• Patrimônio 09/17
  • Unimed
  • assinatura jornal
Da Arquibancada

4ª maior artilheiro do país, Viola quer chegar aos 22 gols e garantir acesso

Viola tem 16 gols na temporada atrás de nomes como Fred e Henrique 'Ceifador'

15/06/2017 12:16h - Atualizado em 18/06/2017 16:02h

Aos 35 anos, Luís Gustavo, ou simplesmente Viola – nome que adotou na sua carreira como jogador -, é o quarto maior artilheiro do país na temporada 2017. Com a camisa do River, são 16 gols marcados em 30 jogos. A pontaria certeira deixa o atacante Tricolor na briga pela artilharia do ano ao lado de Fred, do Atlético Mineiro, Henrique “Ceifador”, do Fluminense, e Rafael Oliveira, do Botafogo da Paraíba. Fred balançou as redes adversárias 19 vezes, enquanto Ceifador e Oliveira marcaram 18.

Com a camisa do Galo Viola já marcou 16 vezes e tem a meta de 22 gols no ano (FOTO: Victor Costa/River AC) 

O River é o primeiro clube que Viola defende no Piauí.O atacante é uma das referências do atual elenco tricolor. Isso porque, além de goleador, tem o espírito de liderança. Ele também esteve em campo em todos os jogos disputados pelo River esse ano. Ao todo, 30 partidas, dividadas em quatro competições: Campeonato Piauiense, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Série D do Campeonato Brasileiro.

“A gente nunca espera começar tão bem, mas trabalhamos duro para isso. Fico feliz em estar vivendo esse momento. Já disse que às vezes trocaria todos os gols por uma semifinal da Copa do Nordeste em que ficaríamos mais marcados, pelo título Estadual. Ficamos triste pelos títulos que não vieram, mas fico feliz pela fase, pelo que estou vivendo no River ao lado desse grupo”, conta o atacante.

Na briga por uma vaga na próxima fase da Série D, Viola tem metas ousadas, mas não impossíveis. Ele quer chegar aos 22 gols na temporada e, de quebra, ajudar o Galo a conquistar o acesso para Série C do Brasileiro. O River soma seis pontos e está em terceiro do grupo A5.

Viola é um dos principais nomes do elenco do River no ano e esteve em campo em todos os jogos (FOTO: Victor Costa/River AC)

“Às vezes, eu brinco quando o Fred faz gol dizendo que agora eu estou três atrás dele. Mas a gente está na corrida e devagarinho eu vou correndo atrás dele, até onde as competições derem. Eu falei para minha esposa a gente que calendário é curto, mas estava com a meta de 22 gols e estou aí correndo atrás e agora com número de jogos tenho que me desdobrar”, brincou.

E para chegar a meta, o jogador aposta em dois fatores: inteligência e treinamento. “Se a gente não se cuidar tanto dentro como fora do gramado não conseguimos manter um futebol de alto nível. Hoje quem não marca não joga, atacante não vive só de ficar paradinho, tem que ajudar o meio campo. Trabalho, academia, alimentação boa para dar seu melhor”, explica Viola, que, a primeira vista, parece um daqueles atacantes de pequena areá.

Com o artilheiro em campo, o River terá seu próximo compromisso no domingo (18) diante do Maranhão. O confronto, válido pela quinta rodada da Série D, acontece às 17h no Estádio Lindolfo Monteiro.

Desejo de permanecer no Galo

Os títulos com o River ainda não vieram e, apesar das dificuldades na temporada, Viola fala em permanecer no Galo por mais uma ou duas temporadas. Segundo o atacante, o desejo de ficar no River é grande e já foi externado aos diretores do clube. “Quando eu aceitei vir para cá, eu já vim com esse objetivo de jogar aqui dois, três anos e se possível terminar minha carreira aqui, mas deixando o clube no lugar onde sempre merece estar com títulos e acesso até a Série C e estamos trabalhando duro”, afirmou Viola. 

O atacante vestiu a camisa de várias equipes de Goiânia, como Caldas, Anapolina e Anápolis. Fora do Brasil, Viola defendeu o Libolo, da Angola, e tem passagens também pela Penapolense e Comercial, ambos de São Paulo.

Por: Pâmella Maranhão

Deixe seu comentário