• Unimed
  • assinatura jornal

BR-135: PRF faz recontagem e número de mortos em acidente cai para nove

Havia 30 pessoas dentro do ônibus da empresa Gênesis. Número de feridos subiu para 19 e duas pessoas saíram ilesas.

18/06/2017 09:49h - Atualizado em 18/06/2017 10:39h

Atualizada às 10h36min

Na manhã deste domingo (18), a Polícia Rodoviária Federal do Piauí fez uma correção no número de mortos no acidente da BR-135, que havia sido divulgado anteriormente. A recontagem aponta que 09 pessoas morreram e não 10, como a corporação havia informado antes. Com essa mudança no número de vítimas fatais caiu e o número de feridos aumentou. O balanço geral atualizado do acidente fica em: nove mortos, 19 feridos e duas pessoas ilesas.

De acordo com a PRF, quatro corpos já foram identificados e os cinco que ainda seguem sem identificação serão trazidos hoje para Teresina. O Instituto Médico Legal já encaminhou para Bom Jesus, nas primeiras horas da manhã, um carro para fazer o traslado dos corpos. Eles serão identificados por papiloscopia, uma vez que apresentam vários cortes e mutilações, o que dificultou o reconhecimento sem a necessidade de exames.

Iniciada às 09h49min

Praticamente todas as vítimas do acidente com o ônibus da empresa Gênesis, na BR-135 , foram arremessadas para fora do veículo por não estarem usando o cinto de segurança. A tragédia, que aconteceu na manhã deste sábado (17) deixou 18 pessoas feridas e 10 mortos . Apenas duas pessoas saíram ilesas.

“Em muitas abordagens a ônibus que fazemos, nós enfatizamos a importância do uso do cinto de segurança pelos passageiros e só liberamos o veículo quando verificamos, passageiro por passageiro, que todos estão usando o cinto. Mas infelizmente o ônibus se desloca e muitos retiram o equipamento de segurança. É a realidade”, afirma o inspetor Fabrício Loiola, porta-voz da PRF-PI.

No ônibus havia 30 pessoas, e não 31, como a PRF tinha divulgado anteriormente. Dentre as vítimas fatais, três já foram identificadas. Trata-se de dois homens, cujas iniciais são S.L.G.F e F.G.C.S, e uma mulher, de iniciais de A.V.S. Os outros corpos foram encaminhados para o necrotério do Hospital de Bom Jesus. De acordo com o inspetor Fabrício, será preciso usar papiloscopia para identificar as vítimas fatais, uma vez que muitas delas sofreram mutilações por conta da colisão com a barra de ferro de proteção localizada na lateral da rodovia. A barra perfurou a estrutura do ônibus e cortou os corpos de vários passageiros.

Apenas duas pessoas saíram ilesas do acidente, um deles era um dos motoristas do ônibus. O que conduzia o veículo, identificado apenas como W.J, sofreu uma lesão na cabeça, mas já teve alta.

Fatores que podem ter contribuído

A perícia feita pela Polícia Rodoviária Federal constatou que no trecho onde ocorreu a tragédia, a BR-135 não possui espaço de acostamento. Esse é um dos fatores que pode ter contribuído enormemente para o acidente.

Além disso, o desnível da pista de rolamento para o acostamento, nos pontos em que ele existe, chega a 20 centímetros, o que cria uma espécie de degrau na lateral da pista. Uma vez que o motorista perde o controle do veículo e sofre um tombamento, por exemplo, ele não consegue mais retornar para a pista por conta da diferença de altura.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário