• Banner OAB
  • Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia
Roda Viva

Fala de Bolsonaro sobre ICMS coloca população contra governadores

A fala do presidente Jair Bolsonaro de que zeraria impostos federais sobre combustíveis se os estados zerassem o ICMS é populista.

06/02/2020 12:27h

Num momento em que o Congresso Nacional está prestes a tratar sobre a reforma Tributária, o presidente faria bem melhor se tratasse do assunto com a seriedade que o tema exige. Ao tratar o assunto com uma frase que mais parece deboche, ele coloca a população contra os governadores e desqualifica a discussão sobre a reforma tributária. O ICMS dos combustíveis corresponde a cerca de 30% da arrecadação dos estados e esse dinheiro é essencial para garantir o funcionamento da máquina pública estadual, incluindo a prestação de serviços de educação, saúde, segurança, entre outros. A população sabe que é impossível zerar a carga tributária, o ideal é que o tema seja discutido com muita seriedade. A carga tributária brasileira é alta e injusta, e o que deve ser atacado são as injustiças do sistema. Propor um desafio impossível de ser colocado em prática é brincar com quem estuda a fundo o sistema tributário brasileiro e debochar da população, que muitas vezes não entende do que se trata e pode levar a proposta a sério. 

O chega pra lá que o PC do B deu em Enzo Samuel pega mal para a cúpula partidária. O parlamentar tem uma história dentro do partido, origem humilde e vinculado ao movimento estudantil e no que pese a divergência quanto ao apoio a Firmino Filho, teria total condições de permanecer na sigla e ajudar o partido a alcançar o coeficiente eleitoral para eleição de vereadores. Sua exclusão da lista de pré-candidatos, aparentemente, parece muito mais articulação de quem prefere que o partido continue minúsculo, mas sempre nas mãos de quem tem o poder central e seus afilhados.

Marden, o tucano opositor

O deputado estadual Marden Menezes (PSDB) deu a entender que pode apoiar a oposição na disputa pela Prefeitura de Teresina. Caso o escolhido de Firmino Filho (PSDB) não seja Sílvio Mendes, o parlamentar diz se sentir a vontade para analisar o quadro e quem sabe declarar apoio a um adversário dos tucanos teresinenses. Em 2018, o político de Piripiri teve mais de 10 mil votos em Teresina. 

Erro estratégico

Muitos prefeitos de capitais apostam na eleição de uma bancada de deputados estaduais e federais como forma de “estadualizarem” seus nomes. No caso do prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), ele nunca colocou essa estratégia em prática. Na Assembleia Legislativa ele tem apenas um nome, o de Lucy Soares, que é a sua esposa. Até com o sobrinho Firmino Paulo ele é rompido. Já na Câmara Federal, o prefeito é órfão. Apesar de ter sido importante na votação de Margarete Coelho, ele anda longe de ser considerado o responsável por sua eleição.

Morosidade Burocrática

Não é só o consumidor comum que tem sofrido com os serviços da Equatorial Piauí. O setor produtivo tem tido muita dor de cabeça com a concessionária. Isso porque, além da demora nas ligações elétricas de empreendimentos imobiliários concluídos, a Equatorial tem sido bastante morosa na aprovação dos projetos de energia solar.

Combate ao machismo na prática

O deputado estadual Júlio Arcoverde (Progressistas) comemorou a sanção da Lei nº 7.355, de sua autoria, que proíbe prêmios de valores diferentes para homens e mulheres em competições esportivas no Piauí. A nova legislação tem o objetivo de igualar as condições, independente de gênero, e acabar com o tratamento diferenciado entre gêneros. A medida quebra uma tradição histórica de conceder prêmios menores às mulheres.

Revitalização

Um projeto-piloto de requalificação da Praça Marechal Deodoro da Fonseca, mais conhecida como Praça da Bandeira, foi apresentado nesta quarta-feira (05) em reunião na Superintendência de Desenvolvimento Urbano SDU Centro/Norte. As professoras do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Piauí (UFPI) apresentaram ao superintendente da SDU, Carlos Daniel, e ao presidente da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, Luis Carlos, os detalhes do projeto-piloto. A requalificação do local será executada por meio de um termo de convênio firmado entre a Prefeitura de Teresina e o Departamento do curso de Arquitetura da UFPI.

Por: João Magalhães

Deixe seu comentário