• elshallon
  • Unimed
  • assinatura jornal

Servidores municipais fazem manifestação contra prefeito de São João do PI

Segundo o Sindicato dos Servidores Municipais de São João do Piauí, a gestão teria gastado quase R$ 770 mil com comissionados e prestadores de serviço.

16/06/2017 18:09h - Atualizado em 16/06/2017 18:27h

Os servidores públicos municipais de São João do Piauí, a cerca de 450 km de Teresina, realizaram uma nova manifestação nesta quarta-feira (14) contra a gestão do prefeito do município, Gil Carlos Modesto Amorim, por direitos salariais. Segundo o Sindicato dos Servidores Municipais de São João do Piauí, a gestão teria gastado quase R$ 770 mil com comissionados e prestadores de serviço, enquanto existem classificados na fila de espera para serem convocados no último concurso público.

Servidores municipais de São João do Piauí reivindicam reajuste salarial. (Foto: Reprodução/Portal Mandacaru)

Segundo dados levantados por um portal de notícias da região junto à transparência do município, a gestão atual gasta mensalmente cerca de R$ 769 mil entre comissionados e prestadores de serviços, sendo R$ 221 mil com os 113 funcionários comissionados da Prefeitura e R$ 548 mil com os 362 prestadores de serviço.

De acordo com um portal de notícias local, as manifestações desta quarta-feira têm relação com o não cumprimento com a data base de reajuste do administrativo da prefeitura. Pelo calendário, o reajuste das categorias devia acontecer em maio, no entanto, segundo alega o SINDSERM, não houve sinalização do Poder Executivo para conceder o reajuste, previsto em lei.

Durante a manifestação, os servidores também reivindicavam, além do descumprimento do reajuste do administrativo, a falta da elaboração de um projeto que possibilite a divisão dos precatórios da Educação. Para o Sindserm,  os precatórios devem ser divido da seguinte forma: 60% com os professores e os outros 40% devem ser investidos em forma de custeio na Educação Municipal.


Por: Nathalia Amaral

Deixe seu comentário