• assinatura jornal

Notícias Esporte

22 de agosto de 2017

Barça não desiste, e Coutinho pressiona o Liverpool

Meia-atacante é a prioridade da diretoria do Barcelona para reforçar o time, e ambos se mantêm esperançosos em convencer o clube inglês a aceitar a transferência

As seguidas negativas do Liverpool deixaram a diretoria do Barcelona preocupada, mas os catalães ainda têm esperança de que conseguirão contratar Philippe Coutinho, conforme apurou o GloboEsporte.com. O clube inglês recusou todas as propostas feitas até agora, a última delas de 125 milhões de euros (o equivalente a cerca de R$ 462 milhões). Porém, o desejo do Barça pelo meia-atacante é tão grande que a desistência não é vista como opção. Coutinho é prioridade total para a temporada, especialmente após a perda de Neymar para o Paris Saint-Germain.

O grande problema é que o Liverpool está irredutível e não pretende se desfazer do seu camisa 10 em hipótese alguma, seja qual for o valor oferecido, ainda mais tendo a Liga dos Campeões pela frente nesta temporada. Só que é não é simples manter um jogador insatisfeito, uma vez que Coutinho quer muito sair, tem o sonho de jogar no Barça e está pressionando os Reds para que fechem a negociação. Ele já deixou clara sua posição no clube: conversou com o técnico Jürgen Klopp e até enviou um pedido formal de transferência (transfer request).

Aos 25 anos de idade, Coutinho chegou ao Liverpool no início de 2013 e, após a saída de Steven Gerrard, transformou-se no principal jogador da equipe e maior ídolo da torcida na atualidade. O brasileiro acredita que fez muito pelo clube, mas que é a hora ideal para uma mudança ao Barcelona. Ele e seu entorno estão fazendo de tudo para convencer os Reds e não querem deixar passar essa oportunidade. Vale lembrar que falta pouco para o fechamento do mercado - a janela da Espanha se encerra no dia 1° de setembro.

Abel celebra vitória difícil do Fluminense e exalta Henrique Dourado

O treinador destacou que a equipe controlou o primeiro tempo da partida válida pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas depois do intervalo acabou sendo dominada pelo adversário

O técnico Abel Braga avaliou que o triunfo do Fluminense por 2 a 1 sobre o Atlético Mineiro, na noite de segunda-feira, no Maracanã, teve ares de heroísmo para o seu time. O treinador destacou que a equipe controlou o primeiro tempo da partida válida pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas depois do intervalo acabou sendo dominada pelo adversário. Ainda assim, conseguiu arrancar a vitória nos minutos finais, o que foi muito comemorado pelo treinador, que elogiou o espírito de luta dos seus jogadores.

“Jogo bem distinto, com duas fases bem claras, no primeiro tempo não corremos nenhum tipo de risco, acho que um a zero no primeiro tempo ficou pouco pelo que apresentamos. No segundo tempo, com a entrada do Valdívia, mudou completamente a partida, foi a melhor partida dele no Atlético e ficou claro que tem o dedo do treinador, que tirou o Cazares da função e o deixou mais aberto pelo lado esquerdo, jogando por trás e o Valdívia entrando. Complicou bastante para a gente, sofremos o empate e era questão de tempo para o Atlético fazer o segundo. Alguma coisa nos iluminou, a gente trocou um lateral por um atacante, tirou um volante por outro atacante e tivemos êxito. Acho que essa vitória já estávamos merecendo há algum tempo, não entramos em campo com desejo, entramos em campo com atitude e isso nunca nos falta. A gente só empatava e parecia que não íamos sair do lugar e essa vitória muda tudo, essa rapaziada precisava dela. Fomos merecedores, no momento mais difícil do jogo, não abdicamos nunca de virá-lo e nós viramos”, analisou Abel.

Para conquistar a vitória, o Fluminense contou com uma atuação decisiva de Henrique Dourado. O centroavante marcou os dois gols da equipe na partida e se isolou na artilharia da competição, com 12. E Abel não economizou nos elogios ao atacante.

“Temos um ambiente muito bom e ele sente muito isso, o quanto isso é importante para ele. Dourado é solto, ele está feliz no clube, isso é nossa maior recompensa, chegar no clube para trabalhar e estar feliz de estar ali, de estarmos juntos. Muito desse ambiente feliz tem a ver com ele, joga alegre, joga solto, se dedica. É um jogador adorado pelo grupo, jogador que estava praticamente caído, desacreditado e agora é o artilheiro do campeonato”, afirmou.

Abel também celebrou o fato de ter conseguido repetir a escalação do Fluminense no confronto com o Atlético-MG, algo que apontou como um dos fatores decisivos para o triunfo de segunda-feira no Maracanã.

“Foi a primeira vez em 21 rodadas que eu repeti uma equipe e houve melhora. Não tivemos tanto erro como no primeiro tempo contra o Santos. Vamos seguindo, os problemas continuam, nossa equipe muda muito. O Henrique já jogou com 4 ou 5 parceiros, é muito complicado, já jogou o Lucas, o Renato, o Norton e o Matheus Alessandro na lateral direita. O Renato já jogou de lateral esquerdo, o Léo e o Marlon também, é muita coisa”, comentou.

A vitória levou o Fluminense aos 27 pontos, em 11º lugar no Brasileirão. O time voltará a jogar no próximo sábado, quando vai encarar o Vasco, no Maracanã, pela 22ª rodada.

Hulk brilha, e SIPG goleia Evergrande de Felipão pela Champions da Ásia

Pela ida das quartas, o Shanghai SIPG goleou o Guangzhou Evergrande por 4 a 0, em casa

Em grande duelo também fora de campo, com Luiz Felipe Scolari de um lado e André Villas-Boas do outro, o Shanghai SIPG recebeu o Guangzhou Evergrande pela ida das quartas de final da Liga dos Campeões da Ásia. E deu o time de Xangai, que contou com brilho de Hulk, sobretudo, para golear por 4 a 0. 


Hulk saiu do clássico chinês com um gol e duas assistências. Foto: Divulgação / AFC Champions League.

Apesar de ter pouco a bola no pé, o time de Villas-Boas criou mais oportunidades e soube aproveitá-las. Camisa 10, Hulk foi quem abriu o placar, na reta final da primeira etapa, de pênalti. Ao lado do compatriota Oscar, Hulk ainda deu uma linda assistência para o gol de Wang Shenchao. 

Na segunda etapa, a equipe de Felipão foi para cima para diminuir o prejuízo. No entanto, foi o SIPG quem fez mais um gol - e com mais uma pitada de tempero brasileiro. Cinco minutos após entrar em campo, Elkeson deu assistência para Wu Lei fazer o terceiro dos mandantes. Dois minutos depois, o placar foi sacramentado, novamente com marca de Lei, que recebeu passe - o segundo - de Hulk: 4 a 0. 

Do outro lado, os tupiniquins Alan, Ricardo Goulart e Muriqui, este entrando ao longo da peleia, não puderam evitar o atropelo dos rivais. Agora, o Guangzhou Evergrande tentará a remontada diante do Shanghai SIPG, em Cantão, dia 12.

Atletas fazem campanha nas redes sociais por mudanças no estatuto da CBDA

Principais nomes da natação do país se mobilizam em texto nas redes sociais

Nesta segunda-feira, alguns dos principais nomes da natação brasileira começaram a se mobilizar para exigir mudanças no estatuto da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos(CBDA). Atletas como Joanna Maranhão, Leonardo de Deus e Felipe Lima usaram suas redes sociais para publicar um texto em que pedem aos dirigentes da entidade que discutam as adequações exigidas pela Federação Internacional de Natação (Fina), entidade máxima do esporte, em Assembleia Geral marcada para esta terça-feira.

“Para que não sejamos prejudicados, e para que não tenhamos risco de competir sem nossa bandeira perante à FINA, é de suma importância que o estatuto da CBDA seja alterado na AGE do próximo dia 22/08/2017, estabelecendo conformidade com a Lei Pelé e com os pedidos da própria Federação Internacional”, diz parte do texto emitido pelos atletas.

Imagens do Instagram 

O imbróglio entre a CBDA e a Fina se deu após a eleição do atual presidente da Confederação Brasileira, Miguel Cagnoni, que foi eleito no último dia 9 de junho após intervenção jurídica. Baseado em interpretação da Lei Pelé, atletas e clubes do país participaram da escolha do novo mandatário. No entanto, este procedimento vai contra o estatuto registrado na entidade máxima do esporte, que até então não reconheceu o pleito realizado há mais de dois meses.

Temendo o risco de ter de competir sem a bandeira nacional, como já aconteceu em outros países suspensos pela Fina, os nadadores brasileiros se mobilizaram para que a CBDA tome as medidas necessárias para ter seu estatuto aceito pela entidade máxima do esporte.

A CBDA vive uma grande crise desde o ano passado. O ex-presidente Coaracy Nunes, que dirigiu a Confederação por quase 30 anos, foi preso junto com outros três dirigentes no mês de abril, todos acusados de um esquema de desvio de recursos públicos repassados à entidade. Os problemas relativos aos gestores afetaram a parte esportiva, com a diminuição do patrocínio dos Correios e os resultados ruins nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, na qual os brasileiros não conseguiram sequer uma medalha nas provas disputadas.

Leia na íntegra o texto publicado pelos atletas:

Budapeste, Finkel, Copa Pacífico, Mundial Júnior…. além de outros desafios vindouros.Percebemos que as mudanças na gestão da CBDA trouxeram inúmeros aspectos positivos aos desportes aquáticos do Brasil. E nós, atletas, sabemos disso!

Mas para que não sejamos prejudicados, e para que não tenhamos risco de competir sem nossa bandeira perante à FINA, é de suma importância que o estatuto da CBDA seja alterado na AGE do próximo dia 22/08/2017, estabelecendo conformidade com a Lei Pelé e com os pedidos da própria Federação Internacional.

Cabe agora aos presidentes das 27 federações aquáticas estaduais cumprirem sua obrigação como representantes dos atletas, e para isso devem ser favoráveis às referidas modificações na Assembleia Geral de amanhã! Prezado Sr. Presidente. Por favor, não vote contra nós atletas. Não vote contra os desportes aquáticos. Não vote contra o BRASIL!

Pela mudança e adequação do Estatuto da CBDA: Nós, atletas, dizemos SIM!

21 de agosto de 2017

Atlético-MG convoca conselho deliberativo para votação sobre estádio

A proposta apresentada pela Multiplan, empresa que construiu o local e é responsável pela administração, tem contrato com o Atlético até 2026, foi de R$ 250 milhões.

Sonho de muitos torcedores do Atlético-MG, o estádio do clube está bem próximo de se tornar uma realidade. Com toda a questão financeira já viabilizada e o projeto pronto, o clube convocou os conselheiros para uma reunião em 18 de setembro. Data em que os conselheiros atleticanos vão votar pela aprovação ou não da construção do novo estádio.
Inicialmente, o desejo da diretoria é que essa reunião tivesse acontecido em 7 de agostos. No entanto, sem tempo suficiente para reunir com conselheiros antes dessa data, o presidente do Atlético, Daniel Nepomuceno, e o presidente do conselho deliberativo, Rodolfo Gropen, optaram por adiar em algumas semanas a votação.
Desde que todo o projeto foi viabilizado financeiramente, Nepomuceno tem se reunido com grupos de conselheiros e apresentado todos os detalhes que pode levar o Atlético ao novo estádio. Entre os pontos, o mais polêmico é a venda de 50,1% do shopping Diamond Mall, um dos mais valorizados da capital mineira, que fica no bairro de Lourdes, no antigo Estádio Antônio Carlos.


Daniel Nepmuceno, presidente do conselho deliberativo do Atlético-MG (Foto: Fernando Martins)

A proposta apresentada pela Multiplan, empresa que construiu o local e é responsável pela administração, tem contrato com o Atlético até 2026, foi de R$ 250 milhões. Esse valor representa mais de 50% do orçamento para a construção do estádio do clube. Para chegar aos R$ 420 milhões, o clube já tem um acordo com a MRV, para venda do naming right. Além da venda de cadeiras para torcedores. Nesse caso, com suporte do Banco BMG, que vai bancar a diferença para que o clube chegue ao valor estipulado, caso todas as cadeiras não sejam negociadas.
Atualmente o Atlético tem 401 conselheiros em condição de voto. Para que todas as operações sejam aprovadas e o clube possa anunciar a construção do estádio, é preciso que 268 conselheiros votem a favor da proposta apresentada pela diretoria executiva. A reunião está marcada para começar às 9h e vai até 21h.

F1 lança torneio de eSports, e campeão vai aparecer em edição 2018

De acordo com reportagem do site inglês "Motorsport", a Fórmula 1 vai entrar no mercado de eSports pela primeira vez em 2017

De acordo com reportagem do site inglês "Motorsport", a Fórmula 1 vai entrar no mercado de eSports pela primeira vez em 2017. A principal categoria do automobilismo mundial vai promover um torneio do game F1 2017 e coroar seu campeão, que vai aparecer na próxima edição do jogo.

A competição será promovida em parceria da Fórmula 1 com a Codemasters, desenvolvedora do game, e a Gfinity, especializada em eSports, e será disputada entre setembro e novembro.

Um sistema de classificação para determinar os 40 mais rápidos vai abrir o campeonato. Estes jogadores de destaque serão convidados para as semifinais, que acontecem dias 10 e 11 de outubro. Os 20 mais velozes se classificam para a final, marcada para ser parte do encerramento da temporada em Abu Dhabi, marcado para dia 26/11.

O campeão da temporada 2017 garante vaga automática na próxima temporada e ainda aparecerá como personagem do game F1 2018.

"O lançamento apresenta uma oportunidade incrível para nossos negócios, tanto estrategicamente quanto na maneira que engajamos fãs. Primeiro, é uma categoria crescente com um tremendo engajamento dos fãs em que estamos entrando de grande maneira, e estamos orgulhosos por termos a Codemasters e a Gfinity se juntando a nós nesta aventura", disse Sean Bratches, chefe comercial da Fórmula 1.

Nate Diaz ignora rivalidade, defende McGregor e ataca pugilistas: 'Palhaços'

Desafeto do Notorious surpreende ao defendê-lo de críticas antes de luta

Conhecido desafeto de Conor McGregor, especialmente depois dos dois duelos travados no Ultimate Fighting Championship, Nate Diaz surpreendeu ao sair em defesa do irlandês, alvo de muitas críticas de pugilistas antes da superluta contra Floyd Mayweather, marcada para o próximo sábado, em Las Vegas. O norte-americano não concorda com os ataques sofridos pelo Notorious e disparou contra os atletas e entusiastas da ‘nobre arte’.

“Pugilistas são palhaços, às vezes. Eu nunca vou colocar os atletas de MMA acima dos boxeadores quando falarmos de socos, mas não saia por aí falando me***. Eles falam que os lutadores de MMA ficarão constrangidos, que é ridículo, mas estamos falando de lutadores de verdade, seus boxeadores unidimensionais”, detonou o californiano, em entrevista ao site TMZ.

Nate Diaz, conhecido pelo discurso um tanto agressivo e polêmico, voltou  mesmo a ira para o lado dos pugilistas, chamando-os de arrogantes no caso de analisar as chances de McGregor contra Mayweather. Ele chegou a declarar que o Money passaria vergonha se encarasse o Notorious em uma luta de MMA, já que seria facilmente derrotado pelo atual campeão peso leve do UFC. 

“Vocês (pugilistas) é que ficarão constrangidos. Todos os pugilistas estão criticando o Conor, falando que ele ficará constrangido, mas isso é muito arrogante para se dizer. Quer saber de algo que é muito mais constrangedor? Se o Floyd fosse lutar MMA contra o Conor, seria muito mais constrangedor do que o Conor lutando boxe contra ele. Floyd seria montado, viraria piada, levaria tapas, enquanto o Conor iria sorrir e acenar para a multidão”, avaliou.

Nate Diaz enfrentou Conor McGregor duas vezes no UFC, ambas na divisão dos meio-médios (até 77kg) e sem valer cinturão. A primeira foi na edição número 196, em março do ano passado, quando o Notorious era o campeão dos penas (até 66kg), mas foi batido por finalização no terceiro round. A revanche veio em agosto do mesmo ano, no UFC 202, quando o irlandês ganhou por decisão unânime. A rivalidade entre eles chegou aos limites com declarações polêmicas, provocações e uma ‘guerra’ de garrafas de água antes de uma coletiva em Las Vegas.

Atletas universitários conciliam esporte com formação em áreas diversas

Conciliar os estudos com o esporte de alto rendimento é uma das grandes dificuldades do esporte universitário

Aprender a nadar foi um passo que veio junto com o gosto por animais para o nadador Vinícius Lanza, que faz parte da delegação brasileira na Universíade de Taipei. Para poder pescar com seu pai em uma fazenda no interior de Minas Gerais, ainda criança, a condição era que soubesse o que fazer caso caísse na água. Entre as pescarias e passeios a cavalo naqueles fins de semana, ele cultivou o interesse que o levou a cursar comportamento animal na universidade de Indiana, nos Estados Unidos, onde conseguiu uma bolsa por seu desempenho esportivo.

"Foi por meio da natação que consegui uma bolsa de estudos. Hoje, eu estudo e moro de graça nos Estados Unidos", conta ele, que luta para equilibrar o calendário entre competições e trabalhos acadêmicos: "A gente tenta se adiantar e usa fins de semana e qualquer hora que a gente tem para estudar".

Conciliar os estudos com o esporte de alto rendimento é uma das grandes dificuldades do esporte universitário. Vinícius faz parte de um grupo de alunos-atletas que optou por áreas do conhecimento bem distantes da atividade física. Ainda indeciso entre se especializar em zoologia ou veterinária, ele se desdobra entre atividades em laboratório e as piscinas e é o único aluno da delegação brasileira que buscou essa formação.

A maior parte dos atletas brasileiros está matriculada em cursos mais diretamente relacionados à prática esportiva. Dos 188 atletas da delegação, 84 cursam educação física, 15 fazem fisioterapia e sete, nutrição. Os cursos de administração, com 20 alunos-atletas, e direito, com dez, também figuram no TOP 5. Fora dessas opções, a delegação brasileira tem estudantes de letras, ciência da computação, publicidade, turismo e outros cursos. O medalhista olímpico do taekwondo Maicon Andrade, por exemplo, cursa gastronomia.

Assim como o nadador Vinícius Lanza, o judoca Allan Kuwabara escolheu um curso diferente dos mais populares. Apesar de ser atleta, ele considera não ter afinidade com a educação física e cursa neurociências e engenharia aeroespacial na Universidade Federal do ABC, em São Paulo. Ele conta que o que pesou na decisão foi a flexibilidade da grade de horários, já que o judô é prioridade. Mesmo assim, ele acredita que as provas da universidade são mais difíceis de conciliar do que as do tatame.

"Tenho que remanejá-las com frequência devido aos eventos esportivos. Para as competições, não tenho essa opção. Tenho que estar pronto no dia determinado", diz ele, que também aponta o lado positivo das duas carreiras. "Tanto o esporte quanto os estudos me ajudam a aperfeiçoar constantemente minha concentração e foco. Além disso, me possibilitam ter um contato direto com diferentes perspectivas de vida".

Ter a graduação como uma alternativa também está nos planos da atleta do vôlei Mariana Barreto, que acredita que, ao fim da carreira esportiva, a formação acadêmica em comércio exterior poderá ser um caminho a seguir. Antes disso, o foco está nas quadras.

"Pretendo seguir no esporte após a faculdade. Ter um curso superior é uma garantia a mais.No esporte de alto rendimento, é preciso se dedicar totalmente à sua modalidade. É um trabalho como qualquer outro. O amor que tenho pelo esporte é enorme. Enquanto eu puder, seguirei praticando o voleibol".

A atleta chegou a ter educação física como primeira opção, mas escolheu o curso de comércio exterior na Universidade Paulista (Unip) para se aprofundar em uma área diferente do esporte. Para ela, o conhecimento sempre agrega.

"A educação física, para quem pratica esporte, na maioria das vezes será a primeira opção. Mas, adquirir conhecimento em outras áreas também é muito importante, não só para o esporte, mas para a vida".

De volta ao Z4, São Paulo se agarra à eficiência na bola parada

O São Paulo de Dorival, portanto, é superior ao desempenho de Ceni no Brasileiro, mas ainda está longe de ser uma equipe regular ou transmitir confiança

O São Paulo voltou à zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro no último domingo (20). Empatou por 1 a 1 com o Avaí na Ressacada, em Florianópolis, e foi ultrapassado pela Chapecoense, que bateu o Palmeiras em São Paulo -a Chape ainda enfrentará o Corinthians na quarta-feira (23), em Chapecó, em partida que havia sido adiada.

A situação do time do Morumbi no certame nacional é ruim, mas poderia ser ainda pior. Em busca de uma sequência que afaste a ameaça de descenso para a segunda divisão, a equipe tricolor tem motivos suficientes para apostar na bola parada.

Foi assim, a partir de bola parada, que o São Paulo anotou oito de seus últimos dez gols no Campeonato Brasileiro. A sequência coincide com o retorno de Hernanes -revelado no Morumbi, o meio-campista voltou ao time paulista nesta temporada e tem cinco gols em cinco partidas. "Quanto à minha chegada, acho que não foi só isso. É um conjunto", ponderou o jogador em entrevista coletiva no último domingo, em Florianópolis.

Desde a entrada de Hernanes no time, o São Paulo marcou com a bola rolando apenas no jogo contra o Botafogo -vitória por 4 a 3 no Rio de Janeiro, com virada nos minutos finais. Marcos Guilherme anotou após lançamento longo, e o próprio Hernanes também balançou as redes num lance que não surgiu com a bola parada.

Os seis gols que o São Paulo anotou em sequência surgiram de pênalti (três), escanteio (dois) e falta (um). Graças a esse expediente os paulistas construíram os quatro pontos conquistados no segundo turno do Campeonato Brasileiro (três contra o Cruzeiro e um contra o Avaí).

"Nós temos de fazer uma análise geral e perceber que quatro pontos em dois jogos... não tem mamata, irmão. É sempre jogo duro", ponderou Hernanes.

Por um lado, os gols de bola parada mostram que o São Paulo ganhou força no fundamento -tem um cobrador mais eficiente e tem conseguido se aproveitar disso. Por outro, há uma questão sobre o deserto criativo da equipe tricolor.

Esse, aliás, é um dos principais pontos que o técnico Dorival Júnior tem a resolver ainda em 2017. Contratado para substituir Rogério Ceni, que estava na equipe desde o início da temporada, o comandante tricolor chegou a nove partidas no último domingo e agora soma três vitórias, três empates e três derrotas (aproveitamento de 44,44%). Seu antecessor tinha 49,5% em seis meses (14 vitórias, 13 empates e dez derrotas).

No Brasileiro, Ceni obteve apenas 33,3% de aproveitamento (três vitórias, dois empates e seis derrotas). O empate contra o Avaí fez com que o São Paulo de Dorival superasse a campanha do antigo treinador no Nacional, mesmo com menos jogos (11 contra nove).

O São Paulo de Dorival, portanto, é superior ao desempenho de Ceni no Brasileiro, mas ainda está longe de ser uma equipe regular ou transmitir confiança. A ameaça de rebaixamento ainda existe, e o principal motivo para ela não ser maior é que, graças a Hernanes, a bola parada pode salvar.

Princípios do Corinthians são colocados à prova após fim da invencibilidade

O Corinthians buscará o 15º triunfo no Brasileiro com uma zaga alternativa, que será formada pelos jovens Leo Santos e Pedro Henrique

O Corinthians terá apenas dois dias de trabalho para se recuperar da primeira derrota no Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira (23), em Santa Catarina, contra a Chapecoense, os princípios mostrados ao longo do primeiro turno serão colocados à prova no duelo que ocorrerá na Arena Condá.

Um deles é a capacidade de o time de Fábio Carille lidar com as situações adversas. Durante o período de 153 dias sem derrotas -ou 34 jogos-, o Corinthians mostrou essa característica. No maior exemplo, a equipe alvinegra eliminou o São Paulo na semifinal do Campeonato Paulista dias depois de ser eliminado pelo Inter na Copa do Brasil.

"Sou muito ciente e tranquilo de tudo, trabalhamos demais, sempre buscando o melhor, infelizmente não acontece tudo como a gente imagina. Foram 34 jogos, um turno inteiro, a melhor campanha, temos de nos sentir orgulhosos. Vestiário triste é normal. Perdemos para o Inter na Copa do Brasil e no outro dia teve de levantar a cabeça. É assim, quarta tem Chapecoense", disse Carille logo após o revés para o Vitória.

Em outros momentos, dessa vez no Brasileiro, o Corinthians conseguiu mostrar poder de reação. Pressionado após dois empates seguidos, contra Atlético-PR e Avaí, o líder conseguiu derrotar o Fluminense no Maracanã por 1 a 0, gol de Balbuena de cabeça.

Diante do time baiano, o Corinthians ainda mostrou uma postura distinta àquela mostrada nos primeiros 19 jogos do Brasileirão. Preso na marcação da equipe montada por Vagner Mancini, os corintianos abusaram das bolas alçadas na área -foram 42 jogadas desse tipo, mais que o dobro da média alvinegra no campeonato.

Na entrevista coletiva do último sábado (19), Carille ressaltou que o time corintiano não conseguiu furar o bloqueio imposto pelo Vitória, que abriu o placar logo aos 11 minutos do primeiro tempo e teve chances de até ampliar o placar na etapa final em contra-ataques.

"Triste por hoje [sábado], pois já enfrentamos equipes que vieram fechados, caso de Botafogo, Santos e São Paulo com resultados positivos, hoje não aconteceu, faz parte. Trabalhar para fazer um grande jogo em Chapecó", ressaltou o treinador corintiano.

No duelo em Itaquera, o Corinthians pouco conseguiu executar suas jogadas características, como a triangulação realizada com a aproximação e compactação. Com posse de bola de 65%, o líder do campeonato concentrou a maioria dos passes no meio-campo e na defesa, sem profundidade.

"Quando olhar para esse jogo é entender que precisa ter mais paciência. Tentar o jogo pelos lados, mais pelos lados. A gente passou a centralizar muito, mas estava muito fechado. A gente chegou a pedir isso, de levar mais pelos lados. Acho que essa é a grande lição desse jogo", afirmou Carille.

Depois de perder a invencibilidade de 19 jogos no Campeonato Brasileiro, o Corinthians viu o Grêmio empatar sem gols com o Atlético-PR em Porto Alegre. Com isso, a vantagem dos paulistas caiu para sete pontos. A equipe de Carille pode aumentá-la na partida adiada contra a Chapecoense. Com uma vitória, o time irá a 50 pontos, contra 40 dos gaúchos.

O Corinthians buscará o 15º triunfo no Brasileiro com uma zaga alternativa, que será formada pelos jovens Leo Santos e Pedro Henrique. O titular Balbuena, que deixou o campo com dores na coxa e fará exames nesta segunda-feira, está suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

O lateral-esquerdo Guilherme Arana, por sua vez, é dúvida depois de ser substituído por Moisés no intervalo do jogo contra o Vitória. O jogador também sentiu dores na coxa e será avaliado pelos médicos do Corinthians.

20 de agosto de 2017

Com cenário favorável no PSG, Neymar pode quebrar recorde de 17 anos de Jardel

Melhor média do atacante foi no Santos ,em 2012, quando marcou 43 gols em 47 partidas; Jardel marcou 56 gols em 51 jogos.

Já dura 17 anos a maior artilharia de um brasileiro em uma única temporada no futebol europeu. Se quiser ser eleito o melhor do mundo e fazer história com a camisa do Paris Saint-Germain, é bom que Neymar olhe para a marca de 56 gols de Jardel com carinho. Hoje, às 16h (de Brasília), ele entrará em campo para enfrentar o Toulouse pelo Campeonato Francês, no Parc des Princes. Será uma chance de dar novo passo rumo ao recorde.

A caminhada, é bem verdade, ainda está no início. Com um gol marcado na estreia, Neymar fará apenas sua segunda partida pelo PSG — o maior artilheiro brasileiro na Europa precisou de 51 jogos para alcançar o feito. Jardel, revelado pelo Vasco e ídolo no Grêmio, foi implacável na temporada 1999/2000 pelo Porto, com média superior a um gol por jogo.

Neymar nunca conseguiu isso na carreira. Sua melhor média foi alcançada no Santos ,em 2012, quando marcou 43 gols em 47 partidas. Cristiano Ronaldo e Messi, monopolizadores do prêmio de melhor do mundo na última década, já alcançaram média de um gol por jogo numa temporada cinco e quatro vezes, respectivamente.

O cenário para Neymar quebrar o recorde de Jardel é favorável. Primeiro, pelo contexto interno. No PSG, o camisa 10 é o dono do time. Além de ser procurado pelos companheiros de equipe, deverá ter prioridade nas cobranças de pênalti e de falta, o que não acontecia no Barcelona — a preferência na Catalunha sempre foi de Lionel Messi.

Fenômeno pela frente

Outro ponto favorável a Neymar é o calendário cheio em uma liga reconhecidamente de nível técnico inferior, quando comparada às competições na Espanha e na Inglaterra. Se o PSG for à final em todas as frentes, Neymar poderá somar 60 jogos.

Antes de pensar em Jardel, o craque brasileiro precisará olhar para outro atacante. O camisa 10 é o terceiro maior artilheiro do país em uma temporada europeia, com 39 gols. À sua frente está Ronaldo, que marcou 47 gols em 49 jogos pelo Barça em 1996/1997, o que lhe rendeu o apelido de Fenômeno.

Confira a lista dos dez maiores artilheiros brasileiros em uma temporada na Europa:

1 - Jardel (Porto) - 56 gols/51 jogos

1999/2000

2 - Ronaldo (Barcelona) - 47 gols/49 jogos

1996/1997

3 - Neymar (Barcelona) - 39 gols/51 jogos

2014/2015

4 - Luis Fabiano (Sevilla) - 39 gols/55 jogos

2007/2008

5 - Afonso Alves (Heerenveen) - 37 gols/40 jogos

2006/2007

6 - Baltazar (Atlético de Madrid) - 36 gols/38 jogos

1988/1989

7 - Waldo (Valencia) - 36 gols/45 jogos

1966/1967

8 - Jonas (Benfica) - 36 gols/48 jogos

2015/2016

9 - Hulk (Porto) - 36 gols/53 jogos

2010/2011

9 - Rivaldo (Barcelona) - 36 gols/53 jogos

2000/2001

19 de agosto de 2017

Mayweather arrecadará quase R$ 80 milhões só com patrocínios em superluta

Jornal inglês detalha valores de espaços reservados para os anunciantes

Floyd Mayweather justificou o apelido de Money bem antes de subir ao ringue para encarar Conor McGregor em superluta marcada para o próximo dia 26, em Las Vegas. O norte-americano de 40 anos, além da bolsa de cerca de US$ 100 milhões, ainda lucrará US$ 25 milhões – cerca de R$ 79 milhões – só com patrocinadores como marca de roupas e banners com anunciantes. A informação é do jornal inglês The Telegraph.

A publicação britânica divulgou, de forma detalhada, todos os dividendos que o Money arrecadará com patrocínios. Só com o robe para entrar no ringue, o pugilista ganhará US$ 1 milhão, mesmo valor a ser embolsado para marca na sapatilha, no calção para a pesagem e no boné que ele usará se conquistar a vitória. O boné com o qual Mayweather surgirá do vestiário até a área de luta terá custo de US$ 500 mil para o anunciante, enquanto o banner para apresentação do atleta sairá por US$ 5 milhões, dividido por todos os patrocinadores acertados.

Mas o que trará mais lucro ao lutador é a marca no calção, com valor total de US$ 15 milhões. Os anunciantes poderão ‘comprar’ espaços divididos por áreas. A parte frontal custa US$ 3,5 milhões, valor semelhante ao da parte frontal da cintura. A parte traseira do short vale US$ 3 milhões, enquanto a parte traseira central da cintura sairá por US$ 3 milhões. Já a parte traseira da cintura será negociada a US$ 2 milhões. As partes frontais e traseiras das coxas serão adquiridas por US$ 1,5 milhão cada.

Pay-per-view

Os organizadores da superluta estão com as atenções voltadas também para a compra de pay-per-view. Os direitos de transmissão são do canal Showtime, que sempre exibiu eventos de lutas nos EUA. O presidente do UFC, Dana White, que também participa da realização do aguardado duelo, previu recorde de pacotes adquiridos, com 4,9 milhões. O número superaria o total de PPVs negociados para o confronto entre Mayweather e Pacquiao em 2015 – 4,4 milhões vendidos para a TV fechada.

“Tudo está indicando que vamos superar esses números – 4,9 milhões de pacotes. Os números estão muito promissores. Vamos fazer os números que todos estão falando, vamos fazer”, projetou o dirigente, que crê no sucesso pela experiência do UFC em eventos com transmissão pela TV. “Há muitas coisas que o boxe não faz. As emissoras não estão muito animadas em cruzar os limites, mas nós (o UFC) temos as capacidades, fazemos isso o tempo todo e acredito que somos um dos melhores nisso”, acrescentou Dana, em entrevista ao site MMA Junkie.

Antônio 'Pezão' deixa o MMA e vai lutar kickboxing no Glory

Brasileiro terá pela frente holandês campeão em Ghanghzou, na China

Depois de deixar o UFC no fim do ano passado, Antônio Pezão decidiu mudar de modalidade nas artes marciais, passando ao kickboxing. Aos 37 anos, o Bigfoot acertou contrato para lutar no Glory e terá pela frente o campeão dos pesos pesados, o holandês Rico Verhoeven, na edição número 46 do evento, marcada para 14 de outubro, em Guanghzou, na China. O combate não valerá pelo cinturão.

Pezão divulgou nas redes sociais o acerto para lutar no Glory 46. Ele postou uma foto ao lado do adversário e demonstrou motivação depois de um período de seguidas derrotas antes de deixar o UFC. “Muito feliz e animado com essa nova experiência que terei. Vivo na arte marcial desde os 5 anos, amo o que faço e o que Deus me deu como DOM”, publicou o brasileiro.


Foto: Reprodução/Instagram

Pezão esteve em Guangzhou para encarada promocional com o campeão peso pesado do Glory. Ele postou uma foto ao lado do holandês e demonstrou muito respeito com o dono do cinturão. “Com o campeão e meu próximo oponente Rico, muito respeito por esse ótimo lutador, mas no dia 14 de outubro serão dois homens saindo na mão”, escreveu no Instagram.

Rico Verhoeven também divulgou no Instagram foto da encarada com o brasileiro. Eles foram ao Guangzhou Gymnasium para as fotos de divulgação do combate, local que receberá o ringue do Glory 46. “Encarando meu próximo oponente”, escreveu o holandês na legenda. 

Ex-desafiante ao cinturão peso pesado do UFC em 2013, quando foi nocauteado pelo então campeão Cain Velasquez, Pezão deixou a organização em péssimo momento.  Foram cinco derrotas consecutivas, até se desligar da franquia – ele só vencera uma das últimas dez lutas disputadas. O último triunfo foi diante de Soa Palelei (nocaute técnico), pelo UFC 190, em agosto de 2015, no Rio de Janeiro. 

Pezão vai encarar um adversário nove anos mais novo. Rico Verhoeven, 28, teve passagens por boxe e MMA, mas construiu boa carreira no kickboxing. O holandês já enfrentou Anderson Silva pelo Glory, sem valer cinturão, e venceu por nocaute técnico ao aplicar três knockdowns no Spider. O duelo ocorreu em setembro de 2016, em Nova Jersey. 

Antônio 'Pezão' deixa o MMA e vai lutar kickboxing no Glory

Brasileiro terá pela frente holandês campeão em Ghanghzou, na China

Depois de deixar o UFC no fim do ano passado, Antônio Pezão decidiu mudar de modalidade nas artes marciais, passando ao kickboxing. Aos 37 anos, o Bigfoot acertou contrato para lutar no Glory e terá pela frente o campeão dos pesos pesados, o holandês Rico Verhoeven, na edição número 46 do evento, marcada para 14 de outubro, em Guanghzou, na China. O combate não valerá pelo cinturão.

Pezão divulgou nas redes sociais o acerto para lutar no Glory 46. Ele postou uma foto ao lado do adversário e demonstrou motivação depois de um período de seguidas derrotas antes de deixar o UFC. “Muito feliz e animado com essa nova experiência que terei. Vivo na arte marcial desde os 5 anos, amo o que faço e o que Deus me deu como DOM”, publicou o brasileiro.


Foto: Reprodução/Instagram

Pezão esteve em Guangzhou para encarada promocional com o campeão peso pesado do Glory. Ele postou uma foto ao lado do holandês e demonstrou muito respeito com o dono do cinturão. “Com o campeão e meu próximo oponente Rico, muito respeito por esse ótimo lutador, mas no dia 14 de outubro serão dois homens saindo na mão”, escreveu no Instagram.

Rico Verhoeven também divulgou no Instagram foto da encarada com o brasileiro. Eles foram ao Guangzhou Gymnasium para as fotos de divulgação do combate, local que receberá o ringue do Glory 46. “Encarando meu próximo oponente”, escreveu o holandês na legenda. 

Ex-desafiante ao cinturão peso pesado do UFC em 2013, quando foi nocauteado pelo então campeão Cain Velasquez, Pezão deixou a organização em péssimo momento.  Foram cinco derrotas consecutivas, até se desligar da franquia – ele só vencera uma das últimas dez lutas disputadas. O último triunfo foi diante de Soa Palelei (nocaute técnico), pelo UFC 190, em agosto de 2015, no Rio de Janeiro. 

Pezão vai encarar um adversário nove anos mais novo. Rico Verhoeven, 28, teve passagens por boxe e MMA, mas construiu boa carreira no kickboxing. O holandês já enfrentou Anderson Silva pelo Glory, sem valer cinturão, e venceu por nocaute técnico ao aplicar três knockdowns no Spider. O duelo ocorreu em setembro de 2016, em Nova Jersey. 

Com 19 brasileiros da Rio-2016, Universíade tem início em Taipei

Cerimônia de abertura contou com cor, fogos de artifício e apresentações culturais hi-tech

A 29 edição da Universíade de Verão, em Taipei, foi aberta na noite de sexta-feira com 19 brasileiros que estiveram nos Jogos Olímpicos Rio-2016 e se enquadraram no regulamento da competição em Taiwan por também serem universitários. A cerimônia de abertura contou com cor, fogos de artifício e apresentações culturais hi-tech. 

O país tem uma das maiores delegações, com mais de 300 integrantes, e levou nomes em 14 dos 21 esportes. As principais atrações são o medalhista de bronze do taekwondo Maicon Andrade e os nadadores Henrique Martins e Manuella Lyrio. 

Imagens da cerimônia de abertura. Foto:CBDU/Be Nice Films

No vôlei feminino, o time conta com quatro atletas do atual campeão da Superliga, o Sesc (antigo Rexona-Sesc): a oposto Natiele, a central Linda Jéssica, a levantadora Carol Leite e a central Mayhara. A ponteira Fernanda Tomé, que esteve na Seleção Brasileira principal este ano, também foi chamada. 

Em pronunciamento, o prefeito de Taipei, Ko Wen-Je, destacou como princípio dos Jogos a coragem dos atletas para enfrentar desafios.  "Paz, amizade, paixão e vitalidade. A coragem é o hino da juventude. Nunca desistam", disse o político. 

A Universíade vai até dia 30 de agosto e contempla as seguintes modalidades: atletismo, basquetebol, saltos ornamentais, esgrima, futebol, ginástica artística, ginástica rítmica, judô, natação, tênis de mesa, taekwondo, tênis, vôlei, polo aquático, tiro com arco, badminton, beisebol, golfe, patinação, halterofilismo e wushu. As competições são realizadas em mais de 70 praças esportivas e reúnem cerca de 10 mil alunos-atletas de mais de 170 países. 

"Eles tentam usar elementos do próprio país para fazer coisas diferentes. Não tem como não se emocionar. Apesar de ser o mesmo evento, é tudo totalmente novo. Não dá para explicar", disse Luiz Henrique Dias Junior, do badminton, que faz Engenharia Civil na PUC de Campinas. 

Na última sexta-feira, o futebol fez 17 a 0 sobre a Colômbia no feminino, e 3 a 2 sobre a Rússia no masculino.  Em 2015 na Coreia do Sul, o Brasil encerrou na 23ª colocação no quadro de medalhas.

Em Chicago, Brasil vence os Estados Unidos e segue invicto na série de amistoso

Time de Renan Dal Zotto se impõe em solo americano e conquista a terceira vitória seguida em cima dos rivais: 3 sets a 0, com parciais de 25/21, 25/23 e 29/27

Na série de confrontos entre os números 1 e 2 do mundial, só tem dado o líder: Brasil. Nesta sexta-feira, o time comandado por Renan Dal Zotto - primeiro colocado do ranking da FIVB - entrou mais uma vez em quadra para encarar os Estados Unidos - segundo colocados -, em Chicago, pela série de amistosos entre as duas equipes. Assim como nos dois primeiros jogos realizados em São Paulo e Manaus, mais uma vez a vitória foi dos brasileiros. No embalo de Bruninho e Maurício Borges, a seleção verde e amarela se impôs na casa dos rivais e venceu por 3 sets a 0 - parciais de 25/21, 25/23 e 29/27.

Neste sábado, Brasil e Estados Unidos fazem o quarto e último amistoso da série, novamente em Chicago, às 21h30 (de Brasília). A seleção brasileira se prepara para a Copa dos Campeões, último torneio da temporada, que será realizado entre 12 e 17 de setembro, no Japão.

Apesar do apoio da torcida, o time americano não foi páreo para o forte ritmo brasileiro nos dois primeiros sets. Com Bruninho distribuíndo muito bem, os visitantes foram superiores a maior parte do tempo e fecharam as duas primeiras parciais com autoridade: 25/21 e 25/23.


Brasil venceu os Estados Unidos, em Chicago, no terceiro encontro da série de quatro amistosos entre as duas seleções (Foto: Reprodução / Twitter)

No terceiro set, os Estados Unidos esboçaram uma reação. O time do técnico John Speraw entrou no jogo, conseguiu segurar o ataque brasileiro e se manteve à frente no placar até a reta final. No entanto, o Brasil não se entregou. Com Bruninho inspirado e Maurício Borges e Renan virando tudo, a equipe verde e amarela voltou a crescer na parcial e empatou o placar em 25/25. A decisão do set saiu após uma sequência de grandes ralis e jogadas plásticas, que terminou com ace de Maurício Borges para fazer 29/27 e sacramentar a vitória por 3 sets a 0 do Brasil.

A série de amistosos entre Brasil e Estados Unidos começou no dia 13 de agosto, com vitória por 3 a 0 dos campeões olímpicos, em São Paulo. Na terça, o triunfo verde-amarelo foi mais difícil, conquistado apenas no tie-break, jogando em Manaus. Os jogos em solo americano são os últimos antes de o Brasil defender o tíulo de 2013 da Copa dos Campeões, última competição da temporada. Neste ano, a seleção foi vice da Liga Mundial e campeã do Sul-Americano, garantido vaga no Mundial de 2018, na Itália e na Bulgária.

Em busca da segunda vitória seguida, River encara Piauí no Lindolfo Monteiro

Partida acontece a partir das 15h45 e é válida pela segunda rodada da Copa Piauí.

Em busca da segunda vitória consecutiva, o River volta a campo na tarde deste sábado. A partir das 15h45, o Galo encara o Piauí, que faz sua estreia na Copa Piauí Sub21. O confronto acontece no Estádio Lindolfo Monteiro.

O técnico do River, Lucas Andrade, teve apenas dois dias de treinamento entre a estreia e o segundo jogo, mas acredita que isso não será incômodo para a partida. "Esses dois dias foram muito na base da conversa. É muito pouco tempo para se recuperar. Então, a gente priorizou a conversa e trabalhamos menos tempo no campo para evitar o desgaste. A gente espera mais uma boa partida e estar sempre ganhando pontos que é o principal objetivo.


Embalado após vitória diante do Flamengo, River finaliza preparação para duelo contra o Enxuga Rato. Time quer vaga na Série D (Foto: Divulgação)

" Para a segunda partida, o treinador afirma que fez pequenos ajustes com base no que viu contra o Flamengo. "Temos correções para serem feitas e nós a fizemos. Conversamos com jogadores de todos os setores para que a gente diminuísse os erros que nós tivemos diante do Flamengo e pudéssemos aperfeiçoar o que foi bem feito na partida."

Para Lucas, a força da torcida na arquibancada é fator diferencial na luta do time pela vitória.

Ingressos

Os ingressos para o jogo estão à venda nas bilheterias do estádio, com valor promocional nos setores de arquibancada e da geral. Para as arquibancadas, será cobrado o preço único de R$ 20,00; já na geral o valor único será de R$ 10,00. No setor de cadeiras, o valor segue o mesmo, R$ 50,00, com direito a meia entrada para estudantes e idosos.

18 de agosto de 2017

Afastamento de Felipe Melo minimiza excesso de volantes no Palmeiras ideal

O primeiro é que o elenco foi planejado para disputar as três competições até o fim da temporada

Há 20 dias, Felipe Melo era afastado do Palmeiras. O volante desrespeitou a hierarquia ao bater de frente com Cuca no vestiário do jogo contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil, e passou a treinar sozinho. A medida também ajuda o treinador em outro problema que enfrentará daqui para frente: o excesso de volantes.

Dois fatores são fundamentais para que isso aconteça. O primeiro é que o elenco foi planejado para disputar as três competições até o fim da temporada. Seria necessário rodar os jogadores por conta de eventuais lesões, cansaço e até mesmo suspensão. Eliminado das duas competições de mata-mata, o time só tem mais 18 jogos até dezembro, quando poderia ter até 30.

Além disso, Moisés voltou de lesão antes do programado e já vem se firmando como titular. No treino da última quinta-feira, Cuca já mostrou que pretende escalá-lo como titular ao lado de Guerra, o que faz a equipe ideal do comandante ter apenas um meio-campista marcador de ofício: Thiago Santos.

Além dele, o elenco ainda conta com Tchê Tchê, Bruno Henrique e Arouca, que está voltando de lesão em pouco mais de um mês. O Palmeiras ainda tem Jean, que foi usado diversas vezes no meio-campo, mas consegue compensar o problema atuando na lateral direita. Tchê Tchê também foi testado nessa posição, mas ainda não agradou.

Felipe Melo seria o quarto ou o quinto de uma lista e com salários de mais de R$ 300 mil. Ter o "Pitbull" no banco causaria uma grande turbulência, como o próprio treinador admitiu na entrevista que deu no primeiro jogo após afastar o camisa 30.

Cuca já detectava que poderia ter esse problema desde a sua chegada. Por isso, ensaiou uma equipe com Felipe Melo quase como terceiro defensor. Em algumas ocasiões, escalou o volante como um zagueiro propriamente dito. Tudo para tentar encaixá-lo no sistema tático.

O problema de poucos jogos para rodar o elenco já é assunto entre jogadores e comissão técnica. Em entrevista na quarta-feira, por exemplo, Guerra falou que o resto de ano do Palmeiras não será fácil pelo excesso de jogadores e pelas poucas rodadas que lhe restam até dezembro.

O venezuelano sofre um pouco menos com a concorrência porque seus rivais diretos por posição não agradaram Cuca por enquanto: Hyoran, Raphael Veiga e até mesmo Michel Bastos e Zé Roberto poderiam atuar na posição de criação, mas ficaram para trás na briga.

Na zaga, a lesão de Mina abre espaço para que Juninho tenha mais chances de atuar. Caso contrário, ele seria a quarta opção, atrás do próprio colombiano e de Dracena e Luan, que formam a dupla titular. Pior ainda para Antônio Carlos, que está emprestado até o fim de 2017 e pula da quinta para a quarta opção do técnico. O atleta já viu até a equipe fechar Emerson Santos para 2018.

Enquanto isso, na lateral esquerda, o técnico sofre com a falta de um atleta em que possa confiar. Egídio era o escolhido até a eliminação contra o Barcelona, mas deve ser poupado daqui para frente. Michel será o testado do momento.

Técnico do Liverpool lamenta decisão de Coutinho de ir para o Barcelona

O técnico Jurgen Klopp lamentou a ausência do jogador da lista de relacionados para a partida contra o Crystal Palace, no fim de semana

O clima entre Liverpool e Philippe Coutinho está cada vez mais insustentável, especialmente depois que o brasileiro manifestou oficialmente ao clube seu desejo de se transferir para o Barcelona. O técnico Jurgen Klopp lamentou a ausência do jogador da lista de relacionados para a partida contra o Crystal Palace, no fim de semana, e disse não entender o que faz alguém querer deixar o clube inglês.

"Eu não vejo motivo para um jogador querer deixar o Liverpool neste momento. No geral, eu acredito que todos nossos atletas consideram o Liverpool um clube muito bom, com uma equipe muito boa", afirmou ao Daily Mail.

Questionado se poderia utilizar a crise vivida no Barcelona, sem Neymar e dominado pelo Real Madrid na final da Supercopa da Espanha, para persuadir Coutinho a permanecer na Inglaterra, a resposta do técnico alemão foi atravessada: "Será que você consegue imaginar por um minuto que eu não estou nenhum um pouco preocupado com o fato de o Barcelona ter problemas ou não?"

Com um discurso já conformista, ele disse que a possível saída de Philippe Coutinho faz parte do futebol. Até agora, o Liverpool já recusou duas ofertas do Barcelona pelo meia e uma terceira e derradeira investida é aguardada.

"Qualquer time do mundo sentiria a falta de um jogador de criatividade do nível dele. Não é muito bom isso, mas já estou acostumado. É como o futebol funciona", resumiu.

'Não vou deixar que decidam meu futuro', afirma o jogador Diego Costa

O clube revelou após a publicação da reportagem que havia pedido ao jogador para se reapresentar em Londres. A versão é negada pelo atacante

O atacante Diego Costa negou que já tenha definido seu futuro, como foi divulgado pela Federação Sergipana de Futebol (FSF) na última quarta-feira. Em entrevista  nesta sexta, o jogador falou abertamente sobre seu momento no Chelsea: disse que o Atlético de Madrid é uma das opções, mas que aceitaria defender outra equipe; que não retornará aos Blues para treinar com o time B, como foi pedido pela diretoria; e que recusou uma proposta chinesa pois seu objetivo é disputar a Copa do Mundo pela Espanha.


Diego em reunião na sede da Federação Sergipana de Futebol: entidade divulgou declaração do atacante sobre o Atlético de Madrid. Foto: Givaldo Batista.

Na última quarta, após visita à sede da FSF em Aracaju, o assessoria de comunicação da entidade divulgou uma declaração que Diego teria dado durante a conversa com o presidente Milton Dantas: "Meu destino já está definido. Devo retornar ao Atlético de Madrid na próxima temporada". De acordo com o brasileiro naturalizado espanhol, a frase não foi essa:

"Isso foi um mal entendido. Eu não tenho nada acertado com o Atlético. É simplesmente um desejo que eu tenho se as coisas (com o Chelsea) não aconteceram. Eu estava na federação com o presidente e pessoas de fora. E ele perguntou qual era a minha situação, o que estava aconteceu e o por quê desse impasse todo com o Chelsea e com o treinador Antonio Conte. A gente estava resolvendo da melhor maneira possível. Eu tenho contrato com o Chelsea e eu tenho um carinho especial pelo clube e pelos torcedores, que sempre me trataram muito bem. Então, não poderia ser egoísta nesse ponto de fazer esse mal. Acho que foi falta de respeito. Não estou deixando de ser profissional. Acho que o respeito tem de prevalecer acima de tudo. Sempre tive o carinho dos meus companheiros, sempre nos demos super bem. Não teve motivo para eu treinar com o time reserva. Foi isso que eu deixei claro para eles", disse o jogador à ESPN.

No fim de semana, o jornal inglês "Daily Mail" publicou uma entrevista com Diego feita em sua casa na cidade de Lagarto, em Sergipe, reclamando da situação no Chelsea. Segundo a imprensa britânica, o clube revelou após a publicação da reportagem que havia pedido ao jogador para se reapresentar em Londres. A versão é negada pelo atacante:

"As pessoas que me ligaram falaram apenas de uma semana a mais (de férias), uma semana a mais para não ter contato com o treinador. A última vez que mandaram ir foi para treinar com o time B, que é o time reserva. Na Inglaterra isso é permitido. Pode ser que estou sendo egoísta ou não, mas eu não mereço esse tratamento. O jeito então era ficar com a minha família, que são pessoas que tem respeito e o carinho. Eu me sinto dessa maneira, sendo desrespeitado", disse.

Diego afirmou que sua prioridade é a volta ao Atlético de Madrid, mas não descarta outros clubes:

"Quando ficamos sabendo que o treinador (Conte), não me queria mais. Meu empresário foi saber se havia interesse no meu retorno ao Atlético. E lógico que, pelo carinho e pelo respeito que adquiri, eles manifestaram o interesse. Mas não pagariam uma fortuna. O Atlético é um time que está crescendo a cada ano, é um time grande, mas não vai pagar uma quantidade fora do normal. (...) Estou assim falando do Atlético, mas pode ser que daqui dez dias mude e eu vá para outro clube. O Atlético não chegou a fazer um esforço para me ter. Posso mudar e ir para um clube que aposte em mim", completou.

Durante a última temporada, a imprensa inglesa divulgou que o atacante havia recebido uma proposta da China e que isso poderia ser um dos motivos do desentendimento com Antonio Conte. Mas Diego garante que jamais cogitou aceitar a oferta.

Piauienses se preparam para disputar Mundial Júnior de Badminton

Cinco brasileiros, no caso cinco piauienses, vão representar a Seleção no final deste mês em Jacarta, na Indonésia

Após a participação no Pan-americano Júnior de Badminton, no Canadá, os piauienses retornaram para Teresina com a cabeça voltada para o Mundial da modalidade, que acontece nos dias 26 e 27 de agosto em Jacarta, na Indonésia. Cinco brasileiros, no caso cinco piauienses, vão representar a Seleção: Vinicius Evangelista, Fabricio Farias, Samia Lima, Jaqueline Lima e Juliana Viana. 

Os piauienses, da Joca Claudino, estão focando em cuidar principalmente da parte física estas semanas que antecedem a competição. Depois do terceiro lugar geral no pan-americano júnior e dos bons resultados individuais, a expectativa em torno da participação no Mundial é grande. “Por enquanto, os treinos não estão tão intensos, pois damos esse ritmo maior quando faltam 15 dias para a competição. A expectativa é grande tanto no por equipes quanto no individual”, conta Juliana Viana, de 12 anos. 

Treino físico prepara Juliana Viana para a competição na Indonésia (Foto: Jaílson Soares/ O Dia)

Desafio 
Para os atletas, a maior barreira para melhorar os resultados individuais e para a Seleção Brasileira em si é a parte psicológica, pois, mesmo com a boa experiência e rodagem em competições internacionais, os atletas ainda sentem a pressão das semifinais e finais. 
“Precisamos melhorar nosso psicológico porque é o que ainda mais nos trava dentro de quadra. É mais uma forma de provar o nosso trabalho que está sendo feito aqui no Piauí. Voltamos do Canadá com um bom resultado, mas não era exatamente o que queríamos, pois queríamos subir um pouco mais alto", afirmou Fabrício Farias. 
Apesar da pouca idade, Juliana Viana participou de alguns intercâmbios fora do país. Recentemente, a atleta passou alguns meses na Espanha, onde realizou treinamentos com técnicos graduados. Depois disso, Juliana participou do pan-americano no Canadá e agora voltou para Teresina depois de um bom tempo fora de casa. 
“Estou aguardando meu visto sair para dar continuidade nos treinos fora. Mas estar aqui em Teresina sempre é muito bom, pois fico próxima da minha família e também dos meninos treinando e eles também são atletas de seleção, então mantêm o nível e são experiências novas, porém boas”, explicou a garota de 12 anos

17 de agosto de 2017

Torcedor acusado de racismo à família de Vinicius Jr. temliberdade provisória

Apesar de vídeos e relatos, André Luis Moreira dos Santos alega que "batia no braço para mostrar sangue do time". Juiz decretou medidas cautelares. Processo correrá em segredo de justiça.

O torcedor André Luis Moreira dos Santos responderá em liberdade provisória à acusação de injúria racial a familiares de Vinicius Junior, durante o jogo entre Botafogo e Flamengo, na noite desta quarta-feira no Estádio Nilton Santos, informou o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

Apesar de vídeos mostrarem o homem apontando para a pele e relatos darem conta de que ele gritava "tudo macaco" em direção ao camarote onde estavam os familiares do atacante, o torcedor não admitiu a acusação, alegando que batia no braço para mostrar que tinha sangue do time.

Torcedor terá que se apresentar em delegacia nos jogos do Botafogo durante processo

O juiz Luiz Alfredo Carvalho Júnior, que estava de plantão no Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos na noite de quarta-feira, decidiu pela liberdade provisória do acusado, mas decretou o cumprimento de medidas cautelares.

Dentre as quais, o acusado deverá se apresentar a uma delegacia em todos os jogos do Botafogo, durante o curso do processo e não poderá se ausentar do estado durante a tramitação do processo. Segundo o juiz responsável pelo caso, o processo vai tramitar em segredo de Justiça.


Torcedor injúria racial Botafogo x Flamengo Copa do Brasil Nilton Santos (Foto: Reprodução)

- Decidi pelo segredo de Justiça devido à comoção social gerada pela situação. O juizado recebeu o apoio da diretoria do clube, que repudiou o comportamento deste rapaz. O Botafogo, assim como a administração dos clubes no Rio, tem demonstrado o seu apoio às ações do Juizado nos estádios durante a realização de eventos – explicou o juiz Luiz Alfred.

O torcedor foi preso em flagrante pela polícia e apresentado em audiência de custódia, realizada no próprio posto do Juizado do Torcedor.

Devido à quantidade de ocorrências (11 no total), o plantão do Juizado do Torcedor terminou às 5h desta quinta-feira. De acordo com o TJ-RJ, os acusados levados à presença do juiz, promotor e defensor público foram liberados após o pagamento dos custos das transações penais, em sua maioria no valor de R$ 300.

Confira a nota completa do TJ-RJ:

O posto do Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos registrou 11 ocorrências durante a realização do jogo Botafogo e Flamengo, pela Copa do Brasil, no estádio do Engenhão, no Engenho de Dentro, Zona Norte do Rio.

Segundo o juiz Luiz Alfredo Carvalho Júnior, de plantão no juizado, foram diversos os crimes praticados pelos acusados, entre eles, desacato policial, cambismo, poste de entorpecentes e também de injúria racial. Neste caso, um rapaz que estava na arquibancada foi acusado de ofender por gestos e verbalmente a família do atacante Vinícius Júnior, do Flamengo, que ocupava um dos camarotes do estádio.

Após ser preso em flagrante pela polícia, o rapaz foi apresentado em audiência de custódia, realizada no próprio posto do Juizado do Torcedor. Ele não admitiu a acusação, alegando que batia no braço para mostrar que tinha sangue do time.

O juiz decidiu pela liberdade provisória, mas decretou o cumprimento de medidas cautelares ao acusado, que não poderá se ausentar do estado durante a tramitação do processo e nem frequentar os jogos do Botafogo, devendo se apresentar em uma delegacia de polícia. O processo vai tramitar em segredo de Justiça.

“Decidi pelo segredo de Justiça devido à comoção social gerada pela situação. O juizado recebeu o apoio da diretoria do clube, que repudiou o comportamento deste rapaz. O Botafogo, assim como a administração dos clubes no Rio, tem demonstrado o seu apoio às ações do Juizado nos estádios durante a realização de eventos” – acentuou o juiz Luiz Alfredo.

Devido ao intenso movimento, o plantão do Juizado do Torcedor somente terminou às cinco horas desta manhã, dia 17. Todos os acusados levados à presença do juiz, promotor e defensor público que atuam no posto avançado do Tribunal de Justiça de Justiça do Rio de Janeiro foram liberados, após o pagamento de uma transação penal, na maior parte, no valor de R$ 300,00.

O juiz Luiz Alfredo determinou, ainda, que o comando do policiamento no estádio registrasse em BO um tumulto envolvendo integrantes da Torcida Fúria, do Botafogo, após o término no jogo, no entorno do Engenhão. Na ocasião, um casal foi detido por desacato e o registro da polícia foi incluído no relato do juiz sobre as ocorrências durante o jogo.

Cuca mexe no meio de campo do Palmeiras para enfrentar a Chapecoense

Técnico dá pistas sobre escalação para partida deste domingo, na arena.

A manhã chuvosa de quinta-feira foi de novidades para o torcedor do Palmeiras. Em atividade em campo reduzido, o técnico Cuca testou uma formação com Moisés e Guerra juntos no meio de campo. Na teoria, esta equipe parece ser a mais próxima da considerada titular do Verdão.

O trabalho promovido por Cuca teve três equipes com oito jogadores de linha em cada. Em meio campo, o comandante orientou posicionamento e troca de passes dos times em atividade de defesa contra ataque – os goleiros Fernando Prass e Vinicius Silvestre se revezaram no gol.

As formações

Cada equipe contava com a linha defensiva completa e uma referência no setor ofensivo. O time sem colete foi escalado com Jean, Edu Dracena, Luan e Michel Bastos, Thiago Santos, Moisés, Guerra e Deyverson.

A equipe com colete vermelho trabalhou com Tchê Tchê, Fabiano, Juninho, Egídio, Raphael Veiga, Erik, Róger Guedes e Willian. A formação com colete azul teve em campo Mayke, Antônio Carlos, Thiago Martins, Zé Roberto, Bruno Henrique, Hyoran, Keno e Borja.


Guerra (de costas) e Moisés treinaram juntos nesta quinta-feira (Foto: Felipe Zito)

Para definir a equipe titular, Cuca pode completar a formação com dois pontas abertos (Róger Guedes, Keno e até Willian são opções) ou fortalecer o meio de campo (Tchê Tchê, Jean, Bruno Henrique e Zé Roberto estão à disposição).

A provável escalação para enfrentar a Chapecoense, domingo, às 19h, na arena, é a seguinte: Fernando Prass, Jean, Edu Dracena, Luan e Michel Bastos; Thiago Santos, Moisés e Guerra; Róger Guedes (Bruno Henrique), Keno (Willian) e Deyverson.

Departamento médico

Dudu e Jailson, em recuperação de lesões musculares, continuam fora do time. A previsão é que a dupla volte a ficar à disposição da comissão técnica em até quatro semanas. Já o zagueiro colombiano Yerry Mina, que fraturou o quinto metatarso do pé esquerdo, tem prazo maior de recuperação: três meses.

Com apenas uma partida em 2017, Arouca está recuperado da cirurgia no pé esquerdo. Atualmente, o volante está em transição física, mas ainda não trabalha em campo. A previsão é que o retorno aos treinos normais ocorra em mais um mês e meio.

Dois períodos

O treinamento da manhã comandado por Cuca durou cerca de uma hora e meia. Mas o dia não acabou para o elenco do Palmeiras. O grupo retorna para a Academia de Futebol à tarde, quando o treinador promove um trabalho com portões fechados.

Diretor da McLaren exalta competência e qualidade de Alonso

Próximo etapa do Mundial de Fórmula 1 será na Bélgica, dia 27 de agosto

Fernando Alonso não está tendo uma temporada fácil na Fórmula 1. Com o rendimento abaixo do esperado dos motores Honda, o espanhol vem fazendo verdadeiros milagres para tentar deixar a McLaren em uma boa posição no campeonato. O melhor resultado do bicampeão aconteceu na última corrida, na Hungria, quando terminou em sexto. Ao fazer uma análise da performance do piloto, o diretor da escuderia, Eric Boullier, não mediu elogios ao pupilo.


McLauren elogia Alonso. Foto: AFP/Andrej Isakovic

"Ele é muito inteligente pilotando, quase não comete erros e pode extrair o máximo rendimento do carro desde a primeira volta ao volante. Isso é algo que nunca havia visto em nenhum outro piloto. Desde a primeira volta, ele sabe que pode usar os dados da telemetria, porque já explorou os limites do carro", declarou o dirigente ao F1i.com.

Boullier ainda revelou que não é apenas na Fórmula 1 que Alonso é competitivo. O diretor da McLaren disse que o espanhol busca vencer qualquer atividade que realiza. "O que faz o Alonso se destacar em relação aos outros é sua necessidade vital de ser competitivo. A única coisa que importa a ele é ganhar, ganhar e ganhar tudo que está ao seu alcance. Pode estar em uma pista de kart, jogando tênis, sempre dará 200% para vencer", continuou.

Por fim, o diretor da McLaren comentou sobre a fama de Alonso não ser uma pessoa fácil de se lidar. Para Boullier, tudo não passa de um mal-entendido. Além disso, o dirigente admitiu que o espanhol não está satisfeito com a atual temporada.

"Esta é uma grande qualidade, mas isso pode causar mal-entendidos em relação aos seus objetivos. Alonso tem uma reputação de ser problemático, mas ele realmente não é. Uma vez que você entende sua fome por rendimento, é bastante fácil entender seu caráter. Obviamente, pode se imaginar que ele está desgostoso com os últimos resultados", finalizou.

Fifa indica Tite para eleição de melhor técnico do mundo em 2017

O comandante do Brasil disputa com grandes nomes mundiais, como Zinedine Zidane, Pep Guardiola, Joachim Löw, por uma indicação entre os três melhores

Tite vive um momento mágico na carreira. Além de manter a invencibilidade no comando da seleção brasileira e ter classificado a equipe para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, de forma antecipada, o treinador está entre os dez indicados pela Fifa para concorrer ao Prêmio de Melhor Treinador de 2017.

O comandante do Brasil disputa com grandes nomes mundiais, como Zinedine Zidane, Pep Guardiola, Joachim Löw, por uma indicação entre os três melhores. Aliás, apenas Tite e Löw foram os técnicos de seleções que constam na lista; sete estão empregados em clubes da Europa e um, Luis Enrique, vive ano sabático.

O vencedor será escolhido em um processo que terá votos dos técnicos das seleções nacionais, capitães, jornalistas e fãs. A votação para o público começa na próxima segunda-feira através do site oficial da entidade. O pleito termina no dia 7 de setembro. No mesmo mês serão divulgadas as listas com os três finalistas de todas as categorias.

Os concorrentes de Tite são:

Antonio Conte (Chelsea)

Carlo Ancelotti (Bayern de Munique)

Diego Simeone (Atlético de Madrid)

Joachim Low (seleção da Alemanha)

José Mourinho (Manchester United)

Leonardo Jardim (Monaco)

Luis Enrique (ano sabático)

Mauricio Pochettino (Tottenham)

Massimiliano Allegri (Juventus)

Pep Guardiola (Manchester City)

Tite (Seleção Brasileira)

Zinedine Zidane (Real Madrid)

Desfalcado, Flamengo vê River dominar e vencer estreia na Copa Piauí

O Rubro-Negro não conseguiu regularizar jogadores para o clássico e usou atletas do sub 19

A equipe do River estreou com pé direito na Copa Piauí Sub 21 ontem (16). Em clássico Rivengo, o Galo venceu seu maior rival por 3 a 1, com gols Desfalcado, Flamengo vê River dominar e vencer estreia na Copa Piauí de Davyson, Roberth e Gláucio. O Flamengo diminuiu no minuto final da partida com Joselson. O Rubro-Negro teve dificuldades para escalar a equipe, pois somente oito atletas foram regularizados a tempo a partida. O River soube aproveitar bem as oportunidades e construir uma boa vantagem ainda no primeiro tempo. 

(Foto: Elias Fontenele/ O Dia)

Início de jogo a equipe do River mostrou uma superioridade se impondo em campo e com maior posse de bola e ação no setor ofensivo. Aos 12 minutos, surge a primeira chance com Roberth arriscando pela direita e a bola explodindo na trave. No rebote, Dudu chuta, mas a bola passa ao lado da trave. O primeiro gol do Galo sai aos 21 minutos, dos pés de Davyson, após cruzamento preciso de Roberth. 

Davyson segue aparecendo bem na partida e sendo bastante acionado. Aos 33, ele quase amplia o placar em uma bela finalização de voleio em que a bola acabou indo para fora. O Flamengo tenta responder, mas a equipe cria pouco e troca passes no setor defensivo sem oferecer perigo. Com 43 minutos, Roberth marca o segundo do River, depois de chutaço pela lateral-direita que morreu nas redes do goleiro Carlos Henrique. A melhor chance do Flamengo na primeira etapa foi em uma batida de fora da área de Leonardo, mas Lenno defende sem dificuldades. 

No segundo tempo, o técnico Lucas Andrade faz a primeira mudança e tira Juliano para entrada de João Paulo, dando um pouco mais de velocidade ao time. Aos 19, Gláucio marca o terceiro ampliando a vantagem do River que nesse momento tinha total domínio do jogo. A equipe Rubro-Negra criava apenas em algumas cobranças de faltas batidas por Leonardo e Marlon. Apesar disso, aos 49 o Flamengo diminuiu com Joselson, que entrou na etapa complementar. 

Com o resultado, o River começa a competição somando três pontos. O River volta a campo no sábado (19) quando encara o Piauí, às 15h45min, no Lindolfo. Já o Flamengo enfrenta o 4 de Julho dia 26 de agosto, no Lindolfo. A Copa Piauí Sub 21 garante ao campeão vaga na Série D do Brasileiro de 2018. 

Técnico do Flamengo faz duras críticas à diretoria 

A equipe do Flamengo conseguiu regularizar somente oito jogadores, de 26 contratados para a estreia diante o River. Por conta disso, o time precisou completar os relacionados com jogadores que disputaram o Campeonato Piauiense Sub 19. O time saiu de campo com uma derrota por 3 a 1 e o treinador Péricles Veloso não economizou nas críticas aos diretores da equipe. 

“A nossa parte nós fizemos. Infelizmente tivemos contratempos de documentação. Eu acredito que em time grande como o Flamengo isso não pode acontecer, as coisas têm que ser setorizadas, são diretores que estão dentro do clube que hoje atrapalham. Coloquei jogadores em campo que nem estavam treinando aqui comigo. O próprio presidente assinou os contratos e têm pessoas prejudicando por incompetência eu acredito que se você não sabe fazer o trabalho tem que sair imediatamente”, disse Péricles após a derrota diante o River.

16 de agosto de 2017

Mesmo com investimento pesado da Williams, Massa diz que resultados vão demorar

Após 11 etapas disputadas, Massa é o 11º colocado no campeonato, com 23 pontos.

A Williams investiu pesado na contratação de profissionais experientes na área técnica, trazendo, no início deste ano, o aerodinamicista Dirk de Beer, da Ferrari, e o diretor técnico Paddy Lowe, um dos arquitetos do sucesso da Mercedes nos últimos anos. Os resultados, contudo, não vieram por enquanto: a equipe é a quinta colocada no Mundial de Construtores, mesma posição em que terminou ano passado, mas com menos da metade dos pontos (101 contra 41) da quarta colocada, a Force India.

Mesmo com investimento pesado, Williams não tem conseguido bons resultados esta ano (Foto: Divulgação)

Para Felipe Massa, ainda é cedo para avaliar a influência dos dois contratados, uma vez que eles já chegaram quando o projeto deste ano estava pronto.

"Tem muita coisa para mudar. Os dois que entraram já chegaram com o carro pronto. Então tem muita coisa para acontecer. Não é algo que acontece tão rápido, de uma hora para a outra", explicou ao UOL Esporte.

Além disso, Massa não acredita que conquistou todos os pontos que deveria. E citou os pneus furados da Rússia e da Espanha, além da quebra de amortecedor do Azerbaijão, quando era terceiro colocado. O piloto ainda foi tirado do GP do Canadá logo na primeira volta por Carlos Sainz.

"Sem dúvida, tivemos corridas difíceis neste ano. Mas também houve acontecimentos que me tiraram muitos pontos e não teve nada a ver com o desempenho da equipe: duas vezes em que tive furos em pneus e uma em que foi uma quebra. Esses três resultados me tiraram muitos pontos", lembrou.

"Eu poderia estar em sétimo agora com todo mundo falando muito bem do meu trabalho. Mas infelizmente não aconteceu. Não por culpa minha ou pelo time. Lógico que teve a quebra mas, de qualquer jeito, confio que muitas coisas boas vão acontecer na segunda metade e no futuro da equipe."

Após 11 etapas disputadas, Massa é o 11º colocado no campeonato, com 23 pontos. A sétima colocação citada pelo brasileiro é de Sergio Perez, que soma 56.

Obras de 2014 vão finalizar o novo paddock de Interlagos para Fórmula 1

O novo espaço a ser entregue dentro de dois meses será destinado ao uso de convidados e VIPs, e não para as equipes, que utilizam apenas o piso inferior

A Fórmula 1 vai encontrar mais mudanças em Interlagos em 2017 além das medidas de segurança na pista. O pacote de revitalização do autódromo, iniciado em 2014, entregará em outubro obras de atualização na parte elétrica, do ar-condicionado e a liberação do segundo andar dos prédios do paddock e dos boxes para a utilização de convidados.

Segundo o presidente da SPObras, Vitor Aly, cerca de um mês antes da corrida os trabalhos estarão concluídos. O investimento nesta etapa de obras é de cerca de R$ 14 milhões. “Ano que vem terminamos a requalificação do autódromo, com a cobertura do paddock e a elevação do teto dos boxes”, disse Aly.

O novo espaço a ser entregue dentro de dois meses será destinado ao uso de convidados e VIPs, e não para as equipes, que utilizam apenas o piso inferior. Os dois prédios são interligados por passarelas. No ano passado, segundo a organização do GP, o local foi utilizado apenas parcialmente.

O pacote de reformas é uma contrapartida pela renovação de contrato com o GP até 2020. Toda a revitalização custará R$ 160 milhões, com recursos federais do Programação de Aceleração do Crescimento (PAC) do Turismo. Os trabalhos começaram em 2014, com retoques na pista, e desde o ano seguinte se concentraram no paddock.

A área por onde passam pilotos, jornalistas e funcionários das equipes era motivo de críticas pela falta de espaço. Por isso, foi feito um novo projeto para a edificação.

Para 2018, Interlagos vai erguer a altura dos boxes de 2,4 metros para 3 metros e terminar com a divisória fixa entre eles. Outra obra vai dar ao autódromo o primeiro paddock coberto da categoria. O custo destas intervenções será de aproximadamente R$ 35 milhões.

Rueda tenta dar sua cara ao Flamengo e pode fazer mudanças contra o Botafogo

O projeto de time ideal prevê estilo ofensivo, mas com formações variadas. E como não teve tempo para trabalhar, o novo comandante deve manter a base e aumentar a proteção à defesa, que tem falhado

Reinaldo Rueda terá condições de comandar o Flamengo contra o Botafogo da área técnica, já que até esta quarta-feira sairá a liberação para exercer a função no Brasil. Sem ela, o treinador armou a equipe com sua cara na base da conversa após observar o treino desta terça-feira no Ninho do Urubu.

Na teoria, o projeto de time ideal prevê estilo ofensivo, mas com formações variadas. E como não teve tempo para trabalhar, o novo comandante deve manter a base e aumentar a proteção à defesa, que tem falhado.

A torcida espera que o experiente treinador surpreenda. Nesse cenário, duas preferências do técnico são possibilidades para o confronto decisivo da semifinal da Copa do Brasil. A primeira é a utilização de um volante mais fixo, que proteja a defesa, e que tenha bom passe.

Quem larga na frente é Cuéllar. A presença de Márcio Araújo é incerta. O terceiro homem para jogar próximo à Diego poderia ser Arão ou até Mancuello, que atuaria em sua posição de origem.

No ataque, como não terá Éverton Ribeiro e Geuvânio, que não estão inscritos, além de Guerrero, lesionado, Rueda tem a opção de formar dupla com Berrío e Éverton, com o colombiano no lugar de Felipe Vizeu. Outras mudanças seriam a saída de Trauco para a entrada de Renê, que marca melhor. Pará deve ser mantido.

Diego, de volta, falou de Rueda em seu primeiro contato. "Chega com bagagem, experiência para encarar esse desafio. Fizemos um treino de altíssimo nível e chegamos prontos para fazer um grande jogo", declarou.

A formação da Copa do Brasil deverá ser outra em seguida, no Brasileiro e na Sul-Americana. Com os reforços não inscritos à disposição, Rueda pode mudar Éverton Ribeiro de lado, apostando em subida de produção pela esquerda, com Diego centralizado.

Com Berrío do lado direito, sobraria para Éverton, taticamente um dos jogadores mais elogiados, o banco de reservas. Até segunda ordem. Porque no time de Rueda, reza a lenda, joga quem está melhor, não quem tem nome. Então, só os treinos vão apontar a direção que o treinador seguirá.

Sem as demais estrelas como Guerrero e Éverton Ribeiro, Diego é novamente o protagonista no Flamengo. O jogador foi poupado de algumas partidas e volta com a parte física em dia para o duelo decisivo com o Botafogo.

"Jogador com qualquer problema físico jamais atingiria o nível físico que atinjo a cada partida. Problema físico nunca existiu no meu caso. Chego muito bem para esse jogo, essa pausa foi muito boa", disse o meia.

Diego fez treinos em período integral e conseguiu evitar novas lesões. Já Guerrero não se recuperou a tempo e está fora da partida. Diego admitiu que teve uma queda de rendimento e pediu que o rodízio continue no clube.

"Dentro de um elenco qualificado que temos, não tem que ser mais surpresa quando existir rotatividade. É necessário e muito importante", admitiu.

Falta de acordo adia fim da pendência entre Felipe Melo e o Palmeiras

Os advogados do jogador defendem que o volante teria um valor maior a receber em comparação ao proposto pelo Palmeiras

Palmeiras e Felipe Melo ainda não chegaram em um acordo sobre como encerrar o vínculo. Os dois lados querem fazer uma rescisão amigável, porém precisam acertar o valor a ser pago ao jogador. A primeira reunião entre as partes acabou sem acordo, mas é possível que no próximo encontro, marcado os próximos dias, a pendência se resolva e o volante deixe o clube.

Os advogados do jogador defendem que o volante teria um valor maior a receber em comparação ao proposto pelo Palmeiras. O clube ainda deve ao atleta parcelas pela assinatura do contrato. Do total de R$ 8,4 milhões, Felipe Melo recebeu menos de R$ 2 milhões. Esse acerto é o principal entrave para finalizar antecipadamente o contrato, que é previsto para terminar em 2019.

Enquanto a indefinição persiste, Felipe Melo continua a treinar separado do restante do elenco, por decisão do técnico Cuca. O jogador tem boa relação com a diretoria e, inclusive, ganhou um dia a mais de folga no último fim de semana do que o restante do elenco. O volante, assim como os demais colegas, se reapresentam apenas nesta quarta-feira na Academia de Futebol, em São Paulo.

Felipe Melo acionou os advogados para tentar ser reintegrado ao elenco. Foram enviadas à diretoria duas notificações extrajudiciais. Uma foi para reclamar de assédio moral e a outra, para questionar o vazamento de detalhes do contrato dele em um blog de um conselheiro. Mesmo com essas investidas, a diretoria não pretende reintegrar o jogador.

River e Flamengo iniciam disputa por vaga na Série D

Os dois times fazem, na tarde de hoje, abertura da Copa Piauí, torneio que dá ao campeão uma vaga no torneio nacional

Na tarde de hoje (16), tem início a disputa da Copa Piauí Sub 21. Na rodada de abertura, River e Flamengo se enfrentam às 15h45, no Lindolfo Monteiro. Além das duas equipes, outros três clubes brigam pelo título e pela segunda vaga na Série D do Campeonato Brasileiro do próximo ano.

O River apostou nas contratações, já que a competição apesar de ser de base tinha 12 transferências liberadas. O time comandado por Lucas Andrade realizou dois amistosos na fase de preparação contra a mesma equipe, o Equifardas, e venceu os dois jogos (1 a 0/ 2 a 0). A temperatura foi uma das maiores preocupações dos jogadores e comissão técnica. De acordo com o técnico, tudo será que ser superado em campo.

“Esperamos que os atletas consigam aplicar tudo aquilo que foi trabalhado durante essas semanas. Entramos com a certeza de que houve evolução no decorrer desses dias e que os atletas vão buscar apresentar seu melhor. De início, sentir os primeiros 15 ou 20 minutos de jogo, mas depois disso a intenção é se impor e não ser surpreendido”, afirmou Lucas Andrade.

O Flamengo realizou três amistosos até a estreia e venceu dois dos três. A derrota foi para a equipe do Portela, da cidade de Capinzal por 2 a 1. Depois disso, o time venceu o Barras, na casa do adversário por 1 a 0. Apesar disso, o time pode entrar com baixas para o primeiro jogo, pois mesmo tendo uma boa quantidade de jogadores treinando nem todos foram regularizados no BID ao tempo.

Ingressos

Os ingressos para a partida entre River e Flamengo pela Copa Piauí estão sendo trocados por 1kg de alimento não perecível na bilheteria do Estádio Lindolfo Monteiro. Ao fazer a troca, o torcedor recebe o ingresso para arquibancada ou geral dependendo da disponibilidade. A partida acontece hoje (16), às 15h45.

15 de agosto de 2017

CBF só deve aderir ao árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro de 2019

Após cogitar a implantação este ano, entidade deve usar recurso somente depois da Copa do Mundo do ano que vem. "Temos que ter segurança plena", diz Sérgio Corrêa

O uso de árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro chegou a ser cotado como uma novidade para 2017, mas o recurso ainda não foi adotado e deve demorar mais do que o previsto para ser utilizado, segundo o chefe de arbitragem da entidade, Sérgio Corrêa. Em participação no "Redação SporTV", por telefone, ele explicou a decisão e disse que polêmicas recentes provocadas com o uso do recurso fizeram a CBF repensar o assunto.

- Estamos trabalhando com muita tranquilidade, tem cinco empresas interessadas em participar desse projeto. A CBF está muito rigorosa nessas questões e temos que ter segurança plena de implementar e não criar os problemas que temos observado em alguns casos (...) Não temos pressa. Em 2018, vai ser a data em que a Fifa vai definir e colocar na regra do futebol para a Copa do Mundo e nós teremos mais segurança, mais tranquilidade, para que quando o projeto for implementado não tenhamos mais problemas do que temos sem o árbitro de vídeo. Tínhamos pressa no início, estamos preparados através dos testes que fizemos, mas dado a essa inserção da interpretação que tem ocorrido em vários jogos (com uso do recurso), recuamos um pouquinho, estamos aguardando para 2018 a questão da aprovação e o protocolo definitivo a ser usado na Copa do Mundo para depois usar no Brasileiro, quem sabe 2019 - disse.


CBF fez testes, mas optou por adiar uso do recurso de vídeo no Campeonato Brasileiro (Foto: Thiago Dias)

A favor da medida, Sérgio Corrêa acredita que o uso do árbitro de vídeo será fundamental para evitar "erros crassos" no futebol. Ele garante que a entidade participa das discussões sobre o assunto, inclusive junto à Fifa, mas ainda não vê um consenso sobre a maneira como o recurso vem sendo usado. A crítica é sobre a utilização em lances de interpretação, quando deveria auxiliar em lances "claros". 

- Tenho acompanhado os experimentos pelo mundo. O projeto brasileiro é mais conservador, pois não incluímos a questão da interpretação, é o que está dando muito problema nos jogos. Toda vez que entra a interpretação do árbitro em campo vai dar problema, com certeza. Ainda não estamos resolvidos, mas estamos acompanhando. Não tem como a tecnologia não entrar no futebol. A gente precisa continuar os testes, os treinamentos, ajustando o protocolo que a Fifa criou para que possa dar a segurança de que apenas os erros claros serão corrigidos - afirmou. 

Corrêa lembrou casos recentes e disse que é preciso preparar os envolvidos para saber quando e como usar o VAR (árbitro assistente de vídeo). Ele ainda lembrou da experiência feita recentemente na final do Campeonato Pernambucana, que não ficou livre das polêmicas. 

- Toda vez que o árbitro vai para o local da revisão ou altera a revisão naquele espaço há um problema muito grande porque o lance não revisado acaba gerando polêmica. Propusemos que fique no campo da informação. O VAR  informa o árbitro e ele toma a decisão sem que haja a necessidade de ir até a área de revisão. Como aconteceu nos dois testes que fizemos em Pernambuco...  o árbitro marcou a penalidade, resolveu por orientação revisar o lance de interpretação e não pudemos dar a ele informação porque é interpretação. A conta ficou para o árbitro de vídeo, quando o árbitro pediu revisão. Na segunda partida, o assistente marcou a saída de bola, o árbitro apitou e foi fazer uma revisão. Não tínhamos o som para saber se o árbitro apitou. Ele resolveu por conta fazer a revisão. Nas duas situações, não teve responsabilidade do árbitro de vídeo - explicou. 

Hernanes vê evolução no São Paulo e prevê segundo turno sem sofrimento

Meia mostra confiança após vitória sobre Cruzeiro. Ao lembrar do retorno para o clube, ele destaca importância de Ceni e diz que deseja voltar a trabalhar com técnico

Com dois gols de Hernandes, o São Paulo venceu o Cruzeiro, no último domingo, e deixou a zona do rebaixamento. Apesar do Tricolor ter a mesma pontuação da Chapecoense, primeira equipe no Z-4, o camisa 28 projeta um fim de temporada mais tranquilo para a equipe do Morumbi. Em entrevista ao "Seleção SporTV", o meia disse que o desempenho contra a equipe mineira serve como inspiração para que o time comandado por Dorival Júnior tenha um segundo turno mais estável e sem sofrimento.

- Eu acredito que não. Se a gente tiver a percepção como conjunto e grupo e encarar cada jogo como foi como contra o Cruzeiro, com todo mundo se doando mais, acredito que a gente pode sair dessa situação e ter uma vida mais estável no campeonato. Não acredito que vamos sofrer até o final do campeonato. 

Hernanes foi anunciado como reforço do São Paulo no dia 19 de julho. O experiente jogador de 32 anos estava no chinês Hebei China Fortune. Ele revelou que Rogério Ceni, ex-treinador do São Paulo, foi um dos responsáveis pelo seu retorno ao Morumbi. As primeiras conversas entre clube e meia aconteceram em dezembro, quando ele ainda estava na Juventus, da Itália. Na época, Ceni entrou em contato com Hernandes, quando ainda definia o planejamento do clube para 2017.


Hernanes comemora o gol da vitória do São Paulo sobre o Cruzeiro (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

- Ele tem uma parcela importante porque fez o contato comigo. Eu estava na Juventus ainda. No final de dezembro, eu falei: "Não quero voltar ainda. Eu ainda tenho alguns objetivos aqui e acredito que vou conseguir". Depois em janeiro teve um fato, para mim, que foi a gota d'água, que eu decidi que precisaria sair. Em um treino preparação para um partida, eu esperava que fosse jogar e ficou fora mais uma vez. Aí eu falei: "Preciso sair daqui". Além de eu estar jogando em uma posição que eu não gostava. Naquela mesma noite o Rogério me perguntou: "Mudou alguma coisa?" E eu disse que sim. Então, foi esse primeiro.

O jogador mostrou admiração pelo ex-companheiro e garantiu que ainda espera voltar a trabalhar com o ídolo tricolor. Desconfortável com a saída de Ceni do São Paulo, ele disse que ainda não o procurou desde que voltou ao futebol brasileiro.

- Não nos falamos. Eu fiquei sem saber como proceder nessa situação porque começou com ele. E quando eu cheguei ele não estava aqui. Fiquei meio sem jeito (...). Teria sido muito legal e interessante porque o Rogério é um profissional e uma pessoa que eu admiro. Ele foi muito importante para a minha carreira. Teria sido um prazer. Mas vamos ver se no futuro conseguimos de alguma maneira trabalhar juntos.

O São Paulo volta a jogar no próximo domingo, às 16h, contra o Avaí, na Ressacada. O time tricolor está na 16ª posição, com 22 pontos. A equipe de Florianópolis é o 18º, com 21 pontos.

Buffon, Messi e CR-7 são indicados a prêmio de jogador do ano da Uefa

Neymar ficou de fora da lista dos 10 nomes mais votados. O prêmio reconhece os melhores atletas de acordo com a atuação na temporada anterior.

Gianluigi Buffon, Lionel Messi e Cristiano Ronaldo foram indicados ao Prêmio Jogador do Ano da Uefa. O vencedor será anunciado durante o sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa no dia 24 de agosto. Neymar ficou de fora da lista dos 10 mais votados.
Os três jogadores foram selecionados por 80 treinadores das equipes que participaram da fase de grupos da última edição da Liga dos Campeões, além de 55 jornalistas. O prêmio reconhece os melhores atletas de acordo com a atuação na temporada anterior.
Cristiano Ronaldo e Messi já ganharam esse prêmio em duas oportunidades. O argentino em 2010/11 e 2014/15, e o português em 2013/14 e na temporada passada.
De acordo com a Uefa, os atletas são julgados pela performance em todas as competições, seja local, continental ou internacional. O resultado final foi baseado no número de votos dos técnicos, que não podiam votar nos jogadores da própria equipe, e jornalistas.
Confira os atletas que completam o top 10:
4 - Luka Modric (Croácia, Real Madrid)
5 - Toni Kroos (Alemanha, Real Madrid)
6 - Paulo Dybala (Argentina, Juventus)
7 - Sergio Ramos (Espanha, Real Madrid)
8 - Kylian Mbappé (França, Mônaco)
9 - Robert Lewandowski (Polônia, Bayern München)
10 - Zlatan Ibrahimovic (Suécia, Manchester United)

Usain Bolt se despede em volta olímpica e emociona o estádio em Londres

Ao som de Bob Marley, Bolt se ajoelhou quando atingiu a linha de chegada

Usain Bolt deu adeus às pistas de atletismo. Um adeus definitivo, fez questão de frisar. Neste domingo, no estádio Olímpico de Londres, durante as provas do último dia de competição do Mundial, o velocista jamaicano deu uma volta olímpica, caminhando em baixa velocidade, e foi ovacionado pelo público.

Aplaudido de pé pelos presentes nas arquibancadas, o homem mais rápido do mundo foi homenageado com um pedaço da pista de número 7, raia em que correu os 100 e os 200 metros, no mesmo estádio, durante os Jogos Olímpicos de 2012.

Usain Bolt se emocionou, tentou retribuir os aplausos e abraçou carinhosamente uma criança que furou o esquema de segurança e invadiu a pista. Também abraçou os pais ao som do conterrâneo Bob Marley e se ajoelhou quando atingiu a linha de chegada, fazendo o sinal do raio.


Emocionado, Bolt se ajoelhou quando cruzou a linha de chegada. Foto: AFP

"Eu provei que com trabalho duro tudo é possível. Só penso em trabalhar, não penso em limites. Minha vida toda foi o atletismo, faço isso desde os 10 anos, só sei fazer isso. Para mim, poder relaxar e curtir um pouquinho é animador. Vou ser livre agora", brincou o jamaicano.

Usain Bolt pretende continuar trabalhando para o aperfeiçoamento e difusão do atletismo pelo mundo, mas foi categórico ao afirmar que a sua retirada das pistas é definitiva. "Ainda não sei o que vou fazer. Meu agente está falando com pessoas e estamos vendo de que maneira vou poder ajudar o esporte. O atletismo me deu tudo, então para mim é importante. Se eu vou voltar a correr? Não. Vi muitos esportistas se aposentarem e depois decidirem voltar, mas eu não serei uma dessas pessoas", concluiu.

No dia da despedida de Usain Bolt, Trinidad e Tobago conquistou a medalha de ouro no revezamento 4x400 metros masculino, os Estados Unidos ficaram com a prata e os britânicos com o bronze. Já no revezamento feminino dos 4x400 metros, os Estados Unidos levaram o ouro, com a prata para o Reino Unido e o bronze ficou com a Polônia.

Nos 1.500 metros masculino, dobradinha do Quênia: Elijah Motonei conquistou o ouro, Timothy Cheruiyot levou a prata e Filip Ingebrigtsen, na Noruega, conquistou o bronze.

No lançamento de disco, mesmo errando as duas últimas tentativas, a croata Sandra Perkovic ficou com o ouro. Ela fez duas vezes 70,31 metros, a melhor marca da final. A brasileira Andressa de Morais ficou na 11.ª colocação.

Nos 800 metros feminino, a medalha de ouro foi conquistada pela sul-africana Caster Semenya com o tempo de 1min55s17 e uma arrancada forte nos últimos 200 metros.

Nos 5.000 metros feminino, a queniana Hellen Obiri arrancou nos últimos 500 metros e garantiu o ouro com o tempo de 14min34s86. A etíope Ayana Almaz terminou em segundo (14min40s35). O bronze foi para holandesa Sifan Hassan (14min42s73).

Jair Ventura critica a contratação de técnicos estrangeiros

Treinador do Botafogo não aprova a busca por profissionais de fora e acredita que medida desvaloriza os brasileiros que se preparam

Jair Ventura deu uma declaração para lá de polêmica na noite desta segunda-feira. Em entrevista ao canal Fox Sports, ao comentar a chegada do colombiano Reinaldo Rueda ao Flamengo, o técnico do Botafogo mostrou-se totalmente contrário a contratação de técnicos estrangeiros e acredita que a medida desvalorize os profissionais brasileiros que vêm se preparando. 

"Não que eu seja contra os estrangeiros trabalharem aqui, mas estamos perdendo mercado já fora. Daqui a pouco perdemos o interno. Então do que adianta se preparar, estudar? Venho fazendo cursos sempre, me preparando. As pessoas têm que primeiro olhar para cá, para depois olhar para fora. Isso eu não vejo de uma maneira legal. Respeito a decisão, ele é um grande treinador, acho que pode dar certo. Mas estou falando em nome dos treinadores, como jovem e brasileiro. Isso é muito ruim", declarou Jair.

Jair também criticou a falta de oportunidades dadas a treinadores brasileiros no exterior e a facilidade com que um estrangeiro consegue trabalhar no Brasil, diferente de quando a situação é contrária. 

"Hoje eu não posso trabalhar no exterior porque não tenho licença. E qualquer pessoa pode trabalhar no Brasil. Então isso não é legal. Desejo sorte ao Rueda, mas temos que repensar. Estão tirando o espaço dos outros que querem trabalhar também", completou o comandante alvinegro. 

Jair Ventura, técnico do Botafogo, alerta para a perda de espaço no Brasil para técnicos brasileiros. Foto: Lance

Após a declaração, Jair recebeu diversas críticas de torcedores rivais nas redes sociais, que lembraram que a equipe do Glorioso conta com os estrangeiros Gatito Fernández, Joel Carli e Léo Valência no time titular. Curiosamente, a estreia de Reinaldo Rueda pelo Flamengo deve ocorrer na próxima quarta-feira contra o Botafogo de Jair, em partida válida pelas semifinais da Copa do Brasil.

River realiza último coletivo antes de estreia contra Flamengo

A partida pela Copa contra o Flamengo acontece nesta quarta-feira (16), às 15h45min, no Lindolfo

A equipe do River realizou na tarde de ontem (14) o último coletivo antes da estreia pela Copa Piauí diante o Flamengo, que acontece nesta quarta-feira (16), às 15h45min, no Lindolfo. Sob os olhos atentos do técnico Lucas Andrade o time deu uma atenção maior a bola parada; cobranças de faltas e batidas de escanteios.

Durante esse pouco mais de um mês de preparação o treinador Lucas Andrade fez vários testes no elenco e mexeu bastante na suposta formação titular.  Entre os nomes que se integraram recentemente ao grupo está o camisa 1, Lenno, que mesmo iniciando depois as atividades com o elenco caiu nas graças do treinador e assume a responsabilidade nas redes do Galo.

“A responsabilidade é grande, mas eu vou entrar com garra e vontade e se Deus quiser sair das quatro linhas com essa vitória. O fato de ter chegado depois não vai me atrapalhar em nada, pois joguei ainda os dois amistosos e isso fez com que entrosasse logo com o grupo, o resto vem com o tempo”, frisou Lenno. 

Lucas Andrade afirma que o time está pronto para a estreia e que espera de seus comandados que consigam aplicar tudo que foi trabalhando nas últimas semanas. “Espero que tudo isso seja aproveitado nessa estreia, é um clássico, é diferente, pois é uma partida que mexe com os atletas e esperamos sim que todo esse tempo faça com que a gente estreie com o pé direito”, conta Lucas.

Entre os atletas poupados estava o atacante Sharle que sentiu algumas dores na posterior da coxa ainda no primeiro amistoso e foi poupado do coletivo de ontem (14), mas deve estar em campo amanhã (16).  A novidade foi o retorno do volante Dudu, que estava no departamento médico com dores no tornozelo o atleta voltou e integrou a formação titular ao lado de Jiuliano e Geninho no setor de criação.

“Não vamos entrar com três volantes, pois a partir do momento que Jiuliano entra em campo liberamos mais o Geninho, que também é um meia e faz essa função de meia mais avançado e mais recuado quando preciso”, explicou Lucas Andrade.

O River realiza um rachão como última atividade antes da partida na manhã de hoje (15) e depois disso já concentra pensando no jogo de estreia pela Copa Piauí quando encara o Flamengo, às 15h45min, no Lindolfo.

14 de agosto de 2017

Zidane defende Cristiano Ronaldo e vê exagero em expulsão

Atacante do Real Madrid recebeu o segundo amarelo após, segundo o árbitro, simular pênalti. Na saída, o camisa 7 empurrou o juiz e poderá ser punido

Apesar da vitória por 3 a 1 sobre o Barcelona, o Real Madrid teve motivos para lamentar na noite deste domingo. Durante a partida de ida da Supercopa da Espanha, Cristiano Ronaldo foi expulso por simulação pelo árbitro após cair na área do rival e pedir pênalti. Depois do jogo, o técnico Zinedine Zidane saiu em defesa do astro.

Em entrevista coletiva ainda no Camp Nou, o treinador merengue disse não saber se foi pênalti de Umtiti em Cristiano Ronaldo, mas viu como exagero o segundo cartão amarelo - CR7 já havia sido advertido por tirar a camisa para comemorar o primeiro gol do Real Madrid. Depois de ser expulso, inclusive, o astro empurrou o juiz e pode ser punido.


Cristiano Ronaldo deixa o gramado após ser expulso. Foto: Reuters

"Fizemos um grande jogo. O que me incomoda na expulsão é o peso. Pode não ter sido pênalti, mas o segundo cartão foi exagero. Vamos ver o que fazer para quarta-feira (jogo de volta). Estou orgulhoso dos jogadores. Temos de acreditar na vitória até o fim", declarou o treinador.

O capitão Sergio Ramos também defendeu Cristiano Ronaldo, admitiu que não sabe se foi pênalti e viu exagero na expulsão.

"Penso que tem um desequilíbrio (em Cristiano Ronaldo), não uma simulação. Ficamos sem um jogador muito importante. O árbitro precisava pensar um pouco mais antes de tomar uma decisão", completou o jogador.

Com a vitória por 3 a 1, o Real Madrid pode até perder por 2 a 0 na próxima quarta-feira, no Santiago Bernabeu, para ficar com o título da Supercopa da Espanha.

Conor vê Floyd desacreditado após luta: "Vai ser o José Aldo de amanhã"

Para irlandês, público vai criticar multicampeão de boxe da mesma forma que criticou o brasileiro no UFC: "Quando ele cair, as pessoas dirão que não está mais no auge"

Acostumado a prever (e a acertar) o resultado de suas lutas, Conor McGregor declarou que irá derrotar Floyd Mayweather nos primeiros quatro rounds do combate de boxe, marcado para o dia 26 de agosto, nos EUA. O irlandês foi além nas previsões, dizendo que, se as luvas forem de 8 onças, Floyd cairá antes do fim do segundo assalto. 

Durante conversa com a imprensa na última sexta-feira, em Las Vegas, o campeão peso-leve do UFC voltou a comparar Mayweather ao ex-campeão peso-pena do Ultimate, José Aldo, porém de forma diferente. O brasileiro dominou a categoria no MMA por 10 anos e era considerado o grande favorito a vencer o combate contra Conor, em dezembro de 2015, mas acabou nocauteado em apenas 13 segundos. O resultado não só colocou McGregor no topo do esporte, como também trouxe muitas críticas à performance do brasileiro. E é justamente isso que o irlandês acredita que acontecerá com Floyd após o dia 26 de agosto.


Conor McGregor faz um aquecimento incomum antes do treino aberto em Las Vegas (Foto: Evelyn Rodrigues)

"Essa é supostamente a maior luta de todas, então espere até o Floyd cair para as pessoas começarem a dizer que ele não está mais no auge. Ele vai se tornar o Aldo (do boxe) de amanhã. O Aldo era o Floyd em um certo estágio, e acabou se tornando nada. Estou acostumado a ver isso. Estou acostumado com as pessoas me vendo como uma piada: “Ele é uma piada, o que é isso que está fazendo? Olha como ele está se movendo”, mas aí o pobre cara que tem que me enfrentar tem que sofrer as consequências, e acaba apagado, e então eu vou para o próximo desafio. Nada vai mudar - declarou.

Durante quase 40 minutos, Conor McGregor falou sobre diversos temas, incluindo o fato de ser considerado um mestre na arte da autopromoção. Ele analisou os pontos fortes e fracos de Mayweather e explicou a contratação do árbitro membro do "Hall da Fama" do boxe, Joe Cortez, para atuar em suas sessões de sparring. Confira:

A arte de se autopromover

Não, eu não tinha o objetivo de ser um mestre em me autopromover quando comecei no esporte. Eu apenas estou sendo quem eu sou. Estou trabalhando duro, marcando lutas contra oponentes e dizendo a eles o que vou fazer e como vou fazer. E aí eu vou lá e faço. Então, o trem começa a se mover sozinho e vai pegando mais força, conforme as minhas previsões vão se mostrando acertadas. Eu não sei quantas vezes já choquei o mundo até aqui, mas vou chocar mais uma vez no dia 26 de agosto. Isso pode ser o que me faz o melhor mestre em autopromoção, ou o que quer que você queira chamar, mas estou apenas sendo eu mesmo.

Idade e peso contra Mayweather

Eu acho que a idade e o tamanho importam muito. Talvez não tanto a idade, mas o tamanho. Ele é muito pequeno, não vai suportar os golpes. Você nunca vai me ver em uma situação perigosa em frente de um homem menor que eu. Ele pode falar o que quiser… O Nate Diaz estava com 90kg, esse cara tem 68kg, e se ele não estiver com esse peso, vai estar fora de forma. Se ele ficar com um ou dois quilos a mais, já vai estar muito pesado. Ele precisa estar magro para ficar em sua melhor condição física. Com 68kg vai estar no ponto certo, mas vai estar com 68kg. Eu vou estar com 77kg ou mais na noite da luta. Eu nem sei mais o que falar. Essa luta já acabou antes mesmo de começar, acredite em mim.

Como derrotar Floyd

Nós estamos nos preparando de forma correta e dura. É daí que vem a minha confiança, do trabalho duro. O Floyd está certo, sou um jovem confiante. Soma-se a isso o fato de que, se eu realmente quisesse, não precisaria de muito tempo para desmantelá-lo. Esse é um bônus que eu tenho que pugilistas anteriores não tinham contra ele. Eles não tinham as habilidades necessárias para derrotá-lo, acabavam lutando com as regras, mas você não pode vencer o Floyd só com o boxe. Eu posso vencê-lo de várias formas. Vou vencê-lo com o boxe, mas posso vencê-lo de várias outras formas.

Rueda inicia os trabalhos como técnico do Flamengo nesta segunda

Ainda sem ser anunciado de forma oficial pelo clube, o treinador colombiano já está tendo bastante trabalho. Apresentação deve acontecer ainda hoje no Ninho do Urubu

Antes mesmo de ser anunciado de forma oficial como o novo treinador do Flamengo, o colombiano Reinaldo Rueda já teve muito trabalho acompanhando o Rubro-Negro. No duelo contra o Galo, o comandante comentou o jogo inteiro com seu auxiliar e fez muitas anotações em seu caderno.

Rueda vem de uma maratona de viagens. Na semana passada estava na Alemanha, recebeu a proposta do Flamengo e voltou para Colombia, chegou ao Rio na manhã do último domingo e logo em seguida foi para Belo Horizonte, ver o jogo entre Flamengo e Atlético-MG. 


Reinaldo Rueda ainda não assinou contrato com o Rubro Negro. Foto: Divulgação

Por conta dessa sequência grande de viagens, Reinaldo Rueda ainda não assinou contrato com o Flamengo. O colombiano voltou para o Rio ainda no domingo e assina nesta segunda o vínculo até dezembro do ano que vem. Após isso, clube enfim fará o anúncio oficial. 

A apresentação do colombiano deve acontecer nesta segunda-feira, no Ninho do Urubu, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Rueda começará a dirigir o time, mas antes mesmo de chega ao Brasil ele e o seu auxiliar já estavam estudando algumas informações do Botafogo, adversário da próxima quarta-feira, pela Copa do Brasil. 

Ainda sobre o confronto contra o alvinegro, caso Reinaldo Rueda não possa estar comandando o time na beira do campo, o Flamengo seguirá nas mãos de Jayme de Almeida, que comandou a equipe nos últimos dois jogos, contra Palestino e Atlético-MG.

Mais de 600 atletas disputam Norte-Nordeste em Teresina

Um dos destaques foi a lutadora Ana Luiza Oliveira, que subiu ao pódio duas vezes e fez sua estreia na faixa roxa.

Teresina foi sede da segunda etapa do Campeonato Norte Nordeste de Jiu-jitsu. A competição mais de 600 atletas de dez estados brigando pelo pódio. Na disputa por equipes, o primeiro lugar ficou com a Delta Gold Team, seguida pelo QG da Luta, ambos do Piauí. O Zenith, do Maranhão, completou o pódio. O Norte-Nordeste é dividido em três etapas. O campeão de cada categoria vaga no Mundial Europeu. 

Ana Luiza foi um dos destaques da competição e foi ao pódio duas vezes durante o regional (Foto: Elias Fontenele/ O Dia)

“Todos se fizeram presentes e um evento como esse faz com que os próprios atletas se conheçam melhor e esse é um dos objetivos do Norte-Nordeste. Além disso, premiar os atletas, pois é uma forma de reconhecimento”, frisou o presidente da Federação Piauiense de Jiu-jitsu e organizador do evento, Gabriel Souto Maior. 
Entre as equipes que tiveram uma boa quantidade de inscritos e de atletas no pódio, estava o Quartel General da Luta, com 80 competidores. Um dos destaques foi a lutadora Ana Luiza Oliveira, que subiu ao pódio duas vezes e fez sua estreia na faixa roxa. “Foi gratificante porque fiz minha estreia na faixa roxa e estava bastante nervosa e ansiosa, até mesmo porque eu era uma das mais graduadas e fui literalmente caçada no tatame”, comentou Ana Luiza. 
Alguns visitantes acabaram se dando muito bem na competição, caso do faixa preta Hérico Wesley, de Sobral, que representou a Nova União e foi campeão categoria pesadíssimo e absoluto. “O nível muito forte, desde a primeira etapa lá em Fortaleza. Fiz três lutas em cada categoria e venho fazendo um trabalho muito forte que está dando resultados”, disse Hérico.

13 de agosto de 2017

Minipalco para um superstar: Guingamp recebe estreia de Neymar pelo PSG

Cercado de muita expectativa, craque fará primeiro jogo pelo novo time, mas em estádio onde cabem somente 18 mil pessoas. Cidade tem 7 mil habitantes.

A pequena cidade de Guingamp, na França, nunca viveu dias tão agitados. A explicação se resume a um nome: Neymar. Regularizado e pronto para jogar, o craque brasileiro fará a esperada estreia pelo Paris Saint-Germain neste domingo, justamente contra o Guingamp, time local, no Roudourou. O detalhe é que a cidade tem somente 7 mil habitantes, e o estádio tem capacidade para apenas 18 mil torcedores.

De fato é um palco acanhado para a estreia de um jogador do porte de Neymar, que ao se transferir do Barcelona para o PSG se tornou disparado o mais caro da história do futebol - 222 milhões de euros (cerca de R$ 820 milhões). O atacante arriscou ao fazer essa troca, e um dos pontos negativos é jogar em uma liga nacional mais fraca, que é o caso da francesa em relação à espanhola.

A partida é válida pela segunda rodada do Campeonato Francês, começa às 16h (de Brasília) e terá transmissão ao vivo do SporTV, com pré-jogo a partir de 15h - o GloboEsporte.com acompanha tudo em Tempo Real. A reportagem sentiu na pele as dificuldades de logística antes mesmo de chegar ao local.

A começar pelo fato de não haver aeroporto em Guingamp. Ou seja, para chegar à cidade, somente indo de carro ou de trem. O problema é que, com a alta procura, vários trens lotaram rapidamente e não sobraram carros para serem alugados nas cidades próximas, como Rennes, onde há aeroporto. Muita gente ficará sem ir por conta disso.

Hotel é outra coisa que não existe em Guingamp. Para um jornalista de fora pernoitar de domingo para segunda-feira, o jeito é alugar quarto em um hotel nas cidades próximas, como Lannion, que fica a 29km de distância. O PSG está hospedado em St-Brieuc, a 36km.

O Guingamp, como clube, torceu muito para que a estreia de Neymar pelo PSG fosse neste domingo, mas já está enfrentando problemas por conta da alta demanda. Antes mesmo de o craque ser confirmado na partida, já eram mais de 200 pedidos de credenciamento, sendo que a tribuna de imprensa comporta apenas 80 profissionais. Ao todo, serão 49 canais de televisão transmitindo o jogo para 182 países.


Neymar estreia pelo PSG neste domingo (Foto: AFP)

Logística à parte, a expectativa total é de que Neymar começe o duelo como titular, possivelmente formando o trio de ataque ao lado de Di María e Cavani. O craque vem treinando muito bem e está louco para entrar logo em campo.

O técnico Unai Emery, portanto, deve escalar o time com Areola, Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Kurzawa; Thiago Motta, Rabiot e Verratti; Di María, Cavani e Neymar.

Na semana que vem, também no domingo, Neymar terá a oportunidade de atuar pela primeira vez diante da torcida do PSG no Parc des Princes, em Paris. O adversário será o Toulouse, e o PSG espera casa cheia.

12 de agosto de 2017

Como surgiu a lenda que meia do PSG Marco Verratti é uma mulher?

A história foi publicada pela primeira vez em 2015 pelo “Football France”, um site francês especializado em “fake news”.

“Um dos maiores escândalos do futebol. Marco Verratti, que joga no PSG, é uma mulher.”

Quem gosta de futebol internacionalmente provavelmente já viu no feed de notícias do seu Facebook ou recebeu via Whatsapp essa “bomba”, com o título acima ou algum texto bastante semelhante a esse.

Não, o meio-campista italiano de 24 anos, um dos principais jogadores do novo time de Neymar, não é transexual. Ele nasceu em corpo masculino, sempre foi e continua sendo homem.

Mas então, como surgiu essa lenda?

A história foi publicada pela primeira vez em 2015 pelo “Football France”, um site francês especializado em “fake news”, notícias falsas criadas com a intenção de viralizar na internet e, assim, render uma boa audiência para seus produtores.

De acordo com a publicação, o verdadeiro nome de Verratti seria Maria. O artigo conta até com entrevistas falsas do próprio jogador (“o mais difícil é ter de raspar a cabeça e não usar maquiagem”) e de Ibrahimovic, então o maior astro do PSG (“Marco nunca tomou banho no vestiário”).

O mesmo “Football France” já andou espalhando outras histórias absurdas, que não viralizaram tanto quanto a questão do gênero de Verratti, como um suposto romance entre Messi e a cantora escocesa Susan Boyle e a condenação do ex-atacante Nicolas Anelka a 40 anos de prisão por comer uma vaca na Índia.

As lendas urbanas no futebol, no entanto, não são exclusividade desse site.

Uma das conhecidas é a história de que Cristianinho, o filho mais velho de Cristiano Ronaldo, seria na verdade um clone do jogador, que teria contratado uma barriga de aluguel para dar vida a uma cópia de si mesmo.

Outra lenda bastante difundida de que o Vaticano é o verdadeiro dono da Juventus e que o Papa Francisco, líder máximo da Igreja Católica, dá pitacos na administração do atual vice-campeão europeu.

Mas a mais conhecida de todas é anterior às redes sociais e ao conceito de “hard news”.

Em 1998, parte considerável dos brasileiros acreditaram que a seleção de Zagallo perdeu de propósito para a França na final da Copa do Mundo. O motivo? Um e-mail que rodou o país, no qual Gunther Schweitzer, um suposto funcionário da Globo, delatava o esquema de como a CBF havia “vendido” o Mundial por US$ 23 milhões (R$ 85 milhões, na cotação atual).

Barcelona aceita pagar a multa e Paulinho é novo reforço do clube espanhol

O clube espanhol ainda pressiona representantes de Paulinho para contar com o meia Philippe Coutinho, que possui o mesmo representante.

O Barcelona aceitou pagar a multa de Paulinho para tirar o jogador do Guangzhou Evergrande. O pagamento da multa foi confirmado pelo técnico Luiz Felipe Scolari, técnico do time chinês, e por representantes do atleta. Por isso, Paulinho nem foi relacionado para o jogo deste domingo. Para que a contratação seja oficializada pelo clube, restam apenas trâmites burocráticos.

O clube espanhol ainda pressiona representantes de Paulinho para contar com o meia Philippe Coutinho, que possui o mesmo representante. O Barcelona quer esforço da parte do estafe do jogador já que se dedicou na contratação do volante.

Para contar com o futebol do jogador da seleção brasileira, o Barcelona desembolsará 40 milhões de euros (aproximadamente R$ 150 milhões). O valor é a multa rescisória do atleta.

A informação da transferência foi publicada em primeira mão pelo jornal Daily Mail. Paulinho já era alvo do Barcelona desde antes da venda de Neymar, mas os chineses estavam resistentes na negociação.

O Barcelona ainda busca uma saída para que a transferência seja feita pelo valor da multa, mas sem a necessidade da rescisão contratual. Desta maneira, ele evitaria alguns impostos.

Ao concretizar a negociação, Paulinho voltará para o futebol europeu onde não fez muito sucesso. Depois de ser destaque no Corinthians, Paulinho foi para o Tottenham, da Inglaterra, onde jogou entre os anos de 2013 e 2015.

Paulinho é um dos destaques da equipe chinesa comandada pelo técnico brasileiro Felipão. Atualmente, a equipe vermelha defende o título do Campeonato Chinês e a Copa da China, onde recém-classificou para as semifinais.

Rival de estreia tem orçamento menor do que o salário de Neymar no PSG

orçamento do Guingamp para toda esta temporada é de 26 milhões de euros (R$ 98,13 milhões).

Neymar vai ter um choque de realidade às 16h (de Brasília) do próximo domingo (13), quando deve debutar com a camisa do Paris Saint-Germain. Responsável pela transferência mais cara da história do futebol mundial, o atacante de 25 anos enfrentará na estreia um rival cujo orçamento anual é inferior a seu salário.

Para tirar Neymar do Barcelona, o PSG precisou pagar a multa rescisória do contrato do brasileiro, que era de 222 milhões de euros (R$ 837,89 milhões). Além disso, segundo o jornal catalão "Sport", ofereceu ao atacante um salário anual em torno de 30 milhões de euros (R$ 113,23 milhões). O orçamento do Guingamp para toda esta temporada é de 26 milhões de euros (R$ 98,13 milhões).

A comparação entre o dinheiro que o Guingamp dispõe para todo o ano e o salário de Neymar é apenas um indicativo do abismo que existe entre o PSG e seus rivais. Entre os outros 19 times que disputarão esta temporada do Campeonato Francês, por exemplo, apenas o Lyon tem orçamento anual superior ao que a equipe da capital investiu na contratação de Neymar (240 milhões de euros, montante equivalente a R$ 905,83 milhões).

O site francês "Ecofoot", especializado em economia no futebol, costuma publicar comparativos anuais de finanças das equipes que disputam a primeira divisão francesa. Nesta temporada, o Guingamp responde pelo terceiro menor orçamento (supera apenas Troyes e Amiens). O PSG dispõe de 550 milhões de euros (R$ 2,075 bilhões).

Até por essa diferença abissal, é curioso ver o impacto econômico que a presença de Neymar vai ter no Campeonato Francês. Para o Guingamp, por exemplo, já é certo que o próximo domingo representará o novo recorde de público como mandante. Atualmente, o maior número já registrado pelo clube aconteceu em abril de 2016, contra o mesmo PSG, quando a equipe levou 18.363 espectadores às arquibancadas.

O Stade de Rondourou, casa do Guingamp, tem capacidade para pouco menos de 19 mil torcedores. A diretoria não anunciou a carga oficial colocada à venda para o próximo domingo, mas já avisou que o número de bilhetes comercializados já superou o de 2016.

O número de credenciais pedidas para a partida de domingo também mostra o valor da estreia de Neymar. Na última quinta-feira (10), antes mesmo de o brasileiro ter sido liberado para entrar em campo, o Guingamp já havia contabilizado mais de 200 solicitações, outro recorde para a história do clube.

Fundado em 1912 e situado numa cidade cuja população é de pouco mais de 7 mil pessoas, o Guingamp é profissional desde 1984 e tem apenas dez temporadas na elite do Campeonato Francês. O maior momento da história do clube foi a conquista da Copa da França na temporada 2008/2009, quando eles não estavam sequer na primeira divisão nacional. Na edição passada do certame nacional, os bretões ficaram com a décima posição.

Além do recorde de público do Stade de Rondourou, o PSG protagonizou outro momento histórico para o Guingamp. Em 1990, a equipe da capital foi a primeira a enfrentar o time bretão na arena.

No próximo domingo, graças a Neymar, o PSG vai adicionar mais um momento a essa lista que marcou a história do Guingamp. "É a primeira vez na minha carreira em que eu vou poder enfrentar um jogador de classe mundial", avaliou Jordan Ikoko, lateral da equipe bretã, ao jornal francês "L'Equipe".

A estreia no PSG vai ser a terceira da carreira de Neymar como profissional em clubes. O atacante debutou no Santos em 2009, em partida do Campeonato Paulista (entrou no segundo tempo de uma vitória por 2 a 1 sobre o Oeste); em 2013, fez seu primeiro jogo com a camisa do Barcelona em amistoso contra o polonês Lechia Gdansk e também começou entre os suplentes num empate por 2 a 2. O brasileiro passou em branco nas duas ocasiões.

"Maior medo é a derrota", afirma lutador Massaramduba

Em Teresina, onde ministra aulão para lutadores, atleta admite que não sabe lidar com as derrotas e fala sobre os planos

O lutador do UFC Francisco Trinaldo, ‘o Massaranbuba’, é bastante conhecida entre os amantes de artes marciais mistas. Natural de Amarante, o lutador de 38 anos conheceu as lutas aos 24, quando começou a treinar e, logo depois, se tornou atleta profissional de MMA. A história comovente e com final feliz hoje serve de espelho para aquelas que buscam se tornar atletas profissionais. Em Teresina, onde ministrou um aulão na Arena Fight, ele fala sobre carreira e dá dicas para os iniciantes. 

“Não tem mistério porque é somente isso que sei fazer de bom, dar aula, treinar, disputar, lutar e espero que todos consigam apreender um pouco. Eu sempre falo para molecada que eles não podem desistir dos seus sonhos. Se eu tivesse desistido dos meus, não estaria sendo considerado um dos maiores lutadores do mundo, em qualquer sempre tem gente para dizer que você não consegue”, narra Massaranduba, que representa o Piauí no Ultimate Fighting Championship (UFC). 

A última luta de Massaranduba foi contra o americano Kevin Lee, no dia 11 de março. A derrota quebrou a boa sequência do lutador e impediu que chegasse ao top 5 da categoria pesos-leves. Atualmente, o piauiense está entre os 15 melhores. Ele conta que ainda tem quatro lutas pelo UFC e que o único pensamento é vencer independente do adversário. O lutador admite que lidar com a derrota ainda é a maior dificuldade como atleta profissional. 

Francisco Massaranduba durante o TUF Brasil 1 (Foto: Divulgação/ TUF Brasil)

“Eu estou vindo de uma derrota, algo bem ruim. Mas eu tenho contrato ainda de quatro lutas no UFC e para mim pode vir quem quiser em qualquer uma dessas lutas que estou preparado. Meu maior medo é a derrota e por isso treino todo dia. Não é somente uma derrota, pois atrás de mim tem muitas pessoas e quando eu perco perde muita gente, é como se perdesse uma nação”, afirmou o lutador. 

Massaranduba se prepara para seu próximo compromisso no UFC. A data e o adversário da luta ainda não foram divulgados, mas o atleta afirmou que já tem conhecimento. “Vou fazer uma luta por agora, só não posso contar contra quem porque eles (UFC) não divulgaram ainda”, acrescentou.

11 de agosto de 2017

Após redução de R$ 180 mi, estafe de Neymar admite pagar multa à Receita

Ele havia sido autuado por irregularidades referentes ao uso de empresas para receber a maior parte de seus salários,

A despeito de ainda contestar o débito, o estafe do atacante Neymar, 25, admitiu nesta sexta-feira (11) que pode quitar uma dívida do jogador do Paris Saint-Germain com a Receita Federal. Ele havia sido autuado por irregularidades encontradas pela Procuradoria-Geral da Receita referentes ao uso de empresas para receber a maior parte de seus salários, mas conseguiu parecer favorável em maio deste ano, em audiência que também julgou errôneo o mecanismo de recolhimento de impostos sobre a transferência do Santos para o Barcelona. Esse cenário havia reduzido o montante cobrado do estafe do atleta de R$ 188 milhões para R$ 8 milhões.
"Não vamos levar adiante. Esse valor será pago, embora não concordemos. Será pago para dar fim a esse litígio", disse Marcos Neder, sócio da área tributária do escritório de advocacia Trench Rossi e Watanabe, responsável pela defesa das empresas da família Neymar no caso.
Segundo o estafe do atacante, a adoção de pessoa jurídica para recebimento de direitos de imagem era legal na época. Sobretudo porque o Santos, com a presença de Neymar, teve um incremento de receita de R$ 53 milhões para R$ 175 milhões entre 2009 e 2012.


Foto: C.Gavelle / PSG

Inicialmente, Neymar havia sido autuado em R$ 188 milhões (valor que ainda demandaria correção). Em maio, contudo, o Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), órgão vinculado ao Ministério da Fazenda e independente da Receita Federal, julgou procedente um pedido de redução e jogou o débito do atacante para R$ 8 milhões.
A Procuradoria-Geral da Fazenda discordou dessa amortização, mas perdeu o prazo para apresentar um recurso -a data limite para isso era o dia 31 de julho. Até hoje, não houve justificativa para esse erro.
A dívida de Neymar tem a ver com valores que a Receita entende que o jogador teria deixado de declarar entre 2011 e 2013, período em que defendeu o Santos. No total, numa soma de montantes aferidos com as empresas NR Sports, N&N Administração e Bens e N&N Consultoria Esportiva, as autoridades identificaram que o jogador omitiu ao menos R$ 63,6 milhões. O montante deveria ser acrescido de juros e multa de 150%.
A discussão sobre valores não declarados tem a ver com os mecanismos engendrados pelo estafe de Neymar para aferir as remunerações do atleta. Quando ele defendia o Santos, por exemplo, recebia a maior porção de seus salários como direitos de imagem -prática usada recorrentemente no futebol para driblar incidência de tributos.
No Carf, a defesa de Neymar conseguiu parecer favorável na discussão sobre pagamento de direitos de imagem -o jogador recebia via empresas em que ele e o próprio pai são sócios. No entanto, o órgão identificou que houve irregularidade na declaração sobre valores da transferência do Santos para o Barcelona. O atacante recebeu via empresas um total de R$ 40 milhões entre 2011 e 2014, e por isso descontou apenas impostos de pessoa jurídica (17% à época). Segundo os auditores, porém, esse montante deveria ter sido condicionado a taxas de pessoa física (27,5%).
A vitória do estafe de Neymar e a decisão posterior do Carf explicam a redução de R$ 188 milhões para R$ 8 milhões no valor devido pelo jogador. Ainda não existe um prazo para que esse débito seja quitado.
No Paris Saint-Germain, segundo o estafe do atleta, todo o valor recebido por Neymar será registrado como salário. O contrato do jogador não contempla direitos de imagem ou bonificações por produtividade, por exemplo.

Distúrbios em jogos entre brasileiros e vizinhos se acentuam

No Engenhão, a torcida do Nacional ficou revoltada com a eliminação da equipe na partida em que o Botafogo venceu por 2 a 0 e avançou para as quartas de final da competição

As cenas de violência protagonizas por torcedores do Nacional, do Uruguai, na noite de quinta (10) no Engenhão, quando foram destruídas mais de 200 cadeiras de um setor das arquibancadas, são cada vez mais presentes em jogos que reúnem times brasileiros e vizinhos do continente. Isso se verifica tanto na Libertadores quanto na Sul-Americana.

No Engenhão, a torcida do Nacional ficou revoltada com a eliminação da equipe na partida em que o Botafogo venceu por 2 a 0 e avançou para as quartas de final da competição. Com o jogo encerrado, um grupo começou a depredação. Vários acabaram detidos e pelo menos sete ficaram feridos em confronto com policiais militares e seguranças contratados pelo clube carioca.

Cadeiras arrancadas por torcedores no Nacional foram jogadas na pista de atletismo. Foto: Rudy Trindade/FramePhoto/Gazeta Press

Em abril, o Palmeiras derrotou o Peñarol, também do Uruguai, por 3 a 2, em Montevidéu. A partida era válida pela fase de grupos da Libertadores e terminou em confusão após uma falta desleal de Felipe Melo num adversário. A partir disso, houve uma briga generalizada em campo, que se espalhou pela arquibancada.

Um grupo de palmeirenses ficou acuado sem nenhuma proteção e sob sério risco de se ver diante de uma invasão dos torcedores do Peñarol, em muito maior número. As imagens mostradas pela TV mostravam claramente a ameaça de um massacre no estádio, o que, por pouco, não ocorreu.

No mesmo mês, houve pancadaria envolvendo torcedores do Universidad do Chile que foram a São Paulo para acompanhar jogo com o Corinthians, pela Sul-Americana. Antes mesmo de a bola rolar, dezenas deles quebraram cadeiras da arquibancada e as arremessaram contra os corintianos. A Polícia Militar então interveio e o estádio em Itaquera presenciou minutos de muita tensão. No final, 26 torcedores foram presos e sete pessoas se feriram.

Novo esquema e 15 jogadores testados em três dias: Dorival quer novo São Paulo

Técnico do Tricolor aproveita semana livre para trabalhar bastante e procurar alternativas que façam a equipe reagir no Campeonato Brasileiro

Após a derrota por 2 a 1 para o Bahia, no último domingo, o técnico Dorival Júnior garantiu: mudanças aconteceriam no São Paulo. E não será por falta de trabalho que o Tricolor não reagirá no Campeonato Brasileiro. Na primeira semana cheia que o treinador tem desde sua chegada, foram três dias de testes e 15 jogadores usados na equipe titular. Tudo para encontrar a formação que seja capaz de vencer o Cruzeiro no próximo domingo, às 11h, no Morumbi, para sair da zona do rebaixamento.

Não são apenas mudanças de peças. Dorival testou um novo esquema tático e modificou bastante o jeito de jogar da equipe. 

Terça-feira 

O técnico manteve o esquema 4-2-3-1, mas a diferença é que apostou em maior rapidez pelas pontas com as entradas de Thomaz e Brenner. O primeiro ainda não foi utilizado pelo novo treinador. O segundo, considerado uma joia pela comissão técnica e pela diretoria, já teve oportunidade de entrar duas vezes no Campeonato Brasileiro, sempre no segundo tempo.

Antes de montar o time, Dorival comandou uma atividade dividindo o elenco em cinco grupos de quatro jogadores. Dois quartetos se enfrentavam a cada jogada. O objetivo era driblar a linha adversária e voltar para fazer a recomposição rapidamente. No entender do treinador, o São Paulo tem atuado de maneira muito exposta porque os atletas da frente demoram a voltar.

Quarta-feira

Dorival optou por mudar o esquema tático para o 4-1-4-1. A grande surpresa foi a ausência de Jucilei entre os titulares, já que o volante havia iniciado todas as partidas no Campeonato Brasileiro. Petros foi o único volante de marcação, com a segunda linha formada por quatro peças ofensivas, sendo um mais técnico (Shaylon), dois que conduzem bem a bola (Gomez e Hernanes) e um mais rápido (Marcos Guilherme).

Com a segunda linha atuando para frente, o São Paulo ganhou em força ofensiva. Contra o Bahia, o que chamou a atenção foi que a equipe teve muita posse de bola, mas não soube o que fazer com ela. Além disso, com a presença de Gomez, o time passou a ter a opção do chute de fora da área, jogada que quase não é vista nas partidas do Tricolor na temporada.

Quinta-feira

O esquema tático seguiu igual, mas peças foram trocadas. Para dar um pouco mais de sustentação defensiva, Jonatan Gomez foi substituído por Éder Militão, que atuou como primeiro volante, no meio das duas linhas. Petros passou a ser posicionado no segundo quarteto ao lado de Hernanes, Marcos Guilherme e Marcinho, que reapareceu na equipe na vaga de Shaylon.

O treinador ensaiou muito a saída rápida pelas pontas. Dorival levou os atletas para outro campo e não permitiu que as jogadas fossem filmadas ou fotogradas. Mas era possível ver a toda hora a bola sendo puxada por Marcinho pelo lado direito ou por Marcos Guilherme pela esquerda. O objetivo, com isso, é que Lucas Pratto não tenha de sair da área para receber a bola. O argentino tem jogado fora de suas características nas últimas partidas e isso o prejudica bastante. Basta ver que na partida contra o Bahia ele não deu nenhum chute a gol.

Na sexta 

Dorival Júnior comanda pela manhã mais um treino tático e mostrará qual opção mais gostou para o duelo do final de semana. Vale lembrar que, para o confronto diante dos mineiros, ele não pode contar com Cueva, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Ronaldinho diz que Neymar é "piii" e revela o seu melhor time na balada

"Esse é piii", disse, evitando usar um palavrão. "Ele é mais um dos nossos que passou por lá e deixou a porta aberta para outro brasileiro chegar', afirmou o jogador

Entre uma pelada e outra, Ronaldinho Gaúcho agora precisa arrumar tempo para cumprir com suas obrigações de embaixador internacional do Barcelona. E o lançamento de uma nova linha do clube catalão fez o ex-jogador ir até um shopping na Zona Oeste de São Paulo na noite dessa quinta-feira. Com o famoso sorriso dentuço no rosto praticamente o tempo todo, o craque chegou a atender os jornalistas, mas acabou falando sobre a passagem de Neymar pelo Barça. Ciente da fúria de boa parte da torcida espanhola por causa da transferência de Neymar ao Paris Saint-Germain, Ronaldinho fez questão de exaltar a passagem de seu "sucessor" pelo Camp Nou.

"Esse é piii", disse, evitando usar um palavrão. "Ele é mais um dos nossos que passou por lá e deixou a porta aberta para outro brasileiro chegar. Esse é o maior orgulho que a gente pode ter. Antes de mim passaram Ronaldo, Rivaldo, Romário, o senhor Evaristo… E o maior orgulho que a gente pode lembrar é que a gente passou e deixou a porta aberta para outro brasileiro vir. O Neymar deu seguimento a tudo isso, deixou a porta aberta, fez a dele bem feita e é o nosso maior ídolo hoje", argumentou o ídolo das duas equipes europeias envolvidas na negociação.

E quando o mestre de cerimônia do evento liberou uma única questão ao público, o assunto desviou para a descontração. Ronaldinho, então, entrou no clima e revelou qual time em que atuou foi melhor à noite, fora de campo: Flamengo de 2011 ou Atlético-MG de 2013. Sem titubear, o ex-camisa 10 foi enfático no microfone. "Flamengo, disparado".

As gargalhadas causadas com a resposta de Ronaldinho ofuscaram até mesmo a voz do mestre de cerimônia, que também não segurou o riso, mas logo retomou ao tema com uma sabatina focada na passagem de Ronaldinho pelo Barça.

Questionado sobre sua importância para o início da trajetória de Messi, o brasileiro foi comedido. "O cara desde novo já se destacava, Quando eu cheguei no Barcelona todo mundo já comentava dos destaque que ele tinha. A única coisa que eu, o Deco, fizemos foi dar uma ajudinha", comentou, antes de brincar com o argentino. "Mas, buscou muito café para mim".

Outro que não escapou nem da habilidade com os pés nem da língua afiada de Ronaldinho foi o ex-zagueiro Paolo Maldini, eleito pelo duas vezes melhor do mundo como o melhor zagueiro que já enfrentou. "Maldini merece todo respeito", disse, para em seguida ser lembrado do chapéu que aplicou no italiano. "Não escapou também, não", completou Ronaldinho.

Por fim, o atleta revelado pelo Grêmio de Porto Alegre e com passagens por PSG, Barcelona, Milan, Atlético-MG, Querétaro-MEX, Fluminense e, além disso, campeão do mundo com a Seleção Brasileira em 2002 elegeu o seu momento inesquecível com a camisa do clube catalão.

"Ser aplaudido no estádio do maior rival. Poucos tiveram esse privilégio. Na hora eu não tinha noção o que aquele gesto ia representar. Até hoje todos falam. Hoje em dia eu me orgulho muito", contou. O fato citado aconteceu em novembro de 2005, no estádio Santiago Bernabéu. Na ocasião, o Barcelona fez 3 a 0 no Real Madrid com dois gols de Ronaldinho e um de Samuel Eto'o.

River vence equipe mista em tarde de teste para estreia na Copa Piauí

Diante de um time formado por proissionais e amadores, Galo vence por 2 a 0 e ganha forma para torneio estadual

O River entrou em campo para mais um jogo amistoso de olho na estreia na Copa Piauí. Na tarde de ontem (10), o Galo encarou a equipe do Equifardas, time amador de Teresina, mas com nomes conhecidos: o zagueiro Índio, ex-River; o atacante Nil e Ailson, ex-Piauí. Após três tempos de 30 minutos, o tricolor saiu de campo com vitória por 2 a 0 com gols de Gleydisson e Lucas Vítor. 
O River mostrou uma postura diferente do primeiro amistoso contra o mesmo rival. E, logo aos quatro minutos do primeiro tempo, o Galo abriu o placar com atacante Gleydisson, após cruzamento na medida de Marcílio. O Equifardas respondeu aos 15 minutos em falta perigosa batida por Ailson. 

Confusão e vitória marcam segundo jogo treino do River (Foto: Victor Costa/ Ascom)

Ainda no tempo inicial aconteceu uma briga generalizada que teve início após entrada dura de Gláucio em Nil, do Equifardas. A confusão paralisou a partida por alguns minutos e os dois atletas foram retirados de campo. De acordo com o técnico Lucas Andrade, a situação foi importante para perceber o comportamento dos atletas em algumas situações. 
"Um jogo treino como esse é importante em vários sentidos, mas principalmente porque tira ansiedade dos atletas para que, quando chegue o momento da estreia, já esteja mais acentuado isso. Aconteceu fatos durante o jogo não só sobre confusão dos atletas, mas situação de posicionamento, a parte de confronto, tudo isso é valido no bom sentido para que possamos sentar e conversar com os atletas", afirmou Lucas Andrade. 
No início do segundo tempo, Lucas Vítor ampliou o placar logo no primeiro minuto. Os goleiros também foram bem tratados no decorrer dos três tempos de jogo e Jeferson foi autor de boas defesas. O Galo ainda teve algumas boas oportunidades com Davyson e Lucas Silva, mas a bola não entrava. Durante a terceira etapa o técnico aproveitou para utilizar novamente a provável formação titular. 
Para o amistoso, o volante Dudu e o atacante Sharle foram baixas e seguem no departamento médico. Com isso, o atacante Lucas Vitor ganhou vaga entre os titulares no início do jogo e marcou um dos gols da vitória. "Estamos aqui para trabalhar e espero ter colocado uma pulguinha atrás da orelha do Lucas, pois se ele precisar de mim estarei pronto", disse o atacante. 
A equipe deve fazer um novo amistosos no sábado (12) com adversário ainda a ser definido. O River faz sua estreia na Copa Piauí sub 21 no dia 16 de agosto contra o Flamengo. A competição vale vaga na Série D do Campeonato Brasileiro de 2018

10 de agosto de 2017

Felipe Melo notifica extrajudicialmente Palmeiras por assédio moral

Volante reclama do afastamento e pede para ser reintegrado ao plantel alviverde.

Afastado do Palmeiras, o volante Felipe Melo notificou o clube extrajudicialmente na tarde desta quinta-feira. Advogados que representam o jogador encaminharam ao clube um documento em que alegam que o atleta vem sofrendo assédio moral por não ter a oportunidade de trabalhar ao lado dos demais companheiros normalmente. A notícia foi publicada primeiramente pelo Uol e confirmada pelo GloboEsporte.com.

Caso a decisão da diretoria alviverde não seja revista, o jogador pode encaminhar um pedido para a Justiça do Trabalho reivindicando a rescisão contratual, o que também poderia render ao volante uma indenização.

Felipe Melo foi contratado em janeiro deste ano, quando assinou um vínculo válido até dezembro de 2019 - por questões burocráticas, ele atuou emprestado pela Inter de Milão, seu último clube, nos primeiros seis meses da temporada.

Após a eliminação do Verdão na Copa do Brasil diante do Cruzeiro, o atleta entrou em atrito com a comissão técnica e acabou afastado. Dias depois, um áudio vazado na internet em que o jogador aparece criticando e ofendendo o técnico Cuca motivou a diretoria palmeirense a anunciar publicamente o afastamento.

Desde o dia 2 de agosto, Felipe Melo vem treinando separadamente na Academia de Futebol, em horários alternativos. Se o grupo comandado por Cuca trabalha no período da tarde, o volante utiliza as instalações da Academia de Futebol pela manhã.

Liberado para procurar outro clube, o volante ainda não teve futuro definido. Publicamente, Alexandre Mattos valorizou o contrato do jogador com o Palmeiras e afirmou que uma negociação "não vai ser facinho".

Fora do Brasileiro e do Pan, Flavinha ainda tenta vaga no Mundial

Finalista olímpica da trave busca se recuperar de lesão nas costas em tempo de disputar o Mundial de Montreal

inalista olímpica da trave, Flávia Saraiva teve de ficar apenas na arquibancada do Brasileiro de ginástica artística, no último fim de semana, em São Paulo. A ginasta do Flamengo foi poupada da competição por causa de uma lesão nas costas. Ela também não viajou com a delegação brasileira para o Pan-Americano por aparelhos de Lima, neste fim de semana. Flavinha está focada na recuperação de sua forma física para tentar uma vaga no Mundial de Montreal, em outubro.

- Queria muito estar competindo, estava torcendo da arquibancada para as meninas e os meninos, que foram muito bem no Brasileiro. Eu estou me recuperando. A comissão técnica achou melhor me poupar para eu me recuperar mais rápido e me preparar bem. Não estou treinando, mas daqui a um tempo vou começar a treinar - contou a ginasta.

Antes de sofrer a lesão nos treinos, Flavinha conquistou duas medalhas na etapa de Osijek, em maio. Ela também conseguiu a classificação para o Pan por aparelhos durante a seletiva de junho. A ginasta torce para que os resultados sejam o suficiente para lhe render uma vaga na delegação brasileira para o Mundial. Haverá uma última avaliação nos dias 21 e 22 de agosto.

- Eu fiz todos os critérios (de classificação para o Mundial), mas não estou competindo. Mas tem outras avaliações e competições que posso participar. Estava treinando superbem, mas Deus sabe de todas as coisas - disse Flavinha.


Foto: Globo Esporte

Coordenador da ginástica artística brasileira, Marcos Goto afirmou que Flávia Saraiva não está fora dos planos para o Mundial apesar da lesão que a tirou do Brasileiro e do Pan de especialistas.

- Conto com todos, desde que façam por onde. Vamos ter avaliações. É só o atleta bater as metas determinadas, vai para a seleção. Atingiu a meta, vai para a competição, não atingiu, fica para treinar um pouquinho mais - disse Goto.

Em nota, o Flamengo afirmou que está dando suporte ao tratamento de Flavinha junto com o departamento médico do Comitê Olímpico do Brasil (COB):

"A atleta Flavia Saraiva após apresentar quadro de dor na região lombar e na perna direita foi avaliada pela equipe médica do COB. O quadro motivou a realização de exames de ressonância magnética, tomografia computadorizada e radiografias, além de exames de sangue. Assim da solicitação de parecer de especialista de coluna.

A atleta foi afastada preventivamente da primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Ginástica Artística iniciando tratamento imediato e encontra-se em reabilitação com sessões diárias de fisioterapia e fortalecimento muscular.

Ela estará em acompanhamento pelo serviço de medicina esportiva do COB e do Clube de Regatas do Flamengo durante todo o período."

Abel vê ataque mal, defesa bem e lamenta empate: "Tivemos a bola do jogo"

Treinador do Fluminense admite que empate com Ponte Preta teve atuação abaixo do normal. Agradece homenagens e apoio pela perda do filho João Pedro

O empate com a Ponte Preta, na noite desta quarta-feira, mostrou um Fluminense diferente do normal: ataque em baixa, defesa em alta. Abel Braga, ao analisar o 0 a 0, no Moisés Lucarelli, disse que o desgaste físico pesou para a produção.

Para o treinador, o Tricolor ainda teve a bola do jogo. No segundo tempo, em passe de Peu, Marcos Junior apareceria livre na área. Mas a bola bateu nas cosas dele.

- O resultado foi justo. Procuramos desgastar a Ponte, obrigá-los ao erro. Tivemos cuidado nos 15 minutos iniciais, quando eles são muito fortes. Nosso ataque sempre marca gols, faz diferença muito grande. Mas hoje não estivemos bem na parte ofensiva. E fomos bem na parte defensiva. Tivemos situações de contragolpe, que poderíamos ter tido gol - disse, para completar:


Abel gesticula para a torcida em empate entre Ponte Preta e Fluminense (Foto: Agência Estado)

- Jogo foi igual, não foi uma grande partida, foi, sim, muito tática. Nos últimos dez minutos, coloquei os três rápidos na frente. Havia desgaste da nossa equipe. Mas havia perdido o Scarpa. Enfim. Tivemos a bola do jogo, com o Marcos Junior, mas a bola bateu nas costas dele. Não podemos reclamar. A Ponte fez um jogo dentro das possibilidades, como a gente. Foi um jogo regular.

Com o resultado, o Flu fechou o primeiro turno em nono lugar, com 26 pontos. Começará o returno, na segunda-feira, no Pacaembu, contra o Santos.

Cuca prevê peso "grande", defende Egídio e diz que outros não quiseram bater

Treinador do Palmeiras entende que investimento feito pelo clube visava pelo menos um título. Com eliminação na Libertadores, a terceira em mata-mata no ano, a pressão será maior

A eliminação nas oitavas de final da Libertadores para o Barcelona de Guayaquil, já na madrugada desta quinta-feira, significa o fracasso do Palmeiras na busca pelo torneio que havia priorizado em 2017, um ano depois de ter sido campeão brasileiro. Ao final da partida na arena, Cuca reconheceu que, agora, a pressão para o restante da temporada será ainda maior.

– O peso não tem medida exata, é o maior que pode existir. É a competição que a gente tinha priorizado, infelizmente não conseguimos passar adiante. O peso é muito grande, porque foi feito um investimento muito grande para o Palmeiras ganhar e, por enquanto, não ganhou nada – disse o técnico.

Depois de perder por 1 a 0 no jogo de ida, no Equador, sua equipe devolveu o placar no tempo normal, mas foi derrotada por 5 a 4 na disputa por pênaltis. A última delas, desperdiçada pelo lateral-esquerdo Egídio, um dos principais alvos da torcida há algum tempo e também logo após a queda precoce na Libertadores.

Questionado sobre o porquê de ter escalado o camisa 6 para ser o primeiro batedor das cobranças alternadas, Cuca saiu em defesa do jogador, que não fez uma partida ruim ao longo dos 90 minutos, mas viu o goleiro do Barcelona pará-lo e eliminar o Palmeiras. De acordo com o treinador, outros jogadores não estavam confortáveis para pegar a bola.

– Ele não foi posto entre os primeiros (batedores), você tem que respeitar a natureza dos fatos. Tinha jogadores que não estavam com confiança para bater, não cabe falar quem. Tem que respeitar, acontece. Dentro disso, o Egídio foi o sexto a bater. Poderia ter sido o outro a perder, o Bruno Henrique perdeu antes também. Que não seja ele o culpado, somos todos os culpados – falou.

– Estou cansado de falar que é o melhor lateral-esquerdo que temos. O pessoal pega no pé. É um menino bom, erra, mas tenta sempre. Fez um jogo bom hoje, infelizmente perdeu o pênalti. Mas foi lá, bateu o pênalti.

Fora da Libertadores, o Palmeiras agora tem como única competição até o fim do ano o Campeonato Brasileiro, em que ocupa a quarta colocação, 15 pontos abaixo do líder e rival Corinthians. O próximo jogo é no domingo, às 16h, contra o Vasco, em Volta Redonda.

O contrato de Cuca, que retornou ao clube com a temporada em andamento, é válido até o final do ano que vem.

Cruzeiro não dá prazo, lesão persiste, e Dedé tem temporada em xeque

Edema no joelho não melhora, e zagueiro ficará fora das atividades por tempo indeterminado - dos 50 jogos que o Cruzeiro disputou nesta temporada, ele esteve em campo em apenas sete

Mais um drama na vida de Dedé. Expectativas são criadas de diversas partes, mas o retorno do zagueiro aos gramados fica sempre mais distante. Desta vez, o Cruzeiro anunciou que o edema ósseo no joelho esquerdo do jogador ainda persiste, e ele precisará ficar afastado das atividades, inclusive, usando muletas. O procedimento é para reduzir a carga de apoio até a regressão da contusão. O prazo para a recuperação? Indeterminado.

Diferentemente de outros casos, o Cruzeiro não quis estipular um período da recuperação de Dedé. Nas últimas lesões dos jogadores, todas tiveram um prazo definido, inclusive, Dedé. A princípio, ele, que disputou a última partida no dia 28 de maio, na vitória sobre o Santos, na Vila Belmiro, ficaria fora por cerca de seis semanas. Mais de dois meses se passaram desde o anúncio da contusão (6 de junho). Nessa quarta, os novos procedimentos com o zagueiro foram anunciados.


Dedé ficará mais um tempo afastado no Cruzeiro devido a lesões (Foto: Washington Alves/Cruzeiro)

Desde a estreia pelo Cruzeiro, em 22 de maio de 2013, diante do Resende-RJ, no Mineirão, Dedé disputou 98 jogos, sendo 94 como titular e quatro entrando no decorrer das partidas. Além disso, permaneceu no banco de reservas em outras 11 oportunidades. Nesse período, o clube celeste fez 303 jogos, e o zagueiro não foi relacionado em 176 devido às lesões (64,03% dos confrontos).

Nesta temporada, o Cruzeiro já disputou 50 partidas. Dedé esteve em campo em apenas sete, sendo seis como titular e uma entrando no segundo tempo. Levando em conta o período de recuperação, preparação física, e todo o processo de voltar aos gramados, a temporada 2017 do “Mito” está em xeque. Caso avance até a final da Copa do Brasil e à decisão da Primeira Liga, o time de Mano Menezes terá mais 26 jogos pela frente. Em perspectivas otimistas, o defensor pode até voltar na reta final da temporada. Porém, qualquer previsão seria leviana, já que várias pessoas ligadas ao clube, procuradas pela reportagem, não quiseram colocar um prazo para o retorno. O contrato do jogador com o Cruzeiro vence em dezembro de 2018.

Amigo de Dedé, o zagueiro Léo se emocionou ao falar da situação. Ele afirmou que teve uma conversa com o defensor e fez questão de exaltar as qualidades do companheiro de clube. Dedé é bicampeão brasileiro (2013 e 2014) pelo Cruzeiro, além de ter conquistado o Campeonato Mineiro de 2014.

- Essa questão do Dedé, a gente conversou, trocou ideia, para espairecer, aliviar e, até mesmo, falar de algumas coisas que ele está sentindo também. Conversamos seriamente. Que a gente possa ajudar de todas as maneiras. É um período que tem que ter paciência, tranquilidade. Com certeza, ele vai superar isso, vai sair dessa. É um grande cara, um grande jogador, uma grande pessoa. Torcemos muito para que ele possa reverter esse quadro e saia desta situação, melhorar rápido para nos ajudar bastante aí.

Medo e incerteza: atletas andrógenas podem ter direito de competir suspenso

Caster Semenya e Dutee Chand, que competem em Londres, estariam entre as afetadas

Caster Semenya entra na pista séria, impõe-se diante das adversárias e ostenta um título de campeã olímpica nos 800m. Dutee Chand aparece sempre sorridente, é pequenina e não passa nem perto de ameaçar as favoritas dos 100m. O ponto em comum entre a sul-africana e a asiática é o hiperandrogenismo, condição que faz seus corpos produzirem mais testosterona do que o normal. Ao final de setembro, as duas atletas podem ter que voltar a se submeter aos constrangedores e polêmicos testes de feminilidade e, possivelmente, ser impedidas de competir com outras mulheres.

A testosterona é o principal hormônio sexual masculino e considerado um esteroide anabolizante. Atletas como Semenya e Chand o produzem acima dos índices padrões para mulheres, o que é visto pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF) como uma espécie de doping involuntário. No passado, ambas tiveram que passar por testes para provar sua feminilidade e chegaram a ser impedidas de correr. E indiana, então, levou seu caso à Corte Arbitral do Esporte (CAS), que suspendeu por dois anos a regra da IAAF que as barrava.


Caster Semenya na disputa dos 1.500m em Londres: ela levaria o bronze. Foto: Getty Images

Neste período, a IAAF e a Agência Mundial Antidoping financiaram um estudo para provar que tais condições interferem diretamente nos resultados dos eventos. A pesquisa, cujos resultados foram publicados em julho no “British Journal of Sports Medicine” analisou os níveis de testosterona em 2127 amostras de sangue de atletas que competiram nos Mundiais de 2011 e 2013 e concluiu que havia diferença significativa em alguns eventos.

A maior margem de vantagem seria no lançamento de martelo, com 4,53%. Em sequência viriam salto com vara (2.94%), 400m com barreiras (2.78%), 400m (2.73) e 800m (1.78%), especialidade de Semenya, que busca seu primeiro título mundial em Londres a partir desta quinta-feira.

Tais conclusões devem ser apresentadas pela IAAF à CAS até o fim de setembro, e só então a Corte avaliará o futuro das atletas andrógenas. Por enquanto, Chand mantém-se confiante. Seus advogados acompanham atentamente cada desdobramento do caso. Caso a IAAF prove sua teste, as atletas podem ter que se submeter a terapias hormonais para serem aceitas nas competições.


A pequenina Chand acompanha os desdobramentos do processo atentamente. Foto: AP

Chand, porém, revela que as duas atletas se conheceram pessoalmente na Olimpíada do Rio de Janeiro. No Engenhão, conversaram brevemente, mas tempo suficiente para a asiática se inspirar em busca de seu direito de competir.

"Conversei rapidamente com Semenya durante a Olimpíada do Rio e ela me disse que foi desta forma que Deus nos fez, então devemos seguir correndo sem nos preocupar sobre o que vai acontecer ou sobre o que as pessoas vão pensar de nós. É assim e devemos aceitar", disse.

Em Londres, Chand disputou apenas as eliminatórias dos 100m feminino. Cravou 12s07 e despediu-se nesta fase com o 38º lugar. Semenya estreou nos 1.500m com uma prova de recuperação espetacular, cruzando em terceiro para faturar o bronze. Nesta quinta-feira ela inicia a disputa dos 800m, prova em que é a atual campeã olímpica. As eliminatórias começam às 15h15 (horário de Brasília) .

‘Efeito Neymar’ causa lucros para clubes europeus nas Bolsas

Segundo analistas, que também lembram da extrema volatilidade do setor na Bolsa, o crescimento se explica sobretudo pela reavaliação do maior patrimônio de todos os times: o seu plantel

O “efeito Neymar” está trazendo lucros não só para o Paris Saint-Germain (PSG), mas sim para todos os clubes europeus que são cotados em Bolsas de Valores, segundo mostra uma análise dos mercados.  

Desde o início de agosto, quando o mercado percebeu que a maior negociação financeira do mundo do futebol seria concretizada, todos os 16 times – incluindo os quatro turcos – que são cotados em bolsas europeias apresentaram crescimento.  

O Borussia Dortmund, por exemplo, cresceu 11%, a Juventus outros 14% e a Lazio pouco mais de 7% em apenas alguns dias.  

Segundo analistas, que também lembram da extrema volatilidade do setor na Bolsa, o crescimento se explica sobretudo pela reavaliação do maior patrimônio de todos os times: o seu plantel. Isso porque eles tomam como base os 222 milhões de euros da venda do brasileiro para os parisienses.  

E não é apenas porque os clubes podem fazer mais negócios importantes por conta de uma possível venda para o Barcelona repor seu jogador, mas por conta da notável liquidez. Os analistas ainda apontam que, apesar do crescimento médio das equipes entre 3% e 7%, Juve e Borussia tiveram as maiores altas porque podem ser as equipes que venderão algum de seus atletas por um alto valor aos espanhóis.  

Ousmane, Dembelè e Dybala podem estar entre os substitutos de Neymar e, por conta do alto valor do mercado – a Juve, por exemplo, quer 150 milhões de euros pelo argentino -, os clubes crescem nas Bolsas.  

Outro cotado, Philippe Coutinho, não consegue destacar o Liverpool por um motivo simples: o time não está na Bolsa.  

Ainda em busca de time ideal, Cuca mira zona da Libertadores 2018

Quarto lugar no Brasileiro, o time alviverde está 15 pontos atrás do Corinthians.

Recontratado pelo Palmeiras no começo do último mês de maio, Cuca segue em busca do time que considera ideal. Com o Campeonato Brasileiro como único compromisso até o final do ano, o técnico projeta lutar para terminar na zona de classificação à Copa Libertadores 2018.

Eliminado na semifinal do Campeonato Paulista, nas quartas da Copa do Brasil e nas oitavas da Libertadores, o Palmeiras vê suas chances de ganhar um título na temporada reduzidas. Quarto lugar no Brasileiro, o time alviverde está 15 pontos atrás do Corinthians.

"O Palmeiras joga pela Libertadores do ano que vem. O clube já disputou 17 edições, ganhou uma e perdeu três finais. Tem que estar no ano que vem de novo. Não sei se em quarto, terceiro, segundo ou primeiro (no Brasileiro). Ninguém jogou a toalha. Estar na Libertadores do ano que vem é o objetivo", afirmou Cuca.

(Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Com o sonho de conquistar o bicampeonato continental, o Palmeiras investiu pesado e fez 14 contratações para 2017. Três meses depois de voltar ao clube alviverde, o treinador admite que continua em busca da formação que considera ideal com as peças do elenco.

"Não conseguimos definir um time. Quando você não define, não é porque não quer. Não conseguimos por diversos fatores. Hoje, tivemos o Palmeiras quase ideal. Se tivéssemos o Guerra, o Moisés ou até ambos em campo, seria o time ideal", afirmou.

Pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, às 16 horas (de Brasília) deste domingo, o Palmeiras enfrenta o Vasco, no Raulino de Oliveira. Sacados por lesão diante do Barcelona de Guaiaquil, o zagueiro Mina e o atacante Dudu não devem atuar. Bruno Henrique, Moisés, Mayke e Guerra também não estão em condições físicas ideais.

"Perdemos jogadores para domingo, não vamos ter como colocar o mesmo time", lamentou Cuca, já pensando no futuro do time alviverde na temporada de 2017. "Vamos juntar (os cacos). É o único remédio. Nessa hora, temos que ser fortes", completou o treinador.

Tite convoca Seleção nesta quinta; reunião duas horas antes vai fechar lista

Técnico vai se reunir com sua comissão e fechar últimos nomes para enfrentar Equador e Colômbia, pelas eliminatórias. Anúncio será nesta manhã e deverá ter Cássio, goleiro do Corinthians

Tite e sua comissão técnica vão decidir os últimos nomes da convocação para os jogos contra Equador e Colômbia, pelas eliminatórias da Copa do Mundo, duas horas antes do anúncio, marcado para as 11h desta quinta-feira, na sede da CBF, no Rio de Janeiro. Novidades, como o goleiro Cássio, do Corinthians, são bastante prováveis.

Uma reunião às 9h vai bater o martelo nas lacunas que, mesmo depois de intensa observação nos últimos meses, e de muitas conversas nesta semana, ainda estão abertas. Uma das razões para adiar o fechamento da lista foi a rodada da Libertadores e da Sul-Americana.

Na noite da última quarta, entraram em campo Grêmio, Atlético-MG, Flamengo e Palmeiras. Ainda nesta quinta, mas já depois do anúncio de Tite, jogarão Botafogo, Santos e Atlético-PR. Esses times são candidatos a fornecer jogadores à Seleção, que, pelo fato de os clubes europeus estarem no início de temporada, pode ter um número maior de convocados locais. Um exemplo é Luan, do Grêmio.


Cássio treina no Corinthians e, ao fundo, apoiado na mesa, Taffarel observa (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag Corinthians)

O atacante já foi citado mais de uma vez por Tite, porém ainda não teve chance. Na viagem à Austrália, em junho, o técnico disse que provavelmente o teria incluído na lista se a convocação tivesse sido uma semana depois. De lá para cá, Luan, segue em ótima fase e foi um dos responsáveis pela classificação do Tricolor gaúcho às quartas de final da Libertadores.

A questão é a concorrência. Para a reserva de Gabriel Jesus, onde Luan teoricamente teria mais chance de ser chamado, Tite tem ainda Diego Souza, autor de dois gols na última partida do Brasil, e Roberto Firmino, frequentemente chamado no ano passado e destaque do Liverpool na pré-temporada, acompanhada de perto pelo auxiliar Cleber Xavier e o preparador físico Fábio Mahseredjian, que trouxeram detalhes importantes da viagem ao exterior.

Esse é um dos dilemas que serão solucionados na manhã desta quinta, pouco antes de Tite ir ao auditório da CBF para anunciar a lista.

Outro diz respeito aos goleiros. Taffarel, o preparador da posição, está na Itália, mas participou de conversas por videoconferência com o restante da comissão. Alisson, o titular, será convocado e escalado. A dúvida está no banco. Ederson, do Manchester City, é muito bem visto na Seleção, mas Tite pode dar chances a Cássio, do Corinthians, e Vanderlei, do Santos.

Caso ele opte por apenas um dos dois, o goleiro do líder do Brasileirão é o favorito. Ele, muito provavelmente, terá sua primeira oportunidade com Tite, que o comandou no Corinthians.

Também será a primeira convocação de Neymar como jogador do PSG. Ele tem presença garantida, assim como os outros titulares – Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda, Marcelo, Casemiro, Paulinho, Renato Augusto, Coutinho e Gabriel Jesus.

A partir das 10h30, o GloboEsporte.com vai acompanhar a convocação em Tempo Real. Já classificado para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, o Brasil enfrentará o Equador no dia 31 de agosto, em Porto Alegre, e a Colômbia, 5 de setembro, em Barranquilla, pelas eliminatórias.

09 de agosto de 2017

Elias revela que Messi fez "pedido", depois de duas defesas: "Só uma"

Goleiro da Chape diz que argentino quis um "alívio" e depois deu uma risada após fazer seu gol. Com a boa atuação contra o Barcelona , espera voltar a ter chances

O Barcelona goleou a Chapecoense por 5 a 0, na segunda-feira, no Camp Nou, em encontro pelo Troféu Joan Gamper. Embora o time catalão tenha conseguido uma boa vantagem, Messi teve dificuldade para fazer o seu gol, após duas boas defesas do goleiro Elias. Em entrevista no "Tá na Área", o arqueiro revelou que o craque argentino chegou a pedir que "só uma" bola entrasse.

- Depois da segunda defesa, que eu tirei com a mão e o Reinaldo tirou a bola, tem a imagem rolando da internet, eu de mão dada com o Messi. Ele olhou para mim e falou "só uma, só uma". Na hora, eu dei uma risada. O jogo seguiu, ele acabou fazendo um gol. Quando ele fez o gol, ele me olhou e deu uma risadinha. Coisas do futebol. A gente se descontrai por ser um jogo festivo, do jeito que foi, de apresentação do Barcelona. Mas foi um jogo muito bacana, pude estar ao lado de grandes craques e ter uma experiência incrível para minha carreira - disse Elias.

O goleiro ficou em campo até os 29 minutos do segundo tempo, quando foi substituído por Artur Moraes. Agora, espera que a boa atuação diante do time catalão chame a atenção do técnico Vinícius Eutrópio.

- No ano passado, tive um ano espetacular no Juventude, joguei basicamente todos os jogos, vinha numa crescente muito boa. E aqui na Chapecoense eu não estava tendo muitas oportunidades. Mas isso nunca me impediu de treinar sério, de me dedicar nos treinos, para quando aparecesse a oportunidade eu estar preparado. Graças a Deus, em um jogo grande como esse, eu pude dar meu melhor dentro de campo e saí de cabeça erguida. O trabalho continua, quero crescer ainda mais. Se puder, mais para a frente, estou pronto para jogar, mais vou deixar para o Vinícius.

Elias afirmou também que ficou emocionado por enfrentar Messi, Suárez e todo o time do Barcelona no Camp Nou.

- É uma sensação incrível. Só de estar no Camp Nou já é uma sensação incrível. Ainda mais enfrentando Messi, Suárez, os demais jogadores de seleção que tem o Barcelona. Para mim, foi uma emoção muito grande fazer parte desse jogo, ter essa oportunidade incrível na minha carreira, na minha vida. Graças a Deus, eu pude sair de campo com esse sentimento de dever cumprido.


Foto: Albert Llop/ANADOLU AGENCY

Apesar de ano ruim da McLaren, Alonso se diz "muito mais competitivo" em 2017

Espanhol destaca que os carros de 2017 propiciaram uma volta ao seu estilo de pilotagem. "Experiência fantástica", Indy 500 também é vista como ponto alto na temporada

ano de 2017 não tem sido fácil para Fernando Alonso. Sofrendo com o fraco desempenho do conjunto da McLaren-Honda, o espanhol acompanha à distância a acirrada disputa pelo título entre os antigos rivais Lewis Hamilton e Sebastian Vettel. Entretanto, apesar de estar bem longe da briga por vitórias ou sequer pódios, o bicampeão do mundo considera que a temporada não está sendo de toda ruim.

- Do lado pessoal, tem sido uma temporada muito, muito boa para mim. Com os carros de 2017, pude voltar ao meu estilo de pilotagem, me sinto muito mais competitivo do que em anos anteriores, me sinto competitivo na pista.

Alonso, de fato, tem feito grandes exibições, mesmo com toda a deficiência do motor Honda em relação aos concorrentes. No GP da Hungria ele conseguiu seu melhor resultado no ano, um impressionante sexto lugar com direito a melhor volta, em um circuito travado, onde a potência do propulsor não significa muita coisa. O espanhol, porém, assume que a equipe está distante do desempenho ideal.


Alonso conquistou seu melhor resultado do ano em Budapeste: 6º (Foto: Getty Images)

- Como um time, não podemos ficar felizes com a temporada até aqui. Nós estávamos indo ao Q3 normalmente no ano passado, a nossa posição comum era nono/décimo, ao passo que neste ano nós temos um pouco mais de dificuldade.

Frustrado com a falta de bons resultados na Fórmula 1, o asturiano optou por competir pela primeira vez nas 500 Milhas de Indianápolis, deixando de lado o GP de Mônaco. Alonso não fez feio nos EUA, marcando o quinto melhor tempo na classificação, para depois liderar a prova antes que o motor Honda o deixasse na mão mais uma vez. O espanhol também tem dividido suas atividades em pista com a administração de um kartódromo próprio nas Astúrias.

- Tive a Indy 500, o que foi uma experiência fantástica, meu circuito de kart está indo muito bem, fantástico. Então foi uma primeira metade de temporada fantástica.

Para Pratto, SP tem que melhorar atrás e na frente: "Emocional complicado"

Atacante cita problemas defensivos e ofensivos para explicar a má fase tricolor, mas acredita que, com mais confiança dos jogadores, situação pode melhorar

Parece simples: o diagnóstico de Pratto para o São Paulo sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro é melhorar a defesa e o ataque.

– Não estamos conseguindo recuperar a bola. Toda vez que ela chega na nossa área, parece que vai sair o gol. Pode ser que seja algum problema de confinaça, emocional, mas o aspecto futebolístico é importante também. E, nas finalizações, temos que caprichar um poucos mais. Estamos tendo chances claríssimas para abrir o placar, principalmente contra Coritiba e Bahia, e não conseguimos – afirmou o atacante argentino em entrevista coletiva nesta quarta-feira, no CT.

– Quando as coisas estão bem, tudo funciona. No Atlético-MG, eu fazia três, quatro finalizações por jogo. Hoje, como a fase não é boa, não conseguimos criar jogadas. Mas não é só comigo. Temos que entrar mais na área. Contra o Coritiba (derrota por 2 a 1, na quinta-feira passada), fiz duas ou três jogadas para os atacantes que chegam de fora... Mas acredito que melhore, que vamos finalizar mais. Dorival (Júnior, técnico) está mantendo uma disciplina tática. Temos que recompor o mais rápido possível quando perde a bola – explicou o jogador.


Pratto (à dir.) conversa com Petros no treino desta quarta-feira (Foto: Marcelo Prado)

Entretanto, Pratto reconheceu que, além de melhorar os aspectos técnico e tático, os jogadores do São Paulo precisam de mais confiança:

– O emocional está um pouquinho mais complicado. No último jogo (derrota de 2 a 1, no domingo, para o Bahia), não conseguimos virar isso. Temos que recuperar a confiança. Todos estão tentando, mas, quando tomamos o gol, complica. O treinador está trabalhando muito nisso, para dar confiança aos jogadores.

Ao fim do primeiro turno, o São Paulo ocupa a 17ª posição na tabela do Brasileirão, a primeira dentro da zona de rebaixamento. No domingo, contra o Cruzeiro, às 11h (de Brasília), recebe o Cruzeiro no Morumbi na abertura do segundo turno.

Para Pratto, a preocupação com uma possível queda existe, mas não adianta o Tricolor fazer grandes projeções:

– Agora é pensar jogo a jogo. Nos próximos três, quatro jogos, temos que somar nove, 12 pontos. O mais importante agora é o jogo de domingo.

São Paulo decide afastar Cícero, que fica livre para procurar novo clube

Comissão técnica e diretoria chegaram juntas à decisão, comunicada ao atleta na noite da última terça-feira.

O São Paulo decidiu afastar o volante Cícero do elenco principal. O jogador treinará em horários alternativos no CT da Barra Funda até encontrar novo clube. Comissão técnica e diretoria chegaram juntas à decisão, comunicada ao atleta na noite da última terça-feira. A segunda passagem pelo São Paulo começou em janeiro, a pedido do então técnico Rogério Ceni.
Dorival Júnior, que só havia usado Cícero apenas uma vez, entrou em consenso com os dirigentes para que o volante não participasse mais da rotina com o grupo principal. Depois do consenso, o camisa 8 foi chamado para reunião e não colocou obstáculos para a sentença. O contrato com o clube paulista termina somente no fim de 2018.
Em horários alternativos, até encontrar um novo time, Cícero treinará com a companhia do zagueiro Lucão, também afastado e à espera de propostas. Outros atletas, que estouraram limite para atuar na base ou que retornaram de empréstimos, completam essas sessões de treinamento.
Cícero chegou para a segunda passagem pelo São Paulo sem custos e com parte do salário bancado pelo Fluminense, que decidiu rescindir com o jogador pelos altos vencimentos. Pouco antes da saída de Ceni, viu conselheiros e dirigentes reclamarem de suposta falta de compromisso. Outro atleta que deve sair em breve é o volante Wesley, que pode jogar no Oriente Médio.

Barcelona não libera Neymar porque dinheiro do PSG não entrou, diz rádio

Enquanto o valor não cair na conta do Barcelona, Neymar vai continuar sem os documentos.

O motivo para o Barcelona não ter liberado os documentos para a regularização de Neymar no Paris Saint-Germain foi revelado pela rádio “RAC 1”, nesta quarta-feira. Segundo a emissora catalã, o Barça não recebeu em seus cofres os 222 milhões de euros pagos pela equipe francesa pelo craque, mesmo depois que os advogados do jogador entregaram o cheque do PSG, há quase uma semana.

Enquanto o valor não cair na conta do Barcelona, Neymar vai continuar sem os documentos. A partir do momento que tudo estiver regularizado, a diretoria catalã vai liberar o ex-camisa 11 sem qualquer impedimento e entregar tudo necessário para ele jogar por seu novo clube, segundo a rádio ‘RAC1”.

Neymar queria ter estreado pelo Paris Saint-Germain no último sábado, contra o Amiens, mas não pôde por não estar regularizado junto à Federação Francesa. De acordo com o diário francês “L’Équipe”, o Barcelona atrasou o envio da documentação de Neymar.

Segundo a reportagem do “L’Équipe”, dirigentes do Barcelona não haviam dado permissão para que a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) enviasse o certificado de transferência internacional de Neymar para os franceses até a noite de segunda-feira. Pelas leis da Fifa, o clube espanhol tem até 15 dias, contados a partir do requerimento deste certificado, para enviar os papéis.

O certificado foi solicitado pelo PSG na última quinta-feira. Logo, o Barcelona tem até a sexta-feira da próxima semana, dia 18, para enviar os documentos à Federação Francesa. O jogador já é garoto-propaganda para vendas de ingressos para o jogo contra o Toulouse, no dia 20, no Parque dos Príncipes, pela terceira rodada do Campeonato Francês.

Real vai bem sem CR7, e título da Supercopa evidencia poder do grupo

Craque português passa quase toda a final contra o Manchester United no banco, mas time não sente a ausência

Cristiano Ronaldo distante do gol. A cena não é nada comum, ainda mais no banco de reservas. O craque português só voltou das férias no último sábado, treinou poucos dias, e por isso não começou o jogo que decidiu a Supercopa da Europa contra o Manchester United, nesta terça-feira, em Espópia, capital da Macedônia. É estranho, mas ele não fez falta ao Real Madrid, que venceu por 2 a 1. O brasileiro Casemiro e o meia Isco fizeram os gols merengues. O atacante belga Lukaku descontou para o time inglês.

O atual melhor jogador do mundo ficou em campo por apenas 17 minutos. E isso porque o árbitro apontou sete de acréscimo. O técnico Zinedine Zidane só chamou o astro a dez minutos do fim. E quem está acostumado a ter o poder de decisão colocado à prova, desta vez exercitou a paciência. O atacante sequer foi a primeira opção. Quando Zizou queimou as duas primeiras substituições, ele chegou a interromper o aquecimento, jogou o colete dos reservas no chão e tirou as chuteiras. Pouco depois, no entanto, foi para o gramado. Para delírio de cerca de 30 mil pessoas.

O fato de o Real Madrid jogar bem e ganhar sem seu principal jogador mereceu elogios dos jogadores. Como isso raramente acontece, o goleiro Keylor Navas vê como uma grande oportunidade para o grupo.


O craque português durante a partida contra o Manchester United. Foto: Reuters

"Acredito que todos somos importantes, todos os companheiros. Cristiano obviamente é o melhor jogador do mundo, e creio que todos tentamos aproveitar o momento em que ele não está em campo para fazer as coisas bem e ajudá-lo quando ele entrar. Acredito que o mais importante é o trabalho como equipe", frisou o camisa 1.

O capitão Sérgio Ramos reforçou o discurso. Para ele, a chave do sucesso do Real está justamente aí, num grupo que mantém a vontade de competir e de vencer elevadíssima.

"Ele (Cristiano) teve poucos dias de treino, mas voltou muito bem fisicamente e foi premiado com alguns minutos nessa final. Voltou bem, é um jogador fundamental para nosso time. É único neste aspecto e o quanto antes esteja com a equipe é melhor. Todos os jogadores para mim têm a mesma importância. Acredito que o que te leva a ganhar é ter uma boa equipe em nível geral. É claro que o individual é importante, porque são jogadores que fazem a diferença, mas aqui ganhamos todos e estamos todos no mesmo barco. Creio que é a chave do sucesso, temos que manter isso", afirmou o zagueiro.

Após ter conquistado a Supercopa da Europa, o Real Madrid terá pouco tempo para comemorar. Neste domingo, o time enfrenta o Barcelona, fora de casa, pelo jogo de ida da Supercopa da Espanha. A partida de volta será no dia 16, no Santiago Bernabéu. Para estes próximos compromissos, CR7 deve ser titular. Ou pelo menos ficar mais tempo em campo.

Verdão deve ser entregue em outubro; governador quer sediar torneios nacionais

Fechado há mais de três anos para reformas, ginásio deve ser reinaugurado com evento de MMA ou com partida de vôlei

O governador Wellington Dias visitou, na manhã de ontem (8), o Ginásio Verdão e afirmou que a reabertura do local deve acontecer no dia 19 de outubro, data em que é comemorado o dia do Piauí. Depois de quase três anos fechado, o ginásio está em fase final de obras. 
Os detalhes que faltam é basicamente da parte de equipamentos para modernização do Verdão. As três TVs de LED e as quadras removíveis, que serão adaptadas de acordo com a modalidades, devem ser adquiridas em setembro. 

Praça esportiva recebe os últimos reparos e deve ser reinagurado no aviversário do Piauí (Foto: João Albert)

De acordo com o governador, são necessários R$ 2 milhões para a conclusão da obra. O montante, segundo ele, estão assegurados. “O dinheiro do Verdão já está garantido e estamos esperando apenas a entrega daquilo prometido pela empresa da licitação. Vejo que as obras andaram bem, com um bom acabamento, e temos condi- ções de entregar nos próximos dias. Queremos a cidade pronta para receber competi- ções nacionais e até internacionais”, disse. 
Durante a visita, o presidente da Fundespi, Paulo Martins, falou sobre a inten- ção de reinaugurar o giná- sio Verdão com um grande evento. Ele adianta que há possibilidade de trazer um evento de MMA ou uma partida de vôlei. “Estamos estudando a possibilidade de trazer um evento de MMA ( Jungle Fight) ou então uma partida da Seleção Brasileira de Vôlei, mas tudo isso está sendo estudo, pois tudo depende da empresa que venceu a licitação” declarou Paulo Martins. 
A obra do Ginásio Verdão foi orçada em mais de R$ 6 milhões com recursos provenientes de uma emenda do então deputado federal Marllos Sampaio e teve início em 2014 passando por três governos: Wilson Martins, Zé Filho e Wellington Dias. Noventa por cento do local foi modificado, incluindo toda a parte elétrica, além de reformas no teto, banheiros, vestiários, piso, cabines e acessibilidade. Além disso, serão instalados telões de LCD, quadras removíveis e um placar eletrônico

08 de agosto de 2017

Massa sinaliza continuidade na F1 em 2018: "Não tenho motivos para não ficar"

Brasileiro diz estar em "boa forma" e acredita em prosseguimento da carreira na categoria máxima do automobilismo. Chefe da Williams vê Felipe como piloto de "título mundial"

FMassa se aposentou da Fórmula 1 no final do ano passado, com direito a uma despedida emocionante em Interlagos. Entretanto, com a surpreendente aposentadoria de Nico Rosberg, e a consequente ida de Valtteri Bottas para a Mercedes, o brasileiro se viu em uma sinuca de bico. Chamado por Claire Williams para retornar ao cockpit da equipe britânica, Massa teve que optar entre "apagar" a despedida de 2016 ou seguir sua carreira em mais um ano na categoria máxima do automobilismo mundial.

Felipe não resistiu ao chamado da Williams e assinou para correr por mais uma temporada. Em 2017, ele tem apresentado bons desempenhos com o irregular carro da escuderia britânica, em paralelo a uma considerável falta de sorte. O brasileiro acumula 23 pontos, estando na 11ª colocação do campeonato, uma posição à frente do companheiro de equipe Lance Stroll. Perguntado pelo site "Autosport" sobre a continuidade da carreira, Massa sinalizou que não pretende parar de correr ao final deste ano.


Foto: Getty Images

- Eu estou em boa forma. Meu jeito de pilotar, meu entendimento do carro e tudo. Não tenho motivos para não ficar na Fórmula 1, mas vamos ver o que vai acontecer. Eu estou correndo com muito mais tranquilidade e também fico feliz com o que faço no carro. Tive azar em algumas corridas, infelizmente, mas estou curtindo. Não pensar em algumas coisas que fazem parte do seu trabalho simplesmente te deixam mais relaxado, fazendo o que gosto de fazer, aproveitando, sem pressão.

Com dois sextos lugares (Austrália e Bahrein) como melhores resultados, Felipe tem cinco pontos a mais que Stroll na tabela. Por sinal, 15 destes 18 pontos do canadense, vieram de um terceiro lugar no GP do Azerbaijão, prova em que Massa vinha bem, e que poderia até ter brigado pela vitória caso o carro da Williams não tivesse quebrado. Satisfeito com o desempenho do brasileiro na temporada, Paddy Lowe, diretor técnico da Williams, disse que Felipe ainda pode brigar pelo título mundial caso tenho um bom carro nas mãos.

- Felipe é feito do mesmo material dos campeões mundiais. Vimos isso no ano em que ele foi campeão mundial brevemente (2008). Claramente tem muito talento e é um grande prazer trabalhar com ele. É um cara fantástico. Entusiasmado, amigável, apoia o Lance (Stroll) e o aprendizado do qual ele precisa. Acho que se pudéssemos dar a Felipe o carro certo, ele poderia fazer o trabalho.

Sem proposta na mesa, Nenê terá reunião decisiva com Milton nesta quarta

Encontro determinará se o meia será reintegrado ou não após pedir rescisão e não apresentar propostas para sair. Meia conversou com Eurico Miranda e com a diretoria na segunda

Depois de um encontro com a diretoria e com o presidente Eurico Miranda na segunda-feira, Nenê tem nesta quarta-feira uma reunião com o técnico Milton Mendes que decidirá seu futuro no Vasco. Desta conversa sairá a decisão de reintegração ou não do meia - o que não significa que ele já seria escalado contra o Palmeiras, no domingo, caso convença o treinador de que está comprometido com o clube.

No treino da tarde desta terça, Nenê ainda não estará presente. Ele não entra em campo desde o empate em 0 a 0 com o Santos, no Engenhão, pela 14ª rodada. Naquela partida, o meia balançou a cabeça deixando claro que havia ficado insatisfeito ao ser substituído, o que já foi uma atitude mal vista internamente. Antes o jogo contra o São Paulo, Nenê, com a alegação de que tinha uma proposta e estava negociando sua saída, pediu para rescindir seu contrato. A oferta esperada, no entanto, nunca chegou na mesa do presidente Eurico Miranda, e o jogador desde então segue fora da equipe.


Nenê Vasco (Foto: Paulo Fernandes / Vasco)

Vendo a que a proposta não chegaria e disposta a encerrar a questão, a diretoria cruz-maltina avisou a Nenê que facilitaria sua saída, inclusive com o pagamento de uma parte do salário, que gira em torno de R$ 350 mil. Mesmo neste cenário novo não chegou ao clube uma oferta. O contrato do meia vai até dezembro de 2019, e uma rescisão unilateral seria muito cara.

A relação de Nenê com a diretoria e comissão técnica foi se deteriorando desde o início deste ano. Antes de se reapresentar na pré-temporada, ele afirmou em entrevista que via com bons olhos uma ida para algum clube de São Paulo, com a justificativa de que ficaria mais perto da família. A ideia não foi para frente. Depois, houve ao menos mais uma vez que o meia externou o desejo de se transferir.

Durante o período em que o time ficou treinando em Pinheiral entre os jogos contra o Atlético-PR e Cruzeiro, Nenê permaneceu no Rio e fez atividades à parte. De uma delas ele publicou um vídeo em sua rede social. Internamente a interpretação foi de que o veterano "jogou para galera". Apesar de tantos atritos, tudo pode acontecer após a reunião desta quarta com Milton: um retorno ou então mais um empurrão para o fim da passagem de Nenê pelo Vasco.

Fazenda informa que não irá recorrer e encerra ação contra Neymar

Procuradoria abre mão de reverter decisão no Carf e advogados do atacante entendem que disputa está encerrada; pai do jogador deve pagar multa de R$ 8 milhões

O atacante Neymar celebrou, nesta terça-feira, o que ele considera o fim do processo em que enfrenta a Receita Federal no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais). Em petição de 4 de agosto, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional informa que “não haverá interposição de recurso à Câmara Superior de Recursos Fiscais”, que funciona como segunda instância do Conselho que julgou o caso em maio.

Como o GloboEsporte.com informou, há uma semana, o pai de Neymar, Neymar da Silva Santos, também não tem intenção de prosseguir com a disputa e, assim, pretende pagar a multa ao Fisco para encerrar o caso. A conta dos advogados do jogador é de que, após a decisão de maio, a sanção será de cerca de R$ 8 milhões.

Os defensores do atleta entendem que o julgamento livrou Neymar de aproximadamente 70% das infrações impostas pela Receita, que tinha aplicado multa de R$ 188,9 milhões – o valor cai consideravelmente por compensar tributos que já tinham sido pagos no Brasil e na Espanha, onde o jogador residia até a semana passada.


Neymar vê jogo do PSG ao lado do pai (Foto: AFP)

A decisão de maio apontou como legais os pagamentos de direitos de imagem por patrocinadores às empresas que cuidam da carreira da Neymar e outros serviços prestados pelas companhias, mas manteve como irregular o recolhimento de impostos relativos à transferência do jogador ao Barcelona e no recebimento de verbas de imagem pagas pelo Santos antes da ida à Europa – nesses casos, o Carf entendeu que a alíquota deveria ter sido de 27,5%, não de 15%.

A desistência da procuradoria é com relação à decisão do Conselho de que um recurso de embargos de declaração, de julho, foi apresentado fora do prazo.

– Dessa parte, não há mais recurso (à Procuradoria) – afirmou o advogado Marcos Neder, que representa o jogador recém-transferido ao PSG, da França.

A reportagem procurou a assessoria de imprensa da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, mas ainda não houve manifestação.

São Paulo é cobrado para reagir fora no returno

Depois de encarar o Cruzeiro, no próximo domingo, no Morumbi, o time treinado por Dorival Júnior terá uma dura sequência longe do Morumbi

O São Paulo terminou o primeiro turno do Campeonato Brasileiro na 17ª posição, dentro da zona de rebaixamento, portanto. A má campanha do Tricolor tem como principal vilão o retrospecto fora de casa. O time é o pior visitante entre os 20 times da competição, conquistando míseros quatro dos 30 pontos disputados longe do Morumbi.

Das dez partidas em que atuou na condição de forasteiro, o São Paulo acumulou oito derrotas, um empate e apenas uma vitória. O aproveitamento é de apenas 13,3%, pior até que o do lanterna do torneio, o Atlético-GO, que tem 14,81%, com um jogo a menos fora de casa em relação aos paulistas, porém.

Após a épica vitória por 4 a 3 sobre o Botafogo, no Rio de Janeiro, a expectativa no Morumbi era de arrancada no Brasileirão, sobretudo de uma evolução do time como visitante. No entanto, nada disso aconteceu e o São Paulo encerrou a primeira parte do campeonato com um aproveitamento geral de 33,3% (19 pontos) - levando-se em conta os duelos dentro e fora de casa.

"Primeiro turno horroroso, longe da expectativa. É continuar trabalhando, não tem o que fazer, persistir. O aproveitamento fora de casa é péssimo, horrível, não tem muito o que falar nesse momento, é trabalhar para tentar reverter no segundo turno", avaliou Vinicius Pinotti, diretor-executivo de futebol, em entrevista à Espn Brasil .

Depois de encarar o Cruzeiro, no próximo domingo, no Morumbi, o time treinado por Dorival Júnior terá uma dura sequência longe do Morumbi. Visitará o Avaí, em 20 de agosto, na Ressacada, e o Palmeiras, no dia 27, no Palestra Itália.

Por isso, o dirigente tricolor cobra "principalmente um pouquinho mais de comprometimento. Não é cobrar dos jogadores - a cobrança acontece todos os dias -, é um pouquinho de trabalho coletivo para gente sair dessa".

Ryan Lochte celebra quebra de recorde de Phelps um ano após confusão no Rio

Americano volta a competir e fatura medalha de ouro nos 200m medley

Foram mais de dez meses afastado das piscinas até o retorno na noite de domingo. E um ano depois de protagonizar uma confusão sem precedentes nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, Ryan Lochte fez bonito no US Open de natação, que está sendo disputado em East Meadow, nos Estados Unidos. Nos 200m medley, o atleta ficou com a medalha de ouro, com direito a quebra do recorde da competição, que pertencia a Michael Phelps.

Esta foi a segunda prova disputada por Lochte no US Open. No sábado, o norte-americano foi o quinto colocado nos 100m costas. Mas no domingo, voltou a mostrar sua velocidade na piscina e conquistou o ouro nos 200m medley ao marcar , superando o recorde de Phelps: 1min59s26, estabelecido na competição em 2006.

Ryan Lochte quebra recorde de Phelps, e volta às piscinas em grande estilo.Foto:AFP

Apesar da marca, a reação de Lochte com seu desempenho não foi das mais animadas. "Fiquei um pouco desapontado. Se eu quebrei o recorde ou não, sempre acho que poderia ter ido mais rápido. Não importa qual foi o tempo esta noite, eu sabia que poderia ter sido mais veloz. No geral, não foi uma boa prova", declarou.

O US Open é a primeira competição de Lochte depois da suspensão de dez meses sofrida por seu comportamento na Olimpíada do Rio. Depois de encerrada a participação dele nos Jogos, o nadador denunciou ter sido assaltado voltando para a Vila dos Atletas após uma noitada. Uma investigação policial descobriu que ele e outros nadadores norte-americanos inventaram a história para evitar que a namorada de um deles descobrisse uma traição. Além disso, os atletas depredaram um posto de combustível.

A repercussão do caso foi mundial e arranhou a imagem de Lochte, que foi punido e respondeu a um processo por falsa comunicação de crime no Rio. De lá para cá, o nadador se tornou pai e garantiu que estará na Olimpíada de Tóquio em 2020. Com esse objetivo em mente, o norte-americano deixou a dura autocrítica de lado e admitiu que o retorno no US Open não poderia ter sido melhor.

"Era o momento de eu começar a fazer meu trabalho. Eu não vou descansar depois disso. Eu vou apenas voltar e passar a treinar, de verdade, ficando focado e tentando iniciar minha jornada para 2020. Eu tenho três anos até lá. Eu preciso voltar a treinar e nadar de verdade. Há apenas um caminho para ir, e este caminho é o topo", afirmou.

'Poderia ser campeão', diz diretor técnico da Williams sobre Felipe Massa

Para Lowe, o que distancia Massa de um título mundial é apenas o carro e o momento certo

Chegando à Williams prestigiado após ser uma das peças principais no sucesso da Mercedes nos últimos anos, Paddy Lowe passou a trabalhar pela primeira vez na carreira com Felipe Massa. E cinco meses após sua chegada oficial, o engenheiro é só elogios ao brasileiro.

"Felipe tem nível para ser campeão mundial. Vimos isso desde aquela temporada em que ele quase foi campeão", disse o engenheiro, referindo-se à temporada de 2008.

"Ele claramente é muito talentoso. É um grande prazer trabalhar com ele e ver como ele trabalha. Ele é um cara fantástico para trabalhar: empolgado, amigável, apoia Lance e o aprendizado pelo qual ele precisa passar."

Para Lowe, o que distancia Massa de um título mundial é apenas o carro e o momento certo.

"É divertido trabalhar com ele. É um cara estável e confiável para um companheiro ter do outro lado da garagem. Acho que, se dermos a Felipe o carro certo, ele pode ir lá e fazer o trabalho."

O brasileiro ainda não tem contrato firmado para a próxima temporada, mas já deixou clara sua intenção de continuar na Williams. "Não vejo motivos para sair", disse o piloto, que chegou a se aposentar no final do ano passado, antes de chamado de volta para o time que defende desde 2014 para substituir Valtteri Bottas, contratado às pressas pela Mercedes após a aposentadoria de Nico Rosberg.

Barcelona retém documentos de Neymar, e estreia pode ser adiada novamente

Segundo diário francês ‘L’Équipe’, PSG ainda não recebeu certificado de transferência

Neymar queria estrear pelo Paris Saint-Germain no último sábado, contra o Amiens, mas não pôde por não estar regularizado junto à Federação Francesa. E a expectativa de que o brasileiro faça sua primeira partida pelo novo clube no próximo domingo, contra o Guingamp, fora de casa, também pode ser frustrada.


Neymar se tornou o jogador mais caro na história do futebol após a transação de € 222 milhões (Christian Hartmann/Reuters)

De acordo com o diário francês “L’Équipe”, o Barcelona atrasou o envio da documentação de Neymar, o que coloca em dúvida sua participação na próxima rodada do Campeonato Francês.

Segundo a reportagem do “L’Équipe”, dirigentes do Barcelona não haviam dado permissão para que a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) enviasse o certificado de transferência internacional de Neymar para os franceses até a noite de segunda-feira. Pelas leis da Fifa, o clube espanhol tem até 15 dias, contados a partir do requerimento deste certificado, para enviar os papéis.

O certificado foi solicitado pelo PSG na última quinta-feira. Logo, o Barcelona tem até a sexta-feira da próxima semana, dia 18, para enviar os documentos à Federação Francesa. Para estrear contra o Guingamp neste próximo domingo, dia 13, Neymar precisa estar regularizado até a noite da véspera.

Na segunda-feira, em pronunciamento horas antes do Troféu Joan Gamper, o presidente do Barcelona Josep Maria Bartomeu criticou as "formas" usadas por Neymar para deixar o clube, e disse que "tudo tem um limite". Bartomeu disse que, embora tenha se esforçado para manter o atacante no clube, o pagamento de sua multa rescisória, no valor de 222 milhões de euros, permite ao Barcelona ir atrás de reforços no mercado.


Reinaldo Rueda está perto de fechar com o Flamengo, diz rádio

Após demissão do técnico Zé Ricardo, rádio colombiana Caracol anuncia que Rueda é que seria o próximo técnico pelo Rubro-Negro

Após a demissão do técnico Zé Ricardo, que sucedeu a derrota para o Vitória por 2 a 0 no último domingo, o Flamengo já está à procura de um novo treinador. Roger Machado, que recentemente deixou o Atlético-MG, era o favorito para assumir o posto, porém, segundo a rádio colombiana Caracol , Reinaldo Rueda está próximo de ser anunciado pelo Rubro-Negro.

Conforme foi publicado na emissora colombiana, Rueda, que, inclusive, negou uma proposta do Corinthians no ano passado por conta de uma cirurgia nas costas, estaria inclinado a aceitar a oferta do Flamengo. Ainda segundo informações da Rádio Caracol, faltariam apenas detalhes para selar a vinda do treinador ao Brasil.

Reinaldo Rueda comandou o time colombiano Atlético Nacional na conquista da Libertadores no ano passado. Foto: Getty Imagens 

Após a demissão de Zé Ricardo, centenas de torcedores rubro-negros encheram as redes sociais do treinador colombiano de comentários pedindo para que ele viesse ao Brasil treinar o Flamengo.

Rueda foi campeão da Libertadores com o Atlético Nacional no ano passado. A boa campanha do time de Medellín chamou a atenção de outros grandes clubes sul-americanos, como o Flamengo, que decidiu trazer o atacante Berrío para fazer parte do elenco comandado por Zé Ricardo.

Além da proposta financeira extremamente favorável, Rueda também teria uma cláusula em seu contrato com o Flamengo que facilitaria sua saída do clube em caso de uma oportunidade para dirigir a seleção colombiana. Além de Berrío, o ex-comandante do Atlético Nacional também encontraria um outro compatriota: Gustavo Cuéllar, que vinha sendo reserva com o ex-técnico flamenguista.