• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Flávio Ricco

A lamentável acomodação de Band e Rede TV! à condição de perdedoras

Confira o texto publicado na coluna Canal 1 no Jornal O Dia.

01/11/2019 08:56h

A lamentável acomodação de Band e Rede TV! à condição de perdedoras 

Foram muitas as mudanças observadas na televisão nesta última década ou, mais intensamente, de uns três ou quatro anos para cá. No entanto, nada chama mais atenção do que a forma como Band e Rede TV! se acostumaram a sobreviver com resultados tão ruins. São raras as produções de uma e de outra - talvez em ambos os casos caibam nos dedos de uma mão só - capazes de superar a marca dos dois pontos de audiência. A maioria nem a um chega e na televisão sempre se teve estabelecido que programa, com média inferior a dois, não se paga de jeito nenhum. Mas o que mais se observa no caso das duas é que nada é feito para alterar este até preguiçoso estado de coisas. Não existe nenhum trabalho ou ao menos qualquer iniciativa apontando para uma perspectiva diferente. Ao contrário, tudo indica para um futuro ainda pior, ao encontro do que alguns repetidamente afirmam: o Brasil não suporta ou não tem capacidade para mais do que três grandes redes de televisão. 

Sob encomenda

 Sempre se destacando pela alta qualidade dos seus trabalhos, Sonia Bridi (foto) promove ainda este mês o lançamento de uma nova temporada de “A Jornada da Vida”. Série para o “Fantástico”.

Precisa dizer 

André Azevedo foi tirado da apresentação do “São Paulo no Ar”, substituído pelo Bruno Peruka, que agora acumula com o “Balanço Geral”. Vale ressalvar, no entanto, as condições de trabalho oferecidas aos jornais matinais também não são lá essas coisas.

Característica

Já de algum tempo, não de agora, o “São Paulo no Ar” tem uma equipe bem reduzida. A maioria das matérias apresentadas são repetidas ou versões diferentes de outros jornais da casa.

Lá dentro 

Dentro do jornalismo da Record, André Azeredo é considerado um tremendo gente boa, mas que “não vestiu a persona de apresentador”. Que ainda não confiou no próprio taco. Há o entendimento que ele precisa de mais rodagem. E mais dedicação.

Pode ser 

Ainda que remota, ainda existe a possibilidade do SBT encerrar a exibição de “Poliana” no ano que vem e providenciar a produção de uma outra novela para substituí-la. Fala-se até na possibilidade de ser “Patinho Feio”, que já tem seus trabalhos bem adiantados.

Na ponta do lápis 

Apesar das tentativas de se provar o contrário, dentro do próprio SBT foi feita a conta que esticar “Poliana” em mais um ano vai custar a mesma coisa que produzir uma nova novela. Além de se livrar de um desgaste que será inevitável.


Deixe seu comentário