• Canta
  • SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia
Celso Pires

Boris “Trump” Johnson?

Confira o texto publicado pelo colunista Celso Pires na edição desta quinta-feira (15) no Jornal O Dia.

15/08/2019 07:57h

O cabelo muito loiro, penteado de maneira curiosa, as gafes, as frases polêmicas, o estilo que destoa dos políticos tradicionais e o nacionalismo são algumas das características usadas para descrever este líder. Poder-se-ia estar falando do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mas trata-se do novo primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, que assumiu a chefia de governo do país e a liderança do Partido Conservador. As semelhanças entre os dois governantes já rendem a Johnson o apelido de "Trump do Reino Unido" ou "Trump britânico". "Ele é um homem bom, é duro e é inteligente. Eles o chamam de Trump do Reino Unido. Isso é uma coisa boa. Eles gostam de mim lá. É o que eles queriam, é o que eles precisam. Boris vai fazer um bom trabalho", disse Donald Trump, após a vitória de Johnson ser anunciada na disputa pela liderança do Partido Conservador. A comparação de Boris Johnson com Trump não é estimulada só pelo presidente americano. A oposição no Reino Unido também se utiliza dela, mas para atacar o premiê. Durante a primeira participação de Johnson em uma sessão do Parlamento, o líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, destacou que o novo primeiro-ministro é conhecido como "Trump britânico". "As pessoas temem que, longe de tomar de volta o controle sobre os rumos do nosso país, o primeiro-ministro nos torne um Estado vassalo da América de Trump", disse. Especialistas concordam em afirmar que a semelhança mais observável entre Boris e Trump ocorre justamente no estilo populista de oferecer soluções simples para problemas complexos. Assemelhando na dimensão da retórica, ao utilizarem argumentos que não se sustentam cientificamente para promover propostas abstratas que carecem de detalhes. Para difundir propostas sem ter de respaldá-las com dados que comprovem eficácia, os dois líderes se utilizam, da evocação ao nacionalismo. No caso de Boris Johnson, a principal agenda é o “Brexit”, a saída do Reino Unido da União Europeia. O atual primeiro-ministro foi um dos líderes da campanha pelo “Brexit” no plebiscito realizado em 2016. Apostando em ideias nacionalistas, de resgate da soberania e de retorno a um império global, o premiê aposta numa ruptura radical com a União Europeia apesar de o Banco da Inglaterra (equivalente ao Banco Central brasileiro) apontar para o risco de o Reino Unido entrar numa recessão pior que a provocada pela crise financeira internacional de 2008. Visivelmente tanto Boris Johnson quanto Donald Trump partilham da vontade em abalar o sistema internacional posto, utilizando ambos da forte retórica nacionalista. Boris Johnson quer um “Brexit” radical e Trump tem focado nos interesses dos Estados Unidos em acordos comerciais com a União Europeia e na imigração. Usam claramente a mesma estratégia de fomentar uma base eleitoral nacionalista em busca de apoio para seus objetivos. Boris Johnson se posta como irreverente, tem um aspecto físico até parecido com Trump e é conhecido por frases polêmicas. Contudo, diferentemente do presidente americano, ele não é uma figura de fora da política tradicional. Foi parlamentar, prefeito de Londres, ministro de Relações Exteriores e ocupou postos de destaque no partido político mais tradicional do Reino Unido. Apesar das semelhanças, existem intensas diferenças entre Boris Johnson e Donald Trump, principalmente no que diz respeito a questões de costume e direitos sociais. O novo premiê britânico é defensor de amplos direitos reprodutivos para as mulheres (o aborto é liberado no Reino Unido), do respeito aos direitos LGBT e de medidas ambiciosas no combate ao aquecimento global. Como prefeito de Londres, ficou conhecido por estimular o transporte limpo na cidade, com ampliação de ciclovias e estímulo para que bicicletas passassem a ser distribuídas para aluguel em todos os pontos da capital britânica. Boris Johnson também não é acostumado a ataques diretos à imprensa, diferentemente de Donald Trump. Apesar das opiniões de Boris sobre o “Brexit”, nacionalismo e populismo, em outras áreas ele é bastante progressista. Seu gabinete plural inclui ingleses de origem indiana, paquistanesa e mulheres. As semelhanças entre Boris Johnson e Donald Trump não podem geram um automático paralelismo das formas em todas as nuances ideológicas da vida de cada um. Não obstante aos pontos de convergência aguardemos o desenrolar desse novo governo que se inicia.


Deixe seu comentário