• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Itainópolis

Itainopolenses protestam contra rodovia esburacada

Perueiros de três cidades se unem em carreata de Itainópolis a Picos

23/10/2016 01:45h - Atualizado em 24/10/2016 09:06h

Proprietários e motoristas de transportes coletivos das cidades de Isaías Coelho, Vera Mendes e Itainópolis organizaram uma manifestação, que aconteceu na manhã deste sábado (22). A reivindicação foi contra o péssimo estado de conservação em que se encontra a PI 245, no trecho que liga Itainópolis a Picos.

O ato consistiu, primeiramente, numa paralisação da frota. Neste sábado, nenhum dos perueiros das cidades citadas fez linha até Picos, pelo menos durante a manhã, como é de costume. Em vez disso, eles se concentraram ao lado do Mercado Público de Itainópolis e saíram em carreata, acompanhados de populares que foram nas vans ou em carros próprios, até a Samambaia, ponto onde a referida PI se encontra com a BR 407. Ali permaneceram por mais de 30 minutos expondo sua revolta contra a omissão do governador do Estado. Antes, porém, de chegarem ao destino, fizeram uma parada no Povoado Riachão, para esclarecer as razões do protesto.

Foi também na Samambaia que colocaram para tocar num paredão de som um áudio gravado na festa de aniversário de Itainópolis ano passado. Essa gravação mostrava as falas do deputado estadual Francis Lopes garantindo o início das obras de recuperação da pista ainda para junho de 2015.

Nos carros havia faixas e cartazes com frases que externavam a indignação dos manifestantes frente a precariedade em que se encontra o asfalto de Itainópolis a Picos.

Embora não fosse um evento político, autoridades desse setor acompanharam e apoiaram a manifestação. Foi o caso de Demarzinho, eleito este ano vice-prefeito de Isaías Coelho, e dos vereadores Joaquim de Nelino, de Vera Mendes; Elvis Aguiar, de Itainópolis e Maria José Campos, de Geminiano.

A vereadora Mazé Campos, disse que a população do Assentamento União a convidou para participar dessa manifestação, situada na rodovia em questão. Mesmo sendo de um partido ligado ao governador, Mazé Campos reclama da situação caótica que as pessoas do assentamento passa quando preciasa de deslocar a Picos. “A estrada está intrafegável – diz ela –, além dos animais na estrada, a buraqueira está demais”. E a vereadora ainda declara: “Só sabe a ruindade dessa estrada quem passa nela todo dia. [...] Se a gente for esperar que o governador e os deputados venham e façam sem nós irmos buscar, eles não vêm. Eles prometem no tempo da eleição pra ganhar voto, e depois esquecem”.

Cimara Feitosa de Sousa também fez um desabafo. Ela destacou os casos em que pacientes possam necessitar ser transportados com urgência para um hospital de Picos ou mesmo Teresina. “Se nós tivermos uma pessoa doente passando mal, morre. Morre porque a estrada está em estado de calamidade, em estado deplorável. [...] Nós estamos aqui para defender nossos direitos de cidadãos. Olhe por nós, senhor governador. Tenha sensibilidade. Chega de promessas, chega de descaso, senhor governador. Nós queremos uma rodovia de qualidade, onde podemos rodar com segurança”.

Único vereador de Itainópolis presente no evento, Elvis Aguiar discursou em duas ocasiões. A primeira foi na parada feita no Riachão, onde o vereador declarou: “Diga ‘não’ à operação tapa-buraco. Vamos dizer ‘sim’ a um novo asfalto. Porque o povo de Itainópolis necessita, a saúde necessita; o nosso jovem que vai pra Picos todo santo dia necessita. [...] A licitação já foi feita. São mais de nove milhões. E nove milhões para uma operação tapa-buraco é muito dinheiro. [...] Queremos um novo asfalto”. A segunda vez foi no destino do protesto. Na Samambaia, Elvis disse: “Essa estrada foi licitada agora no meio do ano, com início dessa obra que era pra ser em agosto, por mais de nove milhões de reais. É dinheiro muito! [...] Quantos filhos teremos de perder por conta de uma má estrada? Quantos pais de família teremos de perder por contra de uma infraestrutura que não existe? [...] Nós cidadãos não necessitamos mais ser enganados”.

Assim como Elvis, o motorista Israel Rocha também fez seu pronunciamento nas duas ocasiões. “O nosso objetivo é lutar por nossa PI 245, que está totalmente acabada. Nós não aguentamos mais essa situação.” Posteriormente, Israel adverte para possíveis casos de urgência em que se precisa de ambulâncias: “Se tiver alguém entre a vida e a morte, morre no meio do caminho, porque não temos estrada. Não aguentamos mais pular nessa buraqueira”.

O principal representante do movimento é o autônomo Neto Crispim, também fez suas reivindicações ao microfone. “Senhor governado, que o senhor se sensibilize com a situação aqui e mande fazer um asfalto de verdade, porque a gente não aguenta mais essa estrada tão ruim, de péssima qualidade”.

Quem levou mais tempo em seu discurso foi o empresário Rocha, que durante todo o seu pronunciamento falou com ímpeto. “Onde está o dinheiro do nosso IPVA? Onde entrou? [...] População, abra o olho. [...] Há mais de três meses diziam que essa estrada ia ser feita. E cadê? [...] Cadê quem falou que ia fazer? [...] Nós queremos que essa manifestação seja divulgada no mundo inteiro, para todos saberem que estamos vivendo dentro de Itainópolis é de promessa. Não é de realidade. [...] Senhor governador, me desculpe, mas antes da política, o senhor fez uma promessa, que se fosse eleito, o primeiro benefício que iria fazer era essa rodovia. Tá chegando o último mandato do senhor, e a palavra do senhor não se cumpriu diante da sociedade. [...] Os dirigentes não estão cobrando, mas a população está. [...] Há quarenta dias eu estive em Paes Landim. Peguei a pista que liga Simplício Mendes a Paes Landim... Mas a estrada é um tapete, a estrada é uma beleza! Será se é por que os administradores de lá têm mais acesso ao senhor para cobrar benefício, e os de nós estão com a boca tampada?” E Rocha alerta para a possibilidade de interdição da pista na próxima manifestação: “Eu acredito, senhor governador, que se o senhor não tomar essa decisão, o travamento na próxima vai ser pior, vai ser de abalar.”

O vereador Joaquim também fez seu apelo, dirigido a Wellington Dias: “O povo de Itainópolis já não aguenta mais essa estrada, senhor governador. Eu queria que o senhor passasse a refletir e resolvesse o problema da estrada que liga Itainópolis a Picos. Sabemos que dinheiro o Estado tem. Não é falta de recurso, é falta de vontade. [...] Em nome do povo de Itainópolis, em nome do povo de Vera Mendes, nós queremos uma decisão urgente.”

Além dos populares anônimos que se fizeram presentes no ato, quem também abraçou a causa em prol da recuperação da pista foi Edimar Viera, presidente da Coocavepi – Cooperativa dos Condutores Autônomos de Veículos de Passageiros da Macro-região de Picos. Este também fez uso da palavra para lamentar a situação da pista, a dificuldades dos motoristas e para reivindicar a reforma da rodovia.

Encerrando os discursos dos manifestantes, Edimar Vieira, presidente da Coocavepi, mostrou-se solidário aos usuários da rodovia de Itainópolis a Picos. “Vocês não estão sozinhos nessa luta, nessa caminhada. [...] E cadê a PI 245? [...] Cadê o resultado? [...] E hoje nós estamos lutando pela melhoria da estrada, para atender a nossa população. Não é nenhum benefício próprio não. [...] É para atender cinco cidades dessa região. [...] Num levantamento feito, dizem que já foi licitado, já tem empresa contratada. E aí, o que está faltando?” Ao concluir suas falas, Vieira mostra a necessidade da reforma do asfalto. Para isso, ele mostra o tráfego que há na rodovia que liga as duas cidades: “Hoje, pra vocês terem uma ideia, Vera Mendes, Isaías Coelho e Itainópolis transportam pra Picos, em média, por dia, 600 pessoas. Nos dias de pico (do dia 28 a 05 do outro mês), vai a 900 pessoas, diariamente pra Picos. E essa população está ficando isolada. Tá mandando recado, tá andando de moto, tá correndo ainda mais risco de vida. Estão deixando de ir fazer suas obrigações na cidade de Picos. Então nós temos que mudar, e urgente, porque o inverno tá chegando. Aí, realmente, vai andar só carroça nessa estrada”.

A manifestação se encerrou na rádio Cultura FM, onde durante o Jornal da Cultura os apresentadores Erivan Lima e Marinalva Ribeiro entrevistaram o presidente da Coocavepi, um proprietário de van, um motorista, uma autoridade política e um membro da imprensa, respectivamente, Edimar Vieira, Neto Crispim, Wesley Monteiro, Elvis Aguiar e Anderson Monteiro.

Fonte: Anderson Monteiro
Edição: Anderson Monteiro
Por: Anderson Monteiro

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas