• cachoeir piaui
  • Campanha salao
  • APCEF
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Notícias Piauí

18 de abril de 2019

Operação Semana Santa: PRF alerta sobre riscos em trechos irregulares

Operação Semana Santa: PRF alerta sobre riscos em trechos irregulares

Para atender as ocorrências e intensificar as fiscalizações durante este feriado prolongado, a PRF aumentou o seu efetivo de agentes em 50%

Teve início as 0h desta quinta-feira (18), nas estradas e BRs que cortam o Piauí, a operação Semana Santa da Polícia Rodoviária Federal. A recomendação para os motoristas que vão pegar a estrada é redobrar atenção com trechos onde há a presença de buracos.

A operação Semana Santa deve se estender até as 23h59m do domingo, dia 21. Até lá a PRF tem a expectativa que o número de acidentes seja menor em relação ao mesmo período de 2018. “Ano passado tivemos 18 acidentes, 20 feridos e um óbito. A intenção da PRF é reduzir esses números ou até mesmo zerar. A orientação é entrar em contato com 191, em caso de acidentes, para que nossas equipes se desloquem até o local”, comenta o inspetor Alexsandro Lima.


Fotos: Poliana Oliveira/ODIA

Para atender as ocorrências e intensificar as fiscalizações durante este feriado prolongado, a PRF aumentou o seu efetivo de agentes em 50%. Eles estão distribuídos de Norte a Sul do estado, principalmente em trechos críticos onde há muitos buracos.

“Está havendo intervenções por parte do DNIT nesses trechos, mas ainda requer que os condutores reforcem a atenção nas rodovias. Há trechos com buracos, no Norte, nas regiões de Campo Maior, Piripiri e Piracurca. Também no trecho que dá acesso ao Ceará. Na região Sul temos o trecho de Água Branca, São Pedro do Piauí, Angical, Amarante e Floriano e ainda no sentido Oeiras.”, informa o inspetor.

A operação

Nas primeiras horas da operação, a PRF registrou trânsito intenso, que foi reduzido ao longo da manhã. Isso não quer dizer, no entanto, que o volume de carros nas estradas irá diminuir. É provável que haja um fluxo crescente nas BRs 343 e 316, a primeira que corta a região Norte do estado e a segunda que passa por municípios do sul do Piauí.

“A perspectiva é que haja um aumento natural, até porque é um feriado que engloba a sexta-feira. Tivemos um reforço de efetivo dentro da malha viária do Piauí para focar especialmente nos pontos que historicamente possuem maior risco de acidentes”, comenta Telson Cavalcante, delegado substituto da unidade operacional 01, na BR-343, da Polícia Rodoviária Federal.

Os dias de trânsito mais intenso, durante a semana santa, segundo a PRF, é a quinta-feira e o domingo. De acordo com Hélio Cipriano, delegado substituto da unidade operacional 01, na BR-343, da Polícia Rodoviária Federal, a partir de meio dia do domingo o trânsito será bastante intenso e deve permanecer assim até por volta das 21h.

“Normalmente na sexta e no sábado o trânsito é mais tranquilo, menos intenso, então a nossa expectativa é no domingo se intensifique. Até orientamos as pessoas que estão viajando, e que puderem, optarem por retornar na parte da manhã, quando o trânsito estará mais tranquilo, principalmente na ocorrência de chuvas, retornem mais cedo, devagar e com prudência”, comenta.

Semana Santa será marcada por chuvas moderadas em todo Piauí

Semana Santa será marcada por chuvas moderadas em todo Piauí

A previsão também aponta um clima mais tranquilo, sem muita chuva, para as cidades de Parnaíba e Luís Correia

As previsões meteorológicas para o feriado da Semana Santa são de chuvas em Teresina e nas cidades do seu entorno, mas em uma menor intensidade se comparadas às que ocorreram no início do mês, é o que informa o climatologista Werton Costa.

 “Serão poucas precipitações na região da grande Teresina. Municípios próximos como Monsenhor Gil, José de Freitas e União também serão atingidas por essas pancadas. É um quadro que deve se repetir, chuvas fracas e moderadas, sem nenhuma perspectiva de grandes temporais”, explica Werton.


Foto: Jailson Soares/ODIA

A previsão também aponta um clima mais tranquilo, sem muita chuva, para as cidades de Parnaíba e Luís Correia, que sofreram com fortes temporais durante o mês de abril.

“O litoral é é uma área de entrada, o corredor de umidade que gera chuvas na grande teresina, então existe sim a possibilidade de chuva para o final de semana (...) No geral o quadro é esse, de chuvas típicas de semana santa”, afirma o climatologista.

Mesmo que não esteja prevista chuvas mais generalizadas e prolongadas pelo estado, Werton ressalta que é precisa ficar atento a elas, principalmente quem for pegar a estrada neste feriado. “Uma pancada pode ser uma precipitação perigosa, porque ela cai concentrada em determinados locais, e prudência na estrada sempre é importante”, finaliza.

Morre em Teresina o pai de santo Bita de Barão

Morre em Teresina o pai de santo Bita de Barão

Babalorixá estava em estado internado em grave de saúde em decorrência de um quadro de insuficiência renal.

Um boletim médico divulgado pelo Hospital São Paulo, em Teresina, no início da tarde desta quinta-feira (18) confirmou a morte do pai de santo Bita de Barão, aos 106 anos. Segundo o comunicado, o babalorixá estava em estado internado em grave de saúde em decorrência de um quadro de insuficiência renal.

O boletim médico divulgado também informa que Bita de Barão estava em um dos quartos do hospital ao lado de familiares. A morte foi constatada as 12h40 de hoje. Ele já estava internado há pelo menos dez dias e nos últimos dias havia sido levado para Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Wilson Nonato de Sousa, ou como era popularmente conhecido, Bita de Barão, era um dos pais de santos mais conhecidos do país. Em 1954, fundou sua tenda espírita de umbanda, Rainha Iemanjá, na cidade Codó, interior do Maranhão. Projetou-se nacionalmente depois de receber em seu terreiro, personalidades do meio artístico e político e por atender a família Sarney.

Bita de Barão também era conhecido pelos trabalhos da sua tenda espírita. Anualmente, sempre no mês de agosto, a cidade de Codó recebe uma semana nos festejos da tenda. Durante esses dias, em torno de 500 filhos e filhas de santo que o seguem dançam em louvação.

O velório do pai de santo deve acontecer no Maranhão.  Ainda não há informações sobre a transferência do corpo de Bita de Barão de Teresina para a cidade de Codó. 

17 de abril de 2019

Dentista é condenada a dois anos de prisão por injúria e racismo

Dentista postou ofensas contra bebê nas redes sociais e chegou a arremessar uma tesoura contra a mãe da vítima.

A dentista Delzuite Ribeiro de Macêdo foi condenada, nesta terça-feira (16), a dois anos e quatro meses de reclusão, e três meses de detenção, pelo crime tentado de lesão corporal e pelos crimes de injúria racial e racismo qualificado. A decisão é do juiz da 1ª Vara da Comarca de São Raimundo Nonato, Carlos Alberto Bezerra Chagas. Delzuite Ribeiro era acusada de proferir ofensas contra uma bebê e a mãe nas redes sociais.

De acordo com a decisão, quanto ao crime tentado de lesão corporal, ficou evidente que a dentista tentou ofender a integridade corporal da vítima, Thaiane Ribeiro Neves, somente não consumando o crime por circunstâncias alheias à sua vontade. Os fatos foram corroborados através do depoimentos de testemunhas e da própria acusada, que confessou em juízo ter arremessado uma tesoura contra a vítima, que somente não a atingiu porque o esposo da ofendida, Emanuel de Castro Macêdo Rodrigues Belo, conseguiu fechar o vidro do automóvel. No momento do crime, a vítima estava com um bebê no banco do passageiro e por pouco não teria sido atingida pelo objeto.

Dentista foi presa pela Polícia Civil. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Sobre os crimes de injúria racial e racismo qualificado, o magistrado decidiu que, mediante a utilização de postagens de cunho preconceituoso e racista em sua página do Facebook, a dentista ofendeu a dignidade da vítima, tendo praticado, ainda, com tais postagens, discriminação contra um número indeterminado de pessoas da mesma raça e cor. 


Leia também:

Polícia investiga dentista por racismo em postagem no Facebook 

Dentista acusada de racismo contra bebê é presa em Teresina 

Dentista acusada de racismo é presa novamente por ameaçar vítima 

Dentista presa por racismo se diz injustiçada e ameaça processar vítima 


"Não existe qualquer dúvida da ocorrência dos fatos em tela, da mesma forma que é inequívoca a intenção da Acusada de demonstrar a inferioridade das pessoas com tom de pele não branco. Sua vontade livre e consciente foi de afirmar que pessoas do tom de pele branco são superiores aos demais, como ficou demonstrado durante a instrução processual", destacou o juiz.

Nas postagens, a dentista chegou a declarar que "não me interesso por gente que nunca chegará ao meu tom de pele" e ainda que "E de não querer misturar meu sangue for PRECONCEITO sim eu sou preconceituosa [sic]". Para o juiz, as ofensas proferidas pela dentista não ofenderam apenas a dignidade da vítima, e sim, teria praticado discriminação contra as pessoas que não possuem tom de pele branco.

Quanto ao crime de ameaça, a vítima foi absolvida pela Justiça, pois, segundo o entendimento do magistrado, a instrução processual não conseguiu confirmar a existência do crime de ameaça narrado na denúncia. Apesar da condenação, o juiz revogou a prisão preventiva da dentista e concedeu à acusada o direito de recorrer em liberdade.

Justiça suspende lei que proibiu discussão de gênero em escolas

A lei de autoria da Câmara de Vereadores de Picos foi considerada inconstitucional pela Justiça por tratar de matéria que compete apenas à União.

O desembargador Ricardo Gentil Eulálio Dantas determinou a suspensão da lei que proibia o debate sobre questões de gênero em escolas das redes públicas e privadas do município de Picos. A lei de autoria da Câmara de Vereadores de Picos foi considerada inconstitucional pela Justiça, após medida cautelar movida pelo Ministério Público do Estado do Piauí.

Aprovada por unanimidade no dia 14 de dezembro de 2017, a lei dispunha sobre "atividades pedagógicas que visem a reprodução de conceito de ideologia de gênero na grade de ensino da rede municipal e da rede privada de Picos – Piauí, na forma da lei e dá outras providências”. Em entrevista ao O DIA, na ocasião da aprovação do projeto, o vereador Francisco das Chagas de Sousa (PTB), autor da proposta, informou que a intenção do projeto era “prevenir” que a disciplina fosse inserida na grade curricular. 

Para o Ministério Público, o ato normativo contraria preceitos da Constituição do Estado do Piauí: “construir uma sociedade livre, justa e solidária; erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais; promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”, “direito à liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber; o pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino”.

Em sua decisão, o desembargador Ricardo Gentil afirma que, segundo a Constituição Brasileira de 1988, apenas a União possui o poder de dispor sobre as diretrizes e bases da educação nacional, “compete-lhe, ainda, estabelecer normas gerais sobre a matéria, a serem complementadas pelos Estados, no âmbito da sua competência normativa concorrente” e que “cabe, por fim, aos Municípios suplementar as normas federais e estaduais”.

O desembargador destacou ainda que o município dispôs sobre matéria objeto da competência privativa da União sobre a qual deveria se abster de tratar. “Além disso, estabeleceu norma que conflita com a Lei de Diretrizes e Bases de Educação, que prevê, além da garantia dos valores constitucionais supramencionados, o respeito à liberdade, o apreço à tolerância e a vinculação entre educação e práticas sociais como princípios que devem orientar as ações educacionais”, acrescenta.

O mérito da ADI será julgado pelo Pleno do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI).

TJ nega recurso da defesa de Alisson Wattson e mantém Júri Popular

Ex-capitão da Polícia Militar do Piauí será julgado por homicídio com três qualificadoras: feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual.

Em sessão realizada na manhã desta quarta-feira (17), a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) negou recurso interposto pela defesa de Alisson Wattson da Silva Nascimento e decidiu manter o julgamento do ex-policial militar no Tribunal do Júri.

O ex-capitão da PM do Piauí, Alisson Wattson é acusado de feminicídio contra a estudante Camilla Abreu, em outubro de 2017. O voto do relator, desembargador Pedro Macêdo, foi acompanhado pelos demais julgadores, desembargadores Edvaldo Moura e José Francisco do Nascimento. 

O recurso é referente à decisão da magistrada Maria Zilnar Coutinho, titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri da comarca de Teresina, de levar o acusado a julgamento pelo Conselho de Sentença (Júri Popular) por homicídio qualificado, sendo as qualificadoras: feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual. 

O advogado de defesa, Pitágoras Veloso, levantou duas preliminares, que foram negadas, por unanimidade, pelos julgadores. Foram elas: nulidade da decisão de pronúncia e nulidade do julgamento. No mérito, a defesa solicitou a exclusão da qualificadora de feminicídio.

Em seu voto, o relator argumentou que em casos de crimes dolosos contra a vida “o juízo de certeza sobre a autoria é de competência exclusiva do Tribunal Popular do Júri”. 

“Por conta disso, mesmo não havendo certeza, mas convencido da materialidade do fato e da existência de indícios de participação, a decisão de condenar ou absolver é da sociedade representada pelos jurados”, diz o voto. 

Para os desembargadores da 1ª Câmara Criminal, “as teses defensivas não se encontram sobejamente comprovadas, impondo-se então a manutenção da classificação delitiva veiculada na decisão de pronúncia, para devida submissão do tema aos jurados”.

Expulsão da PM

No dia 8 de março deste ano a então governadora em exercício Regina Sousa (PT) assinou a expulsão de Alisson Wattson da PM-PI, cumprindo determinação do Tribunal de Justiça expedida em fevereiro deste ano.

Depois de perder a patente, Wattson  foi transferido para a Penitenciária Regional José de Arimateia Barbosa Leite, em Campo Maior. Até então, ele estava detido numa cela especial, no Presídio Militar.

No dia 26 de março, a juíza da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Teresina, Patrícia Luz Cavalcante, determinou que o ex-capitão fosse transferido para a Penitenciária Irmão Guido, em Teresina, por estar situada na região de domicílio de Wattson.

PI é o 2º em evolução do índice de Desenvolvimento Humano em Educação

PI é o 2º em evolução do índice de Desenvolvimento Humano em Educação

Em 5 anos, estado aumentou em 3,7% o IDHM na área educacional, embora ainda figure entre os cincos menores índices do país. Índice de Longevidade é maior para elas que para eles.

Foi divulgado nesta terça-feira (16), um estudo do Ipea a respeito do Índice de Desenvolvimento Humano dos estados e regiões metropolitanas brasileiros. O Radar IDHM teve seus dados brutos extraídos dos Censos Demográficos de 2000 e 2010. O objetivo é observar o comportamento do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal de maneira a oferecer aos gestores públicos as informações mais atualizadas possíveis sobre a realidade estadual e metropolitana com base nos resultados e tendências dos indicadores.

Segundo o levantamento, o Piauí apresentou uma melhora considerável no seu Índice de Desenvolvimento Humano Municipal em Educação (IDHM Educação). Na avaliação do Ipea o Estado subiu sua taxa de 0,598 para 0,666 em cinco anos (de 2012 a 2017), ou seja, o aumento foi de 3,7%. Somente o Amazonas teve uma evolução de IDHM Educação superior à do Piauí (4,3%).


Foto: Agência Brasil

O índice é para ser comemorado, embora ainda haja muito o que avançar no Piauí no que toca à Educação. Essa necessidade de melhorar o desempenho do estado foi materializada em números pelo Ipea. Apesar de ter aumentado seu IDHM Educação num período de tempo relativamente curto, o Piauí ainda figura entre os cinco menores índices do Brasil. Seus 0,666 de IDHM Educação o colocam na 23ª colocação no ranking nacional, ou seja, o estado fica a frente somente de mais quatro unidades federativas: Pará (índice 0,661), Bahia (índice 0,654), Sergipe (índice 0,640) e Alagoas (índice 0,636).

Mas o que chama atenção para o Piauí é a composição deste IDHM Educação. A pesquisa do Ipea aponta que a população autodeclarada branca ainda é a principal responsável pela melhora do desempenho do estado nessa dimensão. Aqui, os autodeclarados brancos tinham um IDHM Educação de 0,725 em 2017, e a população negra, de 0,651. A variação é de 0,074 pontos para menos para a população negra no estado.


Foto: Agência Brasil

No entanto, se na variável Cor o Piauí mantém um padrão histórico, na variável Sexo esta realidade já começa a mudar. O IDHM Educação das mulheres já é superior ao dos homens no estado. Em 2017, elas tinham índice de 0,710 em Educação enquanto que eles tinham 0,622. A diferença é de 0,088 e coloca o Piauí entre os estados brasileiros com as maiores discrepâncias entre homens e mulheres no que concerne ao índice de desenvolvimento humano em Educação. Junto com o estado, também apresentam alta diferença no IDHM Educação entre homens e mulheres o Tocantins (0,113 de diferença) e o Maranhão (0,083).

Longevidade

Outra dimensão que foi analisada pelo Ipea para o Radar IDHM é a da Longevidade, que está diretamente relacionada à Esperança de Vida ao Nascer. Diz respeito basicamente à expectativa de vida e, aqui no Piauí, ela andou dando uma reduzida. Em 2017, o índice de Longevidade no estado era de 0,771 e a esperança de vida ao nascer era de 71,23 anos. Isso situa o Piauí entre as unidades federativas com os menores valores para a expectativa de vida do país. O estado divide esta posição com o Maranhão (índice 0,764) e Rondônia (índice 0,776). Em contrapartida, Distrito Federal, Minhas Gerais, Santa Catarina e Rio de Janeiro apresentam os índices de Longevidade mais altos do país, com esperanças de vida ao nascer de 78,73 anos, 77,49 anos, 76,97 anos e 76,48 anos respectivamente.

A projeção, ou seja, a tendência de evolução desse índice de Longevidade no Piauí também não é das melhores, segundo o Ipea. A nível nacional, o Radar IDHM aponta ainda para uma tendência de avanço de 3% na evolução do índice Longevidade no Brasil como um todo entre 2012 e 2017. As maiores tendências de aumento foram observadas nos estados do Norte e Nordeste do país, sobretudo em Pernambuco (0,035), Alagoas (0,032) e Acre (0,029). No entanto, o Piauí não se enquadra nessa realidade.


Foto: Agência Brasil

Aqui no Estado, o Radar IDHM mostra que houve, na verdade, uma diminuição na tendência de avanço da Longevidade (0,016). Junto com Goiás (índice 0,014) e Rondônia (índice 0,017), o Piauí apresenta uma das menores tendências de evolução da expectativa de vida no Brasil. Quando observado em ranking, na ordem do maior para o menor valor do IDHM Longevidade, o Piauí ocupa a penúltima posição entre todos os estados brasileiros, ficando a frente somente do Maranhão., cujo índice de Longevidade foi de 0,764 em 2017.

Assim como se observou na Educação, a evolução e o índice de Longevidade também varia segundo a cor e o sexo da população. Por exemplo, aqui no Piauí, os autodeclarados brancos possuíam um IDHM Longevidade de 0,797, enquanto para os autodeclarados negros, o índice era de 0,749, ou seja, a variação para menos de 0,047 pontos. Isso significa que a população negra do Piauí tem uma expectativa de vida relativamente menor que a da população branca, que é de 72,79 anos.


Foto: Arquivo O Dia

Com relação à dimensão Sexo, as mulheres têm uma expectativa de vida maior no Piauí em relação aos homens, se for levado em conta o índice de Longevidade. O IDHM longevidade delas era de 0,842 em 2017, enquanto que para eles, o índice era de 0,701, ou seja, a expectativa de vida do público feminino no Estado é maior que a do público masculino.

Ride Teresina

O Piauí possui o quarto menor índice de renda per capita do país, segundo o Ipea. Com um IDHM Renda de 0,660, o Estado fica a frente apenas do Pará (índice 0,654), de Alagoas (índice 0,639) e do Maranhão (índice 0,623). O Estado se situa na faixa de Médio Índice de Desenvolvimento Humano em Renda junto com mais 13 unidades federativas brasileiras. Somente os estados das regiões Centro-oeste, Sudeste e Sul do Brasil apresentam Alto IDHM Renda.

Em todo o Brasil, houve uma leve queda no valor do índice da dimensão da renda (0,748 para 0,747, com uma diminuição de 0,92% no valor da renda per capita, que passou de R$ 842,04 para R$ 834,31). Mas um detalhe chama atenção no estudo na dimensão Renda: as maiores tendências de crescimento foram observadas da Rede Integrada de Desenvolvimento (Ride) Teresina (aumento de 0,018) e de Manaus (aumento de 0,019). Em 2017, o IDHM Renda na região da Grande Teresina era de 0,750, enquanto que em 2012 esse mesmo índice era de apenas 0,732.


Foto: Agência Brasil

Já no que respeita à Longevidade na Capital piauiense, ela também apresentou tendência de avanço de 2012 a 2017, saindo de 0,762 em 2012 para 0,793 e 2017. Com relação à Educação, o IDHM da Ride Teresina também teve uma evolução expressiva ao longo de cinco anos, subindo de 0,689 em 2012 para 0,751 em 2017. O IDHM Renda da capital piauiense se situa na faixa Alto, junto com mais quinze Redes Metropolitanas. E assim como a nível estadual, a Capital Piauiense também tem diferenças no IDHM segundo a cor da população: os brancos, por exemplo, possuem um IDHM médio de 0,809, enquanto que os negros possuem IDHM médio de 0,733.

Com relação ao sexo, a Ride Teresina se destaca por ser uma das menores diferenças entre os grupos de homens e mulheres (0,004). Homens respondem por um IDHM médio de 0,748 e as mulheres por um IDHM médio de 0,744 na capital do Piauí.

Paulo Betti será Pôncio Pilatos na Paixão de Cristo de Floriano

Paulo Betti será Pôncio Pilatos na Paixão de Cristo de Floriano

A encenação, neste ano, conta com atores nacionais, que juntos se somam a um elenco de atores piauienses.

Entre os dias 19 e 20 de abril Floriano recebe mais uma vez o espetáculo da Paixão de Cristo. A montagem, que chega a sua 24ª edição, irá reunir centenas de pessoas durante a Semana Santa na região. A encenação, neste ano, conta com os atores nacionais Paulo Betti, Sergio Marone e Danni Suzuki, que juntos se somam a um elenco de atores piauienses na missão de recontar os últimos acontecimentos da vida de Jesus. 

Ansioso por sua participação no espetáculo, Paulo Betti diz que a expectativa é grande. "É uma história conhecida e que faz parte da cultura cristã. O personagem é uma figura forte, marcante e emblemática. Vou representar a contradição de Pilatos crer que Cristo está certo, saber que traz uma mensagem digna, mas ele não intervém, é omisso e não tem a coragem de defendê-lo, deixando que a multidão, movida pelos piores sentimentos, decida por condenar. É isso que tenho que passar".


Sérgio Marone atuará juntamente com Paulo Betti e Danni Suzuki  - Foto: Divulgação

Confiando nos diretores, Betti lembra ainda que o espetáculo promete emocionar o público que se fará presente na cidade cenográfica em Floriano. “Os diretores já têm muita experiência, sabem como conduzir e acredito que vai levar muita emoção para o público”, acrescenta o ator. 


Paulo Betti será Pôncio Pilatos no espetáculo da Paixão de Cristo - Foto: Divulgação

A Paixão de Cristo de Floriano vai reunir ao todo 350 atores em 22 cenas dramatizando as narrativas da história de Jesus, tudo isso em um cenário de 55 mil metros quadrados, construído especialmente para a encenação. A expectativa do diretor Alisson Rocha é que cerca de 20 mil pessoas estejam presentes nos dois dias de evento.

A Paixão de Cristo de Floriano-PI é uma realização do Grupo Escândalo Legalizado Teatro, Secretaria de Estado de Cultura do Piauí, Governo do Estado do Piauí, com o apoio Credshop, Grupo Ferronorte, Grupo Carvalho, Armazém Paraíba, Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, Governo Federal e Prefeitura Municipal de Floriano.

16 de abril de 2019

DER realiza obras para dar trafegabilidade às vias em todo o Estado

DER realiza obras para dar trafegabilidade às vias em todo o Estado

O Departamento de Estradas e Rodagens do Estado do Piauí (DER-PI) está realizando obras de recuperação em diversas estradas com o objetivo de assegurar a trafegabilidade segura das vias no período de inverno rigoroso. Estão na lista de manutenção do departamento 18.200 metros.

O DER possui empresas de manutenção em todo o Estado disponíveis para atendimentos emergenciais nas rodovias, “Nós possuímos esses pontos de apoio em territórios em todo o Estado que recebem do departamento as ordens para realizar serviços emergenciais, algumas estradas em situação mais crítica a empresa permanece por longos períodos realizando a manutenção assegurando a trafegabilidade segura”, disse Matias Sales, gerente de Construção do DER. 

Durante o período, como ainda explica o gerente de construção, algumas obras passam por uma redução de execução de serviço, “Nesse período em que o volume de água é grande, nós temos que desacelerar a execução de algumas obras, pois as equipes e as máquinas não conseguem realizar a tarefa. Ficam muitas vezes impossibilitadas”, explica o gerente. 

O órgão tem realizado obras como estas de recuperação na região de Oeiras, Picos, José de Freitas e Luzilândia. “Estamos realizando tapa buracos em toda a região de Picos. Lá havia um trecho bem ruim, cerca de 13 km, que está sendo refeito. Já fizemos em José de Freitas e estamos recompondo a estrada de Luzilândia”, ressalta Castro Neto, diretor do DER.

Já na cidade de Oeiras, a PI 236 está sendo amplamente reformada para garantir a trafegabilidade. Segundo Castro Neto, a equipe do DER está realizando obras de recuperação em toda a região de Oeiras onde as vias já estavam bastante desgastadas. Na PI 236, os trechos mais esburacados estão sendo refeitos. “Nesse trecho, estamos refazendo um quilômetro de estrada, são cinco trechos de 200m que estavam bastante desgastados e que agora estamos recompondo, fazendo tudo novo”, afirma. 

Retomada de obras 

A previsão é de que, com o fim do período chuvoso e a liberação de recursos, sejam retomadas as obras em todo Estado. Pelo menos 200 obras serão realizadas com a liberação dos recursos do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), que está prevista para o próximo mês.

As obras de duplicação das BRs 316 e 343 não dependem dos recursos do Finisa, mas também deverão ser retomadas em breve. As empresas classificadas nos processos licitatórios serão chamadas para concluir as duplicações.

A BR 316 estava apresentando problemas quanto à trafegabilidade devido ao período chuvoso, mas medidas foram tomadas para que os motoristas não passem por mais transtornos.  “Como estamos no meio do período chuvoso ainda não podemos realizar um recapeamento no local. Enquanto isso, foi colocado material para tampar os buracos, passamos patrol e o rolo para dar trafegabilidade à pista. Vamos trabalhar na conservação da via”, disse. 

Castro Neto ressalta ainda que a sinalização no local está sendo feita e que este serviço de manutenção será realizado até a retomada da obra.

Quase 19 mil eleitores podem ter título cancelado no Piauí

Eleitores que faltaram nas últimas três eleições têm até o dia 6 de maio para regularizar a situação eleitoral junto ao TRE/PI.

Faltando menos de um mês para o final do prazo para regularização do título de eleitor, quase 19 mil eleitores que faltaram nas últimas três eleições continuam em situação irregular no Piauí. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE/PI), desde o início do prazo, apenas 486 eleitores compareceram a um cartório eleitoral ou a uma Central de Atendimento ao Eleitor para fazer a regularização, o que representa pouco mais de 2% do total. Os dados atualizados são desta segunda-feira (15).

O prazo para regularização vai até o dia 6 de maio. No caso dos eleitores faltosos que não conseguirem resolver a pendência, as consequências não são apenas de ordem eleitoral, mas também civis e administrativas. "Eles podem deixar de participar de concursos públicos, caso aprovados podem deixar de tomar posse, se já forem servidores públicos podem deixar de receber salário, e ficam impedidos de contratar com o poder público na esfera municipal, estadual e federal", explica o juiz auxiliar da Presidência e Corregedoria do TRE/PI, Ítalo Gurgel.

Além dos impedimentos listados pelo magistrados, os eleitores em situação irregular também ficam impedidos de expedir RG e passaporte, de renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo, praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou imposto de renda. "Para o TRE, o prejuízo é que as pessoas ficam sem poder votar, e a ideia do processo eleitoral é de que todos tenham oportunidade de votar, e essas pessoas ficam sem votar em eleições futuras", enfatiza.

Na capital, o cenário é ainda mais grave, dos 7423 eleitores que estão em situação irregular, somente 130 compareceram aos postos de atendimentos, ou seja, menos de 2% do total. "Temos receio de que essas pessoas venham a se avolumar no final do prazo e isso, inevitavelmente vai causar longas filas e um atendimento desconfortável para o eleitor", finaliza o magistrado Ítalo Gurgel.

Somente o interessado pode fazer a regularização de sua inscrição devendo portar um documento de identificação com foto como RG, CNH, CTPS, Certidão de Casamento ou Carteira emitida pelos órgãos criados por lei federal, controladores do exercício profissional (OAB, CRM, CREA etc), além de comprovante de endereço atualizado expedido nos 3 meses anteriores à data do atendimento. O eleitor deve apresentar ainda Título de Eleitor e comprovantes de justificativa, se possuir. O horário de atendimento dos cartórios eleitorais e das CAEs é das 7 às 13 horas. Na impossibilidade de comparecer ao cartório do domicílio eleitoral, o convocado poderá realizar a transferência para a cidade onde está residindo.

Piauiense faz vaquinha virtual para pagar estudos nos Estados Unidos

O músico conquistou uma bolsa de estudos de 22% na faculdade Berklee College of Music, mas para realizar a inscrição é necessário um valor de R$ 70 mil.

Estudar na Berklee College of Music, a maior faculdade indepentende de música do mundo, sem dúvida é o sonho de muitos estudantes que querem ser músicos profissionais. Localizada nos Estados Unidos, a escola oferece cursos de graduação em diferentes áreas relacionadas à música, como composição, performance, produção musical e trilha sonora. Um sonho que falta pouco para se tornar realidade para o piauiense Matheus Vilarindo (23).

O músico conquistou uma bolsa de estudos de 22% na faculdade Berklee College of Music, mas para realizar a inscrição é necessário um valor de R$ 70 mil. Para conseguir essa quantia, o jovem iniciou uma campanha nas redes sociais e tem contado com a colabração e ajuda de todos. Com uma vaquinha online, Matheus Vilarindo espera conseguir o valor total até o dia 1º de junho, prazo que deve realizar a inscrição.

Piauiense faz vaquinha virtual para pagar estudos nos Estados Unidos. (Foto: Arquivo Pessoal)

“Esse valor é por semestre, mas por enquanto minha maior preocupação é conseguir esse dinheiro com certa urgência. Recebi a carta de aceitação de bolsa no dia 31de março e preciso conseguir os R$ 70 mil até o dia 1 de junho, então é muito dinheiro em um pouco espaço de tempo”, conta.

Autodidata, Matheus iniciou na música aos 13 anos, quando aprendeu a tocar violão e guitarra. O músico chegou a cursar Farmácia na Universidade Federal do Piauí (UFPI), mas trancou o curso para dedicar-se exclusivamente à música. Matheus Vilarindo deseja estudar composição de trilha sonora e tem como referência grandes nomes que também passaram pela Berklee, como Quincy Jones, produtor do disco Thriller; Howard Shore, conhecido pela trilha sonora da trilogia de Senhor dos Anéis; Ramin Djawadi, compositor da trilha sonora de Game of Thrones, entre outros.

“Minha paixão pela música é do mesmo tamanho da minha paixão por filmes, então trabalhar com essas duas coisas seria perfeito. Antes eu não tinha pensado nisso, porque é desafiador para um músico que nunca estudou pensar em compor músicas orquestrais, mas quando fiz 21 anos decidi que iria procurar conhecimento mais específico da área de trilha sonora”, comenta o músico.

Com pouco tempo para arrecadar os R$ 70 mil, Matheus tem contado com a colaboração de amigos e, além da vaquinha online, está realizando uma rifa de uma tatuagem como forma de angariar fundos. 

“Eu e meus pais calculamos e vimos que seria inviável desembolsarmos esse valor. A ideia da vaquinha é conseguir esse dinheiro do primeiro semestre e termos mais tempo para nos prepararmos para os outros semestres, além de vermos outras modalidades de fundos, como empréstimo estudantil”, disse Matheus Vilarindo.

As doações podem ser feitas através do endereço eletrônico https://www.vakinha.com.br/vaquinha/532953 ou diretamente via depósito no  Banco do Brasil, Agência:  1637-3 Conta corrente: 52013-6, Francisco Carvalho.

Whindersson Nunes cancela shows e resolve dar tempo nas redes sociais

Whindersson Nunes cancela shows e resolve dar tempo nas redes sociais

O humorista youtuber piauiense fez um desabafo na última sexta-feira (12), em que disse que procura ajuda nos amigos e na família, mas se sente triste.

O youtuber e humorista piauiense Whindersson Nunes cancelou os shows agendados até o mês de agosto, segundo publicou nesta terça-feira (16) o portal de notícias Extra. Whindersson usou o Twitter para fazer um desabafo na última sexta-feira (12), em que falou sobre se sentir triste e procurar ajuda de amigos e familiares. Desde então, o youtuber não postou mais nada e se mantém afastado das redes sociais.


Foto: Reprodução/Instagram

Numa thread – sequência de tuítes – Whindersson escreveu: “Eu queria conversar com meus fãs das antigas, com as pessoas que por algum motivo gostam de mim sobre o que está acontecendo comigo, eu tive que tomar muita coragem pra vir aqui”. Na sequência: “Mas eu, apesar de tudo bom que vem acontecendo comigo, com tudo que já conquistei, eu me sinto a alguns anos triste. Eu sinto uma angústia todos os dias, algumas risadas, algumas brincadeiras e depois lá estou eu de novo com esse sentimento ruim”.


Foto: Reprodução/Instagram

Whindersson acrescentou ainda que tem procurado ajuda. “Me sinto mal por não poder me ajudar, eu as vezes ajudando alguém eu procuro ajuda nos amigos, na família, mas eu me sinto tão triste, tão triste”. 

Segundo a publicação o Extra, o próximo show marcado na agenda oficial de Whindersson Nunes é no dia 03 de agosto em Juiz de Fora, Minas Gerais. Além das apresentações, o humorista e youtuber também adiou gravações e campanhas publicitárias. Whindersson voltou recentemente de uma turnê mundial, em que visitou cerca de 45 cidades em diferentes continentes.

Mulher empenha celular para comprar drogas e denuncia traficante por “golpe”

Mulher empenha celular para comprar drogas e denuncia traficante por “golpe”

A jovem teria procurado o quartel da polícia após ter pago a dívida do consumo de drogas e não receber seu aparelho telefônico de volta.

A Polícia Militar registrou um caso atípico em São Miguel do Tapuio, município localizado na região Centro-Norte do Estado. Uma mulher identificada apenas como Aline foi até o quartel da PM para denunciar um homem, reconhecido somente por “Cicinho”. Segundo ela, o homem teria lhe aplicado um golpe e ficado com seu aparelho celular, mesmo após o pagamento da dívida. 

De acordo com a Polícia Militar, a denunciante se apresentou no quartel como uma usuária de drogas. Em depoimento, ela contou que comprou o entorpecente com Cicinho e por não ter dinheiro no momento deixou o celular como garantia de pagamento. Porém, quando Aline o procurou para quitar a dívida de R$ 50 reais, o homem não devolveu o aparelho eletrônico. 


Material apreendido na residência do suspeito. Foto: Divulgação/PM

Mediante a denúncia e as informações da possível localização do suspeito, a PM se dirigiu até o local. Ao perceber a proximidade da polícia, Cicinho correu e conseguiu fugir da guarnição. Até o momento, o homem continua foragido. Ele já possui duas autuações por tráfico de drogas. 

Na residência foram apreendidos três aparelhos celulares, três motocicletas sendo uma com aviso de furto, uma pequena quantidade de maconha e munições de revólver calibre 38, além de outros objetos. Todo o material apreendido foi levado para o Departamento de Polícia de Castelo do Piauí. 

15 de abril de 2019

Abate e consumo de carne suína estão liberados, afirma Adapi

Idílio Moura, gerente de Defesa da Adapi, explica que foi proibido o trânsito de suínos dentro do Piauí com outras finalidades, com exceção da finalidade de abate.

O segundo caso de peste suína foi confirmado no Piauí pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí (Adapi). Os casos foram identificados no município de Lagoa do Piauí, a 50 km de Teresina, em propriedades da região. Apesar da confirmação dos casos, o órgão fiscalizador afirma que o abate e consumo de carne suína estão liberados, desde que sejam feitos em estabelecimentos com serviços de inspeção.

Idílio Moura, gerente de Defesa da Adapi, explica que foi proibido o trânsito de suínos dentro do Piauí com outras finalidades, com exceção da finalidade de abate, desde que esse estabelecimento tenha um serviço de inspeção oficial. Ainda segundo ele, a carne pode ser consumida normalmente, sem preocupação por parte da população.

“A carne do suíno pode ser consumida normalmente e as pessoas não precisam ter pânico ou temer o consumo da carne de suíno. É claro que esta carne precisa ser de um estabelecimento com certificado, apresentando a origem e que tenha um serviço de inspeção”, cita,

O gerente de Defesa da Adapi destaca que a peste suína clássica é uma doença viral e altamente contagiosa entre os suínos, afetando apenas os porcos e javalis. Contudo, o contágio em humanos está descartado. “Não há necessidade de a população temer, tendo em vista que não é uma zoonoses”, lembra.

A Adapi tem adotado medidas de controle à doença na região onde foram identificados os focos de contaminação. No município onde foi confirmada a ocorrência de doença, 15 suínos criados de forma extensiva foram sacrificados, após confirmação positiva do laudo recebido pelo Gease (Grupo Especial de Atenção às Enfermidades Emergenciais ou Exóticas). 

“Nós estamos intensificando há algum tempo a vigilância nas propriedades com suínos e estamos realizando investigações nas propriedades, realizando ações de educação sanitária e solicitando aos produtores de suínos que comuniquem à Adapi qualquer suspeita para que possamos realizar uma investigação e coleta de material para descartar ou confirmar um possível foco”, acrescenta Idílio Moura.

O gerente de Defesa da Adapi frisa que, os produtores ou qualquer pessoa que encontre animais com sinais clínicos devem comunicar imediatamente a Adapi através dos telefones (86) 3221-7142 ou 3222-4993, para que possa ser iniciada uma investigação, como coleta do material desses animais, descartando ou confirmado a presença do vírus.

Os principais sinais clínicos da doença são: febre alta, onde os animais tendem a se amontoar, principalmente os suínos mais jovens, a mortalidade elevada, também em suínos jovens, conjuntivite, diarreia, vômito e paralisia dos membros posteriores.

Após seis anos, TJ conclui julgamento do concurso dos cartórios

O TJ decidiu pela validade apenas dos títulos adquiridos até a publicação do edital do concurso, em julho de 2013.

O Tribunal de Justiça do Piauí (TJ/PI) concluiu, nesta segunda-feira (15), o julgamento do mandado de segurança referente ao concurso dos cartórios. O impasse, que se arrastava desde 2013, quando o edital foi lançado, terminou durante a sessão ordinária judicial que decidiu pela validade apenas dos títulos adquiridos até a publicação do edital do concurso, em julho de 2013. 

Durante o julgamento, o voto do relator, o desembargador Joaquim Santana, foi vencido. A divergência foi aberta pelo desembargador Brandão de Carvalho, cujo voto foi acompanhado pelos desembargadores José Ribamar Oliveira, Francisco Antônio Paes Landim Filho, José James Gomes Pereira, Pedro de Alcântara da Silva Macêdo, José Francisco do Nascimento, Hilo de Almeida Sousa, Ricardo Gentil Eulálio Dantas.

Após a publicação do acórdão deste julgamento, o resultado do concurso deve ser homologado pelo presidente do TJ-PI, desembargador Sebastião Ribeiro Martins. No âmbito do TJ-PI, não há mais possibilidade de recurso. Há possibilidade de recurso à instância superior, porém, sem efeito suspensivo, o que não deverá prejudicar a homologação do concurso.

Entenda o caso

O concurso foi iniciado há quase seis anos, com a previsão de preencher 292 vagas para titulares de cartórios de notas e registros no Estado. Destas vagas, 97 são para remoção e 195 para provimento. Foram mais de 1.700 candidatos inscritos. 

À época, o edital do certame estabeleceu a data de sua publicação como limite para aquisição dos títulos referentes “ao exercício da advocacia, ao exercício de delegação, cargo, emprego ou função pública privativa de bacharel em Direito”. Contudo, o edital não especificou o prazo para os demais títulos, o que levou a questionamentos junto ao Conselho Nacional de Justiça e à impetração de recursos. 

Em setembro de 2015, a Comissão Organizadora do Concurso deliberou por computar apenas os títulos adquiridos até a data prevista inicialmente e fixou limite para a quantidade de títulos a serem considerados. Em agosto de 2016, o conselheiro Fernando Mattos, relator do processo no CNJ, proferiu decisão monocrática e anulou a decisão administrativa da Comissão no que se referia à limitação quantitativa de títulos. Em dezembro de 2017, o Conselho Nacional de Justiça confirmou a legalidade e legitimidade do critério adotado pela Comissão Organizadora do Concurso. 

Nesta segunda-feira, os desembargadores julgaram mandado de segurança acerca da matéria, confirmando a validade somente dos títulos adquiridos até a data do edital de abertura do certame. 

Volume de chuvas em abril já ultrapassa 70% da média esperada, diz Inmet

Do total de 266 mm esperados para o mês de abril, a capital já registrou 205. Segundo especialista, as chuvas devem continuar até o fim do mês.

As chuvas torrenciais que caíram em Teresina na primeira quinzena de abril contribuíram para que a capital atingisse mais de 70% da média de precipitação esperada para o mês. Pelas medições do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), as chuvas registradas nos primeiros dias do mês atingiram a marca de 205 mm. O total esperado é de 266 mm.

Segundo o climatologista Werton Costa, o volume registrado pode ser ainda maior, se consideradas as outras estações responsáveis pela medição na capital. “Existem várias estações que já passaram esse valor. Contudo, para fins de estatística, a estação utilizada para dar os números oficiais é a do Instituto Nacional de Meteorologia, e ela está marcando valores menores do que as outras”, explica.

Volume de chuvas em abril já ultrapassa 70% da média esperada, diz Inmet. (Foto: Jailson Soares/O Dia)

O climatologista esclarece ainda que a cidade deve superar a média de chuvas esperada. No entanto, nesta segunda quinzena, por ser o fim da estação, as chuvas torrenciais devem dar uma trégua e dão lugar para os temporais isolados ou pancadas de chuva, esta última caracterizada por um volume de água considerável em um curto período de tempo.

Previsão do tempo

Nesta segunda-feira (15), a região Norte do Piauí, incluindo a capital, está em alerta para fenômenos climáticos adversos. Nesta área, ocorrerão pancadas de chuva acompanhadas de raios. Localmente a chuva poderá ser intensa e gerar acumulados expressivos de precipitação, especialmente, entre o litoral do Pará e do Piauí. A temperatura máxima deve ficar em torno de 32° C e a mínima em 23° C. A probabilidade de chuva é de 80%. As informações são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Já para o feriado prolongado da Semana Santa, que ocorre entre os dias 18 e 21 de abril, a previsão é de pancadas de chuva isoladas na capital. De acordo com o climatologista Werton Costa, as precipitações devem ficar dentro do padrão registrado nesse período do ano. “Não vai ser nada alarmante, vai ser uma chuva normal de semana santa. Pode ser que ocorra na parta da tarde ou da noite, mas de forma esporádica”, explica.

Segundo ele, apesar do pequeno volume esperado para o feriado, é possível que a chuva cause transtornos na área urbana de Teresina, em especial em locais pavimentados. “Se cair 10 minutos de chuva no Centro, por exemplo, pode causar um caos, mas se cair na área rural, onde tem pra onde escoar, é uma chuva insignificante”, comenta.

Para a quinta-feira (18), a previsão é de sol e aumento de nuvens de manhã e pancadas de chuva à tarde e à noite, podendo atingir 10 mm. Na sexta-feira (19), a previsão também aponta sol no período da manhã e chuva à tarde e à noite, com registro de 25 mm. O Sábado de Aleluia (20), segundo a previsão, é o dia com maior volume de chuvas esperado para o feriado, podendo chover até 85mm, as pancadas de chuva podem acontecer durante todo o dia e à noite. Para o domingo (21), a previsão é de 25 mm, com pancadas de chuva à tarde e à noite.

Professores da Uespi aprovam fim da greve, mas categoria permanecerá mobilizada

Governo e professores ainda vão discutir em junho três das principais reivindicações da categoria: reajuste, concurso para efetivo e autonomia para a Uespi.

Em assembleia-geral realizada na manhã desta segunda-feira (15), os professores da Universidade Estadual do Piauí decidiram encerrar a greve que havia sido iniciada desde o dia 18 de março. 

Na última sexta (12), durante audiência de conciliação realizada no Tribunal de Justiça do Piauí, o Governo do Estado já havia chegado a um consenso com os membros da diretoria da Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Piauí (Adcesp). Nesta segunda, os professores aprovaram a decisão de retomar as atividades, o que deve ocorrer na próxima segunda-feira (22), quando o novo calendário letivo estiver pronto.

O fim do movimento ocorre sem que haja uma resposta do governo para três das mais importantes reivindicações da categoria: o reajuste salarial de 35%, a autonomia financeira da universidade e a realização de concurso público para professores efetivos. 

Ficou agendada para o dia 7 de junho uma nova reunião para que o governo e os representantes dos servidores voltem a tratar desses três pontos.  

A coordenadora-geral da Adcesp, Rosângela Assunção, afirma que o fim da greve é uma forma de mostrar ao governo que os docentes estão dispostos a dialogar, e aguardam um comportamento recíproco por parte do Executivo.

Por outro lado, ela alerta que a categoria continuará mobilizada, inclusive realizando paralisações pontuais e atos públicos.

Na audiência de sexta, mediada pelo desembargador Ricardo Gentil Eulálio Dantas, o Governo do Estado firmou o compromisso de, até o dia 29 de abril, contratar professores temporários para atender as disciplinas que estão descobertas - quase 300, atualmente. E acertou que será prorrogada a validade do último certame, com o promessa de que 26 classificados sejam nomeados - sendo nove a princípio e os demais à medida que o Executivo conseguir cumprir o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal para gastos com pessoal.

O governo também comprometeu-se a efetivar as progressões, mudanças de regime e promoções dos professores, bem como a destinar recursos para obras emergenciais nos campi da instituição, as quais serão selecionadas pela Reitoria. 

Houve, ainda, o compromisso de regularizar o pagamento das bolsas estudantis da universidade. E o governo ficou de lançar um novo edital com oferta de bolsas na mesma quantidade ofertada no ano passado, além de criar um calendário para que elas sejam pagas nas mesmas datas em que são efetuados os pagamentos dos salários dos professores e demais servidores da instituição.

Antonio Dias, coordenador de comunicação da Adcesp, afirma que os professores da Uespi continuarão vigilantes, cobrando do governo a execução dos pontos que já foram acordados. Ele enumera uma série de situações que não podem mais ser toleradas pela categoria, como a defasagem salarial que, segundo a associação, vem sendo acumulada há cinco anos, os casos de professores que, mesmo após concluírem o doutorado, continuam recebendo como mestres, os atrasos nos pagamentos das bolsas estudantis e a precariedade estrutural dos campi, bem como a ausência de um restaurante universitário. 

"O governo fez uma proposta e a gente entende que é positiva, embora esteja muito aquém de atender todas as reivindicações da categoria. Mas, além da suspensão da greve, a categoria também aprovou um calendário de lutas e mobilizações. Vamos nos manter atentos, e caso o governo não cumpra suas propostas vamos retomar a mobilização", avisa o Antonio Dias.

Museu do Piauí realiza 17ª Semana dos Povos Indígenas até quarta-feira

Museu do Piauí realiza 17ª Semana dos Povos Indígenas até quarta-feira

A programação começa nesta segunda-feira (15), a partir das 9h, com realização do “Ritual Toré”, com comunidades indígenas do Piauí.

Celebrar a cultura indígena e evidenciar a sua contribuição para a sociedade brasileira. Esses são alguns dos objetivos da 17ª Semana dos Povos Indígenas que O Museu do Piauí – Casa de Odilon Nunes realiza de 15 a 17 de abril. A programação começa na segunda-feira (15), a partir das 9h, com realização do “Ritual Toré”, com comunidades indígenas do Piauí. 

Às 10 horas haverá abertura da exposição “Indígenas do Piauí: Faces de uma Identidade, ontem e sempre!!! do artista plástico Orlando Bonfim. Ainda pela manhã, vai acontecer palestra sobre o tema “População Indígena do Piauí, com Leonardo Santana Passos, chefe da unidade do IBGE no Piauí. 


Foto: Divulgação

Durante a tarde, acontecerá Mesa Redonda com “Diálogos sobre política públicas para os povos indígenas do Piauí”, com participação de lideranças indígenas piauienses, incluindo Tabajara, Tabajara e Tapuia, Tabajara Ypi, Kariri e Gamela, órgãos governamentais e representantes da UESPI e UFPI. 

A programação segue na terça-feira (16) com projeto sobre ações de saúde direcionadas aos povos indígenas. Durante a tarde haverá aula temática ‘Por uma nova história dos povos indígenas”, com professores do Programa Educativo do MUP. 

A Semana segue com programação até quarta-feira (17). A partir das 8h30 tem Cine Diálogo e encerrará com exposição de filmes, no Auditório Maestrina Cloris, no IFPI Campus Teresina Central.

Em três anos, mais de 2.560 processos foram ajuizados no Piauí

Em três anos, mais de 2.560 processos foram ajuizados no Piauí

No final de semana, O DIA trouxe uma matéria contando histórias de jovens infratores. Hoje, veja os números da Justiça sobre esses menores.

No Complexo de Defesa da Cidadania – CDC, deram entrada, de 2016 a 2018, 2563 processos de atos cometidos por menores infratores no Piauí. Os números que revelam a recorrência da criminalidade nesta faixa etária, segundo a juíza Elfrida Costa Belleza Silva, titular da 2ª Vara da Infância e Juventude da comarca de Teresina, também servem para comprovar que aqueles que chegam ao sistema socioeducativo não passam impune. Neste ano, 95 processos já foram ajuizados no Estado. 


Leia também:

Menores infratores: da vulnerabilidade ao crime 

Escalada de violência vai de pequenos furtos a latrocínio 

Defensoria pública busca garantir direitos e superação do ciclo da violência 

Adolescentes são incluídos pela violência e excluídos pela sociedade 


“Temos que descontruir a ideia de que o menor não responde por aquilo que fez, porque ele responde. Temos o regime de liberdade assistida (LA), mas ele serve para que possamos acompanhar esse jovem. O “maior”, em regime aberto, por exemplo, não é acompa nhado por assistente social, por psicólogo, mas o menor, é. Hoje, temos em torno de 400 menores acompanhados nos Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) do municípios, além de todos que estão respondendo pelos atos nas unidades socioeducativas”, destaca Elfrida. 

Para os menores que são identificados cometendo atos infracionais, as medidas socioeducativas podem variar a depender da gravidade e reincidência dos atos. De acordo com o Estatuto da Criança e Adolescência, elas podem acontecer de diversas formas, entre elas, a advertência, quando há apenas a repreensão judicial, com o objetivo de sensibilizar e esclarecer o adolescente sobre as consequências de uma reincidência infracional. 


Temos que desconstruir a ideia de que o menor não responde por aquilo que fez, porque ele responde. - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

O ECA também garante a semiliberdade, quando é realizado o acompanhamento, auxílio e orientação do adolescente em conflito com a lei por equipes multidisciplinares, por período mínimo de seis meses, objetivando oferecer atendimento nas diversas áreas de políticas públicas; e até a internação, que é a privação da liberdade praticado pelo adolescente se enquadrar nas situações previstas no art. 122, incisos I, II e III, do Estatudo ( grave ameaça ou violência à pessoa, reiteração no co metimento de outras infrações grave ou descumprimento reiterado e injustificável da medida anteriormente imposta). 

A internação está sujeita aos princípios de brevidade, excepcionalidade e respeito à condição peculiar de pessoa em desenvolvimento. A internação pode ocorrer em caráter provisório ou estrito, quando já é determinado que ele irá cumprir a internação. 

A tentativa, quando enquadrados em regime de liberdade assistida, é fazer com que esse jovem ainda possa ser alvo de políticas públicas que oportunizem sua inclusão, de fato, na sociedade. No entanto, os cenários de vulnerabilidade que estão inseridos os fazem, muitas vezes, não conseguir extrapolar o ciclo de violência. 

“Quando tem tentado a LA por um ano, dois anos, e esse jovem continua reiterando atos infracionais e, inclusive, de gravidade, ai é aplicado a medida socioeducativa com julgamento do mérito. Mas para ele ir para o CEM é oportunizado essa tentativa antes do regime de internação. Lá, esse tempo de até três anos, quem vai balizar é o comportamento dele, é o perfil, a noção que ele tem conscientizado do ato que fez. Isso serve para termos ideia se ele está pronto para voltar para a sociedade”, afirma.

14 de abril de 2019

Adapi confirma segundo caso de peste suína no Piauí

Após identificação do segundo foco da doença no estado, 15 suínos criados na mesma propriedade foram sacrificados.

Em nota divulgada à imprensa neste domingo (14), a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí (Adapi) confirmou o segundo caso de peste suína no estado. Segundo o órgão, o segundo foco de peste suína clássica foi identificado também no município de Lagoa do Piauí, localizado a 50 km de Teresina, em uma propriedade da mesma região.

A Adapi comunicou que  laudo positivo foi recebido pelo grupo Gease  (Grupo Especial de Atenção às Enfermidades Emergenciais ou Exóticas) no final da tarde de sexta-feira (12). Diante da confirmação da ocorrência da doença, 15 suínos criados de forma extensiva na mesma propriedade foram sacrificados neste sábado (13) pela equipe responsável, "seguindo-se rigorosamente a legislação federal".

De acordo com a agência, somente após análise minuciosa da situação de emergência, é que se decide pelo sacrifício sanitário dos animais da região do foco seguindo o protocolo com a utilização do rifle sanitário, técnica recomendada pela legislação e adotada, inclusive, em outras partes do mundo.

"Somente os animais suscetíveis da região do foco, e que tiveram contato direto com animais diagnosticados positivos, é que serão sacrificados e taxados para posterior indenização. Os animais com contato indireto, terão a situação avaliada pelo Grupo Especial de Atenção às Enfermidades Emergenciais ou Exóticas para determinação das medidas a serem tomadas", informou em nota.

Ainda segundo a Adapi, a existência no território piauiense da Peste Suína Clássica não gera nenhuma restrição ao comércio de milho ou qualquer outro grão, mel ou insumo agropecuário dentro do Estado ou no comercio interestadual. A única restrição existente está relacionada ao trânsito de suínos (porcos ou javalis), seus produtos e subprodutos. 

Uma portaria publicada na última sexta-feira permite o trânsito desses animais dentro do Estado apenas para a finalidade de abate e em estabelecimentos registrados na ADAPI com o Serviço de Inspeção Oficial especificados em anexo da portaria, excetuando-se desta liberação os suínos provenientes de estabelecimentos situados dentro das zonas de proteção e vigilância delimitadas a partir do foco de PSC. Outras finalidades estão proibidas. Esta portaria também proíbe aglomerações de animais da espécie suídea em território piauiense.

Com a confirmação dos dois casos de peste suína, as ações de fiscalização do trânsito foram intensificadas nos Postos de Vigilância Agropecuária da ADAPI localizadas nas fronteiras do Estado, bem como em fiscalizações volantes realizadas dentro do Piauí. "Ante ao exposto, solicitamos a compreensão dos produtores e criadores do Piauí no sentido de que só adquiram animais que adentrem no território estadual pelos corredores oficiais estabelecidos em portaria e portando os documentos zoossanitários exigidos pela legislação, para a própria segurança dos rebanhos e com o intuito de evitar a circulação e disseminação do vírus da PSC no restante do Estado", finalizou o órgão.

PI: vítimas de feminicídios são mortas aos domingos e dentro de casa

Pesquisa realizada pela delegada Eugênia Villa traça o perfil das mulheres assassinadas por violência de gênero entre 2015 e 2018.

Em entrevista exclusiva ao O Dia, a delegada Eugênia Villa comentou o perfil das vítimas de feminicídio no Piauí. Em um levantamento realizado para sua tese de doutoramento, a delegada conseguiu traçar o perfil das mulheres assassinadas por violência de gênero no estado. 
Segundo ela, a maioria das vítimas é morta aos domingos e dentro da própria residência. Os dados coletados pela delegada consideram os crimes cometidos no Piauí no período de 10 de março de 2015, dia em que foi instituída a Lei do Feminicídio, e 31 de dezembro de 2018, tendo como fonte os dados registrados no sistema da Polícia Civil, no sistema Themis Web do Tribunal de Justiça do Piauí e nas peças dos inquéritos policiais. 

Os dados são resultado da tese de doutoramento da delegada Eugênia Villa. (Foto: Arquivo O Dia)

De acordo com a pesquisa, os crimes contra a mulher por razões da condição de sexo feminino são cometidos predominantemente aos domingos e no âmbito familiar, ou seja, na casa da própria vítima. Além disso, a delegada comenta que as vítimas são, em sua maioria, adultas, com idades entre 30 a 59 anos. 
 “No Piauí, podemos dizer que prevalecem como vítimas as mulheres de cor parda e solteiras. [Vale ressaltar] que a vítima não é autodeclarada, então fica a critério do médico legista dizer qual é a cor da vítima, assim identificamos que em sua maioria são mulheres da cor parda”, destaca a delegada. 
Além disso, em contraponto aos dados divulgados pelo Painel de Violência Contra Mulheres, relatório do Senado Federal, que aponta que a maioria das vítimas no Piauí, entre 2015 e 2016, foram mortas pelo uso da arma de fogo, a pesquisa realizada pela delegada mostra que durante os três anos de vigência da Lei do Feminicídio o instrumento mais utilizado para a prática do crime foi a arma branca.

O perfil traçado pela delegada pode ser percebido em crimes de grande repercussão no estado, como o caso da professora Selene Veras, assassinada com 26 facadas dentro da própria residência em um domingo, dia 03 de junho de 2018. O crime ocorreu no povoado Lameiro, próximo à cidade de Luís Correia, litoral do Estado. A vítima deixou uma filha de apenas sete anos.

13 de abril de 2019

Adolescentes são incluídos pela violência e excluídos pela sociedade

Adolescentes são incluídos pela violência e excluídos pela sociedade

O DIA adentra pelas instituições e escuta especialistas para entender como atos de violência se tornam uma escolha tão possível na formação do jovem.

Trabalhar há anos dentro do sistema socioeducativo dá ao psicólogo Kaio Rodrigues uma leitura bem próxima do que vê acontecer e se repetir nas histórias de vida dos adolescentes em conflito com a lei. A análise da desestruturação familiar sempre presente é inescapável à visão do especialista, mas dentro de um reforço: nunca será apenas esse único fator a ressoar dentro do cenário de criminalidade juvenil.

Segundo ele, fica claro observar que a falta da estrutura familiar faz com que o indivíduo em formação perca a importância de se construir norteado por normas e regras. “Todo ser humano quer se sentir pertencente ao grupo, como muitos desses jovens não têm base estrutural familiar, a forma deles de pertencimento fica muito vaga”, avalia. Kaio acrescenta que o refúgio passa a ser em outras relações e, quase sempre dentro de um cenário de vulnerabilidade social, elas não acrescentam positivamente. 


Foto: Jailson Soares/O Dia

Dessa forma, os jovens são incluídos em grupos pelas práticas de violência, mas por elas também excluídos da sociedade. Enquadrado no sistema socioeducativo, a vida desse jovem começa a mudar de uma forma ainda mais sólida. 

“A gente ainda vive em uma sociedade muito excludente, ela exclui esses adolescentes quando entram e quando saem. Então, por mais que eu trabalhe aqui como será o primeiro emprego, como criar bons vínculos com a família, quando eles saem, a vida está do mesmo jeito e eles têm um agravante: saem como se tivessem uma marca”, destaca.


“A gente ainda vive em uma sociedade muito excludente, ela exclui esses adolescentes quando entram e quando saem".


Ao regressar para o convívio social, geralmente entre 19 e 21 anos, mesmo com uma vida toda ainda por se formar, esses jovens passam a ser, com frequência, ainda mais excluídos. “Como inseri-lo na escola, se a escola acha que aquele adolescente só vai causar problema? Como vou explicar que não, que o problema vai ser ela não aceitá-lo ali. Como explicar para uma empresa de que aquela pessoa cometeu um erro, mas ela precisa ressignificar aquilo para não voltar pro sistema? O social é importantíssimo, nós estamos aqui porque tivemos em um social que nos ajudou, que fortalecia, um social que dava possibilidade mesmo que fosse mínima. Todos esses jovens também precisam disso”, destaca.

Com isso, o psicólogo sugere uma responsabilização coletiva, não apenas no prisma da punição, mas também na perspectiva de ressocialização, para que os casos de violência ainda nos primeiros anos de formação do adulto possam se arrefecer.

CEIP: Coordenador tenta restabelecer vínculos familiares na entrada do menor ao sistema

O Centro Educacional de Internação Provisória (CEIP) tem capacidade para atender 48 adolescentes, acusados de cometerem atos infracionais, encaminhados, exclusivamente, pela juíza da II Vara da Infância e da Juventude de Teresina e juízes das comarcas do interior do estado do Piauí, por, no máximo, 45 dias, enquanto aguardam a decisão da Justiça. Como o tempo de internação é curto, as primeiras ações estabelecidas para os jovens que adentram na primeira ponta do sistema socioeducativo já podem reverberar em seu futuro.

Ricardo Henrique, coordenador do CEIP, destaca esse impacto do período no funcionamento da rede de atendimento ao menor infrator. Por isso, cobra medidas que alcancem o jovem e também a família. “Estamos tentando implementar esse novo atendimento com as famílias, porque elas nem sempre vêm. Estamos tentando trazê-las para dentro do sistema, no sentido de fazer com que acompanhem a situação desses jovens. Oportunizamos atendimento psicológico individual, depois em grupo e, assim, conseguimos acalmá-los um pouco. Temos conseguido bons resultados”, afirma.


O Centro Educacional de Internação Provisória tem capacidade para atender 48 adolescentes acusados de cometerem atos infracionais - Foto: Jailson Soares/O Dia

Outros resultados também poderiam vir da própria forma como Ricardo enxerga o sistema socioeducativo. Mestre em capoeira e mantenedor de um projeto social com o esporte no bairro da Santa Maria da Codipi, zona Norte de Teresina, ele vê que é, através dessas ações efetivas, a oportunidade de não deixar jovens se vincularem ao mundo do crime.

“Eu acredito na ressocialização com o esporte, a cultura e a profissionalização. Aqui, a gente faz o que pode, mas ainda não é suficiente. Com projetos de profissionalização, que esses jovens saíssem daqui com um objetivo, a reincidência poderia diminuir”, afirma.

No CEIP, apesar dos problemas estruturais serem menos graves que o do CEM, Ricardo destaca a falta de socioeducadores e a desvalorização da categoria como um problema também ainda a ser enfrentado como forma de fortalecer o sistema.

CEM: Estigmas dificultam funcionamento dos centros socioeducativos

Como medida mais extrema, a internação nas unidades de atendimento socioeducativo é voltada aos adolescentes em conflitos com a lei que respondem por infrações mais graves ou em virtude de reincidências. O Centro Educacional Feminino (CEF) e o Centro Educacional Masculino (CEM), ambos voltados à internação, seriam locais onde tanto as medidas de punição quanto as de ressocialização fariam funcionar o sistema. Fariam, já que, para que isso aconteça de forma efetiva, governos e sociedade têm sua parcela de contribuição. Atualmente, ambos deixam lacunas.

A coordenadora do CEM, Sheila Batista, destaca as dificuldades e avanços conseguidos dentro do sistema. “Essa parte negativa que o CEM tem, até pra sociedade lá fora, faz a gente tentar buscar ações sociais e não conseguir. Todos só veem o CEM como um centro de marginais e, certo, eles estão pagando pelo erro, mas todos os adolescentes aqui têm uma história. E quando eles voltarem para a sociedade?”, questiona. 


Foto: Jailson Soares/O Dia

Sheila relembra que, uma vez ao buscar um empresário para tentar parcerias que efetivassem medidas de ressocialização no Centro, ela escutou um não esperado rechaço. “Esse senhor disse: - No CEM? Ali eu toco é fogo. Acha que eu vou ajudar um bando de marginal daquele?’. Eu nunca mais esqueci aquilo, porque fiquei pensando se fosse o filho dele. Porque temos muitas famílias desequilibradas, mas também temos jovens que vieram de famílias equilibradas. Pode acontecer comigo e com qualquer um”, destaca.

Cleia Oliveira, que é assistente social no Centro, reforça a necessidade das pessoas entenderem que o local também faz parte dos resultados deixados pela sociedade como um todo. Assim, reforça a necessidade de um envolvimento global. 

Para ela, quando as estruturas começam a funcionar, o resultado aparece. Fato comprovado pela efetividade dar continuidade a oferta da educação para os menores infratores. “Muitos desses jovens chegam aqui afastados da escola, muitos sem saber ler ou escrever, mas aqui eles continuam os estudos. Já tivemos casos de jovens aprovados no Enem e isso é essencial que aconteça”, afirma.

O local ainda padece pela infraestrutura ineficiente e superlotação, no entanto, Sheila elenca conquistas. “Antes, os alojamentos eram cheios de videogames, televisão, e isso sempre era usado como moeda de troca. Retiramos isso, implementamos atividades, e esperamos que, dentro das nossas possibilidades, as mudanças continuem acontecer”, finaliza.


 “Muitos desses jovens chegam aqui afastados da escola, muitos sem saber ler ou escrever, mas aqui eles continuam os estudos".


CEF: Entrada e reincidência de meninas na criminalidade é menor

Atualmente, em sua capacidade máxima, o Centro Educacional Feminino (CEF) tem 12 internas. Diferente da realidade das demais unidades de atendimento ao menor infrator, pelo fato de ser voltado apenas às mulheres, o local não tem de lidar, com frequência, com superlotação ou tentativas de rebelião. Essa realidade, segundo a coordenadora Adriana Cleia, faz com que as medidas de ressocialização funcionem de forma mais efetiva. A entrada e reincidência de jovens do sexo feminino no sistema socioeducativo, por conta desses fatores, é bem menor.

“Hoje, não estamos dentro do nosso limite, que é de oito internas, e isso acontece pela primeira vez em muito tempo. Mesmo assim, não estamos com problemas de superlotação. Temos conseguido implementar questões como o vínculo familiar, oficinas, continuidade no processo de educação, e isso tem dado resultados reais na vida dessas jovens”, considera a coordenadora.


Foto: Jailson Soares/O Dia

No CEF, são concentradas as internas provisórias e sentenciadas, já que a mesma unidade é capaz de abraçar todas as demandas. Segundo Adriana, por serem mulheres, mesmo as instituições privadas também são mais abertas na efetivação de parcerias para atividades para as internas.

“Muita gente nos procura. Semana passada mesmo, a Defensoria Pública estava aqui realizando um curso de maquiagem para elas. Tentamos reestabelecer novas perspectivas na vida dessas jovens e, por isso, nosso índice de reincidência é muito baixo”, finaliza a gestora.

Defensoria Pública busca garantir direitos e superação do ciclo de violência

Defensoria Pública busca garantir direitos e superação do ciclo de violência

O órgão é quem garante a defesa técnica, mas também o atendimento, visitas e orientações nas unidades socioeducativas.

As histórias contadas no início desta reportagem apontam para muitas lacunas que existem na formação do indivíduo quando este ocupa um cenário de vulnerabilidade social. Frente à pobreza, o enfraquecimento dos laços familiares e o vício, a juventude tem encontrado na violência uma reação. Em caso de infração, quando adentram ao sistema socioeducativo, para o jovem, o viés não é apenas punitivo, mas de tentativa de transformação social. 

Como instituição que compõe a rede de atenção à criança e ao adolescente, mesmo os em conflito com a lei, a Defensoria Pública é um dos entes que faz valer o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O órgão é quem garante a defesa técnica, mas também o atendimento, visitas e orientações nas unidades socioeducativas, no intuito de promover, além de defesa, uma ponte entre a família e a sociedade.


A sociedade tem que saber que a Defensoria Pública, como instituição, não “passa mão” em quem faz coisa errada, não. Nós garantimos os direitos, até mesmo os deles terem de responder ao ato infracional que cometeram com a devida previsão legal”


“O papel da Defensoria Pública não abrange só a parte técnica, a população pensa que nosso trabalho fica voltado só com a parte processual, mas a Defensoria funciona como agente de transformação. E o que a gente observa no dia a dia desses adolescentes? Geralmente, é uma falta de base, enquanto não tivermos políticas públicas trabalhando com educação e projetos sociais modificando o pensamento desses adolescentes fora e também dentro do sistema, nós não iremos superar esse ciclo de violência”, avalia o defensor público, Afonso da Cruz Lima Júnior, titular do Núcleo de Defesa da Criança e do Adolescente.


Foto: Jailson Soares/O Dia

No que tange aos adolescentes, que têm entre 12 e 18 anos, o crime passa a ser chamado de ato infracional, que permite a internação do adolescente autor de até três anos. E é justamente o Estatuto que dispõem de garantias durante o cumprimento da punição, estabelecendo que o castigo deve ser aliado ao aprendizado e ao lazer. Isto porque dar opções ao jovem que incide na criminalidade é uma tentativa de desviá-lo de um caminho contínuo de violência em níveis cada vez mais altos. 

“Temos um encargo público do Estado, todos têm direito ao devido processo legal, mas a sociedade tem que saber que a Defensoria Pública, como instituição, não “passa mão” em quem faz coisa errada, não. Nós garantimos os direitos, até mesmo o deles terem de responder ao ato infracional que cometeram com a devida previsão legal”, destaca Afonso.

No Complexo de Defesa da Cidadania, onde funciona o órgão, presta-se atendimento aos menores infratores e aos familiares.

“O que meu filho fez destruiu duas famílias: a da vítima e a nossa”

Maria das Graças, de 48 anos, é uma das mães que esperavam, na Defensoria Pública, saber notícias do processo do filho, que cumpre medida de internação há dois anos no CEM. Como mãe, ela fala com pesar do que o filho foi capaz de fazer, mas diz não poder abandonar, nunca, aquele que criou para ver crescer como um “bom garoto”, como descreve ao se referir ao filho.


Foto: Jailson Soares/O Dia

“Ele se envolveu com outras pessoas e, na época, eu trabalhava em casa de família como doméstica, mas ele me ajudava, fazia as coisas comigo. Isso foi uma fatalidade da vida. Ele é um menino muito bom, um bom garoto. O que ele diz ter feito acabou com duas famílias: a da vítima e a nossa”, relata com a feição endurecida.

O filho foi acusado de latrocínio. Há dois anos internado no CEM, Maria diz fazer visitas constantes e lamenta pelo sofrimento que o vê passar. “Homicídio é uma coisa muito triste, a gente não sabe o que foi que aconteceu, mas eu não acredito que foi ele. Cuidei de todos os meus filhos, mas isso aconteceu, eu lamento muito”, desabafa.

Com o processo do jovem sendo acompanhado pelos defensores, naquele dia, Maria foi informada do novo relatório que avaliará a permanência do filho da unidade de internação, prestes a sair nos próximos dias. “Espero que ele consigo voltar, eu estarei esperando”, finaliza.

Escalada de violência vai de pequenos furtos a latrocínio

Escalada de violência vai de pequenos furtos a latrocínio

Jovem analisa o emaranhado de escolhas perigosas que o levaram a estar cumprindo uma medida socioeducativa no CEM.

“Chegaram a me dar conselhos, mas eu não ouvia conselhos”. Luís* (nome fictício para preservar a identidade do jovem), de 19 anos, retoma muitas vezes o fato de que estava fechado a qualquer orientação e também “cego por dinheiro”, quando relembra os atos que cometeu dos 14 aos 16 anos e que culminaram em sua chegada ao Centro Educacional Masculino (CEM). Hoje, aos 17 anos, faz uma análise como se fosse um narrador que, de longe, vê o emaranhado de escolhas perigosas que o levaram a estar cumprindo uma medida socioeducativa no Centro. “Agora, eu sei que tenho que pagar pelo que cometi”, sentencia-se.


Foto: Jailson Soares/O Dia

O jovem deixou a escola na quinta série, quando se viu atraído pelo convite de amigos que já praticavam roubos na região do Mocambinho, zona Norte de Teresina. Criado pela mãe e pelo padrasto, Luís conta que os familiares criticavam a sua conduta e pediam que parasse de andar com “más influências”.

“Quando nossa mãe falava pra não fazer, nós não demos atenção e hoje estamos pagando por essas consequências. Se não é por amor, é pela dor. Estamos pela dor da distância, longe da família, a dor da saudade, estamos aqui hoje sentindo a pior dor, que não é a da cicatriz, é a do coração”, descreve com uma voz pausada.


“Quando nossa mãe falava pra não fazer, nós não demos atenção e hoje estamos pagando por essas consequências.


O jovem passou duas vezes pelo sistema por cometer assaltos. Ao ganhar a liberdade assistida, continuou a praticar delitos. Na terceira vez, o crime ganhou uma maior proporção e ele cometeu latrocínio – quando um assalto culmina em homicídio. Nessa época, conta que a família já não acreditava ou insistia para que ele mudasse de conduta, também perdeu a namorada e um filho. Por fim, perdeu a liberdade e está há um ano e oito meses internado no CEM.

“Aqui é um lugar que a pessoa aprende a ter paciência, é de reflexão, porque a gente reflete e aprende muitas coisas. Hoje em dia, eu tomei minha decisão aqui dentro, hoje eu estou aqui dentro como uma nova criatura, porque conheci um Deus e vou voltar diferente”, avalia.

Quando nada mais importa

Escutando toda a trajetória de Luís, o jovem André* (nome fictício), sentado na cadeira ao lado, parece se reconhecer algumas vezes com o que vê acontecer na vida do colega de internação. Quando fala de si, começa também pelos conselhos que não escutou da mãe e do pai. Mas diferente de Luís, André acrescentou uma escolha ainda mais degradante na trajetória que o levou até a internação: o vício em drogas.

Desde muito novo, o jovem realizava pequenos furtos para poder angariar o dinheiro para continuar comprando drogas, mas isso, uma hora, não foi suficiente. Aos 14 anos, André realizou o primeiro assalto. 


Desde muito novo, André realizava pequenos furtos para comprar drogas - Foto: Jailson Soares/O Dia

“Comecei a me aprofundar mais na droga. Era maconha, cocaína e eu sempre fazendo pequenos furtos pra sustentar meu vício. Até que, depois de um tempo, parei de roubar. Um tio meu ofereceu um emprego e comecei a trabalhar, mas todo dinheiro que eu ganhava, eu gastava com droga. Fiquei sem estudar, repetia de ano, a situação que eu levava pra casa começou a causar muitos problemas. Até que chegou uma hora que eu já não estava mais importando comigo e nem com ninguém”, relata.

Anestesiado por todo o cenário, em um novo assalto, André cometeu um latrocínio. Pela primeira vez, entrou para o sistema socioeducativo, onde está há “um ano, um mês e cinco dias”, como descreve pontualmente.


“Comecei a me aprofundar mais na droga. Era maconha, cocaína e eu sempre fazendo pequenos furtos pra sustentar meu vício. Um tio meu ofereceu um emprego e comecei a trabalhar, mas todo dinheiro que eu ganhava, eu gastava com droga.


“No começo, eu dizia que estava arrependido, mas não estava. A mudança não vem do dia pra noite. Mas aí, com o tempo, eu percebi que fiz algo sério, que eu mereci tá aqui, aí realmente fui vendo que isso aqui me dói, o que eu fiz não é certo. Eu não posso mais ser assim”, destaca.

Ambos os garotos são tidos pela equipe multidisciplinar do Centro, atualmente, como internos de bom comportamento, mas a gravidade do ato que cometeram faz com que o cumprimento da medida se alongue. 

Menores infratores: da vulnerabilidade ao crime

Menores infratores: da vulnerabilidade ao crime

O Jornal O DIA conta histórias de jovens enquadrados dentro do sistema socioeducativo do Piauí, adentra pelas instituições e escuta especialistas.

Marcelo* (nome fictício para preservar a identidade do jovem) é um rapaz esguio, de olhar espantado e pouca altura. O corpo compacto o faz aparentar ter menos idade que os 17 anos que completou na penúltima sexta-feira, dia 5 de abril. No dia do seu aniversário, o jovem não recebeu nenhum abraço de felicitação dos amigos, da mãe ou dos cinco irmãos mais jovens. Ele completou mais um ano de vida isolado em um alojamento de cerca de dois metros quadrados no Centro Educacional de Internação Provisória (CEIP), onde aguarda julgamento por ter sido preso em flagrante ao praticar um roubo. Atualmente, ele representa apenas um dos 95 processos já ajuizados no Complexo de Defesa da Cidadania (CDC), de janeiro a março deste ano, referentes a menores que praticaram atos infracionais no Piauí. 

Parte da trajetória que fez Marcelo chegar ao centro de internação é similar a dos outros 51 jovens que ocupavam os demais alojamentos do CEIP. Histórias que são atravessadas pelo abandono familiar, pouca escolaridade e envolvimento com drogas, são traços comuns do destino que se forma na vida de cada adolescente.


Histórias que são atravessadas pelo abandono familiar, pouca escolaridade e envolvimento com drogas, são traços comuns do destino que se forma na vida de cada adolescente.


Morador da Santa Maria da Codipi, na zona Norte de Teresina, o jovem era o responsável juntamente com a mãe, que desempregada faz pequenos bicos de diarista, de manter uma renda para a família ao realizar trabalhos de capina na região. Ele nunca conviveu com o pai, assim como nenhum dos outros irmãos - todos filhos de pais diferentes.

Nos últimos meses, segundo afirma, o trabalho começou a ficar ainda mais escasso. Tendo abandonado a escola na terceira série, sem saber ler ou escrever, Marcelo conta que a falta de ocupação e de oportunidade o encaminharam para um refúgio: a droga. 

“Eu tinha parado de roubar, tia. Tava até indo pra igreja. Mas aí ficou difícil, tomei uns comprimidos aí e dava coragem de roubar. Caí pela segunda vez. Mas é muito ruim está aqui. Eu quero mudar de vida”, fala em tom de lamento sentado próximo ao alojamento onde estava há 17 dias recluso. 

A “queda” relatada por Marcelo é a forma que, usualmente, quem se encontra dentro do sistema usa para explicar que foi pego ao praticar um ato infracional. Em menos de dois anos, o jovem foi flagrado em duas tentativas de roubo e encaminhado ao sistema socioeducativo. 


“Eu tinha parado de roubar, tia. Tava até indo pra igreja. Mas aí ficou difícil, tomei uns comprimidos aí e dava coragem de roubar. Caí pela segunda vez".


Como é reincidente, Marcelo ainda não sabe o destino do seu futuro. A depender do julgamento, poderá ser solto e cumprir um acompanhamento através de Liberdade Assistida ou ser internado de forma definitiva no Centro Educacional Masculino (CEM), onde poderá passar até três anos cumprindo a medida socioeducativa.

Ao ser perguntado sobre o que teme, ele responde de forma enfática: pela vida dos irmãos mais novos. Talvez a fala de Marcelo seja a forma de dizer que, no cenário que todos eles estão inseridos, o mesmo destino da criminalidade se aponta com facilidade. “Ninguém quer isso não, tia”, acrescenta.

O sistema

A Secretaria da Assistência Social e Cidadania (Sasc) é o órgão responsável, no Piauí, por coordenar as medidas socioeducativas de internação e monitorar a implantação do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativa (Sinase) no Estado. Medidas essas que devem ser aplicadas conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). 

O diretor da Unidade de Atendimento Socioeducativo (Duase), capitão Luciano Teles, descreve o funcionamento das instituições, elenca dificuldades e avanços que estão sendo efetivados, paulatinamente, no sistema.

Para ele, o contexto do atendimento socioeducativo apresenta necessidades múltiplas e também complexas que, por vezes, extrapolam os limites da própria instituição gestora. É que para todo sistema funcionar é necessário o envolvimento da própria sociedade, de outras instâncias que também executam políticas sociais e atuam na garantia de direitos.


Info: O Dia

“Quando a gente assumiu há mais de dois anos, era muito complicado. Agora estamos conseguindo reativar algumas medidas necessárias, como o programa de egressos e alguns cursos. Reativamos as aulas e programas educacionais e, graças a isso, já tivemos internos passando no Enem”, pontua.

O diretor faz a leitura que se repete entre quem atua dentro das instituições que recebem os menores infratores. Há um perfil de jovem muito comum que adentra nesses espaços. “A gente vê que esses jovens não têm base familiar. São filhos de pais separados ou não conheceram o pai ou mãe, e ainda têm aqueles que os próprios pais estão no sistema penitenciário. Por falta de oportunidade, por influência, eles começam a roubar e, infelizmente, eles também sabem que o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) blinda eles”, avalia.

Até março deste ano, cerca de 200 jovens estavam cumprindo medidas socioeducativas nas unidades de atendimento socioeducativo do Piauí. Em Teresina, o atendimento inicial é registrado no Complexo de Defesa da Cidadania – CDC, que funciona conforme o art. 88, inciso V do ECA – ofertando a integração operacional de órgãos do Judiciário, Ministério Público, Defensoria, Segurança Pública e Assistência Social, funcionando no mesmo local, na tentativa de agilizar o atendimento acautelatório. 

12 de abril de 2019

Em audiência no TJ, Governo e docentes da Uespi têm princípio de acordo

Representantes da categoria assinaram acordo com o governo, mas decisão ainda precisa ser avalizada pela categoria, em assembleia-geral agendada para a próxima segunda-feira, às 9h30 da manhã.

Terminou com uma indicação de consenso a audiência de conciliação realizada na manhã desta sexta-feira (12), no Tribunal de Justiça do Piauí, entre o Governo do Estado e os representantes dos professores em greve da Universidade Estadual do Piauí.

Representantes da categoria assinaram o acordo preliminar com o governo, para encerrar o movimento paredista, mas a decisão ainda precisa ser aprovada em assembleia-geral agendada para a próxima segunda-feira (15), às 9h30 da manhã. A audiência de conciliação foi intermediada pelo desembargador Ricardo Gentil Eulálio Dantas.

De acordo com Rosângela Assunção, coordenadora-geral da Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Piauí (Adcesp), o governo comprometeu-se a efetivar as progressões, mudanças de regime e promoções dos professores, bem como a destinar recursos para obras emergenciais nos campi da instituição, as quais serão selecionadas pela Reitoria. 

O Governo do Estado firmou o compromisso de, até o dia 29 de abril, contratar professores temporários para atender as disciplinas que estão descobertas - quase 300, atualmente. E também acertou que será prorrogada a validade do último certame, com o comprometimento de que 26 classificados serão nomeados - sendo nove a princípio e os demais à medida que o Executivo conseguir cumprir o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal para gastos com pessoal.

Houve, ainda, a promessa de regularizar o pagamento das bolsas estudantis da universidade. E o governo ficou de lançar um novo edital com oferta de bolsas na mesma quantidade ofertada no ano passado, além de criar um calendário para que elas sejam pagas nas mesmas datas em que são efetuados os pagamentos dos salários dos professores e demais servidores da instituição.

Na audiência, porém, as partes não avançaram em três pontos cruciais da negociação: o percentual do reajuste que será concedido aos docentes, a autonomia financeira da universidade e a realização de concurso público para professores efetivos. 

Rosângela Assunção, coordenadora-geral da Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Piauí (Foto: Divulgação)

De acordo com Rosângela, ficou combinado que essas questões serão discutidas apenas no dia 7 de junho, daqui a quase dois meses. Os professores reivindicam um aumento salarial de, pelo menos, 35%, índice que, segundo a Adcesp, é necessário para compensar as perdas acumuladas desde 2013.

Rosângela Assunção avalia que houve avanço na negociação sobretudo porque o Governo do Estado decidiu ceder em algumas pautas nas quais estava, até então, inflexível, como a realização de melhorias estruturais na universidade e a contratação de mais professores.

"A gente quer professores em sala de aula, porque a falta de professores compromete o funcionamento dos cursos e compromete também a nossa qualidade de trabalho, porque a gente acaba se sobrecarregando para dar conta de disciplinas que deveriam ser dadas por outros professores", pondera Rosângela.

A coordenadora-geral da Adcesp ressalta, ainda, que decisão sobre o fim da greve só pode ser confirmada na assembleia marcada para o dia 15 de abril.

"Nós assinamos o acordo aqui, mas quem dá a palavra final é a nossa assembleia. Temos uma assembleia marcada para a segunda-feira, às 9h30 da manhã, quando a proposta será apresentada para a categoria, e lá decidiremos sobre a questão do movimento [...] Mas, na nossa avaliação inicial, já houve um avanço considerável, dentro do que a gente vinha solicitando", conclui Rosângela Assunção.

Governo diz que 'cedeu em todos os pontos possíveis'

Por meio de nota, o Governo do Estado afirmou que "cedeu em todos os pontos possíveis".

“Discutimos cada um dos pontos da pauta de reivindicação e confirmamos para o dia 7 de junho, às 9 horas, na sede da Reitoria da universidade, a primeira reunião da comissão para tratar da implantação da autonomia administrativa e financeira da entidade, e também para discutir a reposição dos vencimentos dos professores”, declarou o secretário de Governo, Osmar Júnior.

O governo esclarece que apenas serão implementadas imediatamente as progressões, promoções e mudanças de regime do ano passado, ficando as deste ano condicionadas ao cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Além de Osmar, também participaram da reunião: José Ricardo Pontes, secretário de Administração e Previdência (Seadprev); o procurador do estado Kildere Rone; e Nouga Cardoso, reitor da Uespi.

Idosa morre e 5 ficam feridos em acidente; motorista não tinha habilitação

Idosa morre e 5 ficam feridos em acidente; motorista não tinha habilitação

De acordo com a PRF, o veículo estava em más condições para uso e a chovia no momento do acidente.

Investigações da Polícia Rodoviária Federal apontam que o condutor do veículo, identificado como um jovem de 21 anos, estava inabilitado para dirigir. Mesmo com este agravante, o condutor realizava o transporte remunerado de pessoas entre as cidades de Teresina e Oeiras.

De acordo com a perícia da PRF, estava chovendo no momento do acidente e as más condições dos pneus do veículo e a pista molhada contribuíram para que o carro capotasse na rodovia.  A idosa de 69 anos chegou a ser encaminhada para o Hospital de São Pedro do Piauí/PI, porém, não resistiu e faleceu poucos minutos após dar entrada na emergência. 


Foto: Divulgação/PRF

A ocorrência foi encaminha para Delegacia da Polícia Civil. O caso foi enquadrado no Art. 302 do Código de Trânsito Brasileiro, onde o condutor responderá por homicídio culposo na direção do veículo automotor. A penalidade para este tipo de crime é a detenção, variável de dois a quatro anos e a suspensão ou proibição de possuir habilitação. A pena é aumentada em um terço se o acusado não possuir carteira de habilitação. 


Matéria Original 

Uma pessoa morreu e outras cinco ficaram gravemente feridas após a capotamento de um carro de passeio no Km 475, da BR-343. O acidente ocorreu entre as cidades de Regeneração e Angical do Piauí, localizadas na região Centro-Norte do Estado, por volta das 15h25 desta quinta-feira (11). 


Foto: Reprodução/Whatsapp

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o veículo estava sendo conduzido por um jovem de 21 anos, que transportava mais cinco pessoas. Dentre os passageiros uma senhora de 69 anos faleceu.  As outras vítimas sofreram graves lesões. 

A PRF está em diligência no local para realizar a identificação das vítimas do grave acidente e detectar a possível causa do capotamento do veículo na BR.  Segundo a polícia, as cinco pessoas foram conduzidas para os hospitais dos municípios de Água Branca/PI e São Pedro do Piauí/PI. Mas, há possibilidade de quem sejam transferidos para Teresina. 

11 de abril de 2019

Convenção Lojista recebe General Mourão e palestrantes de renome nacional

Nesta edição, o evento terá como foco as temáticas de inovação, criatividade e gestão. A convenção acontece nos próximos dias 26 e 27 de abril.

Consolidada no meio empresarial piauiense, a Convenção Lojista 2019 acontece nos próximos dias 26 e 27 de abril, no auditório do Centro Universitário Uninovafapi. Nesta edição, a Convenção terá como convidado especial para a palestra magna de abertura o vice-presidente do Brasil, general Hamilton Mourão, que falará sobre as perspectivas econômicas para o país.

De acordo com Sávio Normando, que preside a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Piauí, a Convenção Lojista já é um momento reconhecido e consolidado no Piauí como um espaço em que a troca intensa de conhecimento dá a tônica das atividades realizadas durante os dois dias de encontro.

Sávio Normando épresidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Piauí. (Foto: Poliana Oliveira/O DIA)

“A Convenção já se consolidou como um dos maiores eventos empresariais do Estado. Este ano, serão abordadas temáticas voltadas para gestão, criatividade e inovação e é um momento para discutirmos o cenário local e nacional. Todos os anos, conseguimos reunir um grande público, mostrando que o encontro também é um importante fórum de integração”, afirmou o presidente da FCDL do Piauí, Sávio Normando.

Segundo o presidente da FCDL, o evento tem como público alvo o segmento empresarial do Piauí e é baseado na troca de conhecimentos e experiências. “É um evento voltado para todo o segmento empresarial do estado, inclusive universitários, profissionais liberais e professores que identifiquem na Convenção Lojista uma oportunidade para absorver mais conhecimento e informações, para canalizar nas suas atividades e torná-las cada vez mais produtivas e sustentáveis”, destacou.

O evento contará ainda com a presença de palestrantes de renome nacional, como Camila Farani e José Salibi Neto, com anos de experiência no ramo.


A empreendedora e investidora Camila Farani é integrante do programa Shark Tank Brasil, advogada com pós-graduação em Marketing e especializações em Empreendedorismo e Inovação pela Universidade de Stanford e pela Massachusetts Institute of Technology (MIT). Farani é bicampeã no prêmio Startup Award, premiada como Melhor Investidora Anjo. Esse conceito é dado ao investidor que apoia empresas iniciantes e com alto potencial de crescimento, como é o caso das startups.

José Salibi Neto é cofundador da HSM, uma escola líder em educação executiva, no mercado desde 1987. Em sua palestra, Salibi Neto irá abordar o tema "Gestão do Amanhã", que é também o título do livro escrito em parceria com outro empreendedor de sucesso, Sandro Magaldi.

Salibi é um dos responsáveis pela introdução dos principais conceitos da Gestão Contemporânea no Brasil nos últimos 25 anos. Conviveu e trabalhou com nomes de renome internacional, como Bill Clinton e Tony Blair, além de pensadores da gestão, a exemplo de Philip Kotler e Peter Drucker.

Reconhecida como um momento de grande relevância no meio empresarial, a Convenção Lojista é uma oportunidade única de troca de experiências, conhecimento e contatos profissionais.

Inscrições

As inscrições para a Convenção Lojista 2019 poderão ser feitas através do site http://www.convencaolojistapi.com.br/, através do pagamento da taxa no valor de R$ 190,00. Para maiores informações, os interessados deverão entrar em contato pelo telefone (86) 3221-3313.

PROGRAMAÇÃO:

Dia 26/04 (sexta-feira)

19h – Abertura

20h - Palestra Magna de abertura do Exmo Sr.Vice-Presidente da República General Hamilton Mourão

Dia 27/04 (Sábaado)

08h – Credenciamento

09h - Palestra: "Como a Inovação Pode Alavancar a sua Empresa" 

Palestrante: Camila Farani

10h40 - Palestra: Gestão do Amanhã 

Palestrante: Jośe Salibi Neto

12h – - Intervalo para almoço

14h30 - Palestra: "O papel do Empresário na Melhoria do Ambiente de Negócios" 

Palestrante: Nilmar Paul

15h45 - Palestra: "O Poder da Criatividade" 

Palestrante: Samuel Normando

17h - Palestra: "Inovação na Pratica" 

Palestrante: Rivadávia Drummond

Volta a chover no Norte do Piauí e seis cidades estão em zona de alerta

Aumento da precipitação se deve à aproximação da Zona de Convergência Intertropical que eleva a concentração da umidade na região.

Deve voltar a chover forte nesta quinta-feira (11) em pelo menos seis cidades piauienses que já estão sofrendo com os alagamentos e cheias de rios no Norte do Piauí. A previsão é de pancadas de chuvas isoladas, mas localmente fortes, devido à ação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que se aproxima do litoral Nordestino, aliada à concentração de umidade na região.

Há alerta de temporal para o extremo Norte do Piauí e também para o litoral do Maranhão e do Ceará. Estão sob aviso meteorológico as cidades de Buriti dos Lopes, Joaquim Pires, Joca Marques, Luzilândia, Madeiro e Murici dos Portelas. O alerta inclui risco de tempestades de raios, chuvas intensas e ocorrência de vendaval. “Ocorrerão pancadas de chuva localmente fortes e isoladas com raios e chance de ventania forte”, é o que diz o aviso.

Volta a chover no Norte do Piauí e seis cidades estão em zona de alerta. (Foto: Arquivo O Dia)

De acordo com o monitoramento por satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), pode chover a qualquer hora do dia em várias regiões do território piauiense, mas, diferente do que se observa no Norte do Piauí,  o volume de chuva acumulado não deve ser tão significativo se comparados às semanas anteriores.

No entanto, o que preocupa é o fato de em alguns locais para onde há previsão de chuva já estarem em situação de emergência devido aos temporais que caíram na semana passada e durante quase todo o mês de março. É o que explica a meteorologista da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Sônia Feitosa.

“São pancadas isoladas e pode não ser uma chuva que venha a contribuir de forma significativa no tocante ao nível dos rios, mas algumas cidades já estão na condição de risco por causa das cheias e o solo ainda está encharcado e sem capacidade de absorção. Qualquer quantidade de chuva numa região já instável é considerada alerta”, explica a meteorologista.

Sul do Piauí sofre efeito de vórtice situado sobre a Bahia

No Sul do Piauí, onde as chuvas já deviam estar diminuindo, o que tem se observado é a formação de nuvens de precipitação. Isso se deve, segundo a meteorologia, à Zona de Convergência Intertropical, que está mais densa naquela região do Estado e aumenta a umidade. Esta umidade, aliada às altas temperaturas durante o dia, resultam na formação de nuvens e, consequentemente, em mais chuva.

Outro fator que também contribui para as chuvas naquela região do Estado é a formação de um vórtice no Nordeste, mais precisamente sobre o Estado da Bahia. As bordas deste vórtice ficam mais próximas do Piauí e atingem também alguns pontos do Tocantins. “Hoje mesmo na região Sul do Estado devem acontecer chuvas, mas em pontos isolados. Mas não significa dizer que elas não possam ser localmente fortes em alguns trechos”, explica Sônia Feitosa.

Nível dos rios

O nível do Rio Poti em Teresina segue diminuindo e já se encontra há três dias em sua altura normal. Pela manhã desta quinta (11), suas águas estavam em 4,74 metros e não há previsão de acumulado de água de chuva sobre o rio pelas próximas 24 horas. O Rio Parnaíba, também em Teresina, assim como o Poti, está dentro de sua normalidade e seu nível atingiu 4,44metros na manhã de hoje. 

No entanto, as atenções estão voltadas para o Velho Monge em Luzilândia, onde as águas permanecem acima do nível de inundação. Embora tenha diminuído 13 centímetros nas últimas 24 horas, o Rio Parnaíba naquela cidade atingiu 6,21 metros na manha desta quinta, 51 centímetros acima da cota de inundação.

Administrador é preso por falsificação de documentos e estelionato

Equipe do Greco apreendeu centenas de documentos falsificados, uma arma de fogo, dinheiro e três veículos.

A Polícia Civil do Piauí efetuou, na manhã desta quinta-feira (11), a prisão do administrador de empresas Elinaldo Soares Silva, pelos crimes de uso de documento falso, falsificação de documento público, estelionato e porte ilegal de arma de fogo.

A prisão foi efetuada por uma equipe do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). Elinaldo estava num escritório de contabilidade onde trabalha, situado à Rua 7 de Setembro, bairro Macaúba, zona sul de Teresina. 

Durante a ação, foram apreendidas cerca de 250 cédulas de identidade falsificadas, uma arma, três veículos (duas SW4 e um Corolla) e uma quantia de aproximadamente R$ 4 mil.

filho de Elinaldo, M.A.S., também fazia uso de documento falso, e foi autuado por este crime. 

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Piauí, a ação realizada nesta manhã decorre de uma investigação em curso no Greco, que apura o derrame de cédulas de identidade falsas na capital. 

O delegado Tales Gomes ressalta que o homem preso possui alto poder aquisitivo. Agora, a Polícia Civil vai apurar o quanto do seu patrimônio foi construído através da prática de crimes.

"Semana passada nós executamos uma diligência semelhante a esta, em outro escritório, no bairro Vermelha, onde apreendemos vasta documentação falsa. Com essa primeira prisão, nós continuamos as investigações em curso aqui no Greco e chegamos até esse escritório de contabilidade no bairro Macaúba, onde, na manhã de hoje, demos cumprimento a um mandado de busca e apreensão, e conseguimos apreender toda essa documentação. Encontramos cédulas de identidade em branco, que eles preenchem com nomes fictícios. Há fotos das mesmas pessoas com dados diferentes. Encontramos também cartões do Banco do Brasil e da Caixa Econômica, feitos a partir dessa documentação falsa. Além disso, apreendemos uma arma de fogo, dinheiro e veículos", detalha o delegado.

 

 

 


10 de abril de 2019

Corregedoria revoga proibição de entrada de mulheres com decote em Fórum

Além de revogar a portaria, o corregedor-geral também proíbe que sejam publicados normativos com conteúdos semelhantes.

O corregedor-geral da Justiça do Estado do Piauí, o desembargador Hilo de Almeida revogou nesta quarta-feira (10) a portaria publicada pelo diretor do Fórum Cível e Criminal de Teresina, o juiz Carlos Hamilton Bezerra Lima, que proibia mulheres de adentrarem o fórum usando trajes com decotes, transparências ou com as costas desnudas. 

A portaria gerou polêmica e virou alvo de críticas nas redes sociais, sendo motivo até para a criação de um abaixo-assinado de representantes de organizações da sociedade civil. A repercussão negativa se dá pelo fato de que a portaria proibia o ingresso de pessoas “com trajes incompatíveis com o decoro e a dignidade forense", sob a alegação de que decisão visa resguardar a integridade física de servidores, proporcionar condições adequadas de segurança, regular fluência do serviço forense e não criar situações de desconforto.

A decisão do corregedor, além de revogar a portaria, também determina que os diretores de Fórum da Comarca de Teresina se abstenham de editar normativos com conteúdos semelhantes. 

Entre os trajes femininos proibidos pelo magistrado estão aqueles com: com decotes profundos a ponto de deixarem mais da metade do colo dos seios visíveis; Transparentes a ponto de permitir entrever-se partes do corpo ou de peças íntimas; Sem alças; Que deixem o abdome ou mais de um terço das costas desnudas; Do tipo shorts, bermudas, minissaias; Do tipo chapéu, gorro, boina ou boné; Roupas de academia de ginástica.

Já para os homens, havia sido proibido o ingresso no Fórum trajando vestimentas, como: camiseta regata; camiseta com gola "U" ou "V" que deixe mais da metade do tórax exposto; chapéu, gorro, boina ou boné; shorts e bermudas; roupas de academia de ginástica.

Governo decreta estado de emergência após caso de peste suína

Governo decreta estado de emergência após caso de peste suína

Doença em animais foi detectada em uma propriedade localizada no município de Lagoa do Piauí. Medida prevê interdição de alguns locais.

Foi decretado na última segunda-feira (08) pelo Governo do Estado do Piauí estado de emergência em razão da ocorrência de peste suína clássica no município de Lagoa do Piauí. A medida interdita todas as propriedades rurais e outros estabelecimentos com suínos e produtos que representam risco para a manutenção ou difusão da doença localizados na região de emergência. Está proibida também a saída de suínos e produtos de risco da área demarcada.


Foto: Divulgação/Ccom

O estado de emergência prevê ainda que a movimentação de animais e produtos deverá ser regida pelas normas e procedimentos estabelecidos pela equipe técnica instituída para a execução das operações de campo. A Agência de Desenvolvimento Agropecuário do Piauí (ADAPI) informou que está tomando medidas específicas para a contenção e eliminação do agente viral de modo a evitar a disseminação para outras áreas do estado.

“Além de interdições das propriedades e controle do trânsito de animais, as medidas incluem investigação epidemiológica nas propriedades circunvizinhas e sacrifício sanitário de todos os suínos do foco. Será um processo contínuo que durará cerca de 30 dias ou mais, até termos a certeza de que o vírus foi erradicado”, afirma o veterinário e fiscal agropecuário da ADAPI, Idílio Moura.


Foto: Divulgação/Ccom

Ele explica ainda que a peste suína é transmitida por um vírus altamente contagioso, mas que afeta somente suínos e javalis, não o ser humano, portanto não há perigo no consumo da carne suína. Idílio enfatiza que o prejuízo é econômico por conta do trânsito de animais, uma vez que suínos com esta condição não podem ser comercializados do Piauí para outros estados.

Os animais acometidos com peste suína apresentam os sintomas de febre alta, mortalidade elevada, principalmente entre os suínos jovens, manchas avermelhadas no corpo, conjuntivite, diarreia e paralisia dos membros.

Campanha de vacinação começa hoje e meta em THE é imunizar 223 mil pessoas

Campanha de vacinação começa hoje e meta em THE é imunizar 223 mil pessoas

Em toda a capital, são 105 salas de vacinação e a cidade já recebeu do Ministério da Saúde 82 mil doses da vacina. FMS garante que não haverá desabastecimento.

Começa hoje (10) em todo o Brasil a campanha nacional de vacinação contra a gripe. Aqui no Piauí, 894.873 pessoas devem se vacinar e em Teresina, a meta é imunizar 223 mil pessoas. São 105 postos de vacinação espalhados pela zona urbana e zona rural da Capital e a dose da vacina que está sendo distribuída pelo Ministério da Saúde combate três tipos de gripe: a Influenza B, a Influenza H1N1 e a Influenza H3N2.

É preciso ficar atento ao público-alvo da campanha de vacinação: crianças maiores de seis meses e menores de seis anos (cinco anos, 11 meses e 29 dias), gestantes em qualquer período de gestação, puérperas com até 45 dias, trabalhadores da saúde, professores da rede pública e privada, jovens entre 12 e 21 anos que estejam cumprindo medidas socioeducativa, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis independente da idade. É importante lembrar que os portadores de doenças crônicas devem apresentar prescrição médica para ter acesso à vacina.


Foto: Divulgação/Sesapi

De hoje até o próximo dia 19, a prioridade de vacinação é para as crianças entre seis meses e seis anos de idade e para as gestantes, ou seja, o grupo de risco que não alcançou a meta de imunização de 90% no ano passado, segundo o que aponta a Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina. A FMS garante que não haverá desabastecimento das salas de vacinação este ano, como aconteceu em alguns postos em 2018.

Até o momento, a Capital já recebeu 82 mil das 223 mil doses que serão distribuídas aqui pelo Ministério da Saúde. “São em média 800 doses por sala de vacina e a nossa logística é distribuir as vacinas de acordo com a demanda do posto. Por exemplo, receberão mais doses os locais que tiverem mais procura, e receberão menos doses aqueles que tiverem uma procura menor. À medida que faltar vacina em uma sala, a gente vai remanejando”, explica Klebert Martins, gerente de ações de estratégicas da FMS.

Ele lembra ainda que não há necessidade da população procurar o serviço de vacinação privado, uma vez que o Ministério da Saúde já garantiu junto à Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) o envio de todas as doses previstas para Teresina durante a campanha. “Até o final da campanha nós garantimos para todos da primeira etapa e da segunda etapa que haverá doses suficientes”, finaliza Klebert.

Internet impulsiona nova geração de humoristas piauienses

Internet impulsiona nova geração de humoristas piauienses

Levando histórias populares para divertir o público, os novos nomes do humor se consolidam aos poucos utilizando as redes sociais e o Youtube.

É com um celular na mão e um bom repertório de contos e causos do cotidiano que alguns jovens hoje vêm conquistando uma legião de seguidores e formando a nova geração do humor piauiense. O start veio de forma amadora e com fórmulas próprias, naturais do estilo de cada um, através de vídeos publicados nas redes sociais. Hoje, com o sucesso e a viralização desse conteúdo, eles já têm circulado o Brasil, levando a essência nordestina por todo o país. 

Com mais de 200 mil seguidores no Instagram, Gee Sousa é um fenômeno na internet e um dos nomes da nova geração de humoristas do Brasil. O jovem despontou no humor piauiense no Youtube, quando ainda integrava, com alguns amigos, um grupo de humor. Depois disso, passou a usar seus próprios perfis na internet para compartilhar situações vivenciadas por ele e pela família. Logo conquistou um público que passou a se identificar.

Gee Sousa tem mais de 200 mil seguidores no Instagram - Foto: Divulgação

Gee se utiliza de uma fórmula que muitos dos humoristas atuais também usam. Eles levam ao público histórias populares. “Eu acho que o segredo é a questão da identificação, você saber qual o público e quem vai comprar o seu tipo de humor. Hoje tudo que acontece na atualidade temos que transformar em piada e as pessoas gostam porque a gente transforma o que acontece de ruim em piada. Quando a gente fala na nossa vida eles também se identificam”.

Não demorou muito para que Gee Sousa saísse das redes direito para os palcos. Depois de shows de stand-up comedy pelo Piauí, em 2018 ele teve sua primeira apresentação no Comedians Club, o mais importante teatro de humor do país, que pertence aos também humoristas Rafinha Bastos e Danilo Gentili. A conquista veio depois de uma votação no Instagram, onde disputou outros humoristas do Brasil.

Nos palcos Gee Sousa já se apresentou ao lado de Whindersson Nunes, Carlinhos Maia e Tirulipa. Para ele a internet é importante e viabiliza o contato com o público nos palcos. “Os palcos vêm lado a lado com as produções para a internet. Eu me sinto mais confortável em um show de humor porque consigo escutar as pessoas e interagir com elas. Na internet posso falar o que eu quero, mas não sei quem está assistindo, pessoalmente consigo ver a reação das pessoas”.

Cenário está se consolidando 

Bruno Lima é outro nome que desposta no humor piauiense na atualidade. Sua carreira iniciou em 2009 como ator na Cia. de Teatro da Tribo, fazendo espetáculos teatrais. Anos depois, em 2013, entrou pra comédia Stand Up e começou a levar humor para a internet. Para ele, a nova geração do humor no Piauí está se consolidando, por isso o cenário ainda é difícil para quem está começando.

“Se observarmos os grandes humoristas eles já têm uma carreira consolidada. Com história fora e dentro do Piauí. Pra eles o humor no Piauí é uma pessoa adulta. Mas pra gente, galera que começou o Stand Up comedy por volta de 2013 e não tem uma história grandiosa como a deles, o humor no Piauí ainda é uma criança de dois anos. Quando começamos em 2013, já sabíamos que tudo caminhava para a internet”, avalia.

Apesar de cases de sucesso como o de Whindersson, e das novas fórmulas de conquistar o público, Bruno considera que fazer humor no Piauí continua sendo uma tarefa árdua. “O Whindersson começou com a gente em 2013. Éramos do mesmo grupo e confesso que depois dele o humor aqui mudou pouca coisa em relação o número de pessoas na plateia em nossos shows. Ainda é muito difícil colocar 100 pessoas no teatro”.

Bruno Lima iniciou sua carreira como ator em 2009 - Foto: Divulgação

A internet vem para os humoristas, segundo Bruno, como um mecanismo para gerar visibilidade. Ter repercussão nas redes sociais leva ao reconhecimento do público e, consequentemente, a um trabalho nos palcos. “Mais difícil que um médico ou professor, que tem um certificado comprovando, eu preciso convencer que sou comediante. Preciso convencer que sei fazer o que faço. E esse processo é através das redes sociais”.

Por mais difícil que o cenário ainda possa parecer, Bruno Lima não pretende desistir. Ele segue positivo de que esse é um caminho.  “É o que eu mais amo fazer. E eu acredito que é por isso que serei reconhecido nacionalmente e depois aqui”, e acrescenta sobre o futuro do humor no Piauí, “O humor vai ser diferente para os comediantes daqui que tiverem destaque nacional como o Whindersson Nunes, que em 2013 fazia show para 50 pessoas no teatro Torquato Neto e hoje faz show pra 6 ou 7 mil pessoas no Theresina Hall”. 

09 de abril de 2019

Justiça determina liberação de R$ 56,5 milhões para Uespi

Em caso de descumprimento, será efetuado o bloqueio das contas do Governo do Estado no valor correspondente.

O juiz titular da 2ª Vara da comarca de Campo Maior, Júlio César Garcez, determinou nesta terça-feira (9), por meio de decisão liminar, que o Governo do Estado do Piauí não contingencie recursos no valor de R$ 56,5 milhões destinados pela Lei Orçamentária Anual 2019 a construção, reforma e ampliação da infraestrutura da Universidade Estadual do Piauí. Segundo a decisão, em caso de descumprimento, será efetuado o bloqueio das contas do Governo do Estado no valor correspondente. 

A decisão é refente a Ação Civil Pública (ACP) proposta pelo Ministério Público do Estado do Piauí (MPE-PI) e enfatiza a atual falta de autonomia financeira e orçamentária da Uespi, o que contraria a Constituição Federal e o Estatudo da instituição. A ação tem como base um inquérito fundamentado em abaixo-assinado firmado por alunos do Campus, que apurou “eventual omissão institucional e responsabilidade administrativa de gestor público em face de potencial abandono de bem público, consistente na falta de manutenção de estrutura mínima de segurança e de trabalho no prédio do Campus Heróis do Jenipapo da Fundação Universidade Estadual do Piauí”. 

Durante inspeções feitas pelo Ministério Público, junto aos órgãos de fiscalização, foram verificados alguns fatores, como: a inexistência de atestado de regularidade junto ao Corpo de Bombeiros do Estado do Piauí; reconhecimento pela Secretaria Estadual de Administração de que “competia à Uespi a gerência dos diversos campus universitários do Estado”; reconhecimento pela Secretaria Estadual de Educação de que “competia à Uespi a preservação e manutenção da estrutura física do prédio público onde funciona”.

A partir disso, foi proposta a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta visando à adequada manutenção do prédio, oportunidade em que o então reitor da instituição, Nouga Cardoso, compareceu à Promotoria e informou que a Uespi não tem autonomia orçamentária e financeira, apesar de ser formalmente uma unidade gestora.

Na visão do magistrado, ficou claro que "a absoluta concentração no Poder Executivo Estadual da gestão financeira e orçamentária da Universidade é componente essencial para a precariedade do Campus Uespi", localizado na cidade de Campo Maior, contrariando a Constituição Federal quanto à autonomia administrativa e financeira das universidades, assim como o próprio Estatuto da Instituição. 

“Com efeito, embora detenha dotação orçamentária própria para manutenção do seu patrimônio, o que se vê, na realidade, é uma total dependência, por não dizer submissão, do Poder Executivo para realizar cada uma de suas despesas, pois, não lhe é dado acesso aos recursos orçamentários que lhe foram lançados pelo legislador. Isto é, na prática é o Poder Executivo que tem decidido sistematicamente como ocorre os pagamentos das despesas da instituição e a destinação dos recursos previstos para instituição, um método que fere frontalmente a autonomia conferida pela Constituição”, afirma a decisão. 

Decisão

Na decisão, o magistrado determina o repasse “em forma duodecimal, até o último dia do mês de referência, dos elementos orçamentários disponibilizados em LOA/2019 (14.201.12.364.0010.1031) para UESPI, a fim de executar o programa de construção, ampliação e reforma do campus e núcleos, pois destinado à conservação do patrimônio público”. 

O magistrado ordena ainda que o procurador-geral de Justiça seja notificado “acerca dos documentos constantes nos autos, especialmente o Inquérito Civil Público, para que promova as apurações necessárias que o caso requer, notadamente pelo farto material indiciário colhido na sede do Ministério Público de Campo Maior”.

A decisão determina também que a administração da Uespi apresente, em até 60 dias contados do primeiro repasse duodecimal do Estado do Piauí, um projeto de reforma de seu campus universitário em Campo Maior; que inicie em 90 dias, após a apresentação do projeto de reforma, as obras necessárias ao campus; que apresente, em 180 dias, em juízo, certidão de regularidade emitido pelo Corpo de Bombeiros do Estado do Piauí, certidões de regularidade da Diretoria de Vigilância Sanitária e do Centro de Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador, ambos vinculados à Secretaria Estadual da Saúde.

Rio Parnaíba passa de 6 m em Luzilândia e 138 famílias são afetadas

Rio Parnaíba passa de 6 m em Luzilândia e 138 famílias são afetadas

Na manhã desta terça-feira, o nível das águas do Velho Monge na cidade já atingiram 6,18 metros, 48 centímetros acima da cota de inundação. Prefeitura monta força-tarefa.

Se aqui na Capital os rios Parnaíba e Poti já diminuíram o suficiente para não representarem mais riscos para a população, em Luzilândia o cenário é o oposto. A cheia do Velho Monge naquela cidade já atingiu 138 famílias e pelo menos 27 já foram encaminhadas para a casa de parentes e abrigos públicos. É o que aponta o último boletim lançado pela Prefeitura do Município.

E a previsão para o restante desta terça não é nada animadora para os moradores de Luazilândia. Isto porque, segundo o monitoramento do Serviço Geológico Nacional (CPRM) aponta que o nível das águas do Rio Parnaíba já atingiram 6,18 metros por volta das seis horas da manhã de hoje, ou seja, 48 centímetros acima da cota de inundação. E até as 19 horas a previsão é que ele chegue a 6,25 metros caso se mantenham as condições de tempo observadas. Somente de ontem para hoje, o rio Parnaíba em Luzilândia já subiu 15 centímetros.

Foto: Prefeitura de Luzilândia


Com a cheia do Velho Monge, povoados inteiros estão ilhados e devido ao grande número de famílias atingidas, o prefeito Ronaldo Gomes decretou estado de emergência em Luzilândia nesta segunda-feira. A cidade se junta às oito do Piauí que já estavam em situação de emergência e pelo menos mais sete municípios devem entrar para a lista.

“Já são 138 famílias afetadas pelo crescente volume de chuva. Destas, 19 foram desalojadas e encaminhadas para casas de parentes e oito famílias foram levadas para abrigos da Prefeitura. Nossas equipes estão monitorando os bairros e a zona rural, com plantão no prédio da Guarda Municipal funcionando 24 horas. Temos também caminhões, caminhonete, caçambas e ambulâncias operando nas ações”, explicou o prefeito Ronaldo Mota.

A força tarefa montada pela Prefeitura de Luzilândia conta com homens da Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil Municipal, Polícia Militar, assistentes sociais e voluntários. Já foram retiradas famílias dos bairros Itararé I e II, Cajueirão, Igarapé e Coroa. Na zona rural, foram solicitadas equipes na região do povoado Timóteo e na localidade maranhense de Porto Formoso, que faz fronteira com a cidade.

Chuvas passarão a cair de forma isolada no Piauí

Chuvas passarão a cair de forma isolada no Piauí

Após uma semana de intensas precipitações em todos os municípios do Estado, o volume de chuvas muda de perfil nos próximos dias.

A previsão do tempo para os próximos dias em todo o Piauí aponta para a ocorrência de pancadas de chuva, sobretudo nas regiões Norte e Centro do Estado. Segundo a meteorologista Sônia Feitosa, as precipitações, no entanto, vão acontecer de forma isolada. Isto significa que, ao contrário dos índices registados na última semana, quando as chuvas aconteceram simultaneamente em todo o Estado, nos próximos dias as chuvas serão pontuadas por regiões. 

“Na realidade, as chuvas não vão desparecer, vão ficando de forma isolada. Nesse começo de semana deve chover mais ao Norte, enquanto no Sul praticamente não deve chover. Nesta terça-feira, deve chover na região Central, enquanto na região Norte deve chover menos. Na quarta-feira, dia 10, as chuvas retomam. A diferença das chuvas acontecerem de forma isolada é que não será um volume grande incidindo ao mesmo tempo nas cidades”, conta.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Como a previsão não descarta possibilidades de chuvas fortes, Sônia Feitosa adverte que os alertas e os cuidados com as chuvas devem continuar ao longo da semana. Ela ressalta que áreas de risco, principalmente centros urbanos como Teresina, merecem atenção redobradas por conto de eventuais transtornos. 

“O alerta vale tanto para centros urbanos, como para os rios, que merecem atenção redobrada. Em áreas urbanas, há riscos de desmoronamento e alagamento, por conta da saturação do solo que já está fragilizado devido às últimas chuvas. Na zona rural, não há tantos riscos. As cidades da região Norte que já estão alagadas, qualquer chuva deve ser motivo de alerta”, finaliza.

08 de abril de 2019

Meton: extinção da Justiça do Trabalho é proposta por 'inexperientes'

Desembargador observa que procura pela Justiça do Trabalho está voltando a crescer, depois de uma queda de mais de 30%.

O desembargador Francisco Meton Marques de Lima vai assumir a presidência da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) no Piauí.

Em entrevista ao portal O DIA nesta segunda-feira, ele disse acreditar que a queda na procura pela Justiça do Trabalho foi provocada, sobretudo, pela recessão econômica que vem atingido o país há cerca de cinco anos, e não tanto pela reforma trabalhista aprovada em 2017, que passou a prever a obrigatoriedade de o trabalhador arcar com as custas processuais, caso perca a ação.

O desembargador Francisco Meton Marques de Lima (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

"Se tem menos empregos, tem menos ações trabalhistas. Mas, depois de uma queda de mais de 30%, a procura pela Justiça do Trabalho já está crescendo novamente, ou seja, foi um ciclo muito curto de queda". opina.

Meton também afirmou que a proposta de extinção da Justiça do Trabalho só é defendida por "parlamentares inexperientes, que não conhecem as instituições brasileiras, e que vêm cheio de açodamento".

"Eu não acredito na extinção da Justiça do Trabalho. Tudo se extingue quando deixa de ser necessário. Daqui a algum tempo, eu tenho fé que vá deixar de ser necessário o embate trabalhista na Justiça, mas ainda não está acontecendo isso", afirma o desembargador.

Sobre sua atuação na Anamatra, Francisco Meton diz que espera contribuir com os conhecimentos adquiridos 

"Levo para o nosso grupo a maturidade, a experiência de quem já viveu vários períodos parecidos com este [atual] e o conhecimento técnico", conclui.

Um mês depois, Piauí sai da zona de risco de temporais e chuvas fortes

Um mês depois, Piauí sai da zona de risco de temporais e chuvas fortes

O Inpe retirou o estado da área de alerta meteorológico. Chuvas devem começar a abrandar a partir desta segunda. Rio diminuem ainda mais.

O Piauí saiu, nesta segunda-feira (08) da zona considerada de risco para ocorrência de tempestades, segundo o que aponta o monitoramento por satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Há quatro semanas, o estado se encontrava sob alerta para fenômenos adversos como temporais, tempestades de raio, ventos fortes e acumulado de chuva. Em dois dias chegou a chover em Teresina e no litoral mais que o esperado para todo o mês de março.

A situação parece estar dando uma mudada, conforme o relatório do Inpe. Se o Piauí encerrou a última semana com 93 municípios em alerta, nesta semana, nenhuma cidade apresenta risco de temporais e embora ainda haja uma alta probabilidade de chuva – 80% para esta segunda – as precipitações tendem a ser isoladas e sem tanta intensidade quanto foi registrado nos últimos dias.

As nuvens que se concentravam sobre o estado começaram a se dissipar em direção à região Norte do Brasil, mais precisamente sobre o Pará e uma pequena parcela do estado do Tocantins; e também para a região Sudeste, sobre Brasília, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.


Foto: Reprodução/Inpe

Com o tempo mais firme, os rios que cortam o Estado, principalmente os que passam pela Capital, como o Parnaíba e o Poti, começam a reduzir seus níveis. O Rio Poti, por exemplo, já diminuiu em quase quatro metros a altura de suas águas, chegando a 7,4 metros Às 10h30min desta segunda. Já o Rio Parnaíba chegou a 5,09 metros no mesmo horário, mesmo com o aumento da vazão da Barragem Boa Esperança de 600m³/s para 800 m³/s.

Como o acumulado de chuva sobre os dois rios não passa de 35 milímetros nas últimas 48 horas, a previsão é de que o Rio Parnaíba reduza seu nível a 5,04 metros até as 14 horas de hoje, e que o Rio Poti reduza a 7,05 metros no mesmo período.

Rio Poti reduz mais 2 metros em um dia e sai da cota de atenção

Rio Poti reduz mais 2 metros em um dia e sai da cota de atenção

Nível do rio já saiu da cota de inundação e da cota de alerta e aos poucos está voltando à normalidade. Rio Parnaíba também reduziu em Teresina, mas tem subido em Luzilândia.

Esta segunda amanheceu com uma notícia animadora para os teresinenses que estão sofrendo por conta da cheia dos rios que cortam a Capital. O Rio Poti, que chegou a transbordar no último sábado (06) já reduziu 2,29 metros em um período de 24 horas, tendo baixado, seu nível, de 9,92 metros na manhã deste domingo (07) para 7,63 metros na manhã de hoje (08). Com isso, o rio saiu da cota de alerta e da cota de atenção para risco de inundação. Neste final de semana, o nível do rio também já havia diminuído em quase dois metros.

Na última sexta-feira (05), as águas do Rio Poti ultrapassaram os 10 metros de altura, tendo transbordado em alguns pontos da Água da Mineral, Vila Verde, Vila Beira Rio e Vila Mandacaru. A Prefeitura de Teresina monitora 12 áreas consideradas de risco e pelo menos 230 famílias atingidas pelos alagamentos já foram retiradas de suas casas na Capital. Com a diminuição do nível do rio, algumas regiões, a exemplo da Curva São Paulo – onde barracas ficaram completamente alagadas – já começam a serem limpas.

Um dos fatores que contribuiu para a redução no nível do Rio Poti foi a diminuição das chuvas nas últimas 24 horas em Teresina. De acordo com o monitoramento do Serviço Geológico Nacional (CPRM), não houve acumulado de precipitação sobre as águas do rio no último dia e o acumulado do final de semana não passa de 11,4 milímetros. Ainda segundo o CPRM, foram verificados também pequenos volumes de chuva no Rio Poti em Castelo do Piauí e Prata.


O Rio Poti continua reduzindo o nível de suas águas - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

Parnaíba reduz em Teresina, mas sobe em Luzilândia

Segundo o boletim do Serviço Geológico Nacional (CPRM), também houve redução no nível das águas do Rio Parnaíba em Teresina, que saiu da cota de alerta na tarde deste domingo (07) e chegou à cota da atenção. A diminuição foi de 42 centímetros nas últimas 24 horas – de 5,56 metros na manhã de ontem para 5,14 metros na manhã de hoje. Vale lembrar que o a Chesf confirmou o aumento da vazão de 600 m³/s para 800 m³/s.

De acordo com a Chesf, Boa Esperança está com 87% de sua capacidade e, ao atingir o limite de 95%, a barragem entra no nível de alerta. A vazão precisou ser aumentada para retirar pelo menos 2% do atual volume e abrir a margem de 15% que devem ser usados em caso de cheia sem que a barragem chegue ao patamar de alerta. No entanto, este aumento da vazão só deve ser sentido em Teresina daqui a pelo menos dois dias.

Mas, se em Teresina a situação volta aos poucos à normalidade, em Luzilândia, povoados inteiros estão ilhados devido à cheia do Parnaíba. O rio naquela região tem aumentado de nível nos últimos dias e só de ontem para hoje suas águas já subiram 17 centímetros, saindo de 5,86 metros para 6,03 metros. O Velho Monge em Luzilândia permanece com quase 30 centímetros acima da cota de inundação.

07 de abril de 2019

Confirmado no interior o primeiro caso de Peste Suína no Piauí

Quatro equipes de veterinários foram até Lagoa do Piauí efetuar a erradicação do foco e a desinfecção das instalações

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado Piauí, através do Grupo Especial de Atenção às Enfermidades Emergenciais ou Exóticas (GEASE) confirmou o primeiro caso de Peste Suína Clássica (PSC) no Piauí. O caso foi diagnosticado no município de Lagoa do Piauí.

De acordo com o veterinário e fiscal agropecuário, Idílio Moura, gerente de defesa sanitária animal da ADAPI, o governo está tomando todas as medidas necessárias para erradicar o foco da peste suína.

"Estivemos reunidos toda a manhã de sábado na Superintendência Federal da Agricultura para traçar todas as ações e estratégias para debelar o foco. "As medidas incluem interdição da propriedade, controle do trânsito de animais, investigação epidemiológica nas propriedades circunvizinhas, sacrifício sanitários de todos os suínos do foco", diz, enfatizando que a doença é transmitida por um vírus altamente contagioso.

O veterinário explica que o vírus afeta somente suínos e javalis e não atinge o ser humano. Segundo ele, o prejuízo é econômico por conta do trânsito de animais, pois não pode ser comercializado suíno do Piauí para outros estados. "Há embargos econômicos, restrições de movimentação de suíno dentro e fora do estado".

Neste domingo, quatro equipes de veterinários foram até o município para efetuar o sacrifício e desinfecção das instalações e veículos das propriedades e fazer a erradicação do foco. “Será um processo contínuo que durará cerca de 30 dias ou mais, até ter a certeza de que o vírus foi erradicado", esclarece.

Idílio pontua que os animais acometidos com peste suína apresentam os sintomas de febre alta, mortalidade elevada principalmente entre suínos jovens, manchas avermelhadas no corpo, conjuntivite, diarreia, paralisia dos membros. "Volto a enfatizar que esse vírus não atinge o corpo humano", conclui.

Previsão aponta pancada de chuva localizada em Teresina

Previsão aponta pancada de chuva localizada em Teresina

As chuvas no litoral diminuem, mas em Parnaíba e Ilha Grande o acumulado em seis dias já soma 30 mm

O final de semana ainda promete ser de chuva em algumas regiões do Piauí. Segundo o instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), estão previstas pancadas de chuva no Maranhão e Piauí. No estado, há previsão de pancadas de chuva e trovoadas no Sudeste e Sudoeste, com pancadas de chuva nas demais áreas.

Em Teresina, há variação de nuvens, com 80% de probabilidade de pancadas de chuva localizada, que poderão ser fortes e vir acompanhadas de trovoadas a qualquer hora do dia, especialmente à tarde e à noite. Para hoje é esperado cerca de 20 mm de volume de chuva.

A meteorologia aponta probabilidade de chuva no final da tarde deste domingo. A chuva deve vir acompanhada de ventos fortes e trovoadas (Foto: Jailson Soares/ODIA)

No litoral as chuvas dão uma trégua. Em Parnaíba, a previsão é de sol com nuvens e chuva rápida durante o dia e à noite, assim como em Ilha Grande. Apesar da redução dos volumes as duas cidades já acumulam mais de 300 mm de chuva nos seis primeiros dias do mês.

Segunda

Também há possibilidade de chuvas para esta segunda-feira (08) na Capital. O dia deve começar quente, com a presença de sol e aumento de nuvens e temperatura alcançando os 32º C, de máxima, e 24º C de mínima. Mas o tempo deve mudar à tarde, com probabilidade de chuva do final do dia e à noite. Para a segunda, o volume de chuva acumulado deve ser menor, em torno de 15 mm.

Com relação ao volume dos rios, o coordenador da Defesa Civil Municipal, Sebastião Domingos, explica que as águas estão sendo monitoradas e que, até o momento, não as barragens estão dentro do limite esperado. Segundo ele, as comportas não estão sendo abertas e as águas que estão sendo liberadas correspondem ao volume necessário para gerar energia elétrica.

“Até agora a barragem de Boa Esperança está com 85% do seu volume, mas o limite dela é de 95%. A partir desse valor é que as comportas são liberadas. A água que está sendo liberada é a que faz as turbinas funcionarem para gerarem energia. A barragem sempre está liberando água, então esse funcionamento é normal”, acrescenta Sebastião Domingos.

05 de abril de 2019

Fim de semana será de mais chuva forte; 93 cidades estão sob alerta

Fim de semana será de mais chuva forte; 93 cidades estão sob alerta

Segundo aviso meteorológico do Inpe, há risco de mais tempestade com raios e grande cumulado de chuva para a Capital e mais 92 municípios no interior. Ventos podem chegar a 8km/h.

A chuva não dará trégua, pelo menos nas próximas 48 horas na região de Teresina e em boa parte do Piauí. É isto o que aponta a previsão climática do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) para este final de semana. Na noite desta sexta-feira (05) outra chuva forte deverá cair sobre a Capital piauiense. A previsão de que haja precipitação é 90% e o volume de chuva deve chegar a, pelo menos, 30 milímetros. As rajas de vento podem atingir 8km/h.

Já para o final de semana, a previsão é de chuva na manhã do sábado, com algumas pancadas isoladas durante a tarde e uma chuva mais duradoura durante a noite. O volume de precipitação deve chegar a 35 milímetros e os ventos devem atingir cerca de 5 km/h. O sábado será marcado por sol, mas com muitas nuvens durante o dia e períodos nublados.


Foto: Arquivo O Dia

Para o domingo, a previsão é de sol, mas com aumento da quantidade de nuvens pela manhã e pancadas de chuva à tarde e à noite. O volume de precipitação, no entanto, deverá ser menos que na sexta e no sábado: apenas 20 milímetros, mas com rajadas de vento que podem chegar a 5 km/h.

“Ainda temos fortes chuvas hoje e amanhã. Vai chover em todo o Piauí. A partir de domingo, não é vai acabar o período chuvoso, mas vai dar uma diminuída e segunda retorna as pancadas novamente, porque abril é um mês em que vai chover bem”, explicou a meteorologista Sônia Feitosa.

Essas precipitações mais intensas na região são favorecidas pela atuação da Zona de Convergência Intertropical que, combinada com o aquecimento diurno, contribui para as pancadas de chuva locais.


Foto: Arquivo O Dia

93 cidades do Piauí estão sob alerta

De acordo com o monitoramento por satélite do Inpe, 93 cidades piauienses estão na área de alerta para fenômenos meteorológicos adversos. Segundo o aviso, há risco de tempestade de raios, chuvas intensas e acumulado de chuva. Haverá condição para pancadas de chuva acompanhadas de raios que, localmente, poderão ser intensas e gerar acumulados expressivos de precipitação em curto período de tempo.

Confira abaixo os municípios piauienses que estão sob alerta

PI - Agricolândia

PI - Água Branca

PI - Alto Longá

PI - Altos

PI - Amarante

PI - Angical do Piauí

PI - Antônio Almeida

PI - Assunção do Piauí

PI - Baixa Grande do Ribeiro

PI - Barras

PI - Barreiras do Piauí

PI - Barro Duro

PI - Batalha

PI - Beneditinos

PI - Boa Hora

PI - Bom Princípio do Piauí

PI - Boqueirão do Piauí

PI - Brasileira

PI - Buriti dos Lopes

PI - Buriti dos Montes

PI - Cabeceiras do Piauí

PI - Cajueiro da Praia

PI - Campo Largo do Piauí

PI - Campo Maior

PI - Capitão de Campos

PI - Caraúbas do Piauí

PI - Castelo do Piauí

PI - Caxingó

PI - Cocal

PI - Cocal de Telha

PI - Cocal dos Alves

PI - Coivaras

PI - Curralinhos

PI - Demerval Lobão

PI - Domingos Mourão

PI - Esperantina

PI - Gilbués

PI - Hugo Napoleão

PI - Ilha Grande

PI - Jardim do Mulato

PI - Jatobá do Piauí

PI - Joaquim Pires

PI - Joca Marques

PI - José de Freitas

PI - Juazeiro do Piauí

PI - Lagoa Alegre

PI - Lagoa de São Francisco

PI - Lagoa do Piauí

PI - Lagoinha do Piauí

PI - Luís Correia

PI - Luzilândia

PI - Madeiro

PI - Matias Olímpio

PI - Miguel Alves

PI - Miguel Leão

PI - Milton Brandão

PI - Monsenhor Gil

PI - Monte Alegre do Piauí

PI - Morro do Chapéu do Piauí

PI - Murici dos Portelas

PI - Nazária

PI - Nossa Senhora de Nazaré

PI - Nossa Senhora dos Remédios

PI - Novo Santo Antônio

PI - Olho D'Água do Piauí

PI - Palmeirais

PI - Parnaíba

PI - Passagem Franca do Piauí

PI - Pau D'Arco do Piauí

PI - Pedro II

PI - Piracuruca

PI - Piripiri

PI - Porto

PI - Porto Alegre do Piauí

PI - Prata do Piauí

PI - Regeneração

PI - Ribeiro Gonçalves

PI - Santa Cruz dos Milagres

PI - Santa Filomena

PI - Santo Antônio dos Milagres

PI - São Félix do Piauí

PI - São Gonçalo do Piauí

PI - São João da Fronteira

PI - São João da Serra

PI - São João do Arraial

PI - São José do Divino

PI - São Miguel da Baixa Grande

PI - São Miguel do Tapuio

PI - São Pedro do Piauí

PI - Sigefredo Pacheco

PI - Teresina

PI - União

PI - Uruçuí

Com 13 bairros alagados, Campo Maior decreta estado de emergência

Com 13 bairros alagados, Campo Maior decreta estado de emergência

Pelo menos 80 famílias estão desabrigadas na cidade. Além dela, União, Cajueiro da Praia e Esperantina também são castigadas com fortes chuvas e alagamentos.

A situação caótica causada pelas chuvas não se limita apenas a Teresina. Municípios o entorno da Capital e também algumas cidades do interior são igualmente castigadas pelo volume de água e os alagamentos, a exemplo de Campo Maior, União, Miguel Alves e Esperantina. Estes municípios estão situados na região Norte do Piauí, que tem sido, como um todo, a mais afetada neste período chuvoso.

Em Campo Maior, por exemplo, a Prefeitura decretou estado de emergência após 13 bairros ficarem completamente tomados pela água. Várias comunidades estão isoladas e pelo menos 80 famílias encontram-se desabrigadas. As informações foram repassadas pela administração municipal campo-maiorense. O decreto foi assinado na manhã desta quinta-feira (05) pelo prefeito Professor Ribinha.

“É uma situação que está se intensificando. Estamos trabalhando para retirar as famílias das áreas de risco e levando para locais seguros. É muita gente atingida e o município não tem condições de atuar sozinho. Precisamos da ajuda do Estado, da população e da iniciativa privada, por isso, o decreto, para facilitar a ajuda”, explicou o gestor.

Ruas alagadas no município de Campo Maior - Foto: Divulgação

Os bairros mais afetados pela chuva que caiu durante a madrugada são Flores, Califórnia e o bairro Água Azul. Segundo as estimativas da Defesa Civil Municipal, mais de duas mil pessoas podem ser atingidas pelos alagamentos. Está sendo montada uma força tarefa em conjunto com a Secretaria de Assistência Social para retirar as famílias em risco e as atingidas dos locais e leva-las para os abrigos preparados pela prefeitura.

A Defesa Civil de Campo Maior disponibilizou o número 86 98163-0575 para contato. O município faz ainda um mutirão para arrecadar alimentos, água, material de higiene, roupas, roupas de cama, colchões e outros itens de necessidade básica. As ajudas podem ser deixadas na sede da Secretaria de Assistência Social. A Prefeitura precisa ainda de voluntários, carros e caminhões para ajudar na força-tarefa.

Cajueiro da Praia decretará emergência

Assim como fez Campo Maior, o município de Cajueiro da Praia decretará estado de emergência em virtude dos problemas causados pela chuva que cai na região. De acordo com o secretário municipal de governo Jairon Carvalho, a Prefeitura de Cajueiro da Praia solicitou à Defesa Civil medidas urgentes para o escoamento das águas dos pontos alagados.

Estão sendo utilizados carros-pipa para drenagem da água, assim como está sendo feito em Parnaíba há pelo menos duas semanas. A cidade já está sob decreto de estado de emergência. “A partir do momento em que se intensificaram as chuvas, o Dr. Girvaldo (prefeito) e sua equipe está fazendo visitas e identificando os locais mais críticos, por exemplo, Barrinha, onde tem vários quintais alagados e casas com a água muito alta. Nós já comunicamos a Defesa Civil e estamos aguardando a manifestação do órgão.”, explica Jairon.

Apesar da situação preocupante, Cajueiro da Praia ainda não possui famílias desabrigadas, mas atenção especial está sendo dada à Praça Central de Barra Grande e aos bairros Barrinha e Bico do Gavião, onde uma casa foi destruída pela força da chuva.


União e José de Freitas

Já no município de União, o aumento do nível do Rio Parnaíba preocupa as comunidades ribeirinhas. Por meio de nota, a Prefeitura da cidade disse que está montando uma comissão de Defesa Civil para fazer a análise e o mapeamento da situação. A ajuda às famílias está sendo feita pela Secretaria Municipal de Ação Social e Cidadania. Os CRAS do Município também estão recebendo a doação de alimentos, roupas e outros itens básicos para ajudar as famílias atingias pelos alagamentos.

José de Freitas também é outra cidade que tem sofrido com as fortes chuvas e os alagamentos. Nesta quinta-feira (04), foi decretado estado de emergência no município onde, no ano passado, foram encontradas fissuras nas paredes da Barragem do Bezerro.


Registro de trecho da zona rural de José de Freitas - Foto: Divulgação

Esperantina

Em Esperantina, o rio Longá segue mantendo seus níveis elevados devido ao volume de água que recebe do Rio Marathaoan. Segundo o Centro Geológico Nacional, nas últimas 24 horas, o nível do Longá subiu 46 centímetros, chegando ao patamar de 7,91 metros. Até o momento, 25 famílias foram atingidas pela enchente e estão alojadas em abrigos públicos. A cidade recebeu nesta quinta-feira (05) um reforço das equipes do Corpo de Bombeiros para auxiliar no acompanhamento das áreas de risco e famílias afetadas.

Nível do Parnaíba preocupa

De acordo com o boletim atualizado do Centro Geológico Nacional, os municípios de Luzilândia, Floriano, Barras e Esperantina estão em situação de alerta com a elevação do nível dos rios que banham seus entornos.

Em Luzilândia, por exemplo, o Rio Parnaíba está acima da cota de alerta para risco de inundação, que é de 5 metros, com tendência de elevação nas próximas 12 horas, podendo chegar a 5,33 metros às 18h desta quinta. No entanto, não há risco de o rio atingir a cota de inundação – que é de 5,7 metros – nas próximas 24 horas, caso sejam mantida as atuais condições meteorológicas.

Já em Barão de Grajaú e Floriano, o Rio Parnaíba deve se elevar a 5,27 metros, mas ainda abaixo da cota de atenção, que é de 5,5 metros. Isso se deve ao pequeno aumento da vazão liberada de Boa Esperança. Em Barras houve uma ligeira elevação do Velho Monge nas últimas 24 horas, chegando as águas a uma altura de 4,51 metros.

Com casa engolida pela lama, taxista segurou no telhado para salvar família

Agnelo Mendes Frazão estava em casa com a esposa e com a filha de 13 anos no momento em que o mar de lama invadiu seu imóvel.

Um taxista e sua família estão entre as dezenas de pessoas que viveram momentos de terror na noite desta quinta-feira (5), durante a enxurrada que atingiu casas no Parque Rodoviário, zona sul da capital. Pelo menos onze pessoas ficaram feridas, e duas morreram - uma idosa de 71 anos e uma criança de 2.

O taxista Agnelo Mendes Frazão, que mora no Parque Rodoviário há 10 anos, relata que o dilúvio ocorreu por volta das 21 horas de quinta-feira. Ele estava com a esposa e com a filha em casa quando a onda de lama entrou de uma vez no imóvel.

O taxista Agnelo Frazão é o proprietário de uma das casas que foi mais atingida pela enxurrada (Foto: Cícero Portela / O DIA)

A água começou a entrar pelo teto e em poucos segundos já havia tomado todo o imóvel, derrubando parte das paredes. Ele morava em frente à casa de Maria das Graças Bacelar, 71 anos, uma das duas vítimas que morreu. A residência da idosa foi completamente destruída.

Agnelo relata que só conseguiu sobreviver com sua família porque ele segurou no telhado da casa, e o nível da água não demorou a baixar, depois de ter tragado todo o imóvel.


Além de destruir a propriedade do taxista, a enxurrada carregou sua motocicleta por uma distância de aproximadamente 50 metros, e também arrastou o carro de Agnelo, modelo Renault Logan, que era seu instrumento de trabalho. A força da onda de lama foi tamanha que o veículo, que estava na garagem, na entrada da residência, foi parar na parte de trás do imóvel.

Taxista perdeu tudo com enxurrada que atingiu Parque Rodoviário (Foto: Cícero Portela / O DIA)

“A água subiu de uma vez. Na hora pensei que fosse o rio que estivesse invadindo tudo, porque faltou luz e era muita lama. A água entrou pelo teto da nossa casa e empurrou tudo para cima, depois arrebentou as portas e janelas e levou tudo. Quando a água subiu nós fomos empurrados em direção ao teto, eu consegui me segurar nas madeiras e agarrei minha esposa e minha filha. Foi desesperador, não tinha luz, tudo no escuro total. A água baixou logo e conseguimos escapar. Graças a Deus, porque não iriamos aguentar por muito tempo pendurados”, disse.

Casa do taxista ficou completamente destruída (Foto: Cícero Portela / O DIA)

Além de ter que enfrentar o suplício de perder sua moradia e ter os dois veículos danificados, Agnelo revela que parte dos seus bens foram saqueados.

“O meu táxi, que estava estacionado aqui na frente, foi jogado lá pra trás. A minha moto foi arrastada por um quarteirão. Retirei todos os adesivos do táxi, pois havia colocado à venda, para comprar outro veículo com a prestação mais barata. Agora, desse jeito que está, vai ficar difícil vender [...] Ontem depois que as águas baixaram separei um bocado de coisas, quando cheguei hoje de manhã não tinha mais nada. Levaram tudo, até a minha televisão", lamenta o taxista.

Parentes e amigos das famílias atingidas fizeram mutirão para auxiliar vítimas a recolher móveis das casas que ainda podiam ser aproveitados (Foto: Poliana Oliveira / O DIA)

O morador afirma que a área era considerada segura e não tinha histórico de alagamentos. Como a água da enxurrada foi proveniente de uma lagoa que se formou dentro de uma propriedade privada, nem os moradores nem as autoridades tinham conhecimento da situação de alto risco da área.

“Antes de comprar minha casa, há cerca de 10 anos, eu fiz uma pesquisa com os moradores da região. Perguntei se aqui tinha alagamento no período chuvoso e as pessoas disseram que não. Eu comprei confiante, nunca houve nestes 10 anos em que estou aqui, e nem nos 30 anos pra cá, conforme fui informado pelos moradores mais antigos. O pessoal que vivia aqui sempre falava que aqui era seguro”, afirmou o taxista.

Família ainda tentou recuperar o que restou após enxurrada (Foto: Cícero Portela / O DIA)


Fotos: Poliana Oliveira / O DIA

Teresina pode chegar a estado de calamidade, diz Defesa Civil

Teresina pode chegar a estado de calamidade, diz Defesa Civil

Segundo o órgão, das 56 áreas monitoradas na capital, seis estão em estado crítico de ocorrências de alagamentos, desabamentos ou deslizamento de terra.

A capital do Piauí mais outras nove cidades foram classificadas como estado de emergência, porém este número poderá aumentar até o fim do dia, é o que afirma a Defesa Civil Estadual. Segundo o órgão, Teresina pode chegar a um estado de calamidade em decorrência da tragédia ocorrida nesta quinta-feira (04) no Parque Rodoviário.  

De acordo com a Defesa Civil Municipal, das 56 áreas monitoras em Teresina, seis estão classificadas em situação crítica, onde podem ocorrer alagamento, desabamento ou deslizamento de terra.  Segundo o coordenador, nas primeiras horas da manhã as equipes estavam concentradas no Parque Rodoviário. 


Duas pessoas morreram na tragédia que atingiu o Parque Rodoviário na zona Sul de Teresina. Foto:Pedro Wellington/ODIA

“A enxurrada (da lama) desaguou no Rio Poti e observamos que teve um certo aumento no nível da água”, conta Sebastião Domingos, coordenador da Defesa Civil Municipal, lembrando que assim que possível as equipe farão novas medições do nível dos rios. 

Em reunião emergencial realizada nesta sexta-feira (05), no Palácio de Karnak, a Defesa Civil Estadual, Corpo de Bombeiros e Assistência Social debateram a situação do Piauí.  Além de Teresina, Parnaíba, Luís Correa, Ilha Grande, Capitão de Campos, José de Freitas, Lagoa Alegre e São João do Arraial também estão sob decreto de emergência. Outras cinco cidades já solicitaram ao governo o decreto de emergência. Porto, Miguel Alves, União e Luzilândia, estão em situação de alerta, pela ação do rio Parnaíba. 

04 de abril de 2019

BR-316 passa por obras emergenciais após fortes chuvas

BR-316 passa por obras emergenciais após fortes chuvas

No final de semana, populares plantaram mudas de plantas nos buracos do asfalto em protesto contra a falta de estrutura da via

O Departamento de Estradas de Rodagens do Piauí (DER) iniciou, nesta quinta-feira (4), uma ação emergencial para dar trafegabilidade à BR 316 no período chuvoso. A equipe está atuando no trecho próximo ao conjunto Mário Covas, na zona Sul de Teresina. Está sendo feito um desvio para que diminua a movimentação na via e a equipe possa trabalhar para que a pista volte a ter condições de tráfego.

De acordo com o diretor do DER, Castro Neto, essa ação deve ser encerrada até o próximo sábado (6).  “Como estamos no meio do período chuvoso ainda não podemos realizar um recapeamento no local. Enquanto isso, será colocado material para tampar os buracos, passaremos patrol e o rolo para dar trafegabilidade à pista. Vamos trabalhar na conservação da via”, disse. 

Castro Neto ressalta ainda que a sinalização no local está sendo feita e que este serviço de manutenção será realizado até a retomada da obra.


Foto: Divulgação/Ccom

Protesto

No último domingo (31), populares e motoristas que trafegam diariamente pela BR-316 fizeram um protesto diferentes para chamar a atenção das autoridades para a falta de estrutura física da rodovia. Eles plantaram mudas de plantas nos buracos do asfalto como uma forma de mostrar que não há mais pavimentação no local. Alguns motoristas chegaram a criticar a Polícia Rodoviária Federal (PRF-PI) após receberem multas por usarem o acostamento para fugir da buraqueira.

Em nota, a PRF informou que as multas poderiam ser contestadas, uma vez que não há sinalização no local para alertar os motoristas quanto ao uso do acostamento.

Reunião termina sem acordo e enfermeiros do Piauí continuam em greve

Reunião termina sem acordo e enfermeiros do Piauí continuam em greve

Desde a última terça-feira (02) somente 30% dos serviços de urgência e emergência estão funcionando em todo o estado.

A reunião realizada na tarde desta quarta-feira (3) entre representantes da enfermagem no estado e os secretários de saúde, Florentino Neto, e de administração, Ricardo Pontes, terminou sem acordo. De acordo com informações do Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos de Enfermagem do Estado do Piauí - Senatepi, os secretários pediram mais prazo para atender às exigências da categoria, o que não foi aceito pelos profissionais.

“A greve por tempo indeterminado continua e estamos mais unidos do que nunca na luta por nossos direitos”, informou a presidente do sindicato, Cleane Guimarães.

“Infelizmente, os secretários não levaram para a mesa de negociação uma proposta. A enfermagem no serviço público estadual é a categoria menos valorizada, uma categoria tão importante para a saúde pública”, disse a deputada estadual Teresa Britto (PV), que também participou da reunião.

Um novo encontro foi agendado para sexta-feira (5) na tentativa de por fim à greve que começou a zero hora da terça-feira (2). 

Um dos pontos que mais gera insatisfação da categoria é o não cumprimento do acordo judicial de 2016 por parte do governo do estado. O acordo foi feito para encerrar outra greve dos enfermeiros naquele ano. “Vamos procurar amanhã mesmo o Poder Judiciário para fazer o governador Wellington Dias cumprir o acordo de 2016”, destacou a deputada.

Nesta quarta, segundo dia de greve, os profissionais de enfermagem do estado se reuniram em frente ao Hospital Getúlio Vargas (HGV) e chegaram a parar o trânsito na Avenida Frei Serafim no final da manhã para protestar e chamar a atenção da população quanto ao desrespeito dos direitos da categoria.


Foto: Divulgação/Senatepi

Entenda

Os hospitais do estado tiveram boa parte dos atendimentos paralisados nos dois primeiros dias de greve de enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem. O movimento teve início a zero hora de terça-feira (2) e a partir das 6 representantes da categoria se reuniram em uma manifestação em frente à Maternidade Dona Evangelina Rosa. 

Desde então foram suspensas as cirurgias eletivas do Hospital Infantil de Teresina e os exames e consultas eletivas do Hospital Getúlio Vargas. Na Maternidade Dona Evangelina Rosa foram suspensos pré-natais e o atendimento no Centro de Parto. 

No Hospital Regional de Picos; no Hospital de Parnaíba e no Hospital de Monte Alegre do Piauí os atendimentos foram reduzidos. Nas cidades de Floriano, Oeiras e São Raimundo Nonato os trabalhadores também aderiram a greve e os serviços estão parados.

De acordo com o Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos de Enfermagem do Estado do Piauí - Senatepi, 70% dos serviços onde representantes da classe aderiram à greve estão comprometidos. 

A categoria decidiu cruzar os braços nos hospitais estatuais depois que as reivindicações dos profissionais não foram atendidas pelo governo do estado. Entre os pedidos da classe estão o enquadramento dos profissionais, pagamento de gratificações, promoções e progressões, e o cumprimento do acordo judicial que deu fim à greve de 2016, entre outras pautas. 

Um levantamento feito pelo próprio governo do estado, por meio do Seadprev, indica que as perdas salariais chegam a 37% nos últimos seis anos. 

Em três meses, 40 profissionais desistiram do Mais Médicos no Piauí

Em três meses, 40 profissionais desistiram do Mais Médicos no Piauí

De acordo com a coordenação programa, 33 deles vieram para substituir os profissionais cubanos, mas acabaram indo embora. 48 municípios estão desassistidos.

Desistências e população sem atendimento básico. Tem sido esta a realidade do programa Mais Médicos no Piauí e o cenário aqui não é tão diferente do que se observa a nível nacional. O Ministério da Saúde anunciou nesta quinta-feira (04) que 1.052 profissionais deixaram o programa só nos três primeiros meses do ano. No mesmo período, aqui no Piauí, 40 desistiram das vagas que já haviam preenchido, sendo que 33 deles vieram para o Estado especialmente para substituir os médicos cubanos.

A informação foi repassada pela coordenadora estadual do Mais Médicos no Piauí, Idivani Braga. “Foram 40 desistências de janeiro até março, mas nós já tínhamos outras 32 vagas abertas antes mesmo dos cubanos anunciarem que deixariam o programa. Com a saída deles, esse número se agravou”, explica Idivani.

O Piauí contava, ao todo, com 199 médicos cubanos atuando em 132 municípios até dezembro do ano passado. Após a saída destes profissionais, o Estado só conseguiu substituir 197, ou seja, ficaram ainda três vagas desocupadas. Elas se somaram às 32 que já estavam vazias antes e agora se juntam com as 40 desistências registradas só este ano. Ou seja, são pelo menos 75 vagas em aberto no Mais Médicos em todo o Piauí.


Foto: Karina Zambrana /ASCOM/MS

Com a ausência desses profissionais, pelo menos 48 municípios ficaram desassistidos na atenção básica à saúde. As cidades da região Norte do Estado são as que mais sofreram com a saída dos 33 médicos que vieram para trabalhar no lugar dos cubanos. “Nós temos a região de Cocal desassistida, temos Campo Maior, Esperantina, José de Freitas. São municípios aonde os médicos brasileiros primeiro chegaram e foram justamente os que primeiro desistiram. Recebemos recentemente médicos para a região Centro-Sul, mas lá o número de desistências foi menor”, explica a coordenadora.

Um dos motivos que, segundo ela, justificam a desistência do trabalho é o fato da dificuldade que os médicos com CRM Brasil – formados aqui no país – têm de se fixar na atenção básica. “Eles estão sempre à procura de um emprego a mais, de uma fonte de renda a mais e a maioria dos que saíram agora, o fizeram para cursar a residência médica. São profissionais que se inscreveram no programa, que assumiram o posto, mas que também estavam inscritos na residência, foram aprovados lá e abandonaram o Mais Médicos”, discorre.

A coordenadora estadual do programa diz que, a nível local, não se pode fazer muito para que esse déficit nos atendimentos seja sanado, uma vez que todas as ações do programa são regidas pelo Governo Federal. O que pode ser feito no momento, segundo Idivani, é aguardar as diretrizes do Ministério da Saúde. “O Mais Médicos tem uma credibilidade muito grande entre especialistas e usuários e o Ministério da Saúde está fazendo uma avaliação para possível reformulação do programa. Existem muitos profissionais brasileiros formados no exterior que podem assumir essas vagas abandonadas pelos CRM Brasil. Não sabemos que mudanças serão feitas, mas vamos aguardar este mês de abril e ver quais os próximos passos”, finaliza Idivani.

Território piauiense está sob alerta para tempestade de raios e vendaval

Território piauiense está sob alerta para tempestade de raios e vendaval

Os 224 municípios do Estado devem ser castigados com chuvas intensas dentro as próximas 72 horas. Zona de Convergência Intertropical espalha nuvens carregadas.

O território piauiense inteiro encontra-se sob alerta para risco de vendavais, tempestades de raios. É o que aponta o Centro de Previsão e Estudos Climáticos do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Segundo o monitoramento, os 224 municípios do Piauí podem ter ocorrência de fenômeno adverso dentro das próximas 48 horas, fenômenos estes que incluem pancada de chuva que, localmente, serão de forte intensidade, acompanhadas de descargas elétricas ocasionais rajas de vento e volumes expressivos de precipitação de forma pontual.


Chuva fez rios subirem e água invadir parte do Parque Encontro dos Rios - Foto: O Dia

Além do Piauí, regiões do Ceará e do Estado de Pernambuco também se encontram sob alerta meteorológico. Os fortes ventos que devem atingir a região nos próximos dias, seguido do alto volume de precipitação, são causados pela Zona de Convergência Intertropical, que colabora para formar e espalhar nuvens carregadas em boa parte do Nordeste.

A previsão para esta sexta-feira (05), de acordo com o sistema do Inpe, é de ocorrência de chuva a qualquer hora nas cidades piauienses, incluindo pancadas mais fortes durante a noite, embora durante o dia, o sol apareça entre nuvens.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Rio Poti atinge Cota de Alerta

Com o grande acumulado de chuva registrado em Teresina ao longo das últimas semanas, somado À previsão de mais temporais para o Estado coo um todo, os olhares se coltam para a situação dos rios que cortam a Capital e banham boa parte do território piauiense. O Rio Poti tem inspirado mais cuidados por parte das autoridades competentes, uma vez que nesta quinta-feira (04), os níveis de suas águas subiram mais um patamar na escala de monitoramento do Centro Geológico Nacional (CPRM).


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Na manhã de hoje, o Rio Poti atingiu a Cota de Alerta, ou seja, está a um metro de chegar ao Nível de Inundação. Esta última significa possível ocorrência de transbordamento. Com a chuva de caiu ontem sobre Teresina, o nível do rio chegou a 8,65 metros por volta das 7 horas da manhã, atingiu o patamar de alerta, chegando a 9,01 metros.


O rio Poti já subiu de tal modo que alagou alguns trechos do Parque Encontro dos Rios - Foto: O Dia

Até as 09h45min de hoje, as águas do Poti já haviam subido para 9,08 metros. Se chegar a mil metros, atinge a Cota de Inundação. O que preocupa é o fato de que o acumulado de chuva nas águas do Poti nas próximas 24 horas pode chegar a 14,6 milímetros, e dentro dos próximos dias, deve ser de 92,8 milímetros.