• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • Clínica Shirley Holanda
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Fundespi e Corpo de Bombeiros vistoriam o estádio Albertão

Torcedores cobram a instalação de catracas e painéis eletrônicos, além de reformas em vestiários e na área das torcidas organizadas.

06/11/2019 11:09h - Atualizado em 06/11/2019 18:44h

A Fundação de Esportes do Piauí (Fundespi) realizou na manhã desta quarta-feira (06) uma visita técnica noEstádio Albertão para identificar possíveis problemas e pontos que necessitam de reforma para adequar o estádio aos campeonatos nacionais. A vistoria contou com a participação do Corpo de Bombeiros, dirigentes de clubes piauienses e torcedores.


De acordo com o presidente da Fundespi, Clemilton Queiroz, a visita técnica é uma antecipação da vistoria exigida por lei, para adequar o estádio à legislação. Os principais pontos pendentes de reforma são os vestiários, a mudança para catracas e painéis eletrônicos e a área das torcidas organizadas.

“Vamos tentar recuperar os pontos detectados e tentar melhorar na qualidade para nossa torcida. Estamos trabalhando a perspectiva de trazer um placar eletrônico, que é um sonho das torcidas organizadas, e a roleta eletrônica com os ingressos com código de barras”, afirma o presidente da Fundespi.

Albertão passará por mudanças para competições de 2020. (Foto: Maria Clara Estrêla/O Dia)

Vale ressaltar, que a visita foi feita a pedido da diretoria do River e da torcida organizada do clube pra avaliar a situação do estádio e preparar melhorias pros jogos da temporada 2020, sobretudo pra tentar fazer com que o estádio possa receber partidas de competições nacionais.

Segundo o diretor do River, Mazinho Patrão, o estádio ainda necessita de pequenos ajustes ocasionados pelo tempo, mas que as mudanças deverão ser pontuais. “O River tem um calendário com competições importantes nacionalmente e a gente precisa oferecer um palco digno dessas competições, para que a gente tenha, a partir de janeiro, um Albertão com condições semelhantes as que a gente encontra nos estádios fora do estado”, explica.

Já para os torcedores, a situação do estádio é “triste”. “Hoje em dia você vê estado do Ceará com dois times na série A, com arena, com catraca eletrônica e painel eletrônico, e a gente parou no tempo. Os torcedores esperam que realmente essa reunião dê frutos. A gente vai cobrar e apoiar, porque também tem a questão da utilização do espaço, porque a torcida é a mais beneficiada com isso”, avaliou um torcedor.

Segundo a Fundespi, ainda não há um prazo definido para as mudanças no Albertão. Após a visita técnica, será feito um projeto com orçamento emergencial para colocar em prática a reforma. A expectativa também é de que seja feita uma Parceria Público-Privada para que escolas de Teresina também passem a utilizar o estádio quando não houver competições.

Por: Nathalia Amaral e Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário