• elshallon
  • Unimed
  • assinatura jornal

Notícias Pelo Piauí

25 de outubro de 2017

Obras da adutora de Bocaina estão paralisadas há dois anos

O objetivo da adutora da barragem de Bocaina e de Piaus II é economizar na água do subsolo da região

As obras da adutora de Bocaina, que prometia ser uma das soluções para o abastecimento de águia na cidade de Picos, estão paralisadas há dois anos. A construção é do governo federal, realizada através da CODEVASF e da Secretaria de Meio Ambiente do Piauí. Segundo o gerente regional da Agespisa, Sérgio Alves, que prestou consultoria técnica para esse empreendimento, toda a tubulação foi concluída, mas faltam alguns detalhes importantes como a estação de armazenamento e bombeamento da água.

“Falta também um trecho a ser concluído entre as barragens de Piaus, localizada em São Julião, e a barragem de Bocaina, mas se encontra parado hoje”, comentou.

O objetivo da adutora da barragem de Bocaina e de Piaus II é economizar na água do subsolo da região. Destaca-se que todo o abastecimento de água da cidade de Picos é realizado através de poços artesianos. Há alguns anos ambientalistas tem alertado para a redução graduação do lençol freático devido o aumento do consumo de água, o que pode ocasionar sérios problemas de abastecimento em um futuro próximo.

Na atualidade a cidade de Picos ainda é privilegiada em meio a uma série de municípios que sofrem com problemas em seu abastecimento, uma vez que o lençol freático destes é insuficiente para atender a demanda. A situação das cidades como Alagoinha, Monsenhor Hipólito, Francisco Santos, Santo Antônio de Lisboa, seria resolvida com a água da adutora de Piaus II.

Quanto a adutora de Bocaina, além de Picos e do município sede da barragem, Sussuapara também seria beneficiada. O certo é que nesse momento a adutora não teria serventia, uma vez que a barragem de Bocaina está com menos de 50% de sua capacidade devido a seca dos últimos cinco anos.

As obras da adutora de Bocaina tiveram início em 2013 com a promessa de que seriam concluídas em 18 meses, mas logo em 2015 tiveram de ser paralisadas. Depois da paralisação da obra não houve mais informações sobre a sua retomada.

Fonte: Folha Atual

18 de outubro de 2017

SDR realiza Oficina para elaboração do POA/2018

A equipe da Controladoria Geral do Estado, ministrou palestra e treinamento sobre o sistema de convênio

A Secretaria Estadual do Desenvolvimento Rural, por meio do Projeto Viva o Semiárido (PVSA) realizou nos dias 16 e 17, no Real Palace, a Oficina sobre o Plano Operativo Anual para o ano de 2018 (POA 2018).

O secretário Francisco Limma, esteve na abertura do evento com a superintendente, Patrícia Vasconcelos, e o diretor do PVSA, Francisco das Chagas Ribeiro, bem como os técnicos da SDR e os representantes das co executoras, como: Emater, Seduc e Setre e das Unidades Regionais de gerenciamento do projeto (URGPs).

A consultora do Vale do Guaribas, Francisca Matias Leal, considerou fundamental discutir avanços do PVSA, principalmente dos componentes social e humano, sobre os projetos aprovados e em execução e avaliou que a partir deste planejamento, será mais fácil definir qual a melhor forma de alcançar a meta para 2018.

Segundo o diretor do projeto, Francisco das Chagas, o Plano Operativo Anual, é sempre uma oportunidade para a equipe fazer um balanço das atividades realizadas pelo Projeto Viva o Semiárido. “É um momento para identificar  dificuldades e as causas das mesmas. Para o POA do ano que vem, concordamos que precisamos priorizar ainda mais o a atendimento ao público voltado para as mulheres, os jovens e as comunidades quilombolas e focar na integração de políticas públicas, assim como naquelas comunidades, cooperativas e associações, onde temos atuação ou onde estejam sendo previstas aliberação de recursos de outras fontes, além dos recursos do PVSA , afim de potencializar essas atividades” disse.

Francisco das Chagas, acrescentou ainda, que considera o momento favorável, com os 3 segmentos começando a “andar numa velocidade mais confiável com os investimentos produtivos, que já vinham bem, a educação contextualizada, realizada pela Seduc, mais recente a Setre, com o empreendedorismo Rural e um conjunto de cursos e capacitações. Vamos intensificar estes trabalhos e integrar estas ações” concluiu o diretor do PVSA.

O secretário Francisco Limma disse que o encontro foi fundamental para definir diretrizes, ações e metas para 2018. “Nossa participação durante a reunião de elaboração do Plano Operativo Anual, foi para delimitar estas diretrizes e quais as prioridades, estratégias de atuação como o foco nos resultados, não somente nas metas quantitativas mas no impacto nas famílias e a integração das ações. Também destaquei para nossa equipe e co executoras, a necessidade de otimização dos recursos e principalmente a busca de integração dos projetos das várias instituições  governamentais, a nível de município, estado, governo federal e também com a sociedade civil” frisou o secretário Limma.

Na terça-feira (17), a discussão durante a oficina de elaboração do POA/2018 girou em torno dos sistemas operacionais da Governo do Estado e  da SDR, principalmente o Sistema de Gestão de Convênios (Siscon).

A equipe da Controladoria Geral do Estado,  ministrou palestra e treinamento sobre o sistema de convênio do Governo do Estado. O Siscon recebe prestação de contas, cadastramentos dos projetos, planos de trabalho, cadastramentos e cronogramas de execução destes convênios. Ao final do evento, as equipes do financeiro e jurídico da Secretaria, também tiraram dúvidas sobre temas envolvendo prestação de contas e termos de colaboração, processos de licitação compras e  pagamentos do Viva o Semiárido.

11 de outubro de 2017

Projeto Cinturão Verde recebe kit comercial da SDR

Os kits foram entregues para agricultores de 11 comunidades

Nesta segunda (09), foi realizada, no auditório da SDR, uma reunião extraordinária do Conselho Gestor do Projeto Cinturão Verde. Estiveram presentes os assessores do núcleo técnico, no qual estão inseridos a Secretaria do Desenvolvimento Rural, a Prefeitura de Teresina e Emater, além dos  representantes das comunidades.

Esta reunião do Conselho teve um componente diferente, que foi a entrega de kits com caixas e balanças para as 15 comunidades em uma solenidade no auditório da SDR, que contou com a presença da superintendente de Agricultura Familiar da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Patrícia Vasconcelos, na ocasião representando o secretário Francisco Limma, diretores, técnicos e gerentes da secretaria.

A presidente da associação dos Vazanteiros de Teresina, Alderi Melo dos Santos, que recebeu o Kit em nome das comunidades, ressaltou a importância da ação para as comunidades como a de Chapadinha. “Nós plantamos uma variedade de produtos, como abóbora, feijão, milho e quiabo, e este Kit é mais um passo para ajudar na nossa produção e fortalecer o projeto”

A coordenadora de agroecologia da Prefeitura de Teresina, Carlota Joaquina Rosal, afirmou que esta é uma grande conquista dos agricultores e agricultoras de Teresina, que com apoio da SDR estadual, podem participar de feiras e receber este tipo de benefício para incentivar a comercialização de seus produtos.

Dona Divina Nunes, do assentamento Recanto do Santo Antônio, falou das dificuldades enfrentadas para pesar os produtos. “Até hoje, a gente tinha que pesar o que produzia na balança emprestada, o kit comercial  vai beneficiar de um modo extraordinário”, concluiu.

“Desde sua reativação, o conselho gestor do Projeto Cinturão Verde tem se reunido com a SDR em busca de parcerias para o fortalecimento da agricultura familiar dos municípios do projeto, neste momento o kit vai beneficiar principalmente as comunidades de Nazária e Teresina, que estão em plena produção”, ressaltou a diretora Liz Meireles.

Segundo Patrícia Vasconcelos, o secretário Francisco Limma está promovendo ações que visam fortalecer as feiras da Agricultura Familiar, e que tem como aporte outros programas da SDR como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). “Esses kits entregues hoje visam melhorar a entrega dos produtos tanto para o PAA como para o Pnae e para as feiras. O próximo passo será a conclusão de licitação e entrega de caminhões para outros grupos de agricultores e agricultoras familiares”, concluiu Patrícia.

A reunião do Conselho do Projeto Cinturão Verde é mensal e é realizada toda última sexta-feira do mês. O projeto atua no entorno da capital, União, José de Freitas, Altos, Pau D’Arco, Demerval Lobão, Lagoa do Piauí, Monsenhor Gil, Curralinhos, Palmeiras, Nazária e Teresina.

09 de outubro de 2017

Emater realiza encontro de avaliação das ações no Semiárido piauiense

Emater realiza em Oeiras encontro de avaliação das ações no Semiárido piauiense

O Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Piauí (Emater) realizou, no período de 04 a 06 de outubro, em Oeiras, o encontro de avaliação das ações promovidas pelo instituto no âmbito do Projeto Viva o Semiárido. No sentido de otimizar os resultados, o encontro foi dividido em duas etapas, reunindo coordenadores dos escritórios no primeiro dia, e o corpo técnico na segunda parte do evento.

Na primeira etapa do encontro, participaram os coordenadores regionais dos municípios de Picos, Valença e São Joao do Piauí; o diretor-geral do Emater, Marcos Vinicius; o diretor técnico Clébio Coutinho; a diretora administrativa Eliane Carvalho; o diretor de Educação Kalil Luz e a equipe do Projeto Viva o Semiárido/Emater. Para esse momento, a equipe dialogou sobre as principais dificuldades e soluções para superá-las.

Para tanto, Marcos Vinicius destacou a importância da diretoria do instituto ir aos escritórios locais para acompanhar de perto os trabalhos executados pelos técnicos no interior do estado, os problemas existentes e os avanços conquistados ao longo do ano.  “Parabenizo aos técnicos pelos trabalhos. É importante comentar que cada coordenador regional é um representante legal da diretoria. Nesse sentido, queremos alinhar as informações, para que possamos atender mais ainda os agricultores do nosso Piauí. Onde temos um coordenador regional atuante, as coisas ocorrem com naturalidade. O dia de hoje, com a presença dos gestores, é para dialogar. Refletindo as ações dentro dos regionais para promover a melhoria da Assistência Técnica e Extensão pública”, disse o gestor.

A segunda etapa do encontro foi destinada à apresentação dos projetos acompanhados pelo Emater que, além de órgão coexecutor do PVSA, é também responsável pela elaboração de um terço dos planos de negócios. Participaram desse momento 50 técnicos dos municípios atendidos pelo projeto, que fizeram, ao longo do dia, a explanação dos planos de negócios, o número de famílias beneficiadas e o aporte de recursos.

Viva o Semiárido 

O Programa Viva o Semiárido pretende contribuir com a redução da pobreza rural do Semiárido, buscando o fortalecimento de associações de pequenos agricultores em 89 municípios dos territórios do Vale do Sambito, Vale do Rio Guariba, Vale do Rio Canindé, Serra da Capivara e Vale do Rio Itaim.

 O coordenador do Viva o Semiárido, André Rocha, explica que, com esse evento, o instituto cumpre o cronograma de ações, e que a ideia principal é promover uma sintonia entre os técnicos sobre todos os planos de negócios do PVSA. “Atualmente, temos 42 planos de negócios elaborados, 18 com recursos em conta e já em execução. Tivemos a oportunidade de acompanhar as dificuldades de cada técnico, buscando juntas formas de contorna-los”, finalizou Rocha.

Projetos em execução pelo Emater com recursos liberados

Regional de Oeiras

A equipe técnica do Emater está executando nos municípios de Oeiras, Santo Inácio do Piauí, São Francisco de Assis do Piauí e Bela Vista do Piauí, oito projetos nas cadeias produtivas de ovinocaprinocultura, avicultura caipira de corte, apicultura e casa de farinha. Ao todo, serão injetados, por meio do Projeto Viva o Semiárido, mais de um milhão e meio de reais para mais de 200 famílias.  

Regional de São João do Piauí

 São mais de 100 famílias beneficiadas nos municípios de São João do Piauí, Bela Vista do Piauí e São Francisco de Assis, somando mais de R$700 mil nas cadeias produtivas da mandiocultura, ovinocaprincultura e apicultura.

Regional de Picos

Nesta regional, atualmente existem dois projetos em execução com recursos liberados. Serão beneficiadas 36 famílias nas cadeias produtivas da caprinocultura e piscicultura nos municípios de Vera Mendes e Itainópolis, com recursos estimados em mais de R$ 300 mil. 

Regional de Paulistana

Estão sendo executados  quatro planos de negócios nos municípios  de Queimada Nova e Paulistana, beneficiando a  mais de 100 famílias com um aporte de recursos de quase R$ 600 mil.

06 de outubro de 2017

Municípios do sul do Piauí recebem ações de combate a incêndios

Brigadistas passaram por treinamento para atuarem no combate aos incêndios florestais

A Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (SEMAR) vem realizando diversas ações de combate aos focos de calor no sul do Piauí, região mais afetada por incêndios florestais, mais especificamente nas cidades de Ribeiro Gonçalves, Baixa Grande do Ribeiro e Uruçuí.

Na última quinzena do mês de setembro, por intermédio do Projeto de Redução do Desmatamento e das Queimadas no Piauí (Procerrado-PI), foram realizadas cinco queimas controladas e oito combates a incêndios na cidade de Ribeiro Gonçalves, através das brigadas implantadas naquele município. Foram contratados brigadistas, por meio de acordo de cooperação firmado com a Secretaria do Meio Ambiente, que previu ainda a distribuição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como abafador, capacete, fardamento, motobomba, gandola, bota, luvas, além de veículos do tipo picape para auxiliar no combate aos incêndios e também transporte dos brigadistas.

“Em junho, capacitamos 26 pessoas para atuarem no combate aos incêndios florestais em Uruçuí e Baixa Grande do Ribeiro e em julho mais 13 profissionais passaram por treinamento na cidade de Ribeiro Gonçalves, numa parceria entre a Semar e o Ibama, intermediado pelo Procerrado. Além disso realizamos treinamentos sobre queima controlada nas comunidades rurais dos municípios de Baixa Grande do Ribeiro, Bom Jesus, Currais, Palmeira do Piauí, Ribeiro Gonçalves, Santa Filomena e Uruçuí”, afirma o superintendente de Meio Ambiente da Semar, Carlos Moura Fé.

Além do combate aos incêndios, os brigadistas realizam plantio de mudas em áreas específicas dos municípios atendidos pelo Procerrado, como ocorreu em Baixa Grande do Ribeiro no início do mês de outubro. “Essas mudas são ações pontuais que desenvolvemos onde se observou focos de incêndio, numa tentativa de devolver parte da vegetação perdida”, explica Samuel Maia, consultor especialista em combate e prevenção de incêndios florestais da Semar.

Sobre o Procerrado

“O Procerrado atende aos municípios de Baixa Grande do Ribeira, Currais, Palmeira do Piauí, Ribeiro Gonçalves, Santa Filomena e Uruçuí. Os critérios para a escolha destas cidades foram: desmatamento superior a 25 km² (2009/2010); Área de remanescente superior a 20% ou Áreas Protegidas (Terras Indígenas, Territórios Quilombolas e Unidades de Conservação). O curso de formação de brigadistas é uma das ações desenvolvidas no âmbito deste projeto”, afirma o secretário de Estado do Meio Ambiente, Ziza Carvalho.

05 de outubro de 2017

Incêndio florestal causa destruição em cidade no Piauí

Várias residências tiveram o risco de serem atingidas pelo fogo de alta proporção

Há três dias, um incêndio florestal de grande proporção, registrado na cidade de Santana do Piauí, na última terça-feira (03), tem causado destruição e já devastou quilômetros de vegetação nativa.

Segundo informações, a suspeita é que caçadores tenham provocado um princípio de incêndio, no povoado Baixa Verde, zona rural do município, resultando no incêndio florestal que tem causado grande devastação da fauna e flora.

Na tarde dessa quarta-feira (04), ocorreu um dos momentos mais críticos, quando residências tiveram o risco de serem atingidas pelo fogo. A situação foi amenizada através de esforços do Corpo de Bombeiros, da Prefeitura Municipal e da mobilização de toda a população santanense.

Ainda na tarde ontem, carros pipa da prefeitura e carros particulares estavam levando água até o local para ajudar a conter o fogo. Populares permaneceram no local até às 23 horas e dois oficiais do Corpo de Bombeiros estiveram presentes.

O fogo ainda não foi totalmente controlado. Na manhã desta quinta-feira (05), equipes da Prefeitura Municipal estão presentes nos locais em que o fogo ainda não cessou e tentam conter as chamas.

28 de setembro de 2017

Com Idepi, Governo realiza obras de abastecimento e irrigação por todo estado

Recentemente o Instituto retomou a construção da barragem de Atalaia

O Governo do Estado, por meio do Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi) está trabalhando em todo estado do Piauí realizando desde obras contra a seca a obras de mobilidade urbana. Recentemente o Instituto retomou a construção da barragem de Atalaia, localizada nos municípios de Corrente e Sebastião Barros. A obra já está com 79,21% de execução e a previsão é que seja entregue para a população em 2018.

São 215 milhões de metros cúbicos de capacidade de armazenamento de água. Os recursos investidos são da ordem de R$ 67.045.699, 50, oriundos da Codevasf e Tesouro Estadual. Pelo menos 30 mil habitantes serão beneficiados.

Segundo o diretor-geral do Idepi, Geraldo Magela, “a barragem será fundamental para perenizar os rios, atendendo o consumo humano e animal; facilitando projetos de irrigação e piscicultura nos municípios de Corrente, Sebastião Barros, Cristalândia e Parnaguá”.

Já no norte do estado, o Idepi está trabalhando na obra da Adutora do Litoral. Iniciada em junho deste ano, já está em 22,20% de execução. A previsão de conclusão da obra é junho de 2018. São 69,5 km de adutora, levando água tratada aos municípios de Coqueiro, Maramar, Macapá, Sobradinho, Camurupim, Cajueiro da Praia, Barrinha, e outro ramal para Ilha Grande de Santa Isabel e Pedra do Sal. Serão investidos R$53.968.211,72 recursos provenientes do Proinveste e Tesouro Estadual.

“Essa obra vai levar água tratada do Rio Parnaíba para todas as comunidades do nosso litoral, dando melhor qualidade à população local e incrementando o turismo, dando condições de novos investimentos como restaurantes, hotéis, resorts e investimentos imobiliários”, destacou Geraldo Magela.

A primeira etapa compreende o trecho do centro integrado de tratamento (CTI) Pindorama/ Coqueiro/ Barramares/ Arrombado/ Sobradinho/ Macapá/ Maramar/ Camurupim. A segunda etapa compreende o trecho do Centro Integrado de Tratamento (CTI) Pindorama/ Ilha Grande/ Pedra do Sal/ Cajueiro da Praia/ Barra Grande.

Mobilidade

Ainda no Norte, a cidade de Cocal recebe obras de pavimentação asfáltica no trecho do entroncamento da BR-402, região que liga os povoados São Domingos, Brejinho e Cocal. A extensão da obra é de 66,66km e já tem 58,92% de execução. Estão sendo investidos recursos na ordem de R$ 24.591.780,29.

“A estrada de Cocal à BR 402, vai permitir a ligação direta de Piracuruca a Cajueiro da Praia e Barra Grande, diminuindo em 80 km a distância de Teresina a essas praias, além de facilitar o acesso da população da região de Tianguá no Ceará ao nosso litoral. Essa estrada e a obra da adutora vão revolucionar o turismo no litoral piauiense”, garantiu o diretor do Idepi. 

27 de setembro de 2017

Piauí destaca a Rota das emoções em feira de turismo em SP

Piauí destaca a Rota das emoções em feira de turismo em SP

As belezas de um dos roteiros mais belos do Brasil serão apresentadas na 45ª edição da ABAV Expo Internacional de Turismo. O evento acontece nos dias 27 a 29 de setembro em São Paulo. A Rota das Emoções – que envolve destinos turísticos no Piauí, Ceará e Maranhão já se tornou referência em ecoturismo no mercado nacional.

O destino é reconhecido pelo Ministério do Turismo como o melhor roteiro integrado do país. De acordo com o Secretário de Estado do Turismo do Piauí, Flávio Nogueira Júnior, participar da ABAV é uma oportunidade de mostrar o potencial e também vender o destino para os principais representantes do setor.

"A ABAV é uma feira de turismo completa, nós do Governo do Estado, por meio da Setur, participamos ativamente desde o início da gestão. Ressaltar as belezas do nosso Estado e potencializar isso em nosso stand é importante e o retorno é positivo. A Rota das Emoções é sempre procurada pelos agentes de viagens e agora queremos mostrar que ficou ainda mais fácil o acesso ao litoral", disse o gestor ressaltando.

O secretário lembrou ainda que o roteiro ganhou um novo incentivo através da disponibilização de vôos para a região. Isso porque, desde o dia 16 de setembro, a região recebe da Azul Linhas Aéreas voos diretos e regulares com saída de São Paulo - Aeroporto de Viracopos, em Campinas. “Além disso, temos também o sucesso do Projeto Voa Piauí que abrange em seu destino a região litorânea”, acrescentou.

Além do Delta do Parnaíba (PI), a Rota das Emoções envolve outros dois destinos âncoras, igualmente paradisíacos: Jericoacoara (CE) e Lençóis Maranhenses (MA), oferecendo muitas opções, sobretudo de esportes náuticos, como o kitesurf nas praias do Preá (CE), Barra Grande (PI), Atins e Santo Amaro (MA).

Realizada pela Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV), a ABAV Expo Internacional de Turismo é a mais completa, tradicional e importante feira de turismo brasileira. A entidade está presente nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, com uma base de 3 mil associadas, entre agências de viagens, operadoras e consolidadoras que respondem pela movimentação de 80% das vendas do mercado.

Piauí Destinos

Além da apresentação da Rota das Emoções, o stand do Piauí terá dois totens onde os participantes do evento poderão interagir e receber fotografias em tempo real com a beleza dos demais atrativos do Piauí como plano de fundo. Entre eles, a Pedra Furada em São Raimundo Nonato, a árvore penteada em Luis Correia, o kite em Barra Grande e outros. Também estará disponível a degustação da cajuína, castanha de caju, doce de caju cristalizado e a cachaça mangueira produzida no Estado.

18 de agosto de 2017

Audiência pública debate problema da desertificação no sul do Piauí

Audiência pública debate problema da desertificação no sul do Piauí

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) realizará nesta segunda-feira (21) uma audiência pública para discutir a implementação de políticas públicas no combate à desertificação no Piauí. Proposto pelo procurador-geral do Ministério Público de Contas, Plínio Valente, e aprovado por unanimidade pelo Pleno do TCE-PI, o evento reunirá especialistas em clima e meio ambiente e autoridades do Judiciário.

Os conselheiros do TCE-PI, representantes da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, Associação Piauiense de Municípios (APPM), 25º Batalhão de Caçadores e de outras instituições e entidades também participarão. A audiência acontecerá no plenário do TCE-PI, a partir das 9 horas. O objetivo é discutir o problema da desertificação no sul do Piauí, especialmente em Gilbués (816 quilômetros ao sul de Teresina), onde está a maior área contínua desertificada do Brasil, a fim de propor alternativas para conter o processo.

Também será discutida a viabilidade de implantação da Adutora do Sertão, projeto apontado como solução para o abastecimento d’água em cerca de 50 municípios da região sul que sofrem com a estiagem, a partir de poços da região do Vale do Gurgueia. O procurador-geral do MPC-PI, Plínio Valente, explica que o objetivo é trazer discussões sobre políticas públicas para o combate e prevenção da desertificação no Piauí.

Ele citou que os municípios do Piauí não colocam em prática a lei federal que prevê a implantação do plano municipal de combate à desertificação. Plínio Valente cita também o desperdício de água em dezenas de poços jorrantes do sul do Piauí, enquanto boa parte da população da região passa sede por conta da estiagem e do aproveitamento quase nulo da água dos poços.

A desertificação é um processo de degradação ambiental que acontece em áreas secas e semiáridas e provoca perda de fertilidade do solo e escassez de recursos hídricos. No Piauí, ocorre principalmente no município de Gilbués, e tem como consequência a degradação dos principais rios da região – Gurguéia e Uruçuí Vermelho.

10 de agosto de 2017

Prefeitos do PMDB vão a Temer pedir obras e candidatura própria

Prefeitos do PMDB vão a Temer pedir obras e candidatura própria

Dezessete dos 21 prefeitos do PMDB no Piauí entregaram ao presidente Michel Temer (PMDB), nesta terça-feira (8), um documento com reivindicações para os municípios piauienses e um pedido para que a direção nacional do partido defina a posição da sigla para as eleições do ano que vem. Os prefeitos foram para a audiência com Michel Temer levados pelo presidente nacional do Sesi (Serviço Social da Indústria), ex-ministro João Henrique de Almeida Sousa.

“Foi um encontro rápido, mas bastante proveitoso, porque os prefeitos tiveram a oportunidade de entregar ao presidente Temer um documento com suas reivindicações e aspirações”, disse João Henrique. Antes da audiência com o presidente, eles se reuniram com o presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá (PMDB-RR), e diretores da Fundação Ulysses Guimarães, o órgão de formação política do partido. Na reunião, Romero Jucá defendeu a proibição de coligações do PMDB com o PT e o PCdoB nas eleições 2018 nos estados.

Ao presidente Temer, os prefeitos entregaram um documento pedindo obras de infraestrutura e projetos de desenvolvimento para os municípios, políticas públicas para o enfrentamento da seca e recursos extras para colocar em funcionamento as patrulhas mecanizadas doadas aos municípios pelo Governo Dilma (PT). Segundo os prefeitos, as máquinas estão ociosas e se deteriorando por falta de uso e ante à incapacidade financeira das prefeituras para custear as despesas de operação e manutenção.

Os prefeitos também querem do presidente Temer e da Direção Nacional do PMDB uma posição clara e definitiva acerca das candidaturas e coligações do partido para as eleições para o Governo do Estado no próximo ano. Os prefeitos peemedebistas reclamam que têm recebido pouca atenção das lideranças do PMDB no Piauí e defendem a candidatura própria do partido. “É inadmissível o PMDB ficar junto com o PT em 2018! Por isso queremos uma posição definitiva de clara da direção nacional”, cobrou o prefeito de Porto Alegre, Márcio Neiva.

“Os prefeitos piauienses entendem que o país passa por um momento muito importante na sua história político-administrativa, tendo como Presidente da República uma liderança histórica do PMDB. Por isso, manifestam aqui todo apoio ao Presidente Temer e esperam o pronto atendimento às suas demandas e aspirações em defesa de municípios, estados e de um país mais justo e melhor para todos”, diz o documento entregue ao presidente Temer.

31 de julho de 2017

Piauí terá Museu da Natureza na cidade de Coronel José Dias

Piauí terá Museu da Natureza na cidade de Coronel José Dias

A vice-governadora do Piauí, Margarete Coelho, participou, nessa sexta-feira (28), do ato que marcou o início das obras do Museu da Natureza, no município de Coronel José Dias. O projeto foi idealizado pela arqueóloga e presidente da Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham), Niède Guidon, e desenvolvido pela AD Arquitetura. A obra está orçada em R$ 13.700.000 e é financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES).

Participaram ainda do ato a prefeita de São Raimundo Nonato, Carmelita Castro; do prefeito de Coronel José Dias, Manoel Galvão; da idealizadora arquitetônica, a arquiteta Elizabete Buco; e do engenheiro civil Marcelo Moreira, responsável pela execução da obra.

O padre Luiz Eduardo fez a bênção eucarística do lançamento da pedra fundamental da obra e disse que, “sendo essa pedra lançada da construção do grande Museu da Natureza, que vai proporcionar às comunidades das cidades que compreendem o Parque da Serra da Capivara, passado-se o tempo será a mesma pedra que edificará todo o projeto de agora em diante, independente de quem irá conduzir para o futuro”.

De acordo com o engenheiro, o projeto conta com uma estrutura diferenciada das obras do estado. “O projeto já foi iniciado desde de junho e estamos com um mês de obra, um pouco adiantado porque éramos para estar com período de quatro e meio porcento e estamos com seis e meio porcento. Ela é uma obra diferenciada pelo formato e por ter toda a estrutura metálica, que comportará uma área de 4.500m²”, informou Marcelo Moreira.

Niède enfatizou que o museu será algo único na Serra da Capivara. “Temos o Museu do Homem Americano e agora estamos construindo o Museu da Natureza, duas obras históricas e que no Brasil não tem nada igual financiada pelo BNDES. Essa obra é todo um conjunto que consegue fazer com que esse parque seja realmente algo ímpar. Se nós tivermos linhas aéreas e hotéis, nós teremos aqui milhões de turistas porque é um patrimônio da humanidade. Os patrimônios da humanidade são muitos visitados, ou seja, tudo o necessário para que essa região possa se desenvolver. Agora então é complementar”, declarou a arqueóloga.

Margarete Coelho falou em tom de gratidão e de reconhecimento ao trabalho da arqueóloga Niède Guidon. “Temos muita gratidão por tudo que ela sonhou para cá e mais ainda pelo que ela fez e tem feito.Todos que estão aqui hoje temos um compromisso com essa obra, essa cidade e de trabalharmos para que os sonhos de Niède Guidon sejam eternos e perenes”, declarou emocionada a vice-governadora.

Ela ainda ainda acrescentou que o museu vai abrigar a natureza de 400 milhões de anos até os dias atuais. "Começará a partir do fundo do mar, plantas e animais até o que temos hoje que é a caatinga. Essa obra é de uma sensibilidade grandiosa e tem como propósito transmitir aos visitantes as sensações que se experimentam quando se entra na natureza, seguindo uma linha de tempo, acompanhando as eras geológicas e as mudanças originadas como consequência das transformações geológicas, climáticas e biológicas”, explicou Margarete.

O cronograma previsto para entrega da obra é de um ano e meio, dezembro de 2018. O formato da obra é em caracol, com dois pisos que comportarão uma lanchonete, uma loja e um auditório com capacidade para 60 pessoas.

Elizabete Buco destacou que todo o trabalho realizado é uma idealização inovadora da arqueóloga Niéde Guidon. “Foi feito o museu na cidade de São Raimundo Nonato e que ficou mais dedicado ao homem e instrumentos que ele usava. Daí ficou faltando alguma coisa que explicasse como foi que nós chegamos aqui com essa paisagem de hoje e o motivo dela ser assim. Niéde quer o Museu da Natureza mostre a origem de tudo, de como as coisas aconteceram e especificamente no clima e vegetação da região”, ressaltou a arquiteta.

28 de julho de 2017

Feiras da agricultura familiar movimentam o estado

Feiras da agricultura familiar movimentam o estado

A agricultura familiar do Piauí estará em festa em quatro municípios, desta quinta-feira (27) até domingo (30). É que as cidades de Cocal, José de Freitas, Valença e Pedro II vão realizar suas feiras da agricultura familiar como forma de fomentar a atividade em seus territórios. Os eventos são realizados pelas prefeituras, em parceria com os Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais desses municípios e secretarias municipais de Agricultura.

 A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR) tem incentivado esses eventos de comercialização, uma vez que um dos grandes entraves dos produtores é a comercialização. A feira garante aos agricultores familiares a venda dos produtos a preços justos, evitando atravessadores. Também é uma oportunidade de troca de conhecimentos e cultura.

De acordo com o diretor da Agricultura Familiar da SDR, Antônio José Pereira, vale ressaltar que, durante esses eventos, os agricultores familiares contam com a presença do Banco do Nordeste, apresentando ações de crédito e liberando, em média, R$ 100 mil de crédito, por feira. Outros parceiros como o Sebrae, Emater, Senar e movimentos sociais realizam cursos e capacitações de fortalecimento dessa atividade.

Pedro II

A cidade de Pedro II realiza, nesta sexta-feira (28), o 3º Festival das Sementes da Fartura do Piauí, a partir das 8h, na praça da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Um dos organizadores do evento é o Fórum de Convivência com o Semiárido, que traz à feira a importância da utilização das sementes crioulas, em detrimento das sementes híbridas e uso de agrotóxicos.

Na ocasião, também serão apresentadas novas tecnologias adotadas para trabalhar no resgate dessas sementes tradicionais da agricultura familiar e ainda as vantagens do uso dessas sementes, que são mais resistentes que as híbridas.

Além de apoiar as feiras, a SDR tem executado ações complementares para o fortalecimento da agricultura familiar no Piauí, como a distribuição de kits de irrigação, distribuição de sementes e mudas; e também ações no melhoramento de infraestrutura com a implantação de cisternas e perfuração de poços.

18 de julho de 2017

SDR tem projetos aprovados para investimentos de 9 milhões no estado

SDR tem projetos aprovados para investimentos de 9 milhões no estado

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR) conseguiu, em reunião da Assembleia Geral Ordinária do Conselho de Políticas de Combate à Pobreza (Fecopi), nessa segunda-feira (17), a aprovação de dois projetos para o desenvolvimento rural do estado. Foram aprovados o Projeto Laboratório Móvel de Análise de Fertilidade de Solos (Fertmóvel) e o projeto de Aquisição de Sementes e Mudas para Agricultura Familiar de Baixa Renda da Safra 2017/2018.

Os projetos foram apresentados pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Rural, Francisco Limma, e pelo diretor de Inclusão Produtiva da SDR, Francisco Ribeiro das Chagas (Chicão), sendoaprovados por unanimidade pelo conselho.

Limma destacou que a aprovação dos projetos é de extrema importância para o desenvolvimento da agricultura do estado e que a SDR contunuará elaborando projetos que visem à melhoria da produção e da qualidade da agricultura familiar no Piauí. “Acabamos de aprovar o Fertmóvel. A aprovação desse projeto significa uma melhoria na análise de solos do Piauí de forma rápida, onde o laboratório coletará, nos próprios municípios, as amostras do solo, sendo uma estratégia do Governo do Estado para suprir essa necessidade de laboratório. O Plano Estadual de Sementes e Mudas, que é elaborado anualmente, foi apresentado e aprovado com um objetivo de atender os agricultores familiares, principalmente na região do Semiárido, onde muitos agricultores sofreram com a estiagem e tiveram suas produções comprometidas”, relatou o gestor da SDR.

Fertmóvel

O projeto Fertmovel terá vigência de 30 meses e será subsidiado com recursos no valor de R$1.022.796, provenientes do Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop), e R$ 582.720, como contrapartida do Governo do Estado, Embrapa, Emater e Uespi.

O projeto é resultado de  uma parceria que envolve Acordo de Cooperação Técnica da SDR com a Embrapa Meio-Norte, Embrapa Solos,  Emater-PI e a Uespi, com o objetivo de atender os agricultores com o auxílio de dois laboratórios móveis alcançando áreas de produção que encontram-se distantes dos laboratórios de análises de solos, bem como, divulgar e incentivar a prática de análise de solos para as recomendações de calagem e adubação em apoio ao uso sustentável de insumos agrícolas e contribuir com a redução dos riscos de contaminação dos recursos naturais, solo e água, por meio de recomendações de níveis adequados de utilização de corretivos e adubação.

O projeto atenderá todo o estado em assentamentos rurais, comunidades rurais, propriedades rurais e núcleos familiares provenientes da agricultura familiar.

Projeto de Aquisição de Sementes e Mudas

O projeto de Aquisição de Sementes e Mudas também foi aprovado por unanimidade. Ele é voltado para os agricultores familiares de baixa renda e tem como estratégia, promover a redução da pobreza, com a geração de alimentos e renda no campo. As sementes e mudas serão adquiridas pela Secretaria do Desenvolvimento Rural e distribuídas em parceria com o Emater e as organizações dos agricultores familiares.

A distribuição será feita atendendo a um cronograma elaborado pelas instituições parceiras obedecendo às condições pluviométricas de chuvas no estado (calendário agrícola).

O investimento previsto para o projeto é de R$ 8.060.000, totalizando a aquisição de aproximadamente 1.600.000 kg entre sementes e mudas, beneficiando aproximadamente 50 mil famílias de agricultores. 

O público a ser atendido serão agricultores familiares, preferencialmente os beneficiários do Garantia Safra e participantes de programas sociais, produtivos e educativos executados no campo.

Os tipos e quantidades de sementes e mudas a serem adquiridas são: 300 toneladas de feijão caupi com embalagem de 10 e 25 kg, 200 toneladas de milho variedade com embalagem de 10 e 20 kg, 50 toneladas milho variedade crioulo ou comum, 50 toneladas de sorgo com embalagem de 10 e 20 kg, 1 milhão de mudas de caju anão precoce e 1 milhão de palma forrageira (raquete).