• assinatura jornal

Notícias São Raimundo Nonato

06 de abril de 2015

D.A. de Arqueologia promove a I Semana de Integração dos Calouros em SRN

Começa dia 06 à 11 de abril de 2015, confira aqui a programação

Em março de 2015, a Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF de São Raimundo Nonato - PI,  recebe os novos alunos que prestaram o ENEM e se inscreveram no curso de Arqueologia e Preservação Patrimonial.

O D.A. de Arqueologia ( Diretório Acadêmico de Arqueologia ), organiza a I Semana de Integração dos Calouros, que irá promover várias atividades durante a semana com o objetivo de intergrar os novos discentes a rotina da Universidade e da Comunidade local. O evento será aberto para toda população.

Abaixo a programação das atividades da I Semana de Integração dos Calouros

De 06 à 11 de Abril de 2015

LOCAL: Núcleo de Extensão Universitária da UNIVASF, localizado no prédio do antigo Pró-Arte.

✦ Dia 06/04 - 19:30 às 22:30

Abertura do Evento

Bate-papo com os professores: Suas atuações no âmbito acadêmico

✦ Dia 07/04 - 19:30 às 22:30

Palestrantes:

Lennon Matos - Tema: Diretório Acadêmico (DA)

José Hermes Carvalho - Tema: [email protected]

Deusilene Paes Landim - Tema: Assistência Estudantil

✦ Dia 08/04 - 19:30 às 22:30

Discussão sobre Arqueologia Preventiva e o papel do IPHAN com Roberto Costa Oliveira

*Levar pen-drive para obtenção da atual normativa.

✦ Dia 09/04 - 19:30 às 22:30

Cine-clube - Documentário: Belo Monte

✦ Dia 10/04 - 19:30 às 22:30

Oficina Criativa com Edwiges Castro e Leonardo

✦ Dia 11/04 - 09h

Integração Solidária: arrecadação de alimentos e livros pela cidade. Bairros: Aldeia, Milonga, Gavião e Umbilina.

14h- Pintura do muro

21h- Festa

Local: Jetec 

Núcleo de Extensão Universitária da UNIVASF -  São Raimundo Nonato - PI

26 de março de 2015

Empresários e moradores da rua Rosa Teixeira de Castro em SRN, pagam por capina

O valor cobrado pelos prestadores de serviço ( 2 homens ) não chega a R$ 100, 00 reais.

 A rua Rosa Teixeira de Castro, localizada no bairro Aldeia, próximo ao centro da cidade de São Raimundo Nonato, é um endereço residencial e também um endereço comercial que existem 2 ( duas ) escolas que trabalham com alunos do ensino fundamental e ensino médio.

A rua acima citada está abandonada pelo poder público, não tem calçamento, o acesso é precário. Com as últimas chuvas se agravou ainda mais o estado da rua, poços de lama ocupando a maior parte da rua, e com o clima favorável, foram surgindo as ervas daninhas e com elas insetos ( abelhas, mosquitos, etc ) e animais peçonhentos. Um perigo para as crianças e adolescentes que todos os dias passam pelo local.

Diante da falta de sensibilidade, da negligência e cansados de esperar uma ação de intervenção da gestão municipal de São Raimundo Nonato, empresários e moradores da rua Rosa Teixeira de Castro resolveram pagar pela capina da rua, e acreditem o valor cobrado pelos prestadores de serviço ( 2 homens ) não chega a R$ 100, 00 reais.

Segundo informações, os empresários e moradores da rua Rosa Teixeira de Castro, estão se organizando e esperando as poças de lama secarem e logo pagarem do próprio bolso pelo serviço de aterramento da rua, ou seja cobrir a rua com piçarra. Com o objetivo de melhorar o estado da mesma. 


21 de março de 2015

17 de março de 2015

ABUSO! Eletrobras e Prefeitura cobram taxa de iluminação na zona rural de SRN

Em 27/12/2013 foi aprovada em São Raimundo Nonato a Lei Municipal nº 166/2013, em seu artigo 7º parágrafo 1º, está estabelecida a regra que isenta consumidores rurais da obrigação de pagar esta contribuição.

Em 27 de dezembro de 2013 foi aprovada em São Raimundo Nonato a Lei Municipal nº 166/2013, que institui no município de São Raimundo Nonato-Piauí a contribuição para custeio de iluminação pública COSIP, prevista no art. 149-A da Constituição Federal.

Nesta Lei em seu artigo 7º parágrafo 1º, está estabelecida a regra que isenta consumidores rurais da obrigação de pagar esta contribuição.

A Lei foi sancionada no dia 27 de dezembro de 2013, no entanto esta lei nunca foi respeitada pela ELETROBRAS, que cobra a tal de iluminação para moradores da zona rural que se quer possui um poste com tal iluminação ou seja em São Raimundo Nonato todos sem exceção contribuem com a iluminação publica, mas nem todos possuem o benefício.

As perguntas que queremos fazer a Eletrobras e a Prefeitura de São Raimundo Nonato são:

-Como a companhia poderá ressarcir os consumidores por estas cobranças indevidas?

-Se esse ressarcimento será espontâneo ou os consumidores terão que procurar a justiça?

-Como o consumidor deve proceder para obter ressarcimento dos aparelhos elétricos e eletrônicos queimados ao longo destes meses de caos total no fornecimento de energia?

Gostaríamos que a Eletrobras e a Prefeitura de São Raimundo Nonato se prontificasse sobre estas perguntas e assim tirar nossas dúvidas.

Tudo o que a população de São Raimundo Nonato quer é uma energia de qualidade, pois os talões que recebemos no fim do mês não demonstram qualquer tipo de problema, pois as contas só aumentam enquanto que a qualidade da energia só diminui.

Em tempo: A população espera ações também por parte do Ministério Publico.

FONTE: Portal SRN - Blog Larissa Reis

ABUSO! Eletrobras e Prefeitura cobram taxa de iluminação na zona rural de SRN

Em 27/12/2013 foi aprovada em São Raimundo Nonato a Lei Municipal nº 166/2013, em seu artigo 7º parágrafo 1º, está estabelecida a regra que isenta consumidores rurais da obrigação de pagar esta contribuição.

Em 27 de dezembro de 2013 foi aprovada em São Raimundo Nonato a Lei Municipal nº 166/2013, que institui no município de São Raimundo Nonato-Piauí a contribuição para custeio de iluminação pública COSIP, prevista no art. 149-A da Constituição Federal.

Nesta Lei em seu artigo 7º parágrafo 1º, está estabelecida a regra que isenta consumidores rurais da obrigação de pagar esta contribuição.

A Lei foi sancionada no dia 27 de dezembro de 2013, no entanto esta lei nunca foi respeitada pela ELETROBRAS, que cobra a tal de iluminação para moradores da zona rural que se quer possui um poste com tal iluminação ou seja em São Raimundo Nonato todos sem exceção contribuem com a iluminação publica, mas nem todos possuem o benefício.

As perguntas que queremos fazer a Eletrobras e a Prefeitura de São Raimundo Nonato são:

-Como a companhia poderá ressarcir os consumidores por estas cobranças indevidas?

-Se esse ressarcimento será espontâneo ou os consumidores terão que procurar a justiça?

-Como o consumidor deve proceder para obter ressarcimento dos aparelhos elétricos e eletrônicos queimados ao longo destes meses de caos total no fornecimento de energia?

Gostaríamos que a Eletrobras e a Prefeitura de São Raimundo Nonato se prontificasse sobre estas perguntas e assim tirar nossas dúvidas.

Tudo o que a população de São Raimundo Nonato quer é uma energia de qualidade, pois os talões que recebemos no fim do mês não demonstram qualquer tipo de problema, pois as contas só aumentam enquanto que a qualidade da energia só diminui.

Em tempo: A população espera ações também por parte do Ministério Publico.

FONTE: Portal SRN - Blog Larissa Reis

ABUSO! Eletrobras e Prefeitura cobram taxa de iluminação na zona rural de SRN

Em 27/12/2013 foi aprovada em São Raimundo Nonato a Lei Municipal nº 166/2013, em seu artigo 7º parágrafo 1º, está estabelecida a regra que isenta consumidores rurais da obrigação de pagar esta contribuição.

Em 27 de dezembro de 2013 foi aprovada em São Raimundo Nonato a Lei Municipal nº 166/2013, que institui no município de São Raimundo Nonato-Piauí a contribuição para custeio de iluminação pública COSIP, prevista no art. 149-A da Constituição Federal.

Nesta Lei em seu artigo 7º parágrafo 1º, está estabelecida a regra que isenta consumidores rurais da obrigação de pagar esta contribuição.

A Lei foi sancionada no dia 27 de dezembro de 2013, no entanto esta lei nunca foi respeitada pela ELETROBRAS, que cobra a tal de iluminação para moradores da zona rural que se quer possui um poste com tal iluminação ou seja em São Raimundo Nonato todos sem exceção contribuem com a iluminação publica, mas nem todos possuem o benefício.

As perguntas que queremos fazer a Eletrobras e a Prefeitura de São Raimundo Nonato são:

-Como a companhia poderá ressarcir os consumidores por estas cobranças indevidas?

-Se esse ressarcimento será espontâneo ou os consumidores terão que procurar a justiça?

-Como o consumidor deve proceder para obter ressarcimento dos aparelhos elétricos e eletrônicos queimados ao longo destes meses de caos total no fornecimento de energia?

Gostaríamos que a Eletrobras e a Prefeitura de São Raimundo Nonato se prontificasse sobre estas perguntas e assim tirar nossas dúvidas.

Tudo o que a população de São Raimundo Nonato quer é uma energia de qualidade, pois os talões que recebemos no fim do mês não demonstram qualquer tipo de problema, pois as contas só aumentam enquanto que a qualidade da energia só diminui.

Em tempo: A população espera ações também por parte do Ministério Publico.

FONTE: Portal SRN - Blog Larissa Reis

ABUSO! Eletrobras e Prefeitura cobram taxa de iluminação na zona rural de SRN

Em 27/12/2013 foi aprovada em São Raimundo Nonato a Lei Municipal nº 166/2013, em seu artigo 7º parágrafo 1º, está estabelecida a regra que isenta consumidores rurais da obrigação de pagar esta contribuição.

Em 27 de dezembro de 2013 foi aprovada em São Raimundo Nonato a Lei Municipal nº 166/2013, que institui no município de São Raimundo Nonato-Piauí a contribuição para custeio de iluminação pública COSIP, prevista no art. 149-A da Constituição Federal.

Nesta Lei em seu artigo 7º parágrafo 1º, está estabelecida a regra que isenta consumidores rurais da obrigação de pagar esta contribuição.

A Lei foi sancionada no dia 27 de dezembro de 2013, no entanto esta lei nunca foi respeitada pela ELETROBRAS, que cobra a tal de iluminação para moradores da zona rural que se quer possui um poste com tal iluminação ou seja em São Raimundo Nonato todos sem exceção contribuem com a iluminação publica, mas nem todos possuem o benefício.

As perguntas que queremos fazer a Eletrobras e a Prefeitura de São Raimundo Nonato são:

-Como a companhia poderá ressarcir os consumidores por estas cobranças indevidas?

-Se esse ressarcimento será espontâneo ou os consumidores terão que procurar a justiça?

-Como o consumidor deve proceder para obter ressarcimento dos aparelhos elétricos e eletrônicos queimados ao longo destes meses de caos total no fornecimento de energia?

Gostaríamos que a Eletrobras e a Prefeitura de São Raimundo Nonato se prontificasse sobre estas perguntas e assim tirar nossas dúvidas.

Tudo o que a população de São Raimundo Nonato quer é uma energia de qualidade, pois os talões que recebemos no fim do mês não demonstram qualquer tipo de problema, pois as contas só aumentam enquanto que a qualidade da energia só diminui.

Em tempo: A população espera ações também por parte do Ministério Publico.

FONTE: Portal SRN - Blog Larissa Reis

Eletrobras e Prefeitura cobram taxa de iluminação na zona rural de SRN

Em 27/12/2013 foi aprovada em São Raimundo Nonato a Lei Municipal nº 166/2013, em seu artigo 7º parágrafo 1º, está estabelecida a regra que isenta consumidores rurais da obrigação de pagar esta contribuição.

Em 27 de dezembro de 2013 foi aprovada em São Raimundo Nonato a Lei Municipal nº 166/2013, que institui no município de São Raimundo Nonato-Piauí a contribuição para custeio de iluminação pública COSIP, prevista no art. 149-A da Constituição Federal.

Nesta Lei em seu artigo 7º parágrafo 1º, está estabelecida a regra que isenta consumidores rurais da obrigação de pagar esta contribuição.

A Lei foi sancionada no dia 27 de dezembro de 2013, no entanto esta lei nunca foi respeitada pela ELETROBRAS, que cobra a tal de iluminação para moradores da zona rural que se quer possui um poste com tal iluminação ou seja em São Raimundo Nonato todos sem exceção contribuem com a iluminação publica, mas nem todos possuem o benefício.

As perguntas que queremos fazer a Eletrobras e a Prefeitura de São Raimundo Nonato são:

-Como a companhia poderá ressarcir os consumidores por estas cobranças indevidas?

-Se esse ressarcimento será espontâneo ou os consumidores terão que procurar a justiça?

-Como o consumidor deve proceder para obter ressarcimento dos aparelhos elétricos e eletrônicos queimados ao longo destes meses de caos total no fornecimento de energia?

Gostaríamos que a Eletrobras e a Prefeitura de São Raimundo Nonato se prontificasse sobre estas perguntas e assim tirar nossas dúvidas.

Tudo o que a população de São Raimundo Nonato quer é uma energia de qualidade, pois os talões que recebemos no fim do mês não demonstram qualquer tipo de problema, pois as contas só aumentam enquanto que a qualidade da energia só diminui.

Em tempo: A população espera ações também por parte do Ministério Publico.

FONTE: Portal SRN - Blog Larissa Reis

14 de março de 2015

Acordes do Campestre será destaque em programa jornalístico da TV Globo

Na próxima quarta-feira (18) o Projeto estará recebendo uma equipe de reportagem do Jornal Hoje da TV Globo, que irá gravar com as crianças do Projeto

O Projeto Acordes do Campestre liderado por Sandrinho do Acordeon e seu pai Salvador Nunes já se tornou referência não só para o Piauí, mas para o Brasil, e nesta próxima quarta-feira (18) o Projeto estará recebendo uma equipe de reportagem do Jornal Hoje da TV Globo, que irá gravar com as crianças do Projeto.
Também na terça-feira, dia 17, o grupo Caçadores de Bons Exemplos, estará também gravando um documentário com o Grupo Acordes do Campestre. Segundo Sandrinho, este grupo, viajam o mundo todo em busca de projetos interessantes e de relevância social. “Eles ficaram sabendo de nosso trabalho pelas redes sociais “Facebook”, se interessaram e estão nos visitando nesta terça-feira. Serão dois momentos importantes para o Projeto Acordes do Campestre que com certeza irão dar maior visibilidade ao nosso projeto”. Destacou Sandrinho.
O Projeto Acordes do Campestre
O projeto cultural criado em 2011 pelo empreendedor musical Salvador Nunes e pelo seu filho Sandro Dias ensina a arte de tocar instrumentos a dezenas de crianças, jovens e adultos. Com poucos recursos e sem apoio de entidades governamentais, o projeto intitulado “Acordes do Campestre” é executado no terreiro de uma casinha simples onde moram, no bairro Campestre, em São Raimundo Nonato.

Os jovens e crianças têm aulas de segunda a sexta-feira e podem aprender a tocar os mais diversos instrumentos. “Nós não cobramos nada para dar aulas, é tudo voluntário. Eles podem aprender a tocar os instrumentos que quiserem”, conta Sandrinho. Além da sanfona, o projeto também ensina flauta, baixo, violão, triângulo, zabumba e bateria. Qualquer jovem da cidade ou da região pode participar e existe apenas uma única exigência.

“A criança tem que ter no mínimo seis anos e precisa estar matriculada em uma escola”, lembra Sandrinho. Recentemente, o projeto passou a ter formalização jurídica e ganhou o nome de Associação Cultural Acordes do Campestre. Os jovens participam de apresentações na região e tocam hinos em corais durante os eventos. “Já fizemos apresentações em Teresina, em Bom Jesus e em cidades de Pernambuco como Afrânio e Petrolina”, informou Sandrinho.

FONTE: Veja SRN