• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Jatobá do Piauí

03 de maio de 2015

Veja como foi a festa do trabalhador em Jatobá do Piauí

Veja como foi a festa do trabalhador em Jatobá do Piauí

Prefeitura desenvolveu várias atividades

Uma programação extensa que se estendeu o dia todo, iniciando com a celebração de uma missa, atendimentos de serviços da prefeitura e suas secretarias, competições esportivas e show com Amor a 1000 e Brasas do Forró. Assim foi o dia do trabalhador na cidade de Jatobá do Piauí.

Acompanhado do professor Geovane, alunos da Escola Oscar Gil cantam o Hino nacional brasileiro e hino de Jatobá do Piauí. Alunos da Escola João Félix, na sede, apresentaram uma paródia. O professor Filho fez uma apresentação de capoeira com alunos do Grupo “Abada Capoeira” de Campo Maior. Junior é professor no serviço de Convivência e Fortalecimento de Vinculo em Jatobá.

A secretaria de saúde realizou verificação de glicemia, pressão arterial, orientação de saúde bucal e entrega de kits, serviços de enfermagens, assistência nutricional, atividades aeróbicas, massagem terapêutica e palestra sobre saúde mental.

As secretarias de assistência social, agricultura e educação também fizeram atendimentos na praça. Advogados da prefeitura ainda ofereceram orientações ao público.

Simultaneamente acontecia torneios de baralho, sinuca e balão e pula-pula para as crianças. Já na parte da tarde teve a final da Copa Cidade com a equipe dos Tanques vencendo a Cerâmica nos pênaltis, depois de 0x0 no tempo normal.

A noite houve a entrega da premiação das competições e sorteio de mais de 60 brindes. Amor a mil e Brasas do Forró fecharam na noite.

VEJA MAIS FOTOS 

30 de abril de 2015

28 de abril de 2015

Prefeitura de Jatobá retomam os Serviços de Convivência e reforma CRAS

São atendidas mais de 144 pessoas entre crianças adolescentes e idosos

A prefeitura de Jatobá do Piauí e a secretaria de assistência social reabriram os trabalhos do Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SFCV). O programa, que funciona dois dias na semana, é mantido pela Secretaria de Assistência Social e atende 144 pessoas entre crianças, adolescente e idosos.

Na abertura, a secretária de assistência social Maria Luiza agradeceu aos presentes pela parceria e desejou que os serviços de 2015 sejam tão proveitosos quanto foram em 2014. Registrou a presença de convidados como representantes do Conselho Tutelar e Conselho do Idoso. “Esse programa e outros que dispomos aqui funciona graça a vocês. Convidamos a câmara de vereadores, as igrejas e outras instituições que precisam saber que serviços são oferecidos aqui e como funcionam” disse a secretária.

A secretária também deu por entregue a reforma do CRAS, local do evento do evento, e entregou a certificação de cinco cursos do Senac e Sanai.

Houve a apresentação dos monitores profissionais de nível superior que irão desenvolver as atividades. O facilitador das oficinas de esporte e dança, professor Nedson Alves fez um aquecimento com os presentes. Um lanche e forró pé de serra deu continuidade à programação.

O PROGRAMA

No Serviço de Convivência de 7 a 14 anos, são atendidos 54 alunos, com oficinas, atividades lúdicas, como esporte, dança, palestras e discussões de temas como meio ambiente, cidadania e para este ano pode ter novas atividades como capoeira. “As atividades são de acordo com a demanda e orientação pedagógica. O objetivo é tirar o adolescente das ruas, da ociosidade e do risco do trabalho infantil” diz o Orientador Social Antonio Anjos. Tem também lanches com cardápio desenvolvido e acompanhado por nutricionistas do município.

Já os idosos são 65 pessoas cadastradas. Para esta faixa etária os serviços oferecidos são palestras, acompanhamento médicos de prevenção, atividades físicas e viagens sociais.

Tem ainda um grupo de 0 a 6 anos que funciona na comunidade Santa Alice, na zona rural do município. Lá são atendidas 25 crianças com atividades que vão da pintura a danças e brincadeiras.

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS FOTOS 

27 de abril de 2015

09 de março de 2015

Jatobá: Em vez da Festa da Melancia tem missa e padre pede mais fé

Jatobá: Em vez da Festa da Melancia tem missa e padre pede mais fé

Evento aconteceu no último sábado, dada que deveria acontecer a festa da melancia

Neste sábado, dia 07 de março deveria ter acontecido uma das maiores festas da região norte do Piauí: a festa da melancia em Jatobá do Piauí. O evento chegou a ser agendado, mas foi cancelado depois de estiagem prolongada e uma doença na plantação de melancia, que acabou comprometendo a safra 2015 em quase 100%.

Na reunião de definição da logística da festa, os agricultores acharam melhor não ter o evento, por que segundo eles, não tinha o que comemorar. Outros acham que a festa já é uma tradição e não deveria ter sido cancelada, por que pode atrapalhar a venda da safra, mesmo pequena. Foi respeitada a opinião da maioria. Na mesma reunião foi pedida uma missa, que foi realizada ontem, seguida de um café comunitário.

O município tem duas associações de plantadores. Uma no Povoado Tamarindo com 76 associados; e outra na Baixa do Ferro com 36 associados. Na missa a comentarista pediu que os agricultores se colocassem nos primeiros bancos da igreja. Tinha quatro plantadores.

O Padre Jerônimo disse durante a homilia que a festa é um espetáculo social, mas o principal é agradecer a Deus, e fez relatos que as primeiras festas da era cristã eram justamente para comemorar a agricultura. Ele pediu mais participação dos agricultores na parte religiosa do evento nos próximos anos.

PRAGA NA LAVOURA

Durante a celebração foi anunciado que a Embrapa esteve no município e em breve será divulgado um diagnóstico sobre um possível fungo que atinge a plantação. Após a missa, o prefeito Dalberto Rocha apresentou os Engenheiros Kaliu Luz, diretor de educação e extensão rural do Emater, e José Pessoa Neto, representante do Ministério do Desenvolvimento Agrário, que conversarão com os planadores e falaram das possíveis parcerias com o município para enfrentar os problemas que vem diminuindo a produção de melancia.

Durante a palestra, o Agrônomo Dr. Pessoa disse que vai aguardar os estudos da Embrapa, que já fez coleta de plantas e solo no município, mas adiantou que possivelmente a plantação de melancia esteja infectada por um fungo conhecido por Fusariose.

O prefeito Dalberto disse que, além de Embrapa, Emater, MDS, e Sindicato dos trabalhadores rurais, que já foram acionados, o município já está procurando parceria com outras esferas dos governos estadual e federal na área de estudos e até financiamento.

“No nosso primeiro mandato perfuramos cerca de 170 poços tubulares quase na sua totalidade para famílias que cultivam a melancia. Trouxemos um projeto via Condevasf da única área de irrigação no município. Já neste mandato conseguimos um trator para os agricultores, mas reconhecemos que é pouco” disse o prefeito.

Segundo Dalberto, a meta é trazer estudos técnicos e investimentos que ajudem os plantadores a lidar com fenômenos naturais e pragas. “Quase todos os plantadores já tem poços, mas a energia cara impede de fazer irrigação. Iremos buscar isenção na energia e possíveis financiamentos. O município já oferece sua contra partida no seguro safra para grão, vamos aos bancos saber da possibilidade de financiar melancia também” garantiu o gestor.

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS FOTOS 

06 de março de 2015

Embrapa faz visita e estuda praga na melancia em Jatobá do Piauí

Embrapa faz visita e estuda praga na melancia em Jatobá do Piauí

Safra de 2015 foi prejudicada e até a festa da melancia foi cancelada

Uma equipe de técnicos da EMBRAPA visitou nesta quinta-feira (05) duas das comunidades que possuem plantio de melancia em Jatobá do Piauí, Montanha e Canabrava. Eles coletaram amostras da planta e do solo e levaram para o laboratório em Teresina onde será feita uma analise a fim de detectar qual o problema tem afetado a plantação.

A equipe era formada por um fitomologista e um endomologista além do fitotecnista, Francisco Oliveira, mais conhecido como Kim que está desenvolvendo um projeto de pesquisa sobre a produção de melancia de Jatobá do Piauí. O projeto, segundo ele, será financiado pelo Centro Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq). “Vamos levar as amostras e após analisadas em laboratório iremos informar qual a praga que está causando os prejuízos aos produtores”, destacou o fitomologista, Cândido. O prefeito Dalberto Rocha acompanhou de perto a visita. “Isso é um grande avanço para nosso município. São profissionais que enorme conhecimento na área que irão dá uma orientação correta aos nossos plantadores”, comentou.

Eles detectaram, de inicio, que há uma diferença entre os dois produtores. O senhor Antônio Lisboa, mais conhecido como “Toête”, que tem um plantio na Comunidade Montanha não possui influencia e orientações técnicas ou talvez seja pouca se comparada ao plantio do Ernesto na comunidade Canabrava que conhece as terminologias e soube falar melhor sobre os problemas que tem enfrentado. O segundo produtor teve menos problemas de perda de safra porque tem um acompanhamento técnico.

Os técnicos também conseguiram descobrir a utilização de produtos contra indicados e que inclusive não possuem qualquer registro. Entre os problemas encontrados existe a lagarta, o tripés, rabo de raposa, folha cinzenta e o fundo preto.

Folhas cinzentas. Na foto um exemplo de uma melancia saudável e outra com o vírus. A melancia que tem uma parte amarela destacada é a que foi afetada pelo vírus.

Mais o que pode está sendo o grande vilão da melancia e causador de todos os problemas é um inseto chamado pulgão. “Provavelmente a melancia de Jatobá esteja sendo afetada pelo vírus conhecido como “Mosaico da Melancia” e ele é transmitido pelo pulgão”, disse o entomologista Paulo Henrique.

O ano de 2015 não está sendo nada bom para os produtores, tanto é que eles decidiram até cancelar a tradicional Festa da Melancia porque alegam que não se tem o que comemorar. O investimento em um plantio de 03 hectares, por exemplo, custa em média de R$ 20 a R$ 30 mil reais. O retorno, quando a safra é boa, é satisfatório e chegam a lucrar aproximadamente R$ 100 mil reais.

Até 2013 não existia problema, e quem plantava tinha a certeza de uma boa safra e bons lucros, mas de lá pra cá, começaram a aparecer as pragas. A melancia de Jatobá do Piauí é reconhecida onde chegava, porque os plantadores não usavam produtos químicos, mas a realidade está mudando e isso está fazendo até o preço cair.

O projeto de pesquisa do fitotecnista Kim visa a implantação de uma base experimental para mostrar aos plantadores que há possibilidades de se profissionalizarem usando o sistema de produção orgânico, ou seja, sem uso de produtos químicos. “Selecionamos alguns critérios para escolha do local onde será montada essa base experimental. A decisão será tomada em comum acordo com os plantadores”, informou.

O diagnostico da EMBRAPA a respeito das coletas que foram feitas nas duas plantações deverá ser dado em no mínimo dez dias. Com base nisso, eles vão orientar como os produtores devem fazer o manejo da cultura do solo e do plantio.

05 de março de 2015

Jatobá pode ter base experimental da Embrapa sobre a melancia

Município é o maior produtor de melancia do Piauí, mas vem enfrentando sérios problemas

Conhecido como a “capital da melancia” o município de Jatobá do Piauí (134 km ao norte de Teresina) ganhou notoriedade em nível estadual e nacional com a produção de melancia de ótima qualidade. A troca da lavoura de milho, feijão e arroz pela plantação de melancia colocou o município no trilho do desenvolvimento. Segundo o Emater, até 2010 eram mais de 400 hectares plantados no município, com um rendimento de 25 mil quilos de melancia por hectare. A situação hoje mudou.

Nos últimos anos a produção vem caindo por dois motivos: a falta de chuva no momento certo e uma praga que ataca a rama da melancia, impedido o fruto de se desenvolver. Os produtores chamam a doença de “rabo de raposa”, mas técnicos do município, do Emater e até de uma empresa de agrotóxicos já tentaram descobrir uma forma de eliminar a doença, sem sucesso.

Na semana passada o prefeito do município enviou ofício ao Chefe Geral da Embrapa Meio-Norte, Luiz Fernando Carvalho Leite solicitando parceria do órgão, para que um pesquisador da área de fitossanidade realize um diagnóstico da situação dos cultivos no município e posterior apresentação dos resultados.

Segundo o prefeito Dalberto Rocha, a prefeitura vai oferecer todo o apoio logístico e financeiro, se necessário, para a realização dos trabalhos e o município pretende estreitar a parceria com a construção de uma base experimental permanente da Embrapa no município, voltada exclusivamente para a melancia.