• Unimed
  • assinatura jornal

Notícias Domingos Mourão

14 de novembro de 2017

Black Friday está chegando; saiba como evitar fraudes

Evento ocorrerá no dia 24 de novembro e promete movimentar R$2,2 bilhões. Celular é o produto com mais intenção de compras

A Black Friday já virou tradição no Brasil e a cada ano as lojas prometem trazer bons descontos para o consumidor. Segundo dados da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, só no ano passado o e-commerce movimentou R$ 44,4 bilhões no Brasil. Já a Black Friday gerou R$ 1,9 bilhão. Para a entidade, a expectativa é que esse número cresça esse ano, movimentando receita de até R$ 2,2 bilhões. Esse ano, as vendas começarão à meia-noite, na madrugada de quinta para sexta, 24 de novembro.

Por isso, é importante fazer uma pesquisa sobre a reputação das empresas, verificar se o site apresenta um número grande de reclamações e se há registro como explica Gerson Rolim, diretor de comunicação da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico. “As lojas que apresentam selo de qualidade  da Black Friday Legal se comprometem a seguir uma linha de conduta, são lojas que tem um telefone de contato, um endereço físico, um CNPJ”, diz. O site Black Friday Legal 2017 reúne as empresas que participam da iniciativa. Atualmente ele está com cadastro aberto para lojas que desejam participar. A partir do dia 22/11 a lista com as lojas será divulgada no site.

Fraudadores usam e-mails falsos para aplicar golpes nesse mês de promoções. É importante checar a veracidade da oferta, procurar o código, descrição e checar no site original da empresa se realmente o produto que foi anunciado por mensagem está à venda. Para Bruno Stroebel, supervisor do Procon-SP, a checagem de preços também deve ser considerada na hora de comprar um produto. O ideal é começar a pesquisar antes da Black Friday. “Se a pessoa já escolheu o que quer comprar, já comece a fazer uma pesquisa antecipada de mercado, entre no site, veja se realmente é uma oferta e se não está sendo vítima de ofertas maquiadas. As lojas podem aumentar valores uma semana antes da Black Friday e no dia oferecer um desconto, sendo que é o valor original do produto. Ou seja, não existe desconto”, ressalta. O Procon-SP mantém uma lista de sites que devem ser evitados.

Outra dica importante é a compra consciente. É fundamental que o consumidor avalie se precisa ou não do produto. Na maioria dos casos, o prazo para devolução sem custo é de sete dias, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor. No caso das compras online, os prazos de entrega costumam ultrapassar uma semana. “O consumidor utiliza a Black Friday para fazer compras de natal, mas muitas vezes esquece que os prazos de entrega serão longos e não poderá fazer a troca. Às vezes o produto não agrada, não chega na data desejada. O melhor é avaliar se ele realmente necessita daquilo”, explica Stroebel. As principais reclamações no ano passado foram páginas expiradas rapidamente, esgotamento do produto em um curto espaço de tempo e cancelamento da compra sem prévio aviso.

O Procon trabalhará em sistema de plantão já na quinta-feira, 23, para evitar propagandas enganosas e descumprimento de ofertas. Caso o consumidor perceba que a empresa fugiu às regras ou realizou maquiagem nos preços deve fazer um print ou tirar foto e denunciar pelas mídias sociais do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor.

06 de julho de 2012

Domingos Mourão fez adesão ao plano Viver Sem Limites

Projeto visa melhoria de vida de portadores de deficiência

Quarenta prefeituras piauienses já aderiram ao Plano Viver Sem Limites, iniciativa do Governo Federal que visa estimular e defender os direitos das pessoas com deficiência através de quatro eixos de atuação: acesso à educação, atenção à saúde, inclusão social e acessibilidade.

Durante a abertura da III Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, ocorrida na quinta-feira da semana passada (28), quando a ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário Nunes, veio ao Piauí fazer o lançamento do Plano Viver Sem Limites, 29 prefeitos municipais assinaram o termo de adesão ao plano. Na ocasião, o governador Wilson Martins e a ministra Maria do Rosário também firmaram a adesão do Estado do Piauí, ao plano que vai investir cerca de R$ 7,6 bilhões em acessibilidade, saúde, assistência social e educação, voltados às pessoas com deficiência.

Uma semana após a realização da Conferência Estadual, o número de municípios que aderiram ao Plano Viver sem Limite já chegou a 40, ou seja, 11 municípios procuram a secretaria estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência (Seid), para fazer parte desse plano que vai mudar as políticas públicas em prol da pessoa com deficiência, no Brasil.

Na manhã desta sexta-feira (6), os prefeitos de Domingos Mourão, Domingos José Rodrigues, e de Boqueirão do Piauí, Raimundo de Mesquita, vieram até a sede da secretaria para firmar a adesão de seus municípios ao Plano Viver Sem Limite.

O secretário estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência, Helder Jacobina, informou que muitos municípios estão procurando a Seid em busca de assinar a adesão ao Plano Viver Sem Limite. "Só o fato de os prefeitos virem até aqui em busca de informações sobre o plano já mostra o compromisso deles com as pessoas com deficiência. O município é quem está mais próximo às pessoas, por isso a preocupação dos prefeitos é muito importante para que as pessoas com deficiência possam ter mais oportunidades", explica.

O prefeito Domingos José conta que as políticas de inclusão às pessoas com deficiência são essenciais. "São essas pessoas as que mais precisam de atenção dos poderes públicos. Os governantes têm que ter muita atenção a esse público", relata. Já o prefeito Raimundo de Mesquita revela que em seu município há muitas pessoas com deficiência, e que o trabalho na área de assistência social está sendo ampliado. "Estamos dando muita atenção à assistência social nessa área da pessoa com deficiência e queremos ampliar ainda mais com a adesão ao Plano Viver Sem Limite", conclui.

15 de abril de 2012

12 de abril de 2012