• Banner OAB
  • Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia
Garrincha

O nosso Galo Carijó surrou o Centro Esportivo Alagoano por 3 a 1

Nesta quarta-feira é a vez de pegar o Bahia

04/02/2020 12:03h

O dever de casa

Gentes boas, o nosso Galo Carijó surrou o Centro Esportivo Alagoano por 3 a 1. Foi uma vitória suada mas isto  engrandeceu mais o feito porque o que é bom é difícil e nada fácil presta. Inclusive na vida porque você vê todo dia em ”mulher da vida fácil” e coitadas, sofrem mais do que sovaco de aleijado. Mas o que devemos louvar é a vitória riverina, numa tarde sabatina, no estádio Alberto Silva, valendo pela Copa do Nordeste, Copa de Cabra da Peste. Ganhou do CSA, um nome bom para rimar. Onzena de tradição no pebol nordestino e que veste azul e branco. Foi um jogo puxado, uma partida suada e com vitória merecida. Gols de Emerson e Lucas Brasil e seus cabelos pra cima. Pouca gente para ver este jogo porque estamos atravessando uma fase de liseira profunda e o dinheiro mal dá pra  botar crédito no celular. Muito pouca gente no campo da prefeitura dando uma ideia de que era portões fechados  pelo número de pagantes e pulantes de muro presentes. Um jogo deste quilate era para ter casa cheia e a torcida  vibrante do tricolor de Delson Castelo Branco e Sheila. Foi uma vitória caseira é verdade mas verdadeira. O nome do adversário CSA conhecido no país por sua bela trajetória em disputas nacionais. Agora o nosso Galo é cabeça do grupo A de abacate e tem que segurar esta peteca porque a concorrência forte e este povo dos estados vizinhos acha que o Piauí não pode ficar na liderança de nada, a não ser de necessidade. E vamos para frente e o próximo será o América de Natal, agora perto do carnaval. O nosso Galo deve preparar seus esporões para a próxima rinha que não vai ser fácil porque este povo do Rio Grande do Norte acha que não pode apanhar do Piauí. Aliás, é todo Nordeste. Eles tem esta frescura de achar que o nosso Estado é o lanterna em tudo, tanto que quando eles estão em dúvida, não sabem se é melhor ficar ou “pior ir”. Mas nós vamos provando que o Piauí é vibrante e esta vitória riverina veio em boa hora para levantar o moral da tropa porque tem piauiense até na Europa. E ficar na espera de novos bons resultados de nossos clubes. Esperar boas notícias de Flamengo e Piauí, nossas outras duas agremiações profissionais. E bola pra frente!

Dois Cobras

Nesta foto do arquivo e trabalhada por Assis Paraiba, vemos dois ícones de nossa crônica esportiva, Carlos Said  e Fernando Mendes em uma reunião em tempos idos. Lá no fundo, Valdir Araujo, de saudosa memória.

Piauí apanha

Sim, gente boas. O Piauí Esporte Clube que já foi Piauizão Vibrante, apanhou em casa, no Lindolfinho para o time de Carlinhos Alelaf por um golzinho mirrado, no finzinnho do primeiro tempo num gol beleza de cobertura de Juninho Arcanjo, um jogador que só quer ser anjo. Para o time de casa, apanhar no seu quintal para um time que veio do litoral é meio cabuloso. E o pior é o escore. 1 a 0. Só um golzinho mas que vale dois pontos. Uma taca em casa, no campo da prefeitura, ali vizinho ao Verdão, onde por muitos e muitos anos, morou Napoleão, bom na mão.

Desculpem

Peço desculpas aos caros leitores torcedor do Vasco da Gama para louvar aqui neste espaço a agremiação alvinegra da Estrela Solitária pela sensacional vitória em cima do grêmio cruzmaltino, pelo modesto escore de 1 a 0, já no apagar das luzes deste clássico alvi-negro. Era uma cruz de malta contra uma estrela solitária e brilhou mais alto a estrela. Isto me faz lembrar o Godô que era meu colega de banco. Era contínuo do BB e tinha um cabaré na zona, na Paissandu. Botou um nome muito objetivo: Cabaré Estrela. Nome que aplicava ao cliente: - Você quem brilha.


Deixe seu comentário