• Anuário 2017
  • Unimed
  • assinatura jornal

Obra de recapeamento vai interditar parcialmente Henry Wall de Carvalho

Os motoristas deverão buscar vias alternativas para evitar engarrafamentos na área durante esse mês

12/08/2017 09:19h

A obra de recapeamento da Avenida Henry Wall de Carvalho, na zona Sul de Teresina, tem início no sábado (12) e vai interditar parcialmente a via durante 30 dias. No local, percebem-se muitas irregularidades, como depressões e falhas, além de buracos muito grandes, onde são colocados pneus pela própria população para alertar que transita por lá. 
Os usuários da via aprovam a obra, no entanto, temem pela qualidade do serviço que será realizado. Para o instrutor de autoescola Alexsandro Soares, o asfalto é muito antigo e somente as operações de “tapa buraco” não solucionavam os problemas; segundo ele, a obra não será eficaz caso o novo asfalto não seja de qualidade. 
Transitando todo dia na avenida, o instrutor conta que dá orientações mais cuidadosas a seus alunos por conta dos desníveis. “A pavimentação aqui é péssima e muito antiga. O aluno está dirigindo na faixa do meio e tem buracos e ele precisa desviar, mas ele não tem a agilidade ainda de estar desviando, sinalizando, olhando para os retrovisores; isso não só para quem estar aprendendo, mas quem já habilitado tem dificuldade porque isso facilita a ocorrência de acidentes”, enfatiza Alexsandro.
Da mesma forma, o taxista Antônio Wellington conta que também precisa ter atenção redobrada ao trafegar na via por conta das ondulações no asfaltamento, especialmente para evitar danos no carro e acidentes. Segundo ele, em período de chuvas o problema dos buracos se agrava. 
O taxista relembra da obra de recuperação da Avenida Henry Wall de Carvalho, concluída em agosto de 2015, porém de forma muito lenta. Segundo ele, na época houveram muitos transtornos por causa do grande fluxo de veículos e das vias fechadas. “Sempre é bom esse tipo de obra, desde que seja serviço de qualidade. Numa via dessas as obras não podem ser demoradas - são pedestres, carros e motos que mais sofrem. Tem que ser pensando o horário, porque o horário de pico não é o ideal, principalmente aqui”, enfatiza. 
Desgaste 
De acordo com Daniel Pires, coordenador de asfaltamento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), a interdição será em duas das três faixas da Avenida Henry Wall de Carvalho por conta do tamanho das máquinas e tem prazo de 30 dias. 
O coordenador explica que o asfalto antigo atingiu a vida útil e por isso precisa ser trocado. No local, o asfalto antigo será retirado, dando lugar ao novo com intuito de diminuir gastos com operação de “tapa buraco”. A obra está or- çada em R$2,3 milhões, com recursos oriundos da Prefeitura Municipal de Teresina. 
Além disso, Daniel Pereira destaca as orientações para os motoristas da avenida no período da obra. “A gente tem pedido que quem tiver rotas alternativas, desviem por elas; caso não tenha, saiam um pouco mais cedo de casa, para evitar transtornos nos horários de pico, pois pode haver um trecho ou outro intransitável devido a diminui- ção das faixas”, conclui.
Edição: Virgiane Passos
Por: Letícia Santos

Deixe seu comentário