• Jovens escritores 2018
  • Patrimônio 30/04
  • banner marcas
  • Marcas Inesquecíveis 2018 26/03

Medo de valorização e pressão levaram Coutinho ao Barça em janeiro de 2018

Pouco antes do Natal, Kia Joorabchian e Giuliano Bertolucci, agentes do craque, foram informados que uma proposta de 160 milhões de euros (R$ 620 mi) era confeccionada -120 milhões à vista e 40 milhões em variáveis

07/01/2018 11:45h

 Uma negociação que ocorre há pelo menos seis meses. Mas que só teve um desfecho positivo na tarde desse sábado (6) por alguns motivos, como a pressão do estafe do jogador e o temor de sua valorização no mercado da bola. O "não" do Liverpool ao Barcelona em agosto passado, mesmo com "transfer request" solicitado pelo atleta, veio junto de uma promessa a Philippe Coutinho. Os Reds seriam mais maleáveis em uma tentativa no mercado da bola de julho de 2018.

O clube espanhol não teve dúvida e prometeu ao estafe do brasileiro que atenderia à exigência dos britânicos, tentando um acordo após a Copa do Mundo de 2018. Porém, pouco antes do Natal, o Barça mudou a sua estratégia. A ideia era tentar um acordo em janeiro para evitar uma valorização ainda maior do camisa 10, destaque do Liverpool na Premier League.


Philippe coutinho. Foto: Rperodução/Instagram

Além disso, os catalães temiam que os Reds voltassem a ter uma postura complicada em julho. O medo de que Coutinho valesse mais que o montante pago nesta janela e o temor de mais um jogo duro dos ingleses fizeram o Barça buscar o meia-atacante.

Pouco antes do Natal, Kia Joorabchian e Giuliano Bertolucci, agentes do craque, foram informados que uma proposta de 160 milhões de euros (R$ 620 mi) era confeccionada -120 milhões à vista e 40 milhões em variáveis. A expectativa era fechar o acordo no primeiro fim de semana de 2018.

Na quinta-feira (4), os agentes brasileiro e iraniano foram à Inglaterra com a proposta na mala e uma missão: convencer o Liverpool de que a venda de Coutinho deveria ocorrer. Envolvido nas conversas, o atleta que se tornou um dos pilares da seleção brasileira foi liberado por Jürgen Klopp dos treinamentos. Enquanto o elenco foi a Dubai para algumas atividades, Coutinho permaneceu na Inglaterra.

Após algumas rodadas de tratativas, o Liverpool cedeu à pressão do jogador e de seus representantes, interessados em uma mudança para o Camp Nou desde o primeiro contato, ocorrido após a venda de Neymar ao Paris Saint-Germain por 222 milhões de euros. A vontade de que o negócio se encerrasse nesta janela era tão grande que Coutinho abdicou de receber 10 milhões de euros (R$ 38 mi) em bonificações dos Reds para se mudar para a Espanha.

Na manhã deste sábado, com tudo praticamente certo, a diretoria do Liverpool liberou o jogador para finalizar a mudança à Catalunha. Antes mesmo do anúncio do Barcelona, o clube retirou as camisetas do atleta de suas lojas espalhadas por Merseyside, condado localizado no noroeste da Inglaterra. Pouco tempo depois, os Reds deram um voucher de 50 libras (R$ 220) para os torcedores que compraram um uniforme com o nome do atleta.

Já anunciado pelos catalães, Philippe Coutinho assinará contrato de cinco anos. Ele estará no Camp Nou neste domingo (7), quando o Barça enfrentará o Levante, pelo Campeonato Espanhol.

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário