• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

10 policiais são presos suspeitos de organização criminosa no Piauí

Áudios divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI) mostram diálogos de policiais militares e civis que se articularam para cometer crimes

02/12/2019 13:50h - Atualizado em 03/12/2019 12:36h

A Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI), através do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO) deflagou, na manhã desta segunda-feira (02), a “Operação Dictum” cujo objetivo é desarticular uma organização criminosa formada por policiais militares e civis do Piauí. Dos 16 investigados, 10 policiais foram presos, três estão foragidos e outras três pessoas que não eram agentes de segurança foram detidas por suspeita de envolvimento nas ações criminosas. 

Segundo o delegado do Greco, Gustavo Jung, as investigações iniciaram em dezembro de 2018 e teve participação de diversas forças de segurança do Estado.


“Ao logo dessas investigações a gente percebeu o envolvimento de policias militares e civis se organizando com intenções claras e objetivas de praticar crimes do mais diversos como extorsão, roubo, tráfico de drogas, tráfico de armas entre outros. Diante da magnitude e do grau de periculosidade dessa operação, nos reunimos com diversos órgãos de segurança e, de forma cansativa e melindrosa, conseguimos fazer essa seleção de policiais militares e civis que estavam praticando crimes no exercício da função”, disse.

Nas investigações, a polícia teve acesso a diálogos de policiais militares e civis que se articularam para cometer crimes. Em um deles, o policial René Carvalho chama Wanderley para agredir uma pessoa que supostamente estaria incomodando a sua família. Outro trecho da conversa, Wanderley revela ter recebido R$ 10 mil para agredir uma pessoa não identificada. Ouça os áudios abaixo divulgados pela SSP-PI.


Entre os 10 policiais presos, nove são da Polícia Militar do Piauí e um da Polícia Civil. Segundo o Comandante Geral da PM-PI, Coronel Lindomar Castilho, serão abertos procedimentos de investigação no Conselho de Disciplina da PM, que vai avaliar a capacidade de permanência dos envolvidos na corporação.  

“A Corregedoria da PM já foi acionada e vai definir todas as punições e apurar realmente a necessidade ou não desses policiais permanecerem na Polícia Militar. Esse procedimento só será possível após o fechamento da operação, quando teremos uma resposta adequada para dar a comunidade, pois sabemos que não cabe nenhum policial seja militar ou civil usar a sua farda para cometer crimes”, disse.

Esquema da Operação Dictum do Greco. Foto: Divulgação SSP-PI.

Durante a ação, a polícia apreendeu armas de uso restrito da polícia, munições, celulares, computadores além de instrumentos que seriam usados em roubos de cargas no Piauí. Os presos durante a operação foram identificados como Genildo Vieira da Silva, Francisco das Chagas Lima Trindade, Helido Cunha de Sousa, Bruno Costa de Oliveira, Antônio Lopes Rosa, Rafael dos Santos Leal, Marcelo Ribeiro Rocha, Percyvall de Oliveira Ferreira, Lourival Ferreira de Carvalho Neto, Ellisson Costa Vieira, Wanderley Rodrigues da Silva (vulgo W.Silva), Erasmo de Morais Furtado e José Afonso Santos e Silva

A operação contou a participação das unidades especializadas da Polícia Civil e da Polícia Militar. As investigações e fechamento do inquérito está sob responsabilidade do Greco. 

Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário