• Teresina shopping
  • HEMOPI - Junho vermelho
  • ITNET
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att

Notícias Piauí

15 de junho de 2019

BNB financia 80% das aplicações de crédito rural no Piauí, diz presidente

BNB financia 80% das aplicações de crédito rural no Piauí, diz presidente

Segundo ele, 54% de todo o crédito rural aplicado na região é oriundo de contratações com a instituição financeira

O presidente do Banco do Nordeste, Romildo Carneiro Rolim, destacou, na última sexta-feira (14), em Teresina, que 80% do crédito rural do Estado é proveniente de recursos financiados pela instituição. Romildo Rolim também ressaltou que 68,8% de todos os créditos de curto e longo prazos, efetivados na área de atuação do Banco, são concretizados por meio de financiamentos com o BNB.  Ainda de acordo com o gestor, 54% de todo o crédito rural aplicado na região é oriundo de contratações com o Banco do Nordeste.

"Temos o desafio de superar os resultados que já alcançamos. Somente em 2018, aplicamos R$ 43 bilhões em toda nossa área de atuação, sendo que, entre janeiro e maio deste ano, já conseguimos superar em 24% o que contratamos no mesmo período do ano passado. Especificamente no Piauí, R$ 3,6 bilhões foram financiados no exercício anterior, em todos os segmentos, contribuindo para o desenvolvimento do Estado. Trabalhamos para que consigamos cumprir nossa missão de desenvolver todo o Nordeste com eficiência,  para fazer o crédito chegar às empresas, às pessoas", afirmou Romildo Rolim, que também rechaçou a possibilidade de fusão com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) .


O presidente do Banco do Nordeste, Romildo Carneiro Rolim (Foto: Ascom BNB)

As informações do presidente do Banco do Nordeste foram evidenciadas durante encerramento de curso pioneiro voltado para elaboração de projetos rurais a representante de sindicatos, promovido desde a última terça, na sede da Superintendência Estadual, em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária do Piauí (Faepi). Ao todo, representantes de catorze municípios piauienses foram contemplados com o treinamento, que também deverá ser efetivado nos demais estados em que o Banco atua, com o objetivo de proporcionar maior celeridade no atendimento ao produtor rural.

Também participaram do evento o superintendente estadual do Banco do Nordeste no Piauí, José Expedito Neiva Santos, o presidente da Faepi, Júlio César de Carvalho Lima, o superintendente do Senar no Piauí, Paulo Emílio do Rêgo Monteiro, o secretário de agricultura de Uruçuí, Samuel Werner, o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Pio IX, Luis Pereira de Alencar, assim como o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho, Sérgio Bortolozzo e o superintendente do Sebrae no Piauí, Mário José Lacerda de Melo. Durante sua agenda em Teresina, o presidente do Banco do Nordeste participou, ainda, de reunião de relacionamento negocial com o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae, Freitas Neto, e superintendente da instituição.

14 de junho de 2019

Petrobras altera novamente política de preços de combustíveis

Petrobras altera novamente política de preços de combustíveis

Nova medida, retorna política antiga, e reajuste no diesel e na gasolina passam a ser realizados sem período definido

A diretoria da Petrobras aprovou nova mudança de periodicidade no reajuste dos preços de óleo diesel e gasolina comercializados em suas refinarias. A estatal informou as mudanças na quarta-feira, 12.

Isso significa que a partir agora, os reajustes no diesel e na gasolina poderão ser realizados sem período definido, variando de acordo com o mercado externo, segundo o presidente do Sindicato dos Postos no Piauí, Alexandre Valença. “Essa política já estava implementada desde junho de 2018, mas há alguns dias  o governo solicitou que no óleo diesel, a revisão do preço fosse feita de maneira quinzenal. Isso provocou uma série de prejuízos à Petrobras, então eles voltaram atrás nisso, a revisão de preço voltou a ser a qualquer momento”, explica. 

Segundo a empresa de petróleo, os preços serão variados conforme os valores internacionais. “O preço de combustível no País oscila imediatamente com a bolsa de valores do mundo, conforme o preço de petróleo do mundo. Ou seja, não tem uma barreira de preço no Brasil, o preço que tiver valendo de gasolina e óleo diesel no mundo vai estar sendo implantada aqui, ao sabor da Petrobras”, pontua Alexandre.

Reajustes no combustível

O último reajuste anunciado aconteceu na terça-feira (11) , quando o presidente Jair Bolsonaro, publicou em seu twitter a redução no preço do litro da gasolina nas refinarias. O valor passou de R$1,81 para R$ 1,75 nas empresas, representando redução de cerca de 3% no litro do combustível.

Teresina passa a oferecer tratamento de canal para crianças

Teresina passa a oferecer tratamento de canal para crianças

O objetivo da ação é evitar uma extração precoce, além de complicações à saúde.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) passa a realizar canal em dentes de leite de crianças de até 8 anos de idade. O tratamento é indicado nos casos de cárie profunda ou trauma dentário e o objetivo é evitar uma extração precoce, além de complicações de saúde. 

As crianças têm acesso ao tratamento dentário nas Unidades Básicas de Saúde e, se houver necessidade da realização do canal, elas são encaminhadas para o Centro de Especialidade Odontológica da Uninovafapi. “Conseguimos aprimorar ainda mais a qualidade do serviço à população e garantir uma vida melhor e mais saudável às crianças”, afirma o presidente da FMS, Charles Silveira. 


O presidente da FMS, Charles da Silveira - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

“Um dos principais motivos para realizar o tratamento de canal é a cárie profunda, ou seja, que atinge uma parte do dente chamada polpa. Quando isso ocorre pode trazer uma de série de complicações, a exemplo de infecções no dente e em todo o corpo. Se nestes casos o dente for extraído, também ocasiona problemas diversos como estéticos, de mastigação e de oclusão. Com o tratamento de canal, o dente permanece na boca sem causar prejuízo ao organismo”, explica o dentista da FMS, Arthur Bohn. 

Ele informa ainda que, muitas vezes, os responsáveis acham que os dentes de leite das crianças não têm tanta importância, já que não farão parte da dentição perma nente. “Pelo contrário, o dente de leite faz a estruturação óssea da arcada dentária para receber o dente permanente. Se o de leite cai antes do tempo, a criança pode ter problemas de oclusão”, explica. 

De acordo com Rodrigo Martins, gerente de saúde bucal da FMS, a rede de saúde também oferece outros serviços na área da saúde bucal. “Nas Unidades Básicas de Saúde, por exemplo, realizamos avaliação da saúde bucal, fazemos remoção de tártaro, limpeza, restaurações e extrações, além de atividades educativas para o público adulto e infantil. Sabemos a importância da saúde bucal e que o que estraga o dente é a sujeira”.

Prefeitura busca desapropriar terreno para assentar famílias

Prefeitura busca desapropriar terreno para assentar famílias

As 55 residências destruídas pela enxurrada em 04 de abril começaram a ser reconstruídas.

A Prefeitura de Teresina está buscando junto aos cartórios da cidade a titularidade do terreno próximo ao Clube da Telemar, na área do Parque Rodoviário, para dar início ao processo de desapropriação. O objetivo, segundo informou o prefeito Firmino Filho, que esteve na manhã de ontem (13) visitando o local, é assentar as famílias que estão em áreas consideradas de risco. 

“Vamos desapropriar a área mais alta. O espaço próximo ao Clube e a área da galeria serão preservados. As famílias que estão na área de risco serão assentadas nesta área mais alta. Essa saída urbaniza a região e, ao mesmo tempo, dá um teto seguro para as famílias na mesma região do Parque Rodoviário”, informou o prefeito. Essas mesmas unidades habitacionais também servirão para assentar 15 famílias que estão em terreno que pertence ao Exército e que serão desalojadas. 


Leia:

Casas destruídas em enxurrada começam a ser reconstruídas 



Foto: Poliana Oliveira/O Dia

Durante a visita na manhã de hoje o prefeito e o superintendente da SDU Sul, Paulo Lopes, acompanharam o trabalho de reconstrução e recuperação das casas que foram atingidas pela enxurrada durante a tragédia do dia 4 de abril. 

Atualmente, duas empresas estão trabalhando nestas casas, mas, segundo o superintendente, mais uma construtora será convocada para dar agilidade ao processo. “Esperamos que até o final do mês de julho essa etapa esteja concluída. Todas as casas afetadas de alguma forma pela água no dia da tragédia serão recuperadas. Serão, no total, 55 casas beneficiadas, sendo 25 construções novas e 30 recuperadas.”, explicou o gestor. 

Paulo Lopes ressaltou ainda que nenhuma dessas 55 residências está em área considerada de risco. “As que tiverem, vão ter que sair. Essas famílias serão assentadas em terreno apropriado que a Prefeitura já está tra balhando na desapropriação”, completou. Durante a agenda de visitas Firmino Filho esteve ainda na Via Sul, importante obra de mobilidade urbana que fará a ligação de bairros da zona Norte e do Centro com vários outros das zonas Sul e Sudeste. A construtora responsável está trabalhando na terraplanagem do trecho que vai deste a Ponte Wall Ferraz a Ponte Anselmo Dias.

Cresce número de pessoas em situação de inadimplência no país

Cresce número de pessoas em situação de inadimplência no país

Os dados mostram que 40,4% da população adulta do país se encontra endividada.

O Brasil hoje possui 63,2 milhões de brasileiros com dívidas atrasadas e CPF negativado, representando 40,4% da população adulta do país. O dado, referente a abril, faz parte das informações divulgadas pela Serasa Experian e revela uma alta de 3,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Esse é um patamar o recorde registrado desde o início da série histórica, iniciada em 2016. 

No levantamento, a análise dos dados por estados mostra que o maior o maior percentual da população adulta endividada é registrado em Roraima com 59,87%. Em seguida, estão Amapá com 52,4% e Amazonas com 50,6%. O Piauí está entre os três estados onde o indicie é menor, com 34,4%. Junto estão Santa Catarina com 33,1% e Paraíba com 33,6%. 

Para o economista Fernando Galvão, vice-presidente do Conselho Regional de Economia, um fator determinante para esse contexto econômico são as altas taxas de desemprego. Os indicies de pessoas em estado de desocupação afetam diariamente o aumento do número de inadimplentes. Isso porque impacta tanto para o empregador, que deixa de consumir, como para as empresas, que não recebendo, acabam enfrentando problemas no seu fluxo de caixa. 

“Com as altas taxas desemprego, onde as pessoas tem um comprometimento da renda, você tem menos consumo, menos venda e menos produção. A atividade econômica cai, e isso gera mais desemprego. Tudo reduz consideravelmente, desde a disponibilidade financeira das pessoas até a capacidade de consumo com base no crédito, porque o crédito se torna mais difícil e acaba gerando essa inadimplência”, explica Fernando. 

Muitas pessoas tem tentado driblar a situação de inadimplência desenvolvendo atividades produtivas dentro do mercado informal, é o que diz o economista. Ele destaca que as pessoas estão empreendendo por necessidade, principalmente na área de venda de alimentos. Além do empreendedorismo, Fernando recomenda a aqueles que se encontram em situação endividamento a busca por negociações e ainda o corte de gastos. 

“As pessoas tem que cortar inicialmente cortes supérfluos, se as dificuldades continuarem, trocar produtos mais caros por outros mais baratos. Infelizmente essa maré econômica ruim, de altos índices de desemprego, de baixo investimento das empresas, acaba piorando o cenário. Então é tentar negociar com credores, adiar prazos de pagamento das dividas, se possível”, lista o economista como recomendações. 

Fernando Galvão aponta que a taxa de inadimplência da população, relacionada a taxa de desemprego, dá inicio a um ciclo de desaceleração econômica. “Temos ai variáveis importantes comprometidas que é o consumo e os investimentos privados. Sair dessa ciranda recessiva é possível somente se o Estado intervisse mais na economia, injetando na economia através de investimentos, através de subsídios, de auxílios, no sentido de contribuir para um inicio de um ciclo de recuperação econômica mais robusto em que o mercado de consumo melhore”, explica.

Engravidar tardiamente pode trazer riscos à saúde

Engravidar tardiamente pode trazer riscos à saúde

A idade é o fator que mais tem sido responsável pela dificuldade de engravidar nos casais.

Atualmente, muitas mulheres optam por ter filhos cada vez mais tarde, seja por demoraram a terem um relacionamento estável, seja porque decidiram, inicialmente, firmar a carreira profissional. Mas a decisão de esperar para engravidar pode trazer alguns riscos para a saúde da mulher e do bebê, sendo preciso cuidados redobrados e acompanhamento de profissionais especializados quando se ecolhe que chegou a hora. 

Segundo o ginecologista obstétrico e especialista em reprodução humana, Anatole Borges, a idade tem dupla importância quando se fala em gravidez. Por conta desses dois importantes fatores, recomenda-se que as mulheres engravidem entre os 20 e 30 anos, quando a fertilidade e a saúde da mulher atingem seu pico. A idade é o fator que mais tem sido responsável pela dificuldade de engravidar nos casais. 

“Isso se deve porque as mudanças culturais e sociais têm levado a mulher a protelar a gravidez, sendo assim, muitas mulheres decidem engravidar apenas após os 35 anos quando justamente começa a existir uma redução nas taxas de fertilidade feminina, tanto pela redução do número de óvulos como pelo envelhecimento dos que restaram. Em segundo lugar, a idade é responsável também por maiores riscos nas mulheres que engravidam tardiamente. Assim, da mesma forma após os 35 anos, as mulheres que engravidam tem mais riscos de complicações tais como abortamentos, partos prematuros, hipertensão arterial, diabetes, doenças genéticas nos bebês”, explica.

Ainda de acordo com o especialista em reprodução humana, ao decidir engravidar em uma idade acima dos 35 anos, além da avaliação pré-concepcional que todas as mulheres devem fazer, é indispensável realizar um pré-natal completo. Isso significa consultas regulares com o obstetra, além de cuidados alimentares e atividades físicas voltadas à gestação.

Classe C tem o triplo do potencial de consumo da Classe A

Classe C tem o triplo do potencial de consumo da Classe A

Segundo estudo do IPC Maps, o Piauí ocupa o 22º lugar no ranking nacional.

O consumo das famílias brasileiras continuará crescendo, indo na contramão das últimas expectativas e impulsionando o Produto Interno Bruto (PIB). Segundo estudo IPC Maps com base em dados oficiais, em 2019 a economia tem potencial para movimentar cerca de R$ 4,7 trilhões, sendo responsável por 64,8% da somatória de bens e serviços deste ano. Mas, um dado chama atenção: o potencial de consumo dos piauienses de acordo com a classe social. 

O Piauí ocupa o 22º lugar no ranking nacional e tem potencial total de consumo (urbano e rural) de R$ 44.839.121.909. Desse total, a classe C é responsável por um potencial de consumo de R$ 14.166.127.353 (37,8%), ou seja, quase quatro vezes mais que a classe A, que tem potencial de consumo de R$ 4.173.144.184 (11,1%). Já a classe B tem potencial de consumo de R$ 12.149.170.139 (32,4%).

Entre as capitais, Teresina ocupa a 35ª colocação no ranking nacional, com potencial de consumo de R$ 16.579.528.445 (urbano e rural). Já entre os municípios piauienses, a Capital lidera a lista, novamente com a classe C com um bom potencial de consumo, de R$ 6.086.227.956 (37,9%), superior às classes B (R$ 5.240.895.944), com 32,6%, e classe A (R$ 2.384.810.310), 14,8%. 

Em Teresina, o item com maior participação é o de manutenção do lar (R$ 3.214.437.021), novamente com destaque para a classe C (R$ 1.235.594.238). O segundo item com maior destaque é o de alimentação no domicílio (R$ 2.672.001.361). 

Nacional 

Segundo o estudo IPC Maps, as capitais perderão espaço no consumo (de 29,6% em 2018 para 28,9% este ano) e, em contrapartida, o interior dos estados voltará a dar sinais de recuperação, elevando de 54% para 54,4% a movimentação de recursos neste ano. Embora com presença reduzida em quantidade de domicílios, a classe B continua puxando o cenário de consumo: representa 20,97% dos domicílios e encabeça o ranking com 38,41% (cerca de R$ 1,67 trilhão) dos recursos que serão gastos pelos brasileiros em 2019. 

Cada vez mais próxima, a classe C aparece com 37,5% (cerca de R$ 1,63 trilhão) dos desembolsos, representando 48,08% das residências. No topo da pirâmide, a classe alta (A), com 2,45% dos domicílios, aumenta seus gastos para 13,68% (R$ 595,2 bilhões) neste ano, ante 13,4% em 2018; bem como a classe D/E que, de 9,6% sobe para 10,41% (R$ 452,9 bilhões) neste ano, representando 28,5% dos domicílios. 

Na área rural, essa movimentação terá uma evolução significativa: de R$ 304,8 bilhões em 2018, passará a R$ 335,9 bilhões em 2019. Além de traçar um comparativo por classes sociais, o estudo também revela onde os consumidores gastam sua renda. Nesse quesito, o cenário continua praticamente igual ao do ano passado, com os seguintes itens básicos no topo da lista: manutenção do lar (incluindo aluguéis, impostos, luz, água e gás) 26,8%; alimentação (no domicílio e fora) 17,3%; transportes e veículo próprio 7,4%; medicamentos e saúde 6%; vestuário e calçados 4,8%; materiais de construção 4,3%; recreação, cultura e viagens 3,2%; eletrodomésticos e equipamentos 2,4%; educação e higiene pessoal 2,2% cada; móveis e artigos do lar 1,9%; bebidas 1,3%; artigos de limpeza 0,7%; e fumo 0,6%. 

A exemplo dos últimos anos, a população segue envelhecendo. Em 2019, mais de 29 milhões de brasileiros terão 60 anos ou mais, sendo a maioria formada por mulheres. Na faixa etária economicamente ativa, de 18 a 59 anos, esse número é de 127,2 milhões, ou 60,5% do total dos habitantes. Representando a minoria, os jovens e adolescentes, entre 10 e 17 anos, somam 24,4 milhões, sendo superados pelas crianças de até 9 anos, que já representam 29,4 milhõeS.

Greve geral: veja como foi dia de manifestações no Piauí

Greve geral: veja como foi dia de manifestações no Piauí

Servidores públicos federais, estaduais e do município aderiram a protesto em Teresina. Correios dizem que 97,17% do efetivo trabalhou.

Na manhã desta sexta-feira (14) aconteceu a mobilização de diversas categorias em adesão à Greve Geral que paralisou transportes públicos e repartições em todo o país. Em Teresina, o movimento foi liderado por várias centrais sindicais, estudantes e trabalhadores. Categorias como os servidores federais, municipais e estaduais, da construção civil, flanelinhas, trabalhadores rurais, professores e servidores da UFPI, UESPI e IFPI também se fazem presentes no ato.

Centrais sindicais, estudantes e trabalhadores fazem ato em alusão a greve geral em Teresina. (Foto: Poliana Oliveira/ODIA)

Da concentração, em frente ao prédio do INSS na Praça da Bandeira, os trabalhadores seguiram em marcha até a Avenida Maranhão e de lá percorreram as ruas do Centro até chegarem à Frei Serafim. Entre as principais de reivindicação do movimento estão: a reforma da previdência, o corte de verbas na educação e o alto índice de desemprego no país.

Centrais sindicais, estudantes e trabalhadores fazem ato em alusão a greve geral em Teresina. (Foto: Poliana Oliveira/ODIA)

A greve geral em Teresina conta ainda com a participação dos funcionários dos Correios, que estão lutando contra a privatização da empresa. A proposta já está na pauta do governo federal e, segundo a categoria, vai precarizar os serviços prestados. A estimativa do sindicato é de que 70% dos profissionais dos Correios de Teresina tenham aderido ao movimento e paralisado suas atividades.

A empresa pública, porém, informou por meio de nota que esse percentual não é verdadeiro, e garante que 97,17% do efetivo  na capital piauiense permaneceu trabalhando. "Com relação ao movimento de paralisação geral que ocorre nesta sexta-feira (14), informamos que 96,98% dos empregados dos Correios em todo o país (103.540) estão trabalhando normalmente. Em Teresina – PI, 97,17% do efetivo prossegue trabalhando. As agências estão funcionando normalmente, bem como a entrega de cartas e encomendas", diz a nota encaminhada pela ECT.

Em conversa com o Portal O Dia, o presidente do sindicato dos trabalhadores dos Correios no Piauí, Edilson Rodrigues, explica que em cidades como Parnaíba, Picos e Floriano, a adesão foi quase total.

Centrais sindicais, estudantes e trabalhadores fazem ato em alusão a greve geral em Teresina. (Foto: Poliana Oliveira/ODIA)

“Retornaremos na segunda-feira, mas até lá estamos dialogando com a população e tentando trazer a sociedade para o nosso lado, porque os Correios é uma empresa estratégica que presta uma atividade social muito importante, como a entrega de livros didáticos, a entrega de mantimentos em casos de desastres. Temos também o banco postal, que presta serviços bancários em localidades do interior que não tem bancos e isso que o governo vem fazendo com a empresa é destruição”, argumenta Edilson.

Da concentração, em frente ao prédio do INSS na Praça da Bandeira, os trabalhadores seguirão em marcha até a Avenida Maranhão e de lá percorrem as ruas do Centro até chegarem à Frei Serafim. Categoria como os servidores da Justiça Federal do Piauí, da construção civil e profissionais do Ifpi também se fazem presentes no ato.

Durante o ato, os estabelecimentos comerciais localizados nas ruas do Centro de Teresina por onde passou a manifestação decidiram fechar as portas. Em alguns pontos, lojistas que se recusaram a fechar foram compelidos pelos manifestantes à aderir ao movimento.


Quem precisou se deslocar dentro de Teresina na manhã de hoje (14) encontrou dificuldades devido à paralisação dos motoristas de ônibus que aconteceu das 7h30 às 12h. “Estamos seguindo as orientações do comando geral da greve nacional e o acordado é que seja uma paralisação total, ou seja, nenhum ônibus deverá rodar durante parte da manhã”, explicou Carlos Sousa, membro da diretoria do Sintetro (Sindicato dos Trabalhadores das Empresas de Transporte Urbano de Teresina).

Foto: Jailson Soares/O Dia

Ele critica o texto que está sendo discutido da Reforma da Previdência e afirma que a proposta tornará ainda mais precária a situação do trabalhador brasileiro, colocando para ele todo peso de sustentar um sistema previdenciário brasileiro, enquanto as classes mais altas quase não serão afetadas.

Outro ponto que ele critica é a decisão do governo federal de cortar o incentivo financeiro à educação superior. “Qual o país que vai para frente sem educação e sem profissional qualificado? Esse governo tem uma visão completamente distorcida do que é desenvolvimento e nós não podemos permitir que isso continue assim”, finaliza Carlos Sousa.

Outras categorias

Além dos trabalhadores do transporte, outra categoria que também anunciou apoio à paralisação fora os professores da rede pública estadual de ensino. Os profissionais vão ás ruas contra os cortes na educação e pedindo melhores condições de trabalho e discutem também a deflagração de greve por tempo indeterminado em todo o Estado.

Os comerciários e os bancos da Capital ainda estão deliberando se vão apoiar o movimento e paralisar suas atividades também.

Classe C tem potencial de consumo quase três vezes maior que a Classe A

Classe C tem potencial de consumo quase três vezes maior que a Classe A

O Piauí ocupa o 22º lugar no ranking nacional e tem potencial total de consumo (urbano e rural) de R$ 44.839.121.909.

O consumo das famílias brasileiras continuará crescendo, indo na contramão das últimas expectativas e impulsionando o Produto Interno Bruto (PIB). Segundo estudo IPC Maps com base em dados oficiais, em 2019 a economia tem potencial para movimentar cerca de R$ 4,7 trilhões, sendo responsável por 64,8% da somatória de bens e serviços deste ano. 

Mas, um dado chama atenção: o potencial de consumo dos piauienses de acordo com a classe social. O Piauí ocupa o 22º lugar no ranking nacional e tem potencial total de consumo (urbano e rural) de R$ 44.839.121.909. Desse total, a classe C é responsável por um potencial de consumo de R$ 14.166.127.353 (37,8%), ou seja, quase quatro vezes mais que a classe A, que tem potencial de consumo de R$ 4.173.144.184 (11,1%). Já a classe B tem potencial de consumo de R$ 12.149.170.139 (32,4%).

Entre as capitais, Teresina ocupa a 35ª colocação no ranking nacional, com potencial de consumo de R$ 16.579.528.445 (urbano e rural). Já entre os municípios piauienses, a Capital lidera a lista, novamente com a classe C com um bom potencial de consumo, de R$ 6.086.227.956 (37,9%), superior às classes B (R$ 5.240.895.944), com 32,6%, e classe A (R$ 2.384.810.310), 14,8%.

Em Teresina, o item com maior participação é o de manutenção do lar (R$ 3.214.437.021), novamente com destaque para a classe C (R$ 1.235.594.238). O segundo item com maior destaque é o de alimentação no domicílio (R$ 2.672.001.361).


Foto: Reprodução

Nacional

Segundo o estudo IPC Maps, as capitais perderão espaço no consumo (de 29,6% em 2018 para 28,9% este ano) e, em contrapartida, o interior dos estados voltará a dar sinais de recuperação, elevando de 54% para 54,4% a movimentação de recursos neste ano.

Embora com presença reduzida em quantidade de domicílios, a classe B continua puxando o cenário de consumo: representa 20,97% dos domicílios e encabeça o ranking com 38,41% (cerca de R$ 1,67 trilhão) dos recursos que serão gastos pelos brasileiros em 2019.

Cada vez mais próxima, a classe C aparece com 37,5% (cerca de R$ 1,63 trilhão) dos desembolsos, representando 48,08% das residências. No topo da pirâmide, a classe alta (A), com 2,45% dos domicílios, aumenta seus gastos para 13,68% (R$ 595,2 bilhões) neste ano, ante 13,4% em 2018; bem como a classe D/E que, de 9,6% sobe para 10,41% (R$ 452,9 bilhões) neste ano, representando 28,5% dos domicílios. Na área rural, essa movimentação terá uma evolução significativa: de R$ 304,8 bilhões em 2018, passará a R$ 335,9 bilhões em 2019.

Além de traçar um comparativo por classes sociais, o estudo também revela onde os consumidores gastam sua renda. Nesse quesito, o cenário continua praticamente igual ao do ano passado, com os seguintes itens básicos no topo da lista: manutenção do lar (incluindo aluguéis, impostos, luz, água e gás) 26,8%; alimentação (no domicílio e fora) 17,3%; transportes e veículo próprio 7,4%; medicamentos e saúde 6%; vestuário e calçados 4,8%; materiais de construção 4,3%; recreação, cultura e viagens 3,2%; eletrodomésticos e equipamentos 2,4%; educação e higiene pessoal 2,2% cada; móveis e artigos do lar 1,9%; bebidas 1,3%; artigos de limpeza 0,7%; e fumo 0,6%.

A exemplo dos últimos anos, a população segue envelhecendo. Em 2019, mais de 29 milhões de brasileiros terão 60 anos ou mais, sendo a maioria formada por mulheres. Na faixa etária economicamente ativa, de 18 a 59 anos, esse número é de 127,2 milhões, ou 60,5% do total dos habitantes. Representando a minoria, os jovens e adolescentes, entre 10 e 17 anos, somam 24,4 milhões, sendo superados pelas crianças de até 9 anos, que já representam 29,4 milhões.

Mercados potenciais

O desempenho dos 50 maiores municípios brasileiros, embora continue em ligeira queda, equivale a 39,43%, ou R$ 1,848 trilhão de tudo o que é consumido no território nacional. No ranking dos municípios, os maiores mercados permanecem sendo, em ordem decrescente, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, que subiu uma posição e ultrapassou Brasília, seguidos por Salvador, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre e Manaus, que recuperou o 9º lugar, derrubando Goiânia para o 10º.

Cidades interioranas como, Campinas, Guarulhos, Ribeirão Preto, São Bernardo do Campo e São José dos Campos (SP), São Gonçalo e Niterói (RJ), Joinville (SC), Uberlândia (MG) e Caxias do Sul (RS), entre outras,  também ganham destaque nessa seleção.

13 de junho de 2019

Uespi campus Torquato Neto está há 4 anos sem biblioteca

Uespi campus Torquato Neto está há 4 anos sem biblioteca

Orçada em R$ 1.071.921,63, a obra deveria ter sido concluída em julho de 2018, conforme estimativa apresentada ainda em 2017, pela Pró-Reitoria de Administração e Recursos Humanos da universidade.

Os estudantes da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) que frequentam o campus Poeta Torquato Neto, o principal da entidade de ensino superior, estão há dois anos e meio sem um local apropriado para estudar ou para recolher livros. Isso porque a reforma da biblioteca central do campus, iniciada em dezembro de 2017, até agora não foi concluída. Pelo contrário, alunos e professores denunciam que a obra está completamente abandonada.

Orçada em R$ 1.071.921,63, a obra deveria ter sido concluída em julho de 2018, conforme estimativa apresentada ainda em 2017, pela Pró-Reitoria de Administração e Recursos Humanos da universidade.

Os universitários relatam que a biblioteca foi interditada, na realidade, desde 2015, dois anos antes de a reforma ser iniciada. Naquele ano, quando o prédio começou a apresentar fissuras, o acervo bibliográfico foi transferido para o auditório central da universidade, onde permanece desde então.

O professor Daniel Solon, membro da diretoria da Associação de Docentes da Uespi (Adcesp), afirma que a obra está paralisada desde o final do ano passado. Para o docente, isso demonstra o "descaso do Governo do Estado com a instituição", mas é apenas um dos inúmeros problemas enfrentados pela universidade em seus campi.

"É inconcebível pensar em uma universidade sem biblioteca. É dramática, alarmante e escandalosa a situação do campus Torquato Neto, que é o maior da Uespi, onde fica o Palácio do Pirajá, sede da reitoria, e o campus mais próximo da própria sede do Governo do Estado. A partir das dificuldades vividas pelos estudantes da Uespi em Teresina, no campus Torquato Neto, é possível identificar o cenário de dificuldade pelo qual outros campi passam, sem ter bibliotecas decentes, estruturadas e com bom acervo. Isso [paralisação da obra] é um grande prejuízo para a comunidade universitária como um todo, e em especial para os estudantes, que poderiam ter um acervo atualizado, compatível com o que é exigido nas disciplina dos diferentes cursos. Isso representa uma perda na qualidade da universidade. É um descaso do Governo do Estado com relação à situação da Uespi, que precisa ser resolvida o mais rápido possível", afirma Solon.

Maria Clara Cardoso, estudante de Letras e diretora-administrativa do Diretório Central dos Estudantes (DCE) do campus Torquato Neto, afirma que o atraso na obra tem prejudicado sobremaneira vários alunos da universidade, que não dispõem de um local apropriado para estudar. 

"Esse é um problema que vem prejudicando os alunos há um bom tempo. Colocaram parte dos livros no auditório, mas lá não cabe todo o acervo, nem tem espaço suficiente para receber os alunos. São apenas três mesas no auditório. Outra parte dos livros foi colocada numa sala de leitura, que também já não possui espaço para receber os estudantes. Ou seja, não há um local de fato para o estudante se concentrar. Muitos alunos recorrem ao DCE, pedem para fazermos alguma coisa, mas estamos de mãos atadas, porque a reitoria não nos dá nenhuma explicação", afirma a integrante do DCE.

O Governo do Estado também prometeu investir na construção de uma segunda biblioteca para a universidade. Ainda em novembro de 2015 a instituição anunciou que havia dado início a estudos para realizar a obra. Até agora, contudo, ela não foi executada.

Outro agravante apontado pela comunidade acadêmica é que o canteiro de obra da biblioteca, por estar desativado, tornou-se um ambiente propício para a formação de criadouros do mosquito aedes aegypti, vetor de quatro doenças graves - dengue, febre amarela, febre zica e chikungunya. 

Outro lado

O portal O DIA buscou a posição da Uespi a respeito do problema, mas não obteve resposta da instituição até as 18 horas desta quinta-feira. O espaço permanece aberto para que a universidade apresente os devidos esclarecimentos. 

Professores decidiram manter paralisações

Em assembleia realizada na última terça-feira (11), professores da Uespi avaliaram as respostas apresentadas pelo governo durante reunião de negociação realizada na última sexta-feira (7). Na ocasião, a categoria aprovou a continuidade e intensificação das mobilizações, na capital e no interior, com o intuito de forçar o governo a atender as demandas apresentadas pela categoria.

“Avaliamos que as negociação até aqui trouxeram poucas respostas concretas e algumas promessas aos problemas enfrentado pela universidade. Por isso, vamos nos manter mobilizados, com um calendário de paralisações e aulas públicas, na capital e interior do estado, a fim de dialogar com a comunidade e mostrar que a Uespi continua sangrando, continua sem professor e continua com diversos cursos sem funcionar”, afirmou a professora Rosângela Assunção, coordenadora-geral da Adcesp.

A primeira paralisação acontecerá nesta sexta-feira, 14 de junho. O movimento será incorporado ao protesto nacional organizado pelas centrais sindicais contra a reforma da Previdência Social e contra os cortes na educação anunciados pelo Governo Federal.

Em Teresina, a mobilização inicia a partir das 8 horas, na praça Rio Branco, centro da cidade.

O outro lado

A Universidade Estadual do Piauí se pronunciou por meio de nota.

A Universidade Estadual do Piauí, em relação a reclamações de atraso das obras de infraestrutura do prédio da Biblioteca Central, campus Poeta Torquato Neto, esclarece que a instituição foi notificada pela empresa que as obras se encontram paralisadas por falta de pagamento. Informamos que mesmo com a reforma do prédio principal, os serviços referentes a biblioteca encontram-se em pleno funcionamento. A biblioteca inaugurou recentemente um site online, onde é permitido que a comunidade acadêmica utilize a área do usuário, sendo possível alterar senha, realizar renovações e reservas online, consultar posição de reservas, ver histórico de transações e ler notícias. Além disso, o acervo bibliográfico, o espaço de estudo e o serviço de empréstimos de livros (devolução, renovação e reserva) e consulta nos computadores estão disponíveis para comunidade acadêmica em um espaço temporário, dentro do Campus Poeta Torquato Neto, em Teresina.

Piauí: 2019 registra 46% das mortes por meningite durante todo 2018

Piauí: 2019 registra 46% das mortes por meningite durante todo 2018

De acordo com a Sesapi, de janeiro a maio deste ano, já foram registrados 44 casos de meningite no Piauí (18% do total de 238 casos de 2018).

O Piauí está registrando números preocupantes no que respeita às notificações de casos de meningite em 2019. Números divulgados nesta quinta-feira (13) pela SESAPI (Secretaria Estadual de Saúde) apontam que o total de óbitos causados pela doença no Estado em 2019 já representa quase 50% do total registrado em todo o ano de 2018. 

Foram seis óbitos em decorrência de meningite no Piauí de janeiro a 29 de maio deste ano. O número corresponde a 46% dos 13 contabilizados no ano passado. Os óbitos foram registrados nas cidades de Pedro II (dois) em Milton Brandão, Nazária, São Miguel do Tapuio e Teresina (uma morte em cada).

As notificações para casos da doença também são preocupantes. De acordo com a Sesapi, de janeiro a maio deste ano, já foram registrados 44 casos de meningite no Piauí (18% do total de 238 casos de 2018), em pacientes residentes no estado e em pessoas que vieram de outras regiões e se instalaram aqui. Teresina foi a cidade que mais apresentou notificações da doença: 39 casos, ou seja, 88,6% do total registrado no Piauí este ano.

Destes 44 casos, 10 são Meningite Não Especificada (MNE), seguido por 9 casos de Meningite Bacteriana (MP). Há também 5 casos de Meningite Viral (MV), 3 de Meningite Pneumocócica (MP) e 3 de Meningite Meningocócica com Meningococcemia (MCC). Os casos de Meningite por Tuberculose (MTPC) e Meningite por outras Etiologias (MOE) só constataram 1 caso de cada.

Municípios com as maiores notificações

Com 18 casos, Teresina é a cidade piauiense que mais apresenta notificações de Meningite em 2019, seguida de Altos, com três notificações, e de Parnaíba, com duas notificações. Para efeito de comparação, só a Capital responde 47% do total de notificações de meningite no Piauí este ano. 

Milton Brandão, Barros Duros, Nazaré do Piauí, Bom Jesus, Nazária, Corrente, Nossa Senhora dos Remédios, Lagoa do Barro do Piauí, Picos, Matias Olímpio, São Miguel de Tapuio, Miguel Alves e São Raimundo Nonato registraram somente uma notificação cada para a doença.

Conheça os Sinais e Sintomas da Meningite

 Meningite é uma inflamação das membranas que cobrem o cérebro, como explica a coordenadora de epidemiologia da Sesapi, Amélia costa, “a doença pode causar febre com dor de cabeça intensa, dor no pescoço que nós chamamos de rigidez de pescoço e vômitos em jato. Assim, em pose desses sinais e sintomas a pessoa precisa buscar a unidade de saúde e ter o cuidado para não se auto medicar", pontua.

A coordenadora ainda relata que a meningite que causa mais preocupação é a bacteriana, pois pode levar ao óbito. Porém, não se tem vacina para este tipo meningite disponível para a população, por que o Ministério da Saúde está investindo nos grupos de risco que podem ser acometidas por essa doença. Sendo assim, apenas o tipo C, é disponibilizado para algumas pessoas.

“A vacina para Meningite Meningocócica, tipo c, está disponível em toda rede de saúde, mas não é para a população em geral, é sim para crianças menores de 4 anos. Onde a primeira dose é aos três meses, a segunda dose aos seis mês e a terceira dose que é um reforço. Temos também vacina para adolescentes  de 11 a 14 anos em dose única”, conclui.

Segundo a SESAPI, amanhã, (14) será divulgado dados atualizados.

Regina Sousa recebe minuta sobre a Regularização Fundiária do Piauí

Regina Sousa recebe minuta sobre a Regularização Fundiária do Piauí

Minuta de projeto de lei sobre a Política de Regularização Fundiária do Piauí foi entregue ao governo.

Aconteceu na manhã desta quinta-feira (13), no Palácio de Karnak, o ato solene de entrega da minuta do Projeto de Lei que dispõe sobre a Política de Regularização Fundiária do Piauí. Na ocasião, a governadora em exercício, Regina Sousa, destacou a importância do projeto para ao Estado e para as lutas dos movimentos sociais agrários. Estiveram presentes autoridades, representantes das comunidades quilombolas e produtores rurais.

A minuta foi elaborada pelo conjunto de representantes das diversas instituições governamentais e movimentos sociais relacionadas à questão agrária no estado participantes do Conselho Consultivo do Núcleo, dentre eles, o Ministério Público Estadual (MPE-PI), a Defensoria Pública do Estado do Piauí (DPE-PI), a Corregedoria-Geral da Justiça do Estado do Piauí e o Instituto de Terras do Piauí (Interpi). A proposta da nova lei elaborada pelo núcleo é o aprimoramento da lei 6.709, em vigor desde 2015 e que já é considerada como inovadora.

Regina Sousa recebe minuta sobre a Regularização Fundiária do Piauí. (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Segundo a Regina Sousa, o projeto de lei é fruto de um longo trabalho feito a partir de reuniões com vários segmentos da sociedade, incluindo representantes do agronegócio e da agricultura familiar. “O grupo de trabalho conseguiu ouvir todo mundo e os representantes dos segmentos também, então tem a opinião de todo mundo aqui, que foi possível assimilar”, destaca.

Durante a apresentação da minuta, a governadora em exercício destacou ainda a importância do agronegócio e da agricultura familiar atuarem como segmentos complementares e não antagônicos. De acordo com ela, ambos tiveram suas reivindicações contempladas na nova Política de Regularização Fundiária do Piauí.

O corregedor-geral de Justiça, desembargador Hilo de Almeida, vem acompanhando todo o processo de regularização de terras no Piauí e ajudou a elaborar a minuta que foi entregue hoje, em mãos, para a governadora em exercício Regina Sousa. Ele ressaltou o que muda com o documento.

]

Regina Sousa recebe minuta sobre a Regularização Fundiária do Piauí. (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

“O Poder Judiciário do Piauí, entendeu necessário dar sua contribuição ao enfrentamento desse problema, que se arrasta há décadas: a questão da regularização fundiária no estado do Piauí. Por isso, assinamos com o Governo do Estado esse termo de cooperação técnica, no qual coube ao Tribunal de Justiça, por meio da Corregedoria, trabalhar o marco normativo que vai tratar dessa questão, ao qual nós trabalhamos ouvindo as entidades, a sociedade e produzimos uma proposta de lei. Estamos, hoje, passando para o governador que, evidentemente, depois de avaliar e estudar vai encaminhar para a Assembleia Legislativa", disse o magistrado.

Segundo a governadora em exercício, a previsão é de que a tramitação da lei seja rápida, já que foi discutida com os segmentos interessados. “O processo está quase completo, foi um longo trabalho com a reunião de todos os segmentos, agora a lei tem que passar pela prerrogativa da Assembleia e o Estado tem uma segurança jurídica para executar o que está no projeto”, disse Regina Sousa.

O projeto de lei deverá ser encaminhado à apreciação da Assembleia Legislativa do Piauí. A previsão é de que o projeto de lei seja votado ainda este ano.

Uespi lança edital para exame de proficiência em três idiomas

Uespi lança edital para exame de proficiência em três idiomas

O exame de proficiência visa a valiar a capacidade de compreensão e leitura em língua estrangeira moderna do candidato.

O Centro de Ciências Humanas e Letras – CCHL da Universidade Estadual do Piauí (Uespi)  torna público a abertura de inscrições ao Exame de Proficiência em Língua Estrangeira (Inglês, Espanhol e Francês).

Uespi lança edital para exame de proficiência em três idiomas. (Foto: Arquivo O DIA)

O exame de proficiência visa a valiar a capacidade de compreensão e leitura em língua estrangeira moderna (Inglês, Espanhol e Francês) do candidato, com vistas ao bom cumprimento das atividades de aprendizagem e pesquisa no âmbito dos cursos de mestrado e/ou doutorado. O Exame de Proficiência constará de Prova Escrita, de caráter eliminatório, em uma única etapa.
Poderão se inscrever no Exame de Proficiência em Língua Estrangeira:

  • Alunos já inscritos em cursos de pós-graduação stricto sensu;
  • Candidatos que pretendem ingressar em cursos de pós-graduação strictu sensu.

As inscrições serão realizadas no período de 13/06/2019 a 01/07/2019 de segunda a sexta, exceto feriado(s),  no Centro de Ciências Humanas e Letras – CCHL, no Campus Poeta Torquato Neto.

A prova escrita do Exame  será realizada no dia 9 de julho de 2019, às 8h30 (horário do Piauí – inicio), as 12h30 (término) no campus Poeta Torquato Neto nas dependências a serem divulgadas posteriormente pelo CCHL – Uespi.

Confira o EDITAL

Dias trata sobre novo contrato de financiamento com Banco Mundial

Dias trata sobre novo contrato de financiamento com Banco Mundial

Na ocasião, foi tratado sobre o novo contrato de financiamento que irá acelerar o Programa Emergencial Financeiro.

O governador Wellington Dias reuniu-se, nesta quarta-feira (12), em Brasília, com o coordenador de Infraestrutura do Banco Mundial no Brasil, Paul Procee. Na ocasião, foi tratado sobre o novo contrato de financiamento que irá acelerar o Programa Emergencial Financeiro.

Proposto pelo chefe do executivo estadual, o programa se baseia em regras para utilização das novas receitas relacionadas ao gás e ao petróleo, seja pela cessão onerosa ou pela provável distribuição dos royalties do pré-sal, após o julgamento final de recurso contra liminar da ministra Cármem Lúcia pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Em Brasília, governador trata sobre novo contrato de financiamento com Banco Mundial. (Foto: Divulgação/CCOM)

Wellington Dias aguarda a aprovação do programa no Congresso Nacional nos próximos dias. “O banco está animado com a proposta do Piauí. Temos todos os dados necessários por parte do Governo do Estado, um dos quatro projetos mais avançados e, após a aprovação, que deve sair até o final da próxima semana, vamos estar autorizados a celebrar o contrato com o Banco Mundial, com aval da União”, pontuou o governador.

No encontro, o Banco Mundial também se colocou à disposição para assessorar o Piauí quanto ao equilíbrio fiscal e previdenciário, além de querer realizar um estudo sobre a evolução do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Piauí. “Nosso estado é um destaque no Brasil e no mundo pela forma acelerada de desenvolvimento humano. Por volta de 2003, saímos de um IDH muito baixo para alcançar hoje um IDH mediano e com expectativa de pular para o alto desenvolvimento em 2022. É uma experiência encontrada em poucas regiões e vamos documentá-la”, disse Wellington Dias.

Também foi pauta da reunião um novo projeto de lei, que será enviado para a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), que visa colocar na ordem do dia uma forma segura e adequada para que a regularização fundiária no Piauí seja acelerada.

Campanha incentiva doação de sangue durante o mês de junho

Campanha incentiva doação de sangue durante o mês de junho

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi) participa desse movimento e promove ações durante todo o mês de junho.

Em alusão ao Movimento “Junho Vermelho” e ao Dia Mundial do Doador de Sangue, comemorado em 14 de junho, dois importantes pontos turísticos de Teresina, o Palácio de Karnak e a Ponte Estaiada João Isidoro França, estão iluminados de vermelho. A intenção é conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue. 

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi) participa desse movimento e promove ações durante todo o mês de junho. O Junho Vermelho é um movimento nacional adotado por todos os Estados da federação. O objetivo principal é a conscientização sobre a doação de sangue regular, visto que em alguns períodos do ano o movimento nos Hemocentros tende a diminuir.

“Geralmente, observamos uma queda nas doações em períodos de férias escolares e nos feriados prolongados. O Junho Vermelho é movimento que chama atenção das pessoas para que doem sangue de forma regular e ajudem a manter os estoques dos hemocentros satisfatórios”, explica o diretor do Hemopi, Jurandir Martins. 

Grupos parceiros do Hemopi, como empresas, escolas, associações e instituições públicas e privadas, foram mobilizados para reforçar as doações durante todo o mês de junho. “Essa é uma parte da estratégia que elaboramos para manter o estoque suficiente e atender a nossa demanda”, afirma o diretor geral do Hemopi, Jurandir Martins. 

No entanto, ele reforça que a todos podem ser doadores, desde que estejam dentro dos critérios estabelecidos para a doação como: Ter entre 16 (menores de idade precisam de um termo de consentimento assinado pais ou responsável legal) e 69 anos, pesar acima de 50kg, estar saudável, e apresentar um documento oficial com foto.

Associação desenvolve Cartilha sobre importância da carnaúba

Associação desenvolve Cartilha sobre importância da carnaúba

O projeto irá conscientizar principalmente sobre o trabalho desenvolvido nessa área e alertando sobre o trabalho escravo.

Uma cartilha que está sendo desenvolvida pela Associação Caatinga, no Ceará, em parceria com o Ministério Público do Trabalho e outras instituições visa chamar atenção sobre a importância da cadeia produtiva da carnaúba. O projeto está passando por ajuste e, em breve, deve ser distribuídos à população, conscientizando principalmente sobre o trabalho desenvolvido nessa área e alertando sobre o trabalho escravo. 

O Manual de Boas Práticas na Cadeia Produtiva da Cera da Carnaúba é uma cartilha voltada para todos os envolvidos na cadeia produtiva, alcançando desde o trabalho; aos empregadores, que podem ser os rendeiros da terra, associações ou cooperativas e proprietários de máquinas, ente outros, além de alertar sobre a figura do atravessador. 

Associação desenvolve Cartilha sobre importância da carnaúba. (Foto: Reprodução)

“A cartilha vai abordar quais sãos os direitos básicos desse trabalhador, quais os equipamentos que cada atividade deve assegurar a esse trabalhador de acordo com cada função. Também acordamos a questão salarial e o medo desse trabalhador com relação a não conseguir a aposentadoria rural, explicando o tempo que ele pode trabalhar com carteira assinada de modo que não prejudique a aquisição da sua aposentadoria, entre outros temas”, disse o procurador do Trabalho do Piauí, Edno Moura. 

Também será amplamente discutido na cartilha sobre o que vem a ser o trabalho escravo, de modo que o trabalhador consiga identificar se a situação que ele se encontra é análoga à de escravidão. Será abordado ainda com relação aos Termos de Ajuste de Conduta em que as indústrias firmam como o Ministério Público do Trabalho. “Todas as indústrias do estado do Piauí firmaram esse Termo de Ajuste de Conduta e essas indústrias devem fiscalizar seus fornecedores, além de fazer um cadastro com esses fornecedores de forma a facilitar a fiscalização do Ministério Público do Trabalho”, enfatiza. 

Trabalho escravo

A distribuição da cartilha deve acontecer simultaneamente ao período de colheita da carnaúba, que deve iniciar no final deste mês e início de julho. A proposta é chamar atenção, em especial sobre o trabalho escravo. Segundo o procurador do Ministério Público do Trabalho no Piauí, Edno Moura, no ano passado foi flagrada situação de trabalho escravo nas máquinas de retirada do pó da carnaúba.

“Nós conseguimos reduzir significativamente esses números de trabalhos escravos no Piauí, mas temos que continuar trabalhando. Durante muito tempo essa cadeia produtiva ficou esquecida e os trabalhos que eram realizados nela eram as mais indignas possíveis e configurava um trabalho degradante. 

Atendimento a queimados em período junino cresce 243% no HUT

Atendimento a queimados em período junino cresce 243% no HUT

A maioria das queimaduras é provocada por fogos de artifícios ou por substâncias quentes.

Com a chegada do mês de junho, marcado pela realização das tradicionais festas juninas, aumenta a procura por fogos de artifícios e foguetes. Mas, paralelo a isso, também cresce o número de pessoa queimadas. No Hospital de Urgência de Teresina (HUT), a quantidade de queimados chega a dobra por conta das festas juninas, crescendo 243%. 

A diretora do HUT, Clara Leal, reforça que, historicamente no mês de junho, há um número maior de pessoas queimadas atendidas no hospital. Se comparado com os outros meses do ano, chega a ter um aumento de 243%. Outro fator que chama atenção é com relação à grande maioria dessas queimaduras, que são provocadas por fogos de artifícios ou por substâncias quentes. 

A maioria das queimaduras é provocada por fogos de artifícios ou por substâncias quentes. (Foto: Reprodução)

“Muitos fogos estão presentes nas festas juninas, inclusive as fogueiras. Já com relação às comidas, tem os cremes e mingaus, que também podem provocar queimaduras. As queimaduras causadas por substâncias quentes o predomínio é em crianças. Com relação aos fogos, o predomínio é de adultos”, disse. 

A diretora do HUT chama atenção para que as pessoas tenham mais atenção ao manusearem essas substâncias de forma a ter menos casos e, consequentemente, reduzir essas estatísticas. Clara Leal enfatiza que os pais devem redobrar a atenção, principalmente com as crianças, para evitar que elas se machuquem. “Crianças não podem ficar próximas das fogueiras, fogão ou de comidas muito quentes, e os que vão usar fogos de artifício precisam ver se eles têm alguma experiência e condições de soltar de maneira que não se machuquem”, enfatiza.

As queimaduras podem ser superficiais ou profundas, ou seja, depende da gravidade. Dessa forma, quando uma pessoa se queima ela deve ser encaminhada imediatamente para uma unidade hospitalar a fim de receber os primeiros atendimentos e procedimentos de forma a minimizar os possíveis danos. Em caso de queimadura, deve-se evitar colocar qualquer tipo de substância sobre a lesão, pois isso pode piorar ainda mais o quadro clínico da vida. O recomendado é encaminhar essa pessoa, o mais rápido possível, a uma unidade de saúde para atendimento especializado. 

“Quando uma pessoa se queima, deve-se procurar uma unidade de saúde ou a Unidade de Pronto-Atendimento mais próxima e, dependendo do grau da queimadura, ela poderá ser encaminhada para o HUT, único hospital no Estado do Piauí que possui unidade específica para tratamento de queimados. Se essas lesões atingiram o olho, isso pode levar a perda da visão, pode levar a amputação, caso tenha atingido mãos ou pés, ou seja, podem ser danos irreversíveis”, enfatiza. 

Oneide Carvalho é empresária e proprietária de uma loja que vende fogos de artifício. Ela destaca que sempre alerta aos compradores sobre os cuidados e riscos ao manusear este artefato “Eu explico e oriento a forma correta de segura e soltar o foguete. Além disso, na embalagem tem as instruções de manuseio, que devem ser lidas com bastante atenção. É preciso segurar de forma correta e nunca no foguete. Deve-se colocar uma vara, de forma a não ter contato direto com o fogo do artifício e posicionar bem longe do rosto”, pontua.

Casas destruídas em enxurrada começam a ser reconstruídas

Casas destruídas em enxurrada começam a ser reconstruídas

A Prefeitura está reerguendo e fazendo o reparo de 55 casas que foram destruídas no Parque Rodoviário. 15 serão reconstruídas em um novo terreno.

Dois meses depois, as casas que foram destruídas na enxurrada que atingiu o Parque Rodoviário em Teresina, no dia 04 de abril, começaram a ser reerguidas. O plano de urbanização da área foi montado pela Prefeitura de Teresina e prevê a reconstrução de 55 casas, sendo que 25 delas serão estruturas totalmente novas, ou seja, serão erguidas do zero; e as outras 30, por não terem sofrido danos estruturais muito grandes, passarão apenas por reparos nas paredes e piso.

A informação foi repassada pelo superintende da SDU Sul, Paulo Lopes. De acordo com ele, das 25 casas que serão construídas do zero, pelo menos 15 terão que ser levantadas em uma área fora do espaço original que ocupavam, porque se encontravam sobre região de risco.


Foto: Poliana Oliveira/O Dia

“São residências que haviam sido levantadas em cima de uma galeria e como a área é instável, elas vão ter que ir para outro terreno. A Prefeitura já determinou a desapropriação de uma área no entorno do Parque Rodoviário e está resolvendo as questões cartoriais, como a definição da titularidade e, com isso concluído, vamos preparar a terraplanagem e executar o projeto de reconstrução dessas casas”, explica.

A maioria dessas casas que estavam situadas sobre a galeria já foi demolida para dar lugar ao projeto de urbanização do canal. As obras estão sendo acompanhadas por uma equipe de engenheiros e assistentes sociais, estes últimos orientados pela Semcaspi (Secretaria Municipal de Assistência Social e Políticas Integradas).


Foto: Poliana Oliveira/O Dia

A obra está sendo executada por 40 operários e a previsão da SDU Sul é de que as primeiras casas já possam ser entregues para as famílias dentro de 90 dias.

Entenda

Na noite do dia 04 de abril, os moradores do Parque Rodoviário, na zona Sul de Teresina, foram surpreendidos pela força da água após as paredes de contenção de um clube particular se romperem e liberarem o volume represado, causando uma enxurrada. Mais de 30 pessoas ficaram feridas e duas pessoas morreram. O desastre atingiu 40 residências diretamente e danificou construções no entorno. Pelo menos 30 casas foram arrastadas pela água.


Veja também:

Após enxurrada, duas pessoas morrem e 30 ficam feridas na zona Sul 

Negligência ambiental contribuiu para tragédia, aponta especialista 

Área da enchente não estava em mapa de risco, afirma Firmino Filho 

Rede de apoio se forma para receber donativos para atingidos por enxurrada 

Ministério Público instaura procedimentos sobre o caso do Parque Rodoviário 

Vítimas de enxurrada no Parque Rodoviário aguardam por moradia 


12 de junho de 2019

'I Canta Timon': Prefeitura de Timon lança concurso para estudantes

'I Canta Timon': Prefeitura de Timon lança concurso para estudantes

Podem participar do concurso os estudantes regularmente matriculados em escolas públicas e particulares da cidade de Timon, com idade entre 10 e 18 anos.

Despertar talentos mirins. É com esse objetivo que a Prefeitura de Timon, por meio da Escola de Artes Beija-Flor, iniciou na última sexta-feira (7) as inscrições do I Canta Timon, evento voltado para a rede de ensino do município. Podem participar do concurso os estudantes regularmente matriculados em escolas públicas e particulares da cidade de Timon, com idade entre 10 e 18 anos, completos até a data da etapa final.

A inscrição é gratuita e será realizada com o envio do vídeo da música a ser interpretada para o aplicativo Whatsapp através do número (86) 99967-0059 até o dia 17 de junho. Segundo a organização do evento, o vídeo da música a ser inscrita poderá ser executado com apenas um instrumento de harmonia ou a capela (sem acompanhamento instrumental) e não poderá ultrapassar dois minutos de duração. Caso ocorra, o candidato será desclassificado. 

Os candidatos selecionados para as semifinais do Canta Timon deverão apresentar uma declaração de que estão devidamente matriculados em uma escola da cidade de Timon, seja pública ou privada.

O evento será realizado na Praça São José e será dividido em três semifinais e uma final, acontecendo entre os dias 12 a 31 de agosto de 2019. Os classificados nas três primeiras colocações terão os seguintes prêmios:

– PRIMEIRO LUGAR: R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais), mais troféu;

– SEGUNDO LUGAR: R$ 1.000,00 (mil reais), mais troféu;

– TERCEIRO LUGAR: R$ 800,00 (oitocentos reais), mais troféu.

A partir da semifinal, haverá seleção para a música com maior aclamação popular através do vídeo que obtiver o maior número de curtidas e visualizações na página do Facebook da Prefeitura Municipal de Timon. O Intérprete vencedor da enquete na página do Facebook será anunciado no dia da final do Canta Timon e terá premiação no valor de R$700,00 (setecentos reais).

Nucepe abre processo seletivo com 334 vagas para a FMS

Nucepe abre processo seletivo com 334 vagas para a FMS

O Processo Seletivo Simplificado acontecerá no dia 28 de julho, no horário de 8h30 às 11h30.

O Núcleo de Concursos e Promoções de Eventos (Nucepe), da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), torna público o processo seletivo da Fundação Municipal de Saúde (FMS) com 334 vagas para a contratação de médicos, odontólogos, técnicos nas áreas de saúde e administração e auxiliar técnico eletricista.

Serão oferecidas 203 vagas para o Grupo Funcional Nível Superior, sendo destas, 127 para Médicos, 10 para Odontólogos, 57 para Técnicos de Nível Superior Saúde, oito para Técnicos de Nível Superior e uma para Assistente Técnico Nível Superior Administrativo; 130 vagas para o Grupo Funcional Nível Médio, sendo destas, 102 para Assistente Técnico de Saúde Médio e 28 para Assistente Técnico Administrativo Médio; uma vaga para o Grupo Funcional Nível Básico, sendo esta para Auxiliar Operacional Infraestrutura Básico.

O Processo Seletivo Simplificado acontecerá no dia 28 de julho, no horário de 8h30 às 11h30, e será constituído de Prova Escrita Objetiva específica para cada formação e cargo. O certame contará com 40 questões, com cinco alternativas e uma única resposta correta, totalizando 60 pontos. Os candidatos deverão atingir no mínimo 36 pontos.

O resultado do concurso está previsto para o dia 17 de julho. Os candidatos aprovados serão lotados em Teresina (PI), de acordo com as necessidades da FMS, com contrato válido por um ano, contado da data da homologação do Resultado Final, com a possibilidade de ser prorrogado por igual período a critério da Administração Pública.

As inscrições para o certame podem ser realizadas a partir do dia 26 de junho, findando no dia 15 de julho, através do site do Nucepe. O prazo final para pagamento da taxa de inscrição é em 16 de julho.

Confira o Edital

Confira o Quadro de Vagas

Para mais informações, acesse o site do Nucepe

Teresina expande acesso ao contraceptivo DIU em maternidades

Teresina expande acesso ao contraceptivo DIU em maternidades

O contraceptivo foi implantado na Maternidade do Buenos Aires, zona Norte da capital, há mais de um ano.

O acesso das mulheres de Teresina ao DIU (dispositivo intrauterino) de cobre no Sistema Único de Saúde (SUS) vai ser possível a partir de agora também na Maternidade Municipal Professor Wall Ferraz, Dirceu II. O contraceptivo foi implantado na Maternidade do Buenos Aires, zona Norte da capital, há mais de um ano e já foram colocados 75 dispositivos intrauterinos. 

A meta é expandir para todas as maternidades municipais. “Todas as mulheres de pós -parto imediato (cesárea ou normal) e de pós-aborto poderão optar pelo método”, informa Mércia Cassandra, diretora geral da Maternidade Wall Ferraz. O DIU é um método eficaz, prático, sem hormônios, que satisfaz as necessidades contraceptivas da maioria das mulheres.

Teresina expande acesso ao contraceptivo DIU em maternidades . (Foto: Reprodução)

 Entre as vantagens do uso do DIU de cobre estão o longo tempo de ação (10 anos), baixo índice de gravidez, intervenção única para seu uso e poucos efeitos indesejados. “Durante o pré-natal as mulheres já são apresentadas e orientadas pelas Equipes de Saúde da Família, nas Unidades Básicas de Saúde, no que se refere à utilização do DIU”, explica Mércia Cassandra. 

O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza para as mulheres o DIU TCu 380 (DIU de cobre). Segundo site do Ministério da Saúde, o DIU é seguro e tem eficácia de 99,3%. Ele pode ser utilizado desde a adolescência até a menopausa. Hoje já se sabe que uma mulher que nunca passou por uma gestação, mesmo adolescente, e aquela que passou por uma cirurgia cesariana, podem ser candidatas ao uso do DIU. Além disso, pode ser usado por mulheres que estão amamentando e não interfere na produção, quantidade e qualidade do leite materno.

O DIU é contraindicado para mulheres que estejam apresentando no momento: Doença Inflamatória Pélvica, Infecções sexualmente transmissíveis, miomas que distorçam a cavidade uterina, sangramento vaginal sem diagnóstico, malformações uterinas e estreitamento do canal do colo uterino, câncer do colo de útero e do endométrio.

Inscrições abertas para cursos profissionalizantes gratuitos

Inscrições abertas para cursos profissionalizantes gratuitos

O projeto é destinado especificamente para moradores do Portal da Alegria VI-A, beneficiários do programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida”.

A Fundação Wall Ferraz (FWF) está com inscrições abertas para cursos profissionalizantes do projeto de Capacitação Profissional para Produtividade e Renda. Os cursos são: doces finos, salgadeiro, arte e decoração com balões, depilação e manicure e pedicure. As inscrições podem realizadas no CEU Sul, no Portal da Alegria. O projeto é destinado especificamente para moradores do Portal da Alegria VI-A, beneficiários do programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida”.

“Os moradores da região do Portal da Alegria, que são beneficiados com o “Minha Casa, Minha Vida”, estão tendo a oportunidade de aprender uma nova profissão e mudar de vida através da qualificação gratuita ofertada pela Prefeitura de Teresina”, pontua o presidente da FWF, Scheyvan Lima. 

Durante todas as atividades, as famílias serão assistidas pelo apoio de recreadores infantis, para acompanhamento das crianças, de modo a facilitar que seus responsáveis realizem tranquilamente as atividades de qualificação.

O Projeto de Capacitação Profissional para Produtividade e Renda, realizado pela Fundação Wall Ferraz em parceria com Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH) e Fundação Padre Antônio Dante Civiero (FUNACI), é executado através de recursos oriundos do “Minha Casa, Minha Vida” do Governo Federal, gerenciados pela Caixa Econômica. 

Em 2018, o projeto foi realizado junto aos moradores do Portal da Alegria VI-B e teve resultados expressivos, contribuindo para a geração de emprego e renda dos contemplados, onde alguns passaram a atuar de maneira autônoma ou conseguiram conquistar uma oportunidade no mercado de trabalho formal. 

Para ter acesso a informações de novos cursos, projetos e oportunidades de emprego, basta acessar o site da Fundação Wall Ferraz na internet (fwf.teresina.pi.gov.br) e suas redes sociais. A FWF está localizada na Rua Coelho Rodrigues, nº 900, na Praça da Bandeira, Centro de Teresina.

Melanoma é um dos mais agressivos tipos de câncer

Melanoma é um dos mais agressivos tipos de câncer

Esse tipo da doença pode surgir em pessoas, de ambos os sexos, com idade entre 20 e 50 anos.

O câncer está entre uma das doenças que mais mata, atualmente, no Brasil. Entre os casos registrados, o câncer de pele é o mais recorrente, correspondendo a 30% dos diagnósticos. O melanoma, considerado o mais agressivo do cânceres de pele, apresenta altas taxas de mortalidade. Para conscientizar a população a respeito do tratamento precoce, esse mês é marcado pelo movimento Junho Preto. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima-se que 55 mil pessoas morram por melanoma todos os anos, o que representa seis mortes por hora. Dados do Instituto Nacional do Câncer – INCA, apontam que, somente em 2018, foram diagnosticado em todos o país 6.260 casos de melanoma, sendo 2.920 homens e 3.340 mulheres. Foram registradas ainda 1.547 mortes em decorrência da doença. 

Com o diagnóstico precoce o paciente pode ter um tratamento adequado.  (Foto: Reprodução)

A dermatologista Sheila Castelo Branco explica que o melanoma é um dos tumores mais perigosos porque tem a capacidade de invadir qualquer órgão, criando metástases. Ela pontua que a doença é mais comum em pessoas que tenham pele clara, olhos claros ou que possuem sarda. Integram também grupos de riscos, segundo a dermatologista, indivíduos com recorrente exposição solar sem proteção ou que possuem histórico familiar de câncer de pele do tipo melanoma.

“O melanoma é um tipo de câncer de pele derivado das células que foram a pele. É o mais maligno dos câncer de pele, porque pode levar a metástases a distância, invadindo outros órgãos. Está entre um das maiores taxas de óbito. É fundamental o diagnóstico precoce para que o paciente tenha um tratamento adequado e tenha uma boa evolução. Quando ele é identifica em estado avançado o prognóstico é mais difícil”, comenta. 

O melanoma pode surgir em pessoas, de ambos os sexos, com idade entre 20 e 50 anos. A dermatologista destaca que é preciso estar atento aos sintomas. Geralmente ele surge como uma mancha, ou deriva de um sinal, de coloração escura. “Se você tiver um sinal enegrecido que mudou nos últimos tempos, cresceu ou aumentou, ou mudou de cor, você deve procurar um dermatologista para a análise”, recomenda Sheila.

A identificação do melanoma pode ser feita por feita por meio de análise de exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos, de pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença. Depois do diagnóstico, dependendo do estado da doença, a cirurgia é o tratamento mais indicado. A radioterapia e a quimioterapia também podem ser alternativas. 

“Nós realizamos o estadiamento do paciente, ver se o melanoma esta somente na pele ou se já foi para os linfonodos ou outros órgãos a distância. Se ele estiver somente na pele, o tratamento é cirúrgico com retirada do sinal com o que a gente chama de margem de segurança. Se ele já tem metástases a distância, é indicado a quimioterapia”, finaliza a dermatologista. 

“O que conquista as pessoas são os pequenos gestos”, diz psicóloga

“O que conquista as pessoas são os pequenos gestos”, diz psicóloga

Na data comercial em que se comemora o amor, Ianny Luizy lembra que a validação do sentimento deve ser feita todos os dias.

Hoje, 12 de junho, é comemorado o Dia dos Namorados, uma data na qual os casais apaixonados se declaram, trocam juras de amor e presentes. Mas, será se essas expressões de carinho deveriam acontecer somente nessas datas comemorativas? As demonstrações de afeto e trocas de lembranças só podem ser manifestadas e evidenciadas publicamente? Segundo a psicóloga Ianny Luizy, é muito comum que algumas pessoas necessitem de datas comerciais para demonstrar o que sentem, mas, não para reafirmar ao companheiro seus sentimentos, mas para mostrar ao próximo como seu relacionamento é estável e feliz. 

Ianny Luizy lembra que a validação do amor e carinho deve ser feita todos os dias. (Foto: Arquivo O Dia)

“Muitas vezes as pessoas esquecem que o amor é conquistado em pequenos gestos. Alguns casais só demonstram em redes sociais ou em datas comemorativas o que deveria para ser demonstrado todos os dias. Alguns casais, por ser verem todos os dias, acreditam que não precisam ficar demonstrando seu amor ou carinho, então acaba fazendo isso só nas datas comemorativas, como dia dos namorados ou aniversários, o que não é para ser”, explica a psicóloga. 

Ianny Luizy lembra que a validação do amor e carinho deve ser feita todos os dias, demonstrando seu sentimento pelo companheiro, respeito, carinho e como aquela pessoa é especial para você. Para manter uma boa relação diária com o parceiro, é importante ficar atento aos atos simples. 

“As pessoas esquecem que o amor é conquistado em pequenos gestos. O amor é feito dos detalhes, assim como a amizade. As pessoas sempre pensam em algo grande, mas o que conquista são as coisas pequenas, como um bom dia; deixar um bilhete; a preocupação; saber que pode contar com a pessoa; uma flor;  a pessoa lembrar de detalhes que foram falados despretensiosamente. Isso valida mais do que presentes grandiosos”, pontua.

A psicóloga destaca que essas datas comemorativas devem ser mais um momento de comemoração e não o único. Ou seja, não deve-se esperar que as demonstrações de carinho aconteçam somente nesses dias, eles devem ser trabalhados diariamente. “Algumas pessoas só se dão flores no dia dos namorados, então chega uma hora que não tem mais graça porque a pessoa já sabe que vai receber. O que salva o amor são os detalhes e não coisas grandiosas”, finaliza.

11 de junho de 2019

Cerca de 500 mil famílias piauienses podem ter benefícios suspensos

Cerca de 500 mil famílias piauienses podem ter benefícios suspensos

Presidente Jair Bolsonaro afirmou que pagamento de benefícios sociais teria que ser suspenso, caso o Congresso não aprovasse crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro publicou na sua conta do Twiiter que, sem a aprovação pelo Congresso Nacional do projeto de crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões (PLN 4/19), o pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), destinado à idosos de baixa renda e pessoas com deficiência, teria que ser suspenso no dia 25 deste mês.

Ainda segundo o presidente, nos meses seguintes faltarão recursos para aposentadorias, Bolsa Família, Pronaf [Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar] e Plano Safra. A notícia é preocupante já que, no Piauí, 541.372 famílias recebem algum tipo de benefício, como Bolsa Família (461.372) ou Garantia Safra (80.000).

O presidente Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa / Presidência da República)

Segundo o coordenador do Cadastro Único e do Bolsa Família no Piauí, Roberto Oliveira, somente no mês de maio, foi transferido pelo governo federal às famílias cerca de R$ 96.462.096 em benefícios. Com a suspensão desse recurso, o prejuízo será muito grande, tanto para as famílias quanto para a economia dos municípios. 

“O Piauí tem uma grande cobertura e quantidade de famílias registradas, então sem dúvida o não cumprimento desse calendário orçamentário para o Bolsa Família irá prejudicar financeiramente as famílias mais pobres, além de também prejudicar a economia local, tendo em vista que os recursos do programa garantem a movimentação econômica e gera uma cadeia produtiva, principalmente nos municípios mais pequenos”, salienta. 

Roberto Oliveira ainda ressalta que, quando o Bolsa Família chega a um determinado município, além de atender às famílias mais pobres e vulneráveis com recurso financeiro, ainda gera emprego e renda, devido à demanda de consumo nas cidades, democratizando o acesso a renda e a outros serviços. O coordenador do Cadastro Único no Piauí enfatiza que a negligência com os programas sociais gera diversos impactos, tanto econômico como social.

“A partir do momento que temos um descuido com relação ao Bolsa Família e outros programas sociais, vemos uma perspectiva de elevação dos indicadores de evasão escolar, do não cumprimento da vacina, do acesso ao serviço de saúde, a descoberta da agenda de acompanhamento da gestante, além da elevação da extrema pobreza. É um momento perigoso, porque o Bolsa Família investe menos que 0,5% do PIB (Produto Interno Bruto), ou seja, utiliza pouco recurso do País, tem um resultado positivo muito grande e consegue beneficiar mais de 14 milhões de pessoas, geando impacto positivo na Saúde, Educação, Assistência Social, além de trabalhar a distribuição de renda, focando na população mais pobre”, enfatiza.

Homem do campo

A secretária de Políticas Sociais da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Piauí (Fetag), Maria Barros, explica que no Piauí muitas famílias ainda vivem no meio rural. Dados nacionais demonstram que existe cerca de 17 milhões de pessoas empregadas no campo.

“É importante destacar que alguns pequenos municípios piauienses eram povoados e se tornaram cidades e mesmo assim, esses municípios não se desenvolveram ao ponto de se manter sem a produção agropecuária. A maioria dos municípios com aproximadamente 10 mil habitantes vivem da roça e da pecuária. A suspensão desse benefício irá gerar um grande impacto, tanto na vida do indivíduo, do coletivo e do município”, comenta.

Maria Barros destaca que Benefício de Prestação Continuada é um beneficio destinados às pessoas com deficiência ou da terceira idade, em situação vulnerável, e que não teve como comprovar sua atividade, nem urbana nem rural. Ela cita ainda que o Senado aprovou a MP 871 do INSS para combater fraudes em benefícios. 

“Imagina uma pessoa que já tem mais de 65 anos de idade, o deficiente, que mal consegue comprar o remédio. O impacto é muito grande. Na vida coletiva também, principalmente nas cidades menores, já que a principal renda desses municípios se dá em torno dos recursos pagos aos benefícios da previdência. O primeiro salário que um trabalhador rural comemora é sua aposentadoria. Ele não vive de trabalho, mas dos frutos do trabalho, da produção, e o dinheiro que ele tem é o do produto vendido. E ele ainda faz milagres porque ainda divide com seu grupo familiar”, conclui.

Benefícios

O Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) reúne informações socioeconômicas das famílias brasileiras de baixa renda – aquelas com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa. Essas informações permitem ao governo conhecer as reais condições de vida da população e, a partir dessas informações, selecionar as famílias para diversos programas sociais.

No Piauí, o total de famílias inscritas no Cadastro Único em março de 2019 era de 688.359 dentre as quais:

  • 456.853 com renda per capita familiar de até R$ 89,00;
  • 41.422 com renda per capita familiar entre R$ 89,01 e R$ 178,00;
  • 96.812 com renda per capita familiar entre R$ 178,01 e meio salário mínimo;
  • 93.272 com renda per capita acima de meio salário mínimo.

O Programa Bolsa Família (PBF) é um programa de transferência condicionada de renda que beneficia famílias pobres e extremamente pobres, inscritas no Cadastro Único. O PBF beneficiou, no mês de maio de 2019, 461.372 famílias, representando uma cobertura de 116,1 % da estimativa de famílias pobres no estado. 

Garantia Safra

O Piauí participa do programa Garantia Safra desde 2002, com participação de cerca de 100 municípios, tendo cerca de 80 mil famílias (varia de safra) cadastradas. Com aporte do Estado de aproximadamente 80 milhões reais.

Caminhada da Fraternidade: um abraço de acolhida aos necessitados

Caminhada da Fraternidade: um abraço de acolhida aos necessitados

Cerca de 60 mil pessoas abraçaram as ruas de Teresina em uma manifestação de solidariedade, amor e inclusão.

Um gesto recíproco de compreensão, admissão, aceitação e acolhimento. Este é o significado mais simples que pode ser atribuído à palavra “abraço”. Em sentido literal, trata-se de “envolver com os braços” algo ou alguém. No corpo, tem efeitos calmantes e até mesmo curativos, com a liberação de hormônios que causam o bem-estar. Mentalmente falando, o significado de “abraço” é de derrubada de barreiras psicológicas, um ato de quebra de resistências e de abertura para com o outro.


(Galeria de fotos: Assis Fernandes, Biá Boakari, Nathalia Amaral)

O abraço ou ato de abraçar expressa uma gama de sentimentos, que vão desde o carinho, passando pela congratulação, pela manifestação de saudade, até chegar à proteção. Ou, como retratado nos versos de Vinícius de Moraes, trata-se de “um aconchego que enfatize a vida e amenize as dores [...], Dizer ‘eu estou aqui, estou com você” [...] transfusão de forças, a fusão de energia que harmoniza, que integra e que se traduz no cosmo, no tempo e no espaço”.

Teresina viveu essa transfusão de forças e de energia harmonizadoras neste domingo (09), durante a 24ª Caminhada da Fraternidade. O evento, que já é tradição no calendário da Capital, trouxe como tema justamente o poder do acolhimento e da aceitação: “Abraço – nosso laço com o outro”. Um lembrete de que não estamos sozinhos no mundo e que antes de levantar muros e construir barreiras, devemos transpassa-las, deixar de lado as diferenças e enxergar o outro como a nós mesmos.

A 24ª Caminhada da Fraternidade trouxe como tema o poder do acolhimento e da aceitação. (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Foi o que explicou o presidente da Ação Social Arquidiocesana de Teresina (ASA), Padre Tony Batista: “neste mundo de tanto egoísmo, isolamento e exclusão, precisamos valorizar o abraço, porque este é o nosso laço. Estamos abraçando com a alma a causa dos pequeninos, abraçando os pobres, abraçando os enfermos, abraçando a nossa igreja. Precisamos nos abraçar e acolher”.

O pároco define o abraço como um ato de conhecer e reconhecer o outro, entendendo suas qualidades, mas também suas fraquezas. É colocar-se à disposição e permitir que o irmão se aproxime e se sinta acolhido. Trata-se, sobretudo, de acabar com a exclusão e o preconceito que divide a sociedade.


Inclusão no lugar de exclusão. Foi justamente isto que a Caminhada da Fraternidade 2019 celebrou. Percorrendo a Avenida Frei Serafim e a Avenida Raul Lopes até chegar à Ponte Estaiada, a multidão de fiéis abraçou as ruas de Teresina, proclamando que o amor é mais forte quando se dá em união e partilha, pois, é também através do abraço que manifestamos o nosso amor pelo outro e expressamos o nosso cuidado, principalmente pelos mais necessitados. 

“É o nosso laço de amor no Espírito, para abarcar a todos aqueles que o senhor faz cruzar os nossos caminhos” - Dom Jacinto Brito.

É o que explicou o arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Brito, em mensagem aos fiéis durante a Missa que iniciou a Caminhada. Segundo ele, o amor é o dom maior e é ele que nos leva a dar o abraço que “é o nosso laço de amor no Espírito, para abarcar a todos aqueles que o senhor faz cruzar os nossos caminhos”.

Dom Jacinto Brito em mensagem aos fiéis durante a Missa que iniciou a Caminhada. (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

“Nós sabemos que a nossa Caminhada da Fraternidade é uma proclamação de que o amor é mais forte do que o egoísmo, que o amor é mais forte do que o fechamento, do que a autorreferencialidade. Ele é o laço que nos une em amor com todas as pessoas, particularmente com aqueles que mais necessitam e estão fragilizados”, disse.

O laço construído no abraço só é possível através do amor de Cristo. É através das obras que desempenhamos durante a nossa caminhada que amadurecemos a nossa fé. A caridade é o maior de todos os dons e é por meio dela que nos identificamos com o Espírito Santo de Deus. 

Caminhada da Fraternidade levou milhares de católicos às ruas de Teresina. (Foto: Assis Fernandes/ ODIA)

“O amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. Sem o amor de Deus não teríamos força para caminhar, não teríamos braços para ajudar, não teríamos corações para consolar, para confortar, para aquecer o coração do outro, não teríamos esse abraço de amor para dar a todos aqueles que necessitam”, enfatizou Dom Jacinto em sua mensagem.

Cadeirante, a psicóloga Vanessa Rodrigues, 26 anos, traduz o abraço em um sentimento de empatia. Para ela, abraçar alguém significa resgatar o que há de melhor no nosso coração e compartilhá-lo com o coração o do outro. Como tema da Caminhada da Fraternidade, ela acredita que o abraço possa suscitar debates pertinentes não só para os portadores de necessidades especiais como ela, mas para a sociedade como um todo.

"Precisamos ter essa empatia para abraçar o outro e a Caminhada da Fraternidade manifesta essa necessidade do acolhimento que nós temos” - psicóloga Vanessa Rodrigues.

“Políticas públicas poderão entrar em discussão e é algo que estamos precisando. O mundo está mudando e escolher um tema que dialogue diretamente com questões sociais mostra que a igreja está acompanhando isso e que nós não continuamos parados, mas sim em movimento. Precisamos ter essa empatia para abraçar o outro e a Caminhada da Fraternidade manifesta essa necessidade do acolhimento que nós temos”, pontuou.

Cadeirante, a psicóloga Vanessa Rodrigues, 26 anos, traduz o abraço em um sentimento de empatia. (Foto: Biá Boakari/ODIA)

O abraço é acolhimento aos enfermos

A própria Caminhada da Fraternidade nasceu do abraço. É que foi a partir das ações sociais desenvolvidas pelo Lar da Fraternidade, em prol dos portadores do vírus HIV em Teresina, que a iniciativa começou a tomar a forma. O Lar da Fraternidade foi criado em 1995 e há 24 anos acolhe pacientes soropositivos, oferecendo-lhes moradia, alimentação, atenção psicológica e social, e também assistência médica. 

O Lar da Fraternidade tem capacidade para atender até 30 pessoas, recebendo entre 700 e 800 portadores do vírus HIV durante todo o ano. Os custos para a manutenção da casa em condições dignas para os que a ela recorrem são altos e ante a necessidade de manter as atividades da entidade funcionando, a Arquidiocese de Teresina iniciou a venda dos kits para a Caminhada da Fraternidade. 

Lar da Fraternidade abraça os enfermos há 24 anos. (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Ao longo destes 24 anos, a celebração da acolhida aos enfermos se estendeu para um leque bem mais amplo de causas sociais a serem abraçadas. Outras entidades como o Lar da Esperança e a Casa São José também são beneficiados com os valores arrecadados com a Caminhada.

“Nós abraçamos a necessidade dos portadores de HIV que precisavam de acolhimento, precisavam de um lugar para dormir, precisavam comer, se vestir, se locomover. Acolhemos a necessidade deles e hoje vemos nosso trabalho, de certa forma, sendo acolhido pelas pessoas, que se dispõem a estar aqui e abraçar essa causa, participando da Caminhada. É recompensador”, afirma Mara Beatriz Pinheiro, coordenadora do Lar da Fraternidade. Para ela, o evento é um ato de solidariedade que une as pessoas pelo desejo de fazer o bem.

Abraço também é gratidão à acolhida e confraternização

O ato de acolher, ajudar e abraçar o outro nas suas necessidades foi levado à prática pelas pessoas presentes na Caminhada da Fraternidade. O seminarista Edmundo Araújo da Silva, de 21 anos, é um dos exemplos de como a acolhida é uma via de duas mãos. Recebido todas as semanas na residência da aposentada Maria das Dores Lima, de 77 anos, para as reuniões da Paróquia de São Pedro Apóstolo, o seminarista retribuiu a acolhida ao acompanhar a idosa durante a caminhada.

O seminarista Edmundo Araújo da Silva, de 21 anos, e a aposentada Maria das Dores Lima, de 77 anos. (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

“Todos os finais de semana, ela nos acolhe na casa dela, e hoje viemos juntos para voltarmos juntos. Vamos acompanhar até certa parte, sempre respeitando os limites de cada um, e depois iremos para casa”, afirma. Já a idosa ressaltou a importância de acolher, escutar e estar sempre atento às necessidades do outro. “O abraço é muito importante, se todo mundo se abraçasse mais, conversasse mais, as coisas seriam mais fáceis”, frisou.

Desde os mais novos até os mais velhos, a caminhada é um local para confraternização entre famílias inteiras. Com apenas 1 ano e 5 meses, a pequena Natalya Maria esteve presente na Caminhada da Fraternidade pela segunda vez. A mãe, a dona de casa Maria de Jesus Fernandes, 47 anos, explica a importância de educar as crianças no caminho da fé para que sigam os ensinamentos de Cristo desde a infância. “Desde novinha que eu participo da Igreja, não só eu, como também o meu esposo. Nós temos que olhar para o próximo, assim os outros olham pela gente, por isso gosto de estar sempre participando desses eventos da Igreja”, relatou.

Natalya Maria, de apenas 1 ano e 5 meses, junto com os pais na 24ª Caminhada da Fraternidade. (Foto: Nathalia Amaral/ODIA)

Já a idosa Maria Mota, de 103 anos, é uma das figuras cativas na caminhada. Presente desde a primeira edição do evento, a idosa, que já não consegue andar e precisa ser levada em uma cadeira de rodas, manifestou a sua fé e o seu amor por Cristo acompanhada da filha, Sara Mota, de 57 anos. Com um rosário em mãos e uma bandeira do Brasil, a centenária acompanhou o percurso atenta à animação do público à sua volta. “Além de processar a fé, é fazer com que ela, mesmo com a idade que está, participe também. Ela gosta de vir demais, se prepara um dia antes”, contou a filha.

Maria Mota, de 103 anos, é uma das figuras cativas na Caminhada da Fraternidade. (Foto: Nathalia Amaral/ODIA)

 “Nós devemos abraçar todas as pessoas e sermos mais humildes com os seres humanos e com os animais”, diz a assistente social Bruna Castro.

No entanto, não foram apenas os fiéis que acompanharam de perto a Caminhada neste ano. Seguindo os ensinamentos de São Francisco de Assis, santo protetor dos animais, vários fiéis levaram os seus cães para o evento neste domingo. A assistente social Bruna Castro foi acompanha da sua cadela Amora e enfatizou que a Caminhada é um momento de confraternização e os animais também merecem ter essa descontração com os humanos. Os abraços em Amora eram recorrentes durante todo o percurso, demonstrando o afeto da assistente social com a sua filha de quatro patas. “Nós devemos abraçar todas as pessoas e sermos mais humildes com os seres humanos e com os animais, porque acho que a fraternidade é isso”, disse.

A assistente social Bruna Castro levou a sua cadela Amora para a caminhada. (Foto: Biá Boakari/ODIA)

Quem também se deixou envolver pelo espírito da fraternidade foi a família de Francisca Santos. Moradora do Dirceu II, ela, o marido, a filha e a neta participaram pela primeira da Caminhada da Fraternidade, movidos pelo desejo de acolher o próximo e estender os laços de amizade. “Somos da Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus, no Dirceu II, e resolvemos vir até aqui para engrossar o coro de acolhida aos nossos irmãos. Quando a gente se junta, a gente é mais forte e queremos mostrar que estamos dispostos a servir”, explicou Francisca Santos.

“Vamos nos abraçar, porque o abraço é a forma mais expressiva e forte da aproximação com o outro” - Dom Jacinto Brito.

A Caminhada da Fraternidade 2019 reuniu cerca de 60 mil pessoas, percorrendo as ruas do Centro de Teresina, em uma celebração da união e do amor por meio do abraço. “Vamos nos abraçar, porque o abraço é a forma mais expressiva e forte da aproximação com o outro e quando a gente se aproxima, a gente conhece e ama mais”, finaliza Dom Jacinto Brito.

"O abraço é a forma mais expressiva e forte da aproximação com o outro". (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Abrace a São Benedito

Durante a mensagem aos fiéis na celebração que deu abertura à Caminhada da Fraternidade, o vigário-geral de Teresina, padre Tony Batista, enfatizou a importância dos pobres abraçarem a causa da Igreja São Benedito, um dos principais cartões postais da cidade, e que está fechada para reformas desde janeiro de 2016. O principal entrave para o andamento da obra é de ordem financeira. A reforma está orçada em quase R$ 500 mil e esses recursos são oriundos de doações.

O padre Tony Batista enfatizou a importância dos pobres abraçarem a causa da Igreja São Benedito. (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

A Caminhada da Fraternidade serviu também como um clamor da Arquidiocese aos teresinenses para que eles ajudem nas arrecadações e contribuam para a reabertura da São Benedito. “A São Benedito é nossa. Abrace-a também. Não espere ninguém de fora não. Os pobres, abracem essa igreja e ela será reaberta. Vamos abrir a Igreja São Benedito. Abracem esta causa”, pediu o padre Tony Batista.

Veja como contribuir

As contribuições para a reforma da Igreja São Benedito podem ser feitas por meio da maquinha virtual, com doações a partir de R$ 25,00 pelo site https://www.vakinha.com.br/vaquinha/abrace-a-sao-benedito. Além disso, os interessados em ajudar podem também doar pelo carnê de pagamento com valores pagos mensalmente até outubro deste ano ou por meio de transferência bancária ou depósito na conta da Arquidiocese de Teresina: Banco do Brasil, agência 3219-0, operação: 003, Conta Corrente: 9802-7. Doações dietas também podem ser feitas na secretaria do convento.

Crianças e idosos estão mais suscetíveis a ter sarna humana

Crianças e idosos estão mais suscetíveis a ter sarna humana

O principal sintoma da doença é a coceira intensa e vermelhidão na pele, causada pela infecção do ácaro

A sarna humana é uma doença de pele, conhecida também de escabiose, que é causada pelo ácaro Sarcoptes Scabiei. O principal sintoma da doença é a coceira intensa e vermelhidão na pele, causada pela infecção do ácaro. Essa doença é facilmente transmissível entre pessoas, principalmente se a pessoa infectada tiver contato com demais indivíduos através do compartilhamento de objetos pessoais, como roupas e toalhas. 

Segundo a dermatologista Andressa Soares de Deus, esse tipo de sarna não é a mesmo que acomete os animais, como os cães, que são causados por parasitas diferentes. O sintoma mais comum da sarna humana é o surgimento de uma coceira muito intensa na pele, que piora durante a noite. 

A sarna pode ser passada para outra pessoa por meio do contato direto com um indivíduo contaminado. As crianças são as mais suscetíveis, justamente por esse contato constante entre elas.  Os idosos também estão entre o grupo de pessoas vulneráveis, devido à baixa na imunidade. 

Na primeira vez em que se é infectado pelo ácaro da sarna, os sintomas podem demorar até dois meses para aparecer, já em casos seguintes os sintomas surgem mais rápido, aparecendo em menos de quatro dias. Enquanto está assintomática, a doença pode ser transmitida de pessoa para pessoa. Assim, quando surge um caso na família é importante testar todo o mundo que esteve em contato com a pessoa infectada para fazer o diagnóstico e iniciar o tratamento, se necessário.


A sarna pode ser passada para outra pessoa pelo contato direto com um indivíduo contaminado - Foto: Divulgação

“O ácaro se deposita na pele e faz um buraco. A fêmea engravida do macho e coloca os ovos dentro da lesão e lá eles eclodem. O ácaro forma um caminho na pele, causando uma lesão linear, com uma mancha vermelha e bolinha na ponta, coçando bastante principalmente à noite, que é quando eles se movimentam. A lesão forma uma casquinha e coça muito, o que incomoda bastante o paciente”, disse a dermatologista.

Andressa Soares de Deus destaca que as áreas mais comuns de aparecimento das lesões são as dobras, como axilas, embaixo do seio e virilha, por serem locais mais quentes.  Mas, esta é uma doença que tem cura através do tratamento indicado pelo médico dermatologista, que geralmente inclui o uso de remédios para sarna como permetrina ou benzoíla.

O tratamento é feito, dependendo da dimensão, por via oral ou tópico, que devem ser aplicadas no corpo. É importante que todos façam o tratamento para que a pessoa não tenha novo contágio.

Pode se que a pessoas ainda sinta coceiras mesmo depois de fazer o tratamento e curar a doença, isso acontece devido à reação da pele lesionada, que pode demorar alguns meses até sumir. Também é feito um tratamento para melhorar as condição da pele e eliminar as crostas que tendem a formar. 

“Todas as pessoas de todas as idades podem desenvolver a doença se tiverem contato com o ácaro. A sarna pode se espalhar pelo corpo, devido a coceira, que vai ferindo a pele. Se a pessoa tiver uma queda de imunidade, pode espalhar para o corpo todo”, comenta Andressa Soares de Deus.

Tratamento

O tratamento para a sarna humana deve ser orientado por um médico dermatologista, dependendo da gravidade da infestação e do tipo de pele de cada indivíduo. No entanto, normalmente o tratamento é feito com remédios para sarna como o Permetrina, que é um creme que deve ser aplicado na pele para eliminar o ácaro e seus ovos. Pode ser usado em adultos, grávidas e crianças com mais de dois anos.

O Crotamiton pode ser adquirido em forma de creme ou loção e deve ser aplicado diariamente, não sendo recomendado para mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Já o Ivermectina é um comprimido que fortalece o sistema imune e ajuda a eliminar o ácaro, não podendo ser utilizado por grávidas, mulheres amamentando e crianças com menos de 15 kg.

Em geral, esses medicamentos devem ser aplicados em todo o corpo, do pescoço para baixo, e devem ficar oito horas em contato pela pele, sendo recomendada a aplicação antes de dormir. Além disso, durante o tratamento, é importante manter uma higiene corporal adequada e lavar em água quente todas as roupas, lençóis ou toalhas que tenham estado em contato direto com a pele.

Como evitar: 

- Não partilhar toalhas de banho;

- Evitar compartilhar roupas não lavadas;

- Lavar a pele, pelo menos, 1 vez por dia;

- Evitar o contato direto com pessoas que vivam em locais com poucas condições de higiene.

Buracos e vazamento de água causam transtornos no Parque Sul

Buracos e vazamento de água causam transtornos no Parque Sul

Segundo moradores, a a situação se prolonga há pelos menos quatro anos.

Moradores do bairro Parque Sul, Zona Sul de Teresina, tem enfrentados alguns transtornos em virtude de buracos nas vias de tráfego. As aberturas no asfalto, e no calçamento, têm sido originadas pela falta de manutenção nas tubulações de distribuição de água. Vazamentos também são constantes na região. 

A Avenida Dr. Manoel Ayres Neto é um dos locais onde há a maior concentração de buracos e vazamentos de água. Cláudio Cesar da Silva, comerciante que trabalha na região, conta que a situação se prolonga há pelos menos quatro anos – desde quando chegou ao local. Segundo ele, os moradores já acionaram os órgãos competentes para fazer os reparos, mas a situação persiste. 


Os moradores já acionaram os órgãos competentes para fazer os reparos - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

“Esse buraco existe tem uns quatro anos. Eles ajeitam, mas não adianta nada, porque fazem reparo por cima de reparo, ai fica quase como um quebra-mola. Atrapalha porque sempre alguém escorrega ao passar por ele de moto. Eu mesmo já escorreguei quando sai”, comenta Cláudio, destacando que o último reparo foi feito há três meses e que o buraco voltou a abrir e a jorrar água. 

Em outras ruas paralelas a Avenida Dr. Manoel Ayres Neto os transtornos também são evidentes. Lana Maria é mais uma a se queixar dos buracos e do vazamento de água. “É um desperdício. Não moro aqui, moro em São Paulo, mas sempre que venho visitar minha filha, todos os anos, é a mesma coisa. Sempre tem esses mesmos buracos aqui”, aponta ela. 

Retorno

A reportagem de ODIA solicitou posicionamento da empresa Águas de Teresina, mas até o fechamento dessa edição não obteve retorno. 

10 de junho de 2019

Consulta de vagas do Proruni está disponível; inscrições começam hoje

Consulta de vagas do Proruni está disponível; inscrições começam hoje

Esta edição conta com 1.100 instituições de ensino superior participantes.

A consulta de vagas para o Programa Universidade Para Todos (ProUni) já está disponível no siteprouni.mec.gov.br. São 169.226 bolsas — 68.087 integrais (100%) e 101.139 parciais (50%). As inscrições se iniciam nesta terça-feira, 11 de junho.

Com 33.830 cursos ofertados. Esta edição conta com 1.100 instituições de ensino superior participantes.

Os cursos que têm mais oportunidade são:

Administração: 17.004 (8.180 integrais e 8.824 parciais);

Pedagogia: 13.387 (9.269 integrais e 4.118 parciais);

Ciências Contábeis: 10.817 (4.524 integrais e 6.293 parciais);

Direito: 10.719 (3.518 integrais e 7.201 parciais).

Têm direito a se inscrever pessoas sem diploma de curso superior que tenham participado do Enem 2018 e obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas do exame e nota na redação que não seja zero.

Para concorrer à bolsa integral, é necessário comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para a bolsa parcial (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

O candidato deve preencher, ainda, uma das condições abaixo:

  • ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou da rede particular, na condição de bolsista integral da própria escola privada;
  • ser pessoa com deficiência;
  • ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrante de quadro de pessoal permanente de instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura. Nesse caso, não há requisito de renda.

ProUni – O ProUni é o programa do MEC de oferta de bolsas para estudantes em instituições de ensino superior privadas para alunos não graduados nesse nível de educação.

Confira a apresentação aqui.

Aluna da UFPI com sequelas de AVC defende mestrado em Farmácia

Aluna da UFPI com sequelas de AVC defende mestrado em Farmácia

Sem conseguir mover os membros superiores e inferiores, com dificuldades na fala, para se alimentar e passando a usar cadeira de rodas, Carina precisou passar dois anos ausente da universidade.

Carina Braúna é sinônimo de força, superação e muita vontade de vencer. Sua trajetória surpreendente é repleta de conquistas. Carina ingressou na UFPI em 2004 e quando cursava o terceiro período de Farmácia teve um acidente vascular cerebral que trouxe sequelas muito graves. Sem conseguir mover os membros superiores e inferiores, com dificuldades na fala, para se alimentar e passando a usar cadeira de rodas, Carina precisou passar dois anos ausente da universidade.   

Carina com os pais, João Bosco Braúna e Assunção Braúna (Fotos: Comunicação UFPI)

Sem tantos horizontes para inserir Carina na vida acadêmica novamente, os pais, João Bosco Braúna e Assunção Braúna, seguiram o conselho do médico neurologista que assegurou ser benéfico o retorno dela à UFPI. Não havia nada que a impedisse de estudar. “Ela não tinha como pegar em livros ou escrever, então precisaria apenas de umas adaptações em termos de instrumentos. Por meio de adaptação para o computador ela conseguiu recuperar essa capacidade toda e voltou a frequentar a universidade. Terminou o curso de graduação e fez o curso de mestrado, que está sendo concluído agora, com muito sucesso. Eu espero que ela ainda possa conquistar muito espaço pela sua capacidade”, declara o pai.

Mesmo sem rampas na universidade e o pai tendo que carregá-la às salas de aula, Carina voltou a frequentar o curso e a trilhar o sonho de ser farmacêutica. Foi sempre em busca de mais vitórias e provando a si mesma a enorme capacidade que tem, graduando-se em Farmácia no ano de 2016 e defedendo a dissertação de mestrado em 2019.

“Minha disciplina é Controle de Qualidade de Medicamentos, que o aluno fica em pé na bancada fazendo as análises. Nas aulas, ela participava observando toda a prática e depois relatava tudo de forma escrita”, lembra a professora doutora Eilika Andréia Feitosa Vasconcelos, atual Coordenadora do Curso de Farmácia-UFPI.

Carina e a banca avaliadora da dissertação

“Carina foi minha aluna de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Ela foi extremamente dedicada. Acho que a vida pessoal e profissional dela é a mesma. Ela foi a primeira cadeirante do curso de Farmácia da UFPI e aos poucos nós fomos modificando a estrutura dos locais para que ela pudesse fazer as aulas práticas e os estágios obrigatórios, que foram realizados parte na Farmácia Escola e outra parte no Hospital Universitário, então todos nós nos adaptamos a ela, fomos aprendendo com ela também e apesar de ela ter as limitações nós tratamos com muita tranquilidade”, explica André Luís Menezes Carvalho, Subcoordenador do Mestrado em Ciências Farmacêuticas.

A professora doutora Mayara Ladeira foi coorientadora da 

Mayara Ladeira ingressou junto com Carina na graduação e acompanhou de perto toda a situação pela qual passou. Depois de formada, retornou à casa e passou a ser professora de Carina, que já tinha voltado a frequentar as aulas. Pouco tempo depois, quando conquistou seu diploma de farmacêutica, Carina ingressou no mestrado e Mayara tornou-se sua coorientadora. “Trabalhar com a Carina não é algo novo. Isso tudo contribuiu para nossa formação como ser humano, de retornar o que a gente aprende de maneira a contribuir na vida do outro. É uma troca: Carina contribui com a gente, e a gente contribui com ela”, destaca Mayara. 

Silvana Alencar entrou na vida da Carina para auxiliá-la durante o dia a dia. Mais do que uma funcionária, Carina ganhou uma grande e fiel amiga, disposta a enfrentar todas as barreiras e torcer veementemente para que seus planos sempre deem certo. A relação é baseada em segurança, cuidado mútuo e em trocas de aprendizados e sentimentos singelos. “Eu tento ajudar em tudo que for possível. Tento fazer com que ela aprenda comigo também. Estou com ela e enfrentamos qualquer coisa juntas”, externa emocionada. 

Carina e Silvana Alencar 

Silvana tem a preocupação de sempre motivá-la, de fazê-la entender que pode qualquer coisa e ir onde quiser, que não há barreiras ou dificuldades. Juntas, tornam o impossível em possível e contribuem para suas experiências no mundo. “Se for para gente sair agora, para qualquer lugar, como viajar, talvez para os pais tem a questão da limitação, o bloqueio, mas para nós duas, não. A gente vai aonde for para ir”, conta. 

Mas nem sempre foi tão fácil. Assim que passou a ter os primeiros contatos com a Carina, pensava em não ser capaz de conseguir cumprir com suas responsabilidades. Em casa, Silvana precisava relembrar todos os passos que precisa fazer ao estar com Carina. “Hoje em dia, não, a gente está tão acostumada que só de olhá-la já sei o quer. Às vezes nem precisa terminar a fala e eu já sei”, explica. 

Muito emocionada, Silvana conta que a missão dela terminava junto com a aprovação do mestrado. “É muito difícil e tem muita correria. A mãe dela trabalha fora e fica só nós duas em casa. Disse a Carina que minha missão era só até terminar o mestrado, mas agora pouco ela estava dizendo que queriam botá-la para o doutorado”, revela sorrindo. 

Em entrevista por meio de mensagem de texto, Carina conta que precisou reencontrar forças em si mesma e na conexão com sua religiosidade. "Quero dizer que a dificuldade é a gente que faz. Esse período foi um momento de muita aproximação entre mim e Deus. Tantas vezes eu perguntei se era isso mesmo que Ele queria. E, assim, se eu não tivesse essa certeza, essa confiança, eu não conseguiria alcançar", declara.

Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC’s) e docência inclusiva

Devido à sua dificuldade de deslocamento e até mesmo inflexibilidade de horários por conta de tratamentos, durante a graduação e a pós-graduação, Carina usou uma ferramenta inclusiva para pessoas com deficiência e dificuldades de locomoção, chamada Plataforma Moodle. Com essa tecnologia ela pode ser inserida na atividade docência de forma autônoma, sem que precise de acompanhamento constante.

Professora doutora Graça Medeiros

De acordo com a orientadora dela, Profa. Dra. Graça Medeiros, durante a graduação Carina fez atividades de ensino, pesquisa e extensão. “Ela fez parte de planejamento, correção de relatórios com a professora, deu aula para meus alunos usando a escrita por meio da ferramenta digital. Assim, Carina elaborou prova, os alunos responderam, ela as corrigiu e atribuiu nota por meio da plataforma. Já no mestrado, Carina tinha direito a uma bolsa da Capes, por conta da colocação dela e para ela ter direito a bolsa, teria como requisito realizar o estágio docência. Ela fez, e a única coisa que nós fizemos foi adaptar. Usamos uma ferramenta de ensino a distancia, pois ela precisava escrever. Nós usamos a Plataforma Moodle, cadastramos a disciplina e ela fez toda parte da aplicação do conhecimento usando essa tecnologia para com os alunos. Com isso a Carina descobriu que pode ser professora. Então ela nunca está satisfeita. Está sempre buscando mais", explica.

Trigger Tool e a segurança do paciente

Vamos pensar na seguinte situação: uma pessoa entra no hospital para uma internação, pois está com sintomas de pneumonia e a assistência prestada foi o tratamento com antibióticos. No entanto, analisando o prontuário da paciente foi identificada a prescrição de antialérgico, visto que o paciente começou a sentir coceiras decorrentes do uso do antibiótico. Então, vem a pergunta: por que o antialérgico está no prontuário, se ele não é prescrição para pneumonia? São esses eventos adversos presentes no prontuário que Carina analisou no trabalho “Uso de Trigger Tools na determinação de reações adversas a antimicrobianos em um Hospital Universitário”, defendido no dia 3 de junho, no auditório do Curso de Farmácia da UFPI.

O Instituto Brasileiro de Segurança do Paciente (IBSP) divulgou um estudo que indica que todo ano 10% de todos os pacientes internados no Brasil sofrem com eventos adversos, gerando um total de 1,7 milhão de vítimas. Desses pacientes, 220 mil vão a óbito.

“O foco do trabalho da Carina é aumentar a segurança do paciente. Ela fez a avaliação dos prontuários, no intervalo de um ano, de uso dos antimicrobianos com o objetivo de aumentar a segurança no uso de antimicrobiano no Hospital Universitário da UFPI. O trabalho dela vai contribuir para o uso racional de antimicrobianos, ou seja, aumentar a segurança de uso de medicamentos”, explica a orientadora.

Carina analisou mais de cinco mil prontuários de pacientes internados utilizando pistas para identificar os possíveis eventos adversos, por meio da ferramenta Trigger Tools e avaliar os danos causados por cada um deles. “Carina deixou uma contribuição interessante à medida que ela estudou todos os casos relacionados ao uso de antimicrobianos. E, esses pacientes, que tiveram esses eventos notificados e investigados, passaram a ter uma assistência que antes não era possível, porque nós não tínhamos conhecimento que aquele paciente tinha reação adversa. Isso (o trabalho) foi bom devido a esses impactos sociais dentro do HU”, disse a coorientadora, professora doutora Mayara Ladeira.

Os dados foram analisados através de tabelas, gráficos, porcentagens, médias e desvio padrão. “Carina pôde ter acesso a todo banco de dados online. Ela realizou a busca ativa no Aplicativo de Gestão para Hospitais Universitários (AGHU) e no VigiHosp que são o sistema que circula toda a questão de prontuários, prescrições e gerencia reações adversas e notificações de incidentes e agravos na situação do paciente”.

Segundo a orientadora professora doutora Graça Medeiros, o trabalho de Carina é muito importante para transformar o ambiente de saúde para a cultura de segurança do paciente. “O trabalho é uma contribuição que ela dá para com a sociedade científica, pois mudou o protocolo do uso de alguns antimicrobianos. Já teve uma repercussão local. Como é um mestrado acadêmico, esse trabalho vai ser transformado em livros, artigos, para que possam servir de orientação para os usuários de outros hospitais. No caso, os profissionais”, finaliza.

Pensar em Carina Braúna é enxergar a mulher incrivelmente forte que existe dentro dela. É compreender a garra que emana de seu corpo e o desejo de conseguir ocupar sempre mais espaços. Carina é aluna, amiga, filha, farmacêutica e agora mestra. As conquistas não param por aqui, pois Carina tem o mundo e o mundo clama por ela, pelo seu talento e pela sua inteligência.

Aprovados em concurso para agente penitenciário acampam no Karnak

Aprovados em concurso para agente penitenciário acampam no Karnak

Concursados cobram a nomeação de 36 aprovados e a realização de curso de formação para 166 classificados.

Os aprovados em concurso público para preenchimento das vagas de agentes penitenciários estão acampados, na manhã desta segunda-feira (10), em frente ao Palácio de Karnak, sede do Governo do Estado, para cobrar a nomeação de 36 aprovados e a realização de curso de formação para 166 classificados em caráter de urgência.

Os concursados exigem a definição de um calendário que inclua o curso de formação e a nomeação dos novos agentes penitenciários. O grupo afirma que permanecerá em frente ao Karnak até que uma data seja definida e o Governo decida receber os representantes do movimento.

Aprovados em concurso para agente penitenciário acampam no Karnak. (Foto: Poliana Oliveira/O Dia)

Jorge Luz, aprovado em concurso público no ano de 2016, é um dos integrantes do movimento. Segundo ele, o sistema penitenciário piauiense se encontra em estado de calamidade e a nomeação de novos agentes é necessária e urgente.

“A população quer uma resposta. Estão havendo mortes dos detentos, fugas, foi encontrada uma criança dentro de um presídio, teve uma escolta para visita íntima de presos e inúmeros escândalos, como venda de drogas, rebeliões. Até mesmo o que aconteceu no Amazonas, com 55 mortes de presos, com cabeças decepadas, pode acontecer no Piauí com esse descaso”, enfatiza.

Com a inauguração de uma nova penitenciária no município de Altos, prevista para o mês de julho, os concursados afirmam que será feito o remanejamento de agentes. “Querem tirar de um presídio e colocar no outro, sendo que temos agentes para serem nomeados, aguardando esse curso. A quantidade de comissionados nomeados demonstra que o Governo tem dinheiro, mas falta prioridade para a segurança pública”, finaliza.

Jorge Luz, aprovado em concurso público no ano de 2016, é um dos futuros agentes que integra o movimento. (Foto: Poliana Oliveira/O Dia)

Contraponto 

A reportagem do O DIA entrou em contato com a Secretaria de Justiça do Piauí, que alegou que já foram convocados 105 novos agentes penitenciários, do número de 146 que concluíram o curso de formação. “A Secretaria informa, ainda, que, com a previsão da inauguração da Cadeia Pública de Altos, no mês de julho, novos agentes poderão ser convocados para assumirem seus postos de trabalho e reforçar o sistema prisional do Piauí, de acordo com adequações da administração financeira do Estado”, disse em nota.

Piauí já registra 392 focos de queimadas no primeiro semestre

Piauí já registra 392 focos de queimadas no primeiro semestre

Só em junho foram identificados 53 pontos de incêndio em vegetação no Estado, conforme o Inpe. Média diária é maior que o geralmente registrado para o mês.

Com o fim do mês maio e o período chuvoso, iniciam a estiagem, ventanias e, consequentemente, as queimadas em terrenos baldios e áreas de vegetação. Até o B-R-O- Bró, conhecido entre os meses de setembro a dezembro a preocupação dos piauienses vai desde cuidados com a respiração, por causa do tempo seco e fumaças, a hidratação do corpo.

Um levantamento realizado pelo Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) revela que, só este ano, o Piauí já registra 382 focos de queimadas em áreas de terrenos baldios e vegetação. Isso representa um aumento de 14%, em relação ao mesmo período de 2018 – quando foram identificados 336 focos. O número já é o maior contabilizado pelo Inpe nos últimos cinco anos para o Estado. A média em 2019 tem sido de, pelo menos 2,3 ocorrências por dia.

relatório divulgado pelo Inpe , nesta segunda-feira, 10, mostra ainda outro dado alarmante: é que de fevereiro a junho, o Piauí subiu para a quarta posição no ranking nacional de focos de queimada, segundo o Inpe. O Instituto aponta que, somente nos acumulados dos últimos cinco meses, foram registrados 94 focos de incêndios em vegetação no Estado. Este número é 40% a maior que o contabilizado no mês de maio (67).

Tabela de focos acumulados por estado brasileiro nos últimos 5 meses


A diferença mostrada em Fev/2019 foi calculada em relação a Jan/2019. Fonte: Inpe

Importante ressaltar que de abril para maio, o número de focos já havia subido em 168%, saindo de 25 para 67. O Mato Grosso é o estado brasileiro com a maior quantidade de queimadas ao longo do primeiro semestre, com 438 focos, seguido do Tocantins (301), Maranhão (124) e, por fim, o Piauí, com 94.

Junho já é preocupante

Junho já aponta média de 10 queimadas por dia, segundo o Inpe. Este mês já foram contabilizadas 53 ocorrências de fogo em vegetação. Só neste domingo, 9, foram registrados 10 focos de incêndios em área de mata. No último dia 8, não houve registros, mas, em compensação, no dia 7 foram oito focos; na quinta-feira (06), foram 19 e no dia 05 (quarta-feira), foram contabilizados 16 locais com queimadas nos municípios piauienses.

Tabela de focos acumulados por estado brasileiro nos últimos 5 dias


A diferença mostrada em 05/Jun/2019 foi calculada em relação a 04/Jun/2019. Fonte: Inpe

Com a média de 10 ocorrências por dia, apontada pelo Inpe, junho já registra uma quantidade de focos de queimada maior que a média geral para o mês. É o que afirma o Corpo de Bombeiros do Piauí. Segundo a Major Najra Nunes, porta-voz da Corporação, no mês de junho, geralmente a capital registra cerca de dois focos de queimadas por dia, mas este número aumenta significativamente nos meses mais quentes. “No B-R-O-Bró são localizados de 12 a 15 por pontos de incêndios por dia em Teresina”, revela.

Ela explica ainda que as pessoas aproveitam o período de estiagem, vento forte para realizar as queimadas: “com um cenário propício, as pessoas preparam o terreno para plantios, limpam estes terrenos, pois acreditam que é a melhor forma e mais rápida para isso”, ressalta. Ela acrescenta que o ambiente propício, com ventos e o tempo começando a ficar seco, facilita que o fogo se alastre.

Como evitar acidentes

Em alguns casos, a população, mesmo tendo ciência do perigo e das consequências das queimadas, continua ateando fogo em lixo em áreas inadequadas. “Não é correto queimar, mas caso seja necessário, o ideal seria antes de fazer as queimadas, procurar os Órgãos Ambientais do Município e o Ibama, para receber instruções de melhor horário, materiais para se utilizar, fazer o acero em locais onde não é para atear fogo, manter vegetação rastreira e afins”, descreve a major Najra.

O proprietário tem que estar atento também à direção do vento por que corre risco de mudar, é indispensável também possuir vestimentas adequadas. Além de se preocupar com as residências próximas e vegetação ao redor do local.

Crime ambiental

O meio ambiente é essencial para existência humana, e o cuidado e proteção é dever de todos, como consta na Constituição Federal . Deve se ter conhecimento que dependendo da circunstância, a ação de queimadas ainda pode ser enquadrada na Lei n.º 9.605 de 12 de fevereiro de 1998 (Lei de Crimes Ambientais) , onde constam penalidades contra a fauna, a flora, poluição, ordenamento urbano e patrimônio cultural. Podendo ser cobrado uma multa de valor a ser avaliado.

09 de junho de 2019

Caminhada da Fraternidade 2019 celebra o abraço como acolhimento

Caminhada da Fraternidade 2019 celebra o abraço como acolhimento

Com o tema: "Abraço - nosso laço com o outro", fiéis percorreram a Avenida Frei Serafim, até a Raul Lopes, na Ponte Estaiada. "Disposição em servir", dizem.

Durante a manhã deste domingo (09), uma multidão de fiéis percorreu a Avenida Frei Serafim, em direção à Avenida Raul Lopes, na 24º Caminhada da Fraternidade. Com o tema “Abraço: nosso laço com o mundo”, o evento este ano celebrou o ato de abraçar como sinônimo de acolhimento e aceitação.

Foi o que destacou Dom Jacinto Brito, arcebispo de Teresina: “abraçar é a maneira de podermos dizer que só podemos ajudar os outros quando nos aproximamos. No caso, a Caminhada nos ajuda a conhecer mais a necessidade de tantas pessoas que a sociedade não enxerga mais, como as que enfermas, idosos, jovens marginalizados socialmente. Proclamamos que essas pessoas são membro do corpo de Cristo e, como tal, não podem ser descartadas, mas precisam ser abraçadas”, explicou o arcebispo.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Participando da caminhada, o gerente de almoxarifado Vicente Espíndola, explica que foi movido pelo sentimento de se colocar à disposição. Junto com a filha, a mulher e o neto, ele traduz o tema da Caminhada da Fraternidade como “cativante”: “é um gesto de gentileza, você sair de sua casa e se colocar em prol do outro. Acho que servir os outros é o principal propósito de quem está aqui hoje”, diz.

A necessidade de ajudar o próximo foi uma das mensagen passadas pelo vigário-geral da Ação Arquidiocesana de Teresina, o padre Tony Batista. Em sua fala aos participantes da caminhada, ele ressaltou que devemos valorizar o sentimento de inclusão e olhar para o outro reconhecendo-o como nosso diferente, mas aceitando-o. “Estamos abraçando as ruas de Teresina e mostrando que a nossa igreja, ela é aberta à acolhida, ao outro, dizendo que estamos aqui para servir”.

A organização da Caminhada da Fraternidade não informou a estimativa de público que participou do evento este ano. O percurso iniciou no adro da Igreja São Benedito, seguindo pela Frei Serafim, pela Ponte JK, até a Avenida Raul Lopes, na altura da Ponte Estaiada.

08 de junho de 2019

Moderação nas redes sociais ajuda a barrar ansiedade, diz especialista

Moderação nas redes sociais ajuda a barrar ansiedade, diz especialista

Segundo a OMS, há cerca de 18,6 milhões de brasileiros que apresentam variados graus de ansiedade.

Dados da Organização Mundial de Saúde apontam que o Brasil é o país com o maior número de pessoas que sofrem de ansiedade no mundo, problema que se agravou de forma significativa com o advento das redes sociais. 

Segundo a agência da Organização das Nações Unidas voltada para a saúde, há cerca de 18,6 milhões de brasileiros que apresentam variados graus do distúrbio emocional, que em muitos casos impossibilita a pessoa de realizar até as atividades mais simples do dia a dia.

Os especialistas ressaltam que é comum sentir ansiedade em momentos pontuais da vida - por exemplo, às vésperas de receber o resultado de uma prova, por conta de uma entrevista de emprego ou ao realizar consultas médicas e exames.

Da mesma forma, o sentimento de medo é comum e até necessário em momentos de iminente ameaça.

Mas a ansiedade patológica é caracterizada exatamente por ser persistente, e provocar uma série de consequências negativas nas pessoas, como distúrbios do sono, tensão muscular, medo de tudo, preocupação excessiva, compulsão alimentar, pensamentos obsessivos e uma variedade de sintomas físicos que podem ser desencadeados.  

"A ansiedade é um sentimento normal, como o medo, a tristeza, que são sentimentos humanos. Mas quando esse sentimento passa a ser aumentado, é possível que ele se transforme num transtorno - no caso, o transtorno de ansiedade, que só um profissional habilitado consegue identificar", explica o psicólogo Kélvio Silva (@kelviopsi), que atua como terapeuta de casais e orienta pais a como melhorar suas relações com os filhos. 

O psicólogo Kélvio Silva recomenda que as pessoas busquem mais o contato físico com amigos, familiares e colegas de trabalho (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

O especialista alerta que as redes sociais podem potencializar os sentimentos de ansiedade e de depressão. Ele recomenda que as interações virtuais ocorram de forma moderada, e que se priorize o contato físico entre as pessoas. 

"O que a pessoa pode fazer para evitar que a sua ansiedade se torne um transtorno? Quando ela começar a se preocupar demais, ela tem que buscar perceber o momento presente. Muitas pessoas não conseguem viver o presente porque elas estão fixadas no número de curtidas [nas redes sociais], naquilo que vai aparecer, naquilo que vai acontecer, no resultado da entrevista de trabalho, dentre outras coisas. Existem sim expectativas sobre o futuro que todos nós temos, mas eu preciso me fixar no agora. Então, quando nós saímos das redes sociais, quando saio dessas relações artificiais, e tenho relações diretas com as pessoas, isso nos ajuda a nos proteger desse aumento exacerbado da tristeza e da ansiedade", aconselha Kélvio Silva.

O psicólogo salienta, ainda, que muitos dos transtornos não surgem da noite para o dia. "Algumas pessoas começam a desenvolver transtornos de ansiedade na infância ou adolescência", afirma Kélvio.

Numa de suas palestras - "Não educar pode gerar traumas" -, o psicólogo orienta os pais sobre o que fazer para reduzir os riscos de seus filhos serem afetados pelo transtorno de ansiedade.

"Se os pais passam a ser mais sensíveis à educação dos filhos, mais presentes, uma série de problemas que poderiam surgir são evitados. A educação previne violência, previne possíveis problemas psicológicos futuros. Então, educar com qualidade, com afeto, é o que protege e dá possibilidade de que a criança tenha um desenvolvimento emocional saudável", conclui. 

Caixa reduz juros do financiamento habitacional a partir de segunda

Caixa reduz juros do financiamento habitacional a partir de segunda

Além disso, o banco anunciou a renegociação de dívidas imobiliárias de pessoas físicas

Boa notícia para aquelas pessoas que sonham em comprar a casa própria. A partir desta segunda-feira (10), a Caixa Econômica Federal vai reduzir as taxas de juros cobradas no financiamento imobiliário com recursos da poupança.

De acordo com o vice-presidente de Habitação da Caixa Econômica Federal, Jair Luis Mahl, a nova taxa passou para 8,5% ao ano.

“Agora, ela (Caixa) está reduzindo a taxa de juros para financiamentos habitacionais que não estão enquadrados no Minha Casa, Minha Vida – que são aqueles recursos que são oriundos da poupança. Então, foram esses financiamentos habitacionais que nós, agora, reduzimos a taxa para até 8,5% ao ano”, conta.

As novas taxas vão valer não apenas para a aquisição de imóveis novos, mas também para o financiamento de imóveis usados, a compra de terreno para construção, a construção em terreno próprio, além de ampliações e reformas.

Além disso, a Caixa anunciou a renegociação de dívidas imobiliárias de pessoas físicas. Segundo o vice-presidente de Habitação do banco, Jair Luis Mahl, essa medida vai servir para que a população consiga colocar seus financiamentos em dia, saiam do endividamento e parem de pagar juros.

“O cliente pode pagar à vista o valor da entrada, que geralmente é uma prestação atualizada, e ainda incorporar as demais parcelas nas próximas prestações que irão vencer. Além disso, o cliente continua podendo usar, em alguns casos, seu próprio FGTS para fazer o pagamento quando tem alguma prestação atrasada – neste caso, não mais de três. E outra possibilidade é o cliente mudar a data do vencimento da prestação. Isso também faz com que consiga colocar a prestação em dia”, ressalta.

Segundo a Caixa Econômica Federal, essa renegociação vai beneficiar quase 600 mil famílias devedoras.

Parceria entre Saúde e UFPI pretende diminuir o número de doenças

Parceria entre Saúde e UFPI pretende diminuir o número de doenças

o Centro de Inteligência em Agravos Tropicais Emergentes e Negligenciados (Ciaten), tem o objetivo aprimorando o desenvolvimento áreas problemáticas na saúde.

O Piauí contará com o Centro de Inteligência em Agravos Tropicais Emergentes e Negligenciados (Ciaten), o serviço pioneiro foi possível pela união de esforços e recursos da Secretaria de Estado da Saúde e Universidade Federal do Piauí (UFPI). A assinatura do termo de cooperação foi assinada nesta sexta-feira (7), pelo secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

O Centro de Inteligência tem o objetivo de integrar ensino e serviço, fortalecendo o Sistema Estadual de Saúde e aprimorando o desenvolvimento de políticas públicas dessas áreas problemáticas, além de ser apoio às atividades de estágio para os cursos na área da saúde ofertados pela UFPI. O Ciaten funcionará no Centro de Ciências da Saúde (CCS), Centro de Teresina.

“Nesse contexto entendemos a necessidade, enquanto Governo e Universidade de entrar em consonância e criar uma instituição de alto nível no Estado do Piauí capaz de gerar conhecimentos acerca dos agravos à saúde, tropicais emergentes e negligenciados, como apoio à implantação de políticas públicas mais eficientes para combater essas doenças”, explica o secretário Florentino Neto, completando que a Secretaria de Estado da Saúde fará as adequações físicas e aquisição de equipamentos para implantação e funcionamento do Centro por meio de recursos Tesouro Estadual.

Segundo o coordenador do projeto e professor da UFPI, Carlos Henrique Costa, o Ciaten priorizará os principais agravos que acometem o Piauí, como as leishmanioses, doença de chagas, tuberculose e hanseníase. O Centro vai agir por meio de professores, cientistas e técnicos para identificar áreas e eleger prioridades, produzindo novos conhecimentos.

“É um projeto grandioso que temos aqui no Piauí, além de trabalhar com pessoas que já tem conhecimento técnico sobre essas áreas, discutir com estados vizinhos e qualificar os municípios para lidar com esses agravos, vamos trabalhar com os estudantes na área de saúde pra poder desenvolver nesses profissionais do futuro essa visão diferenciada a cerca desses agravos. Nossa intenção é que daqui alguns anos poderemos produzir conhecimentos biotecnológicos que possam servir como base para produção de fármacos e dispositivos para o diagnóstico”, explica o coordenador.

O que são as doenças tropicais, emergentes e negligenciadas?

As doenças tropicais são aquelas com maior incidência nas regiões situadas entre os trópicos de Câncer e Capricórnio. Algumas são de causas internas não infecciosas, como alguns tipos de câncer e certas anemias genéticas, mas a maioria é de causas infecciosas; por parasitas como malária, leishmaniose e a doença de chagas; por bactérias como a tuberculose, hanseníase e cólera; por vírus, como AIDS, dengue e febre amarela ou por fungos.

As doenças emergentes são as que surgiram ou que aumentaram a incidência nos últimos anos. Entre elas estão muitas doenças tropicais, algumas tendo surgido nos últimos dois ou três anos que têm causados epidemias de elevado impacto, levando a malformações congênitas, acometimento do sistema nervoso central, ou doenças crônicas debilitantes, como a Zika, chikungunya e encefalite do Nilo Ocidental.

Os acidentes com veículos, especialmente com motocicleta, e violências intencionais também são consideradas doenças emergentes. As doenças negligenciadas são aquelas que acometem as populações mais pobres e vulneráveis, para as quais existem poucos investimentos em pesquisas, desenvolvimento de medicamentos e políticas públicas adequadas para o seu controle em curto prazo.

07 de junho de 2019

Luis Correia investe em incentivo ao ecoturismo

Luis Correia investe em incentivo ao ecoturismo

O evento “Esporte Cultura Para Todos”, em 2019 tem como tema “Esperança, a Semente do Amanhã!".

 Incentivar cultura e esporte é um dever do poder público, e com este pensamento a Prefeitura Municipal de Luis Correa juntamente com a Secretária de Turismo, Esporte, Cultura e Juventude do município, organizam a 29° edição do tradicional evento “Esporte Cultura Para Todos”, na cidade. O evento acontece entre os dias 7 a 19 de junho, e este ano tem como tema “Esperança, a Semente do Amanhã!”.

Segundo o Secretário de Turismo, Esporte, Cultura e Juventude do município, Jeans Clauscius, o encontro tem o objetivo de “envolver a juventude e a velha guarda através de atividades esportivas e culturais, sendo considerado o 2° maior evento esportivo amador do estado”, pontua.

Secretario Jeans Clauscius Foto: ASCCOM

Entre as atividades esportivas e culturais, temos: futebol, vôlei, natação, basketball, tênis de mesa, dama, Taekwondo, ciclismo, futsal, handebol, apresentação musical, apresentação de danças culturais, além da famosa e tradicional Gincana Cultural no último dia.

A animação da festa de abertura fica por conta da banda Brisa Roots e Carlinho Estourado & Bonde Estourado.

Ecotur

Outra ação importante que acontece no litoral piauiense há 15 anos, é o ECOTUR, um  projeto idealizado pelo Sistema O Dia de Comunicação, que tem objetivo fazer  um trabalho de educação ambiental, como relata o diretor de marketing da empresa, Alberto Moura. “Nós passamos de 30 a 40 dias trabalhando nas nossas plataformas de mídias, com dicas de conservação ambiental, de viagem para o nosso litoral, de cuidados que se deve ter com plástico e com todo material que é descartado nas praias”, descreve.

A finalização das atividades acontece no ultimo fim de semana do mês julho, onde uma equipe do Sistema O Dia vai a Luis Correa realizar algumas ações como, “blitz de entrega de material, à cata do lixo na praia de Atalaia, dar apoio a Arena esportivas e distribuição de brindes”, conclui o diretor.

Algumas empresas são parceiras desse evento, como a Prefeitura de Luis Correa que participa através da liberação do carro para recolher o lixo durante o fim de semana que o ECOTUR faz a cata na praia. Esse ano a operação conta ainda com o apoio do Governo do Estado e algumas empresas privadas.

Essa atuação da equipe, em outras edições, passou da Pedra do Sal até Barra Grande.

Com déficit de 5 mil PMs, Segurança pretende fazer novo concurso

Com déficit de 5 mil PMs, Segurança pretende fazer novo concurso

Segundo o secretário de Segurança, será feita uma solicitação ao governador para abertura de novo concurso público.

Em entrevista exclusiva ao O Dia News 1ª Edição, o secretário de Segurança Pública do Piauí, capitão Fábio Abreu, afirmou que pretende solicitar ao governador Wellington Dias a abertura de um novo concurso público para repor o quadro da Polícia Militar. Segundo ele, o déficit de policiais militares no estado é de cerca de 50% do efetivo.

“Pela lei teríamos que ter 11 mil policiais, na ativa nós temos 6 mil, quase 50% de déficit. Mas vamos buscar essa reposição, porque ainda tem a possibilidade de aposentadorias, é grande a quantidade de policiais que podem ou já se encontram na condição de aposentados”, enfatiza.

Na ocasião, o secretário também falou sobre a convocação dos aprovados no último concurso público da Polícia Civil para realização do curso de formação. Segundo ele, a previsão é de que o curso seja realizado no segundo semestre deste ano, mas a data ainda não está definida.

“Recebi da Nucepe o resultado, vou ao secretário de Administração e ao governador fazer a homologação”, explica. O concurso prevê vagas para os cargos de agente, escrivão e perito da Polícia Civil. De acordo com o secretário, a convocação dos aprovados e realização do curso de formação depende de apoio logístico e estrutura, e as datas devem ser definidas pelo governador Wellington Dias.

“Nós só vamos iniciar essa formação quando tivermos todo o apoio logístico necessário, com munição, alvo e toda a estrutura. Muito provavelmente será no segundo semestre, vai depender da resposta do governador em termos de data”, afirma.

Segundo ele, um dos entraves para a realização do curso está na liberação da munição utilizada pelos convocados. Para isso, seria necessária uma liberação específica do Exército Brasileiro, “além de outras burocracias”.


Caminhada da Fraternidade promove solidariedade em Teresina

Caminhada da Fraternidade promove solidariedade em Teresina

O evento começa às 7h, com uma missa ao lado da Igreja São Benedito, com a largada oficial marcada para as 8h

No próximo domingo (09), mobilizada em prol da solidariedade, a comunidade de Teresina se reúne para mais uma edição da Caminhada da Fraternidade. A iniciativa é organizada pela Arquidiocese de Teresina, por meio da Ação Social Arquidiocesana (ASA), e traz como tema “Abraço: nosso laço com o outro”. O evento tem inicio a partir das 7h, com a Santa Missa, ao lado da Igreja São Benedito, com a largada oficial marcada para as 8h. 

O tema para a Caminhada propõe uma discussão sobre formas de conectar-se com o próximo e ajuda os menos favorecidos. De acordo com Ricardo Lima, voluntário que integra a coordenação geral do evento, as temáticas são sempre escolhidas entre assuntos recorrentes e dos quais a sociedade precisa se mobilizar. Para essa edição, “Abraço: nosso laço com o outro”, é uma referência à mensagem feita pelo Papa Francisco, no Dia Mundial do Pobre. 

“A Caminhada quer fazer eco a exatamente isso, um clamor as pessoas excluídas, pessoas que as vezes não tem nem como gritar, um eco a esses gritos das pessoas escondidas, mas que Deus escuta e escuta através de nós. Quando a gente fala de abraço, é falando que as vezes estamos numa rotina estressante e que vamos ficando surdo às vozes de quem precisa. O abraço entra como um gesto de amor, um amor enquanto atitude, o agir”, comenta. 

Os kits para participar da Caminhada custam R$ 25 e podem ser adquiridos em diversos postos de venda, como bazar da Paróquia de Fátima, Rádio Pioneira, Centro Paulo VI e demais as paróquias da Arquidiocese. Os recursos obtidos com a venda desses kits são destinados a instituições sociais. 

“A gente consegue atingir o coração das pessoas. É preciso uma dimensão maior do que representar esse kit de 25,00”, acrescenta Rodrigo. A Caminhada irá repetir o mesmo percurso de 2018, partindo da Igreja São Benedito, passando pela Avenida Frei Serafim até a Ponte Juscelino Kubitschek. Em seguida, os participantes seguirão no sentido da alça da direita para ter acesso à Avenida Raul Lopes, dirigindo-se até a Ponte Estaiada, onde acontecerá a benção final e shows de bandas locais. 

Programa 'Política Dinâmica' estreia segunda na FM O DIA

Programa 'Política Dinâmica' estreia segunda na FM O DIA

O programa trará os principais destaques da política e debaterá temas relevantes.

A FM O DIA, 92,7 está com 60 dias no ar, e conta com uma programação chega de novidades. A rádio é eclética e toca músicas variadas, mas também traz informações jornalísticas de qualidade. Para somar à grade, o programa Política Dinâmica, dos jornalistas Marcos Melo e Gustavo Almeida, estreia na segunda-feira (10), das 8h às 9h, de segunda a sexta-feira. 

O jornalista e apresentador Marcos Melo conta que o programa será bastante dinâmico, trazendo os principais destaques da política, debatendo temas relevantes e de interesse de toda a comunidade. E enfatiza as principais características do Política Dinâmica. 

Os jornalistas Marcos Melo e Gustavo Almeida integram a equipe do programa. (Foto: Jailson Soares/ODIA)

“O nosso programa será bastante dinâmico, e não é só trocadilho com o nome do programa. Queremos condensar, durante uma hora de programa, as informações que as pessoas precisam, mas com a coragem, veracidade e credibilidade com a nossa marca. Teremos entrevistados todos os dias, mas não queremos saber deles ou das fontes oficiais o que eles querem dizer como propaganda. Uma das nossas marcar é contestar a propaganda oficial, porque tiramos o gestor da zona de conforto, promovendo a possibilidade das pessoas entenderem para onde vai o dinheiro do imposto, como ele deveria estar retornando em serviço”, enfatiza. 

O apresentador ainda pontua que o programa trará desdobramentos de assuntos relevantes, cobrando ações, serviços e melhorias de gestores, poder público e políticos. Marcos Melo lembra que a política está presente no dia a dia das pessoas e que este assunto deve se abordado constantemente, dando voz aos diversos agentes.

“A política é tudo no dia a dia da gente e é um assunto importante, por isso queremos estimular que as pessoas que acham que na política só tem pessoas ruins, que elas passem a ocupar algum espaço, exatamente para diminuir essa distância e que a vida em sociedade é pura e essencial política”, cita. 

Os jornalistas Marcos Melo e Gustavo Almeida integram a equipe do programa. (Foto: Jailson Soares/ODIA)

O jornalista e também apresentador Gustavo Almeida ressalta que o programa contará com a participação de entrevistados. “Traremos entrevistados e tiraremos eles da zona de conforto, pois é costume vermos entrevistados respondendo perguntas doces e o Política Dinâmica, ao longo desses anos, já se caracterizou por fazer aquelas perguntas que geralmente os outros não fazem. Já fazemos isso no portal e agora queremos trazer isso para a rádio, mas sempre respeitando o contraditório e ouvindo as versões”, explica. 

O diretor de Marketing do Sistema O DIA de Comunicação comenta que a programação da FM O DIA está crescendo a cada dia, com programas variados e que visam atender a diversos públicos. “Estamos com mais um programa que vem com o jornalismo e a política dentro da nossa grade, que é o Política Dinâmica, e que somará com o AZ no Rádio, do Arimatéia Azevedo e a Najla Fernandes, trazendo o melhor do jornalismo político”, disse.

06 de junho de 2019

Homem é preso tentando obter registro no CRO com diploma falso

Homem é preso tentando obter registro no CRO com diploma falso

Suspeito foi conduzido à Central de Flagrantes de Teresina.

Um homem foi preso em flagrante na tarde desta quinta-feira (6), em Teresina, tentando obter o registro de odontólogo junto ao Conselho Regional de Odontologia do Piauí (CRO-PI).

O suspeito foi identificado como Valman Paulino dos Santos. Natural do município de Simões (MA), ele já foi candidato a vereador no município de Caxias (MA), e registrou na Justiça Eleitoral o nome "Valman Dentista" para aparecer na urna eletrônica, o que, segundo a Polícia, é um indício de que há muitos anos ele vem exercendo ilegalmente a profissão. 

À Polícia ele declarou que atuava apenas como auxiliar de dentista.

Segundo Mariano Lopes, procurador jurídico do Conselho, o suspeito apresentou um diploma falso para tentar obter o registro há duas semanas. Nesta quinta, quando retornou à sede da entidade para receber a carteira profissional, o suspeito recebeu voz de prisão dos policiais civis que já o aguardavam no local. 

"Com a documentação falsa, ele tentava se inscrever junto ao Conselho e ter uma carteira de dentista, mas nós identificamos que a documentação era falsa. Entramos em contato com a inteligência da Polícia Civil, foi comprovado [o crime], e ele foi conduzido à Central de Flagrantes", detalha Mariano Lopes.

Segundo Joatan Gonçalves, coordenador do Grupo de Apoio Operacional (GAO), assim que a Polícia Civil foi acionada pelo CRO-PI, os investigadores entraram em contato com a faculdade que constava no diploma falso, e a instituição negou que o suspeito tenha se formado no curso de Odontologia.

"Essa pessoa apresentou um diploma de uma faculdade do litoral do Piauí, e tentava conseguir a  carteira do Conselho Regional de Odontologia do Piauí. Prontamente, nós buscamos contato com essa faculdade, que nos respondeu que essa pessoa não era formada pela faculdade, até porque o curso de Odontologia dessa faculdade no litoral está apenas no segundo ano, ou seja, no quarto período, sendo que o curso possui dez períodos. Ou seja, menos da metade. Nós reunimos o restante das documentações, tendo em vista que ele tinha deixado os documentos lá [no CRO-PI], para confecção da carteira, e dois dias depois ele chegou ao Conselho, para pegar a carteira. Estávamos de campana, aguardando, e demos voz de prisão", detalha Joatan.

UFPI perde 88 bolsas de pós-graduação após cortes do MEC

UFPI perde 88 bolsas de pós-graduação após cortes do MEC

Bloqueio de recursos afeta quatro cursos em áreas das Ciências Agrárias e Antropologia. Concursos, no entanto, estão mantido, afirma reitor.

A Universidade Federal do Piauí (Ufpi) perderá 88 bolsas de pós-graduação após os cortes de benefícios anunciados pelo Ministério da Educação na última terça-feira (4). O bloqueio dos recursos afeta quatro programas de pós nas áreas de Ciências Agrárias e Antropologia. A informação foi confirmada pelo reitor da Ufpi, professor José Arimatéia Dantas Lopes.

Os alunos que já estão matriculados, cursando e recebendo o benefício não serão prejudicados, mas com o corte, os alunos que virão depois destes não terão direito a receber a bolsa. “Essas bolsas, elas ficam congeladas e não está garantida mais reposição. Quando as pessoas que estão com essas bolsas defenderem suas dissertações de mestrado ou teses de doutorado, elas não continuarão para outros alunos”, explicou o reitor.

Campus da Universidade Federal do Piauí em Teresina (Foto: Jailson Soares / O DIA)

Como os cursos de pós que foram afetados são justamente alguns dos mais recentes criados pela Ufpi, Arimatéia teme que isso afete o crescimento e a consolidação desses programas. “Tirar as bolsas desses programas é como tirar a alimentação de um recém-nascido que precisa de alimento para crescer. Os estudantes precisam dessas bolsas para poder fazer suas pesquisas e o programa poder crescer. Sem bolsa, como que faz?”, questiona.

Só em recursos cortados pelo MEC, a Ufpi perderá R$ 33 milhões que são destinados sobretudo para as atividades de manutenção e funcionamento dos campi no estado. Áreas como transporte, energia, água e até a prestação de serviços terceirizados ficarão prejudicadas. A reitoria da universidade já começou a fazer as adequações necessárias, como o corte dos telefones funcionais, o não fornecimento de ônibus para transporte de alunos para eventos acadêmicos e também a demissão de terceirizados.

A folha de pagamento dos funcionários concursados – e isso inclui corpo docente –, no entanto, não ficou prejudicada. Isto porque os cortes do MEC mira nos recursos destinados ao funcionamento operacional das universidades. Isto implica dizer que a instituição ainda tem a prerrogativa de fazer concursos para substituir aqueles professores que vão se aposentando ou deixando a universidade por algum motivo.

Agência da Caixa explodida em assalto será reaberta em Campo Maior

Agência da Caixa explodida em assalto será reaberta em Campo Maior

O crime aconteceu na madrugada do dia 30 de abril. As agência do Banco do Brasil e Bradesco foram explodidas

A agência da Caixa Econômica Federal, alvo da ação de quadrilha especializada em assalto a bancos, será reaberta na próxima segunda-feira (10), na cidade de Campo Maior. Durante o assalto, criminosos instalaram dinamites e explodiram caixas eletrônicos da agência e de outras duas instituições financeiras, o Banco do Brasil e o Bradesco, do município. A ação ocorreu na madrugada do dia 30 de abril. 

Após o crime, o prédio foi interditado para reparos, devido aos danos causados na estrutura. Segundo o gerente regional da Caixa, Raimundo Nonato Andrade, a agência está passando por reformas e será reaberta para atendimento à população. "Além dele, temos uma agência nova em processo de recuperação que em 120 dias estará funcionando", afirma.

As três agências bancárias foram explodidas simultaneamente durante o ataque de um bando composto por aproximadamente 12 homens fortemente armados com fuzis. O gerente esclareceu que o plano de segurança implementado nas agências é feito pelo Banco Central e há um limite de investimento em segurança. "É um plano aprovado pela Polícia Federal, mas isso não impede que se discuta outras medidas que possamos levar para a nossa matriz da Caixa buscando aprimorar essas questões que são apresentadas localmente, estamos abertos a levar esse anseio da população", pontua.

Já a agência do Banco do Brasil, outro banco alvo das explosões, deve ser demolida no município. Na época do crime, a Gerência de Policiamento do Interior confirmou que a estrutura física da construção estava seriamente comprometida e que representava riscos para as pessoas que precisarem usar o espaço.

Sindilojas promove workshop motivacional para empresários em Teresina

Sindilojas promove workshop motivacional para empresários em Teresina

O treinamento acontece em parceira com o Sindilojas (Sindicato dos Lojistas de Teresina) e acontece dia 07 de junho, das 8h às 12h e das 14h às 17h30.

De maneira dinâmica, o workshop Transformando Conhecimento em Comportamento, traz estratégias e temáticas atuais voltadas para empresários e colaboradores. O treinamento acontece em parceira com o Sindilojas (Sindicato dos Lojistas de Teresina) e acontece dia 07 de junho, das 8h às 12h e das 14h às 17h30.

Um dos palestrantes, Walmir Joseph, destaca que o evento é aberto ao público em geral, contudo, é direcionado a empresário e a seus colaboradores. No treinamento serão abordadas temáticas relacionadas às motivação, estímulo, procrastinação e proatividade.

“Nesse momento de crise que o nosso País está passando, é preciso que as empresas e os colaboradores estejam preparados para enfrentar o que está por vir. A temática é abrangente para todo o público, pois conhecimento nunca é demais. Esse é um momento de fortalecimento, por isso será trabalhado também a liderança”, destaca. 

O treinamento será realizado no auditório do Sindilojas de Teresina, localizado na rua Desembargador Freitas, 990, esquina com a Rui Barbosa, centro da Cidade. Para mais informações  entrar em contato pelo telefone (86) 98826-1348. O valor da inscrição é de R$ 35 por participante. “Como estamos fazendo uma parceria com o Sindilojas, estamos fazendo a um valor especial para os lojistas, para que eles possam inscrever seus colaboradores”, finaliza o palestrante Walmir Joseph.

Notificações anuais de HIV no PI aumentaram 135% em dez anos

Notificações anuais de HIV no PI aumentaram 135% em dez anos

Dados do Ministério da Saúde apontam que em 2007 foram registrados 14 casos da doenças no estado, e em 2017 esse número saltou para 330. Foram 1.180 notificações em uma década.

O Piauí possui um número preocupante de registros de infecção pelo vírus HIV (Aids), segundo o Ministério da Saúde. Os dados do Sistema de Informação de Agravos e Notificação (Sinan), constantes no Boletim Epidemiológico HIV/Aids de junho de 2017 e 2018, apontam que as notificações anuais da doença aumentaram 135% em dez anos no estado, saltando de 14 registros, em 2007, para 330, em 2017. Somando-se todos esse período, foram 1.180 notificações, sendo que a maior alta nos casos da se deu entre 2012 e 2013, com aumento de 44 para 66 casos de um ano para o outro (50%).


Foto: Reprodução/Sinan/Ministério da Saúde

Apesar da alta das notificações na década de 2007-2017, ao longo de 2018, o  Piauí teve uma redução no número de infecções pelo vírus HIV. No último ano, segundo mostram os dados do Sinan, o Estado registrou somente 160 novas notificações, uma média de 13 novos registros a cada mês. A redução em relação a 2017 foi de mais de 50%.

É importante considerar que, apesar dos altos índices, o Piauí ainda é a unidade federativa da Região Nordeste com os menores registros de infecção pelo vírus HIV. A Bahia, por exemplo, é o que mais possui notificações no Sinan, com um total de 9.658 em 2017. Em 2018, o estado baiano registrou 922 novos casos.


Foto: Agência Brasil

E por falar em Nordeste, 2m 2017, esta foi a região do Brasil com mais casos de infecção pelo HIV, ficando atrás somente do Sudeste, segundo o Ministério da Saúde. No ano retrasado, foram notificados 42.420 casos de infecção em todo o país, sendo que 9.706 (22,9%) foram registrados no Nordeste. Levando em consideração a idade, a maior concentração dos casos foi observada nas pessoas com idade entre 25 e 39 anos, em ambos os sexos.

Foi pensando nos altos índices do HIV no Piauí, que o Ministério da Saúde começou oferecer no estado, através do Hospital de Doenças Tropicais Natan Portela, a Profilaxia Pré-Exposição, que se trata da combinação de dois medicamentos que bloqueiam alguns “caminhos” que o HIV usa para infectar o organismo. Caso seja utilizada diariamente, conforme a prescrição, a medicação pode impedir que o vírus se estabeleça e se espalhe pelo corpo. 

Vale lembrar que o Natan Portela já oferecia a Profilaxia-Pós Exposição, para casos em que já havia risco de contágio, como violência sexual, relação sexual desprotegida e acidente ocupacional (com instrumentos cortantes ou contato direto com material biológico infectado).

No entanto, o tratamento Pré-Exposição não é para todos os pacientes portadores de HIV, segundo explica a médica infectologista Elna Amaral. O procedimento é indicado apenas para pessoas que tenham maior chance de entrar em contato com o vírus. 


Foto: Agência Brasil

“Homossexuais, transexuais e profissionais do sexo, por exemplo. Também estão aptos aqueles que frequentemente deixam de usar camisinha em suas relações sexuais, aqueles que mantêm uma vida sexual ativa com alguém que seja soropositivo e que esteja em tratamento ou não, quem faz uso da Profilaxia Pós-Exposição e quem apresenta episódios frequentes de infecções sexualmente transmissíveis”, explica a médica.

Para ter acesso à Profilaxia Pré-Exposição, a pessoa pode se encaminhar ao Hospital Natan Portela e marcar uma consulta. Após a triagem e preenchimento dos requisitos necessários, ela passa a receber rotineiramente a medicação. “Pelo protocolo, a pessoa faz um exame de HIV e se der positivo, o tratamento será outro. Caso comece a fazer a Profilaxia Pré-Exposição, ele vai tomar o medicamento todos os dias, fazer exames regulares e buscar sua medicação a cada três meses”, acrescenta Elna Amaral.

Importante ressaltar que o medicamento só faz efeito após sete dias de uso para relação sexual anal e após 20 dias de uso para relação sexual vaginal.

MPE: Promotores são denunciados por abuso de autoridade

MPE: Promotores são denunciados por abuso de autoridade

Na representação de 43 páginas, os denunciados são acusados de conduta que ... “ [...] sob qualquer ângulo que seja analisada compromete o prestígio e a dignidade do Ministério Público”.

Os Promotores Rômulo Cordão, chefe do Gaeco, Leonardo Dantas Cerqueira Monteiro e Vando da Silva Marques, da Promotoria Pública de São Raimundo Nonato, foram denunciados ontem pela OAB/ PI ao Conselho Nacional do Ministério Público por excessos cometidos durante a “operação coiote”, desenvolvida em São Raimundo Nonato e cidades circunvizinhas, onde foram cumpridos mandados de busca e apreensão em residências e escritórios de advocacia de nada menos que 19 advogados, os quais são acusados de patrocinarem ações de duvidosa procedência de autoria de idosos e pensionistas da previdência social contra instituições integrantes do sistema financeiro nacional. Para o promotor Vando Mar ques o gerente do Bradesco de São Raimundo Nonato chegou a receber algo em torno de 70 (Setenta) citações em um só dia, não possuindo os Bancos, segundo ele, a estrutura suficiente e necessária para efetuar, no curto prazo de 15 (quinze) dias a efetiva comprovação da transação realizada. 


Assessores Judiciais, Presidente da Ordem dos Advogados, Pres. da Comissão da Defesa Prerrogativas da OAB - Foto: Divulgação

Na representação de 43 páginas, cujo texto integral encontra-se no site da OAB/PI, os denunciados são acusados de conduta que ... “ [...] sob qualquer ângulo que seja analisada compromete o prestígio e a dignidade do Ministério Público”, acrescentando que “O que se verifica no caso é uma verdadeira criminalização do exercício da Advocacia, ao passo em que se considera o ato de ingressar com ações na Justiça como um delito. Esse parece ser o objetivo do Procedimento”. Tal objetivo - segundo a OAB – fica ainda mais claro quando se observa, no decorrer da análise dos autos, que há clara falha no sistema de concessão de empréstimos pelos bancos aos aposentados e nem por isso tais financeiras se tornaram alvo de investigação e, muito menos, os demais envolvidos, ao contrário dos advogados que estão sendo colocados como “advogados bandidos”. Ao que parece – acrescenta a OAB “[...] o procedimento instaurado tem o fim de criminalizar a advocacia”. Diz a OAB em sua representação que causa estranheza a inércia a inércia do Ministério Público em não apurar as declarações dos representantes das financeiras, que em vários trechos admitem práticas suspeitas, quando os senhores HAMILTON PAES LANDIM MIRANDA, IGOR SÁVIO MARQUES GOMES e RAQUEL NASCIMENTO SANTANA RIBEIRO confessam haver inserido dados falsos em contratos de empréstimos ofertados nas próprias residências dos idosos aposentados e pensionistas beneficiários da Previdência Social. 

Para a OAB, no que pese tantas evidências de fraudes cometidas pelos “coiotes bancários”, ou “atravessadores” - como são conhecidos os agentes das financeiras “[...] o Ministério Público permaneceu inerte, conduzindo investigações exclusivamente contra os advogados que tão somente exerceram sua atividade profissional".

05 de junho de 2019

Número de homicídios no Piauí saltou 63,4% entre 2007 e 2017

Número de homicídios no Piauí saltou 63,4% entre 2007 e 2017

Atlas da Violência 2019 mostra que os estados do Acre, Rio Grande do Norte e Ceará apresentaram os maiores aumentos no número de homicídios nesse período.

O Brasil registrou, no ano de 2017, 65.602 homicídios, o que equivale a um patamar de  31,6 homicídios por 100 mil habitantes - o maior nível histórico de letalidade violenta intencional no país.

Os dados constam no Sistema de Informações sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde (SIM/MS), e fazem parte do Atlas da Violência 2019, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, e divulgado nesta quarta-feira (5).

O documento aponta a necessidade urgente de ações efetivas para reverter o aumento da violência no país.

Regiões Norte e Nordeste do país são as que têm apresentado os maiores crescimentos no número de homicídios ao longo dos últimos anos (Foto: Elias Fontinele / Arquivo O DIA)

O estudo identifica dois fenômenos no país: enquanto mais estados reduzem a taxa de letalidade violenta, há forte crescimento no Norte e no Nordeste. Em 2017, as taxas de homicídios por 100 mil habitantes foram bastante heterogêneas entre as unidades da Federação, variando de 10,3 em São Paulo a 62,8 no Rio Grande do Norte. Houve diminuição no Sudeste e no Centro-Oeste, estabilidade no Sul e crescimento acentuado no Norte e no Nordeste, aponta a pesquisa.

O Piauí registrou uma variação de -10,7% no número de homicídios entre 2016 e 2017, quando ocorreram, respectivamente, 701 e 626 assassinatos. Foi o terceiro melhor resultado entre todas as unidades da Federação, ficando atrás apenas de Rondônia, onde ocorreram 703 assassinatos em 2016 e 554 em 2017 (-21,2%), e do Distrito Federal, onde foram registrados 760 homicídios em 2016 e 610 em 2017 (-19.7%).

Apesar deste resultado positivo observado num curto prazo, o estado experimentou, entre 2007 e 2017, um vertiginoso crescimento no número de homicídios, passando de 383 assassinatos (em 2007) para 626 assassinatos (em 2017) - um aumento de 63,4% no número de crimes desse tipo.

Na comparação entre 2012 e 2017, o aumento foi de 19,2% (passando de 525 para os 626 homicídios).

O estado com maior crescimento no número de homicídios em 2017 foi o Ceará, que registrou alta de 49,2% e atingiu o recorde histórico de 5.433 mortes violentas intencionais. No estado vizinho, de acordo com o Atlas da Violência, houve um aumento acentuado na taxa de homicídios contra adolescentes, jovens e mulheres, reflexo de uma "simbiose entre arma de fogo, droga ilícita e resolução violenta dos conflitos interpessoais, [onde] tem ganho cada vez mais evidência e relevância a presença forte das facções criminosas no estado, não só no interior dos presídios, mas também nos bairros populares, principalmente de Fortaleza”.

"De fato, esse ciclo de violência - ao invés de ser interrompido por políticas públicas efetivas, calcadas no trabalho de inteligência policial, mediação de conflitos e na prevenção social ao crime  - foi alimentado por apostas retóricas no inútil e perigoso mecanismo da violência para conter a violência", acrescenta o estudo.

O Acre foi o estado que apresentou o segundo maior aumento no número de homicídios entre 2016 e 2017, passando de 363 homicídios para 516 homicídios, respectivamente, o que equivale a uma variação de 42,1%. 

Considerando o período de 2007 a 2017, o Acre teve o pior resultado entre todas as unidades da Federação, apresentando um aumento de 276,6% no número de assassinatos (137 homicídios em 2007, frente aos 516 crimes registrados em 2017).

Em seguida, com as maiores variações no período citado, aparecem Rio Grande do Norte (aumento de 274%: 589 homicídios em 2007 e 2.203 assassinatos em 2017) e Ceará (variação de 181,1%: 1.933 assassinatos em 2007, frente aos 5.433 homicídios em 2017). 

Segundo o estudo do Ipea e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o crescimento da violência letal no Acre está associado à guerra por novas rotas do narcotráfico, que saem do Peru e da Bolívia e envolvem três facções criminosas: o Primeiro Comando da Capital (PCC), o Comando Vermelho (CV) e o Bonde dos 13 (B13). "Este fenômeno também influencia o número de homicídios no Amazonas, que praticamente dobrou em uma década e chegou a 1.674 em 2017", informa o Atlas da Violência 2019.

Índice nacional

Considerando todos os crimes registrados no país, o número de mortes cresceu 4,9% de 2016 para 2017, tendo sido registrados 62.517 assassinatos e 65.602 assassinatos, respectivamente.

Entre 2007 e 2017 o aumento foi mais expressivo (36,1%), passando de 48.219 assassinatos para os 65.602, respectivamente.

Brasil registrou em 2017 o maior nível histórico de letalidade violenta intencional (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

Perfil das vítimas

Homem jovem, solteiro, negro, com até sete anos de estudo e que esteja na rua nos meses mais quentes do ano entre 18 e 22 horas. Este é o perfil dos indivíduos com mais probabilidade de morte violenta intencional no Brasil. Os homicídios respondem por 59,1% dos óbitos de homens entre 15 a 19 anos no país.

Apenas em 2017, 35.783 jovens de 15 a 29 anos foram mortos, uma taxa de 69,9 homicídios para cada 100 mil jovens, recorde nos últimos 10 anos. A juventude perdida é considerada um problema de primeira importância para o desenvolvimento social do país e vem aumentando numa velocidade maior nos estados do Norte. Os dados do Atlas da Violência também trazem evidências de outra tendência preocupante: o aumento, nos últimos anos, da violência letal contra públicos específicos, incluindo negros, população LGBTI+ e mulheres, nos casos de feminicídio.

De 2007 a 2017, a desigualdade de raça/cor nas mortes violentas acentuou-se no Brasil. A taxa de negros vítimas de homicídio cresceu 33,1%, enquanto a de não negros apresentou um aumento de 3,3%. Em 2017, 75,5% das vítimas de homicídio eram pretas ou pardas. Mais uma vez, o Rio Grande do Norte está no topo do ranking, com 87 mortos a cada 100 mil habitantes negros, mais que o dobro da taxa nacional. Os cinco estados com maiores taxas de homicídios negros estão localizados na região Nordeste.

O ano de 2017 registrou, também, um crescimento dos homicídios femininos no Brasil, chegando a 13 por dia. Ao todo, 4.936 mulheres foram mortas, o maior número registrado desde 2007 – 66% delas eram negras. Entre 2007 e 2017, houve um crescimento de 30,7% nos homicídios de mulheres no Brasil. A situação foi mais grave novamente no Rio Grande do Norte, que apresentou uma variação de 214,4% em 10 anos, seguido pelo Ceará (176,9%). As maiores reduções decenais ocorreram no Distrito Federal, no Espírito Santo e em São Paulo, entre 33,1% e 22,5%. Chama a atenção o caso do Espírito Santo, que era campeão da taxa de homicídios femininos no país em 2012.

O Atlas de 2019 traz uma seção inédita, sobre a violência contra a população LGBTI+.  Segundo uma das bases utilizadas pela pesquisa (o canal de denúncias Disque 100), houve um forte crescimento nos últimos seis anos nas denúncias de homicídios contra a população LGBTI+, que subiram de cinco em 2011 para 193 em 2017, ano em que o crescimento foi de 127%. Os pesquisadores compararam esses dados com informações do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), do Ministério da Saúde, e encontraram um mesmo resultado qualitativo. Em mais de 70% dos casos, os autores do crime são do sexo masculino, enquanto que a maioria das vítimas é de homo ou bissexuais do sexo feminino.

Conselho Regional de Medicina interdita a maternidade de Campo Maior

Conselho Regional de Medicina interdita a maternidade de Campo Maior

Interdição ética durará 60 dias até nova vistoria. Foi constatada falta de profissionais, ausência de ficha de pacientes e falta de insumos e equipamentos.

O Conselho Regional de Medicina (CRM-PI) fez a interdição ética total da Maternidade Sigefredo Pacheco, no município de Campo Maior. O ato foi formalizado nesta segunda-feira (03) e se deve, dentre outros, à falta de estrutura da unidade para atender às gestantes. Vistorias do CRM constataram que a maternidade não possui equipamentos e medicamentos essenciais para a realização de procedimentos, além de faltarem equipes completas nos plantões.

Outra falta grave detectada pelo Conselho diz respeito à falta de escala de médico, uma vez que a unidade inteira conta com apenas um anestesista. A estrutura física do local também está com problemas, segundo o CRM, sobretudo no que respeita à questão da acessibilidade. As equipes analisaram prontuários e não havia registros nem fichas dos pacientes, um componente obrigatório que mostra o acompanhamento feito pela equipe médica.


Foto: CRM

A interdição da Maternidade Sigefredo Pacheco seguirá por um prazo de 60 dias para que o poder público tome as devidas providências até que o CRM faça uma nova vistoria na unidade. “Interditar eticamente uma maternidade nos dá a dimensão da falta de comprometimento do poder público quanto à assistência materno-infantil “, foi o que destacou a ginecologista Ana Cláudia Louçano, conselheira do CRM que acompanhou a vistoria.

Com a interdição ética, as gestantes de baixo e médio risco que poderiam ser atendidas na maternidade de Campo Maior serão encaminhadas para o Hospital Regional do Município e de cidades vizinhas, e as pacientes de alta complexidade serão encaminhadas para a Maternidade Dona Evangelina Rosa, em Teresina. Vale lembrar que a MDER já passou por diversas interdições éticas do ano passado até 2019 devido à falta de estrutura e à morte de gestantes por infecção hospitalar.


Foto: CRM

O outro lado

A Secretaria de Saúde do Estado (Sesapi) informou que seu gestor, o secretário Florentino Neto, se reuniu com a Prefeitura de Campo Maior para traçar um plano de contingenciamento e solucionar o problema da unidade. Este plano prevê a descentralização dos atendimentos de baixa complexidade para o Hospital Regional de Campo Maior, Altos, Castelo do Piauí, São Miguel do Tapuio, Barras e Piripiri; os de média complexidade para Campo Maior, Barras e Piripiri e os de alta complexidade para Teresina.

Já a Prefeitura de Campo Maior, por meio de sua assessoria, disse é a responsável apenas por receber os recursos do SUS e repassar à unidade, sem administrá-la diretamente. O órgão acrescentou que está tomando medidas emergenciais para dar alternativas de atendimento às gestantes da cidade, encaminhando os atendimentos aos hospitais dos municípios vizinhos, em conjunto com a Sesapi.

PI: a cada 100 litros de água produzidos, 48 são desperdiçados

PI: a cada 100 litros de água produzidos, 48 são desperdiçados

Na capital, segundo a Águas de Teresina, empresa responsável pelo abastecimento, a perda é ainda maior, em torno de 55%.

Dados divulgados nesta quarta-feira (5) pelo Instituto Trata Brasil apontam que 48,12% da água produzida no Piauí é desperdiçada em problemas com vazamentos, ligações clandestinas e falhas de leitura de hidrômetros. O problema é alarmante se for considerado que, a cada 100 litros de água produzidos, 48 não são aproveitados. A porcentagem está acima da média nacional, que é de 38%.

Na capital, segundo a Águas de Teresina, empresa responsável pelo abastecimento, a perda é ainda maior, em torno de 55%. O gerente de Serviços da concessionária, Diogo Mochão, explica que 60% do volume de água perdido acontece em função de vazamentos e 40% devido ao sistema de medição, seja por falha em hidrômetros ou por ligações clandestinas.

De acordo com o gerente, algumas ações estão sendo tomadas pela concessionária para reduzir o desperdício, como a substituição das tubulações antigas por novas, controle de pressões e o combate ativo de vazamentos, este último se dá pela localização dos vazamentos antes deles serem visíveis. 

A cada 100 litros de água produzidos, 48 são desperdiçados no Piauí. (Foto: Reprodução)

“O nosso maior enfoque são os ramais, porque eles representam 90% dos vazamentos. Eles são compostos materiais de todas as naturezas, como PVC, ferro galvanizado e plástico de baixa qualidade. Então, nós substituímos pelo PEAD, um material que suporta muito mais pressão e que é de qualidade, inclusive é usado em países de primeiro mundo e tem uma vida útil de no mínimo 20 anos”, explica Diogo Mochão.

Em relação às perdas comerciais, o gerente esclarece que aproximadamente cinco mil hidrômetros estão sendo substituídos mensalmente e todos os imóveis da capital deverão ter o aparelho trocado dentro do prazo de três anos. Já sobre as ligações irregulares, está sendo feito um trabalho para regularizar os proprietários que ainda não são clientes e penalizar aqueles que cometem fraudes no hidrômetro.

“Se ele não é cliente, a ligação é eliminada, não há formas de punição porque entende-se que a pessoa não possuía sistema de abastecimento de agua disponível. Nós regularizamos o sistema, colocamos uma rede de abastecimento chegando até o imóvel e disponibilizamos uma ligação regular”, afirma.

A reportagem do O DIA entrou em contato com a Agespisa, mas até a publicação deste material a distribuidora não informou que medidas estão sendo adotadas para reduzir o desperdício de água nos municípios do interior. O espaço continua aberto para quaisquer esclarecimentos.

Piauienses buscam baixas temperaturas nas férias

Piauienses buscam baixas temperaturas nas férias

No Sul do Estado, a Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato, chama atenção pelo Museu da Natureza.

Quem vai viajar nas férias de julho já deve começar a se planejar e a pensar no roteiro que deseja visitar. As agências de viagem estão de organizando para atender os turistas, oferecendo diversos pacotes e opções de lazer. No Piauí, o litoral ainda é um dos destinos mais procurados, principalmente pelas belezas das praias. Já no Sul do Estado, a Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato, chama atenção pelo Museu da Natureza, que foi inaugurado recentemente. 

Mas, segundo Rosana Barros, gerente de uma agência de viagens, os destinos mais procurados pelos piauienses ainda são regiões mais frias. “80% dos turistas do Piauí procuram férias para julho em locais com baixa temperatura, como São Paulo, Buenos Aires, Santiago, Bariloche e outros lugares que tenham estação de neve. São locais que os preços já são caros, mesmo lançados para julho, então tem um acréscimo no preço. Os resorts também são bastante procurados, especialmente se tiver atrações para crianças, mas os locais com estações de esqui também estão entre os destinos favoritos dos piauienses”, fala. 

Rosana Barros comenta que a procura por pacotes já começou, mesmo faltando um mês para as férias. Ela explica que as pessoas deixam para organizar suas viagens a partir de abril e maio, sendo os maiores picos de venda para quem quer viajar no período de julho. 


Foto: Jailson Soares/O Dia

“Sempre tem os atrasados, ou seja, aquelas pessoas que deixam para a última hora e, com certeza, elas vão pagar mais caro. No período de alta temporada, tanto a parte aérea como o hotel, os valores sempre tem um acréscimo”, fala. 

A gerente comenta que, em média, chega-se a destinar até R$ 2 mil por pessoa, para uma viagem de cinco dias a sete dias. Nesta época do ano, as viagens também costumam ser mistas, ou seja, o público é bastante variado. 

“Nesse período do ano todos querem viajar, desde amigos, casais e famílias. Os pais se programam com as férias das crianças, já é quase sagrado as famílias viajarem nesse período. Preferem sair com tudo de terminado e não correr muita aventura, já que estão com as crianças”, pontua a gerente de viagens. 

Já os estudantes e jovens universitários, por serem mais independentes, optam por comprar somente as passagens aéreas e programar outros destinos, como acampar. Alguns preferem ir de ônibus e ficarem hospedados em hotéis, pousadas ou alugar apartamentos. “Os jovens preferem estar juntos com a turma e não têm muitas exigências, diferente das famílias com crianças”, acrescenta. 

Para quem deseja passar férias no litoral, a opção é buscar agências na própria cidade. Rosana Barros explica que, quem costuma ir para o litoral piauiense não busca agências de viagem. “Quem vai para Luis Correia ou Barra Grande, por exemplo, já vão atrás das pousadas de lá e usam seus próprios transportes”, finaliza a gerente de uma empresa que trabalha com viagens.

Médicos do Piauí fazem terceira paralisação em um mês

Médicos do Piauí fazem terceira paralisação em um mês

Serão paralisados todos os atendimentos eletivos como cirurgias e exames e permanecem apenas os atendimentos de urgência e emergência.

Inicia nesta quarta-feira, 05, uma nova paralisação dos médicos que atuam na rede pública estadual. Os profissionais reivindicam melhorias nas condições de trabalho, cumprimento da carreira médica e aparelhagem em todo o estado do Piauí.


Foto: Lalesca Setúbal/O Dia

Essa é a terceira paralisação em menos de um mês que os especialistas realizam: a primeira ocorreu nos dias 5 e 6 de maio; a segunda mobilização entre os dias 27, 28 e 29 de maio; e esta segue de hoje até a próxima sexta-feira, 07, com adesão de todo os hospitais públicos do estado. Serão paralisados todos os atendimentos eletivos como cirurgias e exames e permanecem apenas os atendimentos de urgência e emergência.

O Hospital Infantil Lucídio Portella, o Hospital Psiquiátrico Arelonino de Abreu e o Hospital Getúlio Vargas (HGV), são as prioridades do movimento, porque são as unidades com situação de trabalho e atendimento mais delicada. É o que explica Lúcia Santos, diretora do Simepi (Sindicato dos Médicos do Piauí) e da Fenam (Federação Nacional dos Médicos): tem um buraco na UTI do Hospital Infantil e a gente já vinha reclamando, pedindo providência e ao longo tempo piorou. Temos o caso também de um paciente que foi operado no HGV em uma cadeira de rodas, porque o elevador estava quebrado”, afirma.

A diretora esclarece que o objetivo dos médicos não é complicar a situação da população, mas garantir seus direitos enquanto profissionais e melhorar o atendimento nos hospitais públicos do estado. “Temos uma fila com 800 pessoas para cirurgias de catarata, enquanto temos várias as salas que estão fechadas. Só queremos que o governo sente e converse com a gente, a saúde é um serviço essencial para a população”, finaliza Lúcia Santos.

Dados da última paralisação

Na última paralisação ocorrida entre os dias 27 e 29 de maio, a Secretaria de Estado da Saúde do Piauí- SESAPI , divulgou que mais de 1.700 consultas foram suspensas. No Hospital Infantil 47 cirurgias não foram realizadas, e, de 540 consultas agendadas, 206 não foram feitas. 

Já no HGV o número de consultas não realizadas foi de 1.528. E que 633 consultas foram suspensas na segunda-feira, 27, outras 471 na terça, 28, e mais 424 consultas deixaram de ser realizadas na quarta-feira, 29.

Em nota, o diretor-geral do Hospital Getúlio Vargas (HGV), Gilberto Albuquerque, anunciou que, como a paralisação dos médicos foi previamente avisada, as consultas agendadas foram remarcadas para os dias 17,18 e 19 de julho.  O saldo de consultas que não serão realizadas nos 3 dias mobilização, é de 1.087.

NOTA NA INTEGRA

As consultas marcadas para o Ambulatório Dirceu Mendes Arcoverde (Ambulatório Azul) do Hospital Getúlio Vargas (HGV) para os dias 5, 6 e 7 de junho foram reagendados para os dias 17, 18 e 19 de julho.

O diretor-geral do HGV, Gilberto Albuquerque, explica que a paralisação dos médicos servidores do Estado afetou apenas o serviço ambulatorial do hospital e que a internação continua normal. "Como fomos avisados previamente, os pacientes que tinham consultas agendadas tiveram as mesmas remarcadas automaticamente pela Central de Regulação", disse o gestor.

“A parte hospitalar, porque também temos pacientes que não são ambulatoriais, esta segue normalmente, as internações e procedimentos cirúrgicos”, explica o diretor do HGV.

Com a redução na entrada de pacientes do ambulatório, a direção explica que as cirurgias de pacientes que já estão internados serão intensificadas. “Estamos intensificando as cirurgias dos pacientes internados e dos que vêm de outras unidades de saúde", acrescentou Albuquerque.

Nos três dias de paralisação dos médicos, 1.087 consultas deixarão de ser realizadas.


A reportagem do Portal O Dia, entrou em contato com a SESAPI para saber o posicionamento da secretária, mas até o momento não houve retorno .


Piauí terá delegacia especializada em crimes de lavagem de dinheiro

Piauí terá delegacia especializada em crimes de lavagem de dinheiro

A Delegacia de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro terá estrutura própria com agentes, escrivães e delegados.

Objetivando intensificar o combate a infrações penais cometidas contra órgãos e entidades das administrações públicas diretas e indiretas do Piauí e de seus municípios, a Delegacia Geral de Polícia Civil instituiu nesta quarta-feira (05/06), através de portaria, a Delegacia de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro-DECCOR-LD, que contará com estrutura própria com Agentes, Escrivães e Delegados de Polícia Civil.

 A criação da DECCOR-LD vem de encontro as disposições de leis como a de Licitações e de Lavagem de Dinheiro, que dão ênfase a repressão de crimes, em todas as esferas, contra a Administração Pública.

“Com a DECCOR-LD, a Polícia Civil do Piauí passa a ter uma unidade específica dedicada ao combate à lavagem de dinheiro, ocultação de bens, direitos e valores a fim de reprimir esses delitos e situações irregulares previstas em lei”, destacou o Delegado Geral Luccy Keiko.


Lucci Keikko, delegado-geral da Polícia Civil do Piauí

Assim, a equipe designada para atuar na nova Delegacia será responsável também pelos inquéritos policiais e demais procedimentos instaurados que estavam em tramitação na Divisão de Combate à Corrupção-DCCOR, do Grupo de repressão ao Crime Organizado (GRECO).

A portaria enfatiza que infrações penais cometidas contra órgãos e entidades públicas de municípios do interior do estado, onde as investigações não mostrarem maiores dificuldades, a instauração de procedimentos e toda persecução penal, poderá ficar a cargo do Delegado de Polícia Civil responsável pela área de atendimento do local da infração.

17 mil pacientes recebem medicamentos gratuitos por mês

17 mil pacientes recebem medicamentos gratuitos por mês

Para ter acesso ao serviço, o paciente deve comprovar a necessidade por meio de um laudo expedido por um médico especialista.

A Assistência Farmacêutica estadual, que engloba a União e o Município, é um serviço que fornece medicamentos e tratamento especializado para a população. Dentro dessa assistência existem três subdivisões: componentes Básicos, que fornece medicamentos por meio dos postos de saúde municipal; Estratégico, fornecendo medicamentos especializados contra DST/Aids, hanseníase, tuberculose, entre outros; e Especializado, que são medicamentos de maior valor agregado.

Segundo o gerente clínico da Assistência Farmacêutica, Wisllan Santos, cerca de 17 mil pessoas fazem uso do serviço por mês. De janeiro a maio deste ano já foram realizados 127.335 atendimentos. Desses, 21.760 são de pacientes atendidos, tanto na sede, em Teresina, como nas 20 unidades de atendimentos, distribuídas entre hospitais, clínicas e Farmácias descentralizadas no interior do Estado. Também foram dispensados 4.162.852 unidades de medicamentos, como ampolas, comprimidos e frascos de componentes especializados.

Para ter acesso ao serviço, o paciente deve comprovar a necessidade por meio de um laudo expedido por um médico especialista. “Algumas patologias exigem que o paciente tenha prescrição de médico especialista e que deve ser renovada a cada três meses. Na farmácia também são avaliados alguns critérios para ver se esse paciente se enquadra e, uma vez se adequando, passa a ter acesso aos medicamentos, que são liberados mensalmente”, fala.


Teresina tem a maior concentração de atendimentos, cerca de 65% - Foto: Elias Fontinele/O Dia

O componente Especializado também atende pacientes com doenças raras, que acomete uma parcela menor da população, mas que tem o tratamento um custo mais elevado, como a fibrose cística, além de doenças mais comuns e endêmicas, como asma e diabetes. De acordo com Wisllan Santos, pelo falto desse acesso ser bastante difícil, por meio da iniciativa privada, essa assistência torna-se a principal maneira de adquirir esse componente especializado. 

“Atendemos muitos pacientes e esses medicamentos são muito importantes, então se chegar a faltar esse medicamento certamente essas pessoas terão complicações para ter esse acesso, tanto pelo valor agregado da medicação, seja porque nas farmácias privadas esse comércio não existe. Sem o componente especializado da assistência farmacêutica, a população que necessita de medicamentos desses agravos mais específicos teria uma série de complicações, sendo esse serviço de suma importância”, frisa o gerente clínico da Assistência Farmacêutica.

Teresina tem a maior concentração de atendimentos, cerca de 65%. Isso se deve por conta da concentração dos serviços médicos especializados na Capital. Em geral, os pacientes preferem ser atendidos em Teresina, vez que é exigida prescrição e avaliação especializada e esses serviços, em grande parte, não oferecidos na cidade. 

Na capital, em clínicas e hospitais, o atendimento é feito de segunda a sexta, nos dois turnos. No interior, nas dez unidades, no turno da manhã. A Assistência Farmacêutica atende em torno de 80 doenças, com 210 apresentações medicamentosas.

04 de junho de 2019

Gripe: FMS recebe 10 mil doses de vacina. Veja onde buscar vacina

Gripe: FMS recebe 10 mil doses de vacina. Veja onde buscar vacina

População pode se dirigir a um dos pontos de vacinação a partir desta quarta-feira, 5 de maio.

A Prefeitura de Teresina informou ter recebido do Governo do Estado, nesta terça-feira (4), mais 10 mil doses de vacina contra a gripe, que irão abastecer 10 salas de vacinação espalhadas pela capital. 

Quem tiver interesse em se imunizar contra a gripe pode se dirigir aos pontos de vacinação a partir desta quarta-feira, às 14 horas.

A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza encerrou no dia 31 de maio e, por determinação do Ministério da Saúde, as doses da vacina que sobraram foram disponibilizadas para a população em geral a partir da segunda-feira, dia 3.

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde, a procura foi tão grande que as doses remanescentes esgotaram em alguns dos pontos de vacinação ainda na segunda-feira.

Vacinação passa a ser disponibilizada para toda a população, mas há apenas 10 mil doses (Foto: Poliana Oliveira / O DIA)

“Devido à grande procura, o município não tinha mais doses na central de abastecimento [rede de frio municipal] quando recebeu a nova remessa”, afirma Amariles Borba, diretora de vigilância em saúde da FMS.

“A vacina é composta por vírus inativado, é segura, previne a doença e também complicações de saúde. Nesse momento, convocamos a todos que ainda não se vacinaram, principalmente as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários, como crianças, gestantes e idosos, para que se dirijam a estes locais e garantam a sua imunização”, afirma o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Charles Silveira.

Em Teresina, até o momento, já foram aplicadas 190.501 doses nos grupos prioritários, o que representa 77,93% da meta. Fazem parte dos grupos prioritários: crianças de 6 meses a 6 anos incompletos, idosos, gestantes, puérperas (mulheres que deram à luz há pouco tempo), trabalhadores da saúde, pessoas privadas de liberdade, professores e pessoas com doenças crônicas, além dos funcionários do sistema prisional, policiais civis, militares, bombeiros e membros das Forças Armadas.

A Influenza é uma doença respiratória infecciosa cuja origem é viral e que, se não tratada corretamente, pode levar ao óbito.

A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos ou nariz.

Confira locais que receberão vacina contra influenza nesta quarta-feira (5):

Zona Norte

•             Hospital da Primavera

•             Hospital do Buenos Aires

•             UBS Antônio Noronha Filho - Parque Brasil


Zona Leste

•             Hospital do Satélite

•             UBS Santa Isabel


Zona Sudeste

•             Hospital do Dirceu

•             UBS Renascença


Zona Sul

•             UBS São Pedro

•             Hospital do Promorar

•             UBS Vila Irmã Dulce

Sefaz divulga lista de ganhadores do 45º sorteio da Nota Piauiense

Sefaz divulga lista de ganhadores do 45º sorteio da Nota Piauiense

Adriana Cruz Oliveira ganhou o prêmio máximo de R$ 25 mil.

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-PI) divulgou, nesta terça-feira (4), a lista completa dos ganhadores do 45º sorteio da Nota Piauiense, realizado no dia 31 de maio. Os ganhadores já podem pedir o resgate da premiação no site da Nota Piauiense.

Confira a lista. 

Adriana Cruz Oliveira ganhou o prêmio máximo de R$ 25 mil. Já, Raphael Vieira da Silva levou R$ 10 mil. A grande vencedora é de Teresina e Raphael reside em Parnaíba.

O programa Nota Piauiense já possui mais de 213 mil usuários cadastrados e distribuiu R$ 7 milhões em prêmios desde 2015, quando foi lançado pelo Governo do Estado.

Quem quiser participar da Nota Piauiense deve realizar o cadastro do CPF no site (www.sefaz.pi.gov.br/notapiauiense). É rápido e fácil, já que é composto de perguntas básicas – como endereço, telefone, além do próprio CPF.

03 de junho de 2019

MP ajuíza ação contra o estado por superfaturamento de obras do Finisa

MP ajuíza ação contra o estado por superfaturamento de obras do Finisa

Promotoria também identificou indícios de que teria ocorrido crime de lavagem de dinheiro.

O Ministério Público do Piauí ajuizou nesta segunda-feira (3) uma ação civil pública contra o Governo do Estado por conta de indícios de superfaturamento no valor de R$ 128.328.305,22 em obras de pavimentação em paralelepípedo, realizadas com recursos do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa II).

O promotor de Justiça Fernando Ferreira dos Santos, da 44ª Promotoria de Justiça de Teresina, afirma que existem sinais de fraude em procedimentos licitatórios, mediante ajuste ou combinação entre os licitantes, o que fere o princípio da competitividade, e também por meio do uso de empresas sem capacidade operacional.

Além disso, o MP-PI identificou indícios de que teria ocorrido crime de lavagem de dinheiro, nos termos da Lei nº 9.613/1998.

O promotor Fernando Santos (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

O promotor Fernando Santos havia instaurado um inquérito civil público com o objetivo de investigar possíveis irregularidades na aplicação de recursos referentes a contrato de empréstimo celebrado entre o Governo do Estado do Piauí e a Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 600 milhões, para obras do Finisa.

A instauração se deu em virtude do teor do relatório de auditoria realizado pela Diretoria de Fiscalização da Administração Estadual do Tribunal de Contas do Estado do Piauí.

Na ação civil ajuizada nesta segunda-feira, a Promotoria de Justiça destacou fundamentalmente o superfaturamento nos contratos de serviços de pavimentação em paralelepípedo.

O MP-PI requer determinação judicial, em caráter de urgência, para que o estado se abstenha de iniciar ou prosseguir contratação, ou ainda pagar as que estiverem em curso, sem que haja a devida revisão do insumo “paralelepípedo para pavimentação”. 

A Promotoria pede, ainda, que o Estado apresente, no prazo de 60 dias, listagem completa de todas as contratações realizadas de 1º de janeiro de 2016 até a presente data, que utilizaram a composição do serviço do código SINAPI 72799 referente ao serviço “Pavimento em paralelepípedo sobre colchão de areia rejuntado com argamassa de cimento e areia 1:3”, de forma direta ou mediante convênio com recursos do Governo do Estado.

A ação requer que sejam identificados os responsáveis pelos projetos básicos e respectivos orçamentos de referência, os diretores de engenharia, as empresas contratadas, os montantes pagos, com respectivas datas dos pagamentos, bem como os ordenadores das despesas e os engenheiros ou pessoas responsáveis pela medição/liquidação da respectivas despesas.

Outro lado

A Coordenadoria de Comunicação do Governo do Estado informou que enviará uma nota de esclarecimento com a posição a respeito da ação civil pública ajuizada pelo MP-PI.

Em 26 anos, Piauí será um estado de idosos, afirma ONU

Em 26 anos, Piauí será um estado de idosos, afirma ONU

Estimativas apontam redução populacional no Piauí, a partir de 2032, de 3,2 milhões para 3,1 milhões em 2050.

Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) apontam que a população chegará ao marco de 9,8 bilhões em 2050, dos quais dois bilhões serão idosos. O Brasil segue a tendência mundial. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), a população brasileira acima de 60 anos já representa 13,5%. Dentro de duas décadas e meia, esse percentual saltará para 24,5% dos brasileiros. 

As projeções estimam que, por volta de 2030, haverá, pela primeira vez, mais idosos do que crianças e adolescentes no País. Na metade deste século, os maiores de 60 representarão o grupo demográfico mais numeroso, ultrapassando aqueles da faixa dos 40 aos 59 anos. 

No Piauí, estimativas do IBGE apontam redução populacional a partir de 2032, que cairá de 3,2 milhões, dos dias atuais, para 3,1 milhões, em 2050, e 2,9 milhões, em 2060. Em 26 anos, o estado terá mais idosos do que crianças e adolescentes. 

Apesar de se tratar de uma realidade cada vez mais presente, ainda é muito comum que as pessoas idosas sejam excluídas e isoladas, e isso precisa ser mudado. Segundo a assistente social Luzineide Lustosa, os idosos de hoje não são mais aquela pessoa que só fica em casa, cuidando dos netos, fazendo comida para a família ou desenvolvendo alguma atividade que o deixe isolado. Por isso a importância dos Centros de Referência. 


Segundo especialista,  o idoso precisa se conscientizar de que não é um inválido - Foto: O Dia

Atualmente, cerca de 2.380 idosos são atendidos em Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos em Teresina. A meta geral de pessoas Idosas atendidas nos Centros de Convivência é de aproximadamente 1.180, já a meta geral dos Grupos de Serviço de Convivência de Idosos ofertados fora dos Centros de Convivência é de 1.200. 

“Os Centros de Referências atendem pessoas idosas e desenvolvem atividades que visam integrar e dar mais autonomia para elas. Eles são orientados por uma equipe multiprofissional capacitada para desenvolver essas atividades, como socioeducativas, palestras, além de atividades físicas, ginásticas, de acordo com a capacidade deles, aliando atividades me movimentem a mente e o corpo. Hoje os idosos estão mais ativos, trabalhando a mente, se movimentando, por isso existe uma preocupação de mostrar para eles que devem fazer isso de maneira saudável, para terem uma melhor qualidade de vida”, pontua Luzineide Lustosa. 

A assistente social destaca que, isolar a pessoa idosa pode causar sérios problemas à saúde mental, principalmente a depressão. “Temos que desmistificar que o idoso, por estar em uma idade avançada, não serve mais para nada. Ele precisa ter essa consciência, de que é útil, que tem serventia para muitas coisas e ainda tem muito que aprender, principalmente a se cuidar. Trabalhar esse fortaleci mento com a família também é importante, para que entendam que o idoso precisa se cuidar, ir ao centro de convivência, fazer suas atividades”, enfatiza. 

Para atender as pessoas da terceira idade, existem 14 centros de convivências instalados em diversos bairros de Teresina. O atendimento será ampliado com a inauguração de mais dois centros de Convivência, o Vale do Gavião e o Jatobá, que deverão contemplar um público de 500 pessoas. Além disso, na Universidade Federal do Piauí (UFPI) e na Universidade Estadual do Piauí (UESPI) também são ofertados serviços para a pessoa idosa através dos programas PETIA e UNAT, respectivamente.

01 de junho de 2019

CGE designa Eraldo Ferreira como auditor setorial, para atuar na SEJUS

CGE designa Eraldo Ferreira como auditor setorial, para atuar na SEJUS

A posse do novo auditor setorial acontece nesta segunda-feira (03)

A Controladoria-Geral do Estado do Piauí (CGE) apresentou, nesta sexta (31), o auditor governamental que atuará diretamente na Secretaria de Estado da Justiça (SEJUS). Eraldo Ferreira assume o papel com a missão de garantir celeridade às análises de processos que precisam passar pela CGE e dar segurança ao gestor na tomada de decisões.

De acordo com o Controlador-Geral do Estado, Márcio Souza, a política de auditor setorial desburocratiza a relação entre a CGE e os demais órgãos do Governo, agilizando a tramitação dos processos. “Precisamos dar soluções seguras aos gestores e fazer a gestão andar sem burocracia. Precisamos ser eficientes, por isso, vamos buscar trabalhar sempre preventivamente dentro do órgão, analisando os processos de contratação, pagamentos e prestação de contas e dar informações tempestivas aos gestores de modo a subsidiar a tomada de decisão, com segurança e eficiência. Essa é nossa missão institucional”, considerou.

(Foto: Divulgação)

O Secretário de Justiça, Carlos Edilson, avalia positivamente a presença do auditor setorial na SEJUS para garantir a segurança em suas decisões à frente da pasta. “É extremamente importante ter esse apoio da CGE dentro da Secretaria de Justiça pois teremos a oportunidade de sermos auxiliados na gestão, aprimorarmos nossas decisões, sempre priorizando a celeridade e a legalidade. A presença da CGE dentro da Secretaria de Justiça nos protege e fortalece a nossa gestão”, afirmou.

Eraldo Ferreira assume a função de auditor setorial da CGE na SEJUS na próxima segunda-feira (03). “Nosso propósito é agir sempre de forma a nos anteciparmos aos eventuais problemas, focaremos no controle preventivo, mas sem abrirmos mão do controle concomitante e posterior. Vamos atuar na licitação, por exemplo, analisá-la antes de ser adjudicada e homologada; mesma situação nos processos de pagamento, procuraremos atuar antes da sua efetivação, verificando se o serviço foi efetivamente prestado, o bem entregue, ou a obra feita. A nossa intenção é dar o suporte adequado à Secretaria para cumprimento das normas e que possamos apresentar soluções efetivas para a melhor aplicação dos recursos públicos”, afirmou.

IFPI lança concurso com 24 vagas para técnicos-administrativos em educação

IFPI lança concurso com 24 vagas para técnicos-administrativos em educação

As inscrições poderão ser feitas apenas pela internet, no Sistema de Concursos do IFPI, no período de 24 de junho a 10 de julho

O Instituto Federal do Piauí (IFPI) publicou nesta quinta-feira, 30, no Diário Oficial da União, edital de concurso público para seleção de servidores técnico-administrativos em educação. Estão sendo ofertadas 24 vagas distribuídas por 11 campi da instituição.

As vagas são para os cargos de assistente de alunos, assistente em administração, técnico de laboratório (áreas: agricultura, biologia, edificações, eletrotécnica e física), administrador, bibliotecário-documentalista, contador, enfermeiro, nutricionista, pedagogo e técnico em assuntos educacionais. O regime de trabalho para todos os cargos será de 40 (quarenta) horas semanais.
As inscrições poderão ser feitas apenas pela internet, no Sistema de Concursos do IFPI, no período de 24 de junho a 10 de julho. Antes, de 10 a 12 de junho, candidatos que pertençam a família inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), do Governo Federal, cuja renda familiar mensal per capita seja inferior ou igual a meio salário mínimo nacional, ou os candidatos doadores de medula óssea poderão pedir isenção da taxa de inscrição.
As provas objetivas do concurso serão aplicadas no dia 1 de setembro, em Teresina. O resultado final, após todas as atividades previstas no cronograma, será divulgado no dia 8 de novembro.

Sobre o Sorteio da Reserva de Vagas 

O Instituto Federal do Piauí realizou sorteio público de vagas a serem contempladas nas reservas legais - para pessoas negras e pessoas com deficiência - nos concursos públicos para docente e técnico-administrativo no dia 28 de maio às 15h em sessão pública no Auditório da Reitoria do IFPI. 

Confira o sorteio das vagas 

Leia o edital.

Projeto pretende regularizar motocicletas em todo estado

Projeto pretende regularizar motocicletas em todo estado

O projeto "Fique Legal de Moto” já foi assinado pelo governador e está na Alepi

O Piauí deve em breve facilitar a vida de proprietários de motocicletas em todo estado. O governador Wellington Duas encaminhou à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), o projeto “Fique Legal de Moto” que tem por objetivo regularizar a situação de débitos e licenciamentos referentes a esse meio de transporte largamente utilizado no estado. 

"Há muitas motocicletas circulando sem a devida documentação e obrigações legais. O projeto assegura vantagens em relação às multas, juros, parcelamentos e sistema de prêmio para adimplência. O Brasil tem ainda um problema grave que queremos enfrentar que é o de motos roubadas e o projeto permite separar o joio do trigo”, explica Wellington Dias. 

Com o projeto, os débitos de IPVA de motocicletas, cujo valor venal seja de até R$ 10.000,00, ficam reduzidos em 100% das multas e juros; em 50% do imposto referente ao exercício de 2018 e ao valor de R$ 30,00 (trinta reais) referente a cada exercício anterior ao de 2018. O programa não alcança o seguro DPVAT, que possui regulação federal.

O projeto assegura vantagens em relação às multas, juros, parcelamentos e sistema de prêmio para adimplência (Foto: Reprodução)

Podem aderir ao programa somente o proprietário ou arrendatário do veículo e que tenha permissão para dirigir ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na Categoria A, AB, AC, AD ou AE. É necessário que interessado compareça ao Detran a partir da data da publicação desta Lei até 20 de dezembro de 2019 para regularizar seu transporte. 

“Estamos seguindo uma orientação do governador e a necessidade de legalização da frota de veículos, em especial nesse primeiro momento de motocicletas. O projeto de lei vai fixar valores mais acessíveis à população dando a oportunidade para que tenhamos uma frota cada vez mais regular com condutores devidamente em dia com o licenciamento. É o que se espera, uma melhoria na qualidade do trânsito no Piauí”, disse o diretor-geral do Detran, Arão Lobão. 

O alcance do Programa fica limitado a um veículo por beneficiário, ainda que adquirido por meio de contrato de leasing ou outro instrumento congênere.