• TV O DIA - fullbanner w3b
  • TV O Dia - fullbanner

Em meio à crise, presos do Ceará são transferidos para presídio federal

As vagas no presídio, foram disponibilizadas na última sexta-feira (4), mas a transferência só foi efetivada após definições dos presos e pedidos feitos pelo estado.

09/01/2019 10:02h

Vinte presos do Ceará foram transferidos para o presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, como medida para tentar controlar a onda de violência que atinge o estado. Um dos presos já havia sido retirado do Ceará no último domingo (6).

De acordo com informações do ministério da Justiça, a ação ocorreu de forma conjunta entre o Departamento Penitenciário Nacional, a Polícia Rodoviária Federal e o governo do Ceará na madrugada desta quarta-feira (9), por volta de 2h da manhã -o procedimento foi finalizado por volta de 4h30.

As vagas foram disponibilizadas na última sexta (4), mas a transferência foi realizada apenas após pedidos do estado. Novas vagas poderão ser criadas se houver necessidade, segundo o ministério da Justiça.

Foto: Reprodução/José Cruz/Agência Brasil 

Desde a última quarta-feira (2), o Ceará tem sofrido uma onda de atentados ordenados por facções criminosas. As ações seriam uma represália ao anúncio feito pelo governo estadual de deixar de dividir os presos por facção nas cadeias cearenses. Até esta terça-feira (8), 185 pessoas haviam sido presas, segundo o governo. De acordo com o ministério da Justiça, 406 homens e 96 viaturas da Força Nacional estão no Ceará para ajudar a conter a crise de violência.

Em entrevista ao UOL, na terça (8), o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), disse que o ministro da Justiça, o ex-juiz federal Sergio Moro, é um aliado contra o crime organizado. Santana também disse que nenhum estado conseguirá resolver a questão das facções criminosas de maneira isolada.

Santana também elogiou Moro por ter atendido seu pedido por vagas em presídios federais para os líderes de organizações criminosas. O governador diz ainda que não houve atraso na ajuda solicitada ao governo federal. "[Moro agiu] absolutamente dentro do prazo", afirmou.

Nos últimos dias, a Secretaria de Administração Penitenciária do estado, pasta criada no início do segundo mandato de Santana, intensificou as ações nos presídios onde estão membros de facções em unidades na cidade de Itaitinga, na Grande Fortaleza. Foram apreendidos mais de 400 celulares, televisões e drogas. Presos considerados líderes das facções já haviam sido isolados dos demais detentos.

O Governo do Ceará diz que já conseguiu 60 vagas em presídios federais para transferir chefes de facções criminosas que estão hoje nas penitenciárias cearenses.

Histórico

Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança, o Ceará foi, em 2017, o terceiro estado do país com mais mortes violentas. A taxa foi de 59,1 mortos a cada 100 mil habitantes. À frente do estado estiveram apenas Rio Grande do Norte (68) e Acre (63,9).

Em 2018, segundo dados divulgados pelo estado, houve queda de 10,5% na taxa de homicídios entre janeiro e novembro de 2018, comparado com 2017.

Mesmo assim, no ano passado ocorreu a maior chacina da história do Ceará, com 14 mortos durante uma festa na periferia de Fortaleza, em janeiro, e a morte de seis reféns após ação policial para evitar assalto a dois bancos em Milagres, no interior, em dezembro.

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário