• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
M³

“Você está pronta para ser mãe? Faça o teste...”

Por estes dias, vi uma pergunta um tanto problemática: "Você está pronta para ser mãe?"

19/03/2012 11:41h

Com muita calma, entre um afazer e outro, num instante de navegação sem compromisso pela internet, vejo um teste daqueles que toda mulher não consegue resistir e, mesmo que a pergunta não seja questão essencial para sua vida, quando menos percebe já está lendo a resposta que lhe cabe, ao menos para quem elaborou o teste.

Por estes dias, vi uma pergunta um tanto problemática: "Você está pronta para ser mãe? - Descubra em dez perguntas". Em alguns cliques, o teste disponibilizado na internet se propõe a revelar se a mulher está pronta ou não para encarar a maternidade.

Mesmo sendo mãe e tendo a plena certeza de que nenhum teste desta natureza poderá certificar a "proficiência materna" de quem quer que seja, não consegui conter a tentação e fui às perguntas.

A primeira era sobre a faixa etária e trazia as opções 20, 30 e 40. Em seguida, a pergunta era sobre a estabilidade da relação mantida com o parceiro. Depois, as questões eram sobre as condições financeiras para sustentar um filho, sobre como a mulher lida com a rotina, se é capaz de abrir mão do trabalho por algum tempo, se pode desacelerar por um período, se tem vida amorosa satisfatória e como lida com a irritação.

Depois de responder a todas as perguntas, descobri que no meu caso, o conselho é: "você deseja ser mãe, mas talvez ainda não seja o momento apropriado. Um bebê é uma grande responsabilidade e merece toda a sua atenção. Planeje-se melhor financeiramente e profissionalmente e, em breve, poderá dar a luz ao tão esperado filho". Desculpe, mas é tarde, já sou mãe.

A maternidade, ao nosso ver, por mais que seja planejada, sonhada, pensada e acompanhada de inúmeros manuais disponíveis em bancas de revistas e livrarias, a maioria propondo "receitas infalíveis" (hum...), esta não é uma equação objetiva com dados que se somam sem imprevistos, cólicas na madrugada, dores de ouvido durante viagens, vontade de ir ao banheiro sempre no horário das refeições, perguntas desconcertantes, descobertas fantásticas e redescobertas sobre nós mesmas.

Assim como desde o princípio do teste, antes mesmo de responder às perguntas que ao nosso ver não determinam um perfil ideal de uma mãe, entendemos que nunca estaremos completamente prontas, sem reparos a fazer, para sermos mães.

Na nossa mortal opinião, mesmo tendo toda a experiência em trocas de fraldas, mamadeiras, tarefas escolares e conversas de pé de orelha, a dúvida, a insegurança e a incerteza estarão conosco buscando a melhor maneira de resolver os problemas. E isso não é porque temos uma incompetência inata ou porque não deixamos chegar a hora certa (se é que existe...) para nos tornarmos mães, mas porque as situações sempre serão diferentes, cada filho nunca será igual ao outro, porque nunca seremos as mesmas em todas as circunstâncias e porque o script é escrito no correr do dia, no instante das necessidades e a partir das decisões que tomamos a cada virada de curva.

Por isso, podemos ter qualquer idade, parceiro ou não, condições finaceiras para sustentar um time de futebol inteiro, toda a disponibilidade do mundo para cuidar dos filhos, disposição para largar tudo, ter dedicação exclusiva à prole e vida amorosa de cinema. Ainda assim, estaremos prontas?


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas