• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Itainópolis

Câmara Municipal inaugura obra e encerra trabalhos de 2016

Vereador Manassés Rodrigues fala de seus 16 anos de mandato e 2 de presidente da Casa

24/12/2016 16:27h - Atualizado em 24/12/2016 16:44h

O Poder Legislativo encerrou seus trabalhos por este ano. Aconteceu na noite de ontem (23) o último encontro dos parlamentares em 2016. A reunião não tinha pauta deliberativa, pois o expediente era apenas para uma interação entre os atuais vereadores e os novos eleitos, e tratava-se também da inauguração da reforma feita nesses últimos dias nas dependências físicas da Câmara. A última sessão em que houve votação foi no dia 15 deste mês.

Além de populares, se fizeram presentes na sessão o prefeito Paulo Lopes e alguns ex-vereadores: Zé Carlos, Raimundo Rodrigues, Tadeu Maia, Socorro de Moacir, Marilene Aguiar, Ancelmo (Senhorinho), Nonato Santos, Sebastião Ludgero e Antônio Roseno.

O Portal O Diaaproveitou a oportunidade para entrevistar o presidente da Casa, o vereador Manassés Rodrigues, que falou sobre sua atuação nas quatro legislaturas que vem exercendo e também sobre seu trabalho como presidente da Câmara.

Manassés se disse satisfeito em ter conseguido representar o seu município durante quase duas décadas, dando o melhor de si em defesa de seus munícipes.

Ele foi eleito pela primeira vez no ano 2000. Na época, ele era adversário do chefe do Executivo, posição em que se manteve durante seus três primeiros mandatos. Só no quarto, em que a oposição assumiu a prefeitura, é que o vereador passou a estar na situação.

Manassés entende que foi essa conjuntura política que lhe conferiu doze anos no pleito. Apesar disso, ele frisa: “Na realidade, eu nunca fui oposição nem situação, porque eu nunca defendi ideologia partidária ou ideologia de um cacife político. Eu sempre defendi a sociedade de Itainópolis. Eu sempre apoiei as matérias de interesse do município, como também contrariei aquelas matérias que vinham trazer prejuízo e vinham em desencontro aos anseios da sociedade, independentemente de quem quer que fosse o prefeito.”

O legislador destacou ainda que, mesmo sendo oposição em seus primeiros mandatos, ele sempre manteve uma relação amigável com os gestores de então, apoiando, sugerindo e criticando quando necessário. Com relação aos últimos quatro anos – ainda segundo ele –, também foi da mesma forma, seu posicionamento político em nada mudou.

Quando perguntado sobre a diferença no desempenho do vereador Manassés como oposição e como situação, ele respondeu o seguinte: “Se existiu alguma mudança, ela passou despercebida. Eu alcancei a execução dos meus requerimentos da mesma forma que foram executados pelos gestores anteriores, porque eu sempre defendi matérias de interesse da sociedade, e não do vereador”.

Sobre o porquê do rompimento com o atual prefeito neste ano, o parlamentar esclarece que percebeu a gestão tomando um rumo diferente de seus ideias e do desejo da população. Foi então que ele deu ciência ao prefeito de que aquele modelo de gestão era diferente do que o vereador vinha defendendo há mais de doze anos. “É um modelo de gestão individualista, onde apenas três pessoas têm autonomia de resolver algum problema”, afirmou.

Portal O Dia: O fato de ser presidente da Câmara lhe oportunizou resultados mais positivos acerca das causas pelas quais o senhor tem lutado?

Manassés: A mesa diretora da Câmara Municipal é composta pela minha pessoa, como presidente; pelo vereador Elvis Aguiar, vice-presidente; e pela vereadora Deta, secretária. Então, eu nunca me referi à gestão da Câmara como “a minha gestão”. A nossa gestão foi independente e parceira. Nós somos parceiros do Poder Executivo. Mas nós tentamos mostrar para a sociedade um modelo de gestão que queríamos levar para nosso município, onde há a participação dos vereadores, dos funcionários e da sociedade. Em tudo o que nós realizamos nesses dois anos, consultamos a comunidade, os vereadores e os funcionários.

Portal O Dia: Qual o grande legado que o atual presidente da Câmara vai deixar para essa autarquia?

Manassés: Na parte de infraestrutua, conseguimos fazer uma economia de recursos – o que é difícil, porque o repasse pequeno e as obrigações patronais são maiores. [...] Terminamos optando pela pavimentação em volta do prédio, e também estamos deixando a Galeria dos Ex-presidentes e um painel que retrata o histórico político do município de Itainópolis, desde sua emancipação até a gestão atual. Com relação à questão burocrática, nós estamos felizes por estar deixando a Câmara Municipal totalmente adimplente, sem nenhuma pendência financeira. Estamos deixando a Câmara numa posição muito confortável. Quem vier em nossa sucessão vai encontrar um Poder bem-cuidado.

Portal O Dia: O vereador Manassés, por não ter conseguido se reeleger para mais um mandato, encerrou a carreira ou ainda tem pretensão de concorrer novamente daqui a quatro anos?

Manassés: As pessoas tiveram a oportunidade de fazer permanecerem uns vereadores e renovar outros. Eu tive a infelicidade de, durante esse ano de 2016, contrair uma enfermidade (passei por quatro cirurgias)... O fato é que eu não fiz campanha, eu não fui na casa de um eleitor pedir um voto, mas eu considero ter sido muito bem votado. E isso me entusiasma mais para continuar defendendo o meu município durante estes quatro anos, não como vereador, mas como cidadão conhecedor de nossos direitos. Eu defendo um Brasil digno para nós vivermos com nossos filhos, com  nossos netos. E a construção desse país começa aqui, no nosso município. Então, o vereador Manassés, que deixará o mandato a partir de 31 de dezembro, continuará na vida pública, como cidadão, num primeiro momento. Vamos estar pleiteando em 2020, com certeza, colocando nosso nome à disposição da sociedade. E o que a gente fez, o que a gente está deixando, o tempo não vai conseguir apagar.

Fonte: Anderson Monteiro
Edição: Anderson Monteiro
Por: Anderson Monteiro

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas