• Unimed
  • assinatura jornal

Notícias Pelo Piauí

05 de abril de 2017

21 de março de 2017

15 de março de 2017

Bom Jesus poderá ter uma Carteira de Crédito de Agronegócios

Bom Jesus poderá ter uma Carteira de Crédito de Agronegócios

O deputado Heráclito Fortes (PSB) solicitou ao Banco do Brasil a instalação de uma Carteira de Créditos de Agronegócios no município de Bom Jesus, na região dos cerrados do Piauí. Heráclito argumenta que a agência mais próxima do banco apta a trabalhar as políticas públicas do setor agrícola está localizada no município de Balsas, no Estado do Maranhão, a 406 km de distância da região produtiva piauiense. Além disso, destaca o deputado, o Estado do Piauí não possui, em todo o seu território, uma única agência banco com condições de favorecer o incremento do setor do agronegócio exatamente na região onde o mesmo mais cresce.

“Eu não tenho dúvidas que a instalação de uma Carteira de Créditos facilitaria, sobremaneira, a relação dos produtores locais com a instituição, favorecendo o desenvolvimento desse setor tão importante da economia brasileira que é a agricultura”, disse o deputado.

Segundo Heráclito, a região de Bom Jesus tem experimentado, desde a década de 90, um crescimento econômico substancial devido ao forte incremento do agronegócio. Hoje, destaca o deputado, a área plantada na região já supera os 430 mil hectares com forte tendência de crescimento e quebra constante de recordes de produção. “A chegada de produtores oriundos, especialmente, dos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul contribuiu para transformar aquela região na última fronteira agrícola do Brasil. Outro fator relevante é a localização privilegiada, com água em abundância, poços jorrantes e clima propício para o cultivo de grãos em grande escala”, afirmou Heráclito.

“Na ocasião em que Banco do Brasil comemora investimentos em torno de R$ 100 bilhões de sua carteira agrícola e o título de maior financiador do agronegócio brasileiro, é imperativo que a Instituição volte sua atenção para essa região que cresce e proporciona desenvolvimento ao Piauí, à região nordeste e ao País”, pontuou o deputado Heráclito Fortes.  

DIA DE CAMPO

No último final de semana, Heráclito Fortes e o vice-presidente do Banco do Brasil, Eduardo Pereira, estiveram em Bom Jesus a convite do prefeito Marcos Elvas para participar do V Dia de Campo. O evento foi organizado pela Associação de Apoio à Pesquisa, Infraestrutura e Desenvolvimento da Serra do Quilombo (AIPEQ) e contou com a participação de produtores da região.

“Não tenho dúvidas que o agronegócio é a mola propulsora do desenvolvimento e é impressionante o que aqueles produtores estão fazendo na transformação do Piauí em um Estado punjante, produtor e desenvolvido. Posso dizer que é um novo Piauí. Estive lá não só para observar, mas para, efetivamente, apoiar àqueles empreendedores através do Banco do Brasil”, disse Eduardo Pereira.

13 de março de 2017

Prefeito quer gastar quase R$ 400 mil com alugueis de carros

Prefeito de Alagoinha quer gastar quase R$ 400 mil com alugueis de carros

A Prefeitura de Alagoinha do Piauí pretende gastar um valor considerável para o porte do município com locação de veículos. A nova gestão que assumiu em 1° de janeiro tem realizado licitações com valores generosos que futuramente poderão comprometer as finanças públicas.

A administração municipal divulgou no “Diário Oficial dos Municípios” aviso de licitação para “locação de veículos através do sistema de registros de preços, para atender as necessidades do município de Alagoinha do Piauí e suas secretarias”. 

A licitação está dividida em três Lotes com valores diferentes. Lote I R$ 243.000,00; Lote II R$ 83.000,00 e por último Lote III, no valor de R$ 67.250,00; totalizando R$ 393.250,00 (Trezentos e noventa e três mil e duzentos e cinquenta reais).

Os valores que serão gastos com alugueis de veículos são suficientes para comprar 11 carros populares, no valor de R$ 33 mil, cada automóvel. Os gastos podem chegar a cifras maiores, já que neste processo licitatório não estão incluídos a contratação de carros para o transporte escolar.

Além dos veículos do PAC2, ônibus escolares e ambulâncias, a prefeitura conta atualmente com uma frota própria de três automóveis distribuídos nas Secretarias de Educação, Saúde e Administração, quantidade que até então vinha atendendo as necessidades do município.

Recursos limitados

Alagoinha do Piauí está entre os municípios 0.6 na divisão do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), grupo que recebe a menor parcela dos valores transferidos pelo Governo Federal.

09 de março de 2017

Período chuvoso anima produtores e abastece reservatórios no Semiárido

Apesar de irregular, o período chuvoso de 2017 já é melhor que o registrado em anos anteriores

As chuvas que caíram sobre o Piauí durante o mês de fevereiro floresceu não apenas a vegetação antes castigada pela seca, mas também os planos e sonhos dos agricultores piauienses. Apesar de irregular, o período chuvoso de 2017 já é melhor do que o registrado em anos anteriores.

Para os meses de março e abril, período pelo qual se estende o período chuvoso na região, a expectativa é de que a irregularidade presente durante os meses anteriores se mantenha, mas com boas perspectivas para os reservatórios do estado.

“Tendo em vista o porte dos nossos reservatórios, é provável que as chuvas que incidem sobre o estado sejam suficientes para suprir essa necessidade”, explica a meteorologista da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Sônia Feitosa.

No Norte do estado, os níveis pluviométricos devem variar de normal para ligeiramente acima da média. No Sul e Sudeste piauiense, as chuvas devem atingir níveis normais ou ligeiramente abaixo da média.

“Esse ano os níveis de chuva foram irregulares. Choveu bem em algumas regiões e em outras nem tanto, em alguns meses o nível de chuva foi acima do esperado, em outros não, e ainda falta março e abril. Mas comparado a anos anteriores, esse período chuvoso foi melhor sim”, completa Sônia.

Safra recorde de grãos

O bom momento tem reflexos diretos na produção agrícola. Segundo dados da Associação dos Produtores de Soja do Piauí (Aprosoja), a produção de soja no estado deve superar, pela primeira vez, 2 milhões de toneladas. Esses números devem gerar um faturamento recorde de R$ 2,5 bilhões, superando os R$ 2,1 bilhões alcançados em 2015.

06 de março de 2017

SDR firma parceria com Organização das Cooperativas Brasileiras

SDR firma parceria com Organização das Cooperativas Brasileiras

Reuniram-se nesta sexta-feira (03), equipes técnicas da Secretaria de Desenvolvimento Rural e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (SESCOOP – PI) para dar andamento sobre projetos relacionados a políticas de desenvolvimento da piscicultura e das buscas por capacitações para as cadeias produtivas do Estado.

Estiveram presentes na reunião a Superintendente da SDR Patrícia Vasconcelos, o presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio Lopes de Freitas, o Diretor de Combate à Pobreza Rural da SDR, Francisco Ribeiro, o conselheiro do Sistema OCB/PI, Willame Carvalho, o Coordenador de Pesca e Aquicultura da SDR, Luciano Sousa.

O encontro teve como objetivo tratar estratégias para implementação do Plano de Desenvolvimento da Piscicultura do Piauí, uma determinação do Governador do Estado Wellington Dias e do Secretário de Desenvolvimento Rural Francisco Limma, buscando fortalecer a atividade em todo o Estado. O plano inclui a criação de um complexo de piscicultura formado por unidade de produção de alevino e de ração para conseguir estrutura para a demanda da atividade. Hoje, firmado o Termo de Cooperação Técnica entre a SDR e a OCB, tornando-a mais um braço direito operacional para dar continuidade ao desenvolvimento do Piauí.

O presidente da OCB, Márcio Lopes de Freitas, ressaltou que o cenário é positivo e relata que a OCB está a postos para auxiliar o governo do Estado. “O Estado está definindo suas prioridades e as cooperativas aonde vão embarcar nesses projetos estratégicos e o papel nosso dentro do cooperativismo é apoiar as iniciativas que estão sendo elaboradas aqui e buscar experiências de cooperativas em outras regiões para trazermos para cá. Nossa vinda aqui é para apontar os caminhos a serem seguidos, dando suporte ao que for decidido pelo governador do Estado e a SDR, juntamente com os outros órgãos.

Outro ponto tratado foi o programa de capacitação para técnicos e trabalhadores rurais nas principais cadeias produtivas do Piauí como ovinocaprinocultura, cajucultura, dentre outras. Essa ação conjunta com o SESCOOP – PI e o programa de capacitação organizado pelo Governo do Estado. Esse plano é coordenado pela UESPI, mas envolve outras instituições de ensino federais além de outros parceiros estaduais.  Para o diretor de Combate à Pobreza Rural da SDR, Francisco Ribeiro, esse é um passo importante para o desenvolvimento de um Piauí mais produtivo e qualificado.  “Estamos preparando cursos de especialização nessas varias áreas de atividade e cursos de extensão para estas cadeias. Nos próximos meses, serão lançados editais, definindo vagas e locais de funcionamento desses cursos.” Ressaltou o diretor.

Barragem de Caboclo e Estreito tem baixo volume de água

Barragem de Caboclo e Estreito tem baixo volume de água e preocupa prefeito de Padre Marcos

Após seis longos anos de seca no semiárido do Piauí, importantes reservatórios de água estão secando no interior do Piauí. Um dos casos é a barragem de Caboclo, no município de Padre Marcos, situado a 410 km de Teresina e a 85 km de Picos.

Antes da instalação da Companhia de Águas e Esgoto do Piauí (Agespisa) no município, o fornecimento de água era feito pela barragem de Caboclo, represa  menor que a Barragem do Estreito, que fica na divisa dos municípios de Padre Marcos e Francisco Macedo. No ano de 2015, a barragem de Caboclo, que fica entre os municípios de Padre Marcos e Belém do Piauí, secou, e com isso, o fornecimento da cidade de Padre Marcos passou a ser feito pela Barragem de Estreito.

O gestor do município de Padre Marcos, José Valdinar da Silva, acompanhado do Presidente da Defesa Civil do município, Fernando Carvalho,  esteve nos dois reservatórios na manhã deste sábado, 04 de março. O gestor fala que dias difíceis virão no reservatório da Barragem do Caboclo e Estreito, se não houver chuva para enchê-los.

“Nós estamos muito preocupados com a situação dos nossos reservatórios no município. Estamos em março, com apenas 3% da capacidade do açude de Caboclo, e mesmo assim com essas pouca capacidade, a água que temos está ficando podre, por causa de peixes que estão morrendo. Com isso nem os animais conseguem mais beber essa água. Outra alternativa é a Barragem de Estreito, que está com apenas 12% de sua capacidade.  Lá também tem outro problema, recentemente morreram 18 toneladas de peixes, e a água está com mal cheiro. Também estão esgotando de fato esses reservatórios, nós vamos ter que recorrer ao governo do estado  através  da Defesa Civil,  com  carros pipas e cavar poços artesanais na cidade. Nossa preocupação é que se não chover, dentre de 45 dias estaremos sem abastecimento d’água na cidade e também cidades vizinhas” finalizou o gestor.

03 de março de 2017

Governador atende reivindicações de prefeitos

Governador atende reivindicações de prefeitos

O governador Wellington Dias recebeu os prefeitos dos municípios de Pavussu, Boa Hora e Campo Largo, nessa quinta-feira (2), no Palácio de Karnak. Na oportunidade, acompanhados do deputado estadual José Santana, eles trataram de melhorias e projetos para a região.

As audiências com os prefeitos piauienses têm ocorrido com frequência no Palácio do Karnak. De acordo com Wellington, é uma forma de garantir, mesmo neste momento de crise, que obras prioritárias continuem sendo realizadas e que, em parceria com os municípios, as ações que beneficiem a população não fiquem paradas. "Em sua maioria são obras que envolvem asfaltamento e pavimentação poliédrica, reforma de escolas, aquisição de ambulâncias e abastecimento de água", completa Dias.

Para o município de Boa Hora, o governador garantiu a reforma de uma escola na comunidade Faveira e de duas praças; a recuperação de 22 Km da PI 321; o asfaltamento de algumas ruas do município, além da aquisição de uma ambulância e de um trator. “Estamos bastante satisfeitos com as autorizações que recebemos. O momento tem sido difícil, porque recebemos um município 

com muitos débitos e estamos dando prioridade ao pagamento dos funcionários. Essa parceria com o Governo do Estado é muito importante”, enfatizou o prefeito Francieudo Nascimento.

O município de Pavussu também receberá benefícios como a finalização da estrada que o liga ao município Rio Grande; a pavimentação poliédrica de algumas ruas; uma ambulância e a construção de um mercado público. O prefeito comemorou o posicionamento do governador em garantir que os 18 Km de asfalto que estão faltando possam ser concluídos, pois o município é um dos poucos do Piauí que ainda não tinha essa ligação asfáltica. “É um sonho do povo de Pavussu que será concretizado. Nesse período de chuva, por exemplo, chegamos a ficar ilhados por até dois dias. Esse asfaltamento, com certeza, trará o desenvolvimento”, disse Julimar Barbosa.

Já para o município de Campo Largo, Wellington Dias autorizou a reforma de um ginásio poliesportivo; pavimentação poliédrica de duas ruas da cidade; a aquisição de uma ambulância e a troca da encanação para o abastecimento de água.  “Vamos trabalhar nesse projeto de parceria para, cada vez mais, levar benefícios à população”, destacou o prefeito Rômulo Soares. 

02 de março de 2017

Mudança em creche gera revolta em pais de alunos em Monsenhor Hipólito

Mudança em creche gera revolta em pais de alunos em Monsenhor Hipólito

Os pais de alunos da creche e da pré-escola “Gisele Bezerra” estão revoltados com a decisão da secretária de educação de Monsenhor Hipólito, Gardênia Bezerra, de mudar o ensino para um prédio bastante deteriorado e distante do centro. Pelo projeto seriam transferidos para o novo local o ensino infantil, Creche e Pré-escolar I e II.

A estrutura escolhida pela nova gestão, o antigo prédio da própria creche, se encontra em péssimas condições de conservação, com sua estrutura física bastante comprometida. Sem transporte escolar, os pais também criticam a distância do prédio do centro da cidade, que dificultaria o acesso das crianças ao ensino.

A vereadora de oposição, Valtânia Rocha (PT), tem acompanhado o impasse entre os pais de alunos e a gestão municipal. Ela também é contra a transferência da creche para o antigo prédio.  “A estrutura é habitada por barbeiros (insetos transmissores da doença de Chagas) e morcegos, e frequentado por usuários de drogas”.

De acordo com a parlamentar, os pais estão bastante preocupados e se organizaram através de um abaixo assinado no sentido de sensibilizar a secretária de educação e o prefeito, Zenon de Moura Bezerra (PSB), a manterem a creche no local onde funcionou nos últimos anos ou no prédio da U. E. Municipal Judith da Silva Lima.

Valtânia Rocha informou ainda que o abaixo assinado foi entregue a secretária de educação que foi enfática ao afirmar que já estava decidido.  De acordo com a parlamentar, a gestão prometeu fazer reformas no local.

Os pais tentaram uma audiência com o Gestor Municipal, porém quando procurado por várias vezes para tratar do assunto, o prefeito não foi localizado.

Os pais estão organizando para sexta-feira, dia 3 de março, uma manifestação na Sessão Ordinária da Câmera Municipal, para pressionar todos os vereadores a apoiarem a causa. Além disso, ainda estão discutindo a possibilidade de entrar com uma denúncia junto ao Ministério Público contra a decisão da administração hipolitana.

Nossa reportagem procurou o prefeito e a secretária de educação, mas não foram localizados.

24 de fevereiro de 2017

Presidente da APPM e prefeito de Gilbués visitam Consórcio em Saúde

Presidente da APPM e prefeito de Gilbués visitam Consórcio Cearense em Saúde

A microrregião de Limoeiro do Norte, no vizinho estado do Ceará, é palco de uma experiência em saúde pública que tem dado certo. A convite do governador do Ceará, Camilo Santana e do presidente do Consórcio Público de Saúde da Região de Limoeiro do Norte (CPSMLN) e prefeito de Quixeré, Francisco Bessa, o presidente da APPM, Gil Carlos, acompanhado do prefeito de Gilbués, Leo Matos e do advogado Valmir Falcão, visitaram o referido consórcio, a fim de conhecerem a experiência.

O Consórcio foi criado em 2010 através da união de 11 municípios do Vale do Jaguaribe, o estado do Ceará, com recursos financeiros para as Policlínicas e o Centro de Especialidade Odontológica - CEO Regional, além da União. A iniciativa atingiu rapidamente o objetivo para qual foi criado, por otimizar e promover a eficiência da prestação do serviços de média complexidade  essenciais de saúde pública, perfazendo um atendimento médio diário de 300 cidadãos, através de 14 especialidades médicas, nos 11 municípios que integram a microrregião.


Para o presidente da APPM, Gil Carlos, o Consórcio em saúde é uma realidade que deu certo e pode ser reproduzida para o estado do Piauí. “Fomos ao vizinho Estado para conhecer a experiência cearense em saúde, no tocante a média complexidade, e como se daria o financiamento e a gestão do consórcio. Observamos a estrutura das unidades e como, de fato, são realizados os atendimentos e percebi que os serviços ofertados são de grande qualidade. Esse modelo pode ser replicado através de uma bipartite, onde o Estado entra com 40% do financiamento e os municípios com 60%”, pontua o presidente.

Para o prefeito de Gilbués, Leo Matos, a experiência tem tudo pra dar certo no Piauí. “É uma tendência do Ministério da Saúde concentrar investimentos nos consórcios e nós não podemos continuar na situação que nos encontramos, principalmente os municípios mais distantes de Teresina”, explica o gestor.

A ideia dos gestores é que o Estado, através dos municípios e a União implantem hospitais regionais com diversas especialidades contemplando média e alta complexidade, fazendo com que os municípios voltem seus esforços para as áreas de sua responsabilidade, como é o caso da atenção básica, e o cidadão seja atendido como dignidade e resolutividade.

23 de fevereiro de 2017

Prefeitos do Piauí visitam Consórcio exitoso no Ceará

Objetivo da visita é trazer para o Piauí as boas práticas implantadas no estado do Ceará

A convite do governador do Ceará, Camilo Santana, e do presidente do Consórcio Público de Saúde da Região de Limoeiro do Norte (CPSMLN) e prefeito de Quixeré, Francisco Bessa, um grupo de gestores do Piauí viaja hoje até o Estado vizinho para conhecer a experiência exitosa do consórcio.

O grupo piauiense é composto pelo presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Gil Carlos, os prefeitos de Gilbués, Léo Matos e Monte Alegre, Davinelson Rosal, o secretário de Administração do Estado, Franzé Silva, além do representante do Ministério da Saúde, Ferdinand Ribeiro, e o assessor jurídico da APPM, Valmir Falcão.

O Consórcio foi criado em 2010 através da união de 11 municípios do Vale do Jaguaribe. Além dos municípios, integram o consórcio o Estado do Ceará, com recursos financeiros para as Policlínicas, CEO Regional e a União. A iniciativa atingiu rapidamente o objetivo para qual foi criado, por otimizar e promover a eficiência da prestação do serviços públicos essenciais de saúde, através da descentralização da gestão dos Centros de Especialidades Odontológicas Regionais - CEO-R e Policlínicas, tipos I e II, construídas pelo Poder Executivo Estadual.

O prefeito de Gilbués explica que a viagem servirá para conhecer a experiência, troca de informações e a possibilidade da implantação desse tipo de consórcio no Piauí. “Vamos conhecer de perto a experiência do Ceará que, pelo que sabemos, está dando bons resultados na área, ofertando diversas especialidades em hospitais regionais. É uma tendência do Ministério da Saúde concentrar investimentos nos consórcios e nós não podemos continuar na situação caótica que nos encontramos, principalmente os municípios mais distantes de Teresina”, explica Léo Matos.

Leo Matos.jpeg

A ideia dos gestores é que o Piauí e a União implantem hospitais regionais com diversas especialidades contemplando média e alta complexidade, fazendo com que os municípios voltem seus esforços para as áreas de sua responsabilidade, como é o caso da atenção básica, e o cidadão seja atendido como dignidade e resolutividade. 

Mais sobre as especialidades ofertadas

Os Centros de Especialidades Odontológicas Regionais - CEO-R, são compostos por consultórios integrados, além de sala de raio-x, atendendo a diversos procedimentos como limpeza, obturações, restaurações, canal e próteses nas áreas de cirurgia oral, endodontia, ortodontia, periodontia, além do atendimento a pacientes com necessidades especiais.

As policlínicas tipo II, como a localizada em Limoeiro do Norte, são construídas em locais com maiores densidades populacionais e serão Pontos de Atenção às Redes de Atenção à Saúde (RAS), onde 13 Especialidades Médicas são ofertadas, sendo elas: Clínica Médica, Cirurgia Geral, Cardiologia, Ginecologia, Gastroenterologia, Mastologia, Otorrinolaringologia, Oftalmologia, Traumato-Ortopedia, Urologia, Neurologia, Angiologia e Endocrinologia, além de serviços em enfermagem, terapia ocupacional, fisioterapia, nutrição, psicologia, farmácia clínica e fonoaudiologia.

20 de fevereiro de 2017

Casa Apis recebe equipamentos para incremento da produção

Casa Apis recebe equipamentos para incremento da produção

Para impulsionar a produção de mel em Picos, o governador Wellington Dias, realizou nessa sexta (17), em Picos, a entrega de um caminhão, duas motos e um drone para a Casas Apis. A casa é formada por cinco cooperativas singulares, que são constituídas por 52 associações de 42 cidades, envolvendo 480 famílias de apicultores.  É a maior em exportação de mel do Piauí.

O caminhão será utilizado para transportar caixas de abelhas pra fazer a migração de florada. Segundo Antônio Leopoldino, diretor geral da Central de Cooperativas Apícolas do Semiárido Brasileiro, “o caminhão é moderno e de última geração. Possui uma carroceria especial aberta, desmontável que pode ser utilizada na coleta do mel entre comunidades, entre as cooperativas singulares e a central Casa Apis. Serve também para o transporte do mel para o porto mais próximo no caso das exportações”. 

As motos serão utilizadas pelos técnicos que vão acompanhar, supervisionar e prestar assessoria técnica. Serão utilizadas também pra visitar os apicultores e acompanhar o manejo das colmeias e implantação dos apiários no processo de colheita do mel e verificação das práticas de produção.

Segundo Francisco das Chagas Ribeiro, da Diretoria de Combate a Pobreza Rural (SDR), o drone profissional será utilizado para monitorar as floradas, filmar e identificar os locais que tem vegetação com maior intensidade de floração e localizar onde colocar as colmeias.  Terá uma função de vistoria rápida nos apiários para verificar condições de higiene.

( Foto: Jorge Henrique Bastos)

“É a primeira vez que estamos incluindo um drone pra facilitar esse processo. Haverá um melhor aproveitamento das floradas, uma vez que irá possibilitar colocar os apiários onde há maior densidade de florada. Pretendemos também fazer um controle ambiental observando a área de reserva no que diz respeito a lixões clandestinos”, afirmou Antônio Leopoldino.  

07 de fevereiro de 2017

Receita Federal promove seminário na APPM para os novos gestores

Receita Federal promove seminário na APPM para os novos gestores

A Delegacia da Receita Federal em Teresina realizará em 7 de fevereiro, às 8h, no auditório da APPM, palestras de orientação aos municípios do Estado do Piauí sobre suas obrigações tributárias referentes aos tributos administrados pela Receita Federal do Brasil. O evento, em parceria com a Associação Piauiense de Municípios (APPM), é aberto a todos os gestores municipais.

Em pauta no seminário de orientação estará, também, a Medida Provisória nº 766/2017, que implementou novo programa de regularização de tributos. O “novo Refis” abrange dívidas de empresas e de pessoas físicas vencidas até 30 de novembro do ano passado, inclusive para aquelas que já foram parceladas anteriormente ou são discutidas judicial ou administrativamente.

Para as prefeituras, as opções – uma vez regulamentada a medida provisória -, serão o pagamento de 20% do débito à vista e o parcelamento do restante em até 96 meses ou uma entrada de 21,6%, parcelada em 36 vezes, com valores crescentes, e o restante em 84 meses.

Regulamentação

A Secretaria da Receita Federal e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional vão regulamentar o programa em até 30 dias a contar da data de publicação da medida provisória (5 de janeiro de 2017). Após a regulamentação, a adesão ao programa poderá ser feita por meio de requerimento no prazo de até 120 dias.

Prefeitura vai oferecer exame gratuito de mamografia este mês

Prefeitura de Pedro II vai oferecer exame gratuito de mamografia a partir do dia 13 de fevereiro

A Prefeitura de Pedro II vai ofertar mais de mil exames de mamografia gratuitos para mulheres entre 50 a 69 anos. Os exames serão realizados entre os dias 13 de fevereiro e 04 de março na Praça da Matriz, na Unidade Móvel Central de Mama, disponibilizada por meio da parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde, Território dos Cocais e Ministério da Saúde.

O objetivo da ação é garantir que toda mulher na faixa etária recomendada regularize o exame de mamografia. O Ministério da Saúde recomenda que mulheres com idade entre 50 e 69 anos devam fazer o procedimento anualmente.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Tatiana Galvão, para ter acesso ao serviço, as mulheres devem agendar previamente o exame com o Programa de Saúde da Família mais próximo da paciente e passar pela triagem, que acontecerá de 06 a 10 de fevereiro. “É preciso apresentar apenas o cartão do SUS, cópias do RG e CPF e comprovante de endereço. O agendamento é individualizado, ou seja, a paciente só pode marcar o exame para ela mesma. As mamografias serão realizadas nos turnos manhã e tarde, de segunda a sábado”, informa.

A mamografia é o exame da glândula mamária que pode detectar, ainda no estágio inicial, o câncer de mama. A doença é a mais comum entre as mulheres no Brasil, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. A idade é um dos principais fatores de risco, junto com fatores ambientais e comportamentais, além de fatores da história reprodutiva, hormonal e fatores genéticos e hereditários da paciente.