• Anuário 2017
  • Unimed
  • assinatura jornal

Tenente do Exército mata a namorada e fere mais duas mulheres

A namorada morreu dentro do carro, umas das vítimas foi atingida no braço e no lado direito do tórax. A terceira vítima levou um tiro de raspão na cabeça

19/06/2017 09:24h - Atualizado em 19/06/2017 17:17h

Uma mulher foi assassinada e mais duas ficaram feridas na madrugada desta segunda-feira (19). O acusado é um tenente do 2º Batalhão de Engenharia de Construção, José Ricardo da Silva Neto (foto abaixo), que teria matado a namorada Iarla Lima Barbosa (foto ao lado) e atirado na irmã dela Ailana Lima Barbosa e na amiga Joseane Mesquita. O crime ocorreu após os quatro saírem de um bar na zona Leste de Teresina.

De acordo com o coronel Alessandro Silva, comandante do 2º BEC, as circunstâncias do crime ainda estão sendo apuradas, mas as informações iniciais são de que o tenente estava no bar Bendito por volta da 1h da madrugada, acompanhado das três mulheres. Alguns minutos depois, duas delas retornaram ao bar, feridas, afirmando que o tenente atirou nelas dentro do veículo.

A namorada morreu dentro do carro, umas das vítimas foi atingida no braço e no lado direito do tórax. A terceira vítima levou um tiro de raspão na cabeça. O acusado também feriu a si mesmo na coxa direita e está em um hospital particular.

Ele passará por cirurgia para retirada da bala e ficará internado por cerca de cinco dias. As duas mulheres que sobreviveram estão sendo atendidas no Hospital de Urgência de Teresina. Nenhum dos três corre risco de morte.

Após praticar o crime, o tenente José Ricardo foi para seu apartamento na zona Leste, onde a Polícia Militar encontrou o carro com o corpo da namorada dentro. “Nos solidarizamos com as vítimas e seus familiares. O 2º BEC está apurando o caso e tomará todas as medidas administrativas e disciplinares”, disse o coronel Alessandro, em nota.

O tenente Silva Neto está no 2º BEC desse agosto de 2014, oriundo do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva de Recife. Em dezembro daquele ano, ele conseguiu autorização para adquirir uma pistola Taurus .380, mas não tinha o porte de arma. A solicitação feita em 2016 foi negada duas vezes, pois os argumentos para solicitar o porte foram considerados inconsistentes. 

O Núcleo de Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (Nupevid) enviou nota à imprensa, repudiando o ato de violência cometido pelo tenente do 2º BEC José Ricardo da Silva Neto. Para o órgão, o crime teve motivação machista. "Repudiamos profundamente tal ato de violência e reforçamos a fundamental necessidade de enfrentamento ao machismo e opressão", diz a nota.

Segundo o Mapa da Violência contra a Mulher, 13 mulheres são assassinadas diariamente no Brasil. "Não podemos aceitar de forma omissa a revoltante realidade de que todas as mulheres estão a mercê dessa violência arbitrária e de tratamento desigual e opressor. Chega de feminicídio, chega de violência! Por todas as mulheres, vamos continuar lutando pelo fim do machismo!", conclui o Nupevid.

Por: Nayara Felizardo

Deixe seu comentário