• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Itainópolis

Itainópolis vira um canteiro de obras inacabadas

Os projetos têm custos altos, mas sua execução fica pela metade

06/05/2017 14:30h - Atualizado em 07/05/2017 01:03h

Pequena e pobre que é, Itainópolis não tem arrecadação expressiva que possibilite investimento em grandes obras. O município sobrevive praticamente do repasse de verbas federais, através do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), Fundeb e outros. Para construção de grandes obras, somente adquirindo dos governos federal e estadual. Foi assim com o estádio, as escolas padrão FNDE, a Praça da Juventude, as UBS e o asfalto que liga a cidade a Picos. Entretanto, todas essas obras estão pela metade, exceto a recuperação do asfalto, que nem teve início ainda.

O estádio é uma obra federal adquirida através de emenda parlamentar. Já tem nome e até foi inaugurado duas vezes. No entanto, está inconcluso. Faltam o gramado, os refletores e outras coisas. Sem um vigilante no local e com livre acesso para qualquer pessoa, a obra de R$ 292.500,00 está sendo depredada. Flagramos ali uma galeria descoberta, vidraças quebradas, fechaduras arrombadas, pia retirada e uma sujeira que retrata o abandono do patrimônio público. Até mesmo uma bola foi esquecida no local, onde está acontecendo um torneio municipal.

Outras duas obras federais que também estão paradas são as duas escolas padrão FNDE, uma situada na localidade Maxixe e outra situada na cidade, ao lado do estádio, para a qual o Ministério da Educação destinou R$ 1.018.248,63 e previu entrega da obra em fevereiro deste ano. Segundo nos informou um morador vizinho, a construção, suspensa já há algum período, recebeu material esta semana, o que sugere que deverá ser retomada logo.

Já o caso da Praça da Juventude é mais grave de todos. Orçada em R$ 975.000,00, a obra federal está sendo alvo do vandalismo. Gradeado arrebentado, portão arrancado e furtado, portas arrombadas, banheiros depredados e dependências sujas de fezes humanas. Assim se encontra uma obra inacabada, invadida pelo mato e frequentada por animais.

Outros dois elefantes brancos federais são as Unidades Básicas de Saúde, uma construída na localidade Vila Barbosa e outra, na cidade. Esta última tinha término previsto para abril de 2015, mas está com problemas de regulamentação do terreno, cujo processo está tramitando na Justiça, segundo nos informou Fábio Dias, filho de Joaquim Leal dos Santos, um dos sócios do terreno e presidente da ACRI – Associação Clube Recreativo Itaim. Logo que foram interrompidos os trabalhos da construção de R$ 405.990,01, parte do material que havia no pé da obra foi levado de volta.

Por várias vezes o governador Wellington Dias anunciou a restauração da PI 245, no trecho que liga Itainópolis a Picos. Mas, até agora, tudo o que foi feito não passou do alargamento de parte dos acostamentos. Nas últimas semanas, foram demitidos funcionários contratados pela Jurema, construtora licitada para o serviço. Orçada no valor de R$ 8.864.509,45, a obra está parada e sem anúncio para a execução. O único indício de obra que pode ser visto por quem trafega pela pista são máquinas paradas no acampamento.

Sobre as obras federais, procuramos ouvir o responsável pela execução das mesmas, mas não tivemos retorno. Já sobre o asfalto – obra estadual –, apuramos que a atual situação da pista exigiu para o orçamento um aditivo, que (segundo nossa fonte) está sendo providenciado.



Fonte: Anderson Monteiro
Edição: Anderson Monteiro
Por: Anderson Monteiro

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas