• Canta
  • SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Mesária se recusa a cumprimentar Russomanno em São Paulo

Russomanno chegou por volta das 10 horas ao colégio da Vila Sônia, na zona sul da capital,

07/10/2012 14:47h

O candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, sofreu um constrangimento ao chegar para votar nesta manhã. Ao cumprimentar mesários de seu colégio eleitoral, uma mesária se recusou a dar-lhe a mão. "Deus me livre, não cumprimento, não", ela disse à equipe do UOL após o incidente. Mais tarde, ao chegar ao comitê de sua campanha, o candidato negou que o fato, presenciado pela reportagem do UOL, tenha acontecido.

Russomanno chegou por volta das 10 horas ao colégio da Vila Sônia, na zona sul da capital, acompanhado de sua família e do candidato a vice, Flávio D'Urso (PTB).

Enquanto sua mulher votava, Russomanno falou rapidamente à imprensa e voltou a lamentar as críticas, que chamou de mentirosas, sobre sua proposta de implementar a tarifa proporcional para o transporte público. Para ele, não foi um erro utilizar a proposta em sua campanha.

"Minha proposta foi alvo de mentiras e desinformação", afirmou o candidato. Após votar, o candidato saiu acompanhado também pelo presidente do PRB e coodernador da campanha, Marcos Pereira, e disse que não contava com sua queda nas últimas pesquisas eleitorais. No entanto, considerou o resultado normal "com tantos ataques" que sofreu.

Questionado, Russomanno negou que sua campanha esteja em crise e afirmou que não pretende excluir a proposta sobre a tarifa de ônibus de seu programa, tampouco substituir o marqueteiro Ricardo Bérgamo. "O que pode haver é uma ampliação da equipe para uma eventual campanha no segundo turno", disse. O candidato destacou que chegou onde chegou "apadrinhado pelos eleitores de São Paulo".

"Fiz uma campanha limpa, sem usar de padrinhos e sem desrespeitar a população com ataques mentirosos a outros candidatos", completou. Flávio D'Urso, candidato a vice de Russomanno, disse que é natural haver mudanças ao longo da campanha e negou qualquer crise entre PTB e PRB.

Após deixar o colégio, Russomanno foi até o Ipiranga acompanhar o pai na votação e seguiu para a sede de seu comitê, no Planalto Paulista, onde deve passar o dia e acompanhar a apuração dos votos.

Fonte: UOL

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas