• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia
São Luis do Piauí

Após sequestro relâmpago, filho de são luisense é encontrado morto em SP

Policiais deram ordem de parada para um carro com bandidos. Eles não obedeceram e saíram em disparada. Na perseguição, os criminosos bateram o carro e se entregaram. No porta-malas estava uma vítima de sequestro-relâmpago, que morreu com o impacto.

10/10/2014 12:13h - Atualizado em 10/10/2014 13:01h

Um caso absurdo aconteceu na noite de quarta-feira (8), em São Paulo. O jovem Edicarlos Santana de Araújo, de 26 anos, foi vítima de um sequestro relâmpago e foi colocado dentro do porta-malas do próprio carro. Pouco depois, uma equipe da Polícia Militar suspeitou dos ocupantes do carro e mandou parar. Os bandidos fugiram. Começou, então, uma perseguição que provocou a morte do rapaz sequestrado.

Segundo os policiais militares contaram, a perseguição começou na Zona Oeste de São Paulo. Os PMs disseram que viram um carro em um local conhecido como ponto de tráfico de entorpecentes e que, ao perceber a aproximação da polícia, o carro saiu do local e isso chamou a atenção dos policiais que deram ordem para o carro parar.

O carro saiu em alta velocidade. Na fuga, passou pela Marginal Tietê, Rodovia Anhanguera e chegou a 160 km/h. A correria só terminou depois de oito quilômetros. O motorista do carro perdeu o controle e bateu em um poste.

De acordo com os PMs, os três ocupantes do veículo saíram atirando. Os policiais reagiram e eles se entregaram. O impacto da batida foi tão forte que derrubou o poste. Os três fugitivos eram uma adolescente de 15 anos, um de 17 e um homem de 26. Todos ficaram feridos. 

Só quando revistou o carro, a polícia descobriu que o dono estava no porta-malas. Durante a perseguição, Edcarlos foi jogado de um lado para o outro, machucou o pescoço e morreu.

Os ocupantes do carro foram socorridos. A garota levou um tiro e ainda está internada. Os homens prestaram depoimento na delegacia. O menor foi encaminhado para a Fundação Casa e o maior foi preso.

Edcarlos tinha 26 anos e era solteiro. Filho do senhor Antonio Pinto (natural do Povoado Guaribas Velhas em São Luís do Piauí - PI) e da senhora Marcelina Santana (natural do município de São João da Canabrava - PI), morava com os pais e o irmão Edivan na cidade de Osasco, na Grande São Paulo. Há dois anos ele trabalhava como maquinista na Linha 9-Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos(CPTM). Ele estava de folga no dia do sequestro e saiu para dar uma volta de carro. Ainda não se sabe como o caminho dele cruzou com o dos sequestradores. O caso foi registrado como roubo e homicídio.

Para os especialistas em segurança pública, os policiais que fizeram a perseguição erraram porque a polícia é orientada a não colocar inocentes em risco.  “Você imagina um criminoso sendo perseguido pela polícia passa a fazer uma gincana em uma série de faróis vermelhos ou então perder o controle do veículo e atropelar pessoas que estão na calçada. Não vale a pena para pegar um criminoso colocar tantas pessoas em risco. Mais vale deixar fugir do que colocar em risco pessoas inocentes”, afirma o capitão Diógenes Lucca, especialista em segurança pública.

A Secretaria de Segurança disse que vai investigar a morte do rapaz. A assessoria da Polícia Militar informou que foi instaurado inquérito policial militar para apurar as circunstâncias da perseguição e do acidente. Só depois de todas as investigações é que a PM vai poder dizer se houve erro na abordagem dos policiais.

Fonte: Portal G1
Edição: Leda Rocha

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas