• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • Clínica Shirley Holanda
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Cinema independente dribla dificuldades no interior do Piauí

Cineasta natural de Picos conta realidade da sétima arte no interior do estado do Piauí.

05/11/2019 06:56h

Há seis anos, o cineasta Dedé Rodrigues, natural de Picos, região Sul do Piauí, desenvolve filmes independentes no sertão no Estado. Ele já conta com cinco longas, inclusive uma saga com três filmes. Criador de ‘Cangaceiros fora de tempo’, ‘O sanfoneiro que tocou no inferno’, baseado no cordel, e ‘Iara, a mãe d’água’, baseada numa lenda folclórica, Dedé relata as dificuldades que é fazer cinema no Piauí.


Leia mais: Piauí tem quase sete municípios para uma sala de cinema 


“Não é fácil, só para quem gosta. Na região onde eu moro, interior de Picos, existem pessoas na comunidade que nunca foram ao cinema, então alguns nós costumamos até colocar nos nossos filmes. E é muito bom saber que elas assistem, eu me sinto até melhor do que eles, de poder proporcionar isso”, comenta.

Segundo Dedé, o que mais dificulta a democratização do cinema é a dificuldade de acesso. Isso porque as salas de cinema são instaladas em shoppings existentes em apenas quatro cidades do Estado. 

“Na região de Picos, hoje tem shopping, mas as pessoas do interior não têm essa cultura de frequentarem. Tem também a televisão, mas não é a mesma que assistir em uma sala de cinema”, pontua o cineasta.

O filme Carneiro de Ouro, com Dedé Rodrigues, estreou no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, conquistando o prêmio de Melhor Filme de Curta-Metragem.

Por: Isabela Lopes, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário