• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • Clínica Shirley Holanda
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Boas e novas

Setembro Amarelo – o que parece o fim pode ser um novo começo

Longe de querer apenas espiritualizar algo que necessita de acompanhamento profissional, quero focar em alguém que é o Maior Médico que já existiu, especialista em dores da alma

15/09/2019 22:15h

Decidir dar fim à própria vida não é algo novo. A própria Bíblia relata casos de suicídio, como o de Saul (1 Sm 31.4), o do rei Zinri (1 Rs 16.18), e o de Judas (Mateus 27.5). Em todos estes, o ato é acompanhado de desespero e aflição da alma, que fazem com que a pessoa ache que não há solução para suas angústias, a não ser a morte.

A mesma Bíblia que relata estes casos deixa claro que a vida não pertence a nós mesmos, por isso colocar nela um ponto final não é uma decisão que nos é facultada. Se você que está lendo este texto tem ideações suicidas, ou conhece alguém que tem apresentado comportamentos depressivos e que apontem para este risco, leia até o fim, e saiba, em primeiro lugar, que é melhor fazer algo de que se tenha a chance de se arrepender depois, do que perder de uma vez só todas as chances.

Longe de querer apenas espiritualizar algo que necessita de acompanhamento profissional (médicos, psicólogos, nutricionista, terapeutas, e todos mais que possam auxiliar), quero focar em alguém que é o Maior Médico que já existiu, pois antes mesmo de alguém saber que a depressão existia, Ele já era especialista em dores da alma. Ele já amava ouvir as pessoas, e sabia distinguir, através do olhar, quando a doença de alguém não era meramente física.

Foi assim com o paralítico que há 38 anos esperava uma cura no Tanque de Betesda. Quando Jesus chegou ali, Ele lhe perguntou: “Você quer ser curado?”. Óbvio que ele queria ser curado, mas o Médico queria lhe ouvir para entender de onde vinha a dor. E o homem lhe disse: “Senhor, não tenho ninguém que me ajude a entrar no tanque quando a água é agitada. Enquanto estou tentando entrar, outro chega antes de mim”.

Em outras palavras, aquele paciente estava dizendo: “Doutor, eu me sinto sozinho. Ninguém me vê, ninguém enxerga as minhas dores, não há quem me estenda a mão”.

Mas o médico era especialista em curar a alma também, e naquela hora ordenou: “Levante-se (física e espiritualmente), pegue a sua maca (lugar de acomodação, de remoer sentimentos negativos) e ande (olhe pra frente, vá rumo às coisas novas, mexa-se, saia do lugar que lhe trazia memórias tristes)”.

Jesus, de graça e por graça, continua curando todos os tipos de enfermidades: câncer, Aids, dor de cabeça, ansiedade, depressão... Ele continua fazendo coisas novas, ampliando a visão e escrevendo histórias de vitória.

Leitor, converse com Ele. Conte tudo pra Ele. Conte em detalhes o que você tem pensado em fazer com sua vida, e permita que Ele faça o que Ele quer fazer. O que parece ser o fim, com Ele será um novo começo.  

Edição: Pollyana Rocha

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas