• SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Sampaoli ajudou Jorge a ter nova chance com Tite na seleção

O argentino que comanda o Santos deu forças para o lateral-esquerdo corrigir uma antiga dificuldade.

03/09/2019 09:26h

Se Jorge pôde voltar à seleção brasileira, para disputar os amistosos contra Colômbia e Peru neste mês nos Estados Unidos, o técnico Jorge Sampaoli tem grande participação nessa conquista. O argentino que comanda o Santos ajudou o lateral-esquerdo a corrigir uma antiga dificuldade e passou informações para que Tite definisse a convocação.

"O que ele me fez mudar, e ele até comentou comigo no dia a dia, é que evoluí muito jogando na linha de quatro. Desde o Flamengo sempre fui muito ofensivo, sempre gostei de jogar do meio para a frente. Mas já evoluí muito no futebol europeu, no Monaco, e hoje a capacidade de entender o jogo que o Sampaoli passa ajuda ainda mais. Tudo que aprendi com ele é excelente, é um treinador com capacidade imensa", destacou o ala, em entrevista coletiva nesta segunda-feira (2) no hotel da seleção em Miami.


Jorge Sampaoli - Foto: Ivan Storti/Santos FC

Tite sempre foi fã de Jorge. Chegou, inclusive, a convocá-lo ainda nos tempos de Flamengo para a seleção brasileira. E não o tirou o do radar. Até por isso fez questão de consultar Smapoli enquanto preparava a lista de convocados para a data Fifa de setembro. Depois, foi ver o lateral de perto em clássico do Santos contra o São Paulo no Morumbi. Os dois ainda acabaram se encontrando em um voo horas mais tarde.

"Por incrível que pareça, encontrei com ele no jogo do Morumbi, depois encontrei no voo e ele me deu um abraço, desejou tudo de bom. Poder estar aqui novamente foi uma coisa que sempre sonhei. Era meu objetivo. Jogar bem no Santos e voltar à seleção brasileira. Espero dar meu melhor aqui e honrar tudo que ele vem falando de mim. Fico feliz de ser elogiado por ele e esperar mostrar isso no dia a dia, nesses dois amistosos", afirmou.

Jorge tem a concorrência de Alex Sandro no atual elenco da seleção. Além disso, há a sombra de Renan Lodi, que começou bem a trajetória pelo Atlético de Madri e está com a seleção olímpica: "A briga vai ser boa na lateral. Isso é bom para a seleção. E a seleção olímpica é também um sonho para mim. Os técnicos terão que escolher".

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário