• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia
Pimenteiras

Após serem ouvidos Zé Simão e Noêmia Barros retornam para Teresina

Justiça

23/11/2015 22:46h

O ex-prefeito de Lagoa do Sitio Zé Simão e a empregada domestica Noêmia Barros, acusados de matarem a ex-primeira dama de Lagoa do Sitio Gercineide Monteiro em fevereiro deste ano foram ouvidos nesta segunda-feira (23), pelo juiz Dr. Juscelino Norberto no Fórum Desembargar Arlindo Nogueira em Valença do Piaui.

A audiência de instrução começou às 10h e só terminou as 20h30, quando os acusados retornaram para Teresina, onde continuarão a esperar uma decisão da Justiça. A audiência levou muitos curiosos e familiares dos acusados ao fórum que apesar da aglomeração não houve nenhum incidente.

Antes da audiência havia uma expectativa pelo comportamento dos presentes durante a chegada dos acusados, mais o que se viu foram pedidos para a soltura dos acusados por parte das duas famílias. Outra curiosidade é que parentes de primeiro grau da vitima depuseram favorável ao ex-prefeito que chegou ao fórum algemado.

Após a audiência, os dois advogados Dr. Nazareno Thé (Zé Simão) e Dr. Dimas Batista pediram a revogação da prisão preventiva dos acusados, mais o Ministério Publico pediu vistas adiando uma possível decisão do magistrado, que agora espera um parecer do Ministério Publico que era representado pela promotora Debora Aguiar.

De acordo com os advogados, os dois acusados estão presos ilegalmente, uma vez, que o crime aconteceu em 10 de fevereiro desse ano e só agora eles foram ouvidos. Segundo o advogado Dr. Dimas Batista a Constituição assegura que nesses casos o acusado tem até 60 dias para ser ouvido. Já o advogado Dr. Nazareno Thé afirmou que a decisão de manter seu cliente preso é muito mais para dar uma satisfação à sociedade do que a realidade do processo exige. A reportagem ouviu os dois advogados.


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas