• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Coelho Neto - MA

Coelho Neto: TJ-MA recebe denúncia contra o prefeito Soliney Silva

Na verdade, o Soliney Silva era prefeito da cidade e o protesto

14/05/2014 07:56h

cutrim

Raimundo Melo afirmou que as provas são plausíveis (Foto:Ribamar Pinheiro)

Segundo desembargador Raimundo Melo Soliney Silva não apresentou qualquer prova capaz de desconstituir aquelas apresentadas pelo Ministério Público

O prefeito de Coelho Neto, Soliney Silva, responderá a ação criminal pelo crime de roubo, conforme decisão unânime da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão (TJ-MA), que recebeu denúncia do Ministério Público do Estado (MP) contra o gestor municipal.

A informação está disponível no site do TJ-MA, mas há incorreção na notícia, já que afirma que “na época em que ainda não era prefeito capitaneava um protesto contra a Prefeitura Municipal. Quando o movimento chegou à barreira policial, o denunciado mandou os policias abrirem espaço para a manifestação. Como o comandante do efetivo da PM, sargento José Pereira da Silva, não o atendeu. Soliney Silva afrontou o militar, desacatando-o“.

Na verdade, o Soliney Silva era prefeito da cidade e o protesto, no qual a matéria se refere, foi contra o Sindicato dos Servidores Municipais de Coelho Neto e capitaneado não por Silva, mas pela sua então secretária de saúde Rosângela Curado para contrapor às denuncias feitas pelos trabalhadores a respeito de contratações irregulares.

Soliney Silva: encrencado com a Justiça.

Ao perceber que estava sendo filmado, Soliney Silva dirigiu-se até Antonia Maria de Medeiros Silva arrancou de suas mãos a câmera filmadora, puxou com violência a máquina fotográfica que estava à tiracolo, causando-lhe uma lesão no pescoço. Em seguida, ele subtraiu os referidos equipamentos, caracterizando prática do crime de roubo previsto no artigo 157, do Código Penal.

Em seu voto, o relator do processo, desembargador Raimundo Melo, ressaltou que a denúncia traz argumentos e provas que servem para demonstrar a sua plausibilidade, uma vez que veio acompanhada de documentos e declarações que sustentam a peça acusatória.

Segundo desembargador, Soliney Silva não apresentou qualquer prova capaz de desconstituir aquelas apresentadas pelo Ministério Público. “Assim, em princípio, configurado crime descrito na denúncia, havendo indícios de que seja o acusado o seu autor”, afirmou o magistrado.

Ao final, Melo recebeu a denúncia oferecida pelo Ministério Público, representado na sessão pela procuradora de Justiça, Terezinha Guerreiro. O voto do relator foi seguido pelos desembargadores Maria dos Remédios Buna e Benedito Belo, dando inicio a ação penal em desfavor de Soliney Silva.

[Com informações da Assessoria de Comunicação do TJ-MA]

 

Fonte: Robert Lobato

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas