• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Garrincha

Quem quiser correr com segurança é só se inscrever na corrida da Unimed

Hoje se encerra o primeiro lote de inscrição e só pode participar como corredor quem deu o nome.

30/08/2019 10:23h

Nem eu...

Meu povo, ontem o futebol piauiense passou zerado neste matutino. Nem este amigo de vocês, ex-atleta do pebol, apelidado de Garrincha, falou nele na sua coluna, mais antiga do Brasil, no quesito jogo de bola de couro. Porque na televisão só vê, de manhã, o povo ensinando como se prepara comida, uma tal de Yaquisoba, mistura de muita verdura e de vermole, queimando no fogo e a gente aprendeu que as chamas tiram as vitaminas A, B, C e quase todas as letras do alfabeto. Assim sendo, bola para a frente que antes do capitão tem tenente e a tropa recebe a voz de comando: “ordinária marcha!”contando um, dois, feijão com arroz. “Três, quatro, subtenente Torquato” que era um nosso instrutor no CPOR de Fortaleza e ficava fulo da vida. Mas é a vida que passa e na televisão da assembleia, a politica temistocliana diz que defende a mulher, seja de frente ou de marcha ré. E acho que ela está certa porque em uma mulher não se bate nem com uma flor de liz onde venta é nariz e só se faz cafuné com o dedão do pé. Sabe o que é cafuné? O estalo da unha na cabeça da gente... dá até sono. É a “lei Maria da Penha prá cá, Maria da Penha prá colá”, é a novela da televisão globista e lá em cima do Morro do Uruguai, perto do Marquês, tem uma Maria que apanha como diabo do amado/amante que a negrada já botou nela o apelido de Maria da Pêia. Da taca. Pois é, na falta de futebol, se fala em mulher que foi uma das boas invenções do Criador vendo que o homem não podia ficar só. Nu com a mão no bolso. E “Deus fez a mulher” e mandou o homem ter fé. E tomasse um banho diariamente porque tem gente com fé demais e outros com fé de menos, surgindo daí diferenças universais. Mesmo porque se uns fedem menos, já outros já fedem demais. Seja moça ou rapaz. Porque as políticas públicas, elas são sendo criadas, imaginadas, boladas e empregadas e até patroas para uma vida melhor entre os homens e suas mulheres, entre as facas e os talheres. E assim como se batalha para acabar com a violência do futebol vamos lutar de  bofete para se acabar com o jogo  bruto com as mulheres e dar só passes na boca do gol, dar de primeira e fazer jogadas de classe como dar seu lugar no coletivo ou na fila do banco para uma mulher que está em pé. E assim sendo, eis a minha colaboração para a campanha e peço aos meus distintos leitores que não confundam “Maria da Penha com Maria está prenha”. Aí, meu irmão, já é outro departamento...

Essa é  bola cheia

Olhem o River de 1977. Albertão lotado, naquele tempo o povo gostava de futebol, não tinha celular para atrapalhar e as lojas Pernambucanas patrocinavam. Pintinho com a “bandeira de glória na mão” e o ataque era com Edmar. Meinha, Sima, Derivaldo e Nivaldo Coalhada. Uma seleção!

Vamos correr

Meus amigos, hoje em dia o negócio é correr e concorrer. Nada de ficar só mexendo no celular e dando para engordar. Tem que se mexer. Com o corpo todo e não somente com os dois dedos. Vejam aí a bela manchete dizendo que o “Atletismo muda vida de adolescentes no interior do Piauí” e isto é vero, principalmente agora que nosso povo está dando para engordar. No bom sentido. Mas o exercício físico, o “mexa-se” entre os jovens, é um ponto fundamental para uma vida melhor, mais saudável, sem banhas adicionais e moles. Tem um projeto ai o AMORMED que vem levando nossos jovens para o bom caminho do atletismo. Não tenho maiores informações sobre este projeto, mas pelo que ouvi falar é um negócio bom para a juventude pobre deste estado de necessidade, o nosso Piauí.

Quer correr?

Quem quiser correr com segurança médica é só se inscrever na corrida da Unimed. Tem que pagar uma taxinha que não será colocada no tênis do corredor. Hoje se encerra o primeiro lote de inscrição e só pode participar como corredor quem deu o nome. Quem for com ou sem e mesmo assim correr sem ter dado o nome antes vai ser considerado doido e poderá ser recolhido ao Meduna do doutor Clidenor. Mas deverá participar como um assistente, porque é no meio da rua e eles não tem condição de se cobrar ingresso ou consulta. As informações da competição poderão ser feitas pelo site da Cooperativa, porque tudo no mundo hoje em dia é feito pelo site. Tem até um companheiro meu, das antigas, querendo mudar o seu nome, uma coisa tradicional. Ele quer botar internet no nome dele. O Carlos “Site”...


Deixe seu comentário