• Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Com 1º caso no Brasil, saiba como se prevenir contra o coronavírus

As redes sociais já estão repletas de usuários preocupados com sua saúde. Entretanto, não há razão para pânico.

27/02/2020 08:05h

O Ministério da Saúde confirmou oficialmente o primeiro caso de doença pelo novo coronavírus no Brasil. Um homem de 61 anos, que esteve na Itália entre 9 e 21 de fevereiro e mora em São Paulo, é a primeira pessoa infectada com o vírus Sars-CoV-2 no país. Assim, o Brasil passou a ser o primeiro país da América Latina com um caso confirmado do novo vírus que já matou 2.708 pessoas no mundo.

As redes sociais já estão repletas de usuários preocupados com sua saúde. Entretanto, não há razão para pânico. Medidas simples, como a boa higienização das mãos, são eficazes como métodos preventivos.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) trabalha com as autoridades chinesas e especialistas do mundo todo para saber mais sobre esse vírus, como ele afeta as pessoas, como deve ser o tratamento e o que os países podem fazer para responder a essa crise.

Como o vírus é transmitido?

Provavelmente, o novo coronavírus é transmitido através de tosse e espirro, assim como outros vírus respiratórios.

Os cientistas ainda estão tentando entender quão facilmente ele é passado para outras pessoas. Uma análise de uma família infectada publicada na revista médica Lancet sugere que o vírus passou de uma pessoa doente para outras seis; só duas delas tiveram contato com o doente inicial.

Segundo a OMS, a fonte primária do surto tem origem animal, e as autoridades de Wuhan disseram que o epicentro da epidemia era um mercado de peixes e animais vivos.

Mais tarde, ficou provado que o vírus se espalhou entre seres humanos que não tiveram contato com o mercado.

O Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças analisou 198 casos confirmados de infecção em Wuhan e descobriu que 22% das pessoas tiveram contato direto com o mercado de peixes e 32% tiveram contato com pessoas que estavam com febre ou tinham uma doença respiratória. Metade delas, porém, não teve contato nem com o mercado nem com qualquer pessoa doente. Dezesseis profissionais da saúde se infectaram ao cuidar de pacientes.

Como se proteger?

Segundo a OMS, as medidas protetoras gerais são:

- Lavar frequentemente as mãos usando álcool em gel ou água e sabão, especialmente após contato com pessoas doentes e antes de se alimentar;

- Quando tossir ou espirrar, cobrir a boca e o nariz com as mãos ou lenços descartáveis;

- Evitar o contato próximo com quem tiver febre e tosse;

- Em caso de febre, tosse e dificuldade para respirar, buscar ajuda imediata e compartilhar o histórico de viagens com os profissionais de saúde;

- Manter os ambientes ventilados;

- Evitar tocar nos olhos, nariz e boca.

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas