• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Da Arquibancada

Estádio Miguel Lima é vetado; Timon mandará jogos da Série B no Lindolfo

De acordo com o Superintendente de Competições da FFP, Daniel Araújo, o Timon confirmou hoje (19) que usará o Lindolfo Monteiro como palco para jogos no Piauiense Série B

19/08/2019 17:49h

A equipe do Timon tentou de todas as formas, mas não poderá ter o estádio Miguel Lima como casa ao longo da disputa da Série B do Piauiense. O estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina, será palco das partidas da equipe do Timon. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (19) pelo Superintendente de Competições da FFP, Daniel Araújo.

“A situação do Miguel Lima está descartada. O Timon inclusive já comunicou a federação que irá jogar no estádio Lindolfo Monteiro, único estádio que está com todos os laudos em dias e com condições de receber jogos com publico, com isso seu mando de campo será na cidade de Teresina”, explicou Daniel Araújo.

Treino Timon, no estádio Miguel Lima (FOTO: Jailson Soares)

O Timon insistia em mandar seus jogos na cidade vizinha, mas são necessários quatro laudos; vigilância, segurança, policia militar e do Corpo de Bombeiros, que vem sendo a maior dor de cabeça dos clubes que irão disputar a Série B do Piauiense. Devido às dificuldades, o time optou por jogar no Lindolfinho.

Agora, o estádio Miguel Lima segue sendo utilizado somente para treinamentos da equipe. Sob o comando de Marcão, o Timon se prepara para estreia fora de casa, contra o Picos, no dia 6 de setembro. O time recebeu reforços nos últimos dias, caso do goleiro Jailson, ex-4 de Julho e o lateral Paulinho. No dia 26, chegam o atacante Eduardo e o meia Bismarck.

A Federação de Futebol do Piauí (FFP) estendeu o prazo para entrega dos laudos até próxima sexta-feira (23). A maior preocupação por enquanto são os laudos do estádio Gerson Campos, em Oeiras, que será casa do Oeirense e o estádio Helvídio Nunes, em Picos. Os dois locais irão receber os jogos da 1ª rodada da Série B. 

Por: Pâmella Maranhão - Jornal ODia

Deixe seu comentário