• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Castelo do Piauí

10 de outubro de 2019

Só em 2019 Castelo já recebeu R$ 5,1 milhões do Fundo Nacional de Saúde

Só em 2019 Castelo já recebeu R$ 5,1 milhões do Fundo Nacional de Saúde

Diante dos números expostos perceber-se que o caos não é proveniente da falta de recursos públicos.

Dados do site do Fundo Nacional de Saúde (FNS) mostram que a Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí já recebeu pouco mais de R$ 5 milhões apenas este ano em repasses do Governo Federal para aplicação em serviços de Atenção Assistência Farmacêutica, Atenção Básica, Assistência Médica de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar e Vigilância em Saúde. Apesar disso, a saúde municipal continua precária e, recentemente, foi notícia nos meio de comunicação com a desativação do centro cirúrgico do Hospital Municipal Nilo Lima.

Só para 'Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde', ou seja, dinheiro destinado para a Atenção Básica em Saúde do Município, o montante chega ao total de R$ 2.400.000,00.

Atenção Básica é conjunto de iniciativas do Departamento de Atenção Básica para cuidar da população nele estão incluídos: Estratégia Saúde da Família (que compõe a Política Nacional de Atenção Básica), Brasil Sorridente (Política Nacional de Saúde Bucal), Política Nacional de Alimentação e Nutrição, Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, Programa de Requalificação das Unidades Básicas de Saúde, Programa Nacional de Melhoria do Acesso e Qualidade na Atenção Básica (PMAQ-AB) e outros.

No total o município de Castelo do Piauí já recebeu, entre janeiro e outubro de 2019, a bagatela de R$ 5.148.124,51. E mesmo com esses repasses a saúde pública da cidade continua causando transtornos à população e sendo alvo de inúmeras críticas. E diante dos números expostos perceber-se que o caos não é proveniente da falta de recursos públicos.

09 de outubro de 2019

RETROCESSO: Centro Cirúrgico é desativado no Hospital Nilo Lima

RETROCESSO: Centro Cirúrgico é desativado no Hospital Nilo Lima

Até o momento o prefeito Magno Soares (PT), que tem protagonizado um verdadeiro desmonte em seu mandato, não veio a público pronunciar-se sobre o assunto

O prefeito que prometeu a regionalização do Hospital Municipal Nilo Lima para garantir o atendimento dos serviços de média complexidade com equipamentos modernos e, até mesmo, a aquisição do Serviço de Atendimento Médico de Urgência -SAMU, hoje não consegue sequer manter os municipalidades antes garantidas na área da saúde. O único médico cirurgião e anestesista do hospital de Castelo do Piauí parou seus trabalhos após passar 12 meses sem receber os vencimentos referentes à produtividade.

Com 28 anos de atuação e 22 meses de férias e licenças vencidas, Dr. João José conversou com a equipe da TV Castelo (Web TV de bastante visibilidade na cidade) e contou o motivo da sua saída do centro cirúrgico. De acordo com o profissional, o motivo foi que a Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí não repassa a produtividade por cada cirurgia feita há mais de um ano. Os valores são repassados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) regularmente para a prefeitura que, por sua vez, não cumpre com seus compromissos há um ano.

O profissional destaca ainda que procurou a secretária de saúde do município, Leila Soares, assim como o diretor da instituição, Daniel Machado, para comunicar a dívida que chega ao montante de R$ 39.709,26. O posicionamento obtido foi que não havia como realizar o pagamento dos meses em débito naquele momento. E muito menos previsão. 

Eram realizadas cerca de 20 intervenções cirúrgicas mensalmente, bem como recuperação pós-anestésica e pós-operatória. Com o centro desativado a população passa a ficar desassistida por esse serviço que há décadas tem atuado de forma eficiente. Até o momento o prefeito Magno Soares (PT), que tem protagonizado um verdadeiro desmonte em seu mandato, não veio a público pronunciar-se sobre o assunto.

20 de setembro de 2019

Prefeito Magno Soares parcela dívida previdenciária e soma chega a R$ 747 mil

Prefeito Magno Soares parcela dívida previdenciária e soma chega a R$ 747 mil

Ao todo o débito soma R$ 747.330,43 (setecentos e quarenta e sete mil, trezentos e trinta reais e quarenta e três centavos).

O que foi vendido como uma solução financeira para o município, está se tornando uma verdadeira catástrofe e tem tirado o sono de muitos servidores públicos na cidade de Castelo do Piauí. A Prefeitura já realizou três parcelamentos de dívida com o Castelo do Piauí - PREV  (Regime Próprio de Previdência Social). Os acordos são referentes à contribuição patronal não repassada nos meses de Outubro, Novembro e Dezembro de 2018, assim como Janeiro, Maio e Junho de 2019. Ao todo o débito soma R$ 747.330,43 (setecentos e quarenta e sete mil, trezentos e trinta reais e quarenta e três centavos).

A justificativa encontrada foi que o FPM (Fundo de Participação dos Municípios) nos meses de Setembro, Outubro e Novembro de 2018 houve aprisionamento na Receita Federal, o que dificultou o pagamento por parte do município. Mas e Janeiro , Maio e Junho? Qual teria sido o motivo?

O primeiro parcelamento referente ao mês de Outubro do ano passado aconteceu em 20/12/2018, no valor de R$ 107.323,14 divididos em 24 vezes. Ficando assim com a parcela inicial de R$ 4.471,80. O segundo, dos meses de Novembro, Dezembro e Janeiro foi acordado em 21/02/2019, referente ao débito patronal no montante de R$ 416.674,82 que também foi dividido em 24 vezes, gerando uma parcela mensal de R$ 17.361,45. Já o terceiro que foi referente aos meses de Maio e Junho, aconteceu em 04/09/2019. O valor de R$ 223.332,47 dividido em 24 vezes ficou em R$ 9.305,52 por mês. 

Somando todas, o Prefeito terá que desembolsar R$ 31.093,77 mensais apenas em parcelamento de débito junto à Castelo do Piauí - PREV. Esses detalhes foram definidos nos termos de acordo de débitos previdenciários de nº 01406/2018, 00179/2019 e 00679/2019. 

É importante destacar que o Prefeito vem sempre afirmando nos meios de comunicação que o município não dispõe de recursos suficientes para atender demandas básicas que a população necessita. Será que se comprometer com R$ 31.093,77 todos os meses até 2021 não levará as contas públicas ao colapso financeiro?

11 de setembro de 2019

Cenário de 2020 começa a tomar forma

Cenário de 2020 começa a tomar forma

Será a primeira com a nova regra que proíbe coligações para os cargos proporcionais

Os grupos de oposição e situação já estão buscando novas lideranças para não definharem na eleição de 2020. Será a primeira com a nova regra que proíbe coligações para os cargos proporcionais e a partir da qual o partido terá que concorrer sozinho para eleger seus candidatos a vereador.

Se tem uma coisa que devemos enaltecer nos ex-prefeitos Dr. Zé Maia (PSD) e Wilmar Cardoso (PTB) são suas capacidades  de mobilizar e costurar politicamente seus apoios. E pelo que é sabido nos bastidores, o nome do empresário Osmano Moura (PSB) será a aposta para o pleito do próximo ano. Com mais de duas décadas de experiência no setor privado e nunca ter concorrido à cargo eletivo, Osmano aparece no cenário político apresentando um perfil totalmente técnico: colocar gente competente, resolver problemas ao invés de terceirizá-los, gastar menos, dentre outras pautas administrativas.

À frente da Administração Municipal, o PT deve confirmar o nome do atual Prefeito Magno Soares para disputar a reeleição. A briga parece está bastante acirrada no grupo situacionista é pela vaga de candidato a vice-prefeito, o vereador Rossi Melo (PL), por exemplo, foi eleito no grupo de oposição e ontem anunciou publicamente que irá marchar em 2020 ao lado do atual alcaide Castelense. O edil durante entrevista concedida a uma rádio local manifestou interesse na majoritária. Caso se confirme; como fica Daniel Machado (PRTB) nesse contexto?

Sem o discurso messiânico de mudança e avanço, espera-se que pelo menos os detentores do poder tenham a humildade de reconhecer seus erros, pois ainda há oportunidade de repará-los nos 15 meses restante.

10 de setembro de 2019

Cansados de esperar pelo Prefeito, moradores reformam estrada por conta própria

Cansados de esperar pelo Prefeito, moradores reformam estrada por conta própria

"É muito difícil morar em uma cidade que o prefeito transfere sua responsabilidade para a população”, disse um morador.

Os moradores das localidades Barreiras e Cajazeiras, ambas zona rural de Castelo do Piauí, tiveram que se juntar para reformar a estrada que dá acesso às comunidades. Segundo esses moradores, a estrada está em péssimas condições há meses, alguns buracos ocupam os dois lados da vicinal, tornando o tráfego de veículos um enorme transtorno além de causar inúmeros prejuízos. “Estamos cansados de ouvir as promessas do prefeito. Resolvemos nós mesmos buscar uma solução, pois somos os principais prejudicados. É muito difícil morar em uma cidade que o prefeito transfere sua responsabilidade para a população. Temos os mesmos direitos que qualquer morador da zona urbana”, reclama. 

De acordo com outro morador que integra o grupo que tomou a iniciativa de realizar a reforma, há meses vem solicitando junto à prefeitura de Castelo a manutenção da estrada, alegando as dificuldades no tráfego, mas que todas as solicitações ficaram apenas na promessa.

A Secretaria de Obras, umas das pastas mais importantes da administração pública municipal, encontra-se sem comando há mais de cinco meses. O ex-secretário, Ver. Raimundinho Mineiro (PSB), afirmou ter solicitado exoneração do cargo em Abril porque não lhe foi dado as condições necessárias para  desempenhar o trabalho de acordo com a demanda que o município necessitava, recaindo sobre sua pessoa somente a responsabilidade de não cumprir com as obrigações de secretário.

04 de setembro de 2019

1ª sessão do mês de setembro é marcada por temas polêmicos

1ª sessão do mês de setembro é marcada por temas polêmicos

O Ver. Milton Maia (PSD) fez uso da tribuna para questionar a situação financeira das contas públicas

O atraso nos repasses da Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí para a Castelo do Piauí  - PREV (Regime Próprio de Previdência Social), repercutiu na Câmara Municipal na sessão da última terça-feira (03). Os vereadores de oposição avaliaram que deve existir responsabilidade por parte da gestão municipal para evitar futuros prejuízos ao funcionalismo público.

Na fala, o vereador Adalberto Neirane (PSDB) mencionou que os atrasos são reais e a situação é preocupante, além de abordar o tema do montante pago à empresa Almeida & Costa Advogados Associados que, de acordo com o próprio parlamentar, foge totalmente da realidade do município. "Dois casos me deixaram preocupado, o primeiro: o atraso no repasse para a Castelo do Piaui - PREV que já se iniciou em três secretarias, são elas a Secretaria Municipal de Educação - SEMED, Secretaria Municipal de Assistência Social - SMAS e Secretaria Municipal de Administração - SMA. Contabilizamos dois meses em débito Patronal. O outro assunto que tem me causado inquietação é o valor pago à empresa Almeida & Costa, que presta serviços de assessoria e consultoria ao fundo previdenciário. Paga-se exorbitantes R$ 15.000,00 mensais. Ademais, examinamos nos municípios vizinhos e o valor é bastante inferior", comentou. 

O parlamentar do PSB, Raimundinho Mineiro, ocupou a tribuna na última terça-feira para também cobrar da administração o atraso nos repasses do fundo previdenciário, o que ele classificou como "uma verdadeira rasteira" e chamou de "palhaçada". O edil aproveitou a oportunidade e resolveu alertar os colegas à respeito de um outro problema envolvendo o RPPS. "É um grande erro alguém ser Gerente Financeiro do fundo previdenciário e, ao mesmo tempo, responder pelo departamento pessoal na gestão municipal, e essa situação vem ocorrendo em nosso município. Se não for do conhecimento de todos, mas pelo menos é da maioria, e questões como esta precisam ser levantadas aqui", disse.

O Ver. Milton Maia (PSD) fez uso da tribuna para questionar a situação financeira das contas públicas, assim como criticar o empréstimo solicitado pelo Prefeito Magno Soares  (PT) na ordem de R$ 2 milhões junto ao Banco do Brasil. Milton classificou como "absurda" as atitudes do gestor e foi enfático ao dizer que "sem nenhuma dúvida o município está quebrado". 



30 de agosto de 2019

Prefeitura atrasa repasse para a Castelo do Piauí-PREV

Prefeitura atrasa repasse para a Castelo do Piauí-PREV

Durante análise do balancete referente ao mês de Maio, de acordo com o Vereador Adalberto Neirane (PSDB) foram detectados atrasos nos repasses de três secretarias municipais

Os repasses da Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí para a Castelo do Piauí  - PREV (Regime Próprio de Previdência Social) encontram-se em atrasados, de acordo com informações repassadas pela Câmara de Vereadores. Durante análise do balancete referente ao mês de Maio, segundo o Vereador Adalberto Neirane (PSDB) foram detectados atrasos nos repasses das seguintes secretarias: Secretaria Municipal de Educação - SEMED, Secretaria Municipal de Assistência Social - SMAS e Secretaria Municipal de Administração - SMA.

Logo após recebermos a informação entramos em contato com a Presidente do Conselho Fiscal da Castelo do Piauí - PREV, Desterro Barros, que confirmou à equipe do Portal O Dia o atraso nos repasses das pastas citadas, e inclusive nos garantiu que já foi solicitado o levantamento do débito ao Gerente Financeiro da instituição.

Dentre as funções do Conselho Fiscal compete; fiscalizar a administração financeira e contábil do Fundo de Previdência e proceder, em face dos documentos de receita e despesa, conferindo a classificação dos fatos e examinando a sua procedência com exatidão. Podendo, para tanto, examinar a escrituração e respectiva documentação, demonstrativos contábeis.


Outro lado: 

Entramos em contato com uma das responsáveis pela assessoria da Prefeitura Municipal de Castelo, Larice Sousa, na oportunidade ela nos direcionou para a Gerente Financeira da Castelo do Piauí - PREV, Hellen Cristine Soares, que também nos direcionou à outra pessoa. Tentamos contato com o prefeito Magno Soares (PT), mas o telefone celular encontrava-se desligado ou fora da área de cobertura até o fechamento desta matéria. 

27 de agosto de 2019

Câmara novamente autoriza prefeito a fazer empréstimo

Câmara novamente autoriza prefeito a fazer empréstimo

De acordo com a base oposicionista esses pedidos de empréstimo são verdadeiros atestados de incompetência administrativa.

A Câmara de Vereadores de Castelo do Piauí aprovou novamente a realização de um empréstimo a ser feito pelo prefeito Magno Soares  (PT) na ordem de R$ 2 milhões, desta vez, junto ao Banco do Brasil. O montante deve ser destinado à compra de móveis e equipamentos para uso da Secretaria Municipal de Educação, assim como também promover melhorias na área da saúde pública da cidade. Nesta rodada 06 dos 11 presentes aprovaram o novo pedido de financiamento. Os vereadores já aprovaram nessa legislatura a contratação de outro empréstimo, só que na Caixa Econômica Federal no valor de R$ 4,6 milhões. 

Novamente não foi claramente especificado quais serão as formas de pagamento, muito menos a taxa de juros e os impactos que podem causar nas contas do município. Os vereadores Vildemar Soares (PT), Josimar Bezerra (PRB), Anisio Pato (PSDB), Rossi Melo (PR), Marcelo Mineiro (PP) e Tomaz Almeida (PT) votaram à favor do projeto. Enquanto os oposicionistas Adalberto Neirane (PSDB), Milton Maia (PSD), Raimundinho Mineiro (PSB) e Dr. Nilson Feitosa (PSD) foram contrários. 

De acordo com a base oposicionista esses pedidos de empréstimo são verdadeiros atestados de incompetência administrativa. Visto que o atual prefeito recebeu a gestão sem nenhum débito e ainda com um valor acima de R$ 3 milhões de reais em caixa, como comprovado no documento abaixo assinado pelo próprio prefeito e alguns membros da sua equipe de transição.

21 de agosto de 2019

14 de agosto de 2019

Ficou tudo no palanque? Quadras esportivas em péssimas condições de uso

Ficou tudo no palanque? Quadras esportivas em péssimas condições de uso

O local que poderia ser aproveitada pela comunidade é o verdadeiro retrato da ineficiência do executivo municipal

Piso desgastado, fiação elétrica exposta, portas arrancas e muita sujeira são alguns dos vários problemas encontrados na quadra esportiva do Bairro COHAB, mantida pela prefeitura de Castelo do Piauí. O local que poderia ser aproveitada pela comunidade é o verdadeiro retrato da ineficiência do executivo municipal. Os moradores da região já perderam a conta de quanto tempo faz que a quadra de esportes está abandonada. Falta de dinheiro? De interesse? Ficam muitas indagações diante da situação.

Toda a cidade de Castelo, pelo que consta, tem sofrido com a falta de atenção ao esporte. O ginásio poliesportivo, localizado no centro da cidade, encontra-se com a estrutura igualmente abandonada. Os moradores denunciam que nos arredores do prédio a iluminação é mínima, causando a sensação de insegurança. Nas redes sociais diversas pessoas comentam que ao procurar o poder público as respostas são sempre as mesmas: "Que a gestão em breve irá realizar as reformas", mas nunca informam uma data concreta para manutenção dos prédios.

OUTRO LADO

Entramos em contato com o Secretário de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, Anderson Lima, e ele nos disse que ainda não existe nenhuma reforma programada. No final de 2016 o teto do ginásio poliesportivo foi reformado. Mas apenas o teto, nada no que tange a instalação elétrica, hidráulica ou na alvenaria. Anderson falou inclusive que em 2017 foi dado entrada em uma reforma para o estádio Portelão, mas por questões burocráticas até agora não obtiveram êxito.

12 de agosto de 2019

Lideranças sinalizam apoio à pré-candidatura de Osmano Moura

Lideranças sinalizam apoio à pré-candidatura de Osmano Moura

Entre outras lideranças, o pré-candidato esteve no último sábado (10) reunido com o ex-prefeito Dr. Zé Maia, o empresário e também ex-gestor do município Wilmar Cardoso e o Deputado Federal do PSD Júlio César

Em clima de muita articulação e diálogo o empresário Osmano Moura, pré-candidato a prefeito pelo PSB, participou de várias reuniões onde recebeu o apoio de inúmeras lideranças em Castelo do Piauí nas ultimas semanas. Osmano explicou que esses eventos fazem parte de um trabalho para unir os diversos segmento da sociedade em torno de um projeto para a cidade.

Entre outras lideranças, o pré-candidato esteve no último sábado reunido com o ex-prefeito Dr. Zé Maia, o empresário e também ex-gestor do município Wilmar Cardoso e o Deputado Federal do PSD Júlio César, além dos Vereadores Raimundinho Mineiro (PSB) e Adalberto Neirane (PSDB). Ele nos contou que entende ser muito importante essa união, principalmente na busca de realizar projetos que realmente alcancem o desenvolvimento. "Com a cabeça tranquila e focado na chance de construirmos juntos uma cidade e um futuro melhor para os Castelense, sob um ponto de vista ético, técnico e responsável, agradeço de coração os inúmeros abraços, apertos de mão e declarações de apoio já recebidos no início dessa caminhada. Seguimos firme rumo ao futuro promissor que nossa gente tanto necessita e sem sombra de dúvidas merece", disse o empresário à equipe do Portal O Dia.

(Osmano Moura e Ver. Neirane em reunião com JR, Fátima Maia e família)


(Osmano Moura com o Dep. Estadual Marden Menezes, Lalá Cardoso, Douglas Soares, Arnaldo Soares e demais lideranças locais)


(Osmano Moura recebendo o apoio do Suplente de Vereador João Pedro Cardoso)


(Osmano Moura recebendo apoio da Suplente de Vereadora Ana Félix)


(Reunião com o Dep. Estadual Wilson Brandão)

Aos 49 anos de idade, 22 deles dedicados à sua empresa que atua na área de construção civil na cidade de São Paulo, Osmano decidiu ingressar na vida pública com o objetivo de proporcionar dias melhores para o povo da sua terra. Ainda em conversa com a nossa equipe, salientou também que as discussões que serão levantadas terão como principais pautas o controle das contas públicas, promover o bem-estar social e fomentar a economia da cidade de forma técnica e competente gerando renda no município, para os munícipes.

O PSB municipal esteve com o atual prefeito até 2018, em abril do corrente ano o Vereador Raimundinho Mineiro, que era responsável pela Secretaria de Obras, pediu exoneração e consequentemente rompeu laços políticos com Magno Soares (PT). Segundo o próprio edil, um dos principais motivos do rompimento teria sido o fato da gestão não oferecer as condições necessárias para desempenhar o trabalho de acordo com a demanda que o município necessitava, colocando em cheque seu compromisso e sua seriedade à frente do cargo. Desde então diversas lideranças do partido seguiram no rumo oposicionista. Uma idéia que começou pequena e até mesmo desacreditada por muitos políticos da base situacionista, hoje é realidade, causando inclusive desconforto em quem governo como se estivesse reinando na Monarquia Britânica.

08 de agosto de 2019

Vereador cobra transparência do Executivo na realização do Canyon Fest Poti

Vereador cobra transparência do Executivo na realização do Canyon Fest Poti

Segundo o parlamentar a prefeitura descumpre a Lei de Acesso à Informação, ao não disponibilizar à Câmara dados sobre os gastos efetivos do evento e outras informações necessárias para o acompanhamento do Legislativo.

O Vereador Milton Maia (PSD) novamente apresentou requerimento na Câmara Municipal de Castelo do Piauí solicitando ao Prefeito Magno Soares (PT) informações relativas a organização e realização do evento Canyon Fest Poti, como por exemplo, o tipo de recurso financeiro que foi utilizado para o pagamento das bandas que se apresentaram nos dias 02, 03 e 04 de Agosto na Praça Aluísio Lima. Segundo o parlamentar a prefeitura descumpre a Lei de Acesso à Informação, ao não disponibilizar à Câmara dados sobre os gastos efetivos do evento e outras informações necessárias para o acompanhamento do Legislativo.

O requerimento solicita que seja apresentado:

1-Cópia integral do Processo Administrativo Nº 043/2019(Carta Convite 002/2019). Apresentar o processo completo com todas as peças necessárias (Memorandos, Despachos, Autorizações, Pareceres, Justificativa de Preços, Contrato com a prefeitura etc, incluindo as publicações exigidas na forma legal).

2-Informar detalhadamente, as justificativas de haver no evento palco e som de apoio, e os mesmos não terem sidos relacionados na Carta Convite 002/2019.Qual foi o “Modus Operandi” para a presença deles no evento? Quais os procedimentos de contratação dos dois(enviar cópias completas).

3-Favor informar e encaminhar cópia do TCE(Tribunal de Contas do Estado), o qual cancelou(não aceitou) a Tomada de Preço 013/2019 para o evento devido denúncia por a mesma estava eivada de vícios, conforme amplamente divulgada nas redes sociais(em anexo).

4-Favor informar (e encaminhar cópias) sobre quais processos e contratos culminaram nas apresentações dos artistas/bandas no evento, visto que não encontramos nada publicado por parte do município. Caso a Prefeitura tenha celebrado convênios com qualquer órgão, seja Estadual  ou Federal, enviar cópias dos mesmos.

5-Qual o procedimento utilizado para a Segurança Privada, caso tenha havido, enviar Processo de contratação, empenho e pagamento, completos.

6-Apresentar os projetos de: tráfego, segurança, programa  de gerenciamento de resíduos sólidos, corpo de bombeiros com seu respectivo laudo de inspeção, de autorização ou nao, ART's(crea):  estrutural(palco),elétrica (som, iluminação e dos geradores).

7-Informar o motivo do problema ocorrido na grade artística oficial do evento, amplamente divulgada (em anexo), os quais cito: Artistas/Bandas que não se apresentaram no evento como: Melhor de 03 (João Cláudio Moreno/Soraya Castelo Branco/Flávio Moura), Banda Waldo e Felipe e Banda Forró Absoluthe;

-Walkiria Santos que estaria prevista para se apresentar no Domingo e acabou se apresentando na Sexta;

-Banda não elencada para se apresentar, BANDA CHICABANA, fazer show no Domingo.

8-Enviar planilhas analíticas de gastos adicionais com a organização do evento, acompanhado das Notas Fiscais, empenhos e etc, sejam relacionados a hospedagem, alimentação, passagens aéreas, abastecimento dos camarins, traslados Teresina a Castelo e vice-versa e demais gastos efetuados. 

9-Justificar qual motivo da mudança da data de um evento altamente tradicional (último final de semana de Julho), onde todos já se programam e que nas suas 15(quinze) edições só duas vezes foi mudado por motivo de força maior (situação eleitoral e tragédia das jovens de Castelo).

10-Informar como foi realizado a contratação da empresa de áudio visual, enviar toda documentação relacionada.

11-Justificar a relutância do SEBRAE de não participar do Canyon Fest, o qual é um grande agregador de valor em todos os eventos que participam. Vale salientar que foi um dos idealizadores do Festival de Castelo do Piauí.

Ainda de acordo com Milton Maia, o vereador é a pessoa que o cidadão tem acesso fácil para cobrar informações e explicações a respeito da Administração Pública. Além de atender aos questionamentos dos cidadãos castelenses, também cabe ao Vereador acompanhar os processos licitatórios desde seu início até a sua efetiva conclusão.