• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia
Piracuruca

Dentistas denunciam aumento irregular de carga horária

Classe afirma ser perseguida pela Prefeitura de Piracuruca

07/11/2013 18:22h - Atualizado em 07/11/2013 18:29h

O Sindicato dos Odontologistas do Estado do Piauí afirma que a classe está sofrendo perseguição administrativa e financeira por parte da Prefeitura de Piracuruca, distante 196 km de Teresina. O impasse teve início após a categoria revolver suspender atendimento à população, em decorrência das condições insalubres, atestadas pela Comissão de Fiscalização do Conselho Regional de Odontologia, para a prática da profissão.

Segundo o SOEPI, como forma de punição aos odontólogos que não aceitaram o reajuste salarial proposto pela prefeitura, que somaria ao vencimento dos profissionais o valor de  R$100, a secretaria de saúde do município aumentou em 40% a jornada de trabalho da categoria.

LEIA MAIS: CRO-PI suspende atendimento odontológico por conta de má estrutura 

A classe afirma que a decisão não corresponde ao que o Governo Federal determina. “Somos a favor da valorização do trabalhador em saúde e de sua justa remuneração dentro da carga horária de 40 horas que é estabelecida pelo Ministério da Saúde e vamos lutar sempre contra o abuso de poder ou atos discricionários exercidos por gestores mal qualificados para o cargo”, explica o Dirigente Sindical, Marcondes Junior.

Procurada pelo PortalODIA, a prefeitura de Piracuruca desmente a veracidade das acusações e nega qualquer tipo de perseguição. O órgão afirma que apenas exigiu que os profissionais cumprissem a carga horária, pré-estabelecida no edital do certame ao qual eles se submeteram.

Segundo a prefeitura, a estrutura odontológica do município é a “melhor possível” e que oito postos totalmente reformados e praticamente duplicados, com equipamentos e material da melhor qualidade,foram entregues à comunidade.


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas