• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Da Arquibancada

O que a Copa Nordeste evidenciou no futsal do Piauí?

O estado teve três representantes e o JES chegou a final da competição, apesar da falta de estrutura do esporte que no Piauí ainda é amador.

11/11/2019 13:17h - Atualizado em 12/11/2019 19:43h

Quais as consequências que um vice-campeonato em uma Copa Nordeste pode trazer ao futsal do Piauí ? A competição que aconteceu na última semana teve 12 equipes de cinco estados na briga por titulo e entre elas clubes com tradição dentro das quadras. A final foi entre JES, representante do Piauí, e Ceará. Na prorrogação, o Ceará se sagrou campeão pelo placar de 3 a 2.


JES foi vice-campeão da Copa Nordeste (FOTO: Jailson Soares)

O estado do Piauí teve três representantes no torneio: AABB, eliminada ainda na fase de grupos. O Campo Largo, que chegou até as quartas de final e o JES, vice-campeão do torneio.

Porém existia uma diferença monstruosa entre os piauienses e os outros times que disputam a competição e que passa diretamente por duas palavras: Estrutura e planejamento. Ao longo desses seis dias desgastantes de competição, eu digo isso, pois quem chegou até a final jogou seis dias consecutivos em um ginásio com teto de zinco nas temperaturas NADA amenas da capital Teresina.

JES busca título Estadual (FOTO: Jaílson Soares)

No Piauí, o futsal ainda é amador. Os jogadores não vivem do esporte e maioria esmagadora tem outros empregos e precisam cumprir diversas funções antes de entrar em quadra e representar o estado e essa é a realidade dos membros da comissão técnica das equipes também. Porém do outro lado, eles encontraram adversários que treinam três períodos por dia, atletas que se dedicam apenas ao esporte e o principal, um suporte em torno dado pelos clubes que tem quadra fixa para treinos e alguns até CT, pelo fato de fazerem parte uma equipe que tem a estrutura do futebol de campo como aliada.

A escassez de quadra não é um ‘privilégio’ dos clubes. Realizar uma competição estadual de futsal, fechar tabela aqui no estado gera uma dor de cabeça gigantesca, e nos últimos anos quase todos os jogos acontecem na cidade vizinha de Timon. Os poucos que acontecem na capital se dividem entre: Ginásio da UFPI, Iate Clube e Verdão. 

Dito isto, acredito que o desabafo do técnico do JES, Paulo Evaristo, após a derrota vendida de forma bem ‘cara’ diga-se de passagem, resume a realidade; “Eu acredito que se olharmos e começarmos a investir no futsal do Piauí os resultados serão impressionantes, esses garotos (do JES) deram muito mais do que poderiam dar aqui (na Copa Nordeste). O futsal do Piauí tem muitos bons jogadores só que eles não conseguem somente com o emprego de jogador de futsal se sustentar. No dia que eles puderem trabalhar só como jogadores nós vamos enfrentar de igual por igual como aconteceu hoje aqui também”, finalizou.  

Técnico Paulo Evaristo (FOTO: Jaílson Soares)

O JES é uma equipe que pode ser considerada nova no futsal piauiense. O time é campeão Piauiense 2018. Em 2017, participou da Copa Nordeste e chegou até a semifinal, esse ano se sagraram vice-campeões. “O jogo foi decidido no detalhe, não houve diferença, pois quando você perde por 3 a 0, 4 a 0 ou 6 a 1 não é detalhe é diferença e aqui não houve diferença”, acrescentou o treinador Paulo Evaristo.

A equipe volta suas atenções ao Campeonato Piauiense de futsal 2ª turno. O time busca o titulo da competição esse ano e está mais próxima do que os adversários, pois foi campeão do 1ª turno da competição. No 2ª turno o time acumula; duas vitórias, um empate e uma derrota. O último jogo da primeira fase será no dia 22 de novembro contra o Cajuína, na cidade de Timon. 

Por: Pâmella Maranhão - Jornal ODia

Deixe seu comentário