• the shopping
  • Tirulipa
  • novembro azul 2018
  • show gustavo lima
  • Estreia programa Italo Motta
  • TV O DIA - fullbanner w3b
  • TV O Dia - fullbanner

Notícias Esplanada

11 de novembro de 2018

Auxílio-reclusão consome R$ 2,1 bi

Nos últimos quatro anos, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) desembolsou mais de R$ 2,1 bilhões para pagar o auxílio-reclusão

Auxílio-reclusão consome R$ 2,1 bi

Nos últimos quatro anos, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) desembolsou mais de R$ 2,1 bilhões para pagar o auxílio-reclusão, beneficio ao qual têm direito dependentes de presos que contribuíram para a Previdência Social. Conforme tabela do INSS, solicitada pela Coluna, os recursos para arcar com o auxílio cresceram nos últimos três anos: R$ 452 mil, em 2015; R$ 554 mil, em 2016 e R$ 615 mil, em 2017. Até outubro, segundo órgão, o benefício já consumiu mais de R$ 510 mil. Atualmente, o valor mensal do auxílio-reclusão é de R$ 1.292,43.

Vítimas 

Assunto que divide opiniões, o benefício está na mira do novo governo de Jair Bolsonaro (PSL) com a polêmica ideia de destinar os recursos para as vítimas, e não para os presos. 

Emenda

Como está previsto na Constituição, o benefício só poder ser revisto por meio de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC). Bolsonaro precisaria da adesão de três quintos dos parlamentares da Câmara e do Senado.

Arquivo

Em 2013, o Senado discutiu uma PEC (33) que propunha o fim do auxílio-reclusão. O texto, apoiado por mais de 27 senadores, foi arquivado dois anos depois. 

Favorito 

Antes divididos entre Renan Calheiros (AL) e Simone Tebet (MS), caciques do MDB agora avaliam que o ex-presidente reúne mais condições para manter o partido no comando do Senado. Se eleito, o alagoano presidirá a Casa pela quinta vez. 

Aviso 

Deputados e senadores da Comissão de Orçamento foram avisados pelo Tribunal de Contas da União para que dez obras custeadas com recursos federais tenham a execução paralisada. Suspeitas são de superfaturamento, projetos deficientes e sobrepreço. 

Travessia & BRT

Entre as obras estão a travessia urbana nas BRs-235/407, em Juazeiro (Bahia); implantação do BRT em Palmas (TO); trechos 1 e 2 do corredor de ônibus Radial Leste, na cidade de São Paulo; obra de construção da BR-040, em Petrópolis (RJ) e a construção da Vila Olímpica de Parnaíba (PI). 

Salários supremos 

Já passa de 2 milhões as assinaturas do abaixo-assinado promovido pelo partido Novo para que o presidente Michel Temer vete o aumento de salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal. 

Impacto

Em uma plataforma virtual, o Novo prega que “o momento é de responsabilidade fiscal” ao lembrar que os salários passam dos atuais R$ 33 mil para R$ 39 mil, com impacto de R$ 6 bilhões por ano nas contas nacionais.

Conservação 

Dirigente de Conservação da WWF Brasil, Bruno Taison, comemora o recuo do governo de Bolsonaro, que desistiu da fusão dos ministérios do Meio Ambiente e Agricultura, mas diz que o setor deve resistir a propostas que põem fim a unidades de conservação. 

Veneno 

Outras matérias em tramitação no Congresso que terão oposição de entidades ambientalistas são a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 215/00), que transfere à Câmara e ao Senado a aprovação das demarcações de terras indígenas; e o chamado “pacote do veneno” (PL 6299/02, que facilita o registro de agrotóxico).

À míngua

Com apenas três prefeituras em Pernambuco, de menor porte e sem verbas, o PT perdeu força no Estado. Sem nenhuma perspectiva em ocupar cargos no governo Paulo Câmara e na Prefeitura do Recife, ambos do PSB, a esperança da legenda é lançar um nome que possa vencer a disputa à prefeitura em 2020. 

Arraes 

Eleita deputada federal, Marília Arraes desponta como a mais provável candidata do partido. Isso se a legenda conseguir desfazer, a tempo, o mal-estar causado pelo apoio  a Paulo Câmara que a tirou do páreo ao Governo este ano. 

Em Minas 

Filho do ex-ministro da Cultura, José Aparecido de Oliveira, o prefeito de Conceição de Mato Dentro  (MG), José Fernando, terá a presença do vice -governador eleito, Paulo Brant, na festa de reinauguração da Matriz de Nossa Senhora da Conceição,  em 8 de dezembro. Zé Fernando Aparecido, filiado ao MDB, deu apoio ao amigo Brant e ao governador eleito, Romeu Zema, do Partido Novo.

ESPLANADEIRA

A Universidade de Brasília (UnB) e a Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado realizam na terça-feira, 13, o seminário Desafios Macrofiscais a partir de 2019. Um dos painéis de discussão será a “Complexidade demográfica e Reforma da Previdência”. 

10 de novembro de 2018

Bolsa Família sem margem para 13º

Promessa de campanha do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), a criação do 13º para beneficiários do Bolsa Família será inviável caso o Congresso Nacional aprove, sem alterações, a proposta do Orçamento de 2019

Bolsa Família sem margem para 13º

Promessa de campanha do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), a criação do 13º para beneficiários do Bolsa Família será inviável caso o Congresso Nacional aprove, sem alterações, a proposta do Orçamento de 2019 enviada pelo presidente Michel Temer. O texto e os valores estão em discussão na Comissão Mista de Orçamento (CMO) e devem ser aprovados até o fim de dezembro. A proposta prevê um corte de quase 50% nas verbas de assistência social, o que pode resultar na exclusão de sete milhões de famílias em situação de pobreza e extrema pobreza inscritas no programa federal. 

Deficientes 

Relatores do orçamento também estimam que, devido ao corte, 2,3 milhões de pessoas poderão deixar de receber o benefício de prestação continuada pago a beneficiários com deficiência e idosos.

Transição 

O governo Temer elabora Medida Provisória para adequar o orçamento de 2019 à estrutura ministerial planejada por Bolsonaro. Quanto ao déficit da assistência social, no entanto e até o momento, nenhuma posição das equipes de transição. 

Reeleição 

Para evitar desgastes que possam comprometer a corrida à reeleição à presidência da Câmara, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) resiste às pressões e tem dito aos deputados que não pretende colocar projetos polêmicos em votação no plenário. 

Terrorismo 

Um deles, patrocinado pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), é o projeto que pretende criar um novo marco legal para o licenciamento ambiental (PL 3729/2004). Outra proposta que não deve avançar, se depender de Maia, é a que classifica movimentos, como MST e MTST, como grupos terroristas.

Fio desencapado

Causou um curto-circuito decisão do conselheiro do tribunal de contas de Minas, Durval Ângelo. Político de carreira, Ângelo chegou ao cargo por indicação do atual presidente da assembleia do Estado, Adalcelver Lopes. Pois Ângelo revogou uma portaria do Detran de Minas que havia baixado o preço do registro do financiamento dos automóveis para o consumidor. 

Parceria

Com a decisão, Ângelo beneficia diretamente duas empresas que irão cobrar preço mais caro - e são parceiras do padrinho de Ângelo, Adalclever

Multa$ 

Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) definiu as multas – que podem chegar ao exorbitante valor de R$ 10.500 - para empresas que contratarem o serviço de transporte rodoviário de cargas abaixo do piso estabelecido pela tabela do frete.

Sem Tabela 

Entidades do movimento Frete sem Tabela, que representam setores do agronegócio e da indústria, mantêm posição de que é inconstitucional a lei sobre o tabelamento, assim como os reajustes para as tabelas e o estabelecimento de multas para supostos descumprimentos dessas normas.

Que tempos! 

Deputado Wadih Damous (PT-RJ) recorre à expressão “que tempos!” ao criticar o futuro ministro do governo de Jair Bolsonaro (PSL), juiz Sérgio Moro: “Ele (Moro) reconheceu que Ônix Lorenzoni cometeu crime de caixa 2.  Mas como o criminoso pediu desculpas, está tudo resolvido, segundo o justiceiro”. 

Bancada MBL 

Além da presidência da Câmara, o Movimento Brasil Livre (MBL) pretende emplacar deputados nos comandos de duas frentes parlamentares: Evangélica e Defesa do Comércio, Serviço e Empreendedorismo. 

Sóstenes & Martins 

Quarto deputado federal mais bem votado em São Paulo, Kim Kataguiri (DEM) anunciou que vai disputar o comando da Casa. Para as frentes parlamentares, o grupo, que foi um dos protagonistas do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, tentará emplacar os deputados Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) e Paulo Martins (PSC-PR).

Hebraica

Eleitores de Bolsonaro da comunidade israelita no Rio organizaram na quinta-feira, 8, churrasco de adesão para comemorar a vitória do candidato do PSL à presidência.

ESPLANADEIRA

Deputada federal eleita, Tabata Amaral, 24, terá  encontro com seus  eleitores, nesta segunda-feira, 12, na sede do PDT municipal de São Paulo. A reunião é organizada por Antônio Neto, presidente da CSB e do PDT -SP.

08 de novembro de 2018

Peso do Coturno

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), contornou uma situação que poderia lhe render a primeira crise no Governo, a partir de Janeiro, e no setor que mais admira: as Forças Armadas

Peso do Coturno

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), contornou uma situação que poderia lhe render a primeira crise no Governo, a partir de Janeiro, e no setor que mais admira: as Forças Armadas. Querido por muitos na Marinha, Aeronáutica e, em especial, no Exército (de onde é egresso), o general Augusto Heleno não é, no entanto, uma unanimidade no Estado Maior como indicado para ministro da Defesa. Em agenda de emergência, oficialmente mostrando prestígio com as Forças, mas nos bastidores apagando incêndio, Bolsonaro visitou os três comandantes e solicitou que indicassem, então, um nome de consenso para o Ministério da Defesa. Apesar de uma pasta civil, o cargo é controlado pela turma do quepe.


Perto do homem

Para driblar a situação delicada, coube ao General Heleno se antecipar e soltar à mídia que prefere ser nomeado para o comando do Gabinete de Segurança Institucional. 


Tropa de Elite

É o COT - Comando de Operações Táticas da Polícia Federal quem escoltou em Brasília o presidente eleito. O COT é a SWAT brasileira. 


Em baixa

José Sarney e Eunício Oliviera sentiram, no Congresso, o que vem de tratamento a eles: Bolsonaro não os citou. Olhou para a dupla, pensou e soltou “autoridades presentes”.


Direto da cadeia

O PT vai iniciar uma campanha nacional de valorização dos movimentos sociais e estudantis, nas redes sociais e nas ruas, contra a criminalização dos mesmos. O plano será a pauta do encontro, hoje, da senadora Gleisi Hoffmann (eleita deputada federal) e do candidato derrotado à Presidência, Fernando Haddad, em reunião com Lula na cela.


Maioridade

Pauta de Bolsonaro, a tramitação da PEC 33/2012, que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos, só deve avançar na próxima Legislatura. A previsão é do presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Edison Lobão (MDB). O senador afirma à Coluna ser “pouco provável” a possibilidade de a discussão neste ano. 


Memorial

A PEC da Maioridade tramita no Congresso há seis anos e está parada há mais de um ano na CCJ do Senado. 


Recado..

Bolsonaro ouviu do ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, e dos comandantes das Forças Armadas alertas sobre o orçamento “insuficiente” para investimentos necessários em vários setores. Para 2019, conforme Orçamento em discussão no Congresso, os recursos da Defesa terão redução de 23%. 


..da caserna

Com o orçamento enxuto, vêm alertando o ministro e os comandantes, as atividades de fronteira e na Antártica poderão ser reduzidas. Também se queixaram ao presidente eleito sobre a defasagem do salário dos militares.


Elétricos

É geral o dedo na tomada na regulação do setor elétrico. O que se diz entre correntes internas (elétricas, claro) é que os empresários Paulo Pedrosa e Nelson Leite, que não emplacaram apadrinhados na Agência Nacional de Energia Elétrica, resolveram soltar choques verbais contra o diretor-presidente André Pepitone, recém-empossado.


Êpa, êpa!

Algo muito estranho ocorre em Brasília. O INAZ do Pará apresentou proposta de taxa de inscrição a R$ 7 (para nível superior) e R$ 6 (para nível médio), bem abaixo do mercado, para fazer o concurso da Novacap. O valor da praça fica em torno de R$ 12. 


Corre-corre

A empresa alegou à Novacap que os valores eram baixo porque não gastariam com  aluguéis de escolas e faculdades para as provas. Apresentou termos de cessão não onerosa. Mas a UNIP vai alugar seu espaço para eles, o que causou estranheza e desconfiança para todo lado no Governo do DF. A Unip e a Inaz não se pronunciaram. 


Mistério no ar 

Um técnico da italiana Leonardo Helicopters Company, que fabrica o Agusta (A Ferrari dos ares) acompanha a investigação, no Cenipa, dos dois acidentes com o modelo no Brasil, em menos de seis meses. As quedas causaram a morte de sete pessoas. 


Batuta na pista

Apreciador de música clássica, o pentacampeão piloto inglês de F1 Lewis Hamilton, 33 anos, convidou o maestro brasileiro João Carlos Martins para abrir o encontro que ele terá com a imprensa hoje. Martins o presenteará com uma réplica de batuta sua.


ESPLANADEIRA

A PaulOOctavio inaugura no sábado o residencial Ministro Carlos Fernando Mathias, na Quadra 110 Norte em Brasília   

 .    A Casa de Laranjeiras da  Sérgio Castro  ( Petit Palais ) recebe, hoje a exposição “Rio, Amor e Paixão de Bayard Boiteux e Sebastião Marinho”. O anfitrião é Cláudio Castro, presidente da Associação dos Embaixadores do Rio.

07 de novembro de 2018

Tropa na moita

O Governo civil formado por militares que o presidente eleito Jair Bolsonaro esboça, para prestigiar as Forças Armadas, deve ser limitado, ao contrário do que previa.

Tropa na moita

O Governo civil formado por militares que o presidente eleito Jair Bolsonaro esboça, para prestigiar as Forças Armadas, deve ser limitado, ao contrário do que previa. Haverá oficiais nos ministérios – ministros ou chefias de segundo escalão – porém muitos da turma do quepe não poderão ser convocados para a direção de empresas públicas por causa da nova Lei das Estatais. Está bem claro na Lei 13.333, em parágrafos do Artigo 17. A legislação, recente, restringe a técnicos com atuação de 10 anos no setor público ou privado o indicado para comando das estatais – e muitos oficiais cotados estão nos quartéis, ou nos administrativos dos Comandos.

Restrições

Outro parágrafo determina que o diretor, vice-diretor, ou membro de conselho da estatal tenha pelo 4 anos em cargos de chefias de empresas públicas ou mistas.

Te cuida, povo

Haverá atiradores de elite nos terraços dos prédios da Esplanada durante a solenidade de posse de Jair Bolsonaro na rampa e parlatório do Palácio, dia 1º de Janeiro.

Aliás..

.. Bolsonaro foi aconselhado pelo serviço de inteligência a evitar desfile em carro aberto. Se o fizer, será por conta e risco próprios. 

Arapongagem

Agentes de inteligência fixaram pontos na Esplanada ontem, com a visita do presidente eleito. Um deles, num carro na Praça, observava fila de convidados no Palácio.

Perda lamentável

O professor João Ricardo Moderno, que morreu de infarto ontem dentro de avião no Aeroporto do Galeão, estava a caminho de Brasília. Amigo do general Mourão, futuro vice-presidente, Moderno – presidente da Academia Brasileira de Filosofia – era o nome para assumir a Reitoria da UFRJ. 

Lousa sem Partido

Para evitar hoje protestos de alunos e professores durante a votação do projeto de lei da chamada Escola sem Partido (PL 7180/14), o presidente da Comissão Especial que analisa a matéria, Marcos Rogério (DEM-RO), pretende fechar a reunião ao público. Deputados do PT já avisaram que não aceitarão isso.

Confronto

Na última reunião, houve embate entre alunos e professores com defensores do PL Escola sem Partido. O texto elenca uma série de proibições para os professores das escolas públicas e privadas da educação básica, como promover opiniões, concepções, preferências ideológicas, religiosas, morais, políticas e partidárias.

Infraestrutura 

Há seis meses no cargo e a pouco mais de dois meses para o fim do atual Governo, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro Silva, apresenta hoje os desdobramentos do Plano Nacional de Logística a gestores públicos e privados. 

Reféns da estrada

Casimiro vai palestrar no 5º Encontro da Associação dos Terminais Portuários Privado. O PNL traz opções para estancar a dependência do transporte de cargas por rodovias.

Oposição estudantil

Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de São Paulo, Eduardo Suplicy (PT) reunirá amanhã, na ALESP, representantes de movimentos sociais,  professores e lideranças  do movimento estudantil para discutir estratégias para relacionamento com  os futuros governos Bolsonaro e Dória.

Fala, Suplicy

“Estão todos muito preocupados com um possível desrespeito à Constituição.  Ficaremos vigilantes e unidos para que direitos não sejam violados”, diz o vereador.

Cultura & memória

Assistente de direção de Silvio Tendler no seriado "Há muitas noites no exílio",  sobre o avô, Ferreira Gullar, Juliana Aragão Ferreira  concluiu o roteiro do documentário que vai fazer sobre sua avó,  Teresa Aragão, que criou o Centro de Cultura Popular da UNE. Ela foi casada com o grande poeta até morrer de infarto em 1992.

06 de novembro de 2018

O Plano B

Além da presidência da Câmara Federal, a base do futuro Governo de Jair Bolsonaro (PSL) projeta comandar as principais comissões da Casa

O Plano B

Além da presidência da Câmara Federal, a base do futuro Governo de Jair Bolsonaro (PSL) projeta comandar as principais comissões da Casa. Com 52 deputados, segunda maior bancada depois do PT, o PSL mira especialmente a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), colegiado mais importante. Filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que volta como o mais votado do País, é um dos nomes cotados para comandar a Comissão. O parlamentar é advogado e policial federal licenciado. 


Chancelaria

O mais cotado para chanceler do Itamaraty no Governo Bolsonaro é o jovem embaixador Hernesto Fraga, Chefe do Departamento das Américas.


Esqueceram de nós

Ninguém visita mais Lula da Silva (PT) e Eduardo Azeredo (PSDB) na cadeia. É o medo dos correligionários de ficar para companhia permanentemente..


Faz sentido 

Após o despacho dos mineiros nas urnas, Dilma Rousseff, que só voltou a BH para disputar o Senado, voltará a morar em Porto Alegre, no bairro... Tristeza. 


PDT no divã 

Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi reúne os eleitos das bancadas do Congresso para reunião amanhã em Brasília, para analisar o cenário político de 2019, preparar o discurso de oposição a Bolsonaro e pensar nos nomes para  as lideranças nas duas Casas. O presidenciável Ciro Gomes pode aparecer.


Sai pra lá 

Com Lula condenado e preso, e Haddad fraco, o projeto PDT agora é se distanciar do PT e reforçar Ciro Gomes como  a vitrine nacional do partido na tentativa de se destacar principal voz da oposição ao presidente eleito, de olho na eleição de 2022. 


Tá livre 

A Comissão de Ética Pública da Presidência arquivou o pedido de investigação do ex-presidente da Petrobras Pedro Parente, por supostas irregularidades no empréstimo feito pela estatal ao Banco JP Morgan. Segundo reportagens em junho, Parente seria supostamente sócio do banco. A decisão do colegiado pelo arquivamento foi unânime. 


 Museu$

As duas Medidas Provisórias que tratam da preservação dos museus seguem paradas na Câmara e Senado dois meses depois do incêndio que destruiu o Museu Nacional, no Rio de Janeiro. Foram enviadas ao Congresso e até agora aguardam a composição de comissões para analisar os textos antes da votação nos plenários das duas casas. 


Parou 

Por resistência de classes, está parada a MP 850/2018, que cria a Agência Brasileira de Museus (Abram), em substituição ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).


Ele de volta

Sem vitrine e em silêncio para não prejudicar a campanha do aliado Fernando Haddad (PT), o condenado José Dirceu volta aos holofotes. Lança seu livro de memórias amanhã no Sindicato dos Bancários de Brasília.


MERCADO

Pista..

A menos de dois meses do fim do Governo de Fernando Pimentel (PT), o Detran de Minas Gerais quebrou o monopólio do milionário mercado de registro de financiamento de veículos no Estado, até semana passada controlado pela Infosolo. 


..livre

Desde semana passada qualquer empresa do ramo pode prestar serviço no Estado. Agora, o preço cobrado pelas empresas já caiu de R$ 227 por veículo para R$ 150 - uma economia de R$ 50 milhões por ano para os contribuintes mineiros. A Infosolo e a assessoria do Governo não comentaram. 


Mistério no ar

Algo estranho no ar. Dois helicópteros Agustas (a Ferrari dos ares) caíram em menos de seis meses no Brasil, com sete mortes. Em Minas, com piloto e o empresário do setor de mineração, e neste feriadão em São Paulo, o que vitimou uma família. 

05 de novembro de 2018

Tensão socialista

O PSB faz hoje na sede do partido, em Brasília, balanço da campanha de 2018 com alguns constrangimentos

O PSB faz hoje na sede do partido, em Brasília, balanço da campanha de 2018 com alguns constrangimentos. O presidente Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB, reunirá executivos para detalhar avanços e lições, de olho em duas situações em especial. Após desistir de se candidatar a presidente do Brasil, o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa saiu da sombra e quer visibilidade. Enquanto lida com o episódio doo irmão do falecido Eduardo Campos, Antônio Campos. Tonca, como é chamado, ameaça entrar na Justiça por uso de imagem do avô, Miguel Arraes, pelo governador Paulo Câmara, sucessor de Eduardo que se reelegeu para o Governo de Pernambuco. 

Histórico

Tonca foi derrotado na eleição para deputado estadual pelo Podemos. Em 2016 perdeu a disputa pela prefeitura de Olinda. O sobrinho, João, filho de Eduardo, se elegeu federal. 

Do leme 

Ventos de proa do Palácio do Planalto indicam que o futuro comandante da Marinha é o Vice Almirante Ilques Barbosa Junior.

Society portuguesa 

A revista Lux, de Portugal, deu capa para Bolsonaro, a esposa Michele e as duas filhas. “É uma mulher forte e sensível, dedicada à causa das pessoas com deficiência”, diz ele. 

Resistência..

O ministro do Esporte, Leandro Cruz, reforça o coro dos insatisfeitos na praça contra a fusão do ministério com Educação e Cultura. Ressalta que o Esporte não é apenas a prática de modalidades. Financia estudos, programas diversos, federações de várias modalidades. É uma pasta também de programas sociais.

..na Esplanada

“O Esporte não pode virar subtema dentro de outro ministério. Perderemos toda a evolução conquistada nos últimos anos, de apoio aos atletas, políticas socioesportivas e modernização da gestão”, argumenta Cruz para a Coluna. 

Turi$mo

Já sobre a fusão do Turismo com Integração Nacional é comemorada pelo trade turístico na Bahia. Empresários do setor, reunidos no Conselho Baiano de Turismo, manifestam seu ‘apoio total à incorporação da pasta’.

PIB do passeio

Alguns municípios como Porto Seguro têm no Turismo 80% de sua economia – em Salvador o turismo representa 20%. “Depois do Agronegócio, somos os maiores empregadores”, lembra Roberto Duran, presidente do Conselho. 

Encontro de Liberais 

O deputado Jerônimo Goergen (PP) capitaneia hoje em São Paulo reunião de deputados e senadores eleitos e reeleitos, de viés liberal, com executivos do setor financeiro. “Terão a responsabilidade de aprovar reformas, privatizações. Acredito que esta agenda possa ajudar a qualificar o debate que se impõe aos legisladores”, diz Goergen.

Porta-voz

O empresário Flávio Rocha, dono das lojas Riachuelo, que ensaiou candidatura à Presidência pelo PRB, receberá o grupo de políticos amanhã para debater ideias. Ele e Goergen vão levar propostas ao presidente eleito. 

Agenda anticorrupção 

Policiais federais aprovaram a indicação de Sérgio Moro para o Ministério da Justiça. “Moro vai valorizar a agenda anticorrupção. Sua nova função vai consolidar os benefícios que toda a população teve no combate ao crime organizado”, aposta o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Luís Antônio Boudens. A Fenapef representa os mais de 14 mil policiais.

Vem de anos

Cotado para assumir o “Ministério da Família” – ou do Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, conforme revelou a Coluna – o senador não reeleito Magno Malta (PR-ES) emplacou indicados, entre eles um irmão, em cargos vinculados ao Ministério dos Transportes nos governos Lula, Dilma e Temer.

Gestão de clubes

A Confederação Brasileira de Clubes e o Comitê Brasileiro de Clubes anunciaram Marcelo Sacramento, Comodoro do Yacht Clube da Bahia, o melhor presidente de clube do Brasil no ano de 2018. 

04 de novembro de 2018

Moro segue a trilha de Antoniodi Pietro, que comandou a operação Mãos Limpas

O italiano virou ministro do governo de Romano Prodi em 1996, e depois de 2006 a 2008.

Precedente pró-Moro

Ao aceitar o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para comandar o Ministério da Justiça, o juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na 1ª instância, segue a trilha de Antoniodi Pietro, promotor que comandou as investigações da operação Mãos Limpas. O italiano virou ministro do governo de Romano Prodi em 1996, e depois de 2006 a 2008. Então, Pietro fundou o partido Itália de Valores. Moro declarou por várias vezes sua admiração pela operação Mãos Limpas.


Aliás

O juiz Moro pretende, como ministro, se aproximar oficialmente da Justiça italiana para tocar convênios, trocas de informações ou até novos acordos. 


Trema, italiano

Vem aí a extradição de Cesare Batistti. 


Pontapé

Não se iludam, críticos do juiz-ministro ou torcedores para vaga no STF. Moro é o escolhido de Bolsonaro para disputar a sucessão na Presidência. 


Já é 2019..

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffman (PR), e o líder do partido no Senado, Lindbergh Farias (RJ), deixaram o plenário na quarta-feira, 31, irritados com o colega Eduardo Lopes (PRB-RJ) que presidia a sessão e limitou o tempo dos petistas em discursos e apartes. 


..no Senado

“Temos que seguir o Regimento”, interrompeu Lopes. “Parece que é para mostrar serviço”, retrucou Lindbergh e, na saída do plenário, provocou: “Está querendo um cargo no Governo Bolsonaro”. Informado sobre o embate no plenário, o presidente Eunício Oliveira (MDB-CE), deixou o gabinete às pressas para assumir o comando. 


D.O.U. ‘fechado’

O acesso do Diário Oficial da União (D.O.U.) não será mais gratuito. O Governo Federal publicou portaria na quinta-feira que estabelece a assinatura (pagamento) pela publicação que divulga os atos do Governo Federal, como nomeações de funcionários. A Imprensa Nacional, responsável pelo DOU, é vinculada à Casa Civil da Presidência. 


Esquemão 

A Federação Paranaense de Futebol denunciou o jogador Thiago Almeida Vieira no TJ Desportivo, onde o auditor-relator Augusto Escudero propôs pena de banimento e multa de R$ 10 mil reais. O futebolista era contratado pelo Rio Branco (Paranaguá).


Cartão vermelho

Machucado nas últimas rodadas, Thiago recebeu proposta de um bicheiro para ajudar as apostas e manipular o resultado do time contra o Londrina na 1ª Divisão. Topou e tentou o apoio de jogadores por R$ 5 mi, cada, mas foi caguetado. 


No alambrado

O STJD no Rio de Janeiro confirmou a sentença do auditor-relator e Thiaguinho, como é conhecido, não jogará mais futebol profissional em qualquer lugar do mundo.


Nas ruas

Vai voltar a instalação da placa do Mercosul nos carros do Brasil. A AGU derrubou, no STJ, a liminar de uma desembargadora que havia suspendido a pedido de fábricas.


Não, senhora!

O ministro Luiz Fux, do STF, negou mandado de segurança a pedido da desembargadora do TJ do Mato Grosso do Sul, Tânia Garcia de Freitas Borges, para suspender investigação do CNJ contra ela. É a senhora que usou do poder – à época,  presidente do TJMS – para soltar o filho da cadeia.


e-latino 

O segundo Encuentro de Periódicos de Latinoamérica (e-latino) acontece de 9 a 12 de novembro em Manaus. Repórteres de grandes jornais do Brasil, México, Uruguai, Argentina, Paraguai e Chile vão navegar por dois dias no Rio Negro e conhecer cases de sustentabilidade em comunidades ribeirinhas. 

03 de novembro de 2018

Bolsonaro analisa extensa lista de nomes para o comando da Agricultura

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), vai recuar sobre a fusão dos Ministérios da Agricultura com Meio Ambiente.

Recuo estratégico

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), vai recuar sobre a fusão dos Ministérios da Agricultura com Meio Ambiente. Recebeu reports internacionais de que as ONGs WWF, Greenpeace e governos de países nórdicos, além da Alemanha – que banca programa bilionário na Amazônia – preparam forte contra-ofensiva. Ele não quer desgaste – para não citar crise internacional – logo ao entrar no gabinete. 


Lista agro

Bolsonaro analisa extensa lista de nomes para o comando da Agricultura. Um deles é o do presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Luiz Antonio Nabhan Garcia.


Mas..

..A rivalidade é polarizada entre os deputados Goergen e Tereza Cristina. Um dos dois terá o cargo com o desafio de ampliar o agronegócio sem desmatamentos. A conferir.


Desafio

O desafio político atual de Bolsonaro é evitar um racha na maior e mais poderosa bancada em seu Governo. Perder um dos lados é alto risco para governabilidade. 

No papel

O Tribunal de Contas da União se esforça, entre Poderes, para mostrar que não é por culpa sua a paralisação de centenas de obras no País. O TCU fez pente fino e indicou ilicitudes – grandes ou pequenas – em várias delas. O presidente Michel Temer não cumpriu o que prometeu: de retomá-las. Faltou dinheiro, tempo, e organização. 


Um detalhe

Não há no plano de transição de Bolsonaro, por ora, um plano para retomada de obras paradas de vários ministérios. Temer vai tocar no assunto na reunião de semana que vem com o sucessor e o futuro ministro do Ego – ops, da Economia – Paulo Guedes. 


Gajos!

O governo português está chateado com Bolsonaro, por não ter entrado nas prioridades do novo presidente. É o que mostra a imprensa da Terra mãe – falam em desdém. Quase 100 mil brasileiros vivem em terras portuguesas. E dezenas de milhares no Brasil.


Curiosidade

Os três filhos de Bolsonaro, quando falavam dele para outros, o chamavam de Deputado Jair. Agora, passaram a chamá-lo de Presidente. Questão de hierarquia. 


Oportunidade 

Os cartórios eleitorais reabrem na segunda para quem quiser trocar o domicílio eleitoral. A ex-presidente Dilma talvez se interesse, porque vai voltar de BH para Porto Alegre.


Mineirada atenta

Há um elo entre Dilma e Aécio Neves, apesar de tão distantes em tudo. Ambos se sentem ‘traídos’ pelo povo mineiro nas votações em que perderam as eleições. Ele, para presidente em 2014, e ela, para o Senado este ano. 


Previdência..

Filho do presidente Bolsonaro, o deputado e líder do PSL, Eduardo Bolsonaro (SP), passou a semana tentando convencer os colegas de que é possível aprovar a reforma da Previdência ainda este ano. Argumentou que as mudanças nas regras de aposentadoria, mesmo que simples, “dariam um gás inicial” ao Governo do pai. 


.. e razões

Como resposta, ouviu de deputados os principais impeditivos para retomar a discussão da matéria: a intervenção federal no Rio de Janeiro e a rejeição ao texto que está pronto para ser votado no plenário da Câmara.


Bomba no caixa

Uma das linhas de investigação da Polícia de São Paulo sobre a explosão de agências bancárias e caixas é a encomenda, a grupos criminosos, de políticos bandidos que precisam pagar dívidas de campanha. E não só em SP. Esses casos são crescentes em toda eleição. 

02 de novembro de 2018

Sérgio Moro pediu carta branca ao presidente eleito Jair Bolsonaro

Moro não vai ficar sob orientações ou comando da Casa Civil ou do super-ministro do Ego, ops, da Economia, Paulo Guedes

Condições de Moro

Para aceitar o cargo de futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, o juiz federal Sérgio Moro pediu carta branca ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), para montar sua equipe sem interferências do Palácio, e para tocar ações que considerar necessárias no combate à corrupção, em especial. Também pediu canal direto e exclusivo com Bolsonaro, sem intermediadores. Ou seja, Moro não vai ficar sob orientações ou comando da Casa Civil ou do super-ministro do Ego, ops, da Economia, Paulo Guedes. 


A chefona

Ventila-se nos ares do Planalto o nome da delegada Érika Marena, a primeira coordenadora da operação Lava Jato, para diretora-geral da Polícia Federal. 


Desespero

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, apela a Moro para manter a pasta ativa. O País vai descobrir que o ministério foi um palanque, apenas, para suas coletivas


Submergiu 

Aliás, você se lembra do nome do atual ministro da Justiça (sim, ele existe)? É o eremita Torquato Jardim, de quem nunca mais se viu falar e que não tem agenda na rua. 


E agora?

No apagar das luzes do Governo de Michel Temer, enfim o Palácio avalizou o acordo Brasil-Rússia pela Defesa. O presidente promulgou no último dia 25 de outubro o ‘Acordo entre o Governo do Brasil e o Governo da Rússia sobre Cooperação em Defesa’, que foi firmado em Moscou em.. 14 de dezembro de 2012. Está no Decreto 9.541 publicado no Diário Oficial da União. Bolsonaro quer aproximação com EUA.


Ringue

O deputado Alberto Fraga (DEM-DF), derrotado ao Governo do DF, mantém-se em campanha para um cargo no governo federal. Articula a reeleição do partidário Rodrigo Maia (DEM-RJ) na presidência da Câmara. Diz que, pelo perfil dos novos parlamentares da Câmara, o presidente tem que ter “experiência” e “pulso firme” para que a Casa não se transforme em um “ringue”. 


Sondagem agrícola

Um dos principais articuladores da equipe do presidente Bolsonaro, o pecuarista Luiz Antônio Nabhan Garcia sondou, nos últimos três dias, deputados ruralistas cotados para chefiar o Ministério da Agricultura. O atual ministro, Blairo Maggi, que votou em Bolsonaro, também é consultado sobre o perfil do seu sucessor.


Herdeiros

Flávio Bolsonaro será o líder do Governo no Senado. Eduardo Bolsonaro será o líder do PSL na Câmara Federal. Não querem muita visibilidade. Por ora. 


Outro cotado

O desembargador João Paulo Gebran, Relator do caso Lula no TRF 4, é cotadíssimo para ser ministro do Superior Tribunal de Justiça na próxima vaga. 


Balão de ensaio

O recuo do atual Governo e da equipe de Bolsonaro na tentativa de votar a reforma da Previdência este ano se deveu a pelo menos dois fatores: a impossibilidade de modificar o texto pronto para votação na Câmara, como desejava a equipe de Bolsonaro, e o prazo exíguo para votar a PEC 287/2016 em dois turnos na Câmara e no Senado. 


Motivações 

Pesou também, para a equipe do novo presidente, informações de ministros palacianos de que a base aliada está “dispersa” para obter os 308 votos necessários para alterar as regras previdenciárias.


Revide

Apesar de pregarem “união” contra o Governo de Jair Bolsonaro (PSL), a oposição expõe sequelas da derrota na disputa presidencial. Sinal claro disso foi a exclusão do PT do bloco de oposição formado por PDT, PSB e PCdoB. Um dos idealizadores da bancada composta por 69 deputados foi o candidato derrotado Ciro Gomes (PDT). 


Drible eleitoral

O ex-governador do Ceará embarcou para a Europa no início do 2º turno em gesto de “revide” à articulação do ex-presidente Lula que implodiu sua aliança com o PSB. Irritados, parlamentares do PT minimizavam, pelos corredores da Câmara, a exclusão da legenda citando o tamanho da bancada, a maior da Casa, com 56 deputados.

01 de novembro de 2018

Batalha pelo BNDES

Há uma batalha velada pelo controle bilionário BNDES na futura gestão do presidente Jair Bolsonaro. O cotado para a vaga é Carlos da Costa.

Batalha pelo BNDES

Há uma batalha velada pelo controle bilionário BNDES na futura gestão do presidente Jair Bolsonaro. O cotado para a vaga é Carlos da Costa. Mas o atual presidente do bancão, Dyogo Oliveira, confirmam fontes internas, insinuou que ficará no cargo a convite do super-ministro do Ego – epa, da Economia – Paulo Guedes. A informações gerou dúvidas e reboliço na equipe de transição. Dyogo Oliveira é ligado ao e protegido pelo ex-senador Romero Jucá (MDB) e pela ex-presidente Dilma Rousseff.

Moro no STF

Na conversa que terá com o juiz Sérgio Moro hoje, Bolsonaro vai oferecer a vaga para o STF daqui a dois anos, com a aposentadoria de Celso de Mello.

Orador-Geral

Magno Malta, senador não reeleito e aliado de primeira hora de Bolsonaro, será o ministro do Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, antecipou a Coluna nas redes.

Mendoncinha 2.0

O ex-ministro Mendonça Filho conversou pessoalmente com o presidente Bolsonaro no Rio. É o nome do DEM para o Ministério da Educação, Cultura e Esporte. 

Diálogo do ano

A cena do ano: Jair Bolsonaro e João Roberto Marinho conversaram a sós há dois meses. O encontro foi intermediado por Paulo Guedes, que ficou preso no trânsito e perdeu o conteúdo daquela que pode ser a conversa dos dois homens mais poderosos do País hoje. Sem testemunhas, o papo é um mistério muito bem guardado. 

Mais um

O deputado João Campos (PRB), de Goiás, vai lançar candidatura para presidente da Câmara Federal. 

Outro

Ivan Sartori, o desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, é um dos cotados para ministro da Justiça. 

Braço-direito

Gustavo Bebianno não se afastou por acaso da presidência do PSL. Será ministro palaciano, homem de confiança e braço do presidente eleito.

Foi pro espaço

O astronauta Marcos Pontes assumirá o Ministério da Ciência e Tecnologia em 2019 em meio à queda vertiginosa de recursos nos últimos anos. O orçamento de investimentos do setor passou de R$ 8,4 bilhões em 2014 para R$ 2,7 bilhões este ano. 

Foi pro espaço 2

Já o orçamento de 2019, que está em discussão no Congresso, prevê R$ 2,5 bilhões para a pasta. Parlamentares e representantes da comunidade científica atribuem os cortes à emenda constitucional que fixou um teto de gastos para o País pelos próximos 20 anos.

Bolsonaro x Lula

A expressiva votação do presidente eleito Bolsonaro (PSL) só fica atrás do total de votos obtidos pelo ex-presidente Lula, em 2006, quando o petista foi reeleito. Conforme comparativo feito pela Coluna, o deputado fechou o 2º turno com 57.797.456 de votos. Próximo de Lula que, quando reeleito, contabilizou 58.295.042 votos. Dilma Rousseff, na eleição de 2010 e reeleição de 2014, somou, em média, 55 milhões de votos.

Itamaraty na mira

As primeiras sinalizações do presidente Bolsonaro no âmbito da política externa já desagradaram senadores. “Parece que ele (Bolsonaro) quer ideologizar o Itamaraty, afirmando que não vai ideologizar”, pontua Cristovam Buarque (PPS), ao criticar eventual transferência da embaixada brasileira em Israel de TelAviv para Jerusalém. 

E os hermanos?

Ana Amélia (PP-RS), aliada do presidente eleito, também não aprovou declaração do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, de que a Argentina “não será uma prioridade” da gestão Bolsonaro.

Segurança jurídica

Carlos Ivan Leal, presidente da FGV, faz hoje palestra para empresários norte-americanos e brasileiros em Nova York. O objetivo é explicar o sistema de justiça brasileiro, falar sobre segurança jurídica e discorrer sobre os reflexos das decisões judiciais na economia. 

31 de outubro de 2018

Bolsonaro terá um Governo civil composto por militares

Haverá oficiais de alta patente, da ativa e da reserva, em todos, todos os ministérios – sejam ministros ou integrantes de cargos do segundo escalão.

Governo civil-militar

O Governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) terá um perfil diferente dos eleitos democraticamente nas últimas décadas, assim como ele. Será um Governo civil composto por militares. Haverá oficiais de alta patente, da ativa e da reserva, em todos, todos os ministérios – sejam ministros ou integrantes de cargos do segundo escalão. Não diferente no Congresso. O filho Flávio, senador eleito pelo Rio de Janeiro, terá como chefe de gabinete em Brasília o atual na Alerj, coronel da FAB Braga Grilo. 


Pacotão social

As Secretarias dos Direitos Humanos, das Mulheres, da Igualdade Racial e da Juventude serão fundidas numa pasta. 


3 em 1

Vem aí o Ministério da Educação, Cultura e Esporte.


Na moita

Quem anda quieto mas chega forte em 2019 é Pr. Everaldo, ‘dono’ do PSC. Elegeu os governadores do Amazonas e Rio de Janeiro. E fez boa bancada no Congresso. 


Batalha.. 

Começou uma discreta batalha entre eleitos para o Senado para medição de forças nas conversas da transição junto ao presidente Bolsonaro. O PTB, que tem três senadores eleitos, espalha na praça que pode chegar a quatro, com Pedro Fernandes (MA), suplente da eleita Eliziane Lins (PPS). A turma da senadora não quer papo sobre isso.


..senatorial

Já Eliziane, cuja equipe garante que fica no Senado, articula para ser a líder de um bloco de oposição a Bolsonaro, com dois senadores do PPS e cinco da REDE. Ela pretende ser líder do grupo no Senado. Haverá reunião dos eleitos semana que vem.


Aliados no Trabalho

O ‘Dono’ do PTB, Roberto Jefferson, quer chegar com argumentos para a Bolsonaro a fim de propor algo para o partido na Esplanada. Jefferson e Bolsonaro conversaram muito à época em que o presidenciável ficou sem partido para disputar a eleição. 


Ensaio 

Mendonça Filho, o ex-ministro da Educação de Michel Temer, é cotado para ser ministro de Bolsonaro. Da cota do DEM, e principalmente para ser um opositor ao governo socialista de Paulo Câmara no importante colégio eleitoral de Pernambuco. 


Voz do Calote 

Não adiantou a ligação do presidente Maduro. Passou um recibo de desespero de quem deve muito ao Brasil. Bolsonaro vai fazer devassa nos empréstimos – não pagos – do BNDES pra empresas que fizeram obras na Venezuela, que deu o calote.   


Outro cenário 

Veja a situação do Distrito Federal. Os votos brancos, nulos e as abstenções  passaram de 586 mil votos. Ou seja: 30% dos eleitores rejeitaram Ibaneis (o eleito) e Rollemberg.


Caixa forte

A eleição de João Dória para o Governo de São Paulo poderá se refletir no desempenho dos ativos das indústrias do Estado mais rico do País, cuja arrecadação tributária - de janeiro até agosto deste ano – levou mais de R$ 110 bilhões aos cofres estaduais. 


Peso do imposto

Para o presidente da Associação dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de SP, Rodrigo Spada, o sucesso de Dória dependerá do tratamento ao fiscal e tributário. “Não apenas para reunir os recursos para o financiamento das políticas públicas, mas também para buscar a superação dos inúmeros problemas do modelo de tributação no consumo”.


‘Palácios’

Há algo de utopia no discurso dos governadores eleitos do Rio, Witzel, e de Minas, Zema, em anunciar que vão manter a residência atual e desdenhar dos palácios como residências tradicionais de governadores. O arrependimento virá com a reclamação dos vizinhos diante do primeiro protesto pesado, daqueles de fechar as ruas do bairro. 


______________________

ESPLANADEIRA

. A LAMSA, que administra a Linha Amarela no Rio, substitui lâmpadas comuns por luminárias a LED na via. A economia é de 57% no consumo de energia    .    Com 86% dos votos, a chapa Inovação com Responsabilidade foi confirmada à frente da direção do Conselho Regional de Biomedicina – 3ª Região (CRBM-3) para o quadriênio 2019/22.

___________________________________________________________

30 de outubro de 2018

Segredos de Estado

Mais de 50 militares da Força Nacional de Segurança foram destacados para reforçar a proteção do CCBB durante a transição entre o atual governo Temer e o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Segredos de Estado

Há um mês todo um andar do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde funcionou a Secretaria Extraordinária de Grandes Eventos, foi ocupada por agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e do Gabinete de Secretaria Institucional (GSI) para a transição do Governo, e já se falava em Jair Bolsonaro como novo presidente. O trabalho sigiloso e de inteligência vinha acompanhando o candidato desde então. Assim como na Polícia Federal, que faz a escolta do agora presidente eleito, há informações de que ele corre risco de vida. 

Detectores

Mais de 50 militares da Força Nacional de Segurança foram destacados para reforçar a proteção do CCBB durante a transição entre o atual governo Temer e o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Também foram instalados detectores de metais em todas as entradas do prédio e dos gabinetes. 

O líder

O deputado Arthur Lira (AL), líder do PP, é o nome de Jair Bolsonaro para presidir a Câmara Federal. 

BNDES

O atual presidente do BNDES, Diego Oliveira, está em campanha para tentar permanecer na presidência do banco. É um dos cargos mais visados do alto escalão, já que o BNDES é o terceiro maior banco de fomento do mundo. A permanência de Oliveira esbarra, no entanto, na determinação de Jair Bolsonaro para a nomeação de técnicos para o alto escalão. 

Cotado 

O economista Carlos Da Costa, ex-diretor de Comércio Exterior do BNDES, primeiro a pedir demissão quando Diogo Oliveira se tornou presidente, é cotado para assumir a presidência do banco. Foi o responsável pelo maior planejamento estratégico nos últimos 40 anos quando era, então, diretor de Comércio Exterior. Costa também tem pensamento econômico liberal bem próximo a Paulo Guedes. 

Expectativa 1

Quem será Levy Fidelix no Governo de Bolsonaro? O presidente do PRTB, partido do vice General Mourão, submergiu dos holofotes políticos há meses.

Expectativa 2 

O que será de Valdemar da Costa Neto, o dono do PR, sem o controle do Ministério dos Transportes e da Infraero a partir de Janeiro? Ele comanda nomeações há quase duas décadas no setor.

Expectativa 3

Vem aí Magno Malta, sem batina e bíblia na mão, o Orador-Geral da União.

Fundos 

Crítico dos fundos Partidário e de Financiamento de Campanhas, o presidente eleito pelo PSL, Jair Bolsonaro, somou cerca de 15% em recursos públicos no total de despesas nos dois turnos da campanha. 

PSL & PRTB 

Conforme valores declarados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o PSL repassou R$ 339 mil à campanha vitoriosa de Bolsonaro. Outros R$ 24 mil foram transferidos pelo Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), legenda do vice de Bolsonaro, general Hamilton Mourão. Os dois fundos são irrigados com verbas públicas. 

Lista de extradição 

Além do italiano Cesare Battisti, ex-ativista acusado de terrorismo na Itália e exilado no Brasil, o governo de Jair Bolsonaro já tem outros dois nomes na lista de extradição após a posse em janeiro. 

Refugiados 

Os paraguaios Juan Arrom e Anuncio Martí, acusados de sequestro, receberam do governo brasileiro, em 2003, o status de refugiados e, desde então, não podem ser extraditados.  Ontem, o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, pediu a Bolsonaro, por meio do Twitter, a extradição da dupla. 

Cultura

Maestro Nelson Niremberg, criador do Projeto Aquarius, nos anos 70, apoiador de Bolsonaro e de Wilson Witzel, entregou aos dois eleitos projetos para a área de cultura.

______________________

ESPLANADEIRA

. Comissão de Fiscalização Financeira da Câmara anuncia amanhã os vencedores do Prêmio Transparência, que há 15 anos reconhece iniciativas de fiscalização na gestão dos recursos públicos.

___________________________________________________________

29 de outubro de 2018

Do baixo clero à Presidência

Jair Bolsonaro foi eleito, em suma, com campanha pela internet e com menos de R$ 3 milhões. Três fatores traduzem a vitória do capitão reformado do Exército como marco histórico na política brasileira

Do baixo clero à Presidência 

Jair Bolsonaro foi eleito, em suma, com campanha pela internet e com menos de R$ 3 milhões. Três fatores traduzem a vitória do capitão reformado do Exército como marco histórico na política brasileira. Deputado do chamado “baixo clero”, pavimentou sua campanha vitoriosa nas redes sociais e, a despeito de denúncias, capitaneou milhares de militantes voluntários. Fez uma campanha enxuta, se comparada com as dos concorrentes, e liderou a arrecadação por meio do financiamento coletivo, chamado de “vaquinha”. Vítima de uma facada ainda no primeiro turno, quando tinha apenas 8 segundos de tempo de TV, Bolsonaro teve impulsionada sua exposição. O atentado também serviu de argumento para o candidato reforçar a defesa de duras medida para combater a insegurança. 

Refluxo

Apesar da vitória, o refluxo da onda bolsonarista no segundo turno foi analisado nos últimos dias pelo próprio presidente eleito e coordenadores da campanha após a vitória nas urnas. Pesou a declaração do filho (Eduardo Bolsonaro) insinuando, em vídeo e em tom jocoso, o fechamento do Supremo Tribunal Federal. 

Discurso 

O duro discurso de Bolsonaro, transmitido no ato promovido por apoiadores na Av Paulista, também foi visto como tropeço desnecessário na reta final. O deputado prometeu “varrer do mapa esses bandidos vermelhos do Brasil”. O recuo em algumas propostas, como fusão de ministérios, pegou de surpresa bolsonaristas ortodoxos. 

Erros 

Dirigentes petistas também elencaram os erros que levaram à derrota de Fernando Haddad. Um deles, a demora em admitir publicamente os erros do partido, além de falhas na articulação para chegar ao segundo turno com uma frente ampla de esquerda. 

Reinado

A derrota de Antônio Anastasia (PSDB) em Minas Gerais sepulta de vez o reinado político de Aécio Neves no Estado. Fragilizado no PSDB após o escândalo do áudio com o dono da JBS, Joesley Batista, restou ao tucano o ostracismo do mandato na Câmara. Chega a Brasília apenas como o 19º deputado mais votado do Estado. 

Mídia

Vice de Fernando Haddad (PT), Manuela D’Ávila disse 'aproveitem a liberdade de imprensa', mas é o seu PCdoB quem tem projeto de regulação da mídia na Câmara Federal. E criação de Conselho de Jornalistas... para eventuais punições. 

MDB inédito

Caciques do MDB apostam na presidência do Senado para manter a força do partido no Congresso e, em situação inédita, fazer oposição ao Palácio do Planalto. Governista histórico, o MDB se aliou aos últimos governos – do PT e PSDB – em troca de ministérios e cargos. 

Renan x Tebet

Apesar da redução, o MDB permanece com a maior bancada no Senado, com 12 senadores. Dois deles despontam como eventuais candidatos: Renan Calheiros (AL) e Simone Tebet (MS). Renan está em plena campanha e conta, inclusive, com apoio da bancada do PT. 

Fachada

Passadas as eleições, a força-tarefa do Ministério Público Eleitoral irá analisar as centenas de denúncias de fraudes relacionadas ao cumprimento das cotas para candidaturas femininas. São evidentes as suspeitas de candidaturas de fachada para cumprir a cota de 30% de mulheres candidatas determinada pela Justiça Eleitoral. 

Panfletos 

Várias mulheres relataram ao MPE que não receberam nenhum recurso e acabaram se endividando na campanha. Outras disseram que receberam santinhos dos partidos, mas não tiveram recursos para contratar cabos eleitorais para distribuí-los.   

Vida que segue

Jaques Wagner vai conhecer seu novo gabinete no Senado, nesta terça, 30, em Brasília. Na quinta-feira, o ex-governador da Bahia vai visitar o presidente. 

Memórias 

Neto do ex-governador Leonel Brizola, Carlito Brizola começou a organizar um livro de memórias sobre seu avô. Nascido no exílio da família, em 1978, no Uruguai, o filho do ex-deputado José Vicente Brizola e da jornalista Nereida Daudt adianta: “Anotei todas as histórias que ele contava. Agora, que a política passa por momento de obscurantismo, resolvi passar para o papel todas as lembranças”.

Homenagem

Carlos Alberto Serpa, professor de Engenharia pela PUC do Rio, recebeu homenagem pelo Dia do Engenheiro concedida pelo Clube de Engenharia. 

Diagnóstico & cura 

Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que o câncer de mama é o tipo que mais acomete mulheres em todo o mundo, mas quando descoberto no início, há 95% de probabilidade de recuperação total.

______________________

ESPLANADEIRA

. Marcela ZanattaGanzarolli Morais, do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher, ligado à Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, debate nesta quarta-feira, 31, na Câmara, os avanços da prevenção e do tratamento do câncer de mama.

28 de outubro de 2018

Bala no Coldre

Jair Bolsonaro prepara um anúncio de impacto na Segurança Pública para dia 1º de Janeiro caso seja eleito neste domingo o presidente da República.

Bala no Coldre

Jair Bolsonaro prepara um anúncio de impacto na Segurança Pública para dia 1º de Janeiro caso seja eleito neste domingo o presidente da República. A principal delas será o fim de regalias para detentos condenados por homicídios e estupros, como as chamadas 'saidinhas', os indultos concedidos pela Justiça nos feriados. Bolsonaro também vai trabalhar no Congresso Nacional para aprovar, ainda em 2019, a PEC da redução da maioridade penal para 16 anos - existe uma proposta em tramitação avançada no Senado.

A granel

Para não causar reboliço na sociedade e em setores diversos e nos outros Poderes, Bolsonaro pretende detalhar os temas durante a eventual transição de Governo. 

Vigilância ambiental 

Entidades de proteção do meio ambiente anunciam “vigilância permanente” contra a unificação dos ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura no eventual governo de Jair Bolsonaro (PSL). O presidenciável já admitiu rever a medida. 

Tiro no pé 

À Coluna, o Greenpeace posiciona que, do ponto de vista econômico, a unificação será um tiro no pé: “Mercados internacionais e consumidores querem garantias de que o nosso produto agrícola não esteja manchado com a destruição florestal”. Além do Greenpeace, se juntarão à vigilância a WWF Brasil, SOS Mata Atlântica e outras 50 entidades. 

Conselhos

Cotado para assumir a Casa Civil no eventual governo de Jair Bolsonaro (PSL), o deputado Ônix Lorenzoni (DEM-RS) estreitou o diálogo com o atual titular da pasta, o também gaúcho Eliseu Padilha (MDB). O corte de cargos e o impacto orçamentário da extinção de ministérios foram os principais assuntos tratados nas últimas semanas. 

Virada 

Só um tsunami ou “uma queda de torres gêmeas” pode modificar a opinião pública e resultar na vitória de Fernando Haddad na votação de hoje. A avaliação é do presidente da Associação Brasileira de Consultores Políticos, Carlos Manhanelli. “Dificilmente teremos uma virada”, resume. 

Romaria

Uma romaria de bons advogados está deixando o Recife às segundas-feiras e retornam no sábado. Dizem que só ganham dinheiro em Brasília em processos que envolvem a operação Lava Jato.  São Paulo é o segundo polo das pontes aéreas.

Desespero 

Deputado delegado Franceschini (PSL) afirma que o aliado Jair Bolsonaro (PSL) tem muito mais votos que os indicados nas últimas pesquisas: “Se diz que Bolsonaro está caindo é porque o desespero bateu e a eleição petista já afundou”. 

Encruzilhada

Senador Paulo Rocha (PT-PA) diz que a votação de hoje coloca o Brasil em uma “encruzilhada”, diante de dois projetos de nação: “O projeto dos ricos, dos poderosos, representado por Bolsonaro. Outro, dos pobres, do povo, representado por Haddad”. 

Delação 

Laura Chinchilla, ex-presidente da Costa Rica e chefe da missão da Organização dos Estados Americanos (OEA) que está no Brasil para observação das eleições, foi mencionada em delação do empreiteiro Léo Pinheiro no âmbito da Lava Jato. 

Jantar 

O empresário revelou que contratou Lula para uma palestra na Costa Rica, em 2011, por US$ 200 mil. Pinheiro confirmou na delação que a OAS tinha interesses no país e que o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, havia dito que o petista poderia "influenciar autoridades locais em prol dos negócios da OAS". Após a palestra, de acordo com Pinheiro, Lula o levou a um jantar com a então presidente Laura Chinchilla.

Agronegócio

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Tribunal de Contas da União (TCU) vão alinhar ações para superar entraves burocráticos e impulsionar a competitividade o setor agropecuário brasileiro. Realizam na terça-feira, 30, em Brasília, o seminário “Desburocratizar para crescer”. 

Insegurança jurídica 

À Coluna, o coordenador do Núcleo Econômico da CNA, Renato Conchon, pontua que os resultados destas ações deverão alavancar os resultados do setor: “É necessária a eliminação de regulamentos e portarias conflitantes que muitas vezes resultam em insegurança jurídica. Esse é o objetivo do trabalho da CNA juntamente com o TCU”. 

Memórias 

O Dicionário Cravo Albin vai homenagear a atriz Bibi Ferreira. Ganhará verbete de honra, com informações do novo livro sobre ela, que a pesquisadora Jalusa Barcellos acaba de concluir e enviar para o prelo. A biografia de Bibi será lançada ano que vem, com 13 capítulos, pela editora Cesgranrio.

 ______________________

ESPLANADEIRA

. Coluna deseja aos leitores boa votação e que o segundo turno das eleições transcorra em clima de paz e normalidade em todo o País. 

27 de outubro de 2018

Cresce calote no Minha Casa Minha Vida

A inadimplência dos moradores de apartamento do programa federal Minha Casa Minha Vida segue em trajetória crescente nos últimos quatro anos

Cresce calote no Minha Casa Minha Vida

A inadimplência dos moradores de apartamento do programa federal Minha Casa Minha Vida segue em trajetória crescente nos últimos quatro anos – período dos governos Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB). Levantamento do Ministério das Cidades, feito a pedido da Coluna, mostra que em 2014, eram 129 mil moradores com atraso no pagamento das parcelas; 2015, 167 mil; 2016, 241 mil; 2017, 315 mil e 2018, até agosto, já são 351 mil. A pasta considera inadimplentes os contratos com atraso superior a 90 dias. 

Continuidade

Apesar dos altos índices de inadimplência, o Minha Casa Minha Vida será mantido pelo próximo presidente da República. A continuidade do programa consta nos planos de governo de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). 

Casa Brasileira 

A equipe econômica de Bolsonaro estuda modificar o nome do programa para "Casa Brasileira" e ampliar as ações e investimentos para incluir creches próximas às residências. 

Ampliação 

Já o petista Fernando Haddad promete a “retomada” do Minha Casa, Minha Vida com modificações. A meta será contratar 2 milhões de moradias até 2022, com prioridade para famílias de baixa renda. 

Tapetão 

Advogados petistas já preparam novas ações que serão protocoladas na Justiça Eleitoral em caso de vitória de Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno das eleições.  O partido vai insistir na tese de que o deputado cometeu abuso de poder e uso indevido de meios de comunicação ao supostamente ter financiado envio de mensagens por meio do WhatsApp. 

Carnaval

Em 2014, após a vitória de Dilma Rousseff (PT), o PSDB, derrotado, recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para tentar cassar a chapa Dilma-Temer. À época, petistas falavam em “tapetão”. O ex-presidente Lula afirmou: “Acho que o PSDB tentou fazer um carnaval logo depois que perdeu as eleições”. 

Na faixa

Com o crescimento do adversário Fernando Haddad (PT), o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) que, há dez dias alardeava “estamos com a mão na faixa”, agora prega “cautela” aos coordenadores de campanha e apoiadores. 

Tripulação 

Seis funcionários da Latam – comissários e pilotos– foram afastados temporariamente após postarem foto em rede social na qual fazem o gesto símbolo da campanha de Jair Bolsonaro (arma na mão). 

Confidencial 

Além de usarem o uniforme, os funcionários fizeram o registro dentro de uma aeronave da companhia. À Coluna, a Latam limita-se a afirmar que o desdobramento do episódio é “confidencial” e “conteúdos compartilhados por funcionários em redes sociais não refletem os valores e princípios da companhia, tampouco qualquer posição partidária”. 

Rasteira

Lula Cabral (PSB), prefeito de Santo Agostinho, cidade a 37 km da capital Recife, foi eleito e depois deu uma rasteira nos aposentados do município. Tirou R$ 90 milhões da PrevCabo depositado em um fundo sólido e transferiu para um fundo “pé quebrado”.

Réu confesso 

Como a Polícia Federal já estava investigando, entrou na casa do prefeito, no bairro de Boa Viagem, e o pegou com a mão na massa. Réu confesso, está preso na penitenciária do Cotel. 

Fake news

Na quarta-feira, 31, o Conselho Federal de Administração realiza o evento ‘Fake News Fatos e Impactos: como tratar a informação na era pós-verdade’, em parceria com a Embaixada da França, em Brasília. Os especialistas convidados são Dominique Cardon, professor da Universidade de Paris e Patrick Le Bihan, PhD em ciência política na Universidade de Nova York. 

Debate 

Também confirmaram presença no debate, representantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Secretaria Especial de Comunicação da presidência da República, da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Administração Pública, da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) e da Universidade de Brasília (UnB).

 ______________________

ESPLANADEIRA

. Está em cartaz, na Aliança Francesa de Brasília, a exposição Não só com as imagens, do artista e escritor gaúcho Léo Tavares. A mostra, que reúne fragmentos de gramáticas, palavras cruzadas, capas e páginas de livros velhos tem curadoria de Renato Lins.





Enquete

Um jovem morreu ao sofrer descarga elétrica colocando celular para carregar. Quais cuidados você toma em relação a isso?

ver resultado