• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Conotação sexual de slogan da Embratur para turistas causa polêmica

Lançada na terça-feira (16), a nova marca do Brasil causou polêmica nas redes sociais.

18/07/2019 11:05h

Perdido na tradução. Em inglês, a expressão lost in translation define casos em que a má tradução permite interpretação dúbia.

É o que está acontecendo em uma campanha da Embratur. Lançada na terça-feira (16), a nova marca do Brasil causou polêmica nas redes sociais. A controvérsia está no slogan "Brazil. Visit and love us". Tradução: "Brasil. Visite e nos ame".

Em inglês, o verbo amar pode se referir ao ato sexual. Como a língua inglesa tem um pronome específico para lugares, animais e coisas -o it-, o uso do pronome us, a primeira pessoa do plural, reforçou a conotação sexual da frase.

Presidente da Embratur de 2006 a 2010, Jeanine Pires publicou que "love significa amor mas também pode ter conotação sexual" e lembra que o Brasil vem lutando para apagar a imagem de destino de turismo sexual.

Para o presidente da associação de hotéis do Rio de Janeiro, Alfredo Lopes, a falha "foi aquela tradução ao pé da letra" e era só tirar o us". "Pega mal para nós", admite.

Nas redes sociais houve quem ironizasse afirmando, além da redação do Brasil com z, o slogan é uma declaração de amor aos Estados Unidos, cuja abreviatura é USA.

Segundo Lopes, no entanto, "essa é só a ponta de um alfinete". O problema, ressalta, está na falta de planejamento, amplitude e recursos para as campanhas internacionais.

 A professora de inglês Rita Garcia afirma que, gramaticalmente, o correto seria usa o pronome it em referência ao Brasil. Mas ressalva: "Pensei mais mesmo como uma "licença poética".

Já a professora Yaskara Vespa Munhoz diz que "não há erro, por ser um slogan o objetivo é ser curto mesmo". "Porém há dubiedade, em meu ponto de vista".

Fundador da Plau Design e Coordenador de Design na Miami Ad School, Rodrigo Saiani critica o símbolo da campanha, uma adaptação da bandeira nacional. Segundo ele, é uma tentativa de unir o conceito de bandeira do Brasil com uma rosa dos ventos e falha miseravelmente. "Mistura-se com tantos outros logotipos de outras agências e campanhas que usam a bandeira do Brasil como ponto de partida. Sendo assim peca no quesito diferenciação", avalia. 

Para Eduardo Bonini, especialista e professor em Branding, a bandeira ficou infantilizada. "Imagino que a tipografia tenha sido escolhida como uma solução 'inovadora' ou 'moderna', mas a vejo como uma solução pouco profissional e longe de representar o país", disse.

A Embratur afirmou, por intermédio de sua assessoria, que, sobre as alegações que o slogan poderia ser considerado um incentivo ao turismo sexual, não há sentido em fazer essa ligação. "O instituto frisa que o governo brasileiro não reconhece a expressão 'turismo sexual', e reforça que a exploração sexual não é turismo, é crime", diz.

Ainda segundo a nota, "a nova marca da Embratur para promoção do Brasil no exterior tem como objetivo representar um ícone conhecido mundialmente, que é a bandeira nacional, e reforçar sua internacionalização ao utilizar o nome do país em inglês, idioma do turismo mundial, facilitando também as buscas no ambiente digital pelo termo "Brazil".

"Somos um país aberto ao turismo, com iniciativas que atraem os turistas estrangeiros, como a isenção de vistos para norte-americanos, canadenses, japoneses e australianos, e o encantamento que a cultura e o povo brasileiro provocam é reforçado pela expressão "love us", respaldada pela pesquisa do Ministério do Turismo em que 96% dos turistas internacionais que visitam o Brasil afirma que pretendem voltar", afirma o governo. 

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário