• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Itainópolis

Prefeito aceita reformas no plano de cargos e salários dos educadores

Paulo Lopes garante que propostas de mudanças vão para a Câmara ainda nesta sexta

24/11/2016 22:31h - Atualizado em 25/11/2016 06:43h

No dia 15 de julho deste ano, o sindicato dos profissionais em Educação de Itainópolis havia estado no gabinete do prefeito propondo, para o Plano de Cargos e Salários dos servidores da Educação, alterações que beneficiassem diretamente professores e auxiliares em serviços gerais. Dias depois de analisar a proposta feita pelo Sintraemi, Paulo Lopes havia dito aos sindicalistas que acataria a maior parte das alterações sugeridas pelos mesmos.

Hoje (24), a mesma comissão do sindicato esteve novamente em reunião com Dr. Paulo, para saber por que as propostas de alteração do Plano ainda não foram enviadas à Câmara. O prefeito pediu cautela e sugeriu que fosse aguardada a aprovação da PEC 241, em tramitação no Congresso, que muda a regra do regime fiscal. Segundo ele, os recursos destinados à Educação serão comprometidos, o que pode fazer com que as mudanças sugeridas acabem não sendo cumpridas.

Mas não é o que pensa o 2º tesoreiro do Sintraemi. Para Edimilson Santos, os recursos destinados à Educação têm por base o Piso Salarial Nacional. Este sim – segundo ele – é que poderia ser afetado pela Proposta de Emenda Constitucional em questão.

Foi então que, em pouco tempo de debate, Paulo Lopes garantiu que amanhã mesmo, dia 25/11, o novo Plano será encaminhado para a Câmara, com alterações atreladas à vigência da emenda (a PEC 241), cuja votação, no Senado, se dará ainda em dezembro deste ano.

Dr. Paulo finalizou a reunião com uma boa notícia para profissionais do magistério. O prefeito anunciou que, devido ao programa do Governo Federal de regularização de bens e ativos no exterior, conhecido como “repatriação”, o município de Itainópolis recebeu 150 mil reais destinados à categoria. O dinheiro, que já está em caixa, tem como beneficiários os servidores ativos do quadro de efetivos e será repassado a estes até o dia 31 de dezembro. O Executivo criará um projeto de lei que será encaminhado ao Legislativo, para ser votado até o fim do ano. Paulo explicou, também, que deve ser criada uma folha de pagamento suplementar, em forma de abono provisório, para os seus devidos beneficiários.

Fonte: Anderson Monteiro
Edição: Anderson Monteiro
Por: Anderson Monteiro

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas