• VIP TAXI teresina
  • bbrock
  • assinatura jornal

Notícias Brasil

25 de junho de 2017

Tatuado passa pela 1ª sessão para remover frase 'eu sou ladrão e vacilão'

Remoção começou neste sábado em Mairiporã, Grande SP, onde adolescente faz tratamento contra vício do crack e álcool.Tatuador e pedreiro estão presos por crime gravado no ABC.

O adolescente de 17 anos que teve a testa tatuada à força no início deste mês, como punição porque teria tentado furtar uma bicicleta no ABC, passou neste sábado (24) pela primeira sessão para remoção da frase ‘"eu sou ladrão e vacilão". A informação foi confirmada ao G1 pela clínica de reabilitação onde o adolescente faz tratamento contra o vício do crack e álcool na Grande São Paulo.

“Começou hoje [sábado]. Já fizeram a primeira sessão.Ela [a responsável pela remoção] já fez. Nós vamos acompanhar com pomada, não pode tomar sol, tá bom? Mas já começou a primeira sessão". disse Sérgio Castillo, diretor terapêutico da clínica Grand House, em Mairiporã, responsável por tratar gratuitamente do garoto.

O tatuador Maycon Reis e o vizinho Ronildo Moreira foram presos por torturar adolescente em São Bernardo do Campo (Foto: Divulgação/Polícia civil)

Segundo Castillo, uma clínica de estética de São Bernardo do Campo também se comprometeu a remover de graça a tatuagem feita no adolescente. Como o menino está em abstinência, por questões de segurança, a recomendação foi que ele passasse pelas sessões de laser em Mairiporã. Ao todo, ele deverá ser submetido a dez sessões, sendo uma por mês. A expectativa é a de que a inscrição seja removida até março de 2018.

O adolescente foi internado no dia 13 de junho na clínica particular de Mairiporã. Ele deverá ficar até o fim deste ano para se reabilitar da dependência química. Ainda de acordo com a Grand House, a pedido da proprietária da clínica que cuida da remoção, o nome da empresa não está sendo divulgado.

Ele foi tatuado em 9 de junho em São Bernardo pelo tatuador e músico Maycon Wesley Carvalo dos Reis, de 27 anos. O vizinho dele, o pedreiro Ronildo Moreira de Araújo, 29 anos, filmou.

Com a divulgação e compartilhamento do vídeo nas redes sociais, a Polícia Civil prendeu os dois homens em flagrante. Os dois confessaram ter tatuado e filmado como forma de punir o adolescente porque ele queria furtar a bicicleta adaptada de um deficiente físico.

Maycon e Ronildo foram indiciados por tortura, mas o Ministério Público (MP) não concordou com a investigação policial e denunciou os dois à Justiça pelos crimes de constrangimento ilegal, lesão corporal e ameaça. As defesas dos dois acusados deverá pedir a liberdade para que respondam soltos pelo que fizeram.

Os agressores e o dono da bike moram em uma pensão no centro de São Bernardo, onde o menor foi levado após desaparecer no dia 31 de maio. Ele só foi encontrado no dia 10 de junho, um dia após ter a testa tatuada.

Segundo o 3º Distrito Policial (DP) de São Bernardo, Maycon e Ronildo pegaram o adolescente na pensão da Rua Jurubatuba. Lá, prenderam o garoto numa cadeira. Rindo, Maycon tatuou a testa da vítima. Ronildo, que parecia se divertir com a situação, filmou.

Em seguida, o tatuador e o pedreiro soltaram o adolescente e passaram a divulgar o vídeo pelo WhatsApp. A imagem acabou sendo compartilhada diversas vezes pelo celular, chegando a viralizar no aplicativo.

Pedreiro

Ironicamente, um dos dois homens que cometeram a tortura, sob a alegação de estarem fazendo justiça com as próprias mãos, já cumpriu pena de 5 anos e 4 meses por roubo, em regime semi-aberto.

O crime foi cometido por Ronildo no Butantã, na Zona Oeste de São Paulo e condenação promulgada em 22 de novembro de 2008. Naquela ocasião ele e um comparsa foram presos em flagrante após roubarem a bolsa de uma mulher "mediante grave ameaça", levando os cartões bancários, o telefone celular e objetos pessoas de uma mulher.

Adolescente

Em entrevista ao G1, o rapaz de 17 anos negou que tenha tentado furtar a bicicleta de um deficiente físico, como alegaram Ronildo e Maycon. "Eu estava bêbado, esbarrei na bicicleta e ela caiu", afirmou ele, que disse ter tido "vontade de morrer" depois da tortura. (assista abaixo).

O adolescente tem duas passagens por ato infracional, a primeira em 2012, quando teria entrado em um supermercado para furtar comida. A segunda, em 2017, ele teria entrado em um estabelecimento comercial. Sobre este ato infracional, ele deveria comparecer a uma audiência da Vara da Infância e da Juventude, mas o procedimento jurídico foi adiado por conta do caso.

Deficiente

O ambulante Ademilson de Oliveira, de 31 anos, dono da bicicleta que seria pivô da agressão ao adolescente que teve a testa tatuada em uma pensão em São Bernardo do Campo, condenou a atitude do tatuador e seu comparsa. "Não consegui dormir pensando nisso. Fui dormir com medo, meu coração apertado, chorei nessa noite", afirmou Oliveira, que é deficiente físico e vive de vendas e do dinheiro que pede no semáforo.

Tatuador

A mãe do tatuador Maycon, disse ao G1 que o filho está arrependido por ter tatuado a testa do menor. "Ele é um bom menino. Ele simplesmente, em uma atitude de nervosismo, agiu de maneira errada. Agiu por impulso, no calor da emoção."

Cadastro nacional poderá ter vídeos e fotos de crianças para adoção

Outras mudanças no cadastro estão sendo estudadas a partir de sugestões e reclamações de juízes e técnicos das Varas de infância.

Em um futuro próximo, as crianças que estão disponíveis para serem adotadas poderão ter fotos e vídeos divulgados no Cadastro Nacional de Adoção. A proposta do Conselho Nacional de Justiça tem como objetivo sensibilizar os pretendentes e os estimular a ampliar o perfil desejado para adoção. O acesso ao material será restrito apenas às pessoas que estão cadastradas no sistema.

Além da inclusão das fotos e dos vídeos, outras mudanças no cadastro estão sendo estudadas a partir de sugestões e reclamações de juízes e técnicos das Varas de infância. As ideias foram em workshops realizados em todas as regiões do país pela Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

CNJ quer ampliar o perfil de crianças adotadas (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

O contato virtual entre possíveis pais adotivos e crianças que ainda não possuem pretendes disponíveis no cadastro, mas estão aptas a adoção, ou seja, que a destituição da guarda dos pais biológicos é definitiva, já acontece no Rio de Janeiro. De acordo com o juiz Sérgio Luiz Ribeiro de Souza, da 4ª Vara de Infância, da Juventude e do Idoso da cidade, a medida foi positiva. “Tivemos muitos casos de adoções que começaram com esses encontros à distância, pessoas que assistiram vídeos e se interessaram por crianças que não estavam dentro do perfil desejado inicialmente”, disse o magistrado.

Para a assistente social do Lar da Criança, Leonilda Carvalho Bezerra, a proposta parece ter uma boa intenção, mas é preciso cuidado para que não haja um efeito contrário. “A divulgação dessas imagens pode aumentar a discriminação e estimular comentários negativos sobre as crianças”, pondera, argumentando que, no Piauí, pode ser diferente do que aconteceu no Rio de Janeiro. “A estrutura dos dois estados é diferente, a cultura também”, afirma Leonilda.

A assistente social defende que o contato direto entre os pretendentes e as crianças é imprescindível e não pode ser substituído pelo contato virtual. “O melhor é que as pessoas busquem conhecer as crianças que estão nos abrigos municipais, que elas façam visitas”, sugere.

Atualmente, o Lar da Criança possui cerca de 10 meninos ou meninas disponíveis para adoção e que ainda não possuem pretendentes. Nesse grupo estão as crianças especiais e alguns adolescentes, que não tiveram para onde ir após completarem 12 anos.

Outras mudanças

Para ajudar no processo de adoção das crianças que geralmente estão fora do perfil definido pelos pretendentes, uma possibilidade é a pesquisa por aproximação. Se a pessoa, por exemplo, busca uma criança de até seis anos e há uma de sete anos disponível, o sistema vai informar, bem como se busca até dois irmãos e existem três para adoção.

Cerca de dez meninos e meninas aguardam adoção no Lar da Criança (Foto: Arquivo O DIA)

Outra sugestão que está sendo analisada pelo CNJ é que o cadastro permita a inclusão de crianças que estão com suspensão do poder familiar por meio de uma decisão liminar, com sentença pela destituição da guarda, ou com o trânsito em julgado. O pretendente poderá optar por conhecer somente crianças cujo processo já transitou em julgado, por exemplo. 

O relatório psicológico e social da criança também deverá estar presente no cadastro, porém está em discussão ainda se os pretendentes terão acesso a estes documentos. O novo cadastro deverá incluir ainda o CPF da criança, se frequenta a escola, se já esteve acolhida anteriormente, bem como dados de antecedentes criminais dos pretendentes. Na descrição das doenças, deverá ser incluída a microcefalia e o detalhamento de deficiências físicas e mentais. 

23 de junho de 2017

Dono de carreta que causou acidente com 22 mortes é preso

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) disse que a carreta transportava uma carga além da permitida e estava com pneu careca. Vinte e duas pessoas morreram no acidente.

Um dos donos da Jamarle Transportes, empresa responsável pela carreta que causou o acidente que deixou 22 pessoas mortas, nesta quinta-feira (22), na BR-101, em Guarapari, foi preso em flagrante. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Espírito Santo (Sesp), na tarde desta sexta-feira (23).

A tragédia na BR-101, em Guarapari, aconteceu após a colisão entre a carreta, um ônibus de viagem e duas ambulâncias, no início da manhã desta quinta. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) disse que a carreta transportava uma carga além da permitida e estava com pneu careca. O governo do estado decretou luto de três dias. Esta foi a pior tragédia em rodovias da história no Espírito Santo.

A Polícia Civil não divulgou o nome do dono da empresa e nem quando aconteceu a prisão. Em entrevista ao Bom Dia Espírito Santo desta sexta, o chefe da Polícia Civil, Guilherme Daré falou sobre a investigação do caso.

“Se for provado imprudência, imperícia e negligência por parte do motorista e do dono da empresa. Seria culposo por cada uma das mortes seria apurado isso. Um único inquérito policial vai apurar todas as mortes”, disse o chefe da Polícia Civil, Guilherme Daré.

Segundo Daré, as informações que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) já adiantou sobre o acidente indica que o dono da carreta e o motorista são responsáveis.

“Pelo que superintendente da Polícia Rodoviária Federal já adiantou que eles conseguiram colher no local sobre as condições do veículo, sim ele é responsável por tudo que ocorreu. A gente vai apurar se houve negligência, imperícia e imprudência por parte do motorista e do proprietário do caminhão. Ele (o dono) tinha responsabilidade de verificar se o veículo tinha condições de trafegar, se estava com a documentação em dia, o velocímetro aferido pelo Inmetro, ver todas as condições necessárias para que o veículo tinha condições de trafegar, se estava com a documentação em dia”, afirmou Daré.

Outro lado

A empresa dona da carreta, Jamarle Transportes Ltda EPP, se pronunciou, em nota, dizendo que lamenta o acidente. “Neste momento, apesar da grande repercussão do acidente, não podemos nos precipitar em apontar as causas ou culpados do evento, sendo prudente aguardar o resultado das investigações”, diz a Jamarle.

Aborto por estupro: projeto de lei fala em mostrar imagens de feto a vítimas

Proposta da deputada do DF Celina Leão aguarda votação no Plenário da Câmara. Assessor da distrital diz que imagens são informativas; entidade enxerga 'sessão de tortura'.

A Câmara Legislativa do Distrito Federal está pronta para votar um projeto que prevê o uso de imagens do feto mês a mês para “orientar” e alertar vítimas de estupro que desejam abortar. Apesar da obrigação existir para os profissionais da saúde, as vítimas não serão forçadas a receber as orientações. O texto final foi publicado no Diário Legislativo nesta quinta-feira (22).

Proposto em 2013 pela deputada Celina Leão (PPS), o projeto obriga unidades públicas e privadas de saúde do DF a “esclarecerem as gestantes vítimas de estupro sobre os riscos e as consequências do aborto”. As diretrizes do assunto estão previstas em norma técnica de 2005 do Ministério da Saúde.

As ideias sugeridas no projeto de lei já foram aprovadas pela Comissão de Constituição e Justiça e devem seguir para o Plenário. A apresentação das imagens “é uma questão mais psicológica”, afirmou ao G1 o assessor jurídico da deputada, que trabalhou na redação da proposta, Márcio Rogério Almeida.

“Como em outros programas de saúde, criam-se cartilhas para informar sobre riscos, como os procedimentos acontecem. É uma maneira de informar. A gente tem que tratar a coisa como ela é", continuou.


Uma ativista pró-vida segura modelo de um embrião de 12 semanas de idade, durante um protesto em Belfast, na Irlanda. (Foto: Cathal McNaughton/ Reuters)

Para a presidente do Instituto de Bioética Anis, Vanessa Dios, a medida é mais uma violência para a mulher que já está sofrendo. “É quase uma sessão de tortura. Vai mostrar como o feto está no período gestacional dela? Não faz sentido nenhum pra uma mulher que não quer levar adiante a gestação.”

As demais especificações já fazem parte do protocolo da Saúde. “Estamos querendo obrigar o Estado a oferecer todo o suporte a essas mulheres, psicológico e jurídico. Ela não é forçada a nada, só faz o que quiser. Até porque ela é o ente mais fraco desse elo. Não queremos que ela tenha que fazer nada sozinha.”

Quando o projeto de lei for levado ao Plenário da Câmara para votação, ele pode ser alterado por emendas, com trechos acrescentados, retirados ou modificados, ou ser inteiramente recusado. As pautas do dia são escolhidas pelo presidente, Joe Valle (PDT).

Adoção

Fora a apresentação de imagens de fetos, o projeto de lei também pretende obrigar a equipe médica a informar a Vara da Infância e da Juventude se mulher manifestar desejo de entregar o bebê para adoção. Também quer garantir que a gestante receba detalhes sobre instituições de acolhimento, “disponibilizando endereço e telefone de contato à paciente”.

A explicação para a medida, ainda segundo o assessor de Celina Leão, está em denúncias feitas por servidores da saúde e profissionais de casas de acolhimento. “Essas pessoas nos procuraram porque, muitas vezes, a vítima de estupro que decidiu manter a gravidez para entregar o filho para adoção começa o acompanhamento e depois é abandonada.”

A chefe do Núcleo de Prevenção e Assistência a Situações de Violência, Fernanda Jota, discorda que o acolhimento seja precário. Segundo ela, os hospitais públicos autorizados a fazer aborto no DF contam com o Programa de Atenção à Violência, que tem protocolo específico e trabalham com pelo menos um psicólogo e um assistente social na equipe.

Suspensão da venda da carne pode se estender a outros países

Ministro da Agricultura afirmou que entre 10 e 15 toneladas de carne que estão a caminho dos EUA deverão retornar ao Brasil. Ele pretende antecipar para a próxima semana viagem ao país.

O ministro Blairo Maggi (PP) disse nesta sexta-feira (23), em Cuiabá, que a suspensão da compra da carne bovina fresca brasileira anunciada pelos Estados Unidos pode ser estendida para outros países caso o problema não seja resolvido de forma rápida. O Brasil havia conseguido autorização para exportar esse produtos aos americanos em julho do ano passado, depois de 17 anos de negociações.

"Os Estados Unidos são guias para muitos países, especialmente os pequenos da América Central. Se os Estados Unidos autorizam a entrada de um produto, esses outros países também autorizam. E se barra a entrada, é a mesma coisa. Faz parte da regra. O Brasil pode perder muito se essa situação não conseguir ser resolvida rapidamente", disse Maggi.

Os Estados Unidos suspenderam temporariamente a importação por questões relacionadas ao preparo e limpeza da carne. "Eles têm reclamado do aparecimento de abcessos. Isso é proveniente da vacinação contra a febre aftosa no Brasil, cuja aplicação pode provocar isso se não for feita no local correto. O problema vai ser resolvido nos frigoríficos, com a limpeza das carnes antes da exportação".


Ministro da Agricultura, Blairo Maggi (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Atualmente há uma carga estimada entre 10 e 15 mil toneladas de carne em trânsito para os Estados Unidos, por meio de navios, que poderá ser barrada. Isso provocaria prejuízo estimado de US$ 90 milhões. "Se não resolvermos a situação essa carne deverá voltar", disse o ministro.

Maggi disse que foi pego de surpresa pelo decisão do governo americano, já que o Brasil havia vetado a venda da carne in natura em cinco frigoríficos que estavam apresentando problemas, mas ponderou que esse tipo de suspensão temporária é pontual e "normal" dentro do sistema de comércio internacional de alimentos, "especialmente de origem animal".

O ministro falou que pretende antecipar para semana que vem uma reunião com o Departamento de Agricultura americano que estava marcada para o dia 13 de julho, a fim de tentar resolver o impasse e minimizar os prejuízos financeiros.

O ministro afirmou ainda que a suspensão da exportação pode ter sido provocada por pressão dos produtores dos Estados Unidos, a fim de não perderem marcado, e como reflexos da operação Carne Fraca, da Polícia Federal, e da presença da JBS em solo americano. "Estamos sendo penalizados pela desconfiança gerada no Brasil. Se não há confiança aqui, imagine para os importadores?", questionou.

Providências

O Ministério da Agricultura deverá apurar se o aparecimento dos abcessos ocorre pela má utilização da vacina contra a febre aftosa e ou se foi provocado pelo veículo usado para levar a vacina ao animal. A pasta estava trabalhando, havia cerca de um mês, em como deve ser feita a fiscalização por parte dos responsáveis e como deve ser enviada a carne para exportação.

"Estamos estudando instrução normativa para a hora do abate e do preparo da carcaça na hora de mandar aos Estados Unidos", disse Maggi.

Câmara aprova fim de multa a quem não portar CNH e licenciamento

O projeto, que tramita desde 2014, foi apresentado pela ex-deputada Sandra Rosado (PSB-RN) e pela deputada Keiko Ota (PSB-SP) e altera o Código de Trânsito Brasileiro.

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou nesta quinta-feira o projeto de lei 8.022/14, que veta a aplicação de multa e a retenção do veículo se o motorista não estiver com a carteira de habitação e o licenciamento anual, caso o agente de trânsito possa obter as informações sobre o condutor e o veículo contidas nos documentos por meio de consulta a banco de dados oficial.

O projeto, que tramita desde 2014, foi apresentado pela ex-deputada Sandra Rosado (PSB-RN) e pela deputada Keiko Ota (PSB-SP) e altera o Código de Trânsito Brasileiro. Ele foi aprovado em caráter conclusivo, ou seja, se não houver recurso de algum deputado, ele vai direto para o Senado sem precisar passar pelo plenário da Câmara.

De acordo com o projeto, quando não for possível ao agente de trânsito realizar a consulta on-line das informações do veículo ou do condutor, o auto de infração será cancelado caso o motorista apresente, em até trinta dias, o documento ao órgão de trânsito responsável pela autuação. Assim, o motorista não terá pontos computados em sua carteira referentes à infração.

A comissão acompanhou o voto do relator, deputado João Campos (PRB-GO), pela constitucionalidade e juridicidade do texto. O colegiado também aprovou emenda da Comissão de Viação e Transportes para exigir a apresentação, pelo condutor, de algum documento de identificação oficial, a fim de ser beneficiado pela medida.

22 de junho de 2017

Fachin tira de Moro apurações de Palocci e Skaf sobre delação da Odebrecht

Setor de propinas teria repassado R$ 14 milhões a Palocci e R$ 2,5 milhões a Skaf; relator do Lava Jato no STF não viu relação com desvios na Petrobras e enviou o caso para a Justiça de São Paulo.

ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu tirar do juiz Sergio Moro, que conduz a operação Lava Jato no Paraná, uma apuração baseada na delação da Odebrecht sobre o ex-ministro Antônio Palocci, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, e do presidente da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Benjamin Steinbruch.

Relator da operação Lava Jato na Corte, Fachin aceitou pedido das defesas de Skaf e Steinbruch para enviar o caso à Justiça Federal em São Paulo, sob o argumento de que os casos não têm relação com as investigações sobre os desvios na Petrobras.


Ministro Edson Fachin (Foto: Carlos Humberto / SCO STF)

A apuração, baseada no depoimento de Marcelo Odebrecht, tem como foco suposto pagamento, por parte da Odebrecht, a pedido de Benjamin Steinbruch, da CSN, de R$ 14 milhões a Palocci e de R$ 2,5 milhões a Skaf para campanhas eleitorais em 2010. Na época, Palocci era deputado federal pelo PT de São Paulo e Skaf candidato ao governo de São Paulo pelo PMDB.

Os recursos teriam sido repassados por pelo Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, departamento voltado para o pagamento de propina.

O ministro Edson Fachin decidiu enviar o caso a São Paulo pelo fato de ser o local onde teriam ocorrido as tratativas para as doações. Ele ponderou que o caso envolve suspeitas de corrupção e lavagem e por isso não enviou para a Justiça Eleitoral.

“É certo que o colaborador narra condutas que também se caracterizam, em tese, a outras figuras típicas ordinárias, como os delitos de corrupção e lavagem de dinheiro, circunstância que recomenda a tramitação da apuração perante Justiça diversa da especializada”, escreveu.

Jeep faz recall de 89 mil unidades do Renegade por falha em freio

Todas as versões ano/modelo 2015 a 2017 podem apresentar o problema que aumenta os riscos de acidente.

A Fiat Chrysler (FCA) convocou nesta quinta-feira (22) no Brasil um recall de 88.957 unidades do Jeep Renegade, ano/modelo 2015 a 2017, de todas as versões, por causa de uma falha no freio de estacionamento.

CHASSIS ENVOLVIDOS (não sequenciais)

De 988611151GK000279 a 98861115YHK096610

De acordo com comunicado, o problema pode impossibilitar o travamento ou a liberação das rodas, aumentando o risco de acidentes.

A falha é alertada ao motorista por meio do acendimento da luz espia no quadro de instrumentos. Caso isso ocorra, a Jeep aconselha o proprietário a ir diretamente a uma concessionária da rede.

O substituição gratuita dos cabos elétricos do freio de estacionamento das rodas traseiras deve levar cerca de 1 hora. O reparo deve ser agendado e o atendimento começa em 26 de junho.

Outros recalls

Lançado em 2015, o Renegade já acumula 3 recalls. Em maio de 2016, 24.599 unidades com motor 1.8 e câmbio automático foram chamadas por causa de uma falha no controle de cruzeiro.

Em outubro de 2016, o SUV entrou para a lista dos modelos afetados pelos "airbags mortais", que podem lançar fragmentos de metal contra os passageiros em caso de acidente.

Importância do recall

Não existe recall por defeito que não seja sério. Segundo o Código de Defesa do Consumidor, o chamado deve ser feito quando houver um defeito de fabricação que coloque em risco a vida do usuário.

Uma vez anunciado o recall, não existe limite de data para fazê-lo. O que pode ocorrer é a montadora determinar uma data de início do atendimento, e não uma para o fim.

Qualquer problema como demora no agendamento, lentidão no reparo e mau atendimento deve ser denunciado no Procon local. Os consertos devem ser totalmente gratuitos.

Tráfico ordenou volta de usuários à 'antiga Cracolândia', dizem agentes

Integrantes de facção criminosa coordenaram migração da Praça Princesa Isabel para a Alameda Cleveland. Motivo seriam prisões de traficantes pela PM.

O tráfico de drogas ordenou a saída dos cerca de 600 usuários de droga da nova Cracolândia, na Praça Princesa Isabel, e a ida deles para a antiga, na Alameda Cleveland, ambas no Centro de São Paulo. A informação é de agentes públicos de segurança e de representantes do poder judiciário e assistentes sociais ouvidos nesta quinta-feira (22) pelo G1.

A procissão do crack, como é conhecido o deslocamento coordenado dos dependentes, ocorreu na noite de quarta-feira (21), exato um mês após a operação policial na região da Rua Helvétia. Segundo as pessoas que aceitaram falar com a reportagem sob condição de anonimato, o Primeiro Comando da Capital (PCC) determinou que os dependentes químicos deixassem a praça para evitar que novos traficantes sejam presos.

Procurada, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que apura o motivo do deslocamento. A Polícia Militar e a Guarda Civil Metropolitana (GCM) informaram que não agiram de foram a determinar a saída dos usuários de drogas da praça.

O número oficial de suspeitos detidos pela polícia por tráfico não foi informado pelas fontes, mas é certo que, além das prisões de criminosos, o combate ao comércio de drogas tem prejudicado as vendas e, por consequência, o lucro da facção criminosa. As ações de segurança são feitas pela Polícia Militar (PM) com o apoio da Guarda Civil Metropolitana (GCM).

Mudança de endereço

Os usuários tinham deixado a antiga Cracolândia em 21 de maio, quando uma operação policial para prender suspeitos de tráfico espalhou os dependentes para outras áreas da cidade. Uma delas foi a Praça Princesa Isabel, que passou a ser conhecida como nova Cracolândia.

O ‘fluxo’, como é conhecida a concentração de usuários para comprar e consumir crack, só mudou de endereço desde então: a cerca de 400 metros da antiga Cracolândia. Neste mês de junho ocorreram ao menos duas operações da PM que causaram confronto com os viciados na praça: nos dias 11 e 14. Nos dois casos, a alegação da força de segurança era de que as ações resultaram na prisão de traficantes.

Dessa vez, no entanto, a saída dos usuários da nova Cracolândia foi espontânea, sem o uso da força policial. Fotos obtidas pelo G1 mostram a chegada de policiais militares à praça logo após a debandada dos dependentes.

Ainda segundo as fontes ouvidas pela reportagem, a facção criminosa entendeu que a disposição geográfica da nova Cracolândia não era favorável ao tráfico. Como a praça havia sido cercada por policiais, a entrada da droga era dificultada. O crack que abastece os viciados vem da Favela do Moinho, segundo policiais.

Como a favela fica a uns 200 metros da praça, policiais montaram campana na Avenida Rio Branco para prender traficantes que levavam a droga. Ou seja, não há outras rotas de entrada e fuga para traficar.

Com a migração dos usuários para a Alameda Cleveland, o modus operandi do crime organizado volta a funcionar como era antes na antiga Cracolândia. Na região há mais rotas para comercializar o crack, dificultando a identificação e prisão dos traficantes. Em contrapartida, isso facilita a compra da droga pelo dependente.

Prefeitura

A Prefeitura de São Paulo informou que a mudança de local de concentração dos usuários não altera os trabalhos que vêm sendo realizados e que vai manter os atendimentos de saúde e de assistência social na região da Luz. Já foram feitas 427 internações voluntárias desde o dia 21.

Nos próximos dias, serão criadas mais duas unidades do Atende, posto emergencial de atendimento social aos usuários e ampliada a unidade já existente, elevando para 600 a capacidade de acolhimento na região. Também haverá reforço nas vagas disponíveis para internação psiquiátrica, que passarão de 270 para 470.

Acidente entre ambulâncias, ônibus e carreta deixa 21 mortos na BR-101

Tragédia aconteceu por volta das 5h50 desta quinta-feira (22) e interditou os dois sentidos da via. São 22 feridos, sete em estado grave.

Um acidente envolvendo duas ambulâncias, uma carreta e um ônibus deixou 21 mortos e 22 feridos no km 343 da BR-101, em Guarapari, na Grande Vitória. A última atualização sobre as vítimas foi divulgada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), às 13h12. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que o número de mortos pode ser maior, porque as equipes ainda estão trabalhando no local.

Acidente grave em Guarapari, no Espírito Santo (Foto: PRF-ES)

O acidente aconteceu por volta das 5h50 desta quinta-feira (22). Os dois sentidos da rodovia estão interditados para realização de perícia no local.

O ônibus é da viação Águia Branca e seguia de São Paulo para Vitória com mais de 30 passageiros. As ambulâncias eram dos municípios de Alfredo Chaves e Jerônimo Monteiro. O caminhão transportava rochas. A polícia suspeita que a carreta pode ter causado o acidente.

Vítimas

- Pelo menos 13 mortos e 19 feridos estavam no ônibus

- 1 morto e 5 feridos leves estavam na ambulância do município de Jerônimo Monteiro

- 3 feridos estavam na ambulância de Alfredo Chaves

- 1 morto era o motorista do caminhão

- 6 mortos; ainda sem informação sobre em que veículo estavam

- 22 pessoas foram socorridas para hospitais

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), sete feridos estão em estado grave. Os pacientes estão internados em três hospitais:

- 4 no Hospital Jayme Santos Neves, em Serra

- 2 no Hospital São Lucas, em Vitória

- 1 no Hospital Antônio Bezerra de Faria, em Vila Velha

- A Sesa pede para que as pessoas doem sangue para as vítimas. Veja a lista de onde doar no final da reportagem.

(Foto: Arte/G1)

O acidente

A PRF informou que a carreta, que transportava rochas invadiu a contramão e bateu no ônibus da Viação Águia Branca, que seguia de São Paulo para Vitória.

As duas ambulâncias seguiam atrás do coletivo e também foram atingidas. Os dois veículos pertencem aos municípios de Jerônimo Monteiro e Alfredo Chaves.

Testemunhas contaram que, assim que o caminhão bateu no ônibus, o coletivo partiu ao meio e, em seguida, pegou fogo.

Os passageiros do ônibus receberam os primeiros socorros na rodovia. Alguns foram levados para hospitais da Grande Vitória de helicóptero. Ainda segundo a PRF, a maioria das vítimas teria morrido carbonizada.

O secretário de Saúde de Jerônimo Monteiro, José Maria Justo, disse que o veículo do município era uma Doblô. Nela, estavam o motorista e cinco passageiros - três pacientes e dois acompanhantes. Segundo Justo, para evitar a colisão com a carreta e o ônibus, o motorista tentou desviar para o acostamento, mas acabou batendo na traseira da ambulância de Alfredo Chaves.

O motorista morreu no local do acidente e os passageiros não tiveram ferimentos. "Estamos com um sentimento de tristeza muito grande. Perdemos um colega de trabalho. Agora, os passageiros estão na sede da polícia em Anchieta, aguardando o transporte da prefeitura para que possam voltar para Jerônimo Monteiro", disse o secretário.

A Prefeitura de Alfredo Chaves informou que na ambulância do município estavam um motorista, uma paciente e um acompanhante. Os três estão bem e já receberam atendimento médico. Segundo a prefeitura, o motorista tentou desviar do acidente e acabou capotando. A paciente seguia para um hospital de Vitória para tratar de uma torção no pé.

Acidente em Guarapari deixa mortos e feridos (Foto: Internauta/ Gazeta Online)

Mortos identificados

O motorista da ambulância Fiat Doblô, da Secretaria de Saúde de Jerônimo Monteiro, no Sul do Estado, identificado como Alicinaldo Zampili Vargas, 36 anos, está entre as vitimas do grave acidente. No veículo estavam outras seis pessoas que ficaram ilesas.

Feridos identificados

O motorista Mac Vinícius, que mora no Sul da Bahia, era um dos passageiros do ônibus. Ele contou que estava dormindo no momento do acidente. "Eu estava sentado na cadeira 11. Estava dormindo, quando acordei vi todo o sofrimento", contou.

O ajudante geral Gentil Pinto dos Santos também está entre os feridos do acidente. "Só vi quando o ônibus deu uma brecada e não deu para ver mais nada", contou.

Gentil Pinto dos Santos (dir.) e Mac Vinícius (esq.) estavam dentro do ônibus da Viação Águia Branca (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Águia Branca

A Viação Águia Branca informou ao G1 que dentro do ônibus estavam 31 passageiros e o motorista. Uma equipe da empresa está no local do acidente prestando assistência aos passageiros. Ainda não há a confirmação de quantos mortos e feridos do coletivo.

Trânsito

A Eco 101, concessionária que administra a via, disse que a pista segue completamente interditada no km 343. Por volta das 10h, havia congestionamento de 5 km no sentido Norte. Já no sentido Sul, o trânsito estava sendo desviado no km 335, próximo ao trevo de Guarapari.

Local do acidente grave em Guarapari (Foto: A Gazeta)

Locais para doação de sangue

Hemocentro do Estado do Espírito Santo (Hemoes)

Telefone: 3636-7900/7920/7921

Avenida Marechal Campos, 1.468, Maruípe, Vitória. Funciona de segunda-feira a sexta das 07 às 19h, e sábado, das 7h às 19h.

Unidade de Coleta à Distância da Serra

Telefone: 3218-9429/ 3218-9242.

Avenida Eudes Scherrer Souza, s/n (anexo ao Hospital Estadual Dório Silva). Funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 07h às 16h.

Hemocentro de Linhares

Telefone: (27) 3264-6000/ 3264-6019

Avenida João Felipe Calmon, 1.305, Centro (ao lado do Hospital Rio Doce). Funciona de segunda a sexta-feira, das 07h às 12h30.

Hemocentro Regional de Colatina

Telefone: (27) 3717-2801

Rua Cassiano Castelo, s/n, Centro. Funciona de segunda a sexta-feira, das 07h às 12h30.

Hemocentro Regional de São Mateus

Telefone: (27) 3767-7957

Rodovia Otovarino Duarte Santos, Km 02, Parque Washington. Funciona de segunda a sexta-feira, das 07h às 12h30.

Para doar sangue é preciso ter de 16 a 69 anos de idade. Menores de 18 anos só podem doar com a autorização dos responsáveis. O doador deve apresentar um documento original com foto, preencher um cadastro com informações básicas e responder a um questionário. Em seguida, ele passa por uma triagem para examinar sinais vitais como pressão, pulso e temperatura.

21 de junho de 2017

Golpe no Uber afetou 40 mil usuários no Brasil, diz consultoria

Os hackers usam um falso cupom do Uber, com um suposto desconto de R$ 100, para roubar dados pessoais e financeiros das vítimas.

A consultoria ESET, especializada em detecção de ameaças virtuais, identificou um novo golpe contra usuários do aplicativo de transporte Uber. Os hackers usam um falso cupom do Uber, com um suposto desconto de R$ 100, para roubar dados pessoais e financeiros das vítimas. O golpe foi identificado no último sábado, e ainda permanece ativo. Segundo a ESET, mais de 40 mil usuários foram afetados em todo país.

Ao acessar o link falso, a vítima é redirecionada para uma página com layout semelhante ao do Uber e induzida a preencher um novo cadastro solicitando dados pessoais, como nome, CPF, telefone, além de dados do cartão de crédito.

“Os cuidados passam pelo uso de soluções de segurança instalados no computador e nos demais equipamentos que acessam a internet, assim como por boas práticas de navegação, que incluem não divulgar dados pessoais e financeiros sem ter certeza do destinatário, duvidar de promoções muito vantajosas e nunca clicar em links ou anexos de e-mails sem verificar sua procedência”, afirma Camillo Di Jorge, Presidente da ESET Brasil.

O Uber informou, por meio de nota, que orienta os usuários a nunca compartilharem os dados de senha do seu cadastro, uma vez que esses dados devem ser tratados com o mesmo cuidado que dados bancários, por exemplo.

Funcionário faz voos rasantes para 'homenagear' empresa e causa pânico

Alarme foi acionado e fábrica automotiva ficou paralisada por 1 hora.

Um funcionário da fábrica automotiva Hutchinson deve prestar esclarecimentos à Polícia Civil de Casa Branca (SP) nesta quarta-feira (21) após sobrevoar a fábrica e causar pânico entre os colegas na tarde de terça-feira (20). O alarme do prédio chegou a disparar e as atividades ficaram paralisadas por 1 hora.

De acordo com o gerente da planta, o trabalhador foi contratado no último dia 8 e disse que queria fazer uma "homenagem" para a empresa, que contava com cerca de 420 pessoas no momento dos voos e ficou paralisada durante uma hora.

Risco

"É um risco muito grande, você vê pelas imagens a proximidade com o galpão da empresa. Não conseguir recuperar o avião é muito fácil, então poderia realmente ter ocorrido uma tragédia", disse o delegado seccional, Carlos Alberto Fiuza.


Voos assustaram funcionários de empresa em Casa Branca (Foto: VC no G1)

O gerente da fábrica, Ulisses Leandro Lanfredi, relatou que foram dois voos. "Por volta de meio-dia, o avião passou três ou quatro vezes. Depois, às 14h20, voltou e começou a fazer as manobras. Às 14h36, acionamos a sirene por causa do pânico dentro da fábrica, o pessoal com medo, se escondendo, tentando se abrigar em algum lugar porque tem muito equipamento, se acontecesse alguma coisa teria explosão, e às 15h08 ele foi embora".

Lanfredi contou que havia uma pessoa junto com o operador de produção, mas esse indivíduo não foi reconhecido, e que nos dois voos foi usado o mesmo avião. De acordo com a polícia, a aeronave foi alugada no aeroclube de São João da Boa Vista.

O gerente relatou ainda que, após os voos, o funcionário voltou para a fábrica, mas estava alterado e não conseguia dar muitas informações. "O que ele passou foi que queria fazer uma homenagem para a empresa".

O G1 ligou para o imóvel cadastrado no Boletim de Ocorrência, mas não conseguiu localizar o funcionário e tenta contato.


Polícia afirma que avião foi alugado em aeroclube de São João (Foto: VC no G1

Medidas

O delegado informou que o rapaz será ouvido nas próximas horas, que a polícia irá comunicar a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e que o piloto deverá ter a licença para pilotar cassada.

"Nós tipificamos como periclitação da vida, que é expor a vida do próximo a perigo, e também como crime contra a segurança aérea", afirmou Fiuza, explicando que essa caracterização pode mudar no decorrer da investigação.

Construção civil emprega menos e paga salário menor, aponta IBGE

Setor perdeu 455 mil trabalhadores em 2015, mas ainda empregava 2,4 milhões de pessoas; receita total de obras.

Apesar de o número de empresas ativas no setor de construção civil ter aumentado entre 2014 e 2015, a quantidade de pessoas empregadas nesse segmento diminuiu. É o que revela a Pesquisa Anual da Indústria da Construção (PAIC), divulgada nesta quarta-feira (21) pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Em 2015, havia 131,5 mil empresas ativas que ocuparam 2,4 milhões de pessoas, cerca de 455 mil a menos do que em 2014. O salário médio mensal recuou 1,4% em termos reais, passando de R$ 1.970,05 em 2014 para R$ 1.943,43 entre um ano e outro.

O IBGE aponta que os resultados ruins da construção civil refletem a fraqueza da economia, com queda na demanda dos consumidores, juros altos e menos acesso ao crédito.


Foto: Dênio Simões/ Agência Brasília

Já a proporção dos gastos das empresas com pessoal se manteve quase a mesma, correspondendo a um terço dos custos e despesas da indústria da construção. Em 2014, 32,8% de todas as despesas das companhias foram direcionadas ao quadro de funcionários. Em 2015, essa proporção foi para 33,3%.

Receita encolhe

A pesquisa mostra ainda que as empresas do setor de construção civil faturaram menos em 2015. A receita operacional líquida de todas as companhias somou R$ 323,9 bilhões, o que representa uma queda real de 18,7%. No ano, as empresas realizaram serviços e incorporações que somaram R$ 354,4 bilhões, o que significa queda de 16,5% na comparação com 2014.

Em 2015, também diminuiu a proporção de obras contratadas pelo governo. No ano, 30,6% do valor corrente dos serviços de construção veio de obras contratadas por entidades públicas, contra 33,9% em 2014.

20 de junho de 2017

Receita Federal alerta para golpe da regularização de dados cadastrais

o contribuinte recebe, por correspondência, uma intimação para regularização de dados, mas o endereço eletrônico constante do documento não tem relação com a Receita.

A Receita Federal faz um alerta para um novo tipo de golpe realizado por meio dos Correios, e não por e-mail, o que é mais comum. Nesse golpe, o contribuinte recebe, por correspondência, em sua residência, uma intimação para regularização de dados cadastrais. Na correspondência há um endereço eletrônico para acesso e atualização de dados bancários. Porém, o endereço informado não tem nenhuma relação com o site da Receita.

“Apesar de conter o logotipo e o nome da Receita Federal, a carta é uma tentativa de golpe e não é enviada pelo órgão nem tem sua aprovação. A orientação ao contribuinte é que, caso receba esse tipo de correspondência, destrua a carta e jamais acesse o endereço eletrônico indicado”, alerta a Receita.


Foto:USP Imagens

A Receita Federal adverte ainda que, para fins de consulta, download de programas ou alterações de informações junto ao fisco federal, não devem ser acessados endereços eletrônicos que não o oficial do órgão - idg.receita.fazenda.gov.br. Caso o faça, o contribuinte estará sujeito a vírus e malwares, que podem roubar os dados pessoais, bancários e fiscais do contribuinte.

No que se refere a dados bancários de pessoas físicas, o contribuinte só os informa à Receita Federal, a seu critério, para fins de débito automático ou depósito de restituição do Imposto de Renda. Em ambos os casos, a informação é fornecida na Declaração do Imposto de Renda e pode ser alterada no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC).

Caso o contribuinte não consiga utilizar os serviços virtuais, ele deve procurar um Centro de Atendimento ao Contribuinte nas Unidades da Receita Federal no seu estado.

Fachin tira de Moro investigações sobre Lula e Cunha relacionadas à Odebrecht

Relator da Lava Jato no STF atendeu pedido das defesas do ex-presidente e do deputado cassado. Quatro episódios relatados por dirigentes da empreiteira serão enviados para Justiça de SP e DF.

O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), aceitou recursos apresentados pelas defesas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e tirou quatro investigações relacionadas às delações premiadas dos executivos da construtora Odebrecht da alçada do juiz federal Sérgio Moro, de Curitiba.

A pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Fachin havia remetido os trechos das delações que mencionam Lula e Cunha para Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância.

Os advogados do ex-presidente da República e do deputado cassado recorreram ao relator da Lava Jato no Supremo argumentando que os quatro episódios citados pelos delatores da empreiteira envolvendo os dois não têm relação com as irregularidades cometidas na Petrobras.


Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Em relação a Lula, os executivos e ex-dirigentes da Odebrecht haviam mencionado episódios nos quais o ex-presidente da República havia supostamente favorecido a construtora em Angola. Também foram denunciados pelos delatores pagamento de mesada a um dos irmãos de Lula e ainda supostas irregularidades na construção das hidrelétricas de Santo Antonio e Jirau, no Rio Madeira (RO).

Já os fatos relatados pelos dirigentes da Odebrecht sobre Eduardo Cunha tratavam de suspeitas sobre a contratação da empresa Kroll para tentar barrar as investigações da Lava Jato.

Fachin reavaliou os casos a pedido dos advogados e decidiu mandar as suspeitas sobre pagamento de mesada ao irmão de Lula para a Justiça Federal de São Paulo.

Além disso, o magistrado do STF despachou os relatos sobre o Rio Madeira e Angola para a Justiça Federal do Distrito Federal.

As menções a Cunha também ficarão na Justiça Federal de Brasília. Segundo o relator da Lava Jato no STF, os crimes devem ser apurados onde foram cometidos ou onde ocorreram as tentativas de praticá-los.

19 de junho de 2017

Noivos são assaltados ao sair da festa de casamento em Fortaleza

Sem paletó e gravata, o noivo foi abordado por volta de 2h de domingo no bairro Maraponga.

Igor e Jessica Nascimento deixavam sua festa de casamento, já se preparando para a noite de núpcias, quando dois ladrões anunciaram um assalto na porta do evento, em Fortaleza, no Ceará. Sem paletó e gravata, o noivo foi abordado por volta de 2h de domingo no bairro Maraponga. Igor esperava a mulher no carro de seu pai, que foi levado pelos ladrões, para irem ao hotel. A noiva se desesperou e começou a gritar, enquanto ele tentava entender a situação.

— Assalto já é ruim, imagina no dia do casamento, algo que a gente planejou e sonhou em dar certo. E estava tudo certo, até isso acontecer. Eu pensei até que fosse uma brincadeira de algum convidado. A lua-de-mel perdeu o clima, esse assalto tirou a nossa atenção. Viajamos porque já estava tudo pago — contou o noivo, que ficou "paralisado" ao ouvir os gritos para sair do veículo.

O que era para ser especial, no fim de festa e no primeiro dia de casados, deu lugar a uma noite mal dormida e a buscas na cidade na tentativa de localizar o carro. Igor conta que queria cancelar a viagem e ajudar a recuperar o veículo — um bem que seu pai se sacrificou para conseguir e ainda não havia terminado de pagar. Além do Palio prata, de placa HYZ 8775, o casal perdeu documentos, óculos e todo o dinheiro da lua-de-mel, que estava guardado no carro.

— Eu estava com medo de faltar alguma coisa no buffet, de algum convidado reclamar. Mas isso, a gente não imagina. Minha esposa ainda está abalada. Meu pai se sacrificou para conseguir o carro e agora ele vai pagar sem usufruir. E a gente tinha um projeto de casamento, sabe? Depois de casar, era outra meta — lamentou o recém-casado, que hoje mora em Natal e não pretende voltar por considerar Fortaleza "muito perigosa".

Depois do assalto, Igor chegou a encontrar o que pensou ser o carro roubado em um beco escuro do bairro. Ele havia saído para procurar alguma pista ao lado do líder da banda contratado para tocar na festa. Os dois temeram se aproximar do veículo, e os policiais acionados na ocorrência alegaram que não acharam o carro no local.

— Pedi para a gente voltar lá, e o carro estava no mesmo lugar. Isso também me deixou chateado. O que eu quero é só que o carro apareça. O que havia dentro dele a gente pode conquistar de novo — apelou o noivo. — Ainda bem que não pediram a aliança. A nossa aliança a gente planejou, saiu bem do jeito que a gente pensou.

Igor pediu à reportagem que não expusesse fotos do casamento. A ideia é, passado o trauma e recuperado o carro, "que o casamento fique marcado com um pensamento diferente". A ocorrência é investigada pelo 30º Distrito Policial, no Conjunto São Cristóvão.

Número de pedidos de refúgio no Brasil em 2016 sobe 23%

No ano passado, país tinha 9.689 refugiados e mais 35,4 mil pedidos de refúgio, segundo dados da Acnur divulgados em SP.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, com a sigla Acnur em português, divulgou nesta segunda-feira (19) que houve aumento nos números de refugiados e no de pedidos de refúgios no Brasil em 2016. O levantamento considera dados do Comitê Nacional dos Refugiados (Conare), do Ministério da Justiça.

Em 2016, o número de refugiados no país subiu 9,3%, e o de pedidos de refúgio cresceu 23,6% em comparação a 2015.

O Brasil tinha 8.863 refugiados em 2015. No ano seguinte, o número saltou para 9.689. Já o total de pedidos de refúgio passou de 28.670, em 2015, para 35.464, em 2016.

Os números oficiais só serão divulgados pelo Conare ao longo da semana, mas parte deles foi antecipada nesta segunda-feira em São Paulo pelo Acnur, durante um encontro que está sendo realizado para o apoio dos refugiados.

Crise humanitária

Conflitos locais, guerra civil e fome fizeram com que o número de refugiados e deslocados no mundo aumentasse ainda mais em 2016, segundo relatório divulgado nesta segunda. Os dados estão tornando a atual crise humanitária a mais grave desde a fundação da ONU, em 1945.

Os países com maior número de refugiados são Síria, Afeganistão, Sudão do Sul e Somália, e os países que mais os recebem são Turquia, Paquistão, Líbano, Irã, Uganda, Etiópia e Jordânia, países não desenvolvidos (veja mais abaixo).

O número de refugiados e deslocados no mundo atingiu 65,6 milhões de pessoas no ano passado, um crescimento de 300 mil na comparação com 2015, segundo o Relatório Global Sobre Deslocamento Forçado em 2016, divulgado pelo Acnur.

Desse total, 10,3 milhões foram forçadas a deixar seus lares pela primeira vez (15,7%) e metade são crianças. Crianças que viajavam sozinhas ou separadas de seus pais pediram cerca 75 mil solicitações de refúgio só no ano passado.

A guerra na Síria, que já dura 6 anos, é a causa do maior fluxo de refugiados do planeta. São 5,5 milhões de pessoas que deixaram o país em busca de um local mais seguro, segundo o relatório do Acnur.


Refugiados (Foto: Alessandro Penso/UNHCR)

Países de origem dos refugiados em 2016

  • Síria: 5,5 milhões
  • Afeganistão: 2,5 milhões
  • Sudão do Sul: 1,4 milhão
  • Somália: 1,0 milhão

Países que mais receberam refugiados

  • Turquia: 2,9 milhões
  • Paquistão: 1,4 milhão
  • Líbano: 1 milhão
  • Irã: 979,4 mil
  • Uganda: 940,8 mil
  • Etiópia: 791,6 mil
  • Jordânia: 685,2 mil

O relatório também faz um alerta para o elevado número deslocamentos internos: 6,9 milhões de pessoas forçadas a se deslocar dentro dos seus próprios países. A Síria, Iraque e Colômbia são os países com maior número de refugiados internos.

Segundo o porta-voz do Acnur no Brasil, os dados podem indicar uma tendência de aumento do fluxo de refugiados no futuro, pois esses deslocamentos internos mostram que as pessoas tentam ficar nos países onde nasceram antes de se refugiar em outros países.

Lava Jato pede sequestro de bens de filhas de Antonio Palocci

O ex-ministro está tentando firmar um acordo de delação premiada

A força-tarefa da Operação Lava Jato pediu ao juiz federal Sérgio Moro o sequestro de imóveis da filha e da enteada do ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda no governo Luiz Inácio Lula da Silva e Casa Civil na gestão Dilma Rousseff). O petista é acusado pela Procuradoria da República no Paraná de "possíveis atos de lavagem de dinheiro mediante aquisição de bens imóveis em favor de suas filhas".

A manifestação é assinada pelo procurador Januário Paludo. Segundo ele, o ex-ministro, preso desde setembro do ano passado em Curitiba, usou recursos ilícitos movimentados em suas contas bancárias para adquirir dois imóveis "de elevado valor em benefício de Carolina Palocci e Marina Watanabe". A defesa do ministro negou ilicitudes nas transações.Palocci é acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) em duas ações penais por corrupção e lavagem de dinheiro. Em um dos processos, ele é suspeito de irregularidades na obtenção pela Odebrecht de contratos de afretamento de sondas para a Petrobrás. No outro, é acusado de intermediar pagamento de propina supostamente destinada pela empreiteira ao ex-presidente Lula.


Foto: Brasil.gov

Paludo afirmou na manifestação que Palocci declarou doação de R$ 2,9 milhões à filha. "As transferências são contemporâneas à aquisição, por Carolina Palocci, em 20 de junho de 2014, de apartamento pelo valor de R$ 2.033.050,00", disse o procurador a Moro. Para a força-tarefa, "há indícios" de que Palocci "promoveu a ocultação de patrimônio ilicitamente obtido mediante registro de doação".Segundo o documento, o ex-ministro, "em operação semelhante", adquiriu um imóvel para a enteada, filha de sua mulher. Paludo apontou a Moro que, em 2015, Palocci fez uma doação de R$ 1,6 milhão para a enteada. Os valores, no entanto, afirmou o procurador, não chegaram às contas bancárias da enteada do petista.

Em 11 de fevereiro de 2015, de acordo com a manifestação, Palocci transferiu R$ 1,47 milhão para o proprietário de um imóvel na capital paulista. "No mesmo dia, foi lavrada escritura de venda e compra no 13.º Tabelionato de São Paulo do apartamento 32. Consta do R.06 da certidão do imóvel a venda para Marina Watanabe pelo exato valor de R$ 1,47 milhão", afirmou o procurador."Havendo indícios de que os bens são produto e proveito de crimes praticados por Antonio Palocci, bem como sendo estes necessários para garantir os efeitos da condenação criminal do requerido, o Ministério Público Federal requer o sequestro dos imóveis", escreveu Paludo.

Correios encerram serviço e-Sedex a partir desta segunda

O motivo, segundo a empresa, é a aprovação de sua nova política comercial. Serviço era voltado para encomendas feitas pela internet.

Os Correios descontinuaram a partir desta segunda-feira (19) o serviço de e-Sedex. O motivo, segundo a empresa, é a aprovação de sua nova política comercial. "Dessa forma, todas as postagens de encomendas deverão ser realizadas por SEDEX ou PAC", disseram os Correios em nota.

O E-Sedex era o serviço de encomenda expressa dos Correios para produtos adquiridos pela internet e com até 15 quilos, com preços diferenciados para as lojas online que contratassem este serviço. A entrega era feita em até 3 dias. Foi lançado em 2000.

Já o PAC é o serviço de encomenda da linha econômica para o envio exclusivo de mercadoria e o Sedex, de encomenda expressa de documentos e mercadorias.

Os Correios informaram ainda que prosseguem com a implantação de um novo serviço voltado às entregas de mercadorias compradas via internet, o Correios Log. No entanto, não foi informado quando o novo serviço entrará em operação.


E-Sedex foi descontinuado pelos Correios (Foto: G1 )

Veja abaixo a íntegra da nota dos Correios:

"A partir da próxima segunda-feira (19), em virtude da aprovação da nova Política Comercial dos Correios, o serviço e-SEDEX será descontinuado. Dessa forma, todas as postagens de encomendas deverão ser realizadas por SEDEX ou PAC.

Além desses serviços, os Correios possuem parcerias com os maiores marketplaces do país e prosseguem com a implantação do novo serviço Correios Log - Comércio Eletrônico, também conhecido como e-Fulfillment, que possibilita à loja virtual ter toda a sua operação de armazenamento, preparação de pedido, postagem e logística completamente realizada pelos Correios, com otimizações operacionais e de custos para os clientes.

Mantendo o compromisso de transparência com os seus clientes, os Correios reforçam a parceria com o comércio eletrônico, e afirmam que continuarão a ser a empresa mais acessível ao e-commerce em todo o Brasil. As mudanças da nova Política Comercial da estatal visam atender melhor ao comércio eletrônico, destinando pacotes de encomendas específicos para os clientes desse setor, como os serviços SEDEX, PAC e Logística Reversa, que atendem às diversas necessidades de preços e prazos dos lojistas, além dos consumidores finais."

Dificuldades

Os Correios têm acumulado prejuízos nos últimos anos. A empresa acumula dois rombos de R$ 4 bilhões nos últimos dois anos, com prejuízo de cerca de R$ 2 bilhões em 2016 e R$ 2,1 bilhões no ano anterior.

Recentemente o ministro de Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, afirmou que os Correios correm "contra o relógio" para evitar a privatização. Segundo Kassab, a estatal necessita de um profundo corte de gastos para não ser privatizada.

Em 2016, os Correios anunciaram um Programa de Demissão Incentivada (PDI) e pretendia atingir a meta de 8 mil servidores, mas apenas 5,5 mil aderiram ao programa. Em abril deste ano, o presidente dos Correios, Guilherme Campos, disse que a demissão de servidores concursados vem sendo estudada. Segundo eles, os Correios não têm condições de continuar arcando com sua atual folha de pagamento.

Em meio à mais grave crise financeira de sua história, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) planeja também fechar cerca de 200 agências neste ano, sobretudo nos grandes centros urbanos.

Parada LGBT deixa Av. Paulista em clima de carnaval

A única queixa que se ouvia era em relação à curta duração do show da cantora Anitta.A cantora apresentou duas músicas em um dos trios, no começo da tarde, e depois saiu

São Paulo teve uma tarde de outono de carnaval na Avenida Paulista, promovida pela Parada do Orgulho LGBT. A festa de fevereiro deste ano foi relembrada com garrafa de catuaba na mão, purpurina no rosto, fantasia de unicórnio e maiôs em praticamente todos os 19 trios elétricos que atravessaram a via até uma Rua da Consolação lotada.

A única grande diferença da folia momesca esteve no destaque dado às bandeiras de arco-íris, símbolo do Orgulho LGBT. A diversidade manteve-se no público e também na trilha sonora. Além do axé de Daniela Mercury, que cantou ao vivo, ouviu-se sertanejo, samba, funk (com Deu Onda, sucesso do último carnaval) e muita música eletrônica. A Polícia Militar não fez um levantamento do número de participantes, mas a expectativa da organização era de reunir pelo menos 2 milhões.

Vinda do Ipiranga, no extremo sudeste paulistano, a estudante Letícia Dantas, de 22 anos, aproveitou todas as atrações com os amigos no mesmo espírito do carnaval. “Tem a parte política, lutar contra o preconceito, criminalizar a homofobia, que é uma coisa que eu defendo. Mas lógico que tem a festa também, que é muito legal”, disse a jovem.

De outro lado, havia também muitos curiosos que foram só acompanhar o evento. “(A Parada) é uma festa, mas também é para levar a mensagem da tolerância, do respeito. Por isso que a gente trouxe ele”, disse a professora Marta de Souza, de 39 anos, se referindo ao filho de 5 anos – que estava vestido com uma camiseta do filme Mulher-Maravilha e brincava com uma menina do mesmo tamanho, com a fantasia de princesa.

“Eu adorei, o pessoal é muito divertido”, afirmou a aposentada Aparecida Persi, de 78 anos, que veio pela primeira vez na Parada LGBT, acompanhada da irmã Thereza Persi, de 76. “Eu sempre via na TV e tinha vontade de vir”, contou Thereza.

“O importante é que todo mundo se sinta feliz, sendo o que é”, afirmou a estudante Mariana Reixelo, de 16 anos, também pela primeira vez na Parada LGBT. “Eu já vim umas dez vezes: adoro essa bagunça bonita”, rebateu a tia dela, a autônoma Katia Picolo, de 51.

Problemas

 “Não vim aqui ‘só’ para ver a Anitta, mas queria ter ouvido ela também”, afirmou o analista de cobrança Rubens Lima, de 27 anos.

A cantora apresentou duas músicas em um dos trios, no começo da tarde, e depois saiu. No Twitter, disse que a divulgação de sua participação estava incorreta – não estaria prevista uma apresentação longa.

Como na festa do verão, também foi possível observar nas calçadas pessoas passando mal – pelo excesso de bebida. Uma tenda para atendimento de quem exagerou estava montada na entrada do Cemitério da Consolação, mas os números não foram divulgados. Já a sala de imprensa da Polícia Militar informou que nenhuma ocorrência grave foi registrada até o fim da Parada.

18 de junho de 2017

Parada da Diversidade de SP reúne 19 trios e prevê 3 milhões de pessoas

Cantoras Anitta, Daniela Mercury e Naiara Azevedo são as atrações do evento que começa na Av. Paulista, desce a Rua da Consolação e vai até o Anhangabaú.

A 21ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo deve reunir 3 milhões de pessoas neste domingo (18). Serão 19 trios elétricos que vão desfilar na Avenida Paulista, descendo a Rua da Consolação e chegando ao Vale do Anhangabaú.

O evento começa às 12h com o tema "Independente de nossas crenças, nenhuma religião é lei. Todas e todos por um estado laico". A previsão é de terminar às 18h.


Foto: Leo Pinheiro / Fotos Públicas

Anitta e Naiara Azevedo vão se apresentar no trio patrocinado por uma empresa de transporte individual de passageiros. Junto com elas, na festa batizada de Chá da Alice, estarão Márcia Freire, ex-vocalista da banda Cheiro de Amor, e a cantora amazonense Lorena Simpson. Daniela Mercury, que se apresentou no encerramento do Carnaval deste ano e na Virada Cultural, também é atração.


Naiara Azevedo, Daniela Mercury e Anitta participam da parada (Foto: Tiago Caldas/Ag. Haack; Leonardo Benassatto/Framephoto/Estadão Conteúdo; Elias Dantas/Ag.Haack) )

A Prefeitura estima que 20% do público da Parada seja composto por turistas. Cerca de 600 mil pessoas que devem sair de outras cidades, estados e até países para participar do evento e movimentar a economia da capital paulista em aproximadamente R$ 45 milhões.

A Prefeitura, por sua vez, investiu aproximadamente R$ 1,5 milhão na infraestrutura do evento - a quantia é a mesma disponibilizada para a edição do ano passado, segundo a gestão Doria.

Ordem dos Trios

  1. Abertura: Tema 2017
  2. Famílias LGBT/Mães pela Diversidade
  3. Prefeitura I
  4. Prefeitura II
  5. Prefeitura III
  6. Prefeitura IV
  7. Comerciários
  8. Skol
  9. Lésbicas e Bi
  10. Gays e Bi
  11. Segmento TT
  12. Coletivos LGBT Apeoesp/CUT
  13. Juventude
  14. Saúde HIV/Aids
  15. Governo SP
  16. Divina Divas
  17. Artistas da Noite LGBT
  18. Uber
  19. Paz

Interdições no trânsito

Avenida Paulista (a partir das 10h):

  • Sentido Consolação, entre as ruas Teixeira da Silva e da Consolação;
  • Sentido Paraíso, entre a Rua da Consolação e a Avenida Brigadeiro Luis Antônio;
  • Liberada a transposição de veículos pelos cruzamentos com a Avenida Brigadeiro Luis Antônio e Rua Carlos Sampaio.

Bloqueios operacionais

  • Avenida Paulista x Rua Teixeira da Silva, sentido PA/CO;
  • Avenida Paulista x Rua Carlos Sampaio, sentido PA/CO
  • Avenida Paulista x Avenida Brig. Luís Antônio, ambos os sentidos;
  • Rua São Carlos do Pinhal x Rua Joaquim Eugênio de Lima;
  • Alameda Campinas x Avenida Paulista;
  • Alameda Campinas x Alameda Santos;
  • Rua São Carlos do Pinhal x Rua Pamplona;
  • Rua Itapeva x Avenida Paulista;
  • Rua Itapeva x Rua Carlos Comenale;
  • Rua Prof. Otávio Mendes x Praça Geremia Lunardelli;
  • Rua Plínio Figueiredo x Praça Geremia Lunardelli;
  • Alameda Casa Branca x Alameda Santos;
  • Rua Peixoto Gomide x Rua Carlos Comenale;
  • Rua Ministro Rocha Azevedo x Alameda Santos;
  • Rua Frei Caneca x Avenida Paulista;
  • Rua Luís Coelho x Rua Frei Caneca;
  • Rua Augusta x Rua Antônio Carlos;
  • Rua Augusta x Rua Luís Coelho;
  • Rua Augusta x Avenida Paulista;
  • Rua Augusta x Alameda Santos;
  • Rua Haddock Lobo x Rua Antônio Carlos;
  • Rua Haddock Lobo x Rua Luís Coelho;
  • Rua Haddock Lobo x Avenida Paulista;
  • Rua Bela Cintra x Avenida Paulista, em ambos os sentidos;
  • Rua Bela Cintra x Alameda Santos;
  • Praça do Ciclista x Rua Bela Cintra, retorno sentido CO/PA;
  • Praça do Ciclista x Rua da Consolação, retorno sentido PA/CO;
  • Avenida Paulista x Rua da Consolação;
  • Rua Dr. Antonino dos Santos Rocha x Praça José Molina;
  • Túnel José Roberto F. Melhem x Avenida Dr. Arnaldo.
  • RUA DA CONSOLAÇÃO (A PARTIR DAS 12H):
  • Rua da Consolação, em ambos os sentidos, entre a Alameda Santos e a Avenida Ipiranga;
  • Avenida Ipiranga, entre a Rua da Consolação e a Avenida São Luiz
  • BLOQUEIOS OPERACIONAIS:
  • Rua da Consolação x Alameda Santos;
  • Rua Antônio Carlos x Rua Bela Cintra;
  • Rua Antônio Carlos x Rua da Consolação;
  • Rua Matias Aires x Rua Bela Cintra;
  • Rua Matias Aires x Rua da Consolação;
  • Rua Fernando de Albuquerque x Rua Bela Cintra;
  • Rua da Consolação x Rua Fernando Albuquerque (canteiro central);
  • Rua Pedro Taques x Rua da Consolação;
  • Rua Cel. José Eusébio x Rua da Consolação;
  • Rua Sergipe x Rua Itambé;
  • Rua Sergipe x Rua da Consolação (inclusive o canteiro central);
  • Rua da Consolação x Rua Dona Antônia de Queiroz (canteiro central);
  • Rua Bela Cintra x Rua Dona Antônia de Queiroz;
  • Rua Dona Antônia de Queiroz x Rua Augusta;
  • Rua Piauí x Rua Itambé;
  • Rua Piauí x Rua da Consolação;
  • Rua Visconde de Ouro Preto x Rua da Consolação;
  • Rua Marquês de Paranaguá x Rua da Consolação;
  • Rua Marquês de Paranaguá x Rua Visconde de Ouro Preto;
  • Rua Caio Prado x Rua Augusta;
  • Rua Caio Prado x Rua da Consolação;
  • Rua da Consolação x Rua Rego Freitas;
  • Rua Maria Borba x Rua Amaral Gurgel;
  • Túnel (Ligação Leste-Oeste) x acesso à Rua da Consolação, sentido Penha/Lapa;
  • Rua da Consolação x Avenida São Luis;
  • Avenida São Luís x Avenida Ipiranga, sentido C/B;
  • Avenida Ipiranga x Rua Major Sertório, sentido C/B;
  • Rua Araújo x Rua Major Sertório;
  • Rua Araújo x Rua Gen. Jardim;
  • Rua Gen. Jardim x Rua Bento Freitas;
  • Rua Epitácio Pessoa x Rua Bento Freitas;
  • Avenida Ipiranga x Rua Araújo;
  • Rua Araújo x Rua da Consolação (inclusive canteiro central);
  • Avenida Ipiranga x Avenida Rio Branco;
  • Avenida Ipiranga x Avenida São João;
  • Rua Líbero Badaró x Viaduto do Chá;
  • Rua Martinho Prado x Rua Martins Fontes;
  • Praça da República x Rua Marquês de Itu;
  • Largo e Rua do Arouche x Rua Bento Freitas;
  • Largo do Arouche x Avenida Vieira de Carvalho;
  • Avenida São x Largo do Arouche;
  • Avenida São João x Rua Aurora;
  • Avenida São João x Rua Pedro Américo;
  • Avenida São João x Rua dos Timbiras.

17 de junho de 2017

Universitário marca encontro com criança pela web e é preso em shopping

Ele estava com um ursinho de pelúcia quando foi preso, em Várzea Grande (MT). Rapaz de 27 anos pedia que a menina e a colega da mesma idade mandassem fotos íntimas.

Um universitário de 27 anos, suspeito de aliciar duas meninas de 11 anos em conversas pelo Facebook, foi preso em flagrante em um shopping de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, na quarta-feira (14). Ele foi preso depois que a mãe de uma delas se passou pela filha e marcou o encontro no estabelecimento. O suspeito foi detido com um urso de pelúcia e levado para prestar depoimento em uma delegacia.

A mãe da criança leu o conteúdo das conversas entre o suspeito e a filha. Para que ele fosse flagrado, ela continuou a conversa com o estudante de direito como se fosse a menina. À polícia, a mãe relatou que o homem pedia fotos das meninas usando roupas íntimas.

O suspeito foi detido com um urso de pelúcia e levado para prestar depoimento em uma delegacia. (Foto: Reprodução)

Além disso, nas mensagens, o homem disse que iria “ensiná-las coisas diferentes” e que tiraria a timidez das duas meninas.

Se passando pela filha, a mãe marcou o encontro no shopping. No local, os seguranças e os familiares detiveram o homem até a chegada da polícia. De acordo com a Polícia Militar, o homem estava com um urso de pelúcia, que seria dado para as meninas.

Ele foi levado para a Central de Flagrantes e, segundo a Polícia Civil, foi autuado em flagrante por aliciar, assediar, instigar ou constranger, por qualquer meio de comunicação, criança com fim de com ela praticar ato libidinoso, crime previsto no Artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Em uma rede social, o universitário postou o print de uma conversa com outra menina, que pela conversa teria 12 anos. Na mensagem, ele ele diz que ela não é mais criança e a chama de "putinha de uma figa".

Mulher tem parada cardiorrespiratória e morre após receber sangue errado

Ela compartilhava o quarto com outro paciente que também seria submetido a uma transfusão de sangue; erro será investigado

Uma transfusão de sangue errada causou a morte de uma mulher de 46 anos na Santa Casa de Pindamonhangaba nesta quinta-feira (15), segundo a polícia. Um inquérito foi instaurado para apurar a responsabilidade pelo equívoco.

Segundo a polícia, a paciente Rosiane Aparecida da Silva tratava um acidente vascular cerebral (AVC) quando, por um erro, recebeu uma transfusão com o tipo sanguíneo errado. A paciente sofreu uma parada cardiorespiratória e morreu cerca de 10 minutos após o engano.

Rosiane Silva morreu por erro em transfusão de sangue na Santa Casa de Pinda (Foto: Arquivo pessoal)

Ela deu entrada na unidade no último dia 3 e estava em coma induzido. Ela compartilhava o quarto com outro paciente que também seria submetido a uma transfusão de sangue.

"A enfermeira percebeu o erro, quando leu a etiqueta na bolsa, logo depois de injetar o sangue na paciente. Eles tentaram reanimar a vítima, mas ela não resistiu. Agora a gente vai ouvir a profissional para saber se houve dolo [intenção]”, informou Angela Aparecida Cabral, delegada responsável pelo caso.

A paciente morreu por volta de 17h e a família foi informada que ela tinha falecido às 21h. O atestado de óbito demorou mais de 12 horas para ser liberado, o que ocorreu apenas após registro de um boletim de ocorrência.

Velório

A família velava a vítima em Pinda quando foi informada que o erro na transfusão teria causado a morte. O sepultamento de Rosiane teve que ser adiado por cerca de cinco horas para que o corpo fosse levado para o IML em Taubaté, onde passou por necrópsia. O exame, exigido pela delegada, sera incluído no inquérito.

Inicialmente, a família disse que o hospital informou apenas que Rosiane tinha morrido em decorrência do quadro clínico considerado grave. “Eles nos ofereceram apoio, disseram que fizeram tudo para tentar salvar a vida dela, mas que ela não resistiu. Em momento algum soubemos do problema com as bolsas de sangue”, contou José Carlos Morais, irmão da vítima.

Segundo a delegada, a direção da Santa Casa foi quem procurou a polícia para explicar a situação por volta das 11h. Um boletim de ocorrência contra a Santa Casa foi registrado pela família às 13h. Com isso, o enterro da mulher que estava marcado para às 14h,ocorreu às 18h30 desta sexta por causa da confusão.

“Ficamos surpresos e assustados. Queríamos enterrar a minha irmã em paz e ficar apenas com a saudade dela. Mas agora o nosso sentimento é de revolta e de dúvida, porque talvez ela poderia estar aqui”, afirmou o irmão.

Investigação

Segundo a Polícia Civil, além de apurar a conduta dos profissionais do hospital, também será investigado o motivação da demora para acionar a polícia e a liberação do corpo sem o registro da ocorrência.

O caso foi registrado como morte suspeita e a enfermeira que teria sido responsável pela troca das bolsas de sangue será ouvida na próxima semana.

À reportagem do G1, a Santa Casa de Pindamonhangaba informou que, sobre a demora, acionou a polícia apenas após apurar os fatos internamente.

A unidade informou ainda que vai abrir uma sindicância para apurar a conduta dos envolvidos e que aguarda a conclusão do inquérito policial. Sobre a enfermeira envolvida no caso, não informou se ela será mantida no cargo durante a investigação.

16 de junho de 2017

Receita paga nesta sexta 1º lote de restituição do Imposto de Renda de 2017

Cerca de 1,6 milhão de contribuintes serão contemplados. Por lei, idosos e pessoas com deficiência ou com doença grave têm preferência pela restituição no 1º lote.

Receita Federal vai pagar nesta sexta-feira (16) o primeiro lote de restituição do Imposto de Renda de Pessoas Físicas 2017. O primeiro lote também incluirá restituições residuais de 2008 a 2016, informou a Receita.

No total, R$ 3 bilhões serão transferidos a 1.636.218 contribuintes. Por lei, idosos e contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou com alguma doença grave têm prioridade na restituição neste primeiro lote.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet (idg.receita.fazenda.gov.br) ou ligar para o telefone 146.

Os demais lotes de restituição vão ser pagos até dezembro, para os contribuintes cujas declarações não caíram em malha fina.


Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas

A Secretaria da Receita Federal informou ter recebido 28.524.560 de declarações do Imposto de Renda até o fim do prazo, que terminou às 23h59 de 28 de abril.

Foram mais declarações do que o governo esperava (a expectativa da Receita era receber 28,3 milhões de declarações neste ano). Desse total, 184.348 foram enviadas por dispositivos móveis.

Quem não entregou a declaração do IRPF 2017 dentro do prazo poderá fazê-lo a partir de terça-feira (2), mas já estará sujeito a multa de 1% do imposto devido, limitada a 20%, ou o mínimo de R$ 165,74.

Os contribuintes que enviaram a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, receberão mais cedo as restituições, caso tenham direito.

15 de junho de 2017

Desfile de escolas de samba no Rio em 2018 é suspenso após corte de recursos

A decisão da Liesa foi tomada durante uma reunião na sede da entidade com a participação de presidentes das escolas de samba.

As escolas de samba do Grupo Especial da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) divulgou uma nota no final da noite de ontem (14), no Facebook da liga, em que decide que não haverá desfiles das escolas do grupo especial no carnaval de 2018 após a decisão do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, de cortar pela metade os recursos da subvenção destinados às escolas de samba.

A decisão da Liesa foi tomada durante uma reunião na sede da entidade com a participação de presidentes das escolas de samba. Segundo a nota, presidentes das escolas de samba e a Liesa  aguardam o agendamento de uma audiência já solicitado com para tentar “encontrar uma solução para o problema”.

Na nota, a Liesa destaca os “benefícios econômicos, financeiros, de geração e renda, além da valorização da imagem da cidade do Rio de Janeiro e do Brasil” e o aumento substancial da arrecadação de impostos e receitas diretas e indiretas “proporcionadas durante o período de preparação e realização dos desfiles carnavalescos”.

Segundo a Liesa, o corte de 50% dos recursos “trará graves consequências para produção do espetáculo” e tornará os desfiles inviáveis de serem realizados com a mesma qualidade em que estavam sendo produzidos.  A entidade também destacou que Crivella, enquanto candidato, visitou a sede da Liesa e firmou um compromisso de manter o subsídio aos desfiles, com perspectiva de aumentar os recursos.

Prefeitura

A prefeitura do Rio divulgou, na segunda-feira (12), a decisão do corte e informou que os recursos destinados às escolas de samba seriam transferidos para aumentar o repasse de manutenção de creches conveniadas com o município. De acordo com a prefeitura, as agremiações receberam cerca de R$ 24 milhões para os desfiles de 2017, e, agora, 50% do valor serão revertidos para melhorar a alimentação e o material escolar das crianças.

Quando a decisão foi divulgada, a prefeitura garantiu que o remanejamento não significa que as escolas de samba ficariam sem recursos. A ideia oficial é fazer investimentos diretamente nas agremiações por meio do Conselho de Turismo com a utilização de um fundo setorial ou por cadernos de encargos.

14 de junho de 2017

Eunício envia ofício ao STF sobre afastamento de Aécio do Senado

Afastado, o senador teve o salário suspenso e está sem o carro oficial desde o dia 18 de maio. Senado tirou o nome de Aécio de painel de votação.

O presidente do Senado, Eunício Oliveria (PMDB-CE), enviou hoje (14) ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Melo um ofício informando que o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) teve o salário suspenso e está sem carro oficial desde o dia 18 de maio, data em que a Corte determinou o afastamento do parlamentar do mandato.

No ofício, Eunício informa que desde a data também está suspensa a verba indenizatória. Acrescenta ainda que o registro de presença de Aécio foi desativado e retirado do painel do plenário e das comissões e que o portal do Senado passou a informar que o parlamentar está afastado por decisão judicial.


Foto: Lula Marques/ Agência PT

Nos últimos dias, a diretoria-geral do Senado e Eunício Oliveira negaram estar descumprindo a determinação do ministro do STF Edson Fachin de afastar o senador Aécio Neves do mandato. As reações vieram após a publicação de uma reportagem pelo jornal Folha de S.Paulo, que destacou que o nome de Aécio ainda constava no painel de votação e seu gabinete funcionava normalmente, o que configuraria descumprimento da decisão do Supremo.

Hoje, ao ser questionado pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ) sobre a ausência do nome de Aécio Neves no painel de votação do plenário, Eunício disse que ele já estava apagado, mas agora foi retirado para que não restem dúvidas de que o Senado cumpre a decisão do STF.

“É para deixar bem claro que a Mesa Diretora e esta Presidência não descumpriram a decisão da Suprema Corte. Como gerava dúvida o nome ficar ali apagado como estava, ficava branco, agora está retirado para que não gere nenhum tipo de dúvida”, disse Eunício.

Aécio Neves não comparece ao Senado desde 18 maio, dia em que seu afastamento foi determinado e uma operação da Polícia Federal realizou busca e apreensão em suas residências de Brasília, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Cunha depõe na PF de Curitiba e nega que 'vendeu silêncio', diz advogado

Deputado cassado foi questionado sobre conteúdo da delação da JBS.

O deputado cassado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) prestou depoimento por cerca de 1h30 na sede da Polícia Federal (PF), em Curitiba, nesta quarta-feira (14). Ele falou no inquérito que investiga o presidente da República Michel Temer (PMDB).

Ao deixar a PF, o advogado de Cunha, Rodrigo Rios, disse que ele reafirmou que "o silêncio dele nunca esteve à venda" e que nunca foi procurado por Temer ou interlocutores do presidente para comprar o seu silêncio. "Ele negou categoricamente", disse Rios.

Cunha chegou à PF por volta das 10h, mas o depoimento estava marcado para as 11h. Ele só entrou em uma das salas às 11h15. Segundo o advogado Rodrigo Rios, foram feitas 47 perguntas ao deputado cassado e ele respondeu as que eram relacionadas ao conteúdo da delação dos donos do frigorífico JBS, homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Na delação, o empresário Joesley Batista entregou a gravação de uma conversa com Temer na qual afirma que o presidente deu aval para que ele continuasse pagando Cunha, para que ficasse em silêncio e não fizesse um acordo de delação.


Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Segundo Rios, Cunha não respondeu aos questionamentos relacionados ao suposto recebimento de propina por parte de empresas interessadas em obter empréstimos do Fundo de Investimentos do FGTS, por ser um tema que não faz parte do inquérito que investiga Temer.

O advogado de Cunha afirmou que o ex-deputado prestou depoimento como declarante. O deputado cassado saiu do prédio da PF por volta das 13h55 (veja vídeo abaixo).

Condenado pela Operação Lava Jato a 15 anos de reclusão, Eduardo Cunha está detido no Complexo Médico-Penal em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Ele foi preso em outubro de 2016.

Acesso aos depoimentos

Na terça (13), a defesa de Eduardo Cunha pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para ter acesso às gravações que integram a investigação sobre Michel Temer antes de depor à Polícia Federal sobre o caso.

Eduardo Cunha, porém, queria ter acesso ao material da investigação com 48 horas de antecedência para poder responder às perguntas com ampla defesa – o que poderia adiar o depoimento, caso o pedido fosse aceito pelo Supremo.

Em março deste ano, Michel Temer foi gravado pelo dono da JBS, Joesley Batista, numa conversa em que, segundo a Procuradoria Geral da República (PGR), deu aval para pagamentos a Cunha com o objetivo de convencer o ex-deputado a não fechar acordo de delação premiada.

O presidente nega as acusações, diz que não teme delações e afirma que jamais atuou para beneficiar a JBS no governo.

Em uma carta escrita da prisão, Cunha afirmou que não teve o silêncio comprado e que nunca pediu nada a Temer.

Nesta semana, o ministro Edson Fachin concedeu cinco dias para a PF concluir o inquérito sobre Temer, prazo que vence na segunda-feira (19).

Depois, se avaliar que há provas contra o presidente, caberá à PGR oferecer uma denúncia; caso contrário, poderá pedir o arquivamento do caso.

Senado retira nome de Aécio Neves do painel de votações

Senador foi afastado da função em maio, por determinação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal. Senado recebeu críticas de que afastamento não foi efetivado.

Senado retirou do painel de votações o nome do senador Aécio Neves, afastado da função em maio por ordem do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal. O nome do parlamentar não apareceu na lista de senadores na sessão desta quarta (14) e também foi retirado da lista de senadores em exercício.

Nos últimos dias, o Senado vinha recebendo críticas de que não havia cumprido a determinação de afastar Aécio. As críticas apontavam que o nome do senador continuava na lista de votação e na lista de senadores em exercício.

Nas últimas segunda e terça-feira, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), explicou que tinha tomado a providência de notificar Aécio do afastamento. Ele alegou ainda que a Constituição e o regimento da Casa não detalham medidas a ser tomadas caso um senador seja afastado pela Justiça. Por isso, alegou Eunício, o STF deveria determinar que outras medidas deveriam ser cumpridas.

Nesta quarta, Eunício disse que a exclusão do nome do parlamentar do painel ocorreu por decisão da Mesa Diretora do Senado.


Painel eletrônico do Senado sem o nome de Aécio Neves entre os integrantes da bancada de Minas Gerais (Foto: Gustavo Garcia / G1)

"Reclamaram, fotografaram tanto esse painel que a Mesa resolveu excluir o nome do senador pelo afastamento que veio do Supremo Tribunal Federal", afirmou Eunício.

"É para deixar bem claro que a Mesa Diretora e esta Presidência não descumpriram a decisão da Suprema Corte. E como gerava dúvida o nome ficar ali [...], estava bloqueado, e agora está apagado o nome para que não gere nenhum tipo dúvidas em relação a isso", completou o presidente do Senado.

Eunício fez a explicação após observação do senador Lindbergh Farias (PT-RJ). Ele notou a ausência do nome de Aécio no painel e questionou o motivo da retirada.

O presidente do Senado disse ainda que as informações de que a Casa não havia cumprido a liminar do ministro Edson Fachin, com relação ao afastamento de Aécio, "não são verdadeiras".

"A Mesa tomou as providências e cumpriu fielmente, integralmente a decisão liminar do ministro Fachin", declarou o peemedebista.

Em seguida, Lindbergh Farias sugeriu que Eunício provocasse o Supremo para que a Corte defina os termos do afastamento de Aécio Neves. Depois disso, Eunício encerrou a sessão desta quarta-feira.

Com a exclusão do nome de Aécio, a seção de Minas Gerais do painel eletrônico ficou apenas com os nomes dos senadores Zeze Perrella (PMDB) e Antonio Anastasia (PSDB-MG).

Nesta terça, Aécio informou ao STF que vem cumprindo a decisão de afastá-lo das funções parlamentares com "total respeito e reverência” .

Brasília recebe Campus Party pela primeira vez

A arena tem ainda um camping com 2,8 mil barracas para descanso dos inscritos entre as atividades "non stop", que não param durante os cinco dias

Nesta quarta-feira (14), a partir do meio-dia, os 4 mil 'campuseiros' inscritos na primeira Campus Party realizada em Brasília poderão ter acesso à arena onde ocorre o maior encontro de tecnologia do universo digital. Serão cinco dias com mais de 250 horas de programação sobre inovação, ciência, empreendedorismo e criatividade.

Participante usual do encontro em outras cidades, o analista de sistema José Roberto Pereira foi o primeiro campuseiro a retirar as credenciais desta edição. Para ele, o fato de ser na cidade onde mora gera uma ansiedade muito maior. "Como eu sempre vou ao encontro em São paulo e esta será a minha sexta edição, o fato de ser aqui em Brasília, na capital, bate aquela ansiedade. Por isso me esforcei para ser o primeiro", conta.

O encontro reúne no Centro de Convenções Ulysses Guimarães uma estrutura com quatro palcos temáticos (principal, criatividade e entretenimento, Inovação e Ciência), duas áreas de workshops, um espaço para desafios, além de uma bancada com acesso à internet de alta velocidade ligada ao Ovini, um servidor central, que funciona como o coração da Campus Party.

 O encontro reúne no Centro de Convenções Ulysses Guimarães uma estrutura com quatro palcos temáticos. Foto: Divulgação

A arena tem ainda um camping com 2,8 mil barracas para descanso dos inscritos entre as atividades "non stop", que não param durante os cinco dias. José Roberto diz que dormir é uma das tarefas mais difíceis. "A gente tem um grito de guerra que é para deixar os campuseiros sempre acordados. É um grito que sempre vai ter um retorno, que é para informar que está acordado."

Com o tema Feel the future (sinta o futuro), a edição pioneira prevê a participação de seis magistrais do universo tecnológico, que são especialistas como o cientista de dados Ricardo Cappra, a artista Ani Liu, o pai do software livre, Richard Stallman, o pesquisador Horst Hörtner, o consultor estratégico da Nasa (a agência espacial norte-americana), Matthew F. Reyes, e um dos criadores do encontro, Paco Ragageles.

Um fórum também debaterá as cidades inteligentes e humanas no futuro, além de diversos workshops e desafios, como o Hackatons, que reúne desenvolvedores em uma maratona de programação. Segundo José Roberto, as atividades de todas as edições da Campus Party são bastante completas, mas para ele a troca entre os participantes é o grande atrativo do encontro. "Vamos trocando informações, o que você não sabe o outro te ensina, o que você sabe você repassa para o outro, então, isso é uma grande família ali, a grande família Campus Party".

A troca de conhecimento foi o que atraiu a estudante de administração Ana Maria Lisboa, que também garantiu a credencial para participar do encontro pela primeira vez. Embora não seja da área, ela já tinha lido algumas notícias sobre a Campus Party, mas imaginava que o encontro era para um público especializado. "Eu achava que era algo muito além da minha realidade, dos meus conhecimentos."

Experiente, José Roberto garante que há espaço para todos, veteranos e iniciantes, e que a vivência proporciona momentos marcantes. Ele diz que isso sempre faz com que os participantes retornem nas próximas edições. "No meu primeiro contato, eu não conhecia ninguém, eu fui sozinho e lá eu comecei a fazer um network (rede de contatos profissionais). Agora já estou na minha sexta edição".

Tem programação até para quem não conseguiu um dos 4 mil ingressos para a arena. A área open está preparada para receber 50 mil visitantes durante os cinco dias de encontro. Nela é possível experimentar simuladores, assistir às batalhas de robôs, campeonato de drones, além de visitar os espaço para trabalhos universitários inovadores, empreendedorismo e exposição de startups. "Quero sair daqui com muito conhecimento, quero aproveitar tudo ao máximo", diz Ana Maria.

13 de junho de 2017

Tasso diz não acreditar em debandada de insatisfeitos do PSDB

Nesta segunda-feira, partido decidiu permanecer na base do governo Temer. Jurista Miguel Reale Jr., que discordou da decisão, anunciou saída da legenda.

O presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), disse nesta terça-feira (13) que não acredita numa debandada de integrantes do partido por conta da decisão tomada pela cúpula tucana de permanecer na base do governo Michel Temer.

Desde que vieram a público as delações da JBS, com denúncias envolvendo o nome de Temer, integrantes do PSDB passaram a questionar a permanência do partido no governo.

Após a reunião desta segunda, em que saiu vencedora a posição de caciques da sigla, como o governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Dória, o jurista Miguel Reale Jr., um dos autores do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, anunciou desligamento do PSDB.


Tasso Jereissati comandou a reunião da Executiva Nacional do PSDB que avalia o atual momento político e a permanência ou não na base aliada do governo (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Jereissati foi questionado por jornalistas no Senado se isso poderia disparar um movimento de saída dos insatisfeitos, em especial entre deputados tucanos, que têm demonstrado maior desejo de deixar a base.

"Eu não acredito, não. A decisão foi ponderada. Nenhum deputado falou em sair do partido, pelo contrário. Houve o compromisso de todos em permanecer no partido", disse Jereissati.

Ele afirmou ainda que o PSDB vai ficar em "monitoramento diário dos acontecimentos" para tomar as decisões que sejam o "melhor para o país".

Doria diz que prova de reciclagem para recuperar CNH 'não foi fácil'

Ele acertou 26 de 30 questões. Prefeito diz que se preparou na madrugada para teste após ter perdido a habilitação com multas.

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), fez nesta terça-feira (13) prova de reciclagem no Detran em São Paulo como parte do processo para recuperar a a carteira nacional de habilitação (CNH). A prova foi inluída na agenda oficial do prefeito e divulgada para a imprensa acompanhar.

Doria diz que acertou 26 das 30 questões. "Não foi uma prova fácil, não. A utilização do tempo, eu vi pelas demais pessoas, eram 160, a maioria terminou após 30 minutos, embora tivesse 40. Mas 30 minutos para 30 perguntas é um tempo que exige atenção redobrada e cuidado não só na leitura das perguntas como no preenchimento do gabarito". O prefeito disse que não sabe quais questões errou.


Prefeito João Doria faz prova de reciclagem para recuperar CNH (Foto: Divulgação/Prefeitura)

"Todas as perguntas são difíceis, principalmente quando você tem, hipoteticamente, múltiplas respostas. Exige que você faça uma leitura cuidadosa. Não é um teste fácil. Tem pegadinhas. Se você não tiver atenção e principalmente se não tiver estudado, você certamente pode ser penalizado", completou. Doria afirmou que se preparou para o teste durante as madrugadas, em sua casa. Ele poderia errar no máximo 9, das 30 perguntas, para ser aprovado.

Agora, com o certificado em mãos, Doria poderá agendar uma data e retirar sua habilitação.

Reportagem publicada pelo jornal “Folha de S.Paulo” informou que Doria teve a suspensão do direito de dirigir entre 13 de janeiro e 12 de março, por ter acumulado mais de 20 pontos na carteira após uma série de infrações, a maioria por excesso de velocidade.

Na semana passada, Doria disse que seus veículos são conduzidos por motoristas contratados e que perdeu o prazo para indicar o nome deles e escapar assim de ter os pontos computados em sua CNH.

Latam terá vendas de lanche a bordo no Brasil

Empresa deverá apresentar nesta terça-feira o Mercado Latam, sua loja a bordo; iniciativa é parte de estratégia de segmentar serviço, que inclui também cobrança de bagagem despachada.

A companhia aérea Latam vai começar a vender produtos em seus voos no Brasil. A companhia já apresentou neste ano sua loja a bordo, batizada de Mercado Latam, no Chile, Peru, Colômbia e Argentina. A Latam vai apresentar o produto nesta terça-feira (13) de manhã à imprensa brasileira.

A venda a bordo é parte de uma estratégia da Latam de segmentação de serviços anunciada em novembro do ano passado. A visão da empresa é de que os passageiros têm necessidades diferentes durante o voo e que a melhor forma de atendê-los é desagregar os serviços e permitir que cada passageiro pague pelo que valoriza, como lanche a bordo ou assento marcado.

Latam diz que transformação do serviço trará redução de preço da passagem aérea (Foto: Celso Tavares/G1) Latam diz que transformação do serviço trará redução de preço da passagem aérea (Foto: Celso Tavares/G1)

Latam diz que transformação do serviço trará redução de preço da passagem aérea (Foto: Celso Tavares/G1)

Na lista de mudanças que deverão ser anunciadas gradativamente até 2020 estão também a cobrança pela bagagem despachada para passagens aéreas promocionais e o pagamento do assento marcado.

A promessa da empresa é que essa segmentação de serviços vai viabilizar a redução do preço das passagens promocionais em até 40% até 2020, quando todas as etapas forem implementadas.

Mercado Latam

Seis países da América Latina terão venda a bordo nos voos domésticos, de acordo com comunicado da Latam divulgado no Chile em abril. São eles: Brasil, Chile, Colômbia, Peru, Argentina e Equador.

Nos países em que já foi lançada, a loja da Latam tem um cardápio com mais de 50 produtos, entre sanduíches, petiscos, bebidas quentes e frias e bebidas alcoólicas. Os produtos são diferentes em cada país de acordo com os costumes locais. Por exemplo, no Peru, o menu tem Inka Kola. No Chile, vinhos nacionais e batatas fritas Tika.

Os pagamentos podem ser feitos em dinheiro ou cartão de crédito.

12 de junho de 2017

Motéis esperam alta de 20% no Dia dos Namorados

Previsão da associação que representa o setor é que o movimento seja melhor que no ano passado.

Para tentar movimentar os negócios em meio à crise, o setor de motéis prepara promoções para o Dia dos Namorados deste ano. Segundo a associação que representa o setor, a expectativa é de aumento de 20% no movimento na comparação com 2016. Entre as promoções lançadas para atrair o público, há inclusive parcelamento da locação de uma suíte em 18 vezes.

Segundo a Associação Brasileira de Motéis (ABMOTÉIS), no Brasil existem aproximadamente 5 mil estabelecimentos, que movimentam R$ 3,5 bilhões por ano. Para o Dia dos Namorados, a expectativa é de atrair 3 mil casais.

Em Minas Gerais, um aplicativo que possibilita a reserva de suítes na capital e região metropolitana oferece parcelamentos em até 18 vezes no cartão. A ideia do aplicativo Qual Motel é possibilitar ainda que os casais evitem filas nas portas dos estabelecimentos, já que a reserva é feita online antecipadamente. “Isso faz com que ele consiga antes de ir ao motel, já escolher a suíte de sua preferência, sem ter que passar por um atendimento na recepção”, explicou em nota o criador do aplicativo, Tadeu Lima.

“O mercado moteleiro vem se reinventando com novas suítes e fachadas, cardápios e equipamentos, que se tornaram essenciais para que os estabelecimentos se diferenciem em um setor altamente competitivo”, disse também em nota o presidente da ABMOTÉIS, Eusébio Ribeirinha.

No Distrito Federal, uma das curiosidades envolvendo inovações do setor moteleiro é a criação de uma suíte de luxo inspirada na Operação Lava Jato. O espaço, criado para simular uma cela, foi projetado pela arquiteta Cristina Bertozzi.

Comércio também está mais otimista

As vendas do comércio no Dia dos Namorados de 2017 devem ser melhores na comparação com o ano passado, segundo previsões de diferentes entidades. Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), as vendas devem ser 2,5% maiores que em 2016. Já a Boa Vista SCPC estima crescimento de 2,4%. A FecomercioSP espera alta de 3% nas vendas do comércio paulista.

O sindicato que representa o comércio de flores em São Paulo (Sindiflores) estima crescimento das vendas de 4,5 % sobre o ano anterior. No Rio de Janeiro, a expectativa dos empresários também é positiva, de alta de 12% no faturamento, superando o Dia das Mães e a Páscoa, segundo a Fecomércio RJ e a FGV Projetos.

Prefeitura de São Paulo estuda local para consumo de drogas por usuários

Medida parecida foi adotada em outros países que também enfrentaram o problema de eliminar áreas de consumo de droga ao ar livre.

A Prefeitura e o governo de São Paulo realizaram neste domingo, 11, uma nova ação para a retirada de dependentes químicos e limpeza, desta vez na Praça Princesa Isabel, região central. Horas depois, os usuários já haviam retornado ao local e, segundo o Município, serão impedidos de montar tendas e barracas. O coordenador do programa Redenção, o psiquiatra Arthur Guerra, disse ao Estado que estuda a possibilidade de, no futuro, haver áreas controladas para o consumo de droga na cidade.

A afirmação foi feita por Guerra após a operação, ao explicar o funcionamento das estruturas de acolhimento da Prefeitura. “Hoje disponibilizamos 150 lugares em contêineres e mais 120 lugares em abrigos para que os usuários possam passar a noite e tomar uma canja. Eles não são obrigados a se tratar, se quiserem podem chegar lá drogados, o que ainda não dá é para usar a droga no local. Mas quem sabe, no futuro, passe a poder.” 

O Estado apurou que um dos obstáculos para a decisão é como lidar com o tráfico de drogas. Medida parecida foi adotada em outros países que também enfrentaram o problema de eliminar áreas de consumo de droga ao ar livre. Além da adoção de locais fechados para consumo controlado, ações sociais e de saúde em conjunto tiveram sucesso em cidades como Nova York, nos Estados Unidos e Frankfurt, na Alemanha.

Com 550 PMs, a ação da Força Tática e do Choque começou às 5 horas, quando os agentes cercaram a praça. Ao perceber a movimentação, parte dos usuários e traficantes da nova Cracolândia passou a seguir em direção à Estação da Luz e ao Elevado João Goulart, abandonando as barracas montadas desde 21 de maio, quando houve a ação policial que os tirou da antiga Cracolândia.

Viaturas bloqueavam as Avenidas Rio Branco e Duque de Caxias quando o helicóptero da PM sobrevoou pela primeira vez a área, às 6h25, e mais viciados saíram. Fogueiras – acesas para espantar o frio (a temperatura média à noite foi de 8,7°C) – foram alimentadas pelos dependentes. O fogo atingiu barracos e se espalhou. A PM acionou os bombeiros, e o Choque entrou na praça.

Os policiais percorreram toda a praça em meia hora. Homens do Choque, com escudos, avançaram sem resistência dos que ainda estavam lá. Um viciado acordou no meio do fogo, com queimaduras no braço, e foi socorrido. Agentes da Prefeitura limparam a área.

Três pessoas foram detidas: dois traficantes e um usuário acusado de agredir um jornalista. Denilson dos Santos, de 23 anos, e Elenilson Lopes da Silva, de 39 anos, carregavam 774 gramas de crack, R$ 1.596 e uma balança. Foram levados ao Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc) e autuados por tráfico.

Na Avenida Rio Branco, um viciado aguardava o fim da limpeza para ver se recuperava uma carroça, abandonada às pressas. “Só deu tempo de pegar o cobertor e uma rapadura”, disse, se recordando depois que salvara a cadeira de metal acolchoada em que estava sentado.

Atendimento

O alojamento para acolhimento em contêineres teve baixa demanda. Apenas quem havia pernoitado no local continuou por lá. Às 9 horas, o governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Doria, ambos do PSDB, foram à praça, para onde os dependentes voltaram depois de circular pelo centro.

Governo faz ação em praça; Prefeitura estuda local para consumo de drogas: Cerco. Policiais desmontam barraca na Praça Princesa Isabel, a 400 metros da Cracolândia, na região central da cidade; 550 PMs participaram da ação© Gabriela Biló/Estadão Cerco. Policiais desmontam barraca na Praça Princesa Isabel, a 400 metros da Cracolândia, na região central da cidade; 550 PMs participaram da ação

A estratégia, segundo a Prefeitura, era espalhar os viciados para facilitar a abordagem dos agentes de saúde e o encaminhamento para tratamento. “Este é um trabalho permanente, não vai resolver (o problema) do dia para noite. Quando há concentração você facilita a vida do traficante, atrai pessoas e dificulta a abordagem”, afirmou Alckmin.

Operação policial contra usuários recebe crítica e elogio

Para o presidente do Conselho Regional de Medicina (Cremesp), Mauro Aranha, a estratégia de dispersão “não atende à racionalidade de políticas públicas” da área, tendo representado “mais uma ação intempestiva e de pulverização”. “O Estado tem de comparecer intensivamente com agentes de saúde e assistência para, paulatinamente, ir resgatando as pessoas que necessitam do apoio dos equipamentos”, disse. “E a administração pública tem condição de fazer isso, mas opta por essa solução que não me parece a ação mais humanitária.”

O médico sustenta ainda que o projeto atual descarta contribuições externas. “A sociedade civil organizada não está sendo ouvida, apesar da grande experiência dos atores que atuam diuturnamente com essa questão.”

O secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara, afirmou que a ação “aconteceu para desmobilizar o tráfico mais uma vez e para que se pudesse realizar a limpeza da praça, que vinha sendo impedida”. Segundo ele, a atuação das equipes de saúde continua “como sempre” e que “confundir a atuação da Prefeitura em relação aos dependentes químicos com o combate ao tráfico feito pela polícia é uma tentativa de confundir as pessoas”.

Já para Fábio Fortes, ex-presidente e integrante do Conselho de Segurança de Santa Cecília, que acompanhou o operação, a ação policial tem de ser “permanente”. “Não se pode dar trégua. O combate tem de ser contra o tráfico, com abordagens todos os dias, e não só de tempos em tempos. Se pegaram dois traficantes hoje (domingo), tem de pegar outros dois amanhã, e assim todo dia. O Denarc precisa entrar, entender como o traficante chegou aqui”, afirma. “E a questão social, de saúde pública, tem de ser tratada em conjunto, também nas regiões de onde essas pessoas vieram. Senão, o problema vai apenas ser transferido.”

11 de junho de 2017

Seis horas após ação da PM, usuários reocupam a nova cracolândia de SP

O local ficou conhecido como a nova cracolândia da cidade, com a presença de quase mil pessoas. A compra e a venda de drogas ocorriam livremente no espaço.

Usuários de drogas que foram expulsos da praça Princesa Isabel durante ação policial da manhã deste domingo (11) foram liberados pela PM para retornar ao mesmo local, no centro de São Paulo, cerca de seis horas depois. Eles estavam no local da antiga cracolândia, a cerca de 400 metros dali, e puderam reocupar a praça somente após passarem por revista policial.

Eles foram proibidos de levar lonas, estacas e nada que permita montar novas barracas. Carrinhos também foram proibidos. Policiais militares gritavam que era hora de voltar para a praça Princesa Isabel e que eles não poderiam permanecer no meio da rua.

A ação da Polícia Militar desta manhã prendeu dois suspeitos de tráfico e retirou todos os barracos que ocupavam a praça havia três semanas. O local ficou conhecido como a nova cracolândia da cidade, com a presença de quase mil pessoas. A compra e a venda de drogas ocorriam livremente no espaço.

Usuários de drogas ocuparam a Praça Princesa Isabel desde a desocupação da Cracolândia . (Foto: Mastrangelo Reino/A2img/ Fotos Públicas)
Por volta das 6h, policiais, com o apoio de integrantes da GCM (Guarda Civil Metropolitana), isolaram os quarteirões em torno da praça e iniciaram a operação. Dependentes químicos colocaram fogo em barracas e colchões ao perceberem a chegada dos PMs. Não houve confronto, e os usuários se espalharam para outros pontos da região central da capital. Alguns dos viciados reclamavam com os guardas-civis por não poderem acessar as barracas para recuperar itens pessoais. "Perdi celular, relógio, documentos. Estava tudo dentro da barraca", diz Isaias dos Santos, 61.

Esta foi a a segunda ação em menos de um mês para dispersar a cracolândia. No último dia 21, uma ação policial prendeu traficantes e desobstruiu vias nas quais funcionavam uma feira de drogas a céu aberto sob o comando de uma facção criminosa. A ação naquele domingo (21) foi arquitetada pela Polícia Civil e executada em parceria com a Polícia Militar. Apenas poucos secretários municipais da gestão de João Doria (PSDB) foram avisados daquela operação, sendo que os responsáveis pela área da saúde e assistência social só ficaram sabendo um dia antes.

Naquele dia, o novo programa anticrack de Doria não estava pronto. Uma das promessas era o cadastramento prévio dos usuários, para que recebessem encaminhamentos corretos, como tratamento médico. Sem isso, em meio a ações atabalhoadas e discursos oficiais dissonantes, o que se viu nos dias seguintes foram viciados espalhados pelas ruas e a formação de uma grande concentração deles na praça Princesa Isabel, a 400 metros do perímetro da cracolândia original.

Nas últimas três semanas, nenhuma ação conseguiu reduzir o tamanho da nova cracolândia. A gestão Doria, nesse intervalo, buscou autorização judicial para recolher à força os usuários das ruas, para atendimento médico, mas esse pedido foi rejeitado pelo Tribunal de Justiça do Estado. Enquanto isso, agentes de saúde e da área social de prefeitura e Estado seguiram no trabalho de abordagem individual de cada um dos usuários para convencê-los a buscar tratamento médico. Esse trabalho, porém, fica sempre mais complicado diante da oferta abundante de drogas, como ocorria na Princesa Isabel.

(Foto: Mastrangelo Reino/A2img/ Fotos Públicas)
Agora, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) e a gestão Doria dizem que a estratégia será diferente. Segundo eles, após a ação deste domingo, não será mais permitida a montagem de barracas por usuários de drogas, isso na própria praça Princesa Isabel como em outros pontos da região central da cidade. A promessa também é não permitir o retorno dos usuários para o antigo ponto de concentração e alvo da ação de 21 de maio. "Esse é um trabalho permanente. Isso não vai resolver do dia para a noite", disse Alckmin.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, a ação deste domingo teve como objetivo a busca de armas e drogas e, principalmente, desmontar toda a estrutura de barracas de lona que se ergueu na praça nas últimas semanas e vinha sendo usada para venda e uso de crack. "A GCM está orientada a retirar novas barracas que forem montadas no entorno", disse o secretário.

Foram apreendidos cerca de dois quilos de crack, R$ 1.600 reais em dinheiro e três celulares. Dois suspeito de tráfico foram presos. A prefeitura deslocou 24 caminhões e 162 pessoas para a varrição e limpeza na praça.