• Marcas Inesquecíveis 2018 02/02
  • assinatura jornal 2018

Notícias Itainópolis

17 de fevereiro de 2017

Alunos e pais não querem, mas mediação tecnológica vai continuar

Mediação tecnológica desagrada a alunos e causa revolta nos pais

A mediação tecnológica é um sistema de aulas ao vivo transmitidas via satélite para as escolas. Há quatro anos, a Secretaria Estadual de Educação do Piauí (Seduc) adotou esse sistema de aula, sob a alegação de suprir a carência de professores especializados em determinadas disciplinas. Mas esse meio eletrônico não vigorou em algumas cidades, onde as aulas continuaram sendo com professores presenciais.

Não foi, porém, o que aconteceu na U. E. Álvaro Rodrigues, no ano passado. Ali, os alunos do turno da noite tiveram que assistir por televisão às aulas de Espanhol, Matemática, Química, Física e Educação Física.

E este ano, bem que essa realidade poderia mudar e, como aconteceu em outros municípios, todas as aulas voltarem a ser como eram antes: com o professor em sala. Poderia, mas não vai. Pelo menos por enquanto.

A Seduc enviou à escola, na tarde desta sexta-feira (17), duas técnicas representantes do chamado Canal Educação, para se reunir com alunos e pais de alunos e explicar as eles o motivo e as vantagens das aulas transmitidas através de mídia eletrônica, também chamadas de mediação tecnológica. A reunião aconteceu no auditório da referida escola, e contou também com a presença da supervisora de ensino, Maria dos Remédios; do diretor, Valdecleide Geraldo; e do professor Anderson Monteiro.

As enviadas da Seduc, Maria de Jesus Magalhães Oliveira e Rosimeire Melo da Costa e Silva, iniciaram sua explanação consultando os pais e os alunos sobre o que eles sabiam da mediação tecnológica. Colocações e perguntas foram surgindo, e as respostas a cada uma delas iam sendo dadas. Contudo, tanto os pais quanto os filhos pareciam irredutíveis à proposta. Alguns alunos chegaram até a levantar cartazes em protesto contra a mediação.

A primeira mãe a se posicionar contra esse tipo de recurso alegou que os alunos terão mais dificuldades em aprender  pela televisão e que os horários das aulas passarão a ser incompatíveis com o transporte escolar, que retorna às localidades rurais às 17h00, ou seja, antes do fim da aula da mediação. Já Cleonilson Monteiro, pai de aluno, elencou os pontos negativos nesse tipo de ensino do qual ele mesmo já teve experiência: a imagem da TV, que congela; a falta de interação entre professor e alunos; as dificuldades de assimilação das matérias de cálculo; entre outros.

A partir daí, outras colocações foram surgindo por parte de algumas mães. Lúcia de Fátima, por exemplo, foi aplaudida quando disse: “nós queremos é professor na sala de aula”. “A experiência nós já tivemos, no ano passado, e foi uma negação”, declarou Antônia Maria. “Nós queremos é crescer, e o que estamos vendo é Itainópolis diminuir”, acrescentou Francilene Silva. E Maria Francimeire arrematou: “nós não vamos querer”.

Depois que Maria de Jesus explicou que a mediação tecnológica veio porque, em Itainópolis, não há professores especializados em determinadas áreas, o professor Anderson Monteiro interveio na discussão. Ele lembrou o reconhecimento que o Álvaro Rodrigues já teve pela educação que oferecia, tendo, inclusive, professores vindos de outras cidades, como Vera Mendes, Picos, Monsenhor Hipólito, Santo Antônio de Lisboa e até mesmo de Teresina. E questionou: “se antes podiam trazer de outras cidades professores que não tínhamos aqui, por que é que hoje não podem mais?”. E Samuel Borges, estudante matriculado no 2º ano, asseverou:"o governo tem dinheiro para comprar todo esse equipamento, manter internet, pagar mediador, e não tem para contratar professor?".

A reunião, que durou cerca de 50 minutos, se encerrou sem uma definição. Maria de Jesus e Rosimeire Melo apenas prometeram levar para a Seduc os pareceres ali apresentados pela comunidade escolar e atribuiu ao setor de lotação a solução para o embate: “A única saída é encontrar professor. Se o setor de lotação encontrar professor especializado, acaba a mediação.” Concluiu.

Só que mais tarde, a técnica Maria de Jesus nos informou que, para permanecer a mediação tecnológica no Álvaro Rodrigues, é necessário apenas a aceitação da escola. Aceitação que ela garantiu ter obtido do diretor Valdecleide Geraldo. “Nós só precisamos de uma fala, de uma ação da escola, que vai dizer o que vai trabalhar para resolver o problema ou retirar a mediação. (...) O que ficou acordado e assinado é que, enquanto não chega o professor da disciplina, especializado na área, vai ficar o Canal. E a escola... o diretor vai buscar alternativas para levar pais, alunos a entender a nova metodologia de ensino. (...) Eu tenho o papel assinado por ele.



16 de fevereiro de 2017

Camara Municipal abre as atividades de 2017

Prefeito Paulo Lopes traça metas para o primeiro ano de sua segunda gestão

O início dos trabalhos do Poder Legislativo aconteceu na noite de ontem, mediante a sessão de abertura, que não tem pauta deliberativa, mas que é a ocasião em que o prefeito apresenta para os vereadores as metas e estratégias de obras e serviços para o ano presente.

Previsto para as 19h00, o ato só começou 50 minutos depois, quando a presidente da Casa acolheu os que ali se faziam presentes. Rito que se seguiu com o pastor Zaqueu lendo um Salmo e fazendo uma oração, através da qual pedia a Deus bênçãos e sabedoria para os representantes do povo.

Depois foi a vez de Paulo Lopes, o qual, em seu pronunciamento, reforçou o que ele já vinha dizendo em campanha: vai manter as ações que deram certo em seu primeiro mandato e corrigir as que não deram. Em seguida, Dr. Paulo teceu uma breve avaliação de sua gestão passada, destacando a saúde, a educação, o social, a agricultura e a infraestrutura. E disse que essas áreas continuarão sendo prioridades em seu novo pleito.

Paulo Lopes também citou a crise financeira que o país vem sofrendo. Segundo ele, a responsável por muitas dificuldades que o município enfrentará este ano. “Ressaltamos que a maioria das soluções dos problemas públicos de Itainópolis necessitam de recursos financeiros, os quais têm diminuído nos últimos anos, devido à queda de arrecadação dos tributos, que já vem da consequência da crise econômica que o mundo enfrenta, principalmente o Brasil, que continua em recessão econômica.” Afirmou o prefeito.

Ainda em menção à crise econômica nacional, ele disse que, segundo o Governo Federal e os estudiosos, a economia do Brasil, ao invés de crescer, encolherá 3%, ao passo que as despesas deverão aumentar 11%. “Devemos governar obedecendo a Lei de Responsabilidade Fiscal, que proíbe o gestor gastar mais do que arrecada. Assim, devido à queda de recursos constantes, bem como os efeitos da estiagem/seca e das dívidas da Prefeitura, infelizmente, deveremos fazer menos obras e prestaremos menos serviços do que desejaríamos e a população merece.” Previu Dr. Paulo, para quem os gastos que não são prioritários devem ser contido, de forma a evitar que a assistência básica em saúde, educação e assistência social seja afetada.

Dito isso, o prefeito reeleito explanou concretamente a sua meta de trabalho para o ano de 2017, entre as quais ele destacou: conclusão da 1ª etapa da Praça da Juventude e conclusão definitiva do Estádio Municipal; calçamento de várias ruas da cidade e da Várzea Grande; conservação das vias públicas urbanas; abertura de ruas novas; asfaltamento das principais ruas da cidade; recuperação das estradas do Tombador, Alagoado, Patos, Lagoa dos Cavalos, Pinga, Lagoa Achada, Malhada Alta e Tanque de Terra; conclusão de duas Unidades Básicas de Saúde (Itainópolis e Vila Barbosa); muro em torno da quadra poliesportiva do colégio Odete Ferreira Nunes; conclusão da quadra poliesportiva da Várzea Grande; cobertura e o piso da quadra poliesportiva do Riachão; água tratada para a cidade de Itainópolis; conclusão do sistema de abastecimento de água de Malhada Alta; extinção do modelo de ensino multisseriado; continuidade à construção de duas escolas modernas, padrão FNDE (uma em Itainópolis  e outra em Maxixe); ampliação e construção de unidades básicas de saúde nas comunidades; instalação do SAMU e CAPS; desenvolvimento de políticas públicas e implementação dos programas sociais do Governo Federal, para redução da extrema pobreza; continuação com o convênio PRONATEC; assistência técnica para os criadores; entre outras medidas.

E o prefeito encerra: “ressaltamos que vamos tentar transferir os recursos do Projeto de Urbanização do Morro Nossa Sr.ª de Fátima, para a construção de um parque de lazer e balneário nas imediações da passagem molhada”.

O clima pacífico evocado no início da sessão só durou até a palavra ser facultada aos legisladores. Depois que o vereador Erivan cobrou do gestor mais transparência em suas ações, sobretudo na área do esporte, os discursos  se tornaram acalorados, e houve troca de farpas entre oposicionistas e aliados ao prefeito.

13 de fevereiro de 2017

Missão Jovem é realizada em Itainópolis durante um dia

Cerca de 200 missionários visitam famílias itainopolenses

Neste domingo (12), aconteceu em Itainópolis a Missão Jovem, uma maratona de atividades religiosas organizada pela Pastoral da Juventude (PJ) e pelo Encontro de Jovens com Cristo (EJC), grupos de jovens vinculados à Igreja Católica.

O evento, que acontece uma vez por ano, é realizado dentro da própria paróquia, mas dessa vez, além dos próprios paroquianos, a Missão Jovem contou com a participação de jovens de outras cidades, a saber: Geminiano, Jaicós, Padre Marcos, Picos e Vera Mendes. Esta última, área pastoral de Itainópolis.

Logo de manhã, cerca de 200 jovens se concentraram no ginásio poliesportivo, onde tiveram um momento de oração com cantos e reflexão de textos bíblicos. Dali, ganharam as ruas da cidade para visitar famílias, na casa das quais também fizeram orações e reflexões bíblicas.

Feitas as visitações, os missionários se concentraram novamente no poliesportivo para partilhar as experiências vividas nesse dia, sendo acolhidos por pessoas até então desconhecidas por eles.

E foi somente à noite que as atividades foram encerradas, com a celebração da missa, no adro da Igreja Sagrado Coração de Jesus, e com um show de músicas religiosas, realizado no poliesportivo pelo Grupo Shalom – de Itainópolis –  e pela Banda Aurora – de Picos.

"O objetivo da Missão Jovem é fazer com que os jovens, levando a Palavra de Deus para as pessoas, tenham uma experiência nova em suas vidas e sintam  os que essas pessoas estão passando, a situação que elas estão vivendo", conta o jovem Erasmo Bruno.



Fotos: Erasmo Bruno


10 de janeiro de 2017

Vereador Erivan conclui operação tapa-buracos e divulga lista de colaboradores

W. Dias garante ao deputado Mainha que restauração da pista começa ainda em janeiro

Conforme já foi bastante veiculado nas mídias eletrônicas, há duas semanas o vereador Erivan Osmundo largou suas atividades triviais para exercer  uma função inusitada, ou melhor, desempenhar um trabalho que nem chega a ser de sua alçada. Preocupado com o grande número de acidentes que vinham ocorrendo na rodovia que liga Itainópolis a Picos, ele juntou os filhos e alguns amigos para ajudá-lo a cobrir com barro a buraqueira do asfalto. Nesta terça-feira (10), a equipe de Erivan concluiu os trabalhos, ao chegar à BR 407, onde se inicia a PI 245, que ele restaurou artesanalmente.

Ao longo dessas duas semanas, muitas pessoas que passavam pela pista pararam para cumprimentar o parlamentar pela iniciativa e alguns desses aproveitaram até mesmo para fazer fotos. Segundo o vereador, foi o apoio da população que o encorajou a continuar essa empreitada, para a qual não recebeu nenhum tipo de colaboração dos colegas da Câmara, a não ser de um de seus correligionários, o vereador Cléber Sousa, que contribuiu com o próprio trabalho como também pagando um trabalhador.

E o resultado da reforma improvisada já pode ser percebido pelos que trafegam pela PI 245. Muitos condutores têm relatado que o tempo nesse percurso está sendo reduzido consideravelmente. O proprietário de van Rocha, por exemplo, afirma que tem economizado cerca de 40 minutos em cada viagem de Itainópolis a Picos. “Erivan fez aquilo que ele tinha condição de fazer, e os passageiros têm falado que ele tomou uma decisão de guerreiro, porque nunca viram nenhum outro vereador, ou mesmo prefeito, tomar uma decisão dessas que ele está tomando. Ele demonstra que está preocupado com o pessoal. Inclusive tem pessoas adoentadas que a gente transporta, uma mulher que fez cirurgia, ela dizia: ‘Rocha, eu já estou preocupada com esses buracos!’; e agora essas pessoas já estão dizendo que melhorou bastante. E é um perigo transportar pessoas numa rodovia onde o carro pula bastante. Espero que o governador faça sua parte, porque Erivan já fez a dele!”, afirmou Rocha.

Erivan iniciou essa tarefa apenas com recursos próprios: suas máquinas, o apoio dos filhos e capital próprio, que não era o suficiente para custear as despesas com combustível e diárias de outros ajudantes. Mas não demorou a população se sensibilizar com o gesto dele, e logo começaram a surgir os benfeitores, cuja lista segue no final desta matéria. E o legislador faz questão também de agradecer ao Portal O Dia e a Mirtes Monteiro por divulgar o trabalho dele na Internet.

“O pessoal sempre vinha me cobrando, e foram várias as reivindicações que fizemos. Houve a manifestação, e ninguém tomou nenhuma atitude, por isso eu tomei essa decisão de tapar esses buracos. Estou tendo também o apoio do pessoal dos transportes alternativos; alguns comerciantes estão nos ajudando com diárias; e o seu Josué, que está nos fornecendo piçarra e água”, disse o membro do Legislativo.

Na semana passada, o deputado federal Maia Filho (PP) foi até o Palácio de Karnak, onde se reuniu com o governador Wellington Dias (PT), que prometeu iniciar a recuperação da rodovia imediatamente, ainda em janeiro. Promessa na qual Erivan não acredita, dados os sucessivos anúncios que o gestor estadual vem fazendo desde maio de 2015. “Como o prefeito de Santana faleceu desviando de um buraco, lá eu acho até que já começou o asfalto, apesar de o de lá estar até melhor do que esse nosso aqui. E o nosso, que é reivindicação antiga, até agora não saiu”, desabafa o vereador.

“Peço ao governador que, por tanto imposto que pagamos, deveríamos ter o direito de ter um asfalto para andarmos, e não estarmos aqui hoje tapando esses buracos. Eu gostaria de estar como eles: numa central de ar condicionado, mas estou aqui, numa central de sol”, encerrou o mesmo.

Maia Filho conversou também com José Dias, diretor do Departamento de Estradas e Rodagens. Zé Dias, que ficou de conversar com o secretário da Fazenda para garantir os recursos da obra, também explicou ao deputado que, no projeto de reforma da pista, constam 21 quilômetros de construção de estrada nova e 18 quilômetros onde se fará uma capa tapando os buracos (nos trechos menos severos).

O dono da Construtora Jurema argumenta que as obras só devem começar no período de estiagem. Entretanto, orientado pelo governador, o diretor do DER assegura que a reforma deverá começar imediatamente. O que ficou acordado entre o governador e Humberto Castro, sócio da Jurema, foi que, se não começar a obra de imediato, os sócios da construtora terão que abrir mão para o segundo colocado na licitação. O deputado Mainha nos informou que uma equipe da Jurema vem ainda esta semana a Itainópolis para fazer um levantamento do serviço e a programação da obra, cujo início de execução não deve passar deste mês.

O desgaste político que o governador vem sofrendo fez com que o mesmo determinasse urgência na reforma. Foi via WhatsApp que obtivemos de Mainha algumas das informações acima apresentadas. “Quero registrar para vocês que a movimentação, os protestos, o fato de estarem tapando os buracos... tudo o que vocês fizeram aí ajudou muito para a gente conseguir sensibilizar o governo do Estado sobre a necessidade da urgência da construção dessa estrada”, concluiu o deputado federal.

Lista dos colaboradores da obra de Erivan Osmundo:

Josué: piçarra e água

Cleiton, Cleidir e Clei (filhos do vereador Erivan): mão-de-obra

Vereador Cléber: mão-de-obra e diária de ajudante

Carlos de Louro: R$ 50,00

Leonardo de Louro: 5 diárias

Lula Crispim: R$ 100,00

Wagner R$ 100,00

Lourimar E.L. Poços R$ 200,00

Oscar da Farmácia Da Paz: R$ 100,00

Pastor Zaqueu: R$ 100,00

Marisvaldo de Vera Mendes R$ 50,00

Ronivon Moto Peças Vera: R$ 30,00

Zé de Expedito: 20 litros de óleo diesel

Tico de Zezinho (Mercadinho Carvalho): R$ 20,00

Anderson Monteiro: R$ 50,00

Raimundo Maia: (pediu para não declarar)

Alex de Edite do Tamburil: lanches

Maxwell (filho de Josué): diárias de serviço

Tintim (filho de Chaguinha do Riachão): diárias de serviço

Lucas (sobrinho do vereador Erivan): diárias de serviço

Wesley Monteiro (Restaurante Sabor Brasileiro): quentinhas para 10 trabalhadores


Com informações de Erivan Osmundo e Maia Filho


01 de janeiro de 2017

Prefeito, vice-prefeito e vereadores tomam posse em Itainópolis

Vereadora Remédios, mais uma vez, é eleita presidente da Câmara

O prefeito reeleito, Dr. Paulo Lopes, o vice-prefeito Valderson Dantas e os nove vereadores tomaram posse de seus cargos na tarde deste domingo (01) no auditório da Alayde Rodrigues.

A cerimônia de posse contou com a presença do Dr. José Raimundo Rodrigues Belo, primeiro juiz da Comarca de Itainópolis; Emanuele Martins Neiva Dantas, promotora de Justiça, e de lideranças políticas, como o ex-prefeito de Simplício Mendes Zé Lopes e dos deputados Francis Lopes e Severo Neto.

Os ritos do evento se iniciaram com o ex-vereador Manassés Rodrigues entregando a presidência da cerimônia à vereadora mais velha, no caso, Remédios Santos, que, secretariada pelo vereador Elvis Aguiar, empossou os nove legisladores.

Em seguida, procedeu-se à eleição para presidente da Câmara, na qual saiu vencedora como mesa diretora a Chapa 1, composta por Remédios Santos, presidente; Valentim Neto, vice-presidente, e Osmar Moura (mais conhecido como Mar de França), secretário. (Essa será a segunda gestão da vereadora Remédios como presidente da Casa.)

A Chapa 2 era composta pelos três vereadores da oposição: Elvis Aguiar, presidente; Cléber, vice-presidente; e Erivan Osmundo, secretário.

Finalmente, Paulo Lopes e Valderson Dantas foram conduzidos por vereadores de sua base aliada até a mesa de honra, onde proferiram juramento e foram empossados prefeito e vice-prefeito, respectivamente.

28 de dezembro de 2016

Vereador realiza tapa-buraco de punho próprio em rodovia estadual

Fotos do membro do Legislativo caem em redes sociais e geram grande repercussão

Há muito tempo a população de Itainópolis vem sofrendo com as péssimas condições da PI 245, no trecho que liga essa cidade a Picos. A última reforma que a pista teve foi às vésperas das eleições para governador, em 2014. De lá para cá, a quantidade de buracos só vem aumentando, o que tem causado prejuízos, acidentes e muitos transtornos aos usuários, que frequentemente precisam se deslocar para a cidade polo da região.

Em outubro deste ano, os proprietários de transportes alternativos de Itainópolis e cidades vizinhas realizaram uma manifestação reivindicando a reconstrução do asfalto. A reivindicação ganhou as páginas de vários portais de notícias do Piauí, rádios de Picos e uma TV de Teresina. A repercussão fez o protesto chegar ao conhecimento do governador Wellington Dias, que, ao lado do deputado Francis Lopes, gravou um vídeo comentando o ato dos perueiros e prometendo a obra para novembro. Obra que, apesar de já licitada, nunca saiu do papel.

Cansado de esperar pela tão sonhada reforma e não aguentando mais a precariedade da rodovia, um vereador itainopolense tomou uma atitude inusitada. Erivan Osmundo, por iniciativa própria, resolveu tapar com barro os buracos dos trechos mais críticos da pista. Não como forma de resolver o problema, mas de melhorar o tráfego dos veículos e amenizar o sofrimento dos condutores e passageiros. Para isso, o legislador levou uma caçamba com o material para esses locais e ele mesmo realizou, de forma braçal, o trabalho de compactação.


As fotos do vereador trabalhando na pista esburacada caíram na rede: foram divulgadas em grupos do WhatsApp e em perfis no Facebook, site no qual, até o fechamento dessa matéria, tiveram 277 curtidas, 52 compartilhamentos e 90 comentários de internautas, a maioria dos quais parabenizando Erivan por sua iniciativa.

Seguem prints de alguns dos comentários.

24 de dezembro de 2016

Câmara Municipal inaugura obra e encerra trabalhos de 2016

Vereador Manassés Rodrigues fala de seus 16 anos de mandato e 2 de presidente da Casa

O Poder Legislativo encerrou seus trabalhos por este ano. Aconteceu na noite de ontem (23) o último encontro dos parlamentares em 2016. A reunião não tinha pauta deliberativa, pois o expediente era apenas para uma interação entre os atuais vereadores e os novos eleitos, e tratava-se também da inauguração da reforma feita nesses últimos dias nas dependências físicas da Câmara. A última sessão em que houve votação foi no dia 15 deste mês.

Além de populares, se fizeram presentes na sessão o prefeito Paulo Lopes e alguns ex-vereadores: Zé Carlos, Raimundo Rodrigues, Tadeu Maia, Socorro de Moacir, Marilene Aguiar, Ancelmo (Senhorinho), Nonato Santos, Sebastião Ludgero e Antônio Roseno.

O Portal O Dia aproveitou a oportunidade para entrevistar o presidente da Casa, o vereador Manassés Rodrigues, que falou sobre sua atuação nas quatro legislaturas que vem exercendo e também sobre seu trabalho como presidente da Câmara.

Manassés se disse satisfeito em ter conseguido representar o seu município durante quase duas décadas, dando o melhor de si em defesa de seus munícipes.

Ele foi eleito pela primeira vez no ano 2000. Na época, ele era adversário do chefe do Executivo, posição em que se manteve durante seus três primeiros mandatos. Só no quarto, em que a oposição assumiu a prefeitura, é que o vereador passou a estar na situação.

Manassés entende que foi essa conjuntura política que lhe conferiu doze anos no pleito. Apesar disso, ele frisa: “Na realidade, eu nunca fui oposição nem situação, porque eu nunca defendi ideologia partidária ou ideologia de um cacife político. Eu sempre defendi a sociedade de Itainópolis. Eu sempre apoiei as matérias de interesse do município, como também contrariei aquelas matérias que vinham trazer prejuízo e vinham em desencontro aos anseios da sociedade, independentemente de quem quer que fosse o prefeito.”

O legislador destacou ainda que, mesmo sendo oposição em seus primeiros mandatos, ele sempre manteve uma relação amigável com os gestores de então, apoiando, sugerindo e criticando quando necessário. Com relação aos últimos quatro anos – ainda segundo ele –, também foi da mesma forma, seu posicionamento político em nada mudou.

Quando perguntado sobre a diferença no desempenho do vereador Manassés como oposição e como situação, ele respondeu o seguinte: “Se existiu alguma mudança, ela passou despercebida. Eu alcancei a execução dos meus requerimentos da mesma forma que foram executados pelos gestores anteriores, porque eu sempre defendi matérias de interesse da sociedade, e não do vereador”.

Sobre o porquê do rompimento com o atual prefeito neste ano, o parlamentar esclarece que percebeu a gestão tomando um rumo diferente de seus ideias e do desejo da população. Foi então que ele deu ciência ao prefeito de que aquele modelo de gestão era diferente do que o vereador vinha defendendo há mais de doze anos. “É um modelo de gestão individualista, onde apenas três pessoas têm autonomia de resolver algum problema”, afirmou.

Portal O Dia: O fato de ser presidente da Câmara lhe oportunizou resultados mais positivos acerca das causas pelas quais o senhor tem lutado?

Manassés: A mesa diretora da Câmara Municipal é composta pela minha pessoa, como presidente; pelo vereador Elvis Aguiar, vice-presidente; e pela vereadora Deta, secretária. Então, eu nunca me referi à gestão da Câmara como “a minha gestão”. A nossa gestão foi independente e parceira. Nós somos parceiros do Poder Executivo. Mas nós tentamos mostrar para a sociedade um modelo de gestão que queríamos levar para nosso município, onde há a participação dos vereadores, dos funcionários e da sociedade. Em tudo o que nós realizamos nesses dois anos, consultamos a comunidade, os vereadores e os funcionários.

Portal O Dia: Qual o grande legado que o atual presidente da Câmara vai deixar para essa autarquia?

Manassés: Na parte de infraestrutua, conseguimos fazer uma economia de recursos – o que é difícil, porque o repasse pequeno e as obrigações patronais são maiores. [...] Terminamos optando pela pavimentação em volta do prédio, e também estamos deixando a Galeria dos Ex-presidentes e um painel que retrata o histórico político do município de Itainópolis, desde sua emancipação até a gestão atual. Com relação à questão burocrática, nós estamos felizes por estar deixando a Câmara Municipal totalmente adimplente, sem nenhuma pendência financeira. Estamos deixando a Câmara numa posição muito confortável. Quem vier em nossa sucessão vai encontrar um Poder bem-cuidado.

Portal O Dia: O vereador Manassés, por não ter conseguido se reeleger para mais um mandato, encerrou a carreira ou ainda tem pretensão de concorrer novamente daqui a quatro anos?

Manassés: As pessoas tiveram a oportunidade de fazer permanecerem uns vereadores e renovar outros. Eu tive a infelicidade de, durante esse ano de 2016, contrair uma enfermidade (passei por quatro cirurgias)... O fato é que eu não fiz campanha, eu não fui na casa de um eleitor pedir um voto, mas eu considero ter sido muito bem votado. E isso me entusiasma mais para continuar defendendo o meu município durante estes quatro anos, não como vereador, mas como cidadão conhecedor de nossos direitos. Eu defendo um Brasil digno para nós vivermos com nossos filhos, com  nossos netos. E a construção desse país começa aqui, no nosso município. Então, o vereador Manassés, que deixará o mandato a partir de 31 de dezembro, continuará na vida pública, como cidadão, num primeiro momento. Vamos estar pleiteando em 2020, com certeza, colocando nosso nome à disposição da sociedade. E o que a gente fez, o que a gente está deixando, o tempo não vai conseguir apagar.

03 de dezembro de 2016

Câmara aprova proposta do Sintraemi e do prefeito

Fica de fora o artigo que preconizava eleição para diretor de escolas municipais

Na última quinta-feira (01), foi ao Plenário da Câmara Municipal de Itainópolis a proposta de mudanças no plano de carreira dos profissionais em educação, resultante do acordo feito entre o Sintraemi e o prefeito Paulo Lopes. A redação da proposta firmada entre ambas as partes havia chegado à Casa com alterações, algumas das quais foram corrigidas durante a sessão plenária pelo secretário de Educação, o Sr. Antônio Eusébio, o qual fez, ali mesmo, uma explanação acerca dos artigos propostos pala categoria. Segundo o secretário, as alterações consistiam em erros de digitação.

No entanto, no documento encaminhado por Dr. Paulo ao Poder Legislativo, foi excluído um dos artigos acordados entre ele e o sindicato. O artigo 6º, que tratava da gestão democrática – segundo a LDB – e propunha eleição para diretor nas escolas municipais, foi muito discutido durante a sessão, mas não foi aprovado.

Mostraram-se favoráveis à ideia  os vereadores Elvis Aguiar, Manassés Rodrigues, Deta, Erivan Osmundo, João Batista de Oliveira e Valderson Dantas.

Opuseram-se à proposta de gestão democrática com eleição de diretor: a vereadora Remédios Santos e o vereador Sandegy Rocha. Este último comparou a prefeitura com uma empresa, cujo dono é o prefeito, que tem de contratar e demitir quando necessário.

O presidente da Câmara, o vereador Manassés Rodrigues, rebateu as colocações do colega e foi aplaudido pelos profissionais da educação e demais populares ali presentes.

Para o artigo em questão, foi aprovada pela Câmara a seguinte redação, elaborada pelo prefeito: “Art. 6º A escolha do gestor da unidade escolar, por se tratar de cargo comissionado e de confiança, será por nomeação do Chefe do Poder Executivo Municipal, após indicação da Secretaria Municipal de Educação, que atenderá os seguintes requisitos:”

O vereador Elvis Aguiar foi um dos que discordou. Para ele, nomeação de não efetivos para o cargo de diretor é ilegal. Por outro lado, para o secretário de Educação, Antônio Eusébio, apesar de a eleição para diretor ser uma prática nas escolas do Estado, ela é inconstitucional.

No fim, com exceção do artigo 6º, todas as propostas do sindicado foram aprovadas por unanimidade. Dos 9 legisladores, só não compareceu à sessão o vereador Kiko. O presidente da Câmara não votou, porque ele só vota em situação de empate, e os outros 7 votaram em prol da reformulação do plano (embora com a ressalva da gestão democrática).

24 de novembro de 2016

Prefeito aceita reformas no plano de cargos e salários dos educadores

Paulo Lopes garante que propostas de mudanças vão para a Câmara ainda nesta sexta

No dia 15 de julho deste ano, o sindicato dos profissionais em Educação de Itainópolis havia estado no gabinete do prefeito propondo, para o Plano de Cargos e Salários dos servidores da Educação, alterações que beneficiassem diretamente professores e auxiliares em serviços gerais. Dias depois de analisar a proposta feita pelo Sintraemi, Paulo Lopes havia dito aos sindicalistas que acataria a maior parte das alterações sugeridas pelos mesmos.

Hoje (24), a mesma comissão do sindicato esteve novamente em reunião com Dr. Paulo, para saber por que as propostas de alteração do Plano ainda não foram enviadas à Câmara. O prefeito pediu cautela e sugeriu que fosse aguardada a aprovação da PEC 241, em tramitação no Congresso, que muda a regra do regime fiscal. Segundo ele, os recursos destinados à Educação serão comprometidos, o que pode fazer com que as mudanças sugeridas acabem não sendo cumpridas.

Mas não é o que pensa o 2º tesoreiro do Sintraemi. Para Edimilson Santos, os recursos destinados à Educação têm por base o Piso Salarial Nacional. Este sim – segundo ele – é que poderia ser afetado pela Proposta de Emenda Constitucional em questão.

Foi então que, em pouco tempo de debate, Paulo Lopes garantiu que amanhã mesmo, dia 25/11, o novo Plano será encaminhado para a Câmara, com alterações atreladas à vigência da emenda (a PEC 241), cuja votação, no Senado, se dará ainda em dezembro deste ano.

Dr. Paulo finalizou a reunião com uma boa notícia para profissionais do magistério. O prefeito anunciou que, devido ao programa do Governo Federal de regularização de bens e ativos no exterior, conhecido como “repatriação”, o município de Itainópolis recebeu 150 mil reais destinados à categoria. O dinheiro, que já está em caixa, tem como beneficiários os servidores ativos do quadro de efetivos e será repassado a estes até o dia 31 de dezembro. O Executivo criará um projeto de lei que será encaminhado ao Legislativo, para ser votado até o fim do ano. Paulo explicou, também, que deve ser criada uma folha de pagamento suplementar, em forma de abono provisório, para os seus devidos beneficiários.

23 de outubro de 2016

Itainopolenses protestam contra rodovia esburacada

Perueiros de três cidades se unem em carreata de Itainópolis a Picos

Proprietários e motoristas de transportes coletivos das cidades de Isaías Coelho, Vera Mendes e Itainópolis organizaram uma manifestação, que aconteceu na manhã deste sábado (22). A reivindicação foi contra o péssimo estado de conservação em que se encontra a PI 245, no trecho que liga Itainópolis a Picos.

O ato consistiu, primeiramente, numa paralisação da frota. Neste sábado, nenhum dos perueiros das cidades citadas fez linha até Picos, pelo menos durante a manhã, como é de costume. Em vez disso, eles se concentraram ao lado do Mercado Público de Itainópolis e saíram em carreata, acompanhados de populares que foram nas vans ou em carros próprios, até a Samambaia, ponto onde a referida PI se encontra com a BR 407. Ali permaneceram por mais de 30 minutos expondo sua revolta contra a omissão do governador do Estado. Antes, porém, de chegarem ao destino, fizeram uma parada no Povoado Riachão, para esclarecer as razões do protesto.

Foi também na Samambaia que colocaram para tocar num paredão de som um áudio gravado na festa de aniversário de Itainópolis ano passado. Essa gravação mostrava as falas do deputado estadual Francis Lopes garantindo o início das obras de recuperação da pista ainda para junho de 2015.

Nos carros havia faixas e cartazes com frases que externavam a indignação dos manifestantes frente a precariedade em que se encontra o asfalto de Itainópolis a Picos.

Embora não fosse um evento político, autoridades desse setor acompanharam e apoiaram a manifestação. Foi o caso de Demarzinho, eleito este ano vice-prefeito de Isaías Coelho, e dos vereadores Joaquim de Nelino, de Vera Mendes; Elvis Aguiar, de Itainópolis e Maria José Campos, de Geminiano.

A vereadora Mazé Campos, disse que a população do Assentamento União a convidou para participar dessa manifestação, situada na rodovia em questão. Mesmo sendo de um partido ligado ao governador, Mazé Campos reclama da situação caótica que as pessoas do assentamento passa quando preciasa de deslocar a Picos. “A estrada está intrafegável – diz ela –, além dos animais na estrada, a buraqueira está demais”. E a vereadora ainda declara: “Só sabe a ruindade dessa estrada quem passa nela todo dia. [...] Se a gente for esperar que o governador e os deputados venham e façam sem nós irmos buscar, eles não vêm. Eles prometem no tempo da eleição pra ganhar voto, e depois esquecem”.

Cimara Feitosa de Sousa também fez um desabafo. Ela destacou os casos em que pacientes possam necessitar ser transportados com urgência para um hospital de Picos ou mesmo Teresina. “Se nós tivermos uma pessoa doente passando mal, morre. Morre porque a estrada está em estado de calamidade, em estado deplorável. [...] Nós estamos aqui para defender nossos direitos de cidadãos. Olhe por nós, senhor governador. Tenha sensibilidade. Chega de promessas, chega de descaso, senhor governador. Nós queremos uma rodovia de qualidade, onde podemos rodar com segurança”.

Único vereador de Itainópolis presente no evento, Elvis Aguiar discursou em duas ocasiões. A primeira foi na parada feita no Riachão, onde o vereador declarou: “Diga ‘não’ à operação tapa-buraco. Vamos dizer ‘sim’ a um novo asfalto. Porque o povo de Itainópolis necessita, a saúde necessita; o nosso jovem que vai pra Picos todo santo dia necessita. [...] A licitação já foi feita. São mais de nove milhões. E nove milhões para uma operação tapa-buraco é muito dinheiro. [...] Queremos um novo asfalto”. A segunda vez foi no destino do protesto. Na Samambaia, Elvis disse: “Essa estrada foi licitada agora no meio do ano, com início dessa obra que era pra ser em agosto, por mais de nove milhões de reais. É dinheiro muito! [...] Quantos filhos teremos de perder por conta de uma má estrada? Quantos pais de família teremos de perder por contra de uma infraestrutura que não existe? [...] Nós cidadãos não necessitamos mais ser enganados”.

Assim como Elvis, o motorista Israel Rocha também fez seu pronunciamento nas duas ocasiões. “O nosso objetivo é lutar por nossa PI 245, que está totalmente acabada. Nós não aguentamos mais essa situação.” Posteriormente, Israel adverte para possíveis casos de urgência em que se precisa de ambulâncias: “Se tiver alguém entre a vida e a morte, morre no meio do caminho, porque não temos estrada. Não aguentamos mais pular nessa buraqueira”.

O principal representante do movimento é o autônomo Neto Crispim, também fez suas reivindicações ao microfone. “Senhor governado, que o senhor se sensibilize com a situação aqui e mande fazer um asfalto de verdade, porque a gente não aguenta mais essa estrada tão ruim, de péssima qualidade”.

Quem levou mais tempo em seu discurso foi o empresário Rocha, que durante todo o seu pronunciamento falou com ímpeto. “Onde está o dinheiro do nosso IPVA? Onde entrou? [...] População, abra o olho. [...] Há mais de três meses diziam que essa estrada ia ser feita. E cadê? [...] Cadê quem falou que ia fazer? [...] Nós queremos que essa manifestação seja divulgada no mundo inteiro, para todos saberem que estamos vivendo dentro de Itainópolis é de promessa. Não é de realidade. [...] Senhor governador, me desculpe, mas antes da política, o senhor fez uma promessa, que se fosse eleito, o primeiro benefício que iria fazer era essa rodovia. Tá chegando o último mandato do senhor, e a palavra do senhor não se cumpriu diante da sociedade. [...] Os dirigentes não estão cobrando, mas a população está. [...] Há quarenta dias eu estive em Paes Landim. Peguei a pista que liga Simplício Mendes a Paes Landim... Mas a estrada é um tapete, a estrada é uma beleza! Será se é por que os administradores de lá têm mais acesso ao senhor para cobrar benefício, e os de nós estão com a boca tampada?” E Rocha alerta para a possibilidade de interdição da pista na próxima manifestação: “Eu acredito, senhor governador, que se o senhor não tomar essa decisão, o travamento na próxima vai ser pior, vai ser de abalar.”

O vereador Joaquim também fez seu apelo, dirigido a Wellington Dias: “O povo de Itainópolis já não aguenta mais essa estrada, senhor governador. Eu queria que o senhor passasse a refletir e resolvesse o problema da estrada que liga Itainópolis a Picos. Sabemos que dinheiro o Estado tem. Não é falta de recurso, é falta de vontade. [...] Em nome do povo de Itainópolis, em nome do povo de Vera Mendes, nós queremos uma decisão urgente.”

Além dos populares anônimos que se fizeram presentes no ato, quem também abraçou a causa em prol da recuperação da pista foi Edimar Viera, presidente da Coocavepi – Cooperativa dos Condutores Autônomos de Veículos de Passageiros da Macro-região de Picos. Este também fez uso da palavra para lamentar a situação da pista, a dificuldades dos motoristas e para reivindicar a reforma da rodovia.

Encerrando os discursos dos manifestantes, Edimar Vieira, presidente da Coocavepi, mostrou-se solidário aos usuários da rodovia de Itainópolis a Picos. “Vocês não estão sozinhos nessa luta, nessa caminhada. [...] E cadê a PI 245? [...] Cadê o resultado? [...] E hoje nós estamos lutando pela melhoria da estrada, para atender a nossa população. Não é nenhum benefício próprio não. [...] É para atender cinco cidades dessa região. [...] Num levantamento feito, dizem que já foi licitado, já tem empresa contratada. E aí, o que está faltando?” Ao concluir suas falas, Vieira mostra a necessidade da reforma do asfalto. Para isso, ele mostra o tráfego que há na rodovia que liga as duas cidades: “Hoje, pra vocês terem uma ideia, Vera Mendes, Isaías Coelho e Itainópolis transportam pra Picos, em média, por dia, 600 pessoas. Nos dias de pico (do dia 28 a 05 do outro mês), vai a 900 pessoas, diariamente pra Picos. E essa população está ficando isolada. Tá mandando recado, tá andando de moto, tá correndo ainda mais risco de vida. Estão deixando de ir fazer suas obrigações na cidade de Picos. Então nós temos que mudar, e urgente, porque o inverno tá chegando. Aí, realmente, vai andar só carroça nessa estrada”.

A manifestação se encerrou na rádio Cultura FM, onde durante o Jornal da Cultura os apresentadores Erivan Lima e Marinalva Ribeiro entrevistaram o presidente da Coocavepi, um proprietário de van, um motorista, uma autoridade política e um membro da imprensa, respectivamente, Edimar Vieira, Neto Crispim, Wesley Monteiro, Elvis Aguiar e Anderson Monteiro.

15 de outubro de 2016

Universidade Aberta chega a Itainópolis com três cursos

Os candidatos poderão se inscrever até o dia 03 do mês que vem

Na manhã deste sábado (15), o diretor do Centro de Educação Aberta e a Distância e coordenador da Universidade Aberta do Brasil da UFPI, Dr. Gildásil Guedes, esteve na U. E. Prof.ª Alayde Rodrigues para explicar o que é o ensino a distância e como vai funcionar o polo da Universidade Aberta em Itainópolis. Na reunião, fizeram-se presentes alguns candidatos aos cursos para os quais haverá vestibular no fim deste ano.

“A Universidade Aberta do Brasil, através da Universidade Federal do Piauí, é uma modalidade que tem como principal objetivo oportunizar a inclusão social e a inclusão digital nos mais longínquos municípios deste estado e do Brasil, onde não temos ensino superior público, gratuito e de qualidade. A Universidade Aberta do Brasil é uma universidade disponível para a juventude que não tem nenhuma oportunidade”, explica Dr. Gildásio, o qual diz ainda que a Universidade Aberta foi criada há dez anos, e hoje representa 1/3 da Universidade Federal do Piauí, ou seja, dos 35 mil alunos da UFPI, 12 mil estão na modalidade ‘a distância’.

Quando perguntado quem está trazendo a Universidade Aberta para Itainópolis, Dr. Guedes responde que os cursos são levados aos municípios pelas instituições de ensino superior. No caso de Itainópolis: a UFPI, cabendo ao governo do Estado viabilizar o espaço físico para o funcionamento do polo. Este sim é do governo estadual, que ofereceu as dependências do Alayde Rodrigues. “Na realidade, não tem ninguém trazendo. São várias instituições. A universidade entra com os cursos, com a parte político-pedagógica; o Governo do Estado entra com o espaço físico e a comunidade, com os alunos”, esclarece.

Os cursos terão duração de quatro anos, com o mesmo currículo, a mesma carga-horária e as mesmas disciplinas dos cursos presenciais. A recomendação para a jornada de aulas presenciais é de, no mínimo 20%. Com relação aos cursos aqui oferecidos, essas aulas com professores acontecerão no mínimo duas vezes por mês, e pela internet, todos os dias. É o que garante Gildásio Guedes, que ainda alerta: “Se não houver aluno, se não preencher as vagas, a gente transfere para outro polo próximo, como Simplício Mendes, Picos, Inhuma, Simões, Jaicós”. Foi o que aconteceu com o curso de Ciências: não deu certo porque muitos alunos não chegavam a concluir o curso.

As inscrições, que se iniciaram no dia 03 deste mês, poderão ser feitas até o dia 03 de novembro no endereço eletrônico www.ufpi.br/copese, e a prova de seleção acontecerá no dia 11 de dezembro. Os candidatos poderão optar por um dos três cursos seguintes: Geografia, Letras/Inglês e Administração. Quem for aprovado no processo seletivo começará a estudar em março do ano que vem. E Gildásio já antecipa que não haverá material impresso. Todo conteúdo a ser oferecido estará disponível na internet. “O estudante tem que usar o smartphone”, afirma ele. Ele também foi taxativo ao falar sobre a qualidade do ensino a distância: “Nós não viemos para fabricar diplomas. Viemos para ajudar as pessoas e reprovar, quando necessário”.

O coordenador do polo de Itainópolis ainda não está definido, mas o coordenador da Universidade Aberta da UFPI já adianta que essa escolha será feita pelo governo estadual, mas “nós recomendamos que o governador, ou a Secretaria de Educação ou o superintendente de ensino superior faça uma lista tríplice, com critérios: curso superior, experiência administrativa, disponibilidade de tempo. Esta lista tríplice seria encaminhada para as instituições escolherem um. Essa é a nossa recomendação”, conclui.



10 de outubro de 2016

Método inovador de pregação atrai jovens para igreja em Itainópolis

Pastores da Salvos em Cristo revelam como seus jovens têm atuado na cidade e no interior

A Igreja Evangélica Salvos em Cristo – IESC – vem desenvolvendo em Itainópolis um eficiente projeto, adotado por diversas igrejas evangélicas em todo o Brasil. É o Projeto MDAMeu Discípulo Amado – que consiste em prestar um atendimento maior a um grupo de fiéis, cujos membros atuarão como multiplicadores da Palavra de Deus, assim como fazia Jesus com os apóstolos. “É um trabalho em que a gente abraça e tem um momento mais junto da pessoa, para ensinar, orientar e ajudar, no sentido espiritual. (...) É um cuidando do outro. Como diz a Palavra, chorar com os que choram, se alegrar com os que se alegram. Nunca  a pessoa está sozinha”, afirma o pastor Eli Oliveira.

Além do Pr. Eli, o Projeto MDA é encabeçado também pelo pastor Marciel Carvalho, e tem como objetivo apresentar Jesus de uma maneira simples. Segundo o Pr. Marciel, “buscando compreender a pessoa, sem acusá-la, para ela entender que essa é uma forma de se aproximar de Deus e ver que ela também é capaz de ser um discípulo”, conclui.

Na referida igreja, existem os discipuladores e os discipulados. Eles se reúnem mais de uma vez por semana, nos chamados Bate-papos, encontros nos quais os líderes de grupos comentam espontaneamente o que entenderam da mensagem pregada no culto do domingo anterior. Na ocasião, eles ainda fazem estudos bíblicos e socializam suas fragilidades pessoais.

O grande diferencial no método de evangelização da IESC está no espírito de liderança desenvolvido nos jovens, cujo trabalho não se limita a pregar atrás de um púlpito. Eles vão além! Depois de participarem do TadelTreinamento Avançado de Líderes – esses jovens se tornam multiplicadores, que devem estar sempre motivados e motivando outros, principalmente aqueles que participam dos Bate-papos, ocasião em que aprendem lições de vida, através de dinâmicas que levam experiências de coisas materiais para a vida espiritual, semelhante às parábolas que Jesus contava.

Os grupos da Salvos em Cristo criam camisetas, para ser mais bem identificados, e têm também seus lemas, que são expressos em frases como “envolvidos para estar envolvendo” ou ainda “nós não somos uma religião; nós somos uma família”. Família que Eli Oliveira define como a ‘família de Jesus na Terra’, no seio da qual – explica o pastor – as pessoas são ajudadas não só no sentido espiritual, mas também em outras necessidades. A igreja acolhe e ajuda desde aquelas pessoas que chegam carentes de mantimentos até aquela mãe que está com o filho envolvido com drogas. E, em todos os casos, essas pessoas são abraçadas pelos líderes ali formados.

Mas como atrair para o templo um público tão propício a coisas mundanas? Além da valorização do jovem como ser humano e da confiança que lhe é dada, o segredo está também na música, principal elemento usado para ampliar a quantidade de jovens que frequentam a referida igreja. Quantidade nunca antes vista por lá. “A música fala muito alto. Como consta no Salmo 100, ‘celebrai com júbilos, com cânticos ao Senhor, todos os moradores da Terra’. Então, através dessa alegria, eles puderam ver que a Palavra de Deus também é alegria, também é vida. E hoje eles estão buscando algo que realmente é vida: a Palavra de Deus, que  diz ‘eu sou o caminho, a verdade e a vida’”, ilustra o Pr. Oliveira.

O Pr. Marciel esclarece ainda que, para cada pessoa, há uma espécie de cuidado, porque cada um apresenta um tipo diferente de dificuldade. “Muitos dos jovens da IESC são órfãos, e grande parte deles, com muitos traumas; e a igreja atua dizendo que existe um caminho melhor, que nós podemos fazer melhor, podemos agir melhor”, ressalta o líder religioso. E é com solicitude que os jovens da Salvos em Cristo têm ido ao encontro de pessoas que, muitas vezes, não têm a força para chegar até a igreja. É então que os líderes têm a missão de propagar a Palavra. Aquilo que vão aprendendo, eles apresentam para essas pessoas, as quais também se tornam discípulas e levam a diante os ensinamentos.

Outra forma como se dá a preparação do jovem líder é colocando-o para ajudar nas particularidades da igreja. São eles que, por exemplo, informam quando há uma pessoa doente; um estudante que não está indo bem na escola; alguém com problemas familiares. Eli reconhece que, sem essa ajuda, os pastores não teriam como fazer mais pelos irmãos. E quando questionado sobre o porquê de tamanho empenho dispensado à juventude, ele responde: “A gente pensa muito no futuro. O futuro da igreja, o futuro da família, o futuro da cidade, o futuro empresário... Na mão de quem está o futuro? Está nas mãos de nossos jovens! E olhando por outro lado: o que estamos perdendo? Os nossos jovens! Então, temos focado muito neles, e alguns têm se destacado e tomado conta de grupos. Esses líderes nos ajudam muito”.

Motivado pela vontade de conhecer Deus melhor, o jovem Robson dos Santos Silva, diz que procurou a igreja evangélica e se sentiu tocado pela Palavra. Ali, a união entre os fies é uma das coisas que mais lhe chama a atenção. “A Igreja é muito unida. Lá é uma família só”, conta. Hoje Robson é um dos integrantes da Ministério Jovens Fortes, a banda da IESC. E continua o baterista: “É algo inexplicável. Deus usa a gente de uma maneira...”. O jovem de 17 anos também abre seu coração para falar um pouco do trauma que sofreu há poucos meses, quando sua mãe foi brutalmente assassinada. Ele revela como conseguiu manter o equilíbrio: “A igreja me ajudou bastante. Eles me apoiaram muito. Se eu não estivesse na igreja no período desse acontecido, se eu estivesse no mundo, hoje eu não estaria mais vivo. E se estivesse vivo, estaria na bagaceira, andando bêbado. Estaria no mundo que não presta. Mas como eu estava na igreja, Deus me confortou”, declara ele.

Para a Dr.ª Graça Moura, especialista em Comportamento Institucional, valorizar os jovens e investir em sua condição de ser humano é algo muito importante, com vistas a que eles sejam preparados para os desafios que irão enfrentar na vida pessoal, comunitária e profissional. “O investimento certo na formação dos jovens traz um retorno positivo para a comunidade da qual ele faz parte; para a carreira profissional; para a vida pessoal e para as empresas que valorizam cada vez mais tanto a qualificação profissional quanto a ação correta. O preparo permite o reconhecimento da ação jovem, que naturalmente o motiva para maior participação e para ações cada vez mais responsáveis em prol deles próprios; das famílias das quais eles fazem parte e para a comunidade onde estão inseridos”, analisa a psicóloga, residente em Picos-PI.

Nossa reportagem descobriu ainda que a Salvos em Cristo de Itainópolis também desenvolve ações sociais. Na chamada Campanha das Primícias, a igreja angaria donativos para algumas famílias carentes. Mas até agora, não houve nenhum colaborador de fora dessa denominação religiosa participando da campanha. “É gratificante quando a gente tem a oportunidade de fazer algo, mesmo que ninguém veja”, declara Eli Oliveira. E mesmo sem fazer alarde ou proselitismo religioso, a IESC vem sendo frequentada, inclusive, por pessoas de outras denominações, tais como igreja Católica, Congregação Cristã no  Brasil, Assembleia de Deus, Missão, Palmeiras de Goiás e Igreja Mundial do Poder de Deus.

Por Anderson Monteiro