• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Celebridade da internet morre em acidente com patinete elétrica

A britânica Emily Hartridge era famosa por seus vídeos sobre exercícios e saúde mental

14/07/2019 11:03h

Famosa por seus vídeos sobre exercícios e saúde mental que acumulam milhões de visualizações no Youtube, a britânica Emily Hartridge teria sido a vítima fatal do primeiro acidente envolvendo uma patinete elétrica no Reino Unido.

Segundo o site Business Insider, a polícia metropolitana de Londres afirmou que uma mulher de cerca de 30 anos estava em uma patinete que se chocou com um caminhão na sexta-feira (12). Diferentes veículos de comunicação britânicos identificaram a celebridade do Youtube como a vítima.

Uma publicação em rede social de Hartridge informa os seguidores sobre sua morte em um acidente, sem dar mais detalhes. 
Uso ilegal
No Reino Unido, o uso de patinetes elétricas em vias públicas -tanto ruas como calçadas- é considerado ilegal. Segundo a BBC News, elas são consideradas Veículos Elétricos Pessoais Leves (Plevs, na sigla em inglês), o que significa que são tratadas como veículos motores e não teriam equipamentos de segurança adequados nem placas.
Elas são permitidas apenas em áreas privadas se houver autorização do dono do terreno. No início deste ano, o governo fez uma consulta pública sobre o futuro da mobilidade, na qual a população, em sua maioria, respondeu que a legislação referente às patinetes deveria mudar.
O acidente fatal acontece acontece em meio à polêmica sobre o uso de patinetes elétricas no mundo todo. Em Paris, a morte de um usuário, que também bateu em um caminhão, aumentou o debate. Em junho, a prefeita Anne Hidalgo anunciou medidas para regular a circulação.
Desde o início deste mês, a cidade proibiu estacioná-las nas calçadas, a velocidade está limitada a 20 km/h e 8 km/h em zonas para pedestres, não podem ser utilizadas em "parques e jardins" e se recomendara o uso de capacete.
A intenção era tornar obrigatório o uso do equipamento de proteção, mas os deputados renunciaram na a essa medida porque "os franceses estão cansados de que lhes imponham obrigações".
Em São Paulo, cidade por onde as patinetes elétricas entraram no Brasil, o prefeito Bruno Covas (PSDB) regulamentou seu uso em maio. Desde então, os usuários só podem utilizar os veículos com capacetes, que deve ser disponibilizado pelas empresas, e estão proibidos de circular em calçadas. 
As empresas devem ainda promover campanhas educativas sobre o uso correto dos equipamentos, disponibilizar um manual de condução defensiva e informar mensalmente o número de acidentes com seus clientes. 
A localização das patinetes também deve ser informada à prefeitura, embora o decreto não informe em que momento essa informação deverá ser apresentada. 
Os equipamentos que estiverem estacionados irregularmente devem ser recolhidos pelas empresas. Caso contrário, eles podem ser apreendidos pela prefeitura. O decreto, porém não estipula o que é um local irregular de estacionamento nem determina o prazo para que a empresa retire a patinete de local indevido. 

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário