• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Grazi aceitou papel porque personagem lembra sua mãe

Moça simples, a costureira será disputada por dois pretendentes. De um lado há Ramon (David Junior), pai de uma das filhas de Paloma e de outro lado está uma atração avassaladora por Marcos (Romulo Estrela)

05/07/2019 10:21h - Atualizado em 05/07/2019 10:27h

Marcada para estrear no dia 29 de julho, a novela "Bom Sucesso", que vai ocupar a faixa das 19h da Globo no lugar de "Verão 90", tem tudo para ser uma das mais especiais na carreira de Grazi Massafera, 36 anos. E quem afirma isso é a própria atriz, protagonista da história. Ela conta que sua personagem, a costureira Paloma, a faz lembrar de uma época muito boa de sua infância, quando via de perto a mãe e a avó, costureiras, fazerem roupas para ela. Grazi, assim, diz encarar o papel como uma homenagem à sua família.
"Minha mãe é costureira, e Paloma também. Claro que essa profissão pode mudar ao longo da história, mas esse núcleo tem muito a ver com o que eu vivi. Ficava debaixo da máquina de costura, então não precisei fazer laboratório [para construir a personagem]. Viver isso de novo me emocionou, principalmente por ver uma máquina de costura igual à nossa no estúdio", diz a atriz.
A importância do papel fica ainda mais evidente quando Grazi conta que nem deveria estar na novela. "Eu não queria trabalhar neste ano. A Sofia [filha do casamento com Cauã Reymond] passa por um processo de alfabetização e eu queria ficar com ela neste momento. Só que o papel me cativou", revela.
Moça simples, a costureira será disputada por dois pretendentes. De um lado há Ramon (David Junior), pai de uma das filhas de Paloma e que há 16 anos deixou tudo para trás para tentar o sonho de virar jogador de basquete profissional nos Estados Unidos. De outro lado está uma atração avassaladora por Marcos (Romulo Estrela), homem bon vivant. "Com Ramon é amor, e com Marcos é paixão", afirma Grazi.
"Aos 16 anos ela já era apaixonada por Ramon. Engravida dele, e ele vai embora. Mas o amor persiste. Após 16 anos, ela vai fazer um exame de rotina e descobre que tem pouco tempo de vida. Essa mulher surta, quebra tudo, enlouquece", adianta a atriz. Pouco tempo depois, porém, a protagonista descobrirá que seus exames foram trocados com os de outro paciente –na verdade, quem está à beira da morte é o ricaço Alberto (Antonio Fagundes), pai do playboy Marcos. Autoritário e ranzinza, Alberto só sabe demonstrar amor e carinho pela pequena Sofia, sua neta, e passará a repensar o modo como encara a vida após conhecer Paloma.
TORCIDA POR CASAL
O triângulo amoroso se formará quando Ramon voltar ao Brasil. E, se depender do trio de atores, o público terá o poder de influenciar os rumos da novela. "Torço para que tenha uma torcida [para Paloma ficar com Marcos ou Ramon], trabalhamos para isso. É uma obra aberta e tudo pode mudar", afirma Grazi, que ainda revela que está "comendo" as próprias unhas de tanta ansiedade. "Fico mais ansiosa, quase não durmo para saber o que o povo vai achar."
Romulo Estrela também diz acreditar no poder da internet para mudar uma obra de ficção. "Vai muito de identificação. A gente torce para acontecer [preferência do espectador por um ou outro], porque fazemos trabalho para o público. Vai haver torcida de acordo com as afinidades. Existe uma disputa franca dos dois por essa mulher."
PERSONAGEM POPULAR
Feliz com a costureira Paloma, estrela de "Bom Sucesso" e terceira protagonista de sua carreira, Grazi Massafera revela que sempre teve vontade de fazer um papel do tipo.
"Eu estava pedindo ao universo para fazer uma personagem popular, algo próximo do público e próximo do que eu já fui. Hoje eu sou uma atriz da Rede Globo, mas já vivenciei essa fase", diz a atriz, que deu seus primeiros passos na emissora ao participar do Big Brother Brasil de 2005, do qual foi vice-campeã. As outras novelas em que Grazi interpretou a personagem principal foram "Negócio da China" (2008) e "Flor do Caribe" (2013).
Ao explicar por que a personagem é uma representante do povo, a atriz destaca a simplicidade de Paloma. "Popular na linguagem, em tudo. A Paloma tem só duas calças jeans, só troca as blusinhas, não faz cabelo, maquiagem. Mas ela ganha muito em humanidade e em identificação com as pessoas", avalia.
De uns anos para cá, a internet se tornou palco para qualquer tipo de opinião, inclusive sobre as novelas e o desempenho dos atores. No que diz respeito às mocinhas da Globo, muita gente tem dito que elas são bobas, chatas e sem graça. Não foram poucas as vezes em que os fãs passaram a torcer pelas vilãs, geralmente mais ativas e engraçadas.
Falando de Paloma, Grazi diz acreditar que vai conquistar os telespectadores com a mocinha, criada pelos autores Rosane Svartman e Paulo Halm, com direção de Luiz Henrique Rios.
"É sempre perigoso cair nesse estigma [de chata], mas ela [Paloma] está tão desenhada e tão bem escrita que eu teria que 'cagar' muito para ela ficar chata", brinca a atriz, antes de fazer uma crítica bem-humorada ao ritmo intenso de gravações. "Ela é muito legal, mas se eu tiver que gravar nesse ritmo, 42 cenas por dia, e, se estiver na TPM, ela vai ficar chata."

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário