• Canta
  • SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Somente no 1º semestre, 327 casos de suicídio foram notificados no PI, diz FMS

Órgão divulga rede de assistência para atender pessoas com comportamentos suicidas e auxiliar os familiares na busca por tratamento gratuito

10/09/2019 14:10h - Atualizado em 10/09/2019 18:27h

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) divulgou nesta terça-feira (10), uma lista com cinco estabelecimentos de saúde que ajudam a prevenir o suicídio em Teresina. A iniciativa visa atender pessoas com comportamentos suicidas e auxiliar os familiares na busca por tratamento gratuito.

Leia mais: Órgãos discutem protocolos de atendimento de saúde mental 

Somente de janeiro a junho deste ano, foram registrados 327 casos de tentativa de suicídio em Teresina. Os dados foram divulgados pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). Já o Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) informou que houve redução de 14% de casos de suicídios na capital em relação ao mesmo período do ano passado.

“Nesse momento, a FMS está fortalecendo a rede de saúde mental para aperfeiçoar o atendimento às pessoas que precisam desses serviços. Temos o PROVIDA, os ambulatórios e os CAPS. Mas sabemos que, com conhecimento e uma atitude acolhedora, todos podem contribuir com a prevenção do suicídio”, afirma o presidente da FMS, Charles Silveira.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) o suicídio é considerado um problema de saúde pública grave e está diretamente ligado a transtornos mentais.

Leia mais: Vidas por um fio: as pessoas precisam dar mais atenção para a saúde mental 

“Para combater o suicídio, é preciso que a população comece a prestar atenção no próximo. Se a pessoa fala que quer morrer, que a vida não tem sentido ou começa a se isolar, pode ser sinal de que tem algo errado. Precisamos ajudá-la, estar disposto a ouvi-la sem julgamentos. É um trabalho em conjunto, que envolve todos, inclusive a família e a rede de assistência”, explica Naiana Martins, psicóloga do PROVIDA.

Segundo o psiquiatra do CAPS e do CMAM da FMS, Francisco de Brito, a notificação dos casos de suicídio pelos serviços de saúde e escolas é fundamental. “A notificação também contribui para garantia da assistência adequada, instiga a rede de saúde a organizar mecanismos de prevenção e une vários órgãos, como saúde, educação, imprensa e política, para sensibilizar a população sobre o tema”.

Leia mais: "Quando lhe incapacita, o transtorno já está generalizado" 

Conheça a rede de assistência à saúde mental da FMS:

1.PROVIDA  – ambulatório especializado que atende especificamente pessoas que tentaram suicídio e que fica localizado dentro do Centro de Saúde Lineu Araújo. O local funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h e atende por demanda espontânea. Recentemente, a FMS ampliou a quantidade de psicólogos e psiquiatras que atuam nesse ambulatório.

2. 7 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) – atendem pessoas com transtornos mentais severos e possuem equipe composta por psiquiatra, psicólogo, enfermeiro, terapeuta ocupacional, assistente social e equipe de apoio. Nestes locais, são realizadas atividades em grupo, atendimentos individuais, oficinas terapêuticas e atendimento à família.

3. Unidades Básicas de Saúde – podem atender casos de transtornos mentais leves e possuem médicos e enfermeiros capacitados para esse tipo de atendimento. Se houver necessidade, na própria Unidade, a pessoa faz a marcação para se consultar com psicólogos e psiquiatras nos ambulatórios espalhados em Teresina.

4.SAMU 192 – Em caso de urgência psiquiátrica, como surto psicótico ou tentativa de suicídio, a população pode acionar o SAMU, por meio do número gratuito 192 ou ir por meios próprios para o Hospital Areolino de Abreu, que possui psiquiatras 24 horas e é o hospital referência em atendimento de urgência psiquiátrica. Outra opção é se dirigir aos CAPS.

5.Centro de Valorização da Vida (CVV) – telefone 188; Centro Débora Mesquita (CDM) – telefone: (86)99827-3343/ 98894-5742;  e Grupo Apoio Contato e Esperança (GRACE) – telefone: (86)3237-0077/3237-0202 são organizações filantrópicas que contribuem com a prevenção e posvenção do suicídio em Teresina. 

Leia mais: Órgãos discutem protocolo de atendimento de saúde mental 

Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado

Deixe seu comentário