• Anuário 2017
  • Unimed
  • assinatura jornal

Notícias Oeiras

11 de outubro de 2017

Oeiras implanta o 1º Serviço de Inspeção Municipal (SIM) no interior do PI

Oeiras implanta o 1º Serviço de Inspeção Municipal (SIM) no interior do Piauí

A Prefeitura de Oeiras implantou nesta terça-feira, 10, o Serviço de Inspeção Municipal (SIM), que regulamenta a prévia inspeção e fiscalização dos produtos de origem animal, destinados à comercialização no município.

O órgão é vinculado à Secretaria Municipal da Agricultura, Meio Ambiente e Recursos Hídricos, que elaborou uma agenda para marcar a inauguração. A programação envolveu: visita ao Matadouro de Pequenos Animais, descerramento de fita na sede do SIM, solenidade de abertura e uma palestra sobre a importância do SIM para a qualidade de vida da população de Oeiras, realizada no Cine Teatro, com presença de agentes públicos, produtores e representantes das entidades parceiras na implantação do serviço.

A instalação do SIM ocorre através de uma parceria da Prefeitura Municipal com o escritório do Sebrae de Floriano, no âmbito Projeto de Desenvolvimento Territorial e Econômico (DET) – Vale dos Rios Canindé, Piauí e Itaueiras. Todo o processo foi acompanhado pelo Ministério Público.

“Este é um momento marcante e palpitante na implantação de políticas públicas na nossa cidade. Registre-se que, depois de Teresina, essa implantação é a primeira no interior do Piauí, com todos os requisitos pertinentes. Temos muita coisa a fazer, já melhorou bastante o nível cultural das pessoas que abatem animais em nossa cidade, mas precisamos avançar e contar necessariamente com a participação e a multiplicação da ideia pela população do município. Sem a população, nenhuma política pública terá sucesso”, ressalta o promotor Carlos Rubem Campos.

“O salto de qualidade que a cidade de Oeiras está dando na implantação dessa política pública é muito importante. Evidentemente, que existem alguns recalcitrantes, mas contamos com o serviço de conscientização e mobilização, através de instituições públicas e privadas, mostrando que devemos todos nós aderir a esta política”, amplia o representante do Ministério Público.

500 animais de pequeno porte são abatidos mensalmente no Matadouro Municipal

O prefeito José Raimundo destaca que, em Oeiras, mensalmente, são abatidos cerca de 500 animais de pequeno porte no Matadouro Municipal, por 25 produtores cadastrados. “Creio que o SIM será um divisor de águas no que diz respeito à saúde da nossa população, no tocante aos alimentos de origem animal. É uma ferramenta importante para nossa cidade. E o grande fator para que ela tenha êxito, é que a população de Oeiras entenda que aquilo que está sendo consumido na sua residência passou por um processo de inspeção e qualificação. O SIM tem esse propósito”, afirma o prefeito.

“A Prefeitura, através das secretarias municipais de Agricultura, Indústria e Comércio e Saúde, não mediu esforços para que esta ferramenta fosse implementada, por meio da parceria com o Sebrae, que foi de fundamental importância na consolidação desse processo. Através dessa consultoria, todas as pessoas que trabalham com o abate animal foram provocadas a fazê-lo de maneira adequada. Agora, o município oferece o espaço e, com certeza, a população de Oeiras vai receber um produto de qualidade na sua mesa. É o propósito da gestão estar sempre oferecendo melhor qualidade de vida ao nosso povo”, acrescenta José Raimundo.

A consultora do Sebrae, Elza Soares, lembra que o processo de implantação do SIM foi iniciado em maio deste ano, observando todas as regras estabelecidas pela legislação. “Estamos fechando um período glório no município, entregando para a população o Serviço de Inspeção Municipal montado e estruturado, dentro dos protocolos como prevê o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. E hoje todo mundo ganha. Ganha o município, o agricultor familiar, o pequeno produtor, a população”, frisa a Elza Soares.

SIM contribui para geração de emprego e renda no município

A consultora coloca que a implantação do SIM, além de oferecer segurança alimentar à população, é responsável pela geração de renda para os pequenos produtores. “De um lado, estamos gerando renda, porque há uma valorização do produto local certificado. Do outro lado, tem as pessoas que vão consumir um produto de qualidade sabendo que foi inspecionado e que teve todos os cuidados com os aspectos higiênicos e sanitários. Então, o município de Oeiras está de parabéns. O trabalho está só iniciando. A população tem que ter muita serenidade. Essa não foi uma decisão do gestor público, do Ministério Público. É uma necessidade está ocorrendo em todos os municípios brasileiros e Oeiras não pode ficar na contramão. As normas da inspeção sanitária não vieram para punir, mas sim para adequar e colocar um produto forte no mercado”, assinala Elza Soares.

O SIM é composto por uma equipe multiprofissional, formada por dois médicos veterinários, técnico de Vigilância Sanitária, engenheiro agrônomo e agente de inspeção. “O serviço foi criado com vistas à população, para promoção da saúde e para colocar nas mãos de todos, produtos de origem animal (carnes, leite, derivados, pescado...) de boa qualidade sanitária, para que a população possa consumir e ter a garantia de que não vai adquirir nenhuma doença, de que não vai ficar prejudicada sua saúde”, pontua a médica veterinária do SIM, Geórgia Barros.

“Por outro lado, tem questão da geração de renda para a cidade, tudo é uma cadeia produtiva. Com a criação do SIM vai aumentar o número de criadores animais, consequentemente, vai aumentar o número de abates e na comercialização. Tudo isso é desenvolvimento para a cidade, é geração de emprego e renda”, reforça a veterinária.

Durante o evento de inauguração, foi entregue o primeiro certificado de concessão do selo SIM, para a agroindústria familiar de abate de galinha caipira do Assentamento Chapada do Fio e o primeiro certificado de estabelecimento de produtos cárneos inspecionado pelo SIM e Vigilância Sanitária, entregue ao Frigorífico Prazeres da Carne. 

09 de outubro de 2017

Audiência Pública mobiliza dezenas de entidades pela paz no trânsito

Audiência Pública mobiliza dezenas de entidades pela paz no trânsito em Oeiras

Representantes de dezenas de entidades públicas e privadas participaram nesta sexta-feira, 06, de uma audiência pública promovida pela Câmara Municipal para discutir ações de prevenção e segurança no trânsito de Oeiras. Um levantamento feito pela Polícia Militar mostra que já passa de 1.700 o número de vítimas de acidentes de trânsito no município de Oeiras, em 2017.

O evento aconteceu no Ginásio Santaninha e foi precedido por uma caminhada, organizada pelo grupo Amigos do Trânsito pela Vida (ATV), encabeçado pela defensora pública do Ceará e ex-delegada regional de Oeiras, Jannayna Nobre – que recentemente perdeu a mãe em um acidente de trânsito.

Jannayna Nobre comenta que a grande adesão ao movimento demonstra que a população está atenta à necessidade de mudança de comportamento no trânsito. “Reunimos todos os poderes públicos, todas as entidades públicas e privadas, igrejas, estudantes de todas as escolas e várias associações da sociedade civil. Fizemos um evento grandioso, fiquei impressionada com tamanha adesão. Isso quer dizer que a sociedade quer mudar e está referendando esta campanha”, argumenta a idealizadora do evento.

“Ontem, o trânsito em Oeiras foi municipalizado, coisa que deveria ter sido realizada há 20 anos atrás. Hoje, as escolas estão se comprometendo a trabalhar educação no trânsito nas suas grades curriculares. Fizemos vários requerimentos, que serão encaminhados à Câmara Municipal, para que sejam feitos vários ofícios, reinvindicações. Foi um ponta pé inicial, foi uma semente plantada e é preciso que, agora, todos nos unamos para dar a essa semana a oportunidade de crescer, florescer e frutificar”, acrescenta Jannayna Nobre.

O evento acontece na mesma semana em que foi aprovada pela Câmara e sancionada pelo prefeito, a lei que implanta a Municipalização do Trânsito em Oeiras. No início da audiência pública, o vereador Espedito Martins fez a leitura de alguns pontos da legislação.

Ao longo desta semana, estudantes das redes municipal e estadual de ensino participaram de blitz educativas, alertando condutores de veículos sobre a importância de obedecer às leis de trânsito. Palestras, panfletagens e outras atividades educativas também foram realizadas dentro do projeto.

“Este é um momento de educação, chamando a atenção da sociedade para os altos índices de acidentes de trânsito que ocorrem na nossa cidade. Cabe a nós, população de Oeiras, sermos multiplicadores para fazer a educação para o trânsito acontecer na nossa cidade”, comenta a secretária municipal de Educação, Tiana Tapety.

06 de outubro de 2017

Prefeitura realizará concurso para agente de trânsito e fiscal de tributos

Prefeitura de Oeiras realizará concurso para agente de trânsito e fiscal de tributos

Foi sancionada nesta quinta-feira, 05, pelo prefeito José Raimundo, a lei que implantará em Oeiras a Municipalização do Trânsito, ou seja, a integração do município ao Sistema Nacional de Trânsito (SNT), prevista pela Constituição Federal e apoiada pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Com isso, o município instituirá a Gerência de Transportes e Trânsito, a Coordenação de Trânsito do Município de Oeiras – COTRAN e a Junta Administrativa de Recursos de Infração de Trânsito – JARI. Ainda este mês, a Prefeitura lançará o edital do concurso público para Agente de Trânsito e Fiscal de Tributos, técnicos que vão compor o quadro do sistema municipal de trânsito.

De acordo com o prefeito, serão abertas 06 vagas para o cargo de Agente de Trânsito e 02 para Fiscal de Tributos. Os aprovados no certame passarão por um treinamento. Ele afirma que, com a municipalização, a Prefeitura amplia as condições para oferecer suporte ao cidadão, melhorando a operação do tráfego, atuando na educação, conscientização, segurança e fiscalização de condutores e pedestres.

“Nesses primeiros seis meses, faremos campanhas educativas e depois iniciaremos o processo de fiscalização. Não fugiremos de nossa obrigação, enquanto gestor público, de colocar estas ações em prática, no sentido de organizar o trânsito em nossa cidade. Para isso contamos com o apoio e colaboração de toda a sociedade”, argumenta Zé Raimundo, acrescentando que a Prefeitura também firmará convênios com a Polícia Militar para atuação no trânsito municipal.

Além da Municipalização do Trânsito, foram sancionadas: a lei que institui IPTU Premiado, programa que consiste na realização de sorteios de prêmios para estimular a arrecadação do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU); a legislação que define os procedimentos para licenciamento ambiental, no que diz respeito à utilização de fonte sonora no município e a lei que altera o Código Tributário de Oeiras.

Vereadores aprovam IPTU Premiado e Lei do Silêncio em Oeiras

Vereadores aprovam IPTU Premiado e Lei do Silêncio em Oeiras

A Câmara de Vereadores de Oeiras aprovou na sessão ordinária da última segunda-feira, 02, o projeto de lei que autoriza o município a instituir o programa IPTU Premiado, que consiste na realização de sorteios de prêmios para estimular a arrecadação do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).

A medida, proposta pelo Poder Executivo, busca incentivar o pagamento do imposto sem atrasos, além de combater a inadimplência do IPTU.

Os vereadores também aprovaram um projeto de lei que dispõe sobre os sons urbanos e fixa níveis e horários em que serão permitidas sua emissão. A chamada Lei do Silêncio define os procedimentos para licenciamento ambiental, no que diz respeito à utilização de fonte sonora no município de Oeiras.

De acordo com a legislação aprovada pela Câmara, a emissão de sons e ruídos, decorrentes de qualquer atividade desenvolvida no município obedecerá aos padrões estabelecidos por esta lei, que objetiva garantir saúde, segurança, sossego e o bem estar público.

Também foi aprovado o projeto de lei que altera o Código Tributário do município de Oeiras. A medida considera necessária adequação do Código Tributário Municipal, de modo a acrescentar outras hipóteses de taxas ambientais e modificar a forma de definição das taxas, assegurando assim a efetiva proteção aos recursos naturais e preservação do equilíbrio ambiental. 

05 de outubro de 2017

Prefeitura e Bombeiros se unem para prevenir e combater incêndios

Prefeitura e Corpo de Bombeiros se unem para prevenir e combater incêndios em Oeiras

O Corpo de Bombeiros e a Prefeitura de Oeiras, através da Gerência Municipal de Meio Ambiente e Secretaria Municipal de Obras, estabeleceram uma parceria para o desenvolvimento de ações preventivas e de combate a incêndios em vegetação.

Nesta quarta-feira, 04, uma equipe de técnicos esteve reunida na sede da Prefeitura para definir estratégias e equipamentos necessários para o desenvolvimento das atividades, que têm o objetivo de minimizar os riscos de ocorrências de queimadas no município. As ações serão realizadas permanentemente de outubro a dezembro deste ano e devem contar também com o apoio da Comissão Municipal de Defesa Civil (COMDEC) e de um grupo de voluntários.

 O tenente Carlos Nascimento, do Corpo de Bombeiros, explica que neste período do ano as ocorrências de incêndios em matas e reservas ambientais aumenta em todo o Estado. “Vamos atuar principalmente na parte da prevenção, conscientização da população”, pontua o oficial dos Bombeiros, informando que fará palestras nos bairros da cidade e nas comunidades rurais. O tenente Carlos Nascimento acrescenta que também fará vistorias em estabelecimentos e áreas de risco de incêndios no município.

O gerente municipal de Meio Ambiente, Adriano Ferreira, comenta que toda a equipe técnica da Gerência está mobilizada nas ações. “Estamos disponibilizando a sede, veículos e todo apoio logístico para que as ações de combate e prevenção de incêndios se desenvolvam”, afirma Adriano Ferreira.

“Oeiras está entre as cidades do Piauí com maior iminência de queimadas, mas através do controle e trabalho de educação ambiental, o município encontra-se numa situação controlada, com baixos índices”, avalia o gerente municipal de Meio Ambiente.

04 de outubro de 2017

Câmara aprova municipalização do trânsito em Oeiras

Câmara aprova municipalização do trânsito em Oeiras

A Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, na noite desta segunda-feira, 02, o projeto de lei para municipalização do trânsito em Oeiras, ou seja, a integração do município ao Sistema Nacional de Trânsito (SNT), prevista pela Constituição Federal e apoiada pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

O projeto de lei, que é de autoria do prefeito José Raimundo, dispõe sobre a criação de uma Gerência de Transportes e Trânsito, as atribuições da Coordenação de Trânsito do Município de Oeiras – COTRAN e da Junta Administrativa de Recursos de Infração de Trânsito – JARI.

O projeto deve ser sancionado pelo prefeito nos próximos dias. Com isso, a cidade terá que elaborar planejamentos, projetos, operações, fiscalização e educação de trânsito, não apenas no perímetro urbano, mas também nas estradas municipais.

Após a sanção, a Prefeitura terá autonomia para tomar decisões e promover ações. Além disso, através da nova política de trânsito, o município contará com mais receita para investimentos na implantação de estruturas que permitam estudos e regulação do tráfego, viabilizem melhorias da sinalização, aumentem a fluidez e tornem o trânsito mais seguro.

Ainda de acordo com o projeto, o provimento de vagas para o cargo de Agente Municipal de Trânsito será feito através de concurso público.

Ato público pela paz no trânsito

Nesta sexta-feira, 06, acontecerá no Ginásio Santaninha um grande ato público pela paz no trânsito. Escolas, entidades, igrejas, associações de classes, Poder Público, Subseção de Oeiras da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e outros organismos sociais estão mobilizadas em torno da causa.

Antes da audiência no Santaninha, ocorrerá uma grande caminhada, com concentração na Praça Raimundo Lopes, em frente ao estádio Gérson Campos, passando pela avenida Santos Dumont e descendo pela avenida Rui Barbosa, com parada em frente ao Hospital Deolindo Couto, como forma de homenagem as todas as vítimas do trânsito.

O movimento é articulado pela ex-delegada regional de Oeiras, Jannayna Nobre, atualmente defensora pública no Estado do Ceará, que sempre manifestou preocupação com a situação do trânsito em Oeiras. “O trânsito em Oeiras é um dos nossos maiores problemas e precisamos discutir, debater visando uma solução. A cada dia temos um crescente número de acidentes que deixam vítimas fatais e outras mutiladas”, argumenta Nobre.

“É necessário que medidas sejam tomadas com urgência visando disciplinar o trânsito em Oeiras, mas não somente coibir as infrações, mas acima de tudo educar o nosso povo. É importante debatermos a municipalização do trânsito, como também criar uma consciência coletiva de respeito no trânsito”, acrescenta a defensora.

Simony canta sucessos do Balão Mágico em show Superfantástico em Oeiras

Simony canta sucessos do Balão Mágico em show Superfantástico em Oeiras

A cantora Simony é a próxima atração do projeto Seis e Meia no Piauí, em homenagem ao mês das crianças. A artista fará show para todas as gerações no próximo dia 8 de outubro, em frente ao Cine Teatro Oeiras. A apresentação será aberto ao público, que deve comparecer levando um brinquedo.

Simony foi uma das estrelas do grupo Balão Mágico, que marcou gerações. Entre shows, entrevistas, escola, o grupo conseguiu vender mais de 10 milhões de cópias em apenas cinco LPs lançados, com participações especiais de Roberto Carlos, Djavan, Simone, Gal Costa, Tim Maia, Fábio Junior, Moraes Moreira, Pepeu Gomes e Baby Consuelo. O grupo durou de 1982 a 1986, e permaneceu nas manhãs da TV aberta até o dia 28 de junho de 1986.

Com o fim do Balão Mágico, Simony, com 10 anos de idade, se uniu com Jairzinho, seu companheiro do programa e se tornaram uma das duplas mais famosas do fim dos anos 80, a parceria durou até o ano de 1988. O primeiro LP solo intitulado “Sonhando Acordada” foi gravado quando a cantora tinha 13 anos. Em 1995, ela volta aos palcos com o seu segundo CD solo e trouxe para o Brasil o sucesso “Primeiros Erros”.

O show Superfantástica, que Simony apresentará no Piauí, faz parte do disco lançado em comemoração aos 25 anos do Balão Mágico, onde relembra os grandes sucessos do grupo, como “Ursinho Pimpão”, “Super Fantástico”, “Depende de Nós”, entre outros.

O Projeto Seis e Meia é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), com apoio da Prefeitura de Oeiras, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Prefeito Zé Raimundo anuncia construção de 200 casas populares

Prefeito Zé Raimundo anuncia construção de 200 casas populares em Oeiras

O prefeito José Raimundo anunciou nesta terça-feira, 03, a construção de 200 casas populares no Bairro Rosário, em Oeiras. O anúncio partiu de Brasília, onde o prefeito cumpre uma extensa agenda de compromissos.

A construção das casas foi viabilizada pela Prefeitura Municipal em conjunto com a Associação de Moradores do Bairro Rosário. As moradias serão construídas através do Programa Minha Casa Minha Vida Entidades, do Ministério das Cidades. “Serão investidos algo em torno de R$ 13 milhões na construção dessas residências, com toda infraestrutura de arruamento, energia, esgotamento sanitário e água. É uma felicidade enorme dar a oportunidade a 200 famílias de terem sua residência própria”, celebra o prefeito de Oeiras.

Em abril deste ano, a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), contando com a parceria da Associação de Moradores do Bairro Rosário, realizou o cadastro das famílias, atendendo aos critériosde elegibilidade e seleção dos beneficiados pelo programa.

O Minha Casa Minha Vida Entidades atende famílias organizadas por meio de cooperativas habitacionais, associações, movimentos sociais e demais entidades privadas sem fins lucrativos, interessados em obter uma moradia própria. “Fazemos as coisas com responsabilidade e organização. Por conta disso, Oeiras foi contemplada com 200 residências”, frisa Zé Raimundo.

O prefeito destaca o empenho do senador Ciro Nogueira para a viabilidade do projeto e informa que as moradias devem começar a ser construídas dentro de cinco meses, numa área próxima à comunidade Lajeiro do Samba.

Zé Raimundo diz ainda que novos projetos habitacionais estão em curso no município. “Não queremos ficar apenas nessas 200 casas. Aguardamos a liberação dos recursos das 60 casas do projeto Alto do Canela, as áreas estão disponíveis. Além disso, estamos pleiteando a construção de outras 200 casas numa área próxima ao IFPI. A Prefeitura está num processo de doação de oito hectares para que sejam construídas lá também mais 200 casas. Sabemos do déficit habitacional no município de Oeiras. Estamos antenados a isso e não mediremos esforços. Se tiver que vir uma, duas ou dez vezes à Brasília para conseguir isso, viremos com certeza”, conclui o prefeito.

03 de outubro de 2017

Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde é tema de capacitação

Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde é tema de capacitação em Oeiras

Servidores da Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal de Educação e Gerência Municipal de Meio Ambiente de Oeiras participaram nesta sexta-feira, 29, de uma capacitação sobre o Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS).

Ministrada pela consultora hospitalar e ambiental, Márcia Loiola, a capacitação aconteceu no auditório da Semed e faz parte do processo de implantação do ICMS Ecológico no município. “O objetivo principal desta capacitação é preparar o pessoal da Saúde, Educação e Meio Ambiente para o perigo que é a questão do lixo hospitalar. Precisamos levar a conhecimento público uma série de condutas”, afirma a consultora.

Em julho, a Prefeitura de Oeiras, através da Secretaria Municipal de Saúde, implantouo serviço de coleta de resíduos sólidos nos estabelecimentos municipais de assistência à saúde. A atividade é realizada por uma empresa especializada no tratamento do lixo de ambientes hospitalares e segue orientações da legislação ambiental brasileira sobre a destinação correta de resíduos.

“Tudo isso é ganho para a cidade. A Prefeitura está fazendo um processo que chamamos de profilaxia, tirando o maior número possível de agentes que poderiam causar danos à saúde pública, danos ao Meio Ambiente, e dando a destinação adequada a esses resíduos”, argumenta Márcia Loiola. 

02 de outubro de 2017

Prefeitura reúne instituições para fortalecer setor turístico em Oeiras

Prefeitura reúne instituições para fortalecer setor turístico em Oeiras

A Prefeitura de Oeiras, por intermédio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio (Semic), está realizando uma mobilização com instituições ligadas ao turismo, para fortalecer a cadeia produtiva do setor no município.

Nesta quinta-feira, 28, representantes de casas de cultura, igrejas, associação de condutores de visitantes, restaurantes, bares e lanchonetes e rede hoteleira estiveram reunidos na sede da Secretaria Municipal de Cultura para debater caminhos para desenvolvimento da atividade turística. “Esta é uma forma de profissionalizarmos nossa rede, decidirmos questões relacionadas aos roteiros turísticos, horários, funcionamento dos produtos turísticos, acolhimento ao turista”, aponta o secretário Stefano Ferreira.

Ele explica que o trabalho que vai resultar na criação da Instância de Governança do Turismo em Oeiras – uma organização com participação do poder público e dos atores privados do município, com o papel de coordenar o Programa de Regionalização do Turismo - Roteiros do Brasil em âmbito regional. Essas Instâncias podem assumir estrutura e caráter jurídico diferenciados, sob a forma de fóruns, conselhos, associações, comitês, consórcio ou outro tipo de colegiado.

Stefano Ferreira adianta que, na próxima semana, Oeiras receberá a visita de técnicos do Ministério do Turismo e da Secretaria de Estado do Turismo para iniciar o processo de criação da Instância de Governança. “Eles vão realizar uma formação com o trade turístico e, num futuro bem próximo, teremos a criação do Conselho Municipal de Turismo, que é mais um organismo para estruturação do turismo em nossa cidade”, projeta o secretário municipal de Cultura e Turismo.

Prefeitura reúne instituições para fortalecer setor turístico em Oeiras

Prefeitura reúne instituições para fortalecer setor turístico em Oeiras

A Prefeitura de Oeiras, por intermédio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio (Semic), está realizando uma mobilização com instituições ligadas ao turismo, para fortalecer a cadeia produtiva do setor no município.

Nesta quinta-feira, 28, representantes de casas de cultura, igrejas, associação de condutores de visitantes, restaurantes, bares e lanchonetes e rede hoteleira estiveram reunidos na sede da Secretaria Municipal de Cultura para debater caminhos para desenvolvimento da atividade turística. “Esta é uma forma de profissionalizarmos nossa rede, decidirmos questões relacionadas aos roteiros turísticos, horários, funcionamento dos produtos turísticos, acolhimento ao turista”, aponta o secretário Stefano Ferreira.

Ele explica que o trabalho que vai resultar na criação da Instância de Governança do Turismo em Oeiras – uma organização com participação do poder público e dos atores privados do município, com o papel de coordenar o Programa de Regionalização do Turismo - Roteiros do Brasil em âmbito regional. Essas Instâncias podem assumir estrutura e caráter jurídico diferenciados, sob a forma de fóruns, conselhos, associações, comitês, consórcio ou outro tipo de colegiado.

Stefano Ferreira adianta que, na próxima semana, Oeiras receberá a visita de técnicos do Ministério do Turismo e da Secretaria de Estado do Turismo para iniciar o processo de criação da Instância de Governança. “Eles vão realizar uma formação com o trade turístico e, num futuro bem próximo, teremos a criação do Conselho Municipal de Turismo, que é mais um organismo para estruturação do turismo em nossa cidade”, projeta o secretário municipal de Cultura e Turismo.

29 de setembro de 2017

Zé Raimundo assina convênios e anuncia novos investimentos em Oeiras

Zé Raimundo assina convênios e anuncia novos investimentos em Oeiras

O prefeito José Raimundo assinou nesta quarta-feira, 27, em Teresina, um contrato com o Ministério da Agricultura para aquisição de tratores e implementos agrícolas para o município de Oeiras.

De acordo com o gestor, o maquinário – tratores, carretas, batedeiras de cereais, guinchos e aradoras – será disponibilizado para associações de agricultores das comunidades Caraíbas, Várzea Tranqueira e Canto da Vereda, para impulsionar a produção agrícola na zona rural. “Os recursos foram obtidos através da ação do senador Ciro Nogueira”, frisa o prefeito. 

Na terça-feira, 26, Zé Raimundo firmou convênio com o Ministério do Esporte para a construção de uma quadra poliesportiva, no Povoado Boa Nova. O recurso para execução da obra é proveniente de emenda do deputado federal Rodrigo Martins. 

Além da assinatura dos contratos, o prefeito de Oeiras também esteve reunido com o superintendente regional da Caixa Econômica no Piauí, Elizomar Guimarães. No encontro, que contou com a presença de outros prefeitos piauienses, foi discutida a captação de recursos junto ao banco, para aplicação em obras estruturantes de iluminação pública, pavimentação, construção de passagens molhadas e pontes. “O próximo passo é a elaboração de projetos para viabilizar a aplicação dos recursos no desenvolvimento de Oeiras”, comenta o Zé Raimundo.

Companhia Luzia Amélia realiza oficina de dança contemporânea

Companhia Luzia Amélia realiza oficina de dança contemporânea

A Companhia Luzia Amélia, de Teresina, realizou nesta quarta-feira, 27, uma oficina de dança contemporânea para o público oeirense. A oficina faz parte do projeto Caravana Dança + Piauí, realização é do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado do Turismo e Secretaria de Estado da Cultura com apoio da Prefeitura de Oeiras, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. 

Ministrado pela bailarina e coreógrafa Luzia Amélia, o curso aconteceu no Cine Teatro Oeiras e está interligado ao espetáculo ‘A Luzia’, que será apresentado na noite desta quarta. “Fiquei muito impressionada com a qualidade desses jovens, eles são muito inteligentes, incríveis, audaciosos e vão dançar comigo no palco”, adianta Luzia Amélia.

“A oficina de dança contemporânea é uma troca, é mais para que cada um perceba o seu valor, sua importância nesse mundo e como você pode, por meio da dança, contribuir para que sua cidade aconteça, seu estado, seu país...nesse sistema cultural”, assinala a coreógrafa.

Uma das participantes da oficina, a professora de Educação Física, Dyandra Lima, diz que o curso contribui bastante para sua formação. “A oficina nos trouxe uma visão diferente do que é a dança e entendemos que precisamos da música para dançar. Nosso corpo já dança naturalmente. Compreendemos também que não precisamos ser automatizados, através dos movimentos conhecemos nossa própria dança, nosso próprio corpo”, avalia.

Baixa da Égua

Na noite de terça-feira, 26, o Cine Teatro Oeiras recebeu o espetáculo de dança contemporânea ‘Baixa da Égua’. Na definição do dicionário informal, Baixa da Égua seria um local distante, geograficamente desconhecido, para onde não se deseja ir e para onde outra pessoa que lhe atormenta deve ser mandada. 

Tendo o lugar geográfico como ponto de partida, a Cia. Luzia Amélia encontrou questões mais amplas para a dança contemporânea, como as de continuidade e descontinuidades que aparecem nas rupturas de paradigmas instaurados no mundo, na dança e no corpo. Em "Baixa da Égua", entram na cena corpos grotescos, corpos éguas, carregadoras, corpos que constroem dinâmicas singulares, como insistentes galopes, batidas, rolamentos, dobras, exaustão, suspiros, suspensões, coerentes com a proposição investigada. 

28 de setembro de 2017

Profissionais do NASF/Oeiras participam de formação em Auriculoterapia

Profissionais do NASF/Oeiras participam de formação em Auriculoterapia

Profissionais do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) de Oeiras participaram entre 21 e 22 de setembro de um curso de Auriculoterapia – tratamento medicinal através da orelha – realizado pelo Centro de Formação Professor Odilon Nunes, em Teresina.

O objetivo do curso, organizado pelo Ministério da Saúde, em convênio com a Universidade Federal de Santa Catarina, é capacitar profissionais de nível superior da Atenção Básica por meio de ensino semipresencial. As edições do curso são realizadas em diferentes estados do país, com a etapa presencial ocorrendo em municípios-polo regionais previamente selecionados.

No curso, os psicólogos Jorge Fernando e Naira Janiery, a fonoaudióloga Jaciara de Freitas e a nutricionista Izabela Pereira tiveram acesso a conhecimentos sobre o uso da auriculoterapia, através da introdução aos princípios da racionalidade médica chinesa tradicional, promovendo a ampliação da abordagem clínica-terapêutica dos profissionais.

A coordenadora do NASF, Márcia Estevão, explica que a inserção das Práticas Integrativas e Complementares (PIC) no Sistema Único de Saúde configura uma ação de ampliação de acesso e qualificação dos serviços, na perspectiva da integralidade da atenção à saúde da população.

“Os profissionais participaram do curso com o apoio da Prefeitura Municipal de Oeiras, através da Secretaria Municipal de saúde. Gradativamente, estará sendo feita a implantação da Auriculoterapia, nas Unidades Básicas de Saúde da Família, do município de Oeiras”, afirma a coordenadora.

27 de setembro de 2017

Curso de produção de salgados beneficia mulheres e vira alternativa de renda

Curso de produção de salgados beneficia mulheres e vira alternativa de renda em Oeiras

Grupos de mulheres, organizados pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), por meio do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS I), estão pondo a ‘Mão na Massa’, produzindo salgados e gerando renda no município de Oeiras.

Graças ao Projeto Mão na Massa, mulheres inseridas no Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF) e responsáveis familiares por crianças e adolescentes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) estão aprendendo a fabricar salgados e outras delícias.

A abertura do projeto aconteceu na semana passada, numa oficina que ensinou os grupos a produzirem pastéis, bombas, coxinhas, empadas e uma grande diversidade de salgadinhos para comercialização em grande escala.

Vanessa Reinaldo, secretária municipal de Assistência Social, comenta que o projeto oferece alternativas de geração de renda, criando possibilidades empreendedoras, além de estimular competências e potencialidades das mulheres envolvidas. “Promovendo capacitações e atividades produtivas, estas famílias poderão sair da vulnerabilidade e risco social, e deste modo a Semas estará viabilizando a inclusão social e a garantia de direitos”, pontua a secretária.

A Semas organizou o projeto "Mão na Massa" em quatro etapas: a primeira aconteceu na sede do CRAS I, a segunda será na comunidade Malhada Grande, a terceira na localidade Queiroz e a última na Várzea da Cruz, no mês de outubro. A ministrante do curso é a culinarista Elda Santana.

26 de setembro de 2017

Espetáculo ‘A Luzia’ abre evento de dança nesta terça (26) em Oeiras

Espetáculo ‘A Luzia’ abre evento de dança nesta terça (26) em Oeiras

O espetáculo ‘A Luzia’ abre nesta terça-feira, 26, a Caravana Dança + Piauí, em Oeiras. Coreografada pela bailarina Luzia Amélia, apresentação acontece às 20h, no Cine Teatro, com entrada franca.

Na quarta-feira, 27, pela manhã acontece uma oficina de dança, ministrada por Luzia Amélia – a primeira profissional do Piauí a se especializar na área. À noite, a bailarina sobe ao palco com o espetáculo ‘Baixa da Égua’. Os espetáculos são indicados para maiores de 18 anos.

A LUZIA

Luzia era uma mulher baixa, de apenas 1,50 metro de altura. Não sabia plantar um pé de alface sequer e vivia do que a natureza agreste da região lhe oferecia. Na maioria das vezes se contentava com os frutos das árvores baixas e retorcidas, uns coquinhos de palmeira, tubérculos e folhagens. Em ocasiões especiais, dividia com seus companheiros um pedaço de carne de algum animal que conseguiam caçar. Eram tempos difíceis aqueles e Luzia morreu jovem. Foi provavelmente vítima de um acidente, ou do ataque de um animal.

O corpo ficou jogado numa caverna, enquanto o grupo seguia em sua marcha errante pelo cerrado mineiro. Durante 11.500 anos, Luzia permaneceu num buraco, coberta por quase 13 metros de detritos minerais. Agora, passados mais de 100 séculos, a mais antiga brasileira está emergindo das profundezas de um sítio arqueológico para a notoriedade do mundo científico.

Desenterrado em 1975, o crânio de Luzia é o mais antigo fóssil humano já encontrado nas Américas. Transportado de Minas Gerais para o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro, permaneceu anos esquecido entre caixas e refugos do acervo da instituição. Foi ali que o arqueólogo Walter Neves, da Universidade de São Paulo, USP, o encontrou alguns anos atrás. Ao estudá-lo, fez descobertas surpreendentes: os traços anatômicos de Luzia nada tinham em comum com o de nenhum outro habitante conhecido do continente americano, a medição dos ossos revelou um queixo proeminente, crânio estreito e longo e faces estreitas e curtas. De onde teria vindo Luzia?

Seria ela remanescente de um povo extinto, que ocupou a América há milhares e milhares de anos e acabou dizimado em guerras ou catástrofes naturais? A hipótese de Walter Neves acaba de ser reforçada por um trabalho feito na Universidade de Manchester, na Inglaterra. Com a ajuda de alguns dos mais avançados recursos tecnológicos, os cientistas ingleses reconstituíram pela primeira vez a fisionomia de Luzia.

O resultado é uma mulher com feições nitidamente negróides, de nariz largo, olhos arredondados, queixo e lábios salientes. São características que a fazem muito mais parecida com os habitantes de algumas regiões da África e da Oceania do que com os atuais índios brasileiros.

Oficina amplia conhecimentos sobre empreendedorismo

Oficina amplia conhecimentos sobre empreendedorismo em Oeiras

Microempreendedores individuais e estudantes de administração participaram na noite desta quinta-feira, 21, em Oeiras, da oficina Sei Empreender, oferecida pela Secretaria Municipal de Indústria e Comércio (Semic), através da Sala do Empreendedor, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae.

A oficina foi realizada no auditório da Semed e ministrada pela consultora Rosário Barros, que demonstrou, de forma simples e direta, o perfil do empreendedor de sucesso. “Na oficina tratamos dos 10 comportamentos empreendedores, que é uma pesquisa já experimentada, que nos faz – numa perspectiva psicológica e comportamental – entender que o empreendedorismo é aprendido. Ele não é um comportamento nato”, argumenta a consultora do Sebrae.

Na oficina Sei Empreender, os participantes tiveram acesso a conhecimentos sobre as competências relacionadas à gestão de negócio, com foco na administração de dificuldades, na valorização do sucesso e no controle das ações empreendedoras. “Nosso objetivo é que os jovens ou os empreendedores já formalizados que participam deste treinamento, pratiquem as competências empreendedoras, ou seja, essa capacidade de olhar para as adversidades e construir soluções criativas. E também a capacidade de olhar para as oportunidades e aproveitar as situações. Isso para nós é empreender”, aponta Rosário Barros. 

25 de setembro de 2017

Canteiros de Produção preparam 2 mil estudantes para a Prova Brasil

Canteiros de Produção preparam 2 mil estudantes para a Prova Brasil em Oeiras

Cerca de 2 mil estudantes da rede municipal de ensino de Oeiras estão participando dos Canteiros de Produção, ação da Secretaria Municipal de Educação (Semed) que integra o processo preparatório para a Prova Brasil – avaliação do Ministério da Educação que mede os conhecimentos dos alunos em matemática e língua portuguesa. O resultado do desempenho é um dos elementos que compõem o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), calculado por escola.

O modelo preparatório foi elaborado pelo corpo pedagógico da Semed e pelas professoras Ruthnéia Lima e Osana Morais – responsáveis pelo Projeto Borboleta – com objetivo de reforçar as aprendizagens dos alunos do 5º e 9º ano, público alvo da prova, que acontece entre 23 de outubro e 03 de novembro.

De acordo com a professora Tiana Tapety, secretária municipal de Educação, a intenção é mobilizar os estudantes e trabalhar as competências em letramento e numeramento, habilidades cognitivas avaliadas na Prova Brasil. “A educação do Brasil inteira está envolvida nesse processo de preparação, principalmente os municípios mais comprometidos”, pontua.

Na última avaliação do Ideb, realizada em 2015, Oeiras obteve a nota de 5,4 (índice previsto para o ano de 2021). “Tivemos um salto de qualidade e estamos trabalhando de maneira mais focada nas séries finais. Oeiras agora está estabelecendo sua própria meta, de crescimento constante”, argumenta Tiana Tapety.

Projeto Borboleta

Os Canteiros de Produção são mais uma atividade do Projeto Borboleta, desenvolvido pela Semed com foco na alfabetização do alunado de toda a rede municipal de Educação. “O Projeto Borboleta vem somar esforços com Oeiras, sistematizar a prática pedagógica já desenvolvida pelos professores da rede e os resultados têm sido estes: as crianças brilhando em cada habilidade de avaliação. Temos uma equipe de professores muito competente e comprometida”, diz Ruthnéia Lima.

“Oeiras não está medindo esforços para preparar suas crianças de 5º e 9º ano. Não estamos preocupados apenas com indicadores, eles foram mais uma motivação para que nós reorganizássemos nossas ações”, completa.

Ruthnéia conta que o projeto tem alcançado êxito em toda a rede. “Com o Projeto Borboleta, hoje, nós não temos nenhuma criança de 5º Ano no município de Oeiras, nas zonas urbana e rural, que não tenha o domínio da leitura e as habilidades contempladas pelo Ministério da Educação, que cobrem a Prova Brasil”, comenta.

“Esse índice vai dizer a qualidade da educação no município, como ele está cuidando de suas crianças, como é que elas estão aprendendo e qual a qualidade do professor que nós temos dentro de sala de aula. Ela não só avalia o que o aluno está aprendendo mas, sobretudo, a metodologia, a didática, e como o professor está desenvolvendo sua prática pedagógica”, acrescenta Ruthnéia Lima.

Ela conta que um mês atrás o projeto foi implantado nas turmas de 1º ao 4º Ano, com bastante sucesso. “Cuidando das crianças de 1º ao 4º Ano, que não tinham domínio da leitura, hoje nós temos quase 80% das crianças lendo. Tínhamos escolas com crianças de 7 anos sem saber ler, crianças que estavam há quatro anos repetindo série, porque não domina a leitura. Isso é está fazendo para casa, não estamos fazendo um favor para nossa comunidade. Estamos cumprindo um papel institucional, de alfabetizar as crianças na idade certa. Nossa meta é fazer com que Oeiras chegue ao final do ano com 100% das crianças leitoras”, finaliza Ruthnéia Lima.

22 de setembro de 2017

Manejo de transtornos mentais é tema de capacitação em Oeiras

Manejo de transtornos mentais é tema de capacitação para profissionais de Saúde em Oeiras

A Secretaria Municipal de Saúde, através do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), realizou na manhã desta quarta-feira, 20, uma qualificação para profissionais da Atenção Básica sobre manejo de transtornos mentais. O evento foi realizado no auditório da Casa da Merenda e integra a programação do Setembro Amarelo, campanha que alerta sobre a importância de ações preventivas ao suicídio.

A capacitação foi mediada pelo médico psiquiatra, Vicente Gomes, que desde março compõe o quadro de profissionais do CAPS de Oeiras. “Este é um momento importante para discutirmos com os profissionais da Atenção Básica um melhor manejo, quando em contato com pacientes com transtorno mental. Fizemos algumas orientações, discutimos e abordamos a condução desses casos de forma mais adequada”, comenta o psiquiatra Vicente Gomes.

Este ano, além da qualificação para profissionais da Atenção Básica sobre manejo de transtornos mentais, a programação do Setembro Amarelo em Oeiras envolve atividades de prevenção e sensibilização incluem blitz nas ruas com panfletagem e adesivagem de carros; rodas de conversa em escolas da rede pública – municipal e estadual – e rede privada; rodas de conversa nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da zona urbana e rural e qualificação para membros do Grupo de Apoio Permanente e Intersetorial de Prevenção e Enfrentamento ao Suicídio.

Caravana Dança Mais Piauí chega a Oeiras nos dias 26 e 27 de setembro

Caravana Dança Mais Piauí chega a Oeiras nos dias 26 e 27 de setembro

Oeiras recebe pela primeira vez a Caravana Dança + Piauí com a bailarina e coreógrafa Luzia Amélia. Dentro da caravana vão acontecer uma oficina de dança e dois espetáculos – A LUZIA e BAIXA DA ÉGUA. As apresentações acontecem no Cine Teatro Oeiras, nos dias 26 e 27 de setembro, às 20h, com entrada franca. Classificação indicativa: 18 anos.

A oficina de dança é direcionada a pessoas maiores de 14 anos e acontece no dia 27, no turno da manhã. Inscrições na Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

A LUZIA

Luzia era uma mulher baixa, de apenas 1,50 metro de altura. Não sabia plantar um pé de alface sequer e vivia do que a natureza agreste da região lhe oferecia. Na maioria das vezes se contentava com os frutos das árvores baixas e retorcidas, uns coquinhos de palmeira, tubérculos e folhagens. Em ocasiões especiais, dividia com seus companheiros um pedaço de carne de algum animal que conseguiam caçar. Eram tempos difíceis aqueles e Luzia morreu jovem. Foi provavelmente vítima de um acidente, ou do ataque de um animal.

O corpo ficou jogado numa caverna, enquanto o grupo seguia em sua marcha errante pelo cerrado mineiro. Durante 11.500 anos, Luzia permaneceu num buraco, coberta por quase 13 metros de detritos minerais. Agora, passados mais de 100 séculos, a mais antiga brasileira está emergindo das profundezas de um sítio arqueológico para a notoriedade do mundo científico.

Desenterrado em 1975, o crânio de Luzia é o mais antigo fóssil humano já encontrado nas Américas. Transportado de Minas Gerais para o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro, permaneceu anos esquecido entre caixas e refugos do acervo da instituição. Foi ali que o arqueólogo Walter Neves, da Universidade de São Paulo, USP, o encontrou alguns anos atrás. Ao estudá-lo, fez descobertas surpreendentes: os traços anatômicos de Luzia nada tinham em comum com o de nenhum outro habitante conhecido do continente americano, a medição dos ossos revelou um queixo proeminente, crânio estreito e longo e faces estreitas e curtas. De onde teria vindo Luzia?

Seria ela remanescente de um povo extinto, que ocupou a América há milhares e milhares de anos e acabou dizimado em guerras ou catástrofes naturais? A hipótese de Walter Neves acaba de ser reforçada por um trabalho feito na Universidade de Manchester, na Inglaterra. Com a ajuda de alguns dos mais avançados recursos tecnológicos, os cientistas ingleses reconstituíram pela primeira vez a fisionomia de Luzia.

O resultado é uma mulher com feições nitidamente negróides, de nariz largo, olhos arredondados, queixo e lábios salientes. São características que a fazem muito mais parecida com os habitantes de algumas regiões da África e da Oceania do que com os atuais índios brasileiros.

BAIXA DA ÉGUA

Segundo o dicionário informal: Baixa da Égua é um local distante, geograficamente desconhecido, para onde não se deseja ir e para onde outra pessoa que lhe atormenta deve ser mandada.

Na cidade de Teresina, existe um lugar conhecido como Baixa da Égua. Segundo o relato de moradores antigos antes era um espaço de movimentos de compra, venda e trocas de alimentos que eram conduzidos nos lombos de éguas. Eram éguas que transportavam de tudo, carnes, grãos, tecidos, restos, mantimentos, ao tempo que carregavam coisas tangíveis, carregavam igualmente coisas intangíveis como histórias, acontecimentos, cimentavam costumes, jeitos, improvisos... Aconteceu que durante uma chuva bem forte, muitas águas escorreram e arrastaram uma égua que estava prestes a parir, a égua caiu dentro de um buraco e por lá mesmo ficou, sofreu... Estrebuchou... Até morrer... Apodreceu... Inchou... Explodiu! O lugar que antes era anônimo se transformou em Baixa da Égua.

Foi partindo do lugar geográfico chamado por esse nome em Teresina, que encontramos questões mais amplas para a dança contemporânea que insistimos em fazer, como as questões de continuidade e descontinuidades que aparecem nas rupturas de paradigmas instaurados no mundo, na dança e no corpo. Em Baixa da Égua entram na cena corpos grotescos, corpos éguas, carregadoras, corpos que constroem dinâmicas singulares: como insistentes galopes, batidas, rolamentos, dobras, exaustão, suspiros, suspensões, coerentes com a proposição investigada. Corpos que andam e dançam de quatro, corpos não rítmicos que se entrelaçam como acontecimentos engendradores de cultura e singularidades de relações corpo/espaço criando estratégias de conhecimento do passado não apenas dos lugares, mas de corpos.

Ficha Técnica:

Concepção, direção e coreografia: Luzia Amélia

Interpretes: Drika Monteiro e Luzia Amélia

SERVIÇO:

DATA: 26 e 27/setembro

LOCAL: Cine Teatro de Oeiras

HORÁRIO: 20:00 H

CLASSIFICAÇÃO: 18 ANOS

Câmara realizará audiência para debater municipalização do trânsito

Câmara realizará audiência pública para debater municipalização do trânsito em Oeiras

A municipalização do trânsito em Oeiras será tema de uma audiência pública promovida pela Câmara Municipal no próximo dia 06 de outubro. O debate vai expor as vantagens da integração do município ao Sistema Nacional de Trânsito (SNT) para avançar na melhoria da segurança e reduzir números de acidentes.

O vereador Letiano Vieira explica que o projeto de lei, proposto pelo prefeito José Raimundo, já tramitou pela Comissão de Fiscalização e na próxima semana será encaminhado para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). “Sendo aprovado na CCJ, o projeto entra em votação no plenário. Creio que não terá nenhuma dificuldade de ser aprovado”, acredita o vereador.

“É uma ação que tem que ser feita, não pode mais ser adiada. Com a municipalização, o agente de trânsito estará mais próximo da população. Conversando com o prefeito, ele me dizia que num período de seis meses ou até mais, a Gerência fará a questão educativa do trânsito, com o objetivo de fazer a prevenção efetiva dos acidentes de trânsito na cidade de Oeiras”, comenta Letiano Vieira.

A municipalização do Trânsito envolve a estruturação administrativa, a preparação técnica e a adequação legal do município às normas do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e ao disposto no Código de Trânsito Brasileiro. O processo visa dar condições seguras ao cidadão de transitar e inclui obras de engenharia, ordenação do fluxo de veículos e pedestres, regulamentação de estacionamentos e programas de educação.

14 de setembro de 2017

Projeto ‘Arte da Palavra’ aproxima estudantes da literatura em Oeiras

Projeto ‘Arte da Palavra’ aproxima estudantes da literatura em Oeiras

Pela 3ª vez, Oeiras foi contemplada com o projeto Arte da Palavra, do Serviço Social do Comércio (Sesc). O projeto, que acontece em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, está sendo desenvolvido com acadêmicos do curso de Letras/Português da Universidade Estadual do Piauí (Uespi).

Vaneza Sousa, coordenadora do Sesc, explica que o objetivo do Arte da Palavra é divulgar a literatura, incentivar a leitura e aproximar a população da obra literária. “Oeiras está dentro do Circuito de Criação Literária, composto por oficinas literárias de diferentes temáticas. Aqueles que já escrevem, vão ampliar seus conhecimentos na escrita. E para os iniciantes, que desconhecem algumas técnicas, a oficina ajuda a aprimorar”, argumenta a coordenadora.

A oficina, que está sendo ministrada pela jornalista e escritora Débora Ferraz, também tem o propósito de exercitar a prática da escrita literária nas suas diferentes manifestações e criar leitores com maior bagagem literária. “Cada vez que eu passo com uma oficina na Arte da Palavra, sempre tenho uma intenção, mas acaba que fica um pouco diferente...A ideia é passar um pouco das técnicas que utilizo para escrever, para que as pessoas consigam desenvolver seus textos ou pontos de vista e conheçam outras abordagens e outra forma de olhar a produção textual”, pontua a escritora.

Iniciado nesta segunda-feira, 11, o projeto acontece até sexta-feira, dia 15, na sala de multimídia da Uespi. “Ao logo da semana vamos trabalhar alguma coisa sobre construção de personagem, construção da cena, as duas histórias implícitas no conto”, comenta a escritora, que já viajou para outras cidades com o projeto.

Débora Ferraz

A pernambucana Débora Ferraz é formada em jornalismo pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e escreve desde 2003. Natural de Serra Talhada, no sertão paraibano, ela se mudou para a capital João Pessoa em 2001 para trilhar o caminho acadêmico. Nesse tempo, ela lançou dois livros: "Os Anjos" e "Enquanto Deus não está olhando", o mais recente.

Com a segunda obra, Débora Ferraz venceu dois prêmios: o Prêmio Sesc de Literatura de 2014 e o Prêmio São Paulo de Literatura de 2015. Atualmente, ela faz doutorado em Escrita Criativa, na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS).