• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Boas e novas

Nada novo nesse Natal

A mensagem é a mesma, e é assim que deve ser. Natal é Cristo. A mesma mensagem. A mensagem!

22/12/2018 23:07h


Não há nada de novo para se falar esses dias.

Pensei, escrevi, apaguei, comecei de novo... Sem novidades para o Boas e Novas. O que não quer dizer que não há boas novas.

A mensagem é a mesma, e é assim que deve ser.

Natal não é troca de presentes ou mesa farta, embora tudo isso possa fazer parte da festa.

Natal é Cristo. A mesma mensagem. A mensagem!

Estranho é viver nessa ânsia de ter sempre algo novo, diferente, quem sabe dando uma cor inédita aos presépios, ou enfeitando a história com uma “versão” mais empolgante... Quando o maravilhoso é exatamente ouvir e contar a mesma história, aquela que já era contada antes mesmo de acontecer, mais de 700 anos antes. Foi através do profeta Isaías, que já falava sobre o Natal:

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (Isaías 9.6).

É provável que esse nascimento não tenha ocorrido em dezembro, mas isso não é tão relevante. O que importa é que Ele nasceu. Seu nome é Jesus, e Ele veio com uma missão, como está escrito no primeiro capítulo de Mateus: “ele salvará o seu povo dos seus pecados”.

Mais uma mensagem que não é nova, mas que muitas vezes ninguém quer falar, muito menos nessa época, afinal é hora de se confraternizar, presentear, sorrir e posar pras fotos. Mas Natal também é isso: Jesus nasceu para salvar – a mim e a você – dos meus e dos seus pecados. Tudo pode até parecer muito mágico nessa época, mas não é com magia que se salva um pecador, é com amor, um amor que fez Deus se tornar homem para sentir as mesmas dores que sentimos, e para se entregar numa cruz de madeira, carregando a culpa de todo aquele que quiser ser chamado filho de Deus.

E quem não quer ser? Infelizmente muitos, porque não basta desejar um Feliz Natal para que Cristo seja de fato o seu Natal. O evangelista João disse que Ele “veio para os que eram seus, mas os seus não o receberam”. A boa nova é que João complementa: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome” (João 1:12).

Neste Natal, receba o maior dos presentes! Receba Cristo e conquiste o poder de ser feito um filho de Deus, crendo nesse Maravilhoso Nome! 

Edição: Pollyana Rocha

Deixe seu comentário