• assinatura jornal
Diário do Malte

Bière Brut: Cervejas Champanhe

Conheça as cervejas que passam pelo método champenoise

14/12/2017 09:00h - Atualizado em 14/12/2017 09:10h

Em todas festas de final de ano, ou celebrações de casamento, ou formaturas sempre tem a presença dos famosos espumantes, que são bebidas de vinho que passam por 2 processos de fermentação, a primeira que transforma o açúcar proveniente da uva em álcool, e a segunda é quando o vinho adquire efervescência onde pode ocorrer em tanques de inox pressurizados, chamado de método charmat, ou pela refermentação na garrafa que pode ser o método champenoise. Já pensou em fazer sua festa de final de ano de uma forma diferente, com uma bebida que passou pelo método champenoise mas não é vinho?

Bem, estamos falando de cerveja. Sim, há cervejas que passam pelo mesmo processo que espumantes e champanhes passam. No Brasil isso é bem novo, uma vez que a poucos anos atrás o brasileiro começou a conhecer o universo das cervejas artesanais, e também não se tem tanta cervejaria artesanal brasileira produzindo esse tipo de bebida. Além disso esse método champenoise para cervejas é bem recente em todo mundo , diferente dos tradicionais espumantes que são da época de Dom Pérignon, 1600.

Como sempre os Belgas estão a frente desse tipo de cerveja, em especial com duas marcas: Malheur e Bosteels, a que produz a reluzente cerveja DeuS.

A história das cervejas Champenoise, ou Bière Brut, começa com a lendária DeuS, produzida pela cervejaria Bosteels - fundada em 1791, na cidade de Buggenhout, na Bélgica - que produz três das mais famosas cervejas do mundo: a Pauwel Kwak, a Tripel Karmeliet e a DeuS Brut des Flandres - a mais conhecida no seu estilo - que é uma cerveja que combina o estilo tradicional com técnicas de produção de vinhos espumantes. A DeuS é produzida na Bélgica e depois transferida para a França, onde passa pelo processo Champenoise, fazendo uma segunda fermentação na garrafa, passando meses em caves dos melhores espumantes franceses.

Na mesma concepção vêm as cervejas Malheur. A história cervejeira da família Malheur iniciou-se em 1839 e a cervejaria, que também fica em Buggenhout, foi construída em 1997, num prédio do século XVI onde funcionava outra cervejaria. De antigo, restou apenas o método tradicional de produção, mas agora executado em modernas instalações.

As cervejas Malheur são todas Ales (alta fermentação), vivas e refermentadas na garrafa onde os fermentos continuam vivos após o engarrafamento, possibilitando que seus sabores evoluam com o tempo. Além disso, são produzidas utilizando- se flores de lúpulo in natura.

Dos sete rótulos produzidos, os mais cobiçados e inusitados são do estilo Brut, produzidos pelo método original Champenoise, o mesmo utilizado para a produção de Champagne. Estas cervejas são feitas na cervejaria, na Bélgica, mas passam pela segunda fermentação e processo de remuage em Épernay, na França. No total, o processo leva de cinco a seis meses.

Foi o mestre-cervejeiro da Malheur, Luc Verhaeghe, quem desenvolveu em 2001 essa técnica a partir de várias visitas à região de Champagne, onde estudou os métodos de produção e, principalmente, de condicionamento de garrafas lá utilizados. Inicialmente, suas tentativas foram recebidas com ceticismo, mas, depois, receberam uma grande ajuda do Epernay Oenologique Institut, que forneceu o fermento e viabilizou a aquisição dos grandes pallets giratórios que completam trinta e seis movimentos em sete dias.

Segue algumas Bière Brut importadas encontradas no Brasil:

DEUS


Primeira cerveja produzida pelo método Champenoise do mundo, a DeuS Brut des Flandres é uma cerveja artesanal belga espumante, sofisticada e complexa. De produção limitada, começa a ser produzida na Bélgica, para depois ser finalizada na França. Apresenta notas frutadas, condimentadas e herbais, além de um suave dulçor que equilibra seu elevado teor alcoólico. Uma cerveja refrescante, delicada e marcante, perfeita para ocasiões especiais!

Alcool: 11,5%

MALHEUR DARK BRUT



A Malheur Dark Brut apresenta uma cor de mógno escuro, com uma espuma rica, densa e brilhante. Seu aroma é fresco com toques de frutas secas com uma leve torrefação (amêndoas, avelãs). Seu sabor apresenta um gosto de carvalho americano, devido seu período de descanso. É uma cerveja encorpada mas extremamente bem balanceada, não deixando transparecer sua graduação alcoólica elevada.

Álcool: 12%

MALHEUR BRUT



Produzida a partir da Malheur 10°, a Malheur Brut passa por fermentação na garrafa, utilizando-se o método original de champenoise (produção de champagne). O sabor é refinado e elegante. Cerveja bastante aromática, forte, porém com delicada ácidez e doçura.

Álcool: 11%

No Brasil algumas cervejarias como a Eisebahn, Wals, Morada Etílica e Freising desenvolveram algumas cervejas Bière Brut. Segue algumas:


EISENBAHN LUST E LUST PRESTIGE



A Eisebahn Lust matura por 3 meses e a Lust Prestige matura por 1 ano através do processo denominado Cuvée. Tornando essas Bière Brut um paladar mais seco e aromas amanteigado, de brioche e tabaco.

Álcool: 11,5%

WALS BRUT



Segundo a Wäls, a cerveja do estilo Biére Brut é elaborada através do tradicional método champenoise. Complexa e delicada, é produzida com leveduras de champagne. Coloração dourada e translúcida, aromas que remetem ao vinho branco e notas cítricas. Perlage fino e duradouro. Sofisticada e sedutora, passa nove meses em maturação na cave com temperatura e umidade controladas.

Álcool: 11%

MORADA DOUBLE VIENNA BRUT


A cerveja Double Vienna Brut é produzida pela Morada Etílica, uma cervejaria de curitiba conhecida por sua inventividade. A cerveja Double Vienna Brut é feita pelo método de champenoise, passando por um envelhecimento de 18 meses em garrafa. O mestre-cervejeiro da Morada Etílica explica o processo de produção:

"As garrafas são colocadas cabeça para baixo para decantar a levedura para o bico da garrafa. O processo de remuage dura normalmente duas semanas e as garrafas são viradas duas vezes por dia. Após o remuage, as garrafas são resfriadas e o bico é congelado em um banho de gelo com glicol a -20ºC e a tampa de metal retirada juntamente com a “rolha” de levedura. A garrafa é então fechada com a rolha de cortiça e é colocada a gaiola. Este processo é conhecido como “degorgement”. A finalização é feita na vinícola San Michele em Rodeio/SC"

Álcool: 11,5%

FREISING BRUT


Cerveja levemente turva, de coloração âmbar, espuma farta e fina perlagem, notas frutadas e de pão no aroma, e na boca notas de fruta, boa acidez, altíssima carbonatação, remete a um espumante.

Álcool: 10%

Agora já podemos escolher nossa Bière Brut para festas do fim de ano. Bebida refrescante e envolvente como os finos Champanhes. Santé!


Locais em que você pode encontrar em Teresina alguma Bière Brut:

  • Bierbrau Cervejas Especiais (Av. Homero Castelo Branco, 2420 - Ininga, Teresina - PI)


Lojas na Internet



Fonte: Anne Carolinne Carvalho Galdino

Deixe seu comentário