• Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Castelo do Piauí

25 de março de 2020

"Saúde e vida vem muito antes da política", diz Osmano ao adiar agenda

Para Osmano, as eleições saíram de pauta no momento

Diante do avanço na pandemia do novo coronavírus (COVID-19) o pré-candidato à prefeito de Castelo do Piauí, Osmano Moura, cancelou eventos e reuniões que, a menos de sete meses da votação de outubro, poderiam servir para, por exemplo, organizar a base eleitoral e discutir projetos de governo.

O pré-candidato tem usado suas redes sociais para publicar dicas e alertar a população de como se proteger do COVID-19. Para Osmano, as eleições saíram de pauta no momento e a preocupação agora é em seguir as recomendações do Ministério da Saúde no combate ao vírus. "Suspendemos temporariamente nossas ações de pré-campanha seguindo o protocolo do Ministério da Saúde. O grupo continua organizado, sólido, unido e pronto para as eleições 2020, mas a saúde e a vida vem muito antes da política. As pessoas sempre serão nossa prioridade. O momento é de pedir em nossas orações que tudo passe logo e possamos retomar nossa rotina ", disse. 

Diante do impacto da pandemia em pleno ano eleitoral, as opiniões se dividem em relação ao adiamento das eleições 2020, previstas para acontecer em outubro deste ano. O ministro Luís Roberto Barroso, que presidirá o TSE a partir do mês de maio, falou ao G1 na última quinta-feira (19) e afirmou não cogitar adiamento das eleições. “Por enquanto, não cogitamos essa possibilidade. Cada dia com sua agonia. Tenho fé que até outubro tudo terá sido controlado". 

Questionado sobre a possibilidade de adiamento das eleições Osmano foi enfático e disse: "O foco no momento não é esse, como dito anteriormente. Gostaria apenas de aproveitar o espaço e parabenizar todos os profissionais da saúde pela coragem e o compromisso. E também fazer um apelo à todos os cidadãos, que ouçam esses profissionais".

06 de março de 2020

Moradores denunciam precariedade de estradas vicinais em Castelo

Moradores denunciam precariedade de estradas vicinais em Castelo

As estradas vicinais são de responsabilidade da prefeitura e deveriam propiciar melhores condições para assegurar o livre deslocamento da população rural

Se agrava a situação das estradas vicinais de Castelo do Piauí com a chegada do intenso período chuvoso. Este é um velho problema que afeta as comunidades rurais da cidade e que o poder executivo não tem tomado a devida providencia, o que resulta em diversos transtornos para a população. A estrada que liga a comunidade São Boa Ventura à cidade de Castelo tem aproximadamente 25Km à 30Km de extensão. Segundo o morador Francisco Ribeiro há cerca de dois anos ela não recebe uma manutenção: “A estrada tem trazido muita dor de cabeça e riscos para todos nós moradores da localidade. No ano de 2018 houve uma pequena raspagem, e de lá pra cá não fizeram absolutamente nada”, disse Francisco Ribeiro indignado com a situação.


Retornamos até às localidades Barreiras e Cajazeiras, ambas também na zona rural de Castelo do Piauí, onde em setembro do ano passado mostramos que os moradores tiveram que se organizar por conta própria e reformar a estrada que dá acesso as comunidades, e a situação é a mesma; a medida paliativa realizada pela população já não surte efeito e as dificuldades no tráfego são constantes.

As estradas vicinais são de responsabilidade da prefeitura e deveriam propiciar melhores condições para assegurar o livre deslocamento da população rural, entre diversas atividades sócio-econômicas da cidade. Mas infelizmente é lamentável o estado em que se encontram as estradas e pontes vicinais. 

04 de março de 2020

EDUCAÇÃO: E o aumento do piso salarial dos professores?

EDUCAÇÃO: E o aumento do piso salarial dos professores?

O município ainda não procedeu ao reajuste salarial anual dos professores, com base na Lei Federal 11.738/08

A Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí ainda não procedeu ao reajuste salarial anual dos professores, com base na Lei Federal 11.738/08, determinando que todos os professores devem receber sua remuneração que tenha como vencimento básico o piso salarial profissional nacional da classe. O texto estabelece que o piso salarial do magistério seja atualizado, anualmente, no mês de janeiro. A regra está em vigor desde 2009, ano em que o valor de R$ 950,00 foi o ponto de partida para o reajuste anual. O reajuste que foi anunciado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (Aliança), e pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, ainda nas primeiras semanas de 2020 foi de 12,84%. 

É importante esclarecer que de acordo com o Plano de Carreira dos Profissionais da Educação do Município de Castelo do Piauí, Lei Nº. 1.083/2008, a progressão acontece através de classe e nível. Art. 7º. "Classe é o agrupamento de empregos de professor genericamente semelhantes em que se estrutura a carreira do magistério e são designadas pelas letras A, B e C. §1º. Para o provimento de empregos do magistério será observado à seguinte formação, na necessidade do ensino, em cada classe:

I- Classe A, docente com habilitação em curso normal de nível médio;

II- Classe B, docente com habilitação em licenciatura plena;

III-  Classe C, pós-graduado em curso de especialização para a formação docente;"

O Art. 35 explica detalhadamente que "o valor correspondente ao salário inicial de cada classe de ocupante de emprego de magistério será obtido pela aplicação dos percentuais seguintes ao valor do salário do professor nível médio, com jornada integral de quarenta horas semanais, quais sejam:

I- Classe A, um ponto percentual;

II- Classe B, cento e dez pontos percentuais do salário inicial da classe A, N-I;

III- Classe C, cento e vinte pontos percentuais do salário inicial da classe A, N-I;

Parágrafo único. O Salário inicial de casa classe para jornada de trabalho parcial de vinte e cinco horas semanais é no mínimo proporcional ao valor do piso salarial profissional, Classe A, Nível I, jornada de trabalho de quarenta horas semanais, correspondentes a sessenta pontos percentuais."


Todas as cidades da região como, por exemplo, Campo Maior, São Miguel do Tapuio, Juazeiro do Piauí, Assunção do Piauí e Buriti dos Montes já pagaram ou enviaram o projeto para votação na câmara de vereadores dos respectivos municípios. Em 2019 o prefeito Magno Soares (PT) encaminhou o projeto de reajuste no início de fevereiro com efeito retroativo: os profissionais receberam na folha do mês de março o retroativo de janeiro e em abril o retroativo  de fevereiro. 

11 de fevereiro de 2020

Vereadores de oposição repudiam declaração infundada do prefeito

Vereadores de oposição repudiam declaração infundada do prefeito

A bancada oposicionista concedeu entrevista na Rádio Castelo FM 103,5 nesta terça-feira (11) durante o programa Castelo Notícia, apresentado por R. Bezerra e Erasmo Souza

Os vereadores da bancada oposicionista na Câmara Municipal de Castelo do Piauí, Adalberto Neirane (PSDB), Raimundinho Mineiro (PSB), Milton Maia (PSD) e Dr. Nilson Feitosa (PSD) repudiaram a declaração do prefeito Magno Soares (PT) de que o sinistro ocorrido na madrugada da última quinta-feira (06) em sua residência no Bairro COHAB teria motivação política. Por volta de 03:00 da madrugada pelo menos dois homens renderam a filha dele, uma criança de apenas 04 anos de idade, e sua mulher, a primeira-dama de Castelo Maria do Socorro Soares, 38 anos. 

O petista afirmou "não ter dúvidas do cunho eleitoral na ação dos criminosos". A bancada oposicionista  concedeu entrevista na Rádio Castelo FM 103,5 nesta terça-feira (11) no programa Castelo Notícia (apresentado por R. Bezerra e Erasmo Souza) e fez duras críticas ao comportamento do prefeito diante da situação, classificada por eles como "absurdo". "Recebemos essa afirmação do gestor com muita preocupação. Soube que ele já tentou "costurar" as ilações, mas pegou muito mal. Nós enquanto oposição procuramos a delegacia de polícia e Ministério Público, pois queremos que o caso se esclareça o mais breve possível", disse o vereador Neirane.

O vereador do PSB Raimundinho Mineiro disse em sua fala que o prefeito usou a ocasião do crime como ativo político; "No calor da emoção é até compreensível, porém, no decorrer dos dias os questionamentos vão aparecendo e estranhei depois de tudo isso não haver resposta à sociedade de nenhuma linha de investigação. E na ocasião o prefeito se aproveitou do momento para usar a sensibilidade do eleitor castelense e tentar criar um comoção popular. Isso é absurdo".

Dr. Nilson Feitosa lamentou o ocorrido, assim como as ilações proferidas a imprensa; "a princípio a atitude foi me solidarizar com o prefeito e sua família. Lamentamos muito que ele tenha, no calor da emoção, decidido fazer acusações, e por isso aguardávamos até hoje um pedido de desculpas". Milton Maia seguiu a mesma linha de pensamento, e salientou que a oposição do município é composta por pessoas honestas e trabalhadoras; "toda a sociedade Castelense conhece o grupo político que hoje faz a oposição. Dr. Zé Maia, Wilmar Cardoso, Osmano Moura, Neirane, Raimundinho Mineiro, JR, Dr. Nilson, Lalá Cardoso... o povo conhece a integridade dessas pessoas, e isso não pode acontecer".

17 de janeiro de 2020

Saúde em último lugar? Zona rural quase 01 ano sem médico

Saúde em último lugar? Zona rural quase 01 ano sem médico

O atual prefeito e seus correligionários esquecem que para novamente obterem os votos da zona rural, estas pessoas precisam estar vivas e saudáveis

No mês de julho de 2019 recebemos uma denuncia que há cerca de 04 meses moradores da zona rural do município de Castelo do Piauí sofriam sem atendimento médico no PSF - (Programa Saúde da Família). Nossa equipe fez o levantamento e descobriu que eram aproximadamente 600 (seiscentos) o número de famílias desassistidas pelo programa. 

Na época a Sec. Municipal de Saúde emitiu um nota afirmando que o problema seria sanado. Seis (06) meses depois retornamos àquelas comunidades e, vejam só, a situação é a mesmo; o PSF ainda atua apenas com Enfermeiro e Técnico em Enfermagem na região. De acordo com populares, de março até aqui, só houve atendimento médico em setembro, são nove meses desrespeitando as normas do Ministério da Saúde.

As localidades afetadas pelo descaso são: 

Saco da Lagoinha - Bom sucesso - Bica - Lagoa do Saco - Pedra Branca - Açudinho - Sol Nascente -  Lagoa do Frio - Jatobá - Lagoa da Pedra - Nova Divisão Sítio Novo - Curral Velho - Projeto - Sonho a Mais - Alegrete - Cumbi de Baixo - Bom Descanso - Bom Futuro - Passagem Funda - Fazenda de Baixo - Boa Esperança - Lagoa da Ininga - Livramento - EMBRAPA - Brotas - Manoel Lopes - Faveira I - Faveira II - São Francisco - Saco da Serra - Novo São José - Bom Jardim. 

É grande a revolta da população contra a falta de médico que têm prejudicado principalmente crianças e idosos. 2020 é ano de eleição, e o atual prefeito e seus correligionários esquecem que para novamente obterem os votos da zona rural, estas pessoas precisam estar vivas e saudáveis.

OUTRO LADO

Entramos em contato com a Sec. de Saúde do município de Castelo do Piauí, Leila Soares, ela nos disse que a SMS está buscando o profissional/médico há vários meses para compor a equipe, um foi encontrado (o citado na matéria que trabalho por 45 dias) e, segundo o mesmo, recebeu uma proposta de trabalho próxima à capital. Com isso procura continua; a secretaria ainda pontuou que com a formação de turmas em medicina a gestão vem mantendo contato com inúmeros, porém, eles não aceitam a proposta de 04 dias trabalhados no município, só concordam ficar 02 ou 03 dias, o que vai de encontro com a política que rege a atenção básica. O órgão aguarda para ainda hoje o posicionamento de 02 profissionais.

10 de janeiro de 2020

R$ 758 mil do Pré-sal pode ser usado para cobrir débito previdenciário

R$ 758 mil do Pré-sal pode ser usado para cobrir débito previdenciário

Gestores coniventes com interesses individuais e vereadores submissos é a combinação perfeita de uma catástrofe administrativa.

Foi creditado nas contas municipais em 30 de dezembro de 2019 o valor de R$ 758.607,23 referente à Cessão Onerosa do Pré-sal. A lei que distribuiu os recursos define a obrigatoriedade de usar a verba com investimentos e previdência. Poderão ser pagas aquelas despesas com dívidas previdenciárias tanto do Regime Próprio de Previdência social (RPPS) quanto do Regime Geral de Previdência (RGP), corrente ou decorrente de parcelamentos. 

Em 2019 a Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí realizou três parcelamentos de dívida com o Castelo do Piauí - PREV  (Regime Próprio de Previdência Social). Os acordos foram referentes à contribuição patronal não repassada nos meses de Outubro, Novembro e Dezembro de 2018, assim como Janeiro, Maio e Junho de 2019. Ao todo a dívida somava R$ 747.330,43 (setecentos e quarenta e sete mil, trezentos e trinta reais e quarenta e três centavos).

O próprio relator do projeto que dividiu os recursos do megaleilão, o senador Omar Aziz (PSD-AM), defendeu que os prefeitos usem o dinheiro para cobrir rombos na Previdência. A gestão municipal vem desembolsando R$ 31.093,77 mensais apenas em parcelamento de débito junto à Castelo do Piauí - PREV. 

Como o montante não estava previsto na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), o manuseio será definido pelos vereadores através de votação. Espera-se que pelo menos desta vez a Câmara Municipal de Castelo do Piauí ouça os servidores do município e lute por eles. Gestores coniventes com interesses individuais e vereadores submissos é a combinação perfeita de uma catástrofe administrativa.

07 de janeiro de 2020

Osmano Moura cumpriu intensa agenda na zona rural

Osmano Moura cumpriu intensa agenda na zona rural

Nos últimos dias o pré-candidato do PSB se fez presente em várias localidades, cumprindo uma agenda movimentada e prestigiando eventos

Os últimos dias tem sido bastante movimentados para o pré-candidato a prefeito de Castelo do Piauí, Osmano Moura (PSB). O empresário cumpriu uma longa agenda na zona rural da cidade; ao lado de vereadores e simpatizantes. As visitas iniciaram na terça-feira (31) ao lado do Advogado Odair Lima, Reginaldo Lima, dentre outros amigos que o acompanharam nas Localidades Olho D'água Grande, Cacimbas e Cumbe de Baixo.

Iniciando 2020, no sábado (04) foi a vez de retornar à Localidade Alegre I para acompanhar a final da VII Copa Francisco Fábio, entre Corinthians das Melancias x Real Baba (de Novo Santo Antonio), estavam com ele os vereadores Adalberto Neirane (PSDB) e Raimundinho Mineiro (PSB), além de Izanyo Pinheiro (PSB) e Reginaldo Lima. Não poderia ter sido melhor; afinal, ele foi recebido com muita receptividade e animação. "Foi muito gratificante estar visitando os amigos e participando desse evento. Fiquei ainda mais feliz com a receptividade e o carinho das pessoas conosco, pois isso reafirma a confiança deles na nossa pré-candidatura”, pontuou Osmano.

Nesta segunda-feira (06), acompanhado da Professora Lúcia Helena (PSB) e seu esposo Valdeci Ferreira, visitaram as comunidades Lagoa do JR, Lago Verde e Baixa Verde. "Visitamos o senhor João André na Lagoa do JR e o Irmão Wagner e sua família no Lago Verde, fomos bem recepcionados e conversamos bastante sobre o cenário político local, bem como os problemas e demandas das respectivas comunidades. Queria aproveitar o espaço para agradecer também o senhor Raimundo Pedro e sua esposa Dona Mundica que nos receberam muito bem na localidade Baixa Verde", disse Osmano à equipe do Portal O Dia.


04 de janeiro de 2020

Se a cidade continua no final da fila, falta de dinheiro não é

Se a cidade continua no final da fila, falta de dinheiro não é

2019 quando comparado à 2018 apresenta novamente um crescimento significativo nas três principais fontes de recursos


Sem muitas realizações relevantes a Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí, aparentemente, finalizou o ano com os cofres "abarrotados" de dinheiro. Podemos citar a entrada dos recursos da Cessão Onerosa do Pré-sal, com o montante R$ 758.607,23 que foi creditado nas contas municipais em 30 de dezembro. Além disso os números mostram que apesar do velho argumento da crise econômica 2019 foi bastante generoso com o prefeito Magno Soares (PT) quando se fala no envio de recursos. 

Segundo as informações do Portal da Transparência e da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), 2019 quando comparado à 2018 apresenta novamente um crescimento significativo nas três principais fontes de recursos. O FPM (Fundo de Participação Municipal), por exemplo, foi repassado no ano de 2018 o valor de R$ 14.504.578,82 ao município. Já ano passado o fundo foi de R$ 15.764.946,77, um acréscimo de R$ 1.260.367,95

O FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) também apresentou crescimento. 2018 Castelo recebeu R$ 14.416.720,30, enquanto em 2019 o montante foi elevado para R$ 14.964.008,12, totalizando a alta de R$ 547.287,82. Já o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que em 2018 foi R$ 4.599.684,38, teve o aumento de R$ 162.521,89 fechando assim em R$ 4.762.206,27.

Se a cidade continua no final da fila, falta de dinheiro não é. Somados FPM, FUNDEB, ICMS e mais a Cessão Onerosa do Pré-sal a Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí ampliou em R$ 2.728.784,86 suas receitas. Tornando outra vez a famosa "choradeira" por falta recursos públicos uma falácia.

11 de dezembro de 2019

Osmano Moura: o sucesso empresarial que pode voltar a surpreender Castelo

Osmano Moura: o sucesso empresarial que pode voltar a surpreender Castelo

Pré-candidato à prefeito de Castelo do Piauí pelo PSB, Osmano e sua trajetória lembram muito o ex-prefeito Wilmar Cardoso

Empresário, de 49 anos, Osmano Moura nasceu e cresceu em Castelo, aos 18 anos de idade teve que deixar sua cidade natal e correr atrás dos objetivos na "cidade grande". Depois de muita dedicação e trabalho árduo, em 2002 fundou a OMS, empresa que inicialmente era especializada em pinturas, e só mais tarde tornou-se a OMS Construções e Serviços que atua há quase duas décadas na área da construção civil no estado de São Paulo. Apesar da distância o empresário nunca deixou de visitar sua cidade durante os vários períodos do ano. Filiado ao PSB desde agosto, ele conversa sobre administração de forma segura e técnica com muita facilidade e mostra o entusiasmo e a vontade de usar toda essa experiência em prol da sociedade Castelense. 

O sucesso empresarial de Osmano nos faz lembrar do ex-prefeito Wilmar Cardoso (2009/2012). Anos de êxito administrativo na iniciativa privada à frente do Grupo Mangueira Indústria de Bebidas, Wilmar decidiu ingressar na vida pública em 2008 e deixou uma enorme parcela de contribuição, como por exemplo, o alto investimento em assistência social e saúde que culminou na redução da desnutrição infantil para 1% em meados de 2011. A queda drástica da mortalidade infantil, na gestão de Wilmar Cardoso, foi três vezes maior que nos demais municípios brasileiros. Ainda em seu governo os trabalhos educativos das equipes PSF, assim como os realizados nas escolas municipais, baixou a gravidez na adolescência de 33% para 28%. O Programa Saúde da Família teve cobertura de 100% na área do município.

Com Wilmar o número de crianças vacinadas contra hepatite B foi de 100%, todos os óbitos infantis e de mulheres de 10 a 49 anos de idade foram investigados. A redução de óbitos por causas mal definidas baixou de 6% (2007) para 0% em 2011. Na Educação (uma de suas maiores prioridades) recebeu uma brilhante herança de Dr. Zé Maia (2005/2008), deu continuidade, e à exemplo de seu antecessor, colecionou premiações e resultados surpreendentes. Dentre eles o Selo Unicef Município Aprovado, aquisição de ônibus e vans escolares, comemorou a redução do abandono e evasão escolar, foi destaque em todo o Brasil no Instituto Ayrton Senna como exemplo de sucesso na Educação pelos resultados alcançados em 2010/2011 e muitas outras realizações que fizeram o prefeito receber elogios inclusive do grupo político que lhe fazia oposição e entrar definitivamente para a história da "capital da cachaça".

A verdade é que as eleições de 2020 podem trazer boas surpresas, e o mandato 2021/2024 ainda não tem dono, mesmo que alguns insistam no otimismo vazio. É exatamente isso que torna a política tão fascinante, ela não é linear. Muda como as nuvens no céu.

06 de dezembro de 2019

Opinião: 03 anos de decepção

Opinião: 03 anos de decepção

Esses são apenas alguns itens de uma lista absurda que compõe as propostas não cumpridas do mandatário municipal

Em 2016, o então candidato a prefeito de Castelo do Piauí Magno Soares (PT) registrou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) seu programa de governo. Se passaram praticamente três anos de mandato e quase todas as propostas apresentadas no plano não foram realizadas. O último pleito é conhecido atualmente como "a campanha da mentira". 

Quem não lembra dos discursos acalorados prometendo, por exemplo, a regionalização do nosso tão sofrido Hospital Municipal Nilo Lima, para garantir o atendimento dos serviços de média complexidade, com equipamentos modernos? Na área da saúde que, hoje, sem nenhuma dúvida é uma das mais problemáticas no município o alcaide Castelense ainda fez a população sonhar com a aquisição do Serviço de Atendimento Medica e Urgência -SAMU, criar leitos psiquiátricos com equipe especializada em saúde mental, dentre outras. 

Todo início de ano, em busca de emprego e uma vida minimamente dignidade, centenas de jovens em idade economicamente ativa têm que deixar Castelo para se aventurar na região sul do país. Quantas famílias não encheram-se de esperança quando a promessa de promover política de geração de emprego e renda, com qualificação e inserção da juventude na economia e no trabalho formal surgiu nos palanques? E a construção de praças nos bairros COHAB, REFESA, MUTIRÃO, PIÇARRA, BELA VISTA e NOSSA SENHORAS DAS GRAÇAS com espaço público de lazer que nunca saiu do papel? A famosa ponte sobre o rio Cais interligando os bairros Piçarra e Mutirão, cadê?

A implantação do cronograma de manutenção das estradas vicinais tem sido uma das grandes piadas prometidas por essa gestão. Prova disso são os moradores das localidades Barreiras e Cajazeiras, ambas zona rural de Castelo do Piauí, que se organizaram este ano para reformar a estrada que dá acesso às comunidades com recursos próprios.

Por falar em piada de péssimo gosto, nada supera os badalados 80 açudes prometidos em vídeo pelo "candidato da renovação". Construir açudes, barragens e outros meios de captação de água para atender aos agricultores familiares na produção e geração de renda foi uma das propostas inclusas oficialmente no plano de governo, mas isso não bastava. Era necessário "enfeitar" para "ludibriar" o povo garantindo 20 açudes anualmente. Confira o vídeo!


A implantação da AGENCIA DO INSS em Castelo do Piauí, com capacidade para atendimento aos segurados do INSS rurais e urbanos ficou só no "gogo", assim como a GUARDA MUNICIPAL para preservar o patrimônio público, bem como auxiliar na melhoria da segurança do município. Hoje, grande parte das praças municipais não possuem sequer um vigia. 

Vamos relembrar a democratização da gestão escolar com eleição direta para diretores das escolas municipais. Entrará o último ano de governo e pais, alunos, professores e todos que fazem parte da comunidade escolar continuarão esperando por esta eleição. O que dizer da implantação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia? A proposta vem de 2012 quando o atual prefeito ainda era candidato a vereador, e já se arrasta por 07 anos. 

E a OUVIDORIA MUNICIPAL que seria um mecanismo de acesso público à população para sugestões, reclamações, denúncias e outras formas de participação popular

Esses são apenas alguns itens de uma lista absurda que compõem as propostas não cumpridas do mandatário municipal. Muito antes de se tornar prefeito, Magno Soares já evocava sua estratégia discursiva sobre uma nova forma de gerir o município, a fim de iludir, engabelar e conquistar o voto do eleitor. Agora com a mídia local quase 100% ao seu lado e uma larga vantagem no legislativo ele patina sob os escombros da incompetência. É preciso ficar atento! Com aperto de mão e tapinha nas costas não se avança um centímetro em resolver os problemas reais. Pelo contrário: isso esconde as causas.

11 de novembro de 2019

Prefeito diz não ter conhecimento de denúncias e CPI's

Prefeito diz não ter conhecimento de denúncias e CPI's

O Prefeito de Castelo do Piauí, Magno Soares (PT), se manifestou à respeito da polêmica envolvendo sua gestão semana passada e que foi noticiada pelo Portal O Dia

Aparentemente o Prefeito Magno Soares (PT) não sabe o que se passa na Câmara Municipal. Na última sessão ordinária, o assunto que acabou rendendo debates acalorados entre governistas e oposicionistas  foram as questões ligadas ao denominado “Programa do Leite”, caso denunciado pela casa que após apuração constatou a existência da distribuição do alimento para cerca de 40 pessoas cadastradas através da SMAS (Secretaria Municipal de Assistência Social). Segundo o Ver. Raimundinho Mineiro na sessão de terça-feira (5), 'trata-se de um projeto fantasma, clandestino, pois não passou por votação daquela casa, além da falta de licitação e dotação orçamentária dentre outras inúmeras irregularidades que caracterizariam Improbidade Administrativa'. 

O caso foi denunciado ao Ministério Público como exposto pelo vereador do PSB na Câmara durante a sessão de terça-feira passada.

O outro caso que o gestor disse não ter conhecimento foi o denunciado pelo Portal O Dia, de um veículo oficial da Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí flagrado circulando fora do horário de serviço, às 03 da madrugada dia 27 de Outubro (domingo). As imagens mostraram um carro oficial da Secretaria Municipal de Assistência Social - SMAS parado próximo aos bares no centro da cidade, possivelmente pegando um artista que participava de evento realizado nas proximidades.


Nota enviada pelo Prefeito:

A Prefeitura de Castelo do Piauí não foi informada de nenhum inquérito do Ministério Público, não existe nenhuma CPI pra investigar possíveis irregularidades na gestão, onde também, não existe nenhum “Programa de Leite” no município, como notifica a matéria vinculada pelo portal. 

A Prefeitura de Castelo do Piauí, em nome do Prefeito Magno Soares, está a disposição para maiores esclarecimentos a respeito da matéria vinculada pelo meio de comunicação.

07 de novembro de 2019

CPI's e denúncias ao MP marcam 3º ano de mandato petista

CPI's e denúncias ao MP marcam 3º ano de mandato petista

Pela quantidade de denúncias, ao final desse mandato, veremos uma cidade empobrecida e ainda mais deprimida

Pelo que estamos vendo, é provável que o mandato petista seja pior do que muitos imaginavam. Já é, seguramente, o pior de todos no que tanje a saúde pública e assistência social. Esta semana foi criada a segunda CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar possíveis irregularidades na gestão do prefeito Magno Soares (PT).

O alvo da investigação agora são as questões ligadas à implementação do chamado “Programa do Leite” que distribuía o alimento para cerca de 40 pessoas cadastradas através da SMAS (Secretaria Municipal de Assistência Social). De acordo com a Câmara, trata-se de um projeto fantasma pois não passou por votação daquela casa, além da falta de licitação e dotação orçamentária, dentre outras inúmeras irregularidades que caracterizariam Improbidade Administrativa que é o ato ilegal praticado no âmbito da Administração Pública, quando um agente público age de forma desonesta e desleal no cumprimento das suas funções públicas.

Além dessa comissão criada pela Câmara, o prefeito Magno também está sendo investigado pelo Ministério Público, que instaurou um inquérito civil para apurar irregularidades em seu mandato.

Pela quantidade de denúncias, ao final desse governo, veremos uma cidade empobrecida e ainda mais deprimida. Passado estes três anos seria uma deselegância desnecessária dizer "eu avisei", mas estamos aqui para lembrar a você, que ficou a eleição de 2016 inteira dizendo que "se não der certo, a gente tira ele", que cumpra sua promessa - pois é quase certo que terão que "tirar".

01 de novembro de 2019

Opinião: apoiadores do PT debocham da situação lamentável do HNL

Opinião: apoiadores do PT debocham da situação lamentável do HNL

É preciso antes de mais nada que haja empatia. Ela não é aprovação moral. É a capacidade de experimentar ou aproximar-se aos sentimentos experimentados por outra pessoa

Uns criticam, muitos chegam a duvidar, alguns infelizmente debocham, e poucos apoiam. Apesar da gravidade da situação exposta em vídeo por funcionários do Hospital Nilo Lima, na cidade de Castelo do Piauí, que estão há 11 meses sem receber seus vencimentos devido à atrasos nos repasses da Secretaria de Saúde do Estado do Piauí (SESAPI) houve desde então, uma comoção de boa parte da população Piauiense (o que era esperado). Só que também deu-se um certo tom de deboche e minimização do caso por parte de alguns militantes do atual Prefeito de Castelo do Piauí, Magno Soares (PT). O vídeo teve repercussão estadual na "TV Clube", filiada da Rede Globo no Piauí, através do telejornal "Bom dia Piauí".  


Como já é do conhecimento de todos, a falta de resolutividade dos problemas do município tem sido uma das marcas do atual governo e vem sendo veemente criticada nas redes sociais. O fato pode ter levado algumas pessoas ligadas ao Partido dos Trabalhadores, que atualmente administra a cidade, confundirem o apelo das funcionárias da instituição com uma crítica direta ao alcaide Castelense, originando um dos maiores episódios de vergonha alheia no território dos carnaubais na última década. 

Fica a lição: nada supera você ter um emprego, uma renda, torcer para sua cidade melhorar, as pessoas progredirem. Militar, defender, filiar-se à partidos políticos não é apenas uma garantia do Estado Democrático de Direito. É a própria essência do Estado Democrático! Podemos escolher um discurso que nos faça feliz e entusiasmado. É compreensível. Mas é preciso antes de mais nada que haja empatia. Ela não é aprovação moral. É a capacidade de experimentar ou aproximar-se aos sentimentos experimentados por outra pessoa. Condição elementar para superar um mundo regido pelo sistema de opressão-exploração, em essência desinteressado das condições alheias.