• Ecotur
  • Águas de Teresina
  • assinatura jornal

Notícias Esplanada

24 de julho de 2017

Gestão eleitoreira

Poder, Política e Mercado

Gestão eleitoreira

De olho nas eleições de 2018, quando deverá lançar seu nome para o Governo de Pernambuco, o ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), usa o cargo, sem cerimônia, para agradar seu reduto eleitoral. Nos últimos dois meses, o tucano privilegiou o Estado natal com cerca de R$ 1 bilhão em recursos para a construção de unidades habitacionais do Minha Casa Minha Vida,  obras de saneamento,  concessão do Cartão Reforma e outros programas da pasta que comanda há um ano e dois meses.

Nossa Casa

No início de junho, Bruno Araújo foi ao Estado anunciar a liberação de R$ 201 milhões do programa Minha Casa Minha Vida.

Guarda-chuva$

Os recursos foram para a construção de 468 casas nos municípios de Barreiros e 57 em Jurema – cidades atingidas pelas chuvas.

Palanque

Na mesma semana, o ministro tucano voltou ao Estado para comunicar “a liberação do maior volume de investimentos em obras de saneamento para o biênio 2017/2018”.  

Racha dos prefeitos

Alinhada ao Planalto, a Confederação Nacional dos Municípios evitou criticar o “decreto do arrocho” do Governo. A Frente Nacional dos Prefeitos, presidida por Jonas Donizete (PSB), de Campinas, posicionou “descontentamento com a postura do Governo de cobrir o rombo federal sem contemplar os demais entes federados”.

Efeito Moro


O Partido dos Trabalhadores recebeu mais de 3 mil pedidos de filiação desde a condenação do ex-presidente Lula da Silva pelo juiz Sérgio Moro. O PT atribui os isso ao “papel da aguerrida militância do PT em resistir aos ataques contra sua liderança”.


Tem coisa aí


Mergulhada numa crise econômica e social, a Venezuela esbanja mundo afora. Um jatinho Gulfstream (US$ 65 milhões, o mais barato) desceu ontem no aeroporto de Maringá (PR). A bordo, um ministro venezuelano, revelou o blog do Rigon.

Detalhe

Havia ‘carga’ no jato, flagrado em foto. O aeroporto de Maringá é regional e não opera voos internacionais – e por isso não tem alfândega federal ou posto da PF.

Só gogó

O Ministério Público do Trabalho ameaçou, mas ainda nem sinal de recorrer ao Supremo Tribunal Federal contra a reforma trabalhista do Governo de Michel Temer.

Indenização de Fronteira

Em meio à crise e ao sucateamento, policiais federais pressionam o Governo pela regulamentação da Lei nº 12.855/13, que institui indenização para agentes que atuam em fronteiras e locais com baixos Índices de Desenvolvimento Humano.

Desgaste

O vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Flávio Werneck, aponta: “O trabalho na fronteira compreende desgaste físico e mental, devido ao risco da atividade. Além disso, também precisam ser consideradas as dificuldades de levar sua estrutura familiar para essas áreas”.

Bolso-Lula

Gaiatos adversários de Jair Bolsonaro, que cresce nas pesquisas sem ainda ter se lançado ao Planalto, espalham áudio de discurso seu, de anos atrás, propalando que, depois de se decepcionar com Ciro Gomes, votou no ‘cumpanhêro Lula’.

Meirelles

Embora negue até para os mais próximos – e repita que só quer viver em paz em seus dois apartamentos no Rio – o ministro Henrique Meirelles está cada dia mais candidato à sucessão de Temer no Palácio.

Ponto Final

“Governo (Temer) reproduz orçamento do Governo do PT e população paga com aumento de impostos”

Do líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO) 

18 de julho de 2017

MP 'fora do ar'

Poder, Política e Mercado

MP 'fora do ar'

Depois da fracassada tentativa de trégua editoral junto à TV Globo, feita pelo ministro Moreira Franco a pedido de Michel Temer, o presidente ousou algo inédito e desafiador. Surgiu à mesa um escopo de Medida Provisória que taxaria anualmente - em muitos milhões de reais - as concessões de emissoras de TV. A evidente retaliação encontrou resistência de imediato. As outras três grandes emissoras (Band, SBT e Record), que não entraram nessa guerra Temer x Globo, chiaram com o presidente e Temer recuou.

Então..

..Decidiu cobrar da ‘vênus platinada’ eventuais pendências de impostos e no BNDES. Procurada, a Globo não se manifestou até o fechamento da Coluna.

Recado

Na inauguração da nova redação do JN, o presidente das organizações, Roberto Irineu Marinho, mandou recado a Temer: o grupo já pagou bilhões de reais em impostos.

Rede Temer

O Governo também usa a estrutura da EBC para propagar as “ações” e “atividades” do Executivo e de ministérios em emissoras na chamada Rede Nacional de Rádios.  

Fechado para balanço

O Palácio do Planalto fechou ontem o balanço prévio de votos pela rejeição da denúncia contra o presidente Temer no plenário da Câmara. Contando com poucas defecções dos partidos que fecharam questão – PMDB, PP, PR e PSD -, a soma, por enquanto, estancou em 252 votos – 70 a mais que o necessário para enterrar a primeira da série de denúncias que serão apresentadas contra o peemedebista nos próximos meses.

Concessões políticas

O Ministério Público Federal prepara uma enxurrada de ações judiciais para cancelar as concessões de radiodifusão que têm como sócios detentores de mandatos eleitorais. O MP quer “combater o tráfico de influência” nas eleições de 2018.

Dois pesos...

Para o presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto (PMDB-AM), as denúncias contra o colega Aécio Neves (PSDB-MG) foram uma “armação”. Já a ocupação da mesa do plenário por senadoras da oposição foi “gravíssima”. Termo usado pelo parlamentar ao acatar a representação que será analisada pelo colegiado em agosto.

Ético

Em resposta, a senadora Fátima Bezerra (PT-RN) afirma: “Fizemos um protesto que consideramos legítimo, democrático, inclusive ético”.

Vale um filme

Continua num banco estatal o mistério do sumiço de R$ 44 bilhões repatriados por um grande minerador ano passado. A coluna viu o cartão da conta e o extrato.

Engavetador

 Nos últimos sete meses, João Alberto engavetou 14 denúncias contra colegas. Destas, cinco representações pediam investigações contra Renan Calheiros e Romero Jucá, ambos do PMDB, partido do presidente do Conselho de Ética

Limite

Com o corte de mais de mais de 40% no orçamento previsto para 2017, a PRF está operando no “limite”. O diretor Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais, Fábio Jardim, resume o quadro de precariedade do trabalho da corporação em meio à falta de recursos: “Hoje nós estamos trabalhando desacelerados, a verdade é essa.”

Energia e combustível

O contingenciamento, que inclui redução de gastos com energia e combustível, compromete o patrulhamento dos mais de 76 mil quilômetros. “A PRF vem reduzindo ano a ano o número acidentes, feridos e mortos. A gente pode ter um prejuízo nesse sentido e abre essa porta para a bandidagem ficar mais livre nas rodovias”, diz Jardim.

Sem dó

O deputado mineiro Weliton Prado (PMB) afirma que a falta de dinheiro para o serviço público contrasta com os mais de R$ 10 milhões que o Governo gastou para publicidade da Reforma da Previdência: “O Governo não tem dó; é um verdadeiro absurdo”.

# MudaTC

O procurador Júlio Marcelo, que apontou as “pedaladas” do Governo Dilma, participa hoje de debate na Câmara, sobre o aperfeiçoamento dos Tribunal de Contas. 

17 de julho de 2017

A guerra

Poder, Política e Mercado

A guerra

O presidente Michel Temer enviou o ministro Moreira Franco para conversar com a cúpula da TV Globo há dois meses, numa tentativa de trégua. Mas foi em vão. Temer então declarou guerra. E passou a ordenar a execução de eventuais dívidas da emissora com a União, de impostos e de financiamentos no BNDES. No contra-ataque, a emissora determinou a aproximação de seus principais executivos com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, na tentativa de fazê-lo presidente da República. Mesmo que seja por um ano, até a eleição direta.

Dupla

São constantes as conversas de Maia com o vice-presidente de relações institucionais da Globo, Paulo Tonet. Almoçaram juntos domingo passado, revelou a Coluna.

Na moita

Deputados da tropa de choque já falam em cassar a concessões da emissora quando vencerem os prazos, que são renovados a priori em comissão responsável na Câmara.

Em tempo

A informação dessa guerra de poderosos chegou à Coluna no sábado de fonte do Palácio, e por ora não conseguimos contato com o BNDES e a assessoria da emissora.

É o recesso

Não há negociatas ou articulações – do Palácio e da oposição – no adiamento da votação do processo de Temer para agosto. Deputados e chefes de gabinetes tinham viagens marcadas com suas famílias. É só o descanso de praxe de todo julho. Deputados consultados pela Coluna apontaram o perigo de até perderem seus casamentos.

PF & Povo

Agentes e delegados da Polícia Federal unidos foram às ruas de São Paulo ontem e coletaram 2.015 assinaturas num documento que pede apoio ao Congresso para votar a PEC 412, pela autonomia da PF. Um dos signatários foi o historiador Leandro Karnal.

Ordem do chefe

Em meio ao contingenciamento de recursos orçamentários, o Ministério da Saúde lidera o ranking de pagamentos de emendas parlamentares com R$ 3,9 bilhões executados até o último dia 6 de julho.

Alegria geral

Na esteira, aparecem os ministérios da Agricultura (R$ 253 mi), Cidades (R$ 248 mi), Educação (R$ 156 mi), Integração Nacional (R$ 124 mi) e Defesa (R$ 113 mi). Segundo a oposição, a liberação ajudou a segurar o processo contra Temer na CCJ.

Agraciados

Deputados e senadores de SP foram agraciados com R$ 483 milhões no 1º semestre.  As bancadas mineiras destinaram (R$ 476 mi) em emendas. Integram o topo do ranking de emendas o Rio Grande do Sul (R$ 297 mi), Paraná (R$ 294 mi) e Bahia (R$ 252 mi).

Em baixa

Com a primeira-dama Marcela Temer submersa, o programa Criança Feliz segue em baixa. Para tentar atingir a meta de atendimento de 4 milhões de crianças até 2018, o Governo abriu novo processo de adesão ao programa para atender a 764 municípios.

Generoso

O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra (PMDB-RS), tem sido generoso com a liberação de recursos para municípios gaúchos, e bem econômico com outros Estados. Na última semana, liberou R$ 2,3 milhões e R$ 1,2 milhão para Santo Ângelo (RS) e Santa Rita (RS), respectivamente, para aquisição de alimentos.

Dois pesos

Para Pernambuco, por exemplo, foram destinados pouco mais de R$ 600 mil do chamado PAA (Programa de Aquisição de Alimentos).

Burocracia..

O Governo emitiu o “reconhecimento por extenso período de seca” para 39 municípios do Ceará, Bahia, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Mas para receber recursos federais, as prefeituras têm que vencer a burocracia, como apresentar um relatório com diagnóstico dos danos e o Plano Detalhado de Resposta, por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID).

..sem garantia

Só depois desse demorado processo, o Ministério da Integração define o valor do recurso que será disponibilizado. É outro desafio.

Barafunda

O plebiscito na Venezuela sobre as decisões do presidente-ditador civil Nicolas Maduro é só um ensaio, mas vale para o Governo medir a temperatura popular. De qualquer forma, deve-se desconfiar de urnas que são controladas por uma Corte totalmente governista, e de ‘olheiros’ internacionais que são simpatizantes do chavizmo.

Ponto Final

“Aviso aos navegantes e aos intérpretes do pensamento alheio: não tem plano B. Só temos um plano: Lula em 2018.”

Do deputado José Guimarães (PT-CE). 

14 de julho de 2017

Lula às portas da OEA

Poder, Política e Mercado

Lula às portas da OEA

Deputados, senadores, dirigentes e militantes do PT discutem a hipótese de denunciar a condenação do ex-presidente Lula à Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA). Os petistas já bateram, sem êxito, às portas da OEA em 2016 quando denunciaram o “golpe” contra a ex-presidente Dilma Rousseff. Uma das cadeiras da Comissão é ocupada por Flávia Piovesan, secretária especial de Direitos Humanos do Governo de Michel Temer.

‘Justiceiro’

Ex-presidente da OAB do Rio, o deputado Wadih Damous (PT) soltou o verbo contra o juiz Sérgio Moro: “É um justiceiro. Ele atua fora da lei, não tem isenção”.

Logo quem

O ex-mensaleiro Valdemar da Costa Neto, dono do PR, sempre aliado de todo e qualquer Governo, está criando outro partido, o Muda Brasil.

Em nome de Deus..

Em tempos de Java Jato e escuta para todo lado, três lobistas escolheram a Catedral de Brasília para negociar. Foram flagrados ontem por turista num dos bancos da igreja.

Chapa fria 

Pré-candidato à Presidência e de saída do PSC, o deputado Jair Bolsonaro está dividido entre o PSDC - de Ey, Ey, Eymael - e o PHS. Conta a aliados que foi chamado por Valdemar da Costa para ingressar nas fileiras do futuro Muda Brasil, e sair como candidato com o senador Magno Malta (PR) de vice. Pulou fora.

Olho no trono

Já era esperado que o presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), não somasse votos pela aceitação da denúncia contra o presidente Temer. Pacheco não quer desagradar “gregos nem troianos”. Mira a sucessão de Rodrigo Maia na Câmara

ANP omissa ?

A Agencia Nacional do Petróleo permanece omissa após o CADE condenar e multar por formação de cartel a Raízen Combustíveis – Shell em mais de R$ 30 milhões. Após dois anos da sentença, a ANP ainda analisa o caso ‘internamente’ e não quis comentar.

Bomba ativa

A Raízen avisa que o processo envolve um único posto de abastecimento da rede e que a situação está ainda na primeira instância na Justiça.

Gurgel: extrema gravidade

Responsável pelas investigações do Mensalão do PT, o ex-PGR Roberto Gurgel avalia que, depois daquele considerado o maior esquema de corrupção, o “Brasil passa por um momento de extrema gravidade”. À Coluna, Gurgel resume: “as questões relacionadas à corrupção não param de ganhar uma dimensão a cada momento maior que a anterior”.

Sério e sóbrio

Sobre os ataques ao Ministério Público e as tentativas de intimidação do Judiciário, como a discussão da Lei de Abuso de Autoridade, o ex-procurador Roberto Gurgel revida: “Em muitos casos o que nós temos é apenas o inconformismo de pessoas que são alvos dessa atuação do MP”, diz Gurgel, hoje advogado.

Na moita

Já em relação à denúncia contra o presidente Michel Temer apresentada por Rodrigo Janot, o ex-PGR Gurgel evita comentários sobre a atuação do colega: “Não tenho informações suficientes para falar sobre isso”.

Mico educacional

Projeto de Lei que cria a Universidade Federal do Delta do Parnaíba, no Piauí, deixou passar um pequeno erro documental. “A UFDPar deverá ser pautada por princípios orientadores que visem à integração e ao desenvolvimento dos municípios que perfazem Rondonópolis e seu entorno”, diz o PL. Rondonópolis é um município de Mato Grosso.

Sem clima  

Ministros do PSDB não escondem o constrangimento de compor o Governo. Foram cobrados e criticados – principalmente Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo) – pela cúpula palaciana pelos cinco votos contrários a Temer na CCJ.  

Ponto Final

“Não é possível que o ex-presidente Lula não participasse, não soubesse e fosse totalmente alheio a tudo que se assistia de denúncias de corrupção e lavagem de dinheiro. Não é à toa que ele responde por cinco processos”,

Do líder do PPS na Câmara, deputado federal Arnaldo Jordy (PA). 

13 de julho de 2017

Dia do Fico

Poder, Política e Mercado

Dia do Fico 

O presidente Michel Temer não cairá, não desta vez. Rodrigo Maia não está tão aliado mas também não o traiu. Temer terá cerca de 280 votos no plenário para barrar a denúncia do PGR Rodrigo Janot. A incerteza é se ele manterá a base para uma eventual segunda denúncia a caminho e o quanto o país - empresários e políticos - aguentará ver um presidente sangrando "sem cura".

Aliado de fachada

Apesar da pressão do Palácio do Planalto sobre caciques da legenda, o DEM já avisou que não pretende fechar questão sobre a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer no plenário da Câmara dos Deputados. Dos 4 votos do partido na Comissão de Constituição e Justiça, dois serão pela aprovação do relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), favorável ao prosseguimento do processo. A planilha do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, aponta que mais da metade da bancada de 29 deputados deverá votar contra Temer em plenário.

Próximo passo

O presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), e o líder na Câmara, Efraim Morais (PB), foram porta-vozes do “não” ao Palácio do Planalto sobre a hipótese de fechamento de questão.

Chá de cadeira

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), deixou a presidência da Câmara na manhã desta quarta-feira, 12, em passos de constrangimento. Tomou um “chá de cadeira” e deixou a Casa sem conseguir falar com o presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ). ACM e Maia projetam a ampliação da bancada após a derrocada do governo de Michel Temer. 

Sem partido

Minutos antes de a bancada do PR se reunir para fechar questão e ameaçar de expulsão parlamentares que votarem a favor da denúncia contra Michel Temer, o deputado Delegado Waldir (PR-GO) afirmou à Coluna: “Já me considero sem partido. Sigo com a cabeça em pé e a consciência tranquila”.

Asas da FAB

O ex-ministro Geddel Lima, do Governo Temer, alegou que usou voos da FAB no cargo para evitar “exposição às marionetes da oposição”. A defesa do baiano consta no voto do conselheiro da Comissão de Ética da Presidência (CEP), Marcelo Figueiredo, ao qual a Coluna teve acesso.

Taxiando

Geddel alega que as viagens nos jatos oficiais para ir para casa em Salvador, driblando regra do Governo, tiveram como fundamento o deslocamento a serviço ou questões de segurança, “já que o contexto político atual exigia, especialmente de algumas autoridades com maior notoriedade, cuidados para evitar exposição às marionetes.”

Plano de voo

O chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, também investigado pela CEP por uso de aviões da FAB, apresentou o mesmo texto de Geddel Lima. Alegou ainda que todas as vezes que utilizou o jato o fez a serviço das funções “sem abuso na utilização”.

Cicerones

O advogado do presidente Michel Temer, Antônio Cláudio Mariz, foi surpreendido com a recepção efusiva dos deputados Carlos Marun (PMDB-MS) e Darcísio Perondi (PMDB-RS) na chegada à Câmara para a sessão da Comissão de Constituição e Justiça na qual o relator,  Sergio Zveiter (PMDB-RJ), recomendou a aceitação da denúncia contra seu cliente. “Vamos firmes e fortes”, bradou Marun abraçado a um Mariz visivelmente constrangido.

Bancada Lexotan

Cerca de 70 deputados têm perdido o sono nos últimos dias após a confirmação de que o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), detalhou todos os repasses de campanhas a colegas em sua delação premiada. O metódico peemedebista citou nominalmente parlamentares que o ajudaram a aprovar projetos – em especial Medidas Provisórias – de interesses de empresários em troca de benesses. O conteúdo explosivo também tem tirado o sono do atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Reforma Trabalhista condenada

Em resposta à consulta de seis centrais sindicais - CUT, CTB, UGT, Força Sindical, Nova Central e CSB - a Organização Internacional do Trabalho (OIT) condenou o texto da Reforma Trabalhista aprovado no Senado e à espera da sanção do presidente Michel Temer.

Convenções violadas

No documento, a diretora do Departamento de Normas Internacionais do Trabalho da OIT, Corinne Vargha, citou “desrespeito às convenções” e posicionou que “a adoção de um projeto de lei que reforma a legislação trabalhista deveria ser precedida por consultas detalhadas por interlocutores sociais do país.”

Molecagem

Em meio à ocupação das senadoras, orquestrada na noite de terça-feira, 10, no gabinete da Liderança do PT, o senador Sérgio Petecão (PSD-AC) chamou o deputado Wadih Damous (PT-RJ) de “moleque”. O petista virou as costas e deixou o plenário sem retrucar a “gentileza”.

Ponto Final

“Apesar de ridícula, a patuscada é esclarecedora: mostra quem são os verdadeiros adversários dos que querem resgatar o Brasil da ruína”, do ministro de Relações Exteriores, Aloysio Nunes, sobre a ocupação da mesa do plenário por senadoras da oposição.

12 de julho de 2017

Maia &X Temer

Poder, Política e Mercado

Maia &X Temer

O Congresso vive um clima cada um por si. Há vários grupos, que ainda não se aglutinaram numa polarização sobre prós e contras Michel Temer. Mas há dois projetos de Poder na Câmara, que vota até amanhã a denúncia contra o presidente no plenário. Em um deles, Maia fecha com Temer, toca ainda hoje o caso da CCJ para o plenário, e abre a votação com quórum mínimo para salvar o presidente da primeira denúncia do PGR Rodrigo Janot. Em outro, Maia fecha com PSDB, articula com bancadas para Temer agonizar no plenário, afasta o presidente, e em seis meses convoca nova eleição.

DEM-PCdoB

Caso Temer caia no plenário, Rodrigo Maia (DEM) sai candidato a presidente na eleição indireta com Aldo Rebelo (PCdoB) de vice. Assim, segura o PT, por ora.

Banquetes

Fabinho Ramalho (PV-MG), sucessor de Maia na Câmara, é promoter dos jantares mais disputados em apartamentos funcionais. Um dos habitués é o vizinho Paulo Maluf.

Escola Temer

Quando articulava, vice se disse abandonado por Dilma Rousseff, e avalizou sua queda. Agora, é Rodrigo Maia quem solta a senha: Se diz ‘injustiçado’ pelo Palácio.

Quarto Poder

Desfeito o mistério do pau de grandes emissoras de TV, além do notório dever jornalístico. Elas se aliaram a alguns dos maiores empresários e torcem pela queda de Temer porque Rodrigo Maia pode trazer ao País, na visão deles, uma estabilidade necessária às reformas urgentes, e uma coalizão que barre o retorno de Lula da Silva.

Naufrágio

A senadora Vanessa teve rejeitada gorda emenda parlamentar no Orçamento de 2018 para o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) da Marinha no Rio, onde a Odebrecht ergue a base para o submarino nuclear. O programa está afogado na Lava Jato, que rendeu só ao PT R$ 50 milhões em propinas, segundo delator.

À deriva

Na Justificativa para o pedido de verba, a senadora Vanessa ressalta que “a impossibilidade de execução plena das dotações acarreta em importantes multas e atrasos nos cronogramas pactuados decorrentes de acordos internacionais”.

Quebra de decoro?

Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Vanessa Graziottin (PCdoB-AM) almoçaram suas ‘quentinhas’ na Mesa Diretora do Senado, coisa inédita na História da Casa.   

Bala no canhão

Militares mostraram seu Poder no dia 4 na Comissão Mista de Orçamento. O Governo tentou barrar, mas todas as emendas orçamentárias para as Forças foram aprovadas.

Desabafo

O líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer, desabafou ao chegar ao plenário ocupado por senadoras da oposição para impedir a votação da Reforma Trabalhista: “É crime contra a democracia. Crime de quem usa saia para não sofrer agressão de quem não as usa”.

Índio no Poder

Demorou 500 anos, mas eles chegaram lá – mesmo que ainda na figura de um. Primeiro índio eleito vereador em Porto Seguro, terra dos Pataxós, o cacique Renivaldo Braz (PV), da Aldeia Imbiriba, está em Brasília para agendas na Funai, Congresso e na Secretaria Nacional de Juventude. Ontem, conheceu o memorial ao índio Galdino.

Pelo policial

Cada vez que um policial é morto, redes sociais e e-mails da deputada Maria do Rosário (PT-RS), conhecida defensora dos direitos humanos, lotam com pedido de providências. Acusadores desconhecem que ela é autora de Lei (13.142/15) que aumenta a pena nos crimes de homicídio e lesão corporal contra agentes públicos.

Rodas em ‘chamas’

Carreatas de mais de 500 caminhoneiros em Curitiba (PR), Goiânia (GO), Catalão (GO), São Bernardo (SP) e São José dos Campos (SP) foram vistas com faixas em apoio à Polícia Federal e à Polícia Rodoviária Federal, que sofreram cortes de verbas.

Aviso prévio

A Fenapef já havia recebido duas semanas atrás o compromisso dos líderes da categoria de que atos como esse  iriam pipocar em todo país.

11 de julho de 2017

A tropa de Rodrigo Maia

Poder, Política e Mercado

A tropa de Rodrigo Maia

Um jantar em Buenos Aires com colegas foi um festival de bajulação ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sucessor natural de Michel Temer no Palácio caso o presidente caia. Porta-vozes de seus partidos, Benito Gama (PTB), Rogério Rosso (PSD) e Jarbas Vasconcelos, da ala independente do PMDB, se colocaram à disposição de Maia num eventual Governo seu. Cartas à mesa, querem manter seus ministérios e cobiçam outros. Questionado pela Coluna, Roberto Jefferson, presidente do PTB, jura que está com Temer, mas admite que não descarta eventual aliança com Maia.

Contra-ataque

A deputada federal Cristiane Brasil, filha de Jefferson, ficou até 23h com Temer e outros deputados no Alvorada, domingo, redigindo seus votos de defesa do presidente. 

Muito seguro

Com o relatório pela admissibilidade da denúncia, Temer está seguro de que barra sua guilhotina na CCJ e no plenário. A conferir.

Ideologia 1

Veja como a ideologia está a cada dia mais forte presente na política – e em especial além dela, na grade curricular ou nas mesas de debates. A Universidade Federal da Fronteira Sul, com campus em Erechim, Chapecó e Passo Fundo, vai promover curso de Pós-Graduação “A Esquerda no Século XXI”. Jandira Feghali e Dilma Rousseff são algumas das professoras. Um dos organizadores é a Fundação Perseu Abramo, do PT.

Ideologia 2

Mato Grosso do Sul vai sediar dias 22 e 23 de setembro o II Encontro Conservador do Estado – “O Conservadorismo e a Nova Ordem Mundial”, organizado pelo Instituto Iniciativa. Entre os palestrantes, Dom Bertrand de Orleans e Bragança, um dos príncipes herdeiros da família real portuguesa.

Viva o Brasil

São válidos os dois debates e o interesse público por eles. Sinal de amadurecimento democrático no País.

Discrição

Chama a atenção de outros alcaides a total discrição do prefeito Marcelo Crivella, do Rio de Janeiro. Não concede entrevistas, evita holofotes e oba-oba midiático, ao contrário do antecessor. Isso o tem blindado de críticas e ataques gratuitos.

Pelo pacífico

Cresceu no Governo a pressão para a construção da ponte Brasil-Paraguai entre Porto Murtinho (MS) e o país vizinho. Trata-se do corredor bioceânico Argentina, Brasil, Chile e Paraguai. A ideia é baratear (e muito) a exportação de escoamentos de produtos brasileiros através dos portos do Chile pelo Pacífico para a China, Rússia e Japão.

Ô da cela!

Depois da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal, que suspenderam atividades por falta de dinheiro, será a vez de os agentes penitenciários darem dor de cabeça ao ministro da Justiça, Torquato Jardim.

Risco de rebelião

A categoria estuda, internamente, retomar paralisações em todo o País – inclusive no Complexo Penitenciário da Papuda – para cobrar reajuste salarial, aumento nas contratações e melhores condições de trabalho.

Mudos

A crise que atingiu Temer paralisou as atividades do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o chamado “Conselhão”. Formado por 96 integrantes – entre grandes empresários, artistas e presidentes de confederações e federações – o grupo se reuniu apenas duas vezes e tinha reunião prevista para maio, cancelada.

MP x AGU

A Advocacia-Geral da União terá que dar uma resposta ao Ministério Público Federal sobre a “correta” divulgação individualizada de quaisquer verbas recebidas pelos advogados, procuradores federais e procuradores da Fazenda da União.

 Valor ‘por cabeça’

“Em flagrante ofensa ao princípio da publicidade, a AGU não disponibiliza em seu site informações sobre os valores individualizados referentes aos honorários advocatícios devidos aos titulares dos cargos de Advogado da União”, aponta o MP.

Saldo no azul

De janeiro a maio, o valor total recebido pelo Conselho Curador dos Honorários Advocatícios (CCHA) totalizou mais de R$ 230 milhões no País. Segundo o MPF, a verba honorária não integra os valores nas folhas de pagamento na internet.

AGU contra-ataca

Em resposta, a AGU avisa que “a Secretaria-Geral de Administração publica mensalmente os valores que são repassados ao CCHA. Essas informações são públicas e de fácil acesso no link < http://bit.ly/2uGpDul

10 de julho de 2017

Cada um por si

Poder, Política e Mercado

Cada um por si

O presidente Michel Temer espera um relatório do deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) a favor da denúncia do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Em reunião ontem no fim do dia no Palácio da Alvorada, com os generais da sua ‘tropa de elite’ no Congresso, o clima foi um misto de apreensão e otimismo, em parte. Temer pode ter revezes na CCJ, mas ainda tem a maioria no plenário da Câmara para barrar a denúncia. A preocupação é a onda que cresce, até no PMDB e em partidas da base, pela opção Rodrigo Maia no Poder.

Bem-vindos, mas..

Os aliados tiveram de desligar os celulares e deixar no hall de entrada do Palácio.

Salvando a pele

O monitoramento na CCJ indica que a comissão já está rachada, e com a pressão da mídia, não se poderá esperar que indecisos o salvem. Na comissão e no plenário.

Tango do Poder

Uma lista de passageiros (de jatos e voos comerciais) para o Aeroparque de Buenos Aires pode indicar que Rodrigo Maia não foi o único brasileiro ilustre em solo portenho.

Até no bar

O cliente que gritar “Fora, Temer!” no Rock Bar em Goiânia ganha 20% de desconto na cerveja. Há uma semana a lotação é certa, com fila na rua, revelou o Brasil Econômico.

Efeito Naya

As provas contra Temer são fortes. E no plenário, com a cara na TV, o mais fiel aliado balança. A literatura política de Brasília já guilhotinou Sérgio Naya. O então deputado federal estava convicto de sua permanência e a maioria lhe cassou no fim dos anos 90. Foi derrubado por aliados que moravam em seus hotéis e viajavam em seus jatinhos.

‘Transparência’

A assessoria da Caixa anda nervosa. Negou enviar à Coluna os dados dos patrocínios do banco a eventos, feiras e afins dos últimos dois anos. Mês passado, bancou com R$ 90 mil seminário de faculdade ligada ao ministro Gilmar Mendes (STF). 

Do campo

A turma da aviação agrícola vai ser reunir numa feira em Canela (RS). É um setor que não tem turbulência na estagnação. O Brasil ainda é um país de commodities agrícolas.

Fogo no ninho

O clima de acirramento e indecisão no PSDB contaminou os mais novos. Em carta de 14 linhas, o presidente da Juventude Nacional, Henrique Palermo, renunciou ao cargo.

Governo do DEM?

Fechado com o presidente da Câmara, o PSDB se prepara para confirmar essa semana, após a votação da reforma trabalhista, o desembarque oficial do Governo. Os palacianos se debruçam sobre nomes da base para substituir os três ministros tucanos.

Na esteira

O PSD e o PR também já estão com os discursos e cartas de desembarque do Governo. Mas o acordo em costura com Rodrigo Maia mantém Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia & Comunicações) e Maurício Quintella (Transportes).

Silêncio na cozinha

O PT está eufórico, mas também reclama, e com razão. “Cadê o povo das panelas? Governo Temer está cada dia mais afundando em corrupção e não escutamos nenhuma panela”, ressalta o líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP).

Crowdfunding

Escanteada em Porto Alegre, Dilma Rousseff foi uma das 708 pessoas que colaboraram para a produção do documentário sobre o economista Paul Singer, fundador do PT e chamado de “pai da economia solidária”. Até ontem, arrecadaram R$ 115.883,00

Memória

A meta é chegar a R$ 130.000 até quinta. Em 2006, Singer resumiu o debacle do PT: “Houve deslumbre, desbunde e descontrole”. Não se sabe se usarão isso no filme.

Ponto Final

“Diante do amplo acervo de provas e das outras investigações, a sociedade não aceita a autoproclamada ‘inocência cristalina’ de Temer”

Da ex-ministra Marina Silva (Rede-AC), que desceu do muro.

06 de julho de 2017

Povo ajuda

Poder, Política e Mercado

Povo ajuda

Nos últimos dois anos, a Procuradoria Regional da 1ª Região registrou aumento de 160% no número de denúncias contra prefeitos e agentes políticos do Distrito Federal e de 13 Estados – Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins. Entre os meses de maio de 2016 e de 2017, o braço do MPF expediu 136 medidas cautelares, e 127 buscas e apreensões e 32 prisões em operações em parceria com a Polícia Federal.

Eles Podem?

Ontem, o prefeito de Bayeux, o jovem Berg Lima (Podemos), foi preso em flagrante após receber propina. Um empresário prestador de serviços o gravou em vídeo.

Retrovisor

Ex-ministra no Governo do burocrático de Collor, Dorothea Werneck voltou ao Palácio do Planalto. Foi convidada para integrar o Conselho Nacional de Desburocratização.

Só sabem cobrar

O Sindicato dos auditores da Procuradoria Geral da Fazenda mexeu no vespeiro: propala que os bancos no Brasil – estatais e privados – devem R$ 124 bilhões à União. 

Pressa do TSE..

Cresceu no TSE e no STF o apoio ao ministro Lewandowski sobre a liminar que derrubou as eleições suplementares para governador no Amazonas. Ele ganhou o apoio declarado do ministro Gilmar Mendes. Dois ministros titulares do TSE (Gilmar e Luiz Fux) não estavam na votação quando da decisão de tirar do cargo o governador José Melo e o vice, Henrique Oliveira, antes do acórdão publicado no D.O.

..dá confusão

O senador Eduardo Braga (PMDB-AM), derrotado em 2014, joga pesado para voltar ao Governo. Contratou ontem o ex-ministro do STF Sepúlveda Pertence para auxiliar a banca de sua defesa. Sepúlveda é amigo da presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, que está de plantão no recesso do Judiciário, e tem portas abertas com ela.

À bala


Membro da CCJ, o Delegado Waldir (PR-GO) está revoltado com a visita sigilosa de Valdemar da Costa, presidente do partido, ao presidente Temer. “Se me substituírem, será obstrução da Justiça”, disse ele, que é a favor da denúncia contra o presidente.

Desserviço ao Brasil

Dois Projetos de Lei (333/99 e 1530/15) em tramitação na Câmara, que ajudam a diminuir os impactos do contrabando, são barrados por partidos da oposição – em especial PT, PCdoB e PSOL – simplesmente pelo fato de terem o aval do Governo. É a ideologia partidária pura contra o mercado legal e o progresso.

Memória

O PT, principalmente, é criticado por membros até do partido por esse histórico. A bancada no Congresso já foi contra o Plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal.    


Tá bom..

A JBS contra-atacou a Procuradoria da Fazenda Nacional, que divulgou o valor estimado de R$ 2 bilhões em dívidas da empresa, na lista dos “Maiores Devedores”. “Essa listagem não pode ser usada como fundamento único para justificar a reforma da previdência dadas as suas diversas imprecisões”.

Crise anunciada

Há exatos dois meses, a Federação Nacional dos Policiais Federais fez chegar ao então ministro da Justiça, Osmar Serraglio, o aviso de que as atividades poderiam ser suspensas devido ao contingenciamento da mais de 40% no orçamento de 2017. 

Baixo efetivo

Já a Polícia Rodoviária Federal conta hoje com 10.382 policiais para a fiscalização de mais de 61 mil quilômetros. Em 2016, o orçamento para a PRF foi de R$ 782 milhões e em 2017 caiu para R$ 420 milhões – mesmo patamar de verbas de 2012.

Futuro do DF

O Jornal de Brasília promove hoje, com especialistas e políticos, importante debate sobre o crescimento (ordenado e desordenado) do DF. E as responsabilidades do povo e do Governo.

IAB

Ao contrário do publicado, é a IAB -  Institutos dos Advogados do Brasil, e não ABI, que promoverá palestras com Dias Toffoli e Nelson Jobim em João Pessoa.

PSF

É Partido Social da Família, e não Partido da Família Brasileira, a nova legenda que será oficializada até setembro pelo TSE, ligada às Igrejas Metodistas do Brasil. 

05 de julho de 2017

Diários do Palácio

Poder, Política e Mercado

Diários do Palácio

O presidente Michel Temer escreve de próprio punho trechos de sua defesa que será encaminhada à Câmara dos Deputados para tentar evitar que a denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, chegue ao Supremo Tribunal Federal. Apesar de as acusações de Janot serem direcionadas para a acusação de corrupção passiva, o peemedebista e o advogado Antônio Cláudio Mariz vão negar, na peça, a suposta tentativa de obstrução da Justiça no caso JBS – mote da próxima denúncia de Janot.

Sem coincidências

A boa vontade do presidente Michel Temer em ajudar o Estado do Rio está diretamente ligada à escolha do carioca Sérgio Zveiter como relator da denúncia da PGR na CCJ.

JB na área

O ex-ministro do STF Joaquim Barbosa, hoje advogado, é candidatíssimo em 2018. Já tem até partido, no qual vai se filiar em breve.

Atrás de votos

A futura PGR Raquel Dodge foi flagrada correndo, literalmente, pelos corredores do Senado e esbaforida na porta do gabinete do senador Armando Monteiro.

Já era

A apatia dos poucos presentes num plenário vazio pela metade mostrou a Aécio Neves (PSDB-MG), ontem, que ele morreu politicamente. Após discurso de defesa, poucas e tímidas palmas – entre elas a do chanceler Aloysio Nunes. E semblantes indiferentes. Bem diferente de quando reassumiu o mandato após a derrota para Dilma Rousseff.

Paes 2.0

Eunício Oliveira vai assumir pela primeira vez a presidência da República, com viagens de Temer e Rodrigo Maia. Em 1989, seu sogro, Paes de Andrade, presidente interino, transferiu a capital por um dia para a cidade-natal Mombaça (CE) e aterrissou lá.

Dois lados

O deputado Rodrigo Pacheco (PMDB), chefão da CCJ da Câmara, fala grosso contra o Governo e prega neutralidade porque está com um pé no PSDB, revelou a colunista Amália Goulart, do Hoje em Dia de BH.

É pouco

A Lei 13.461 sancionada por Temer denomina Rodovia Mestre Dominguinhos o trecho da BR-423 entre São Caetano e Garanhuns (PE). É muito pouco para o artista que foi.

Salve o garnisé

A Comissão de Meio Ambiente da Câmara debate a apresentação de Projeto de Lei para aumento de pena de maus tratos animais. Quer atingir em cheio as rinhas de galos.

Na nossa mesa

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, determinou a criação de uma força-tarefa da fiscalização e devassa nos frigoríficos do Amapá, o segundo maior exportador de peixes do País. Os pescadores estão vendendo para o Sudeste e Nordeste  peixes estragados, e com adição (pasmem) de soda cáustica e água oxigenada para disfarçar o odor.

Câncer no prato

A séria denúncia foi feita pelo presidente do Sindipesca do Amapá, Francisco Odilon Filho, que entregou um dossiê com fotos e relatos de testemunhas. Os frigoríficos vendem os peixes bons para a Europa e mandam os podres para supermercados de outras capitais. Os produtos nas escamas são cancerígenos.

Ponte da discórdia

Os brasileiros continuam barrados no lado francês na Guiana na ponte Oiapóque (AP) – São Jorge (Guiana) recém-inaugurada, como revelou a Coluna. O Itamaraty avisa que o Governo intensificou negociações com o país vizinho em favor “da eliminação da exigência de vistos aos brasileiros, embora reconheça os esforços” da França.

Do coldre

A Taurus doou 40 armas da série T para as Polícias Civil e Militar de Minas Gerais, e para a Secretaria de Administração Prisional do Estado.

ABI

O ministro Dias Toffoli, do STF, e o ex-ministro Nelson Jobim participarão do painel Reforma Política, no Congresso Nacional do IAB – 174 anos, que o Instituto dos Advogados Brasileiros realizará de 31 de agosto a 2 setembro em João Pessoa (PB). 

04 de julho de 2017

Assédios & Assédios

Poder, Política e Mercado

Assédios & Assédios

Pronta para ser votada pelo plenário do Senado, a Reforma Trabalhista propõe sete novos artigos à Consolidação das Leis do Trabalho que distinguem punições de assédio por cargo ou faixa salarial. Entre outros pontos, o texto prevê pontos surreiais: que assediar moralmente ou sexualmente uma trabalhadora de baixa remuneração causa menos prejuízo do que assediar uma executiva de alto salário. A oposição tentará, por meio de emenda, derrubar todos os artigos que tratam de assédio (Dano Extrapatrimonial) na votação prevista para quarta-feira.

Despertador

O ex-ministro Geddel Lima, preso ontem pela PF, perdeu sono à toa. Estava acordando às cinco da manhã há meses, esperando o camburão, que chegou após o almoço.

Jacobzinho

Jacobzinho Barata, o herdeiro do império dos ônibus no Estado do Rio, em outras capitais e com coletivos e hotéis de luxo até em Lisboa, é um bon vivant. Preso pela PF, vai sentir falta das benesses. Em 2015, a Coluna revelou que, num evento em Genebra em 2013, ele chegou de jatinho e alugou duas Ferraris para passear pela cidade.

Plebe sem ar

Àquela época, estava em debate no município do Rio de Janeiro a obrigatoriedade de todos os ônibus coletivos disporem de ar condicionado para passageiros. O que não foi cumprido até hoje, obviamente.

Revolta no avião

No voo da GOL G3 2093 na sexta-feira dia 23 de Junho a jornalista Claudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha, embarcou de Curitiba para o Santos Dumont (RJ), com uma bota ortopédica, na primeira fileira. Mesmo assim foi alvo de críticas.

Dona feia

Um indignado e conhecido designer de interiores de Curitiba, como não a podia chamar de ladra – assim revelou a amigos, porque ela foi inocentada por Sérgio Moro – aproximou-se de Cláudia e soltou: “Como você é feia!”

Blindagem oficial

Apesar de denunciado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e investigado no STF, o presidente Michel Temer ficou imune à Comissão de Ética da Presidência. O Código de Conduta da Alta Administração Federal, atualizado em 2014, não prevê punições para presidentes da República envolvidos em eventuais ilícitos.

Fogo no ninho

Após a decisão monocrática do ministro do STF Marco Aurélio para retomar o mandato, o senador Aécio Neves articula para voltar ao comando do PSDB o quanto antes. Mas é boicotado pela ala jovem do partido – em especial deputados.

Calma aí

Aécio deve fazer um longo discurso em autodefesa na tribuna do Senado até amanhã. Orientado, vai evitar ataques a Joesley e elogiar – e muito – ministros do STF, cuja 1ª Turma ainda vai decidir se será preso ou não.

Transparência já

O ministro Luís Roberto Barroso, do STF, determinou que a Receita Federal explique a regra que esconde a identidade de quem aderiu ao programa de regularização de ativos mantidos no exterior. A Receita não informa o nome dos que aderiram ao programa.

Memória

Em março, a Coluna revelou em levantamento inédito que os paulistas lideram as repatriações de dinheiro ilegal mandado para o exterior.

Mordido

Depois de perder a cadeira na Comissão de Constituição e Justiça, o deputado Major Olímpio (SD-SP) anda “mordido” pelos corredores da Câmara: “Para mim, ladrão é ladrão, não tem esquerda ou direita”, dispara.

Transparência Já 2

Apesar da resistência de políticos da base e oposição, a proposta que acaba com o sigilo das operações de financiamento do BNDES enfim tramita com urgência no Senado. Se o projeto for aprovado na CCJ, virão à luz os detalhes de projetos e benesses aprovados pelo BNDES, Caixa e BB. 

Ficam todos

O líder do PSDB na Câmara, Ricardo Trípoli, nega que fará alterações nos quadros do PSDB na CCJ para a análise da denúncia contra o presidente Michel Temer.

Ponto Final

“Me chamam de ladrão, de bicha, maconheiro, e transformam o país inteiro em um puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro”

Do senador Randolfe Rodrigues, do PSOL, sobre a soltura de Rocha Loures e a volta de Aécio Neves ao Senado. 

30 de junho de 2017

Blefe em vão

Poder, Política e Mercado

Blefe em vão

O presidente Michel Temer atirou no escuro e atingiu a língua ao acusar o ex-procurador Marcelo Miller, ex-braço-direito de Rodrigo Janot, de não respeitar a Quarentena após deixar a PGR para trabalhar no Trench Rossi Watanabe, responsável por conduzir a negociação de leniência da J&F, holding que controla a JBS. A obrigação da Quarentena ainda não é prevista em lei. A regulamentação para ex-procuradores está sob avaliação e debates internos no Ministério Público Federal. O que não desobriga o novo advogado de explicar o porquê da troca de profissão.

Pista livre

Em abril, o assunto foi tema de tese no 1º Congresso Técnico dos Procuradores da República, realizado em Belo Horizonte e, até hoje, permanece indefinido.

Vizinhos

Em Brasília, João Dória Jr lembrou que muitas noites dormiu no apartamento de Juscelino Kubitschek em SP, amigo e vizinho de seu pai, despachado para o exílio.

Escola

Dória Jr aprendeu com Al Gore e Bil Clinton – seus amigos e que já palestraram para seus eventos – uma técnica de conquista da plateia: andar pelo salão enquanto palestra.

Ça va bien?

A Beija-Flor pode ter em 2019 um enredo de homenagem à Guiana Francesa e suas tradições. O Governo do País vizinho estuda investir 5 milhões de euros na escola. 

Fé no Poder

O Brasil vai ganhar mais um partido – e há outras duas dezenas em processo de nascimento no berçário do TSE. Trata-se do PFB - Partido da Família Brasileira, ligado aos líderes e pastores da Igreja Metodista do Brasil.

O ‘Templo’

Com assinaturas já coletadas, e registro em cartório, a papelada do PFB está na mesa da secretaria do TSE. O presidente do PFB será Sérgio Carvalho, do Rio de Janeiro. Na terça-feira o partido inaugura a sede nacional numa casa do Lago Sul em Brasília.

Nada consta

A Polícia Federal não encontrou escutas ou grampos nos gabinetes do STF. O pedido de varredura da presidente Cármen Lúcia se deu porque a Secretaria de Segurança da Corte enfim cedeu. Cabe à Secretaria a varredura, e a PF tem equipamentos high-tech.

Memória

A Coluna revelou em 16 de maio do ano passado que o gabinete do ministro Luís Roberto Barroso tinha uma escuta ambiental, já desligada, debaixo da mesa.

Dois pesos

Não há nenhuma prova de que o ministro Edson Fachin tenha sido monitorado pelo Governo. Mas há suspeitas de que ele tenha sido apadrinhado por Joesley Batista.

A cana..

O senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) sofreu dois reveses no Conselho de Ética do Senado. O primeiro: cinco senadores – que eram seus aliados – assinaram o recurso que pede a revisão da decisão do presidente do colegiado, João Alberto (PMDB-MA), que mandou arquivar o processo de cassação contra o tucano.

..é doce

Segundo: com o afastamento do presidente, por motivos de saúde, os trabalhos no Conselho serão conduzidos pelo vice-presidente, Pedro Chaves (PSC-MS), um dos signatários do requerimento contra o arquivamento. O antecessor João Alberto não aguentou a pressão das críticas e quase sofreu um infarto no Senado.

Promessa é dívida

Os cabeças da nova/sb para a Caixa ganharam Leão do Festival de Cannes pela campanha ‘Sons da Conquista’, com o rapper Edi Rock, e pintaram cabelos de amarelo (igual ao do cantor), como prometeram caso conquistassem o ‘Oscar’ da publicidade.

Sem chances

Autor de pedido de impeachment do então vice-presidente Michel Temer, o advogado Mariel Marley Marra prevê que o REDE não terá sucesso no STF no mandado de segurança protocolado, para que Rodrigo Maia instale a comissão de impeachment. 

29 de junho de 2017

Dória candidato em SP

Poder, Política e Mercado

Dória candidato em SP

João Dória Jr. passou por Brasília, falou como prefeito, mas agiu como candidato: encontrou políticos de diferentes legendas, e empresários. Aos entusiastas de seu nome para presidente, uma revelação: ele almeja o Governo de São Paulo na eleição de 2018. É o trato com o padrinho Geraldo Alckmin – que em janeiro será lançado por Dória nas prévias no PSDB como candidato ao Planalto. Caso Alckmin fique inviabilizado, tucanos lançarão o nome de Dória a tempo. Em almoço com empresários ontem, ele encerrou a palestra: “Contem comigo, como brasileiro e prefeito, por enquanto”.

Intensivão

Dória visitou os presidentes da Câmara, do Senado e líderes do PSDB. À noite tinha jantar na casa do deputado Izalci, presidente do PSDB-DF.

Time

Embora negue em público que será candidato em 2018, Dória Jr segue a linha de José Serra, que se elegeu prefeito, administrou dois anos, e se elegeu governador.

Homenagem

Marco Aurélio Costa, ex-dono do Piantela, fez almoço em homenagem a José Dirceu no domingo, em Brasília.  O ex-ministro foi com a família e a inseparável tornozeleira.

Imperador

Dirceu reencontrou os amigos que não o abandonaram – ao contrário dos que o bajulavam quando ministro. Ele revelou que leu, na cadeia, livros sobre Napoleão.

Joelho no queixo

Vai ter choradeira dos engravatados. O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, enviou ofício para o presidente da Comissão de Orçamento, senador Dario Berger, solicitando alteração no Projeto de Lei que trata do Orçamento Geral da União para 2018. Foi claro e direto: que as passagens aéreas compradas por quaisquer instituições dos três Poderes sejam para a classe econômica dos aviões.

Corte para valer

No ofício o ministro crava que a determinação valerá para todos, dos servidores federais até para chefes do Ministério Público, ministros do Executivo e das Altas Cortes; para deputados e senadores; vice e presidente da República. Vale inclusive para viagens internacionais. Veja o ofício neste link, < http://bit.ly/2s3a2Do >

Mãos à obra

A categoria da infraestrutura nacional aguarda a sanção, e sem vetos, da MP 765/2016 . Os artigos conferem autonomia e reais condições de trabalho aos servidores concursados responsáveis por toda a infraestrutura de grande porte do País .

Os sem-noção

Apesar de não parecer, a vaga de ministro-substituto do TSE é muito disputada. Tanto que o advogado Erick Pereira, apesar de não compor a lista, tem sido alvo de ataques.

Voz do povo

Consulta pública realizada pelo Senado mostra ampla rejeição à reforma trabalhista: mais de 129 mil pessoas já se manifestaram contra a proposta e apenas 5,7 mil a favor.

Cabo de guerra

O presidente Michel Temer e a equipe econômica travam um cabo de guerra em meio à crise. Enquanto ele busca votos para derrubar a denúncia da PGR, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, cobra no Senado votação da reforma trabalhista.

Cabo de guerra 2

Temer não vê “clima” para propor as alterações nas regras do PIS, da Cofins, do ICMS e do ISS. Mas o mercado tem pressa e precisa sobreviver, cobra a equipe econômica. Temer titubeia em chancelar a equipe econômica a enviar uma MP ao Congresso com mudanças nas regras do PIS e da Cofins.

Meia-ponte, volver!

Olha a situação da ponte binacional Oiapóque (AP) - São Jorge (Guiana). A obra, após cinco anos pronta e sem uso, foi inaugurada sem festa em maio. Faz sentido. Só os guianeses podem atravessar para o lado brasileiro, sem serem parados. O daqui que se aventura a passar para lá é barrado nas guaritas, porque precisa de visto.

Gigi consultor

Gilmar Mendes não gosta de jornalistas. Ele foi um dos protagonistas do fim da obrigatoriedade do diploma para a profissão, sem sequer visitar uma redação ou uma faculdade de comunicação, à época da votação na Corte. 

Ponto Final

“Esse pessoal enlouqueceu. É uma casta que se considera acima de tudo e de todos”.

Do líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (RJ), sobre a proposta da nova Lei da Magistratura com mais e amplas benesses financeiras para togados. 

27 de junho de 2017

Dois sob suspeição

Poder, Política e Mercado

Dois sob suspeição

O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes sofre pressão interna e externa para declarar suspeição no julgamento do pedido de prisão do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), que deve ocorrer em agosto. Moraes chegou ao comando do Ministério da Justiça e à cadeira do saudoso Teori Zavascki com apoio e lobby do senador mineiro. Outro sob suspeição é o ministro Gilmar Mendes, conhecido de Aécio há décadas – já foi AGU do Governo de Fernando Henrique – e flagrado em grampo.

Do peito

No áudio da PF, Aécio propõe tráfico de influência de Gilmar para que o togado peça apoio a senadores pelo projeto de lei de abuso de autoridade, que tramita no Senado.

Pé na porta

Alexandre de Moraes já foi filiado ao PSDB entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2017, e na sua passagem pelo Ministério da Justiça era muito visitado por Aécio.

Histórico

Antes da bomba contra Aécio, o senador declarou que mais de “30% dos nomeados para o STF, nos últimos 20 anos, tiveram filiação partidária” e que isso não é demérito.

Cocô no Poder

A Polícia Legislativa avançou na investigação sobre quem enviou o envelope com papel e cocô para o gabinete do presidente Rodrigo Maia, como revelou a Coluna dia 22. Origem foi de Brasília mesmo, e vídeos de uma agência dos Correios estão sendo analisados. Vão cruzar os dados da hora da postagem com a movimentação no salão. 

Correndo atrás

A oposição coleta assinaturas no Conselho de Ética para contestar o arquivamento, sem qualquer análise, do pedido de cassação do senador afastado Aécio Neves. Mas está difícil: Assinaram Lasier Martins (PDT-RS) e José Pimentel (PT-CE); Capiberibe (PSB-AP) e Pedro Chaves (PSC-MS) prometeram para hoje.

25 anos

O judoca Rogério Sampaio será homenageado em Santos, sua terra natal, dia 3 de agosto, pelos 25 anos da conquista do Ouro em Barcelona. Ele foi o segundo Ouro na categoria após Aurélio Miguel. Rogério foi para a Espanha com quimono emprestado e venceu dois campeões – um olímpico e outro mundial – até conquistar a medalha.

ABCD

Rogério Sampaio é hoje o diretor da ABCD, Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem, do Ministério do Esporte, e a gestão é elogiada por técnicos da área.

Uma prévia

João Dória Jr, o prefeito presidenciável de SP, faz palestra no almoço do LIDE Brasília amanhã num hotel da capital. Virá a convite de Paulo Octávio e outros empresários.

Magoa sim

Ele não demonstra, mas aliado muito próximo do governador Geraldo Alckmin, que sonha com a Presidência, diz que ele fica doído quando citam Dória para a vaga.

Batalha do inquérito

O artigo na Folha de S.Paulo de domingo do procurador da Lava Jato Luiz Fernando, que faz dupla com Deltan, causou polêmica na PF. Ele crava que só o Ministério Público tem poder para avalizar colaboração premiada, a famosa delação.

Ciumeira

A Coluna revelou em abril um caso em que a força-tarefa do MP Federal na Lava Jato barrou uma tentativa de delação feita por delegados da PF de um figurão. Depois, os procuradores cercaram o mesmo alvo e o fizeram falar através do MP.

Palavra do Xerife

Márcio Anselmo, o delegado de PF ex-chefão da Lava Jato, vai lançar o livro “Colaboração Premiada” (Ed. Mallet), da série Doutrina & Prática. Com prefácio do juiz federal Sérgio Moro. Anselmo hoje é lotado na Superintendência de Vitória.

Ele voltou  

Ex-ministro dos Governos FHC e Sarney, o economista Bresser Pereira detonou a política fiscal do Governo de Temer, em visita à Câmara. Ele foi uma das estrelas do lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Soberania Nacional.

Vigie sempre

O site www.vigieaqui.com.br tem um aplicativo que mostra, tem tempo real, quem são os políticos alvos de processos judiciais em todas as esferas. 

Cassado 2.0

O Conselho Federal da OAB cassou ontem no fim do dia a carteira de advogado de José Dirceu. Livre da cela da Lava Jato, residindo em Brasília, ele tinha esperança de advogar como atividade extra. O pedido foi feito pelo advogado brasiliense Paulo Fernando Melo. 

Dois sob suspeição

Poder, Política e Mercado

Dois sob suspeição

O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes sofre pressão interna e externa para declarar suspeição no julgamento do pedido de prisão do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), que deve ocorrer em agosto. Moraes chegou ao comando do Ministério da Justiça e à cadeira do saudoso Teori Zavascki com apoio e lobby do senador mineiro. Outro sob suspeição é o ministro Gilmar Mendes, conhecido de Aécio há décadas – já foi AGU do Governo de Fernando Henrique – e flagrado em grampo.

Do peito

No áudio da PF, Aécio propõe tráfico de influência de Gilmar para que o togado peça apoio a senadores pelo projeto de lei de abuso de autoridade, que tramita no Senado.

Pé na porta

Alexandre de Moraes já foi filiado ao PSDB entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2017, e na sua passagem pelo Ministério da Justiça era muito visitado por Aécio.

Histórico

Antes da bomba contra Aécio, o senador declarou que mais de “30% dos nomeados para o STF, nos últimos 20 anos, tiveram filiação partidária” e que isso não é demérito.

Cocô no Poder

A Polícia Legislativa avançou na investigação sobre quem enviou o envelope com papel e cocô para o gabinete do presidente Rodrigo Maia, como revelou a Coluna dia 22. Origem foi de Brasília mesmo, e vídeos de uma agência dos Correios estão sendo analisados. Vão cruzar os dados da hora da postagem com a movimentação no salão. 

Correndo atrás

A oposição coleta assinaturas no Conselho de Ética para contestar o arquivamento, sem qualquer análise, do pedido de cassação do senador afastado Aécio Neves. Mas está difícil: Assinaram Lasier Martins (PDT-RS) e José Pimentel (PT-CE); Capiberibe (PSB-AP) e Pedro Chaves (PSC-MS) prometeram para hoje.

25 anos

O judoca Rogério Sampaio será homenageado em Santos, sua terra natal, dia 3 de agosto, pelos 25 anos da conquista do Ouro em Barcelona. Ele foi o segundo Ouro na categoria após Aurélio Miguel. Rogério foi para a Espanha com quimono emprestado e venceu dois campeões – um olímpico e outro mundial – até conquistar a medalha.

ABCD

Rogério Sampaio é hoje o diretor da ABCD, Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem, do Ministério do Esporte, e a gestão é elogiada por técnicos da área.

Uma prévia

João Dória Jr, o prefeito presidenciável de SP, faz palestra no almoço do LIDE Brasília amanhã num hotel da capital. Virá a convite de Paulo Octávio e outros empresários.

Magoa sim

Ele não demonstra, mas aliado muito próximo do governador Geraldo Alckmin, que sonha com a Presidência, diz que ele fica doído quando citam Dória para a vaga.

Batalha do inquérito

O artigo na Folha de S.Paulo de domingo do procurador da Lava Jato Luiz Fernando, que faz dupla com Deltan, causou polêmica na PF. Ele crava que só o Ministério Público tem poder para avalizar colaboração premiada, a famosa delação.

Ciumeira

A Coluna revelou em abril um caso em que a força-tarefa do MP Federal na Lava Jato barrou uma tentativa de delação feita por delegados da PF de um figurão. Depois, os procuradores cercaram o mesmo alvo e o fizeram falar através do MP.

Palavra do Xerife

Márcio Anselmo, o delegado de PF ex-chefão da Lava Jato, vai lançar o livro “Colaboração Premiada” (Ed. Mallet), da série Doutrina & Prática. Com prefácio do juiz federal Sérgio Moro. Anselmo hoje é lotado na Superintendência de Vitória.

Ele voltou  

Ex-ministro dos Governos FHC e Sarney, o economista Bresser Pereira detonou a política fiscal do Governo de Temer, em visita à Câmara. Ele foi uma das estrelas do lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Soberania Nacional.

Vigie sempre

O site www.vigieaqui.com.br tem um aplicativo que mostra, tem tempo real, quem são os políticos alvos de processos judiciais em todas as esferas. 

Cassado 2.0

O Conselho Federal da OAB cassou ontem no fim do dia a carteira de advogado de José Dirceu. Livre da cela da Lava Jato, residindo em Brasília, ele tinha esperança de advogar como atividade extra. O pedido foi feito pelo advogado brasiliense Paulo Fernando Melo. 

26 de junho de 2017

Vem pro Caixa!

Poder, Política e Mercado

Vem pro Caixa!

Em tempos de cortes de despesas, a regra não vale para importantes togados. A Caixa pagou R$ 90 mil de patrocínio para um evento do Instituto Brasiliense de Direito Público, faculdade ligada às atividades extras do ministro Gilmar Mendes, membro do STF e presidente do TSE. O evento ocorreu de 20 a 22 de junho. Numa implicância gratuita à questão da Coluna, o IDP avisou que a mesma ferramenta é utilizada por jornais por patrocínios. Ocorre que jornais, com linha editorial séria e independente, não contam com (e não querem) o prestígio do ministro para isso.

Dois pesos

Não há regras que impeçam isso, não é ilegal, mas conota amoral: De um lado um ministro do STF com participação ativa na faculdade, e de outro um banco oficial que pode ter processos em tramitação na Corte.

Sem rodeios

O IDP informou que a Caixa “patrocina eventos do IDP desde 2001, assim como outras empresas estatais como o Banco do Brasil, os Correios, a Eletrobrás”.  E que “não existe limitação legal ou ética em um banco público patrocinar um seminário sobre tema tão relevante às instituições financeiras, como é a Segurança Pública”.

Detalhe

O IDP de Gilmar também fecha contratos milionários com governos de Estados.

Tá fora

Ficha limpa e quadro mais preparado da conjuntura, Henrique Meirelles avisou a aliados próximos e entusiastas de seu nome que não quer se candidatar a presidente.

Todo mundo ouviu

A oposição deve pedir ao STF o impedimento de Gilmar Mendes como relator do inquérito contra Aécio Neves, que telefonou para ele propondo tráfico de influência.

Mais um

Amigo de Michel Temer desde a Constituinte, o jurista Aurélio Bastos, do Instituto dos Advogados Brasileiros, foi sondado pelo Palácio para ocupar o Ministério da Cultura.

Uerj na Europa

A despeito do caos no Governo, há guerreiros e o que mostrar de bom na Uerj. Equipe de professores e alunos de Direito participou de competição internacional de arbitragem em Viena (Áustria) e saiu com menção honrosa pela qualidade de uma defesa.

Nota 10

Esse prêmio foi concedido a pouquíssimas das 343 equipes participantes, sendo a UERJ a única universidade da América Latina a recebê-lo.

Chorinho mineiro

Afastado do mandato, do cargo de presidente e do partido, Aécio Neves tem se queixado do isolamento dos amigos. Tucanos mais próximos citam o senador Tasso Jereissati e o ex-presidente FHC como os que o deixaram falando sozinho.

Kroton & Estácio

Há preocupação entre conselheiros do CADE e donos de pequenas faculdades sobre a fusão da Kroton com a Estácio, as gigantes universitárias, que será votada esta semana. Haverá monopólio no setor, que pode quebrar as pequenas e – o pior – em algum tempo padronizar para baixo os salários dos professores, e para cima a mensalidade.

Farra a jato

A entidade Organização Política Supervisionada vai cobrar da Mesa Diretora da Câmara, com respaldo e apoio do MP Federal, ressarcimento do dinheiro desembolsado por parlamentares para alugar jatinhos durante a campanha eleitoral de 2016.

SP x contrabando

Mais de 40 deputados paulistas aderiram à Frente Parlamentar Estadual de Combate ao Contrabando. Será lançada na quinta, presidida por Jorge Caruso (PMDB). O primeiro projeto de lei proporá o 3 de agosto como o Dia Estadual de Combate ao Contrabando. O comércio do Estado é o que mais sofre no País com o mercado ilegal.

Malvado favorito

Joesley Batista é chamado de “malvado favorito” em uma “Carta de Formulação e Mobilização Política” do Instituto Teotônio Vilela, do PSDB. O texto foi encaminhado à militância dividida entre o apoio e o abandono do Governo Temer.

Cidadania

A Igreja Batista de Brasília tem organizado eventos (ontem foi um almoço) em prol dos refugiados sírios. Fica o exemplo e a dica para entidades civis por todo o Brasil.