• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Itainópolis

Alunos do Álvaro Rodrigues participam de campanha contra suicídio

Discussão do tema começa com palestra e termina com caminhada.

06/09/2017 00:47h - Atualizado em 06/09/2017 10:04h

Setembro amarelo. Assim é denominada a campanha de combate ao suicídio que a Secretaria Municipal de Saúde está promovendo durante todo este mês, através do NASF – Núcleo de Apoio à Saúde da Família – e da ESF – Estratégia  de Saúde da Família.

Na tarde desta terça-feira (05), representada pela psicóloga Fabiana Rodrigues, pelo nutricionista Thiago Carvalho e pela assistente social Fátima Araújo, uma equipe do NASF esteve no colégio Álvaro Rodrigues, onde promoveu para os alunos uma palestra sobre o caso em questão.

"Segundo a Organização Mundial da Saúde, o suicídio é a 2ª maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos e a 15ª maior no mundo", afirma Thiago Carvalho. E o nutricionista conclui: "Não se deve dar uma solução permanente a um problema passageiro."

O objetivo da palestra foi despertar nos jovens a consciência de que todas as pessoas passam por problemas, mas que o suicídio não os resolve. A campanha pela valorização da vida também tem o propósito de incentivar as pessoas a falar sobre o assunto. Assunto que, para Thiago Carvalho, é muito silencioso e só tem um jeito ser solucionado: falando sobre ele.

O evento iniciou-se com a música “Me perdoa, Pai”, cantada pela aluna Thamires Carvalho e tocada por Cláudio André, ex-aluno da escola.

A música, de Thaiane Seghetto, fala de alguém que, por falta de amigos, busca em Deus a solução para os seus problemas e se propõe a seguir em frente com uma nova vida.

Seguiu-se a palestra, com a psicóloga Fabiana Rodrigues explicando o que leva alguém ao suicídio e mostrando como se prevenir contra esse ato. Dr.ª Fabiana foi categórica ao dizer: “suicídio não é a solução”.

Ela revelou os sinais de alerta ao incidente. Entre esses sinais, os que mais se destacaram foram: isolamento da família; forte sentimento de raiva; abuso de álcool ou outras drogas; desinteresse na maioria das atividades; mudança nos hábitos de comer e dormir.

A psicóloga citou também os fatores de proteção a alguém propenso ao suicídio, tais como apoio da família, crenças religiosas, integração à sociedade, práticas de atividade físicas, lazer, entre outros.

Fabiana deu dicas sobre como ajudar a pessoa em risco. Algumas das orientações foram: demonstrar preocupação, cuidado e afeto; nunca deixar a pessoa desacompanhada; impedir o acesso a objetos que ferem; avisar a membros da família; ligar para o 192.

O evento foi concluído com uma passeata que alunos, professores e organizadores da palestra fizeram pela principal avenida da cidade. Na ocasião, palavras de ordem eram ditas em um som volante, para despertar a atenção da população sobre a causa.

Fonte: Anderson Monteiro
Edição: Anderson Monteiro
Por: Anderson Monteiro

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas